Você está na página 1de 3

Elementos de Análise Infinitesimal I

Sucessões
Luis Gonzaga Albuquerque

Neste texto são apresentados um conjunto de exercícios bem como algumas “dicas” acerca da resolução
de problemas. Os exercícios apresentados são um complemento aos exercícios do manual adoptado e de
modo algum um seu substituto.

Ex 1 Prove que a n → a se e somente se a n = a + bn em que bn → 0


n→+∞ n→+∞
Ex 2 Prove que se a n → a então a n → a.
n→+∞ n → +∞
Sugestão: Use o ex 4 g) pág 10 do manual.
Ex 3 Prove an → 0 se e somente se an → 0
n → +∞ n → +∞
Ex 4 Se k ∈ N for um número natural fixo prove que se a n → a então an + k → a
n→+∞ n → +∞
Ex 5 Prove que se 0 ≤ an ≤ bn e bn → 0 então an → 0
n→+∞ n → +∞

Se uma dada sucessão for da forma x n = y1 + L y n com yi ≥ 0 então deve-se ter em conta que
n. min ( yi ) ≤ x n ≤ n. máx( yi ) para aplicar o teorema das sucessões enquadradas.
1≤i ≤ n 1≤i ≤n

1⎛ 1 1 1 ⎞
Ex 6 Prove que lim ⎜ + +L ⎟ = 0 . Justifique.
n → +∞ n ⎝ n n +1 n+n⎠

No estudo da monotonia de uma sucessão xn há basicamente duas possibilidades;


Ou se estuda a diferença entre dois termos sucessivos
uma sucessão é crescente (decrescente) se e somente se para todo o n se tem x n +1 − x n ≥ 0
( x n +1 − x n ≤ 0 )
Ou se estuda o quociente de dois termos consecutivos
se x n > 0 então a sucessão é crescente (decrescente) se e somente se para todo o n
x n +1 x
≥ 1( n +1 ≤ 1), de modo idêntico tem-se que se xn < 0 então a sucessão é crescente (decrescente)
xn xn
x n +1 x
se e somente se para todo o n ≤ 1 ( n +1 ≥ 1 ). Bem entendido que não pode aplicar estes critérios
xn xn
quando a sucessão tiver termos positivos e negativos.

Ex 7 Prove que a sucessão x n +1 = f ( x n ) em que f : R → R é uma função crescente


(x ≤ y ⇒ f (x ) ≤ f ( y )) e x2 = f (x1 ) > x1 é crescente ( Prove por indução que se tem para todo o n
que x n +1 ≥ x n ). O que pode dizer quando x2 = f ( x1 ) < x1 ?
No cálculo da convergência de uma sucessão do tipo x n +1 = f ( x n ) em que f : R → R é uma função
contínua deve aceitar-se o facto (a ser provado no capítulo 2) de que se xn → x então
n → +∞
f ( xn ) → f ( x ) como aliás é feito no manual na prova do teorema 1.3.13, esta propriedade tem como
n → +∞
consequência que se xn admitir x como limite então x = f ( x ) , de facto se xn → x
n → +∞
então f ( xn ) → f ( x ) e como xn +1 → x tem-se x = f ( x ) .
n → +∞ n → +∞
x n +1
Ex 8 Prove que se x n > 0 e → x < 1 então a sucessão xn é decrescente.
x n n→+∞
x
Ex 9 Prove que se x n > 0 e n +1 → x < 1 então x n → 0
x n n→+∞ n→+∞
Sugestão: Comece por provar que a sucessão é convergente e de seguida suponha que o limite é diferente
de zero e deduza uma contradição.

Este exercício permite resolver as alíneas c)e e) do ex 5 da p. 29 do manual de forma mais expedita,
assim como o resultado seguinte que é a alínea c) do teorema 1.3.13
Ex 10 Prove que se a < 1 então a
n
→ 0 e na n → 0
n → +∞ n → +∞

A alínea d) do teorema 1.3.13 pode-se deduzir do teorema 1.3.23, de facto fazendo a n = x1 + L xn e


a n +1 − a n
bn = n , bn está nas condições do teorema 1.3.23 e lim = lim xn +1 = b , mais
n → +∞ bn +1 − bn n → +∞
geralmente o teorema 1.3.23 costuma ser bastante eficiente quando an ou bn são a soma de n termos.

n
Ex 11 se x n > 0 e xn → x prove que lim = x usando quer o teorema 1.3.13 quer o
n → +∞ n → +∞ 1 1
+L
x1 xn
teorema 1.3.23.
Ex 12 Calcule o lim
n
3n + 2 n . Justifique.
n → +∞
Ex 13 Se x n > 0 e xn → x ≠ 0 prove que lim n x1 + L + xn = 1
n → +∞ n → +∞
x + L + xn
Ex 14 Se x n > 0 e xn → x ≠ 0 calcule o lim n 1 .Justifique.
n → +∞ n → +∞ 2
n
n
Sugestão: Comece por calcular lim n2
n → +∞
xn
Do mesmo modo que se → 1 não se tem necessariamente que x n − y n → 0 (ver texto de
y n n→+∞ n→+∞
x
apoio) também se x n − y n → 0 não se tem necessariamente que n → 1 , por exemplo se
n→+∞ y n n→+∞
2 1 x
xn = e y n = tem-se que x n − y n → 0 e n → 2
n n n→+∞ y n n → +∞
Ex 15 Supondo que existe ε > 0 tal que para todo o n se tem xn , y n > ε prove que se x n − y n → 0
n→+∞
xn
então → 1.
y n n→+∞

Um erro frequente é o uso do recíproco (falso) de um dado resultado, ou o uso de um teorema sem que
todas as condições do teorema sejam verificadas.
Ex 16 Prove ou dê um contra-exemplo de cada uma das seguintes afirmações:

i) Se a n → a então. a n → a .
n → +∞ n→+∞
ii) Se an → ∞ então an → + ∞ ou an → − ∞
n → +∞ n → +∞ n → +∞
iii) Se a n → a ( Sendo a número real ou + ∞, ou − ∞ ) então an é monótona a partir de uma dada
n→+∞
ordem.
iv) Se a sucessão an é monótona a partir de uma dada ordem então an é convergente para um número
real.

v) Se xn . y n → 0 então xn → 0 ou y n → 0
n → +∞ n → +∞ n → +∞
vi) Se x n , y n são sucessões divergentes então xn + y n é uma sucessão divergente.
vii) Se xn é uma sucessão não limitada então xn → ∞
n → +∞