Você está na página 1de 1
FEUDALISMO Om feudalidade, feudalismo, Idade Média cém intimeras conotasbes X /e mesmo encre os medievalistas seu emprego suscita graves discordncias.x Podemos utilizé-los como sindnimos, ou cles designam realidades distintas? Pocemos separar, para cada um deles, um sentido restrito © um sentido amplo, que seria errado confundir? Pressentimos problemas detris destas divergén- cias, mas quais? ‘A idéia difundida de que se tataria de etiquetas arbitrétias nfo remetendo 4s nenhuma realidade histérica definida, inquieta e incita a considerar seiamen sea questio historiogrifica. As grandes nocées deste género, que desempenha- ram ¢ ainda desempenham um papel decisivo para a cigncia historica, também foram e sio nogdes do senso comum ¢, como tas, esto imbricadas nas estrute- ras e nas evolucées ideoldgicas. Escrever a histéria das obrigagies sociais que pe- saram e moldaram o sentido destas nogdes & um preimbulo indispensivel. Em seguida tentar-se-d exclaecer o potencial cientifico atual dos conccitos subjacen- tes eas ricas perspectivas que eles abrem & pesquisa, se levade’s em conta. HusroRtocRaria critica nunciemos desde logo o essencial: as representagGes contemporineas da Europa feudo-medieval dependem fandamentalmente de fraturas que se pro- uziram na segunda parte do século XVI, Nossa visio do sistema feudal nao produto de uma evolusio mais ou menos acumulativa ow em iguezague, mas