Você está na página 1de 73

APRESENTAÇÃO

DO SCO
Conceito de SCO
O Sistema de Comando em Operações é uma
ferramenta gerencial para planejar, organizar,
dirigir e controlar as operações de resposta em
situações críticas, fornecendo um meio de
articular os esforços de agências individuais
quando elas atuam com o objetivo comum de
estabilizar uma situação crítica e proteger vidas,
propriedades e o meio ambiente.
Origem do SCO

O SCO é baseado no ICS ,


desenvolvido nos EUA durante as décadas
de 70/80, inicialmente para coordenar a
resposta a incêndios florestais.
Origem do SCO: O Incident Command System
O Incident Command System foi desenvolvido
como um “modelo de comando, controle e
coordenação de recursos e pessoal na cena de
emergências.” (FEMA, 1992)

Capitão PMSC ARAÚJO GOMES


defesacivilgomes@yahoo.com.br
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO ICS
 Origem na Califó
Califórnia
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO ICS
Consolidaç
Consolidação:
 NIIMS;
 NFA;
 NFPA 1561;
 OSHA 1910.120;
 SARA de 1986 – EPA;
 International Maritime
Organization;
 IACP E CALEA.

Capitão PMSC ARAÚJO GOMES


defesacivilgomes@yahoo.com.br
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO ICS
Sistema Nacional de Gerenciamento de
Incidentes (National
(National Incident Management
System – NIMS)

Os atentados terroristas
ocorridos nos Estados
Unidos da América em 11
de setembro de 2001
representam uma data
emblemática para a
consolidação do uso do
ICS em todo o país.
Sistema de Comando em Operações
Princípios do SCO

O ICS representou para a sua época a concretização de alguns conceitos e princípios bastante
avançados, que continuam a ser relevantes até hoje e são mantidos no SCO.

O principal deles é a abordagem sistêmica às operações


desenvolvidas em resposta a incidentes reconhecidamente
complexos, contrapondo o paradigma da prevalência do
planejamento prévio e específico pa ra cada cenário de risco.
O segundo é a abordagem contingencial em relação à
estrutura organizacional proposta, capaz de se expandir e
diminuir diante dos estímulos do ambiente externo e interno,

cujo controle é garantido por cadeias de garantia de


comunicação
DEPARTAMENTO ESTADUAL DE DEFESA CIVIL
PROJETO SCO

Princípios
Autonomia dasdo SCO
agências
Administração por Objetivos
Integridade das unidades
Clareza funcional
Concepção para todas as
emergências

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Então o que é o SCO?
Então o que é o SCO

Assim como o ICS, O SCO não é


apenas um organograma ou um
plano de contingência!

Nem apenas uma estrutura física ou


tecnológica de posto de comando!
Então o que é o SCO

O SCO É UMA
FERRAMENTA
GERENCIAL…
Então o que é o SCO

QUE UTILIZA UM CONJUNTO


DE PRINCÍPIOS E REGRAS
PREVIAMENTE
CONHECIDOS, ACEITOS E
TREINADOS
Então o que é o SCO

Para planejar, organizar,


dirigir e controlar operações,
principalmente quando
envolvem múltiplas agências,
jurisdições ou equipes!
APLICAÇÃO DO SCO
Pela sua característica, o SCO se propõe a ser
utilizável para qualquer composição de incidentes,
incluindo incidentes com o envolvimento de:
 Várias configurações de agências, jurisdições e
equipes;
 Vários tipos de incidentes;
Operações com ou sem planejamento prévio.
Características do SCO
estrutura modular e flexível; controle de pessoal;
comando único ou comando amplitude de controle
unificado gerenciável;
transferência de comando; gerenciamento de recursos;
cadeia e unidade de comunicações integradas;
comando; terminologia comum;
administração por objetivos; nomenclatura de locais e
uso de planos de ação do instalações pré-definidas;
incidente; gerenciamento de
mobilização; informações e inteligência;
uso de formulários
padronizados.
Estrutura modular e flexível
O SCO prevê uma série de funções
previamente definidas e padronizadas
Estrutura modular e flexível
Na verdade é um organograma grande
e com muitas funções.
Comando
Comando

Porta-voz
Porta-voz Ligações
Ligações

Segurança
Segurança Secretaria
Secretaria

Operações
Operações Planejamento
Planejamento Logística
Logística Administração
Administração

Controlador
Controlador Recursos
Recursos Desmobilização
Desmobilização Serviços
Serviços Suporte
Suporte Emprego
Emprego Compras
Compras

Situação
Situação Documentação
Documentação Custos
Custos
Comunicação
Comunicação Suprimento
Suprimento
Setor
Setor Seção
Seção
Especialistas
Especialistas Especialistas
Especialistas Medica
Medica Instalação
Instalação
Unidade
Unidade
Apoio
Apoioaa
Unidade Alimentação
Alimentação
Unidade unidades
unidades

Unidade
Unidade
Estrutura modular e flexível
Entretanto, a
estrutura é
implementada “top
down”,
conforme a
necessidade da
situação e a
disponibilidade de
recursos, a partir
das primeiras
unidades que
respondem.
Estrutura modular e flexível
Parece difícil, ou mesmo desnecessário implementar
todas estas funções em todas as operações...

Comando
Comando

Porta-voz
Porta-voz Ligações
Ligações

Segurança
Segurança Secretaria
Secretaria

Operações
Operações Planejamento
Planejamento Logística
Logística Administração
Administração

Controlador
Controlador Recursos
Recursos Desmobilização
Desmobilização Serviços
Serviços Suporte
Suporte Emprego
Emprego Compras
Compras

Situação
Situação Documentação
Documentação Custos
Custos
Comunicação
Comunicação Suprimento
Suprimento
Setor
Setor Seção
Seção
Especialistas
Especialistas Especialistas
Especialistas Medica
Medica Instalação
Instalação
Unidade
Unidade
Apoio
Apoioaa
Unidade Alimentação
Alimentação
Unidade unidades
unidades

Unidade
Unidade
Estrutura modular e flexível
... e realmente seria!

Comando
Comando

Porta-voz
Porta-voz Ligações
Ligações

Segurança
Segurança Secretaria
Secretaria

Operações
Operações Planejamento
Planejamento Logística
Logística Administração
Administração

Controlador
Controlador Recursos
Recursos Desmobilização
Desmobilização Serviços
Serviços Suporte
Suporte Emprego
Emprego Compras
Compras

Situação
Situação Documentação
Documentação Custos
Custos
Comunicação
Comunicação Suprimento
Suprimento
Setor
Setor Seção
Seção
Especialistas
Especialistas Especialistas
Especialistas Medica
Medica Instalação
Instalação
Unidade
Unidade
Apoio
Apoioaa
Unidade Alimentação
Alimentação
Unidade unidades
unidades

Unidade
Unidade
Estrutura modular e flexível

 COMANDO

COMANDO

 RECURSOS
OPERACIONAIS
Estrutura modular e flexível
COMANDO

Comando da Operação

OPERAÇÕES
Chefe da seção de Operações

Recurso
Operacional

AA BB Recurso
Operacional
Setores Seções
Estrutura modular e flexível
Comando
Comando

Porta-voz
Porta-voz Ligações
Ligações

Segurança
Segurança Secretaria
Secretaria

Operações
Operações Planejamento
Planejamento Logística
Logística Administração
Administração

Controlador
Controlador Recursos
Recursos Desmobilização
Desmobilização Serviços
Serviços Suporte
Suporte Emprego
Emprego Compras
Compras

Situação
Situação Documentação
Documentação Custos
Custos
Comunicação
Comunicação Suprimento
Suprimento
Setor
Setor Seção
Seção
Especialistas
Especialistas Especialistas
Especialistas Medica
Medica Instalação
Instalação
Unidade
Unidade

Apoio
Apoio aa
Unidade
Unidade Alimentação
Alimentação unidades
unidades

Unidade
Unidade
Estrutura modular e flexível

Segurança
Porta voz Segurança Ligações Secretaria

Operações Planejamento Logística Administração


Porta-voz
Controlador Recursos Situação Documentação

Serviços Comunicação Médico Alimentação

Suprimento Instalações Apoio Un Emprego

Operações Logística

Controlador
Estrutura modular e flexível
Comando
Comando

Porta-voz
Porta-voz Ligações
Ligações

Segurança
Segurança Secretaria
Secretaria

Operações
Operações Planejamento
Planejamento Logística
Logística Administração
Administração

Controlador
Controlador Recursos
Recursos Desmobilização
Desmobilização Serviços
Serviços Suporte
Suporte Emprego
Emprego Compras
Compras

Situação
Situação Documentação
Documentação Custos
Custos
Comunicação
Comunicação Suprimento
Suprimento

Especialistas
Especialistas Especialistas
Especialistas Medica
Medica Instalação
Instalação

Apoio
Apoio aa
Alimentação
Alimentação unidades
unidades
Estrutura modular e flexível
Comando
Comando

Porta-voz
Porta-voz Ligações
Ligações

Segurança
Segurança Secretaria
Secretaria

Operações
Operações Planejamento
Planejamento Logística
Logística Administração
Administração

Controlador
Controlador Recursos
Recursos Desmobilização
Desmobilização Serviços
Serviços Suporte
Suporte Emprego
Emprego Compras
Compras

Situação
Situação Documentação
Documentação Custos
Custos
Comunicação
Comunicação Suprimento
Suprimento

Especialistas
Especialistas Especialistas
Especialistas Medica
Medica Instalação
Instalação

Apoio
Apoio aa
Alimentação
Alimentação unidades
unidades
Estrutura modular e flexível
COMANDO

AA BB
Comando
Comando

Porta-voz
Porta-voz Ligações
Ligações

Segurança
Segurança Secretaria
Secretaria

Operações
Operações Planejamento
Planejamento Logística
Logística Administração
Administração

Controlador
Controlador Recursos
Recursos Desmobilização
Desmobilização Serviços
Serviços Suporte
Suporte Emprego
Emprego Compras
Compras

Situação
Situação Documentação
Documentação Custos
Custos
Comunicação
Comunicação Suprimento
Suprimento
Setor
Setor Seção
Seção
Especialistas
Especialistas Especialistas
Especialistas Medica
Medica Instalação
Instalação
Unidade
Unidade
Alimentação Apoio
Apoioaa
Unidade
Unidade Alimentação unidades
unidades
Unidade
Unidade

Capitão PMSC ARAÚJO GOMES


defesacivilgomes@yahoo.com.br
Comando único
Comando único: em que apenas uma
ou unificado pessoa, representando sua agência,
assume o comando da operação como
um todo, sendo responsável pelo
direcionamento de todas as atividades
relativas ao incidente. O uso do
Posto
deComando comando único ocorre quan do apenas
uma agência responde ao incidente ou
quando uma agência específica é
responsável primária pelo incidente com
as demais apenas apoiando suas
ações.
agência
1 agência
2 agência
3
Comando unificado: é utilizado para
uma abordagem cooperativa no
comando de uma operação onde o S CO
é implementado, baseado na
participação de representantes das
Comando Comando Comando
equipes, jurisdições ou agências
envolvidas no incidente quando mais de
uma delas tem participação destacada
na operação ou é especialmente
impactada pelo incidente e as atividades
de resposta.
Transferência de comando
No SCO o princípio de
implementação do topo para a
base depende de que alguém
entre os primeiros a chegarem
na operação ative a função
comando, assumindo o
comando da operação como
um todo e estruturando a partir
daí o restante do sistema.
Entretanto, nem sempre esta
pessoa será a mais indicada
para comandar a operação
durante toda sua duração, e o
comando precisará ser
transferido.

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Cadeia e unidade de comando

Cadeia de comando significa que


há uma linha de autoridade Autoridade

ordenada dentro dos níveis


estabelecidos pelo sistema,
conectando e subordinando os
níveis mais inferiores aos mais
elevados;
Unidade de comando significa
que cada indivíduo está
designado para apenas um
supervisor a quem se reporta na
operação.
Administração Por Objetivos
Utilizando a administração por objetivos o comando vai
identificar as legislações, políticas e orientações
existentes;
avaliar o incidente;
estabelecer objetivos gerais para a operação;
selecionar as estratégias adequadas para atingir os
objetivos;
direcionar as ações táticas, escolhendo as táticas
apropriadas às estratégias, alocando os recursos
necessários e monitorando o desempenho;
providenciar as melhorias necessárias, alterando
estratégias e táticas, realocando recursos, etc.
APO e uso de planos de ação únicos para a operação;

Estratégias
Estratégias
Objetivos
Recursos
Recursos
Comando Estrutura
Estrutura
Controle de pessoal
Mobilização,
Unidade de comando,
Amplitude de controle,
Registro de recursos,
Plano de ação.
Amplitude de controle gerenciável
O número de pessoas ou
recursos sob a
responsabilidade de um
supervisor deve ser
compatível com a sua
capacidade de gerenciá-los.
Não deve, em princípio, ser
inferior a três nem superior
a sete.
Gerenciamento de recursos

O SCO gerencia os recursos agrupando-os em


duas grandes categorias:
Recursos táticos ou operacionais. São unidades
em condições de emprego operacional,
incluindo as pessoas e os equipamentos
necessários.
Recursos logísticos. São todos os outros
recursos necessários para dar suporte às
operações: alimentação, comunicações,
equipamentos, materiais, etc.
Comunicações integradas
O plano de integração de comunicações
deve, segundo a recomendação do SCO, incluir
três elementos:
•equipamentos que serão utilizados;
•planejamento do uso dos
equipamentos disponíveis; e
•redes com procedimentos para a
transferência interna e externa de
informações.
Terminologia comum
O SCO estabelece o uso de uma terminologia
comum a fim de permitir que diferentes agências
trabalhem em conjunto em praticamente
qualquer tipo de incidente. Esta terminologia
comum deve incluir:
Funções organizacionais.
Descrição dos recursos.
Instalações do incidente.
Nomenclatura de locais e instalações pré-definidas

Posto de
Comando do Base
Incidente

Área de
reunião Campo
Posto De Comando

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Posto de Comando Básico

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Posto de Comando Básico

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Posto de Comando
Posto de Comando
Posto de Comando

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Posto de Comando

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Posto de Comando
Posto de Comando

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Posto de Comando
Capitão Araújo Gomes
scogomes@uahoo.com.br
Posto de Comando

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Posto de Comando

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Área de Reunião
Área de reunião
Área de reunião

Posto de comando

Área quente

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Área de Reunião

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Área de Reunião

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Posto de Comando
Área de Reunião

Controlador

Área de Reunião

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Área de Reunião

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Área de Reunião

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Área de Reunião

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Área de Reunião

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Área de Reunião

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Área de Reunião

Capitão Araújo Gomes


scogomes@uahoo.com.br
Terminologia comum
O SCO estabelece o uso de uma terminologia
comum a fim de permitir que diferentes agências
trabalhem em conjunto em praticamente
qualquer tipo de incidente. Esta terminologia
comum deve incluir:
Funções organizacionais.
Descrição dos recursos.
Instalações do incidente.
uso de formulários padronizados.
O SCO utiliza formulários previamente
padronizados para a formalização das
comunicações, consolidação de planos e registro
de informações no decorrer de uma operação. O
formato dos formulários, além do seu fluxo
previamente determinado, estabelece os canais de
comunicação vertical e horizontal do sistema,
consolidando fluxos.
Quando o SCO pode ser utilizado
Pela sua característica, o SCO se propõe a ser
utilizável para qualquer composição de incidentes,
Além disso, é adequado para a resposta a
incidentes envolvendo diversos tipos de
incidentes,
Finalmente, é importante destacar que o SCO
pode ser utilizado em operações com diferentes
graus de planejamento prévio.
Sistema de Comando em Operações
ASSUNTO
Apresenta o Sistema de Comando em Operações,
abordando a sua história, os conceitos, os princípios e as
características
OBJETIVO
Ao final desta lição o participante deverá ser capaz de:
Conceituar SCO;
Descrever os princípios do SCO;
Descrever as principais características do SCO;
Identificar situações em que o SCO pode ser utilizado.
INSTRUTOR:
APRESENTAÇÃO
DO SCO

Capitão PMSC ARAÚJO GOMES


defesacivilgomes@yahoo.com.br
CAPACITAÇ
CAPACITAÇÃO PARA O
SISTEMA DE COMANDO EM
OPERAÇ
OPERAÇÕES

Capitão PMSC ARAÚJO GOMES


defesacivilgomes@yahoo.com.br