Você está na página 1de 6

Exercício 1:

A geografia política é um ramo de geografia (e, mais especificamente, da geografia humana) que se dedica ao estudo da interação entre a política e o
território, nomeadamente no que diz respeito à administração. É freqüente a confusão entre geografia política e geopolítica, que na verdade são
imbricadas, se sobrepõem em grande parte, mas não se identificam totalmente. Existe uma história de cada um desses saberes que mostra suas origens,
suas especificidades, embora em alguns momentos eles tenham se mesclado, se identificado. Em relação a distinção observada entre a geografia política e
a geopólítica, é correto afirmar que:
I - por definição a geopolítica interpreta o espaço do ponto de vista do estado, e a geografia política, o estado pela visão do espaço;
II - geografia política só vai se preocupar com o meio ambiente - as características "naturais" do território, por exemplo (localização, formato, proximidade
do mar, etc.) - desde que isso tenha relações com a vida política;
III - a geopolítica se preocupa em analisar o que é o Estado e quais as suas relações com o território, soberania e território, o que é política territorial , a
questão das fronteiras, o que significa uma grande potência mundial, etc;
IV - a geografia política, ou seja, a análise a respeito da dimensão geográfica ou espacial da política é bastante antiga. Podemos encontrá-la em Aristóteles,
em Maquiavel, em Montesquieu e em inúmeros outros filósolos da antiguidade, da Idade Média ou da época moderna.
D - as alternativas I, II e IV estão corretas;

Exercício 2:
Os principais precursores da geopolítica clássica não eram geógrafos e sim estrategistas militares. Conseqüentemente, a preocupação básica da geopolítica
clássica nunca foi de um conhecimento (geográfico e/ou científico) sobre um aspecto da realidade (a dimensão espacial da política) e sim de estabelecer
bases para que o “seu” Estado se fortalecesse no cenário internacional. A geopolítica logo se expandiu, tendo encontrado um clima propício no período
pré e entre guerras da primeira metade do século XX. Considerando os pressupostos da geopolítica clássica, podemos afirmar o que “clima propício”
para esta expansão refere-se a:
I - característica essencial da política internacional do “modelo westphaliano”, do período que se compreende da segunda metade do século XVII até o
início do século XX, pode-se atribuir a “um programa selvagem de exploração colonial e formação de alianças secretas e acirradas rivalidades, num
complexo jogo de interesses políticos e econômicos, freqüentemente destrutivo das sociedades colonizadas e instigador de tensões políticas entre os
países europeus;
II - ordem internacional, que segundo a visão idealista deveria se apoiar na supressão da diplomacia secreta, na liberdade dos mares, na limitação dos
armamentos, na remoção das barreiras comerciais, no reajustamento dos territórios, no fim da exploração colonial e criação de uma Sociedade das Nações;
III - processos de aprofundamento da integração econômica, social, cultural, política, com o barateamento dos meios de transporte e comunicação dos
países do mundo no final do século XX e início do século XXI;
IV - análise da dimensão geográfica ou espacial da política bastante difundida nas obras de Aristóteles, em Maquiavel, em Montesquieu e em outros
filósofos da antiguidade, da Idade Média ou da época moderna, que acabou por orientar a política externa das grandes potências a partir do final do século
XIX e início do século XX.
D - A alternativa I está correta;

Exercício 3:
Podemos afirmar que um estudo sistemático da dimensão geográfica da política se deu a partir:
E - da publicação da obra Politische Geographie [Geografia Política], de Friedrich RATZEL, publicada em 1897. Com Ratzel inicia-se um estudo
sistemático da dimensão geográfica da política, no qual a espacialidade ou a territorialidade do Estado era o principal objeto de preocupações;

Exercício 4:
Podemos dizer que existiram ou existem várias interpretações diferentes sobre o que é geopolítica e as suas relações com a geografia política. Essas
interpretações, que variaram muito no espaço e no tempo. A concepção de que "a geopolítica seria dinâmica e a geografia política estática”:
I. foi a interpretação de alguns poucos geógrafos nos anos 1930 e 40 (por exemplo: A. Hettner e Leo Waibel) e da quase totalidade deles (e
também de inúmeros outros cientistas sociais) no pós-guerra. Um nome bastante representativo desta visão foi Pierre George, talvez o geógrafo francês
mais conhecido dos anos 50 aos 70, que afirmava que a geopolítica seria uma "pseudo-ciência", uma caricatura da geografia política. Esta visão foi
praticamente uma reação àquela anterior, que predominou anteriormente, no período pré-Segunda Guerra Mundial;
II. a interpretação de inúmeros geopolíticos anteriores à Segunda Guerra Mundial, dentre os quais, podemos mencionar Kjellén, Haushofer e
vários outros colaboradores da Revista de Geopolítica, além do general Golbery do Couto e Silva e inúmeros outros militares no Brasil;
III. foi a interpretação que Yves Lacoste inaugurou com o seu famoso livro-panfleto A Geografia - isso serve, em primeiro lugar, para fazer a
guerra, de 1976, e que serviu como ideário para a revista Hérodote - revue de géographie et de géopolitique. Nessa visão, a geografia de verdade (a
"essencial" ou fundamental) não teria surgido no século XIX com Humboldt e Ritter, mas sim na antiguidade, junto com o advento dos primeiro mapas;
IV. Esta interpretação começa a predominar a partir do final dos anos 1980, sendo quase um consenso nos dias atuais. Não se trata tanto do que
foi a geopolítica e sim do que ela representa atualmente.
B - a alternativa II está correta;

Exercício 5:
Existe um amplo entendimento no campo de estudo da geopolítica de que existiram ou existem várias interpretações diferentes sobre o que é geopolítica
e as suas relações com a geografia política. Essas interpretações variaram muito no espaço e no tempo. É correto afirmar que a concepção de que "a
geopolítica seria ideológica e a geografia política seria uma ciência”:
I. foi a interpretação de alguns poucos geógrafos nos anos 1930 e 40 (por exemplo: A. Hettner e Leo Waibel) e da quase totalidade deles (e
também de inúmeros outros cientistas sociais) no pós-guerra. Um nome bastante representativo desta visão foi Pierre George, talvez o geógrafo francês
mais conhecido dos anos 50 aos 70, que afirmava que a geopolítica seria uma "pseudo-ciência", uma caricatura da geografia política. Esta visão foi
praticamente uma reação àquela anterior, que predominou anteriormente, no período pré-Segunda Guerra Mundial;
II. a interpretação de inúmeros geopolíticos anteriores à Segunda Guerra Mundial, dentre os quais, podemos mencionar Kjellén, Haushofer e
vários outros colaboradores da Revista de Geopolítica, além do general Golbery do Couto e Silva e inúmeros outros militares no Brasil;
III. foi a interpretação que Yves Lacoste inaugurou com o seu famoso livro-panfleto A Geografia - isso serve, em primeiro lugar, para fazer a
guerra, de 1976, e que serviu como ideário para a revista Hérodote - revue de géographie et de géopolitique. Nessa visão, a geografia de verdade (a
"essencial" ou fundamental) não teria surgido no século XIX com Humboldt e Ritter, mas sim na antiguidade, junto com o advento dos primeiro mapas;
IV. Esta interpretação começa a predominar a partir do final dos anos 1980, sendo quase um consenso nos dias atuais. Não se trata tanto do que
foi a geopolítica e sim do que ela representa atualmente.
E - a alternativa I está correta.
Exercício 6:
É consenso no campo de estudo da geopolítica de que existiram ou existem várias interpretações diferentes sobre o que é geopolítica e as suas relações
com a geografia política. Essas interpretações variaram muito no espaço e no tempo. Neste sentido, é correto afirmar que a concepção de que "a
geopolítica seria a verdadeira (ou fundamental) geografia”:
I- foi a interpretação de alguns poucos geógrafos nos anos 1930 e 40 (por exemplo: A. Hettner e Leo Waibel) e da quase totalidade deles (e
também de inúmeros outros cientistas sociais) no pós-guerra. Um nome bastante representativo desta visão foi Pierre George, talvez o geógrafo francês
mais conhecido dos anos 50 aos 70, que afirmava que a geopolítica seria uma "pseudo-ciência", uma caricatura da geografia política. Esta visão foi
praticamente uma reação àquela anterior, que predominou anteriormente, no período pré-Segunda Guerra Mundial;
II - a interpretação de inúmeros geopolíticos anteriores à Segunda Guerra Mundial, dentre os quais, podemos mencionar Kjellén, Haushofer e vários
outros colaboradores da Revista de Geopolítica, além do general Golbery do Couto e Silva e inúmeros outros militares no Brasil;
III - começa a predominar a partir do final dos anos 1980, sendo quase um consenso nos dias atuais. Não se trata tanto do que foi a geopolítica e
sim do que ela representa atualmente;
IV - foi a interpretação que Yves Lacoste inaugurou com o seu famoso livro-panfleto A Geografia - isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra, de
1976, e que serviu como ideário para a revista Hérodote - revue de géographie et de géopolitique. Nessa visão, a geografia de verdade (a "essencial" ou
fundamental) não teria surgido no século XIX com Humboldt e Ritter, mas sim na antiguidade, junto com o advento dos primeiro mapas.
D - a alternativa IV está correta

Exercício 7:
A geografia política é um ramo de geografia (e, mais especificamente, da geografia humana) que se dedica ao estudo da interação entre a política e o
território, nomeadamente no que diz respeito à administração. É freqüente a confusão entre geografia política e geopolítica, que na verdade são
imbricadas, se sobrepõem em grande parte, mas não se identificam totalmente. Existe uma história de cada um desses saberes que mostra suas origens,
suas especificidades, embora em alguns momentos eles tenham se mesclado, se identificado. Em relação a distinção observada entre a geografia política e
a geopolítica, é correto afirmar que:
I – a geopolítica se preocupa em analisar o que é o Estado e quais as suas relações com o território, soberania e território, o que é política territorial, a
questão das fronteiras, o que significa uma grande potência mundial, etc;
II - geografia política só vai se preocupar com o meio ambiente - as características "naturais" do território, por exemplo (localização, formato, proximidade
do mar, etc.) - desde que isso tenha relações com a vida política;
III - por definição a geopolítica interpreta o espaço do ponto de vista do estado, e a geografia política, o estado pela visão do espaço;
IV - a geografia política, ou seja, a análise a respeito da dimensão geográfica ou espacial da política é bastante antiga. Podemos encontrá-la em
Aristóteles, em Maquiavel, em Montesquieu e em inúmeros outros filósofos da antiguidade, da Idade Média ou da época moderna.
B - as alternativas II, III e IV estão corretas;

Exercício 8:
O geógrafo inglês Halford John Mackinder (1861-1947), que em 1904 escreveu seu famoso artigo “O pivô geográfico da História”, é academicamente
reconhecido como o “pai” de qual conceito:
B - heartland

Exercício 9:
A confrontação geopolítica no período da Guerra Fria entre poder terrestre versus poder marítimo, respectivamente, ganhou forma institucional sob quais
alianças militares:
C- Pacto de Varsóvia e OTAN

Exercício 10:
O conceito geopolítico de espaço-vital (lebensraum) foi elaborado por qual geógrafo:
E - Friedrich Ratzel

Exercício 1:
Observe cinco afirmações sobre geopolítica feitas por Yves Lacoste:
• A causa principal do fraco desenvolvimento da reflexão geopolítica é a verdadeira mutilação que sofreu o raciocínio geográfico.
• As reflexões geopolíticas não se situam somente no nível planetário ou em função de vastíssimos conjuntos territoriais ou oceânicos, mas também no
quadro de cada Estado...
• Os professores de geografia propagaram na opinião essa concepção muito mutilada de sua disciplina e que, durante decênios, os geógrafos, na
qualidade de pesquisadores, recearam aplicar seus métodos à análise dos conflitos...
• O raciocínio geopolítico não é, por essência, de direita ou de esquerda.
• Uma notável parte da opinião começa a pressentir que é importante levar em consideração as configurações espaciais no exame das relações de forças e
é isso que explica a atenção que a geografia dedica, desde há algum tempo, a tudo aquilo que faz referência à geopolítica.
(Fonte: Yves Lacoste, A geografia — isso serve em primeiro lugar, para fazer a Guerra, 1988).
Podemos depreender como a mais pertinente dentre as afirmações feitas pelo geógrafo:
B - Conflitos nacionais dentro de um mesmo Estado, como na Rússia, confirmam a segunda afirmação do autor. .

Exercício 2:
A atual ordem internacional, nascida com a ruína da bipolaridade (que foi o mundo da guerra fria e das duas superpotências, e que existiu de 1945 até
1985-1991) possui importantes traços característicos.
As principais características da atual ordem internacional são:
B - Avanço da Terceira Revolução Industrial, avanço da globalização capitalista, formação de blocos ou mercados regionais, redefinição do mercado
de trabalho e redefinição dos fatores de localização industrial.

Exercício 3:
“O neoliberalismo dos tempos da globalização do capitalismo retoma e desenvolve os princípios que se haviam formulado e posto em prática com o
liberalismo ou a doutrina da mão invisível, a partir do século XVIII. Mas o que distingue o neoliberalismo pode ser o fato de que ele diz respeito à vigência
e generalização das forças de mercado capitalista em âmbito global”. (Otávio Ianni).
Sobre o Neoliberalismo podemos afirmar, EXCETO:
D - O Neoliberalismo é uma forma avançada do Estado do Bem-Estar Social (Welfare State), porque tem como um de seus princípios o incremento
de políticas sociais.

Exercício 4:
Comparando-se o Mercosul e a União Europeia é correto afirmar que:
A - Enquanto a União europeia conheceu ampla integração territorial por meio das infraestruturas (ferrovias, rodovias, hidrovias) antes mesmo de
sua institucionalização, o Mercosul passou a expandir tais infraestruturas somente após sua criação e ainda assim em ritmo bastante lento.

Exercício 5:
A falta de postos de trabalho é hoje um dos principais desafios de governos de todo o mundo.
Leia as afirmativas a seguir e marque a INCORRETA:
D - O desemprego articula os empregados, fortalecendo os sindicatos e o aumento da participação do Estado no gerenciamento da seguridade
social da classe trabalhadora.

Exercício 6:
A globalização é considerada por alguns estudiosos como a expressão máxima das relações do sistema capitalista em nível mundial. A esse respeito, analise
as afirmações abaixo.
I - Na ampliação dos investimentos das empresas, não importa a origem do capital, mas as alianças entre empresas e países para a abertura de novos
mercados.
II - A globalização ampliou o poder político dos Estados Nacionais e possibilitou o desaparecimento dos conflitos entre países.
III - A modernização tecnológica possibilitou a internacionalização dos sistemas produtivos, financeiros e
das comunicações.
Assinale a alternativa correta:
D - Apenas I e III são verdadeiras.

Exercício 7:
O fim da Guerra Fria - clima de tensão política e militar entre as duas superpotências no pós-guerra - provocou transformações geopolíticas na África, entre
as quais se pode destacar:
D - O agravamento dos conflitos de origem tribal e territorial no continente.

Exercício 8:
A ROSA DE HIROSHIMA (de Vinícius de Moraes)
Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada.
Esse poema sobre a bomba atômica, a "anti-rosa", causa impacto ao leitor, e é oportuno porque, justamente quando, em 1995, se comemorou o
cinquentenário de Hiroshima, testes nucleares foram realizados.
Sobre o tema, é incorreto afirmar que:
D - O número de armas nucleares do mundo é, hoje, infinitamente menor que em 1970. .

Exercício 9:
No pós-Guerra, difundiu-se o uso de uma classificação, em que os diversos países foram divididos formando o Primeiro, o Segundo e o Terceiro Mundos.
Essa classificação, no entanto, apresenta, sobretudo neste século, inúmeros inconvenientes, em virtude da:
B - Incapacidade de criar agrupamentos para países que tenham características híbridas.

Exercício 10:
As questões religiosas ainda afloram em várias regiões do globo, agravando situações de instabilidade e de conflitos, associadas a outros fatores sociais,
econômicos e políticos.
Na Ásia, atualmente, vários países e regiões enfrentam tensões reais ou potenciais, em que o componente religioso está presente.
Considerando-se esses países e essas questões, é INCORRETO afirmar que:
D - Os países árabes - Síria, Jordânia e Iraque -, que assistiram à expansão do Cristianismo nos seus primórdios, têm nos conflitos entre cristãos,
hoje em minoria, e muçulmanos mais um grave fator de instabilidade política.
Exercício 1:
4. Leia o texto abaixo.
“Nos últimos dez anos, o mundo assistiu a grandes mudanças cartográficas. Novos Estados se criaram, com o fim do socialismo soviético, e nacionalismos
emergiram e partiram velhas unidades políticas. Blocos econômicos e comunidades regionais instituíram laços ou solidificaram antigas alianças entre países
que abrigaram suas fronteiras uns aos outros.”
(BENEVIDES, Sérgio. Um big quebra-cabeça. In: Veredas. Rio de Janeiro, ano 5, nº 49, janeiro de 2000, p. 7.)
Uma das mais destacadas mudanças ocorridas no contexto do período conhecido como nova ordem mundial está claramente associada:
D - À dissolução do Pacto e Varsóvia, formalizada por seus países membros em 1991, na então Tcheco- Eslováquia, pondo fim ao conflito leste-
oeste.

Exercício 2:
A preocupação da Geografia com a Guerra Fria se deve aos impactos geopolíticos e aos desdobramentos geoestratégicos. Sobre a Guerra Fria é possível
afirmar:
(Fonte: Concurso da Prefeitura do Município de Biguaçu/SC - 2007)
I. A grande dificuldade em estabelecer os marcos da Guerra Fria consiste no fato de que não estamos lidando com um simples acontecimento, de
verificação imediata que possa ser isolado rigidamente como objeto histórico. Ao contrário, trata-se de um processo global extremamente complexo
sujeito a múltiplas interpretações.
II. A Guerra Fria foi mais que uma disputa armamentista ou geopolítica. Ela teve uma importante dimensão cultural, que colocou em movimento um jogo
simbólico do Bem contra o Mal. Ela mexeu com a imaginação das pessoas, criou e reforçou preconceitos, ódios e ansiedades.
III. Dois marcos parecem ser adequados para marcar o início e o fim da Guerra Fria: seu início teria sido a conquista de um novo poder pelo homem – a
bomba atômica – e seu fim, a Guerra do Golfo, quando os Estados Unidos escolheram outros símbolos para ocupar o lugar que antes pertencia ao
comunismo, como o assim chamado fanatismo islâmico ou o narcotráfico.
IV. A Guerra Fria não degenerou em conflito mundial porque impôs uma nova forma de paz, a paz pelo medo (...) o efeito mais visível dos armamentos
termonucleares foi o de dissuadir as duas grandes nações de fazer a guerra total: o esforço no sentido de não por em prática as ameaças que eram
manifestadas e que se explicam pela enormidade de armas disponíveis; modificou o jogo diplomático, uma vez que, mais do que nunca, não existe uma
proporcionalidade entre os meios de poder de um Estado e sua capacidade de impor aos outros sua vontade.
V. Dentre os vários conflitos que ocorreram no âmbito da Guerra Fria, destacaram-se a Guerra da Coréia, a construção do muro de Berlim, a crise dos
mísseis em Cuiba, a Guerra do Vietnã e o conflito entre as duas Chinas.
Assinale a alternativa CORRETA:
C - Todas as afirmativas estão corretas.

Exercício 3:
Sobre a Segunda Guerra Mundial não é correto afirmar:
D - Os países Alemanha, Japão e Rússia foram os principais países que se associaram em uma aliança denominada Eixo.

Exercício 4:
As diferenças ideológicas entre os dois blocos- o capitalista liderado pelos EUA, e o socialista liderado pela União Soviética, acabaram determinando a
eclosão de uma nova geopolítica do mundo, a Guerra Fria. Sobre a Guerra Fria não é correto afirmar:
B - Durante mais de 40 anos, as duas superpotências mantiveram-se em clima de confronto permanente, chegando a um conflito armado direto.

Exercício 5:
Sobre o continente africano, é correto afirmar:
I - No início da Primeira Guerra Mundial, 90% do território africano estava sob o domínio da Europa,
II - Com o processo de descolonização da África, os países tornaram-se independentes e tiveram condições de resgatar sua identidade nacional, passando
por um período de paz, após o longo período conturbado da colonização,
III - O processo de descolonização da África foi decorrente do enfraquecimento político e econômico da Europa no pós-guerra onde seu poder sobre as
colônias também se torna frágil,
IV - O processo de colonização da África iniciou no século XV e após a segunda guerra mundial vai iniciar o processo descolonização destes territórios,
V - A partilha da África ocorreu de forma arbitrária, não respeitando as características étnicas e culturais de cada povo, o que contribuiu para muitos
conflitos durante a colonização e após a emancipação políticas das colônias.
Está (ão) correta (s) a (s) afirmativa (s):
B - II, apenas

Exercício 6:
O conflito entre o Irã e o Iraque, foi de ordem econômica (petróleo) mas também religiosa. Sobre este conflito assinale a alternativa correta:
E - Em 1980, o Iraque, presidido por Saddan Hussein, atacou o Irã. Apesar do poderio bélico do Iraque, o Irã consegue conter a invasão iraquiana. A
guerra durou 8 anos e foi suspensa com o cessar-fogo proposto pela ONU.

Exercício 7:
A Coréia ficou sob o domínio japonês de 1910 a 1945.
Sobre este tema não é correto afirmar:
I) Após a segunda guerra mundial os japoneses são expulsos da Coréia.
II) A Coréia do Sul invade a Coréia do Norte. Inicia a guerra da Coréia.
III) O país foi dividido entre os EUA e a URSS, sendo que o primeiro império ficou com o território sul da Coréia, e a URSS com o território norte coreano.
IV) A China lutou junto com a Coréia do Norte.
V) A ONU fez várias tentativas de redimir o conflito, conseguindo o cessar fogo em 1953. Porém, a Coréia do Sul aumentou o seu território.
D - Os itens II e V estão incorretos.

Exercício 8:
Sobre o Japão não é correto afirmar:
E - Assim como na Europa, a reconstrução do Japão ocorreu inteiramente com a participação americana em troca de apoio militar e a construção de
bases militares americanas no Japão.

Exercício 9:
A escolha do caminho socialista não foi resultado da opção da maioria dos povos do leste Europeu, mas fruto da imposição proposta pela União Soviética,
cujo modelo econômico e político deveria ser seguido por estes países. Depois da queda do regime stalinista (1923-53) começou a surgir crises - Revolução
Húngara (1956); Primavera de Praga na Tchecoslováquia (1968) e a crise da Polônia (1980/81) - que colocaram desafios à hegemonia soviética.
Sobre estas crises não é correto afirmar:
B - A União Soviética nunca partiu para o conflito armado contra as suas repúblicas socialistas.

Exercício 10:
Sobre os fatos que antecederam o fim da Guerra Fria é incorreto afirmar:
E - Somente em 1988 uma nova legislação partidária estabelecia a permissão para a organização de novos partidos políticos. Era o fim da
hegemonia absoluta do Partido Comunista, que vigorava desde a Revolução de 1929, com a tomada de poder pelos bolcheviques.

Exercício 11:
A Primeira e a Segunda Guerras Mundiais ocorreram, fundamentalmente, devido:
B - As disputas pelos países industrializados aos mercados internacionais e territoriais, numa fase do capitalismo imperialista, que propiciava uma
profunda concorrência entre estes países.

Exercício 12:
Teoria Neoliberal - O subdesenvolvimento como fase.
"Surgidos após a década de 30, os neoliberais mantiveram a mesma base lógica do liberalismo: crescimento e progresso. (...) Assim, diante da crescente
concentração de capital, os neoliberais relativizaram a possibilidade de crescimento constante e ilimitado e introduziram a ideia de que o desenvolvimento
é um processo gradual, que obedece a diferentes etapas e estratégias."
Seus defensores definem o subdesenvolvimento como um estágio ou fase anterior ao desenvolvimento.
(Fonte: Scalzaretto Reinaldo - "Geografia Geral - Nova Geopolítica" - Editora Scipione - SP).
De acordo com o conhecimento que você acumulou a respeito desse assunto, a teoria acima está correta?
B - Não, porque subdesenvolvimento não é um estágio essencial de um processo evolutivo que culminará necessariamente num quadro de
desenvolvimento.

Exercício 1:
Sobre os fatores fundamentais que fizeram eclodir a Primeira Guerra Mundial não é correto afirmar:
I - A disputa dos países industrializados pelos mercados internacionais e por territórios coloniais.
II - Inglaterra continuava sendo o principal país industrial do mundo, ficando a Alemanha e os EUA em posições subordinadas à potência inglesa na
produção industrial.
III - A crise da expansão do sistema capitalista imperialista.
IV - Concorrência acirrada particularmente pela Alemanha e a Inglaterra.
V - Exacerbação do nacionalismo europeu.
B - II, apenas.

Exercício 2:
O texto abaixo retrata uma das faces do processo de globalização:
Sob pressão dos vizinhos, Espanha e Itália erguem barreiras contra refugiados.
O sinal mais evidente da política de linha dura para barrar a migração é a cerca que está sendo erguida em torno de Ceuta e Mililla, dois entrepostos
comerciais encravados no território de Marrocos, em pleno norte da África, mas que pertencem à Espanha desde o século XVI. (Fonte: Revista Veja -
02/09/98).
Da leitura do texto podemos inferir corretamente que a(s):
A - Abertura das fronteiras comerciais, em decorrência da globalização, não foi acompanhada da liberação dos fluxos populacionais.

Exercício 3:
Teoria Neoliberal - O subdesenvolvimento como fase.
"Surgidos após a década de 30, os neoliberais mantiveram a mesma base lógica do liberalismo: crescimento e progresso. (...) Assim, diante da crescente
concentração de capital, os neoliberais relativizaram a possibilidade de crescimento constante e ilimitado e introduziram a ideia de que o desenvolvimento
é um processo gradual, que obedece a diferentes etapas e estratégias."
Seus defensores definem o subdesenvolvimento como um estágio ou fase anterior ao desenvolvimento.
(Fonte: Scalzaretto Reinaldo - "Geografia Geral - Nova Geopolítica" - Editora Scipione - SP).
De acordo com o conhecimento que você acumulou a respeito desse assunto, a teoria acima está correta?
B - Não, porque subdesenvolvimento não é um estágio essencial de um processo evolutivo que culminará necessariamente num quadro de
desenvolvimento.

Exercício 4:
A industrialização acelerada de diversos países, ao longo do século XIX, alterou o equilíbrio e a dinâmica das relações internacionais.
Com a Segunda Revolução Industrial surgiu o imperialismo, cuja característica marcante foi o (a):
E - Busca de novos mercados consumidores para as manufaturas e os capitais excedentes dos países industrializados.

Exercício 5:
Ao final do século passado, a dominação e a espoliação assumiram características novas nas áreas partilhadas e neocolonizadas.
A crença no progresso, o darwinismo social e a pretensa superioridade do homem branco marcaram o auge da hegemonia europeia.
Assinale a alternativa que encerra, no plano ideológico, certo esforço para justificar interesses imperialistas:
D - A civilização deve ser imposta aos países e raças onde ela não pode nascer espontaneamente.

Exercício 6:
Dirigiu-se principalmente para a América, buscando especiarias e metais preciosos, subordinando-se ao mercantilismo do capitalismo comercial e
utilizando a fé como justificativa para as conquistas (Séc. XVI):
A - Colonialismo

Exercício 7:
Historicamente, os E.U.A. sempre adotaram políticas expansionistas que garantiram sua hegemonia política, econômica e militar sobre o planeta.
Dentre elas, podemos exemplificar a Doutrina Monroe, do século XIX, de caráter continental, que colocava a América Latina sob o controle daquele país; a
Doutrina Truman, pós a Segunda Guerra Mundial, de caráter planetário, que adotou uma política de contenção do avanço socialista; e, atualmente, a
Doutrina Bush, que tem como princípio básico:
D - Perpetuar uma posição dominante, impedindo abertamente o surgimento de qualquer outra potência capaz de desafiar sua liderança. A palavra
de ordem é agir previamente contra qualquer inimigo em potencial, mesmo na inexistência de agressão prévia.

Exercício 8:
O processo de descolonização na África foi acompanhado por:
D - Imposição política externa de limites fronteiriços, que gerou uma série de lutas políticas internas em vários países.

Exercício 9:
A industrialização acelerada de diversos países, ao longo do século XIX, alterou o equilíbrio e a dinâmica das relações internacionais.
Com a Segunda Revolução Industrial surgiu o imperialismo, cuja característica marcante foi o (a):
E - Busca de novos mercados consumidores para as manufaturas e os capitais excedentes dos países industrializados.

Exercício 10:
Se o petróleo foi durante o século XX - e, de certa forma, ainda tem sido - motivo de guerras, o novo século que estamos apenas iniciando já promete ser o
século da disputa pela água.
Sobre esse tema, que relaciona a economia com a geopolítica e com a ecologia, assinale a afirmativa correta:
C - Além de atrair a atenção devido a sua grande biodiversidade, a Amazônia desperta o interesse em escala mundial, por comportar cerca de 1/5
de toda água fluvial do mundo.