Você está na página 1de 16

Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo

Tel. (11) 3824-5400 – opções 2 ou 3 (núcleo de relacionamento)


Email: desenvolvimento@crcsp.org.br | web: www.crcsp.org.br
Rua Rosa e Silva, 60 | Higienópolis
01230 909 | São Paulo SP

Presidente: Marcia Ruiz Alcazar


Gestão 2018-2019

A reprodução total ou parcial,

Palestra bem como a reprodução de


apostilas a partir desta obra
intelectual, de qualquer forma
ou por qualquer meio eletrônico
ou mecânico, inclusive através
de processos xerográficos, de
fotocópias e de gravação,
Gestão de Riscos, somente poderá ocorrer com a
permissão expressa do seu

controles internos Autor (Lei n.º 9610/1998).

TODOS OS DIREITOS
e compliance RESERVADOS:
É PROIBIDA A REPRODUÇÃO

"melhores TOTAL OU PARCIAL DESTA


APOSTILA, DE QUALQUER
FORMA OU POR QUALQUER
práticas" MEIO.
CÓDIGO PENAL BRASILEIRO
ARTIGO 184.

Fevereiro/2019
JANEIRO/ Elaborado por:

José Luiz Munhós

O conteúdo desta apostila é de inteira


responsabilidade do autor (a).

FALE CONOSCO acessando o portal do CRCSP www.crcsp.org.br


Gestão de Riscos, Controles Internos e
Compliance - "Melhores Práticas”
1
Dr. José Luíz Munhós

1
• Gestão de Riscos
CONTEÚDO • Controles Internos
• Compliance

Riscos

2
O que é Risco?

https://blogdaqualidade.com.br/o-processo-de-gestao-de-riscos/

Gestão de Riscos

3
Visão de Riscos
VISÃO FINANCEIRA VISÃO OPERACIONAL ESTRATÉGICA

 Risco de crédito  Perda operacional  Modelo de Negócio

 Risco de Mercado  Acidentes  Ambiente

 Risco de Taxas  Regulamentos  Legal

 Fraudes  Superação técnica

Ampliar a visão Integrada.


A Sistêmica que fará a evolução.

4
5
Controles Internos

6
COSO
Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway
Comission

Metodologia: COSO

Objetivos
Âmbito de
Aplicação
Nível de Entidade
Unidade de Negócio

Ambiente Interno
Subsidiárias

Definição de Objetivos

Identificação de Riscos
Componentes
Divisão

Avaliação de Riscos

Resposta ao Risco

Atividades de Controle

Informação e Comunicação

Monitoramento

7
Controles Internos

• Acompanhamento dos Riscos

Levantamento
Análise
 Mapeamento
Priorização (alocação de recursos)
Tomada de decisão

Compliance - "Melhores Práticas”

8
Compliance
• Adoção à boa governança por necessidade e/ou interesses variados:
exigências econômicas, exigência de mercado, jurídicas e regulatórias.

• Tripé: governança corporativa, gestão de risco e compliance.

• Escândalos corporativos recentes – Eletrobrás, Banco Cruzeiro do Sul,


Delta, Petrobrás – evidenciam a necessidade de transparência,
estruturas sólidas de gerenciamento de riscos e atuação ética dos
administradores.

• Importância da Governança Corporativa


Complexidade
com a
globalização

Novas normas e
regulamentos Competitividade

Escândalos
Novas
Tecnologias Gestão éticos e
Financeiros

Transparência e
Integridade e Prestação de
Desenvolvimento Contas

Demanda das
partes
interessadas

9
Estrutura de um Programa de Compliance

2. 3. Estrutura
Organizacional e
Cultura Documentação

1. 4.
Política e Comunicação
Programa e Treinamento

8. 5.
Canais de Monitoramento e
Denúncias Auditoria

6.
7.
Disciplina
Investigação
e Código
e Prevenção
de Ética

• Uma estrutura de Governança que considere estes conceitos


deveria contemplar:

• Gerenciamento de risco – matriz de risco e classificação de


risco

• Controles internos – determinação dos controles internos que


respondam aos riscos identificados

• Compliance – criação de ambiente e cultura de cumprimento de


marcos regulatórios e normas relacionadas a princípios e valores

• Jurídico – identificação e interpretação de leis que impactem os


negócios

10
Governança Corporativa e Compliance

• As normas de Compliance se aplicam à:

• Todos os funcionários;
• Aos administradores;
• Agentes, procuradores, despachantes, prestadores
de serviços e quaisquer terceiros que atuem em
nome da instituição.

Leis Anticorrupção no Brasil


• Legislação brasileira proíbe a corrupção de agentes públicos.

• Lei de Lavagem de Dinheiro (Lei nº 9.613/98, alterada pela Lei nº


12.683/12):

• Responsabilização criminal pela ocultação ou dissimulação da


natureza, origem, localização, disposição, movimentação ou
propriedade de bens, direitos ou valores provenientes, direta ou
indiretamente, de infração penal.

• Lei Anticorrupção (Lei nº 12.846/2013):

• Responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de


atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira.

11
Lei Anticorrupção
• Objetividade Jurídica

Interesses que a norma


tutela

Patrimônio público nacional Moralidade administrativa Compromissos internacionais


ou estrangeiro nacional ou estrangeira assumidos pelo Brasil

12
Programas de Compliance - Avaliação
• Decreto 8.420/2015 deu as balizas para a avaliação de um
programa de compliance efetivo:

• Eixos para avaliação de programas de compliance:

• Estrutura do programa.
• Adequação às especificidades da empresa.
• Aferição da efetividade.

• Necessidade de constante aprimoramento . Empresas de


Pequeno Porte terão tratamento diferenciado quanto à
implantação de programas de integridade/conformidade.

Programas de Compliance - Avaliação

• Avaliação do programa :

• Comprometimento da alta administração


• Padrões de conduta (código de ética)
• Extensão do código a terceiros
• Análise periódica de riscos
• Treinamento de pessoal
• Probidade dos registros contábeis
• Independência do responsável pelo programa
• Canal de denúncia interna
• Investigações internas e medidas disciplinares
• Diligências para contratação de terceiros e operações
societárias
• Monitoramento constante

13
ESTRUTURA DE CONTROLE

Prevenção
Auto monitoramento Fiscalização Institucional

• Gestão corporativa • SEC


• Auditoria Interna • CVM
• Auditoria Externa • Banco Central
• Conselho de Administração • Polícia Federal
• Conselho Fiscal • Polícia Civil
• Comitê de Auditoria • Ministérios Públicos
• Tribunais de Contas
• Governança Corporativa
• Procuradoria Geral
• Compliance
• Superior Tribunal
(Integridade ou Conformidade)
• Receita Federal
• COAF

14
Guia de orientação para o gerenciamento de riscos corporativos / Instituto Brasileiro de
Governança Corporativa; coordenação: Eduarda La Rocque. São Paulo, SP: IBGC, 2007 (Série de
Cadernos de Governança Corporativa, 3).

MUITO

OBRIGADO!
Nome
JOSÉ LUÍZ MUNHÓS
(11) 9.6486.0886

15