Você está na página 1de 47

Engenharia Elétrica

Redes Industriais
Introdução Redes de Computadores
Professor: Wesley Nunes
Site: wesleyrpime.wix.com/professornunes

1 Prof.: Wesley Nunes


Datas importantes
 Início: 10/02/2015 – Término: 30/06/2015
 Exercício 01: 10/03/2015
 Prova 01: 07/04/2015

Conteúdos:
 Introdução às redes de computadores.
 Sistemas PAN, LAN, MAN e WAN.
 Evolução histórica.
 Modelo RM-OSI/ISO.
 Formato de dados.
 Suíte de Protocolos TCP/IP.

Prof.: Wesley Nunes 2


Datas importantes
 Exercício 02: 12/05/2015
 Prova 02:16/06/2015

Conteúdos:
 Meios de transmissão e Interfaces de Comunicação de Dados
Industriais.
 Tecnologias, Protocolos de comunicação, Barramentos e padrões
especiais para aplicações industriais.
 Redes inteligentes.
 Interconexão de diferentes redes de comunicação de dados.
 Integração de sistemas de manufatura.

Prof.: Wesley Nunes 3


Redes de Computadores
 O que são Redes de Computadores?

 Porque surgiu a necessidade de serem criadas Redes de


Computadores?

 Qual a função da área de Redes de Computadores?

 Qual o impacto dessas Redes nos dias atuais?

Prof.: Wesley Nunes 4


Redes de Computadores

 A área de Redes de Computadores tem a função de realizar


pesquisas e estudos quanto à comunicação de dados entre
computadores geograficamente separados.

Prof.: Wesley Nunes 5


Notações Básicas
• Uma rede de computadores é formada por diversos
segmentos e nós, que, de forma conjunta constituem a rede
como um todo.

Prof.: Wesley Nunes 6


Notações Básicas - Endereçamento
 Físico: Normalmente vem de fábrica - MAC.

 Lógico: Pode ser configurado pelo usuário - IP.

 Obs: Existe uma associação entre esses endereços, onde um


endereço físico pode estar associado a n endereços lógicos.

Prof.: Wesley Nunes 7


Notações Básicas
Regras de Comunicação

 Na maioria dos casos de comunicação, devem haver regras.

Prof.: Wesley Nunes 8


Notações Básicas
 É preciso que haja regras que são seguidas de maneira rigorosa

pelo emissor e pelo receptor dos dados para que a comunicação


possa ser estabelecida.

 Ao conjunto de regras de comuncação, dá-se o nome de

Protocolo.

 Ex: TCP/IP

Prof.: Wesley Nunes 9


Transmissão de Dados

Prof.: Wesley Nunes 10


Processo de Comunicação

1. A geração de uma ideia, padrão ou imagem na origem.

2. A descrição dessa ideia, com uma certa medida de precisão,


por um conjunto de símbolos.

3. A codificação desses símbolos em uma forma propícia à


transmissão em um meio físico disponível.

Prof.: Wesley Nunes 11


Processo de Comunicação

4. A transmissão desses símbolos codificados ao destino.

5. A decodificação e reprodução dos símbolos.

6. A recriação da ideia transmitida – com uma possível

degradação de qualidade – pelo destinatário.

Prof.: Wesley Nunes 12


Modos de Transmissão
Quanto as formas de utilização dos meios físicos, os nós da rede podem
se comunicar de três formas:

 Simplex: o canal lógico ou físico é unidirecional.

Prof.: Wesley Nunes 13


Modos de Transmissão
 Half-duplex (semiduplex): o fluxo de dados funciona nos dois
sentidos, mas não de forma simultânea.

Prof.: Wesley Nunes 14


Modos de Transmissão
 Full-duplex: o fluxo de dados opera nos dois sentidos
simultaneamente.

Prof.: Wesley Nunes 15


Meios de Transmissão

Prof.: Wesley Nunes 16


Sinais Analógicos e Digitais
 Os sinais transmitidos através dos meios físicos podem ser
analógicos ou digitais.
 Os termos analógico e digital correspondem, de certa maneira,
à variação contínua e discreta respectivamente.

Prof.: Wesley Nunes 17


Comunicação Analógica
 Um sinal elétrico analógico é representado por uma curva
chamada senóide, onde a amplitude indica a variação contínua da
intensidade da voltagem e o período de tempo gasto para o
retorno da curva à posição inicial indica que um ciclo foi
completado.

Prof.: Wesley Nunes 18


Comunicação Digital
 Um sinal transmitido por uma rede é digital quando seu valor não
é contínuo, isto é, não há estados intermediários. Diz-se que os
sinais são discretos. Ou está sendo transmitida corrente elétrica
ou não
 Isto é representado por um código de dois símbolos: 1 e 0.

Prof.: Wesley Nunes 19


Classificação das Redes de Computadores
 Quando tratamos de Rede de Computadores existe uma
classificação mais frequente que baseia-se na área – geográfica ou
organizacional.

Prof.: Wesley Nunes 20


Redes Locais – LAN
 Trata-se de um conjunto de computadores que pertencem a uma
mesma organização e que estão ligados entre eles numa pequena
área geográfica (Sala de Aula, Casa, Pequenas Empresas)

Modem

Switch

Prof.: Wesley Nunes 21


Redes Locais – LAN
 Local Area Networks - LANs

 Distância entre os processadores: 1 m a poucos km.

 Taxa de erros: baixa

 São normalmente de propriedade privada.

 Exemplos de tecnologias empregadas : Ethernet, Token Ring e


ATM (Asynchronous Transfer Mode).

Prof.: Wesley Nunes 22


Redes Metropolitanas– MAN
 Permitem a interligação de redes e equipamentos em uma área
metropolitana ( locais situados em diversos pontos de uma
cidade).

Prof.: Wesley Nunes 23


Redes Metropolitanas– MAN
 Metropolitan Area Networks – MANs.

 Distância entre os processadores: 10 Km (cidade).

 Taxa de erros (baixa).

 Estão se confundindo com as LANs.

 Exemplos de tecnologias empregadas: X.25, Frame Relay e ATM.

Prof.: Wesley Nunes 24


Redes Geograficamente
Distribuídas – WAN
 É uma rede de longa distância, que permite a interligação de
redes locais, metropolitanas e equipamentos de rede, numa
grande área geográfica (país, continente, etc).

Prof.: Wesley Nunes 25


Redes Geograficamente
Distribuídas – WAN
 Wide Area Networks -WANs

 Distância entre os processadores: sem limite.

 Taxa de erros: maior do que nas LANs e WANs

 Exemplos de tecnologias empregadas: X.25, Frame Relay e ATM.

Prof.: Wesley Nunes 26


Redes pessoais – PANs
 São as redes de área pessoal, sem fios permitem um intercâmbio
de comunicação e informação entre computadores, PDAs,
impressoras, telefones móveis e outros dispositivos numa área de
alcance limitada.

Prof.: Wesley Nunes 27


Redes pessoais – PANs
 Personal Area Networks – PANs

 Alcance muito pequeno.

 Sem-fio (wireless), com taxas não muito altas.

 Visava substituir os cabos de interligação.

 Outras aplicações: Sincronização de PDAs, fones.

 Exemplos: redes Bluetooth.

Prof.: Wesley Nunes 28


Outras Redes
 SAN (Storage Area Networks)

 RAN (Regional Area Netwoks)

 CAN (Campus Area Netwoks)

 WMAN (Wireless Metropolitan Area Networks)

 WWAN (Wireless Wide Area Netwoks)

Prof.: Wesley Nunes 29


Componentes Básicos de uma Rede

Prof.: Wesley Nunes 30


Nó ou ponto
 Trata-se de qualquer equipamento de rede que possua um
endereçamento.

Prof.: Wesley Nunes 31


Segmento de Rede
 É uma parte da rede analisada separadamente.

Prof.: Wesley Nunes 32


Endereço IP
 É o endereço lógico de um equipamento de Rede.
 Um determinado equipamento pode possuir diversos endereços
IP, ou seja, diversos endereços lógicos.

Prof.: Wesley Nunes 33


Endereço IP
 Normalmente é atribuído pelo Administrador da Rede.

Prof.: Wesley Nunes 34


MAC-Address
 É o endereço físico da Rede.
 Cada equipamento de rede possui um, e somente um Endereço
Físico, ou seja, MAC-Address.
 Normalmente vem gravado de fábrica.

Prof.: Wesley Nunes 35


Protocolo
 É o conjunto de Regras em uma rede de computadores que
permitem a comunicação entre os computadores/dispositivos de
rede.

Prof.: Wesley Nunes 36


Pacotes de Dados
 É um conjunto de bits que foram agrupados para uma
transmissão.
 Em redes de computadores, fala-se em pacotes (packets) ou em
frames, como sendo agrupamentos ou sequências de bits ou
bytes, com determinada estrutura, que os computadores ou
interfaces de rede têm de codificar e descodificar.

Prof.: Wesley Nunes 37


Meios de Transmissão
 É por onde os dados são transmitidos.
 Podem ser através de cabos, tais como: UTP, Fibra ótica, Thin
Ethernet, Thick Ethernet.
 E também sem cabos, tais como: Wireless, Infravermelho,
Bluetooth

Prof.: Wesley Nunes 38


Servidor
 É um sistema de computação (computador) que fornece serviços
a uma rede de computadores.
 Esses serviços podem ser de natureza diversa, como por
exemplo, arquivos e correio eletrônico.

Prof.: Wesley Nunes 39


Clientes
 São os computadores que acessam os recursos da rede.

Prof.: Wesley Nunes 40


Serviços de Rede
 Um serviço de rede pode ser visto como uma aplicação
distribuída, que executa em dois ou mais computadores
conectados por uma rede.
 Ex: DHCP, SSH

Prof.: Wesley Nunes 41


Hub
 É um dispositivo concentrador.
 Tem a função de replicar para todas as suas portas o sinal
recebido.

Prof.: Wesley Nunes 42


Switch
 A grosso modo, pode ser entendido como um Hub inteligente,
pois ele não replica as informações para todos os dispositivos, e
sim para aquele a quem o pacote é endereçado.

Prof.: Wesley Nunes 43


Modem
 Dispositivo usado para converter sinais digitais em analógicos
(modulação) e analógicas em digitais (demodulação).

Prof.: Wesley Nunes 44


Roteador
 Dispositivo que tem a função de escolher o melhor caminho, ou
seja, a melhor rota para encaminhar os pacotes recebidos.
Portanto, escolher o melhor caminho disponível na rede para um
determinado destino.

Prof.: Wesley Nunes 45


Access Point
 Dispositivo que fornece um ponto de Acesso Wireless. Ou seja, recebe um sinal através de
cabeamento ou mesmo Wireless e replica esse sinal.

Prof.: Wesley Nunes 46


MODELO OSI

Prof.: Wesley Nunes 47