Você está na página 1de 3

Fı́sica I (Quı́mica)

1–
9 Lista de exercı́cios
Semana 12
10 de novembro de 2017

A posição angular de um ponto na borda de uma roda é dada como fun ção do tempo por

θ(t) = 2, 0 + 4, 0 t2 + 2, 0 t3 rad

Para t = 0 qual é (a) a posição angular e (b) a velocidade angular do ponto ? (c) Qual a velocidade
angular para t = 4, 0 s ? (d) Calcule a aceleração angular para t = 2, 0 s.
Resp: (a) 2, 0 rad; (b) 0 rad/s; (c) 128 rad/s; (d) 32 rad/s2 .
Solução:

a. θ(0) = 2, 0 + 4, 0 t + 2, 0 t = 2, 0 rad
2 3
t=0
d  
b. ω(0) = 2, 0 + 4, 0 t + 2, 0 t = 8, 0 t + 6, 0 t = 0 rad/s
2 3 2
dt t=0 t=0

c. ω(4) = 8, 0 t + 6, 0 t2 = 128 rad/s

t=4

d2  
d. α(2) = 2 2, 0 + 4, 0 t + 2, 0 t = 8, 0 + 12 t = 32 rad/s2
2 3
dt t=2
t=2

2– Considere o movimento da Terra ao redor do eixo que passa pelos polos, que cria os dias e as noites, e
um ponto na cidade de São Paulo com latitude Sul 23o 320 (ou 23, 53o ; a latitude de um ponto constitui-se
no ângulo formado pela direção radial que passa por esse ponto e a direção radial que passa pela linha do
equador.) (a) Qual a velocidade angular desse ponto ? (b) Qual a sua velocidade linear ? (c) Qual a
velocidade angular de um ponto sobre a Terra ao longo da linha do equador ? (d) e sua velocidade linear ?
(Tome RT = 6 400 km; 1 dia = 24 h = 1440 min = 86 400 s)
Resp: (a) 7, 3 × 10−5 rad/s; (b) 428 m/s; (c) 7, 3 × 10−5 rad/s; (d) 467 m/s.
Solução:

2π 2π
a. ωT = = = 7, 3 × 10−5 rad/s
1 dia 86400 s
b. v = ωT r = ωT R cos λ = (7, 3 × 10−5 rad/s) · (6, 4 × 106 m) · cos (23, 53o ) = 428 m/s

c. ω = ωT = 7, 3 × 10−5 rad/s

d. v = ωT R cos λ = (7, 3 × 10−5 rad/s) · (6, 4 × 106 m) · cos 0o = 467 m/s

3– O gráfico registra a variação da velocidade angular de uma barra fina que gira
ω (rad/s)

18
ao redor de uma das extremidades. (a) Qual o módulo da aceleração angular
12
da barra ? (b) Em t = 4, 0 s a barra tem energia cinética 1, 60 J. Qual sua energia 6 t (s)
cinética em t = 0 s ? 0
1 2 3 4 5 6
Resp: (a) 4, 5 rad/s2 ; (b) 0, 4 J. −6

Solução:

dω 12 rad/s − (−6 rad/s)


a. α= = = 4, 5 rad/s2
dt 4 s − 0s
" #
1 1 2 · (1, 6 J)
b. K = Iω = ·
2
· (−6 rad/s)2 = 0, 4 J
2 2 (12 rad/s)2
4– O bloco da figura é homogêneo com massa m = 0, 172 kg e lados a = 3, 5 cm, b = 8, 4 cm c
e c = 1, 4 cm. Determine o momento de inércia do bloco com relação a um eixo que
b
passa por um dos cantos e é perpendicular às faces maiores.
a
Resp: 4, 7 × 10−4 kg · m2 .
Solução:

1
iCM = m(a2 + b2 )
12
  !2 
1  a 2 b  1 m
I = ICM + mh = 2
m(a + b ) + m 
2 2
+ = m(a2 + b2 ) + (a2 + b2 )
12 2 2  12 4
1 1 1
   
= + m(a2 + b2 ) = m(a2 + b2 )
12 4 3
1
 
= · (0, 172 kg) · [(3, 5 × 10−2 m)2 + (8, 4 × 10−2 m)2 ] = 4, 7 × 10−4 kg · m2
3

5– Na máquina de Atwood representada na figura, m1 = 460 g e m2 = 500 g. A polia tem raio


R = 5 cm e momento de inércia I = 1, 4 × 10−2 kg · m2 . Determine a aceleração dos corpos. R

Resp: 6, 0 × 10−2 m/s2 .


m1 m2

Solução:

 T1 − m1 g = m1 a
 

 m g − T = m a  m2 − m1
 2 2 2  a= g
 I   I
R (T2 − T1 ) = Iα = a  m1 + m2 + 2
 
R R
 
 
 0, 50 kg − 0, 46 kg 
=   · (9.8 m/s2 ) = 6, 0 × 10−2 m/s2
 
2 
0, 014 kg · m 
 0, 46 kg + 0, 50 kg +


(5 × 10−2 m)2
6– Dois corpos de massas iguais m = 6, 2 kg estão ligados por uma corda de massa desprezı́vel
T2
que passa por uma polia de raio 2, 4 cm e momento de inércia I = 7, 4 × 10−4 kg · m2 . Não há m
escorregamento da corda na polia, mas não é conhecido se há atrito entre a superfı́cie e o corpo nela T1
apoiado. Quando o sistema é liberado a partir do repouso, a polia gira de 0, 13 rad em 91 ms e a
m
aceleração dos blocos é constante. Determine (a) o módulo da aceleração angular da polia;
(b) a aceleração de cada corpo; (c) a tensão T1 e (d) a tensão T2 .
Resp: (a) 31 rad/s2 ; (b) 0, 74 m/s2 ; (c) 56 N; (d) 55 N.
Solução:

1 2 2 θ 2 · (0, 13 rad)
a. θ= αt α= = = 31 rad/s2
2 t2 (0, 091 s)2
b. a1 = a2 = a = α R = (31 rad/s2 ) · (2, 4 × 10−2 m) = 0, 74 m/s2

c. mg − T1 = m a T1 = m(g − a) = (6, 2 kg) · (9, 8 m/s2 − 0, 74 m/s2 ) = 56 N


a a 7, 4 × 10−4 kg · m2
d. R (T1 − T2 ) = Iα = I = T2 = T1 − I = 56 N − · (31 rad/s2 ) = 55 N
R R2 (2, 4 × 10−2 m)2

7– Um mecanismo em forma de ioiô montado em um eixo horizontal sem atrito é utilizado


para erguer uma caixa com massa m = 30 kg. A roda tem raio externo R = 0, 50 m e F

raio interno r = 0, 20 m. Quando uma força horizontal constante F = 140 N é aplicada R r


T
a uma corda enrolada na roda, a caixa tem aceleração a = 0, 80 m/s2 para cima. Qual o
m
momento de inércia do mecanismo com relação ao eixo de rotação ?
Resp: 1, 6 kg · m2 .
Solução:
Considerando o sentido anti-horário de rotação positivo,
 a
 FR − Tr = I FR − m(g + a)r
  
τ1 − τ2 = Iα =

r I r
 T − mg = m a a

(140 N) · (0, 50 m) − (30 kg) · (9, 8 m/s2 + 0, 80 m/s2 ) · (0, 20 m)


 
= (0, 20 m) · = 1, 6 kg · m2
0, 80 m/s2

8– A molécula de metano (CH4 ) possui quatro átomos de de hidrogênio localizados nos vértices de um
tetraedro regular de lado a = 0, 18 nm. Determine o momento de inércia desta molécula para rotações ao
redor de um eixo que passa através do átomo de carbono e um dos átomos de hidrogênio. (Sugestão:
Considere os átomos como pontos materiais.)
Resp: 5, 4 × 10−47 kg · m2 .
Solução:
Se olhamos a molécula do alto, sobre o eixo de rotação, os átomos de hidrogênio estão dispostos em um
triângulo equilátero, equidistantes do eixo de rotação, que é perpendicular à página. Assim,
!2
a H
I= mH R21 + mH R22 + mH R23 = 3mH R = 3mH
2
√ = mH a2
3

= (1, 67 × 10−27 kg) · (1, 8 × 10−10 m)2 = 5, 4 × 10−47 kg · m2 C H


H H
a