Você está na página 1de 11

FAVENI – FACULDADE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE

MARCO ANTONIO

O CLIMA ORGANIZACIONAL NO EMPREENDEDORISMO SUSTENTAVEL

CIDADE DO ALUNO (Arial, fonte 12)


ANO
FAVENI – FACULDADE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE

MARCO ANTONIO

O CLIMA ORGANIZACIONAL NO EMPREENDEDORISMO SUSTENTAVEL

Trabalho de conclusão de curso apresentado


como requisito parcial à obtenção do título
especialista em NOME DO CURSO.
Orientador: (não deve colocar nome pois não
teve um orientador fixo para realização do
trabalho deve manter em branco. ((Arial fonte
12, recuo de 8 cm.

CIDADE
2019
Autor1, (digitada em letra tamanho 12)
Declaro que sou autor(a)¹ deste Trabalho de Conclusão de Curso. Declaro também que o mesmo
foi por mim elaborado e integralmente redigido, não tendo sido copiado ou extraído, seja parcial
ou integralmente, de forma ilícita de nenhuma fonte além daquelas públicas consultadas e
corretamente referenciadas ao longo do trabalho ou daqueles cujos dados resultaram de
investigações empíricas por mim realizadas para fins de produção deste trabalho.
Assim, declaro, demonstrando minha plena consciência dos seus efeitos civis, penais e
administrativos, e assumindo total responsabilidade caso se configure o crime de plágio ou
violação aos direitos autorais. (Consulte a 3ª Cláusula, § 4º, do Contrato de Prestação de Serviços

1
RESUMO: O propósito do aprendizado é pesquisar o ambiente organizacional em
empreendedorismo sustentável, a fim de reconhecer a interferência do ambiente de trabalho no
progresso do empreendimento e seu sucesso, onde se enfatiza a importância que ele tem para a
interação entre o empreendedorismo pessoas As
abordagens de Drucker (2011), Chirinos e Pérez (2016), Alcóver, Rico & Gil (2011), entre outras,
foram consideradas. A averiguação foi propicia a partir do paradigma quantitativo, o tipo de
pesquisa foi descritivo, transacional. Os resultados obtidos indicam que o clima organizacional é
baixo, afetando negativamente o desenvolvimento do empreendedorismo sustentável, em
conclusão, os funcionários sentem-se insatisfeitos com o clima organizacional em sua área de
atuação.

PALAVRAS-CHAVE: Clima organizacional, capital intelectual, empreendedorismo


sustentável.
Introdução:

Atualmente, o mundo dos negócios está sujeito a mudanças vertiginosas e inesperadas de


natureza social, política, tecnológica, econômica e cultural. O talento humano como fator social
mantém um intenso processo de renovação cujos elementos transformadores presentes no
processo de modernização influenciam consideravelmente na convivência, nas relações
interpessoais e na participação de atividades e no ambiente organizacional de empresas públicas e
privadas.Desta forma, destaca-se a importância para as organizações da interação entre as
pessoas, a percepção do ambiente em que atuam para atender suas necessidades básicas, dentre
elas, atualização, ambiente de trabalho, salário, benefícios. A esse respeito, Jones e James (1979)
enfatizam que toda organização deve ter um senso de propósito, reconhecimento, valores
compartilhados, oportunidades de aprendizado e crescimento, para fortalecer os processos
administrativos e o talento humano, para aumentar a eficiência e a eficácia da organização. Nesse
sentido, Rojas, Chirinos e Garcés (2017) indicam que, para alcançar um bom clima
organizacional, é necessário estimar a gestão de talentos humanos dentro da estrutura do
empreendimento. Este valor desempenha um papel fundamental que reside em ajudar a
organização a alcançar seus objetivos, cumprir sua missão,-la competitiva, atrair funcionários
qualificados, treinar, motivar, facilitar o aumento da auto-realização e satisfação no trabalho,
desenvolver e manter a qualidade da vida, orientar seu comportamento para ser socialmente
responsável, gerenciar mudanças e estabelecer políticas éticas. Isto é conseguido através de um
processo de melhoria de cada um dos processos e subprocessos que constituem esta ação de
gestão.
Nesse sentido, de acordo com Chirinos (2008), um bom clima organizacional permite descrever o
conjunto de percepções e expectativas de pessoas que trabalham em uma
organização e as relações de trabalho, o que facilita o diagnóstico do comportamento
organizacional, criam ferramentas que possibilitam mitigar a fadiga que pode surgir nos
trabalhadores, promove a intervenção direta em falhas e garante um bom ambiente de trabalho na
iniciativa empresarial.
Por outro lado, Chiang, Núñez, Martín e Salazar (2010) expressam que o clima organizacional
são representações cognitivas do indivíduo, de eventos situacionais relativamente próximos, que
refletem o significado psicológico e o significado da situação para o indivíduo; Acredita-se que
essas percepções sejam uma função de componentes históricos, a saber, esquemas cognitivos que
refletem experiências de aprendizagem idiossincráticas. O ambiente de trabalho predominante
nas organizações em todo o mundo influencia diretamente as atitudes e comportamentos dos
trabalhadores. Por isso, as iniciativas empresariais preocupam-se diariamente em manter um
clima organizacional saudável que incentive o desenvolvimento eficiente dos funcionários para
atingir os objetivos organizacionais.
Por esse motivo, o clima organizacional é uma qualidade do ambiente de trabalho percebido e
experimentado pelos membros da organização, que é determinado pelo líder.as percepções dos
funcionários de seu ambiente refletem-se em sua natureza psicológica abstrata de como elas
organizam as experiências de seu ambiente; para cada indivíduo a percepção do ambiente é
diferente (Gibson, Donnelly, Ivancevich e Konopaske, 2011). Nessa perspectiva, o clima
organizacional influencia diretamente os empreendimentos, uma vez que são constituídos por
pessoas com desejos, aspirações e objetivos específicos que devem ser satisfeitos e
compartilhados no ambiente de trabalho em que são desenvolvidos. Nesse sentido, Hidrobo,
Zapata, Vélez e González (2010) definem o empreendedorismo como um modo de pensar,
raciocinar e agir voltado para a criação de riqueza, centrada em oportunidades, levantadas com
visão global e realizadas por meio de liderança equilibrada; é a gestão de um risco calculado, e
seu resultado é a criação de valor que beneficia a empresa, a economia e a sociedade.Portanto, é
necessário entender a importância do clima organizacional como componente para o
desenvolvimento do empreendedorismo sustentável, uma vez que permitirá o desenvolvimento
fluido de ideias e a cooperação entre diversas pessoas com diferentes pontos de vista que
complementam o trabalho e facilitam as funções nas iniciativas. de negócios, a fim de alcançar o
sucesso organizacional. Aqui reside a capacidade de integrar os trabalhadores em seus projetos de
negócios, para que todos considerem os objetivos corporativos coletivamente. E é que as pessoas
não são mais o ativo mais importante da organização, mas são a própria organização (Rodríguez
et al., 2010).

Clima organizacional

De acordo com Peña, Díaz e Carrillo (2015), o clima organizacional é atualmente de interesse
para quase todas as empresas - família, empresas, microempresas ou PME-,por sua influência nos
processos organizacionais e psicológicos, como a comunicação, a tomada de decisões, a solução
de problemas, aprendizagem, motivação e sua impacto na eficiência da organização e na
satisfação de seus membros. Por isso é necessário que estes sejam encontrados em condições
ótimas do interior, onde Há satisfação de sua equipe, então que impacta na produtividade. Hoje
em dia, os líderes de negócios aumentaram o interesse de estabelecer boas inter-relações sob um
clima organizacional que motivar o pessoal e, assim, aumentar o desempenho, interesse e
satisfação em trabalho; é uma vantagem para as organizações que o trabalhador tem os elementos
necessárias para realizar adequadamente, manter e alcançar a satisfação, já que os trabalhadores
satisfeitos tendem a ser mais cooperativas, adaptáveis e disposto a mudar.
O ambiente de trabalho influencia grandemente no comportamento dos funcionários, é digamos,
na execução e desempenho do seu trabalhar Por esta razão, a empresa deve saber o que influencia
esse comportamento, que é a percepção que eles têm de ambiente de trabalho, de seus
chefes,entre outros fatores. A necessidade de conhecer o funcionamento das organizações.
Desta forma, a partir da perspectiva de Chirinos, Martínez e Meriño (2016), uma empresa
envolve uma série de objetivos, expectativas e obrigações humanas que têm como finalidade a
produção de um bem ou a prestação de um serviço para obter uma contrapartida de qualquer
espécie. Portanto, em uma
organização, a sobrevivência depende da rentabilidade econômica, e pode ser entendida como
uma comunidade especializada no criação e transferência rápida
eficiente de conhecimento, porque através de sua criação e uso, a empresa aprende,
descobre,inova e pode se adaptar à m A este respeito, Chiang, Núñez, Martín e
Salazar (2010) define o clima organizacional como as características que distinguir uma
organização da outra, a que duram ao longo do tempo e influenciar o comportamento de pessoas
nas organizações. É isso que infere que deve haver um bom ambiente
trabalhar para promover a melhoria da desempenho dos trabalhadores. Nesse ou seja, Campbell,
Serfaty-de Medeiros e Viceira (2010) consideram que o clima organizacional pode ser definida
como um conjunto de atributos específicos de um
organização particular que pode ser induzida pela maneira como a organização
Enfrenta seus membros e seu ambiente em geral. Para o membro em particular
Dentro da organização, o clima organizacional assume a forma de um conjunto de
Mudanças.
A este respeito, Chiang, Núñez, Martín e Salazar (2010) define o clima organizacional como as
características que distinguir uma organização da outra, a que duram ao longo do tempo e
influenciar o comportamento de pessoas nas organizações. É isso que
infere que deve haver um bom ambiente trabalhar para promover a melhoria da
desempenho dos trabalhadores. Nesse ou seja, Campbell, Serfaty-de Medeiros
e Viceira (2010) consideram que o clima organizacional pode ser definida como um
conjunto de atributos específicos de um organização particular que pode ser
induzida pela maneira como a organização.Enfrenta seus membros e seu ambiente
em geral. Para o membro em particular dentro da organização, o clima organizacional assume a
forma de um conjunto de atitudes e expectativas que descrevem o organização em relação às
características estática como grau de autonomia. A partir da definição acima infere-se que o clima
organizacional é considerado como um variável situacional, que coincide com a Hellriegel,
Jackson e Slocum (2008), que indicam que se refere a uma série de atributos percebido por uma
empresa ou seus subsistemas e inferir da maneira como a instituição e seus subsistemas estão
relacionados à sua membros e meio ambiente. Agora, visto de dessa forma, o clima
organizacional descreve os processos comportamentais característicos de um sistema social em
tempo hábil. Esses eles formam um conglomerado de atitudes e comportamentos que
caracterizam a vida na organização. Portanto, é um atributo da organização externa ao indivíduo.
No contexto anterior, reflete-se que o clima organizacional constitui uma configuração das
características de uma organização e aquelas do estilo gerencial, que eles podem constituir sua
personalidade interna.Sob essa perspectiva, o clima organizacional é uma qualidade ou
propriedade do meio ambiente percebido e experimentado pelo membros da empresa,
determinados por o líder. Portanto, é indicado que o clima organizacional é um fenômeno circular
em que os resultados produzidos chegam a confirmar as percepções dos funcionários.Em outras
palavras, as características psicológicas pessoais dessas, como atitudes,percepções,
personalidade, resistência a pressão, valores e nível de aprendizado, eles servem para interpretar a
realidade circundante, que são afetados pelos resultados obtido pela empresa.
Empreendedorismo sustentável

Drucker (2011) coloca como tese que apenas os empresários que têm o capacidade de
compreender essa responsabilidade O impacto social das empresas é satisfazer
custo-benefício as necessidades sociais da população são aqueles que são capazes de
prosperar no campo dos negócios. Do ponto de vista da pesquisa social, O empreendedorismo
sustentável é identificado como o processo de estudar o caminho em que são descobertos criados,
encomendados e explorou as oportunidades, para trazer para o existência de bens e serviços
futuros considerar suas conseqüências econômicas,social e ambiental.
Neste contexto, o empreendedorismo sustentável é caracterizado como uma maneira
de integração social, humana e econômica,com o objetivo de realizar iniciativas de
empresas que permitem o uso das oportunidades apresentadas no meio ambiente Da mesma
forma, é identificado pela pesquisa a melhor maneira de produzir bens e serviços que atendam às
necessidades da comunidade e incorporem a criatividade em sua atividade e inovação. Outro
recurso relevante é levar o indivíduo como um valor
cooperação adicional para o desenvolvimento integrante do ambiente econômico, e assim
alcançar uma estabilidade que garante a sua sustentabilidade (Chirinos e Pérez, 2016).
Em suma, o empreendedorismo sustentável é um fenômeno desejável para a criação de bens e
serviços que atendem às necessidades das pessoas e que as comunidades realmente exigem;
portanto, o planejamento é tão importante a organização, direção e controle de as atividades que
você deseja executar para desenvolver iniciativas de negócios, que vão para o benefício do
coletivo tanto dentro de empreendedorismo, bem como fora deste (Pérez, Chirinos e Martínez,
2017).

Importância do clima organizacional no empreendedorismo sustentável

Ao longo dos anos, o clima organizacional tornou-se um componente fundamental nos


compromissos para a desenvolvimento das atividades das pessoas que o integram, o que afeta
diretamente sua produtividade de forma positiva ou negativo, tudo vai depender de como sentir
os trabalhadores na área de trabalho e da percepção que eles têm do seu ambiente.É assim que um
ambiente de trabalho agradável harmoniosa e calma vai permitir que o melhor desempenho dos
funcionários, que são de extrema importância para o empreendedorismo já que muito do sucesso
ou fracasso disso é conseqüência de compromisso, habilidades,o conhecimento e a contribuição
deles. Mas para falar de compromisso, empreendedorismo,organização ou a empresa tem que
fornecer espaços de participação de pessoas, lugares onde eles podem contribuir com sua
criatividade, sua energia e seu bom trabalho, já que são o recurso
estratégico disso.Na mesma ordem de ideias, manifesta-se que ao cuidar desse recurso é a chave
para qualquer compromisso com a organização. O ambiente interno ou clima organizacional dos
compromissos tem a obrigação ética de ser um espaço de desenvolvimento e crescimento das
pessoas que fazem isso, que encontram motivação e satisfação para muitos de suas necessidades
pessoais, já que influencia notoriamente em seu comportamento e performance portanto, o
projeto estrutural de organizações, políticas, regras, procedimentos e controles que enquadram o
desdobramento: das pessoas e seus atividades nas diferentes posições devem ter condições de
flexibilidade e adaptabilidade, Por esta razão, é importante que você tenha um design eficaz, que
deve ser caracterizado pela sua consistência e previsibilidade e pela sua sensibilidade e
possibilidade de adaptação a mudanças diferentes.
Portanto, para entender o clima de uma organização, é necessário entender o comportamento de
pessoas, a estrutura da organização e os processos organizacionais, porque fornecer informações
importantes que servem para melhorar as relações entre as equipes de trabalhar e facilitar a
tomada de decisões eo fluxo de
os processos operacionais dos empreendimentos de forma eficaz e eficiente. Da mesma forma,
como posar Meriño, Chirinos, Donawa e Martínez (2018), é importante considerar a qualidade do
vida no trabalho, porque representa satisfação gerada pela adequação das tarefas, a cultura e o
clima organizacional, o espírito de equipe e
de comunhão, percepções salariais e benefícios, entre outros fatores.

Considerações Finais

De acordo com os resultados obtidos, foi alcançado identificar que os funcionários se sentem
insatisfeito com o clima organizacional, uma vez que este indicador é baixo nível com um
percentual de 2,31% no empreendedorismo sustentável refletido na medição descrita acima.
Portanto, a ausência de um ambiente de trabalho agradável na empresa afeta a estabilidade
emocional dos funcionários, daí a importância de ter um ambiente trabalho favorável na
organização, permitindo entender o comportamento individual, desenvolvimento ações voltadas
ao alcance dos objetivos e o sistema pessoal, já que se o pessoal Você se sente motivado, seguro e
confortável no desenvolvimento de suas atividades, consegue ser eficiente e eficaz em seu
desempenho que leva a realização dos objetivos da empresa.Nesse sentido, os princípios básicos
de qualidade baseiam-se num clima organizacional como condição necessária para alcançar
aumento da produtividade e competitividade, referência é essencial. Se considera que, quando as
pessoas trabalham em um organização e eles se sentem felizes com o papel desempenhado,
compromisso com isso aumenta e os resultados melhoram. Sem Contudo, os resultados obtidos
no presente estudo mostram que em relação ao fatores do clima organizacional que
afetam em empreendedorismo sustentável, estes são encontrado em um nível baixo, com uma
porcentagem 2,33% de acordo com as escalas estabelecidas para
a interpretação da média, que afeta o desenvolvimento e sucesso disso, como empregados eles
não se sentem satisfeitos, motivados, sentem a falta de comunicação entre eles e o nível gerencial
não estão satisfeitos com as decisões que são tomadas na organização, eles não são integrado com
seus colegas de trabalho, e, portanto, o trabalho em equipe édeficiente. Da mesma forma, o tipo
de clima que influencia o empreendedorismo sustentável
Ele também foi colocado em um nível baixo, com um 2,29%, o que mostra que
os trabalhadores não se sentem confortáveis em seu ambiente de trabalho
Portanto, é importante considerar os fatores do clima organizacional colocar
que se referem aos comportamentos de funcionários de uma empresa caracterizada por atitudes,
percepções, personalidade, stress, valores e aprendizagem
do indivíduo, que o diferenciam dos outros e permitir-lhes desembrulhar
dentro da organização através destes; Entre eles, motivação, comunicação, tomada de decisão e
trabalho em time Estes elementos permitem facilitar
o ambiente de trabalho nos trabalhadores e levar a uma melhor produtividade para o
empreendedorismo sustentável e, portanto, um melhor desenvolvimento sustentável.
Da mesma forma, a atividade organizacional pode ser visto como um processo complexo de
conversão de recursos através de um sistema integrado capaz de fornecer
saídas ou resultados, um processo que requer combinação ideal de insumos - esforço
humano, tecnologia, matérias-primas, capital, entre outros, junto com o trabalho para produzir o
resultado esperado. Portanto, um dos principais objetivos dos empreendimentos é a geração de
riqueza e inclusão laboral, e é por isso que os mais
importante da filosofia de uma organização estão relacionados com a política de remuneração e
compensação dos trabalhadores; dado que representa um custo para as empresas, eles devem
analisar a relação de custos e benefícios de seus sistemas de remuneração.Em outras palavras, os
sistemas de remuneração devem gerar retornos para o organização, além de incentivar as pessoas
a contribuir para isso. Por esta razão,é vital manter um clima organização agradável, onde os
funcionários se sentem satisfeitos e compartilham objetivos da organização; adicionalmente,
que isso os leva a atingir seus objetivos pessoal para atender às suas necessidades,
que garante alto desempenho dentro do empreendedorismo sustentável e o sucesso disso.
.
Referências Bibliograficas:

Alcover, C. M., Rico, R. e Gil, F. (2011). Equipes de trabalho em contextos organizacionais:


dinâmicas de mudança, adaptação e aprendizagem em ambientes flexíveis. Papéis do psicólogo,
32 (1), 7-16.

Bernal González, I., Pedraza Melo, N. A. e Sánchez Limón, M. L. (2015). O clima organizacional
e sua relação com a qualidade dos serviços públicos de saúde: concepção de um modelo teórico.
Management Studies, 31 (134), 8-19.

Brunet, L. (2009). O clima de trabalho nas organizações: definições, diagnósticos e


consequências. México: Trillas.

Campbell, J. Y., Serfaty-De Medeiros, K. e Viceira, L. M. (2010). Cobertura cambial global. The
Journal of Finance, 65 (1), 87-121.

Castrillón Velásquez, D. A. (2011). Do líder para o humano na organização. Pensamento e


Gestão, 31, 34-5