Você está na página 1de 4

Escola Rural Municipal Profª Angélica Dalla Costa Battistuz – EIEF

PROJETO: IDENTIDADE E AUTONOMIA PESSOAL

Karina Fitz Carneiro


Adrieli Kurpel

Chopinzinho - 2019
IDENTIDADE E AUTONOMIA PESSOAL

Justificativa:
A criança tem seu jeito próprio de compreender o mundo e é partindo de
observações e estabelecendo relações com a realidade e com o meio que ela
aprende que se faz a construção de sua identidade . A escola entra na vida
dela ampliando sua noção de espaço e seu sentimento de integração ao
mundo. A identidade é um processo contínuo e quanto mais autoconhecimento
possuímos, melhor se dá este processo. Ter consciência de nós, nosso papel,
importância, origem, história é o que nos permite ser atuantes nos meios em
que vivemos. O tema Identidade e Autonomia Pessoal visa promover a
independência da criança a fim de estimular as responsabilidades pessoais,
estimulando a confiança e a autoestima, reconhecendo a si e ao outro,
desenvolvendo sentimentos de carinho, amor e respeito ao próximo.

Objetivo Geral:

Propiciar à criança o desenvolvimento da imagem corporal e pessoal,


visando a independência nas situações cotidianas como locomoção, higiene,
alimentação e cuidados com a aparência corporal na resolução de diferentes
tarefas que envolvam habilidades de percepção motora e viso motora.

Objetivos específicos:

 Compreender e favorecer que cada criança possui uma identidade;


 Favorecer o reconhecimento da própria imagem e do colega;
 Entender que cada criança tem suas características, maneiras diferentes
de ser e de viver;
 Valorizar e respeitar a todos;
 Organizar momentos de fala e de escuta;
 Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo, conhecendo seus limites e
sensações que ele produz.
 Promover a socialização;
 Proporcionar à criança o conhecimento das partes do corpo;
 Adquirir noções de higiene;
 Desenvolver o hábito do cuidado pessoal
 Trabalhar coordenações motoras.

CONTEÚDOS:

 Coordenação viso-motora
 Historia da criança no interior da família
 Membros da família e suas respectivas funções
 Habilidades perceptivo-motoras envolvidas na resolução de diferentes
tarefas.
 Localização das diferentes partes do corpo pelas sensações.
 Conhecimento do próprio corpo e configuração da imagem de si mesmo
e das diferentes sensações e ritmos que produz.
 Noções das distintas partes do corpo: cabeça, tronco, braços e pernas,
mãos e pés, dedos, olhos, boca, lábios, língua, nariz e orelhas.
 Relacionamento em atividades da vida cotidiana: hábitos, atitudes,
valores, comunicação e interação.
 Autoimagem.
 A saúde: o cuidado de si mesmo e do ambiente.
 Hábitos de higiene: escovação, aparência pessoal, banho.
 Respeito ao próprio corpo e ao corpo do outro.
 Convivência no espaço físico e coletivo.

DESENVOLVIMENTO:

 Roda de conversa;
 Dialogar com as crianças diariamente que somos diferentes e que todos
temos a vez de brincar ou de pegar algum objeto, influenciando assim
nas crianças o sentimento de solidariedade com o outro;
 Contação de histórias;
 Interação entre as turmas de Jardim I e II;
 Realização de atividades envolvendo fotos e identificação do nome;
 Músicas que falem sobre o nome, partes do corpo.
 Pesquisa com a família pela escolha do nome para expor;
 Realizar atividades para expor as características de cada criança, como:
altura, peso, cor dos olhos, do cabelo, etc;
 Conversação com as crianças sobre o que eles conhecem do corpo.
 Recortar de revistas imagens de diferentes pessoas ressaltando que
somos diferentes mas possuímos os mesmos direitos e deveres.
 Fazer sons com o corpo.
 Desenhar o corpo dos colegas em um papel kraft e após o término
escreve-se cada parte do corpo.
 Observar as partes do corpo e conversar sobre como deve ser o cuidado
e a higiene com cada parte.
 Proporcionar as crianças um dia de beleza
 Fazer um circuito no qual trabalhe todas as partes do corpo.

CRONOGRAMA:

- As atividades serão realizadas uma por semana, entre os meses de março e


abril.

AVALIAÇÃO:

- Os alunos serão observados a cada atividade individualmente, podendo ser


reproduzida alguma outra atividade com o mesmo objetivo, caso não houver a
reprodução correta de tal.