Você está na página 1de 3

C2E – ELECTRICIDADE-ELECTRÓNICA

Guião do Trabalho – Prático

Diferenças, entre uma tensão contínua, e uma tensão alternada com o


mesmo valor nominal.

1. Objectivos
Este estudo tem como objectivo, mostrar através de um osciloscópio, as
diferenças, entre uma tensão contínua, e uma tensão alternada com o
mesmo valor nominal.

2. Material necessário
Osciloscópio, multímetro digital, f o n t e d e a l i m e n t a ç ã o A C / D C
v a r i á v e l 0 - 2 0 V , placa de montagem, potenciómetro 10K, fios
condutores.

Na Tarefa Constante de Tempo definimos vários termos relativamente a formas


de onda variáveis. Vamos agora reexaminar essas ideias mais profundamente.
A corrente ou tensão, contínua, é geralmente pensada como unidireccional e
não variável com o tempo.
Os Gráficos da corrente ou tensão, contínua, em função do tempo têm a forma
de fig. 1.

Fig.1
Construir o circuito como ilustrado na figura 2.

Fig.2

Regular o potenciómetro (10K) para a sua posição média.

Assegure-se de que o botão de controlo da variável d.c. está totalmente no


sentido contrário ao movimento dos ponteiros do relógio.

Ligar a fonte de alimentação, osciloscópio e multímetro digital.

Regular a fonte de tensão variável d.c. 0-20V, para 10V, através do multímetro
digital.

Posicionar o traço do osciloscópio a Zero e coloque a sensibilidade de Y a


5V/cm.

Observe o traço. Deverá obter um gráfico como o da fig. 1 (b) com cerca de 5V.

Este traço mostra uma tensão contínua.

Agora regule a fonte de tensão variável d.c. 0-20V, para a sua posição média.

Note no écran do osciloscópio que o traço nunca atravessa o eixo do zero,


apesar de variar no eixo da tensão.

A uma tensão que tem sempre a mesma polaridade (isto é, uma tensão que
não passa do eixo zero da tensão, sempre positiva), mas varia com o tempo,
pode-se chamar uma tensão contínua variável. Na fig.3 pode ver-se uma
dessas tensões.

Fig. 3
É possível uma tensão variar de forma que ocorra uma inversão de polaridade.
Nestes casos é usado o termo tensão alternada.

Retirar a fonte de tensão variável d.c. 0-20V, e colocar em sua substituição,


uma fonte de alimentação a.c. de 5V.

Colocar a base de tempo do osciloscópio para 5ms/cm.

Observar a forma de onda.

Meça o período de tempo entre os dois pontos sucessivos de repetição da


onda.

O número completo de períodos, conhecido como "ciclo" feito em cada


segundo chama-se FREQUÊNCIA da onda. A Frequência é medida em ciclos
por segundo, ou Hertz.

1 Ciclo/segundo (c/s) = 1 Hertz (Hz)

Meça a tensão de pico da onda. (veja fig. 4)

Fig. 4

Deverá concluir que o período e a frequência são recíprocas:

e que Vpico-a-pico = 2 × Vpico.

Você também pode gostar