Você está na página 1de 18

1

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA


– TURMA 4

* DISCIPLINA: ANATOMIA DOS PONTOS E MERIDIANOS

* INTRODUÇÃO AOS PONTOS E MERIDIANOS DE ACUPUNTURA


* MARIA LUÍSA DE CÁPUA
* SETEMBRO DE 2009

1. O Sistema Jing-Luo
Existem dois componentes principais do sistema Jing-Luo: Jing-Mai e Luo-Mai.
-Jing: canal ou meridiano
-Mai: vasos
-Luo:colateral ou ramificação

O Jing-mai consiste em 12 canais regulares e 8 canais extraordinários.. O Luo-


mai consiste nos 15 colaterais, pequenas ramificações e ramificações superficiais
(Figura 1).

* O sistema Jing-Luo: trajetos ou canais através do quais o Qi e o Xue circulam


pelo corpo. Rede de Energia!

1.1 A DESCOBERTA DO SISTEMA JING-LUO:


Existem duas teorias:
a) De um ponto a uma linha: descoberta dos pontos de acupuntura e depois dos
meridianos.
b) De uma linha a um ponto: descoberta dos meridianos e depois dos pontos de
acupuntura.
2

3 Canais Yin da Mão

12 Canais Regulares 3 Canais Yang da Mão

3 Canais Yin do Pé
Jing-Mai 3 Canais Yang do Pé

8 Canais Extraordinários

Jing-Luo

15 Colaterais
Luo-Mai Pequenas Ramificações
Ramificações Superficiais

Figura 1: Componentes do sistema Jing-Luo

1.2 OS DOZE MERIDIANOS REGULARES


Existem 12 órgãos Zang-fu: 6 são Yin (Zang) e 6 são Yang (Fu). Cada órgão
possui um meridiano próprio.

Tabela 1: Os seis pares de órgãos Zang-fu:


YIN YANG
PULMÃO (P) INTESTINO GROSSO (IG)
BAÇO-PÂNCREAS (BP) ESTÔMAGO (E)
CORAÇÃO (C) INSTESTINO DELGADO (ID)
RIM (R) BEXIGA (B)
PERICÁRDIO (PC) TRIPLO AQUECEDOR (TA)
FÍGADO (F) VESÍCULA BILIAR (VB)
3

*Regras para localizar os meridianos:


• Meridianos Yin: começam no pé e terminam no tórax ou começam no tórax
e terminam na mão.
• Meridianos Yang: começam na mão e terminam na cabeça ou começam na
cabeça e terminam no pé.
• Meridianos Yin: percorrem o aspecto medial dos membros.
• Meridianos Yang: percorrem o aspecto lateral dos membros.
• No membro torácico encontram-se três meridianos yin e três meridianos
yang.
• No membro pélvico encontram-se três meridianos yin e três meridianos
yang.

1.3 O CICLO OU RITMO CIRCADIANO:

Ritmo Circadiano
3-5h Pulmão Intestino grosso 5-7h

9-11h Baço-pâncreas Estômago 7-9h

11-13h Coração
Intestino delgado 13-15h

17-19h Rim
Bexiga 15-17h

19-21h Pericárdio Triplo aquecedor 21-23h

1-3h Fígado Vesícula biliar 23-1h


13

Figura 2: O ciclo circadiano da MTC.

1.4 OS OITO MERIDIANOS EXTRAORDINÁRIOS (Qi-Jing-Ba-Mai)


Também chamados de Vasos Maravilhosos. As principais diferenças em relação
aos meridianos regulares são:
4

- Não estão relacionados com nenhum órgão Zang-fu


- Alguns desses meridianos não possuem pontos próprios.
Os Meridianos Extraordinários são:
• Du Mai – Vaso Governador
• Ren Mai – Vaso da Concepção
• Chong Mai – Vaso Penetrante
• Daí Mai – Vaso da Cintura
• Yang-qiao Mai – Vaso Motilidade Yang
• Yin-qiao Mai – Vaso Motilidade Yin
• Yang-wei Mai – Vaso yang de conexão
• Yin-wei Mai – Vaso yin de conexão

1.5 OS 14 MERIDIANOS REGULARES


Os 12 meridianos regulares (P, IG, E, BP, C, ID, B, R, Pc, TA, VB, F) e os vasos
extraordinários Du Mai (Vaso Governador – VG) e Ren Mai (Vaso da Concepção
– VC) constituem os chamados 14 meridianos regulares. Os meridianos VG e VC
diferem dos 12 meridianos regulares porque não são pareados, ou seja, são
unilaterais. Eles também diferem dos demais vasos maravilhosos, pois são os
únicos que possuem pontos próprios.

1.6 OS 15 COLATERAIS
Os colaterais são meridianos menores que se ramificam dos 14 meridianos
regulares. O meridiano do BP possui dois colaterais, por isso existem 15. Os
colaterais que se ramificam dos 12 meridianos regulares surgem nos pontos de
conexão – Luo. Como o próprio nome diz, os pontos de conexão conectam o
meridiano com o seu acoplado. Por exemplo, o ponto P-7 é o ponto Luo do
meridiano do Pulmão, nesse mesmo ponto começa o colateral do meridiano do
Pulmão que irá se comunicar com o meridiano do Intestino Grosso.

1.7 FUNÇÕES DOS JING-LUO


As principais funções do sistema de meridianos do corpo consistem em:
• Transportar o Qi e Xue e nutrir o corpo.
• Coordenar a função dos Zang fu.
5

• Prevenir a invasão dos fatores patogênicos externos.


• Transmitir o estímulo da acupuntura.

2. Os Pontos de Acupuntura (Acupontos)


Os acupontos são chamados em chinês de shu-xue. Shu significa transportar,
distribuir, comunicar e xue significa buraco ou depressão.
O ponto de acupuntura pode ser definido como um local especial no qual o Qi dos
Jing-luo e dos Zang fu se reúnem na superfície do corpo.

2.1 NOMENCLATURA DOS ACUPONTOS


*Nomenclatura tradicional chinesa: possuem significados anatômicos, fisiológicos,
terapêuticos ou simbólicos. Exemplo: Shen-shu significa ponto de associação do
Rim, que é o ponto B-23 (referência fisiológica).
*Sistema de nomenclatura ocidental: baseia-se em um sistema de numeração dos
meridianos. Cada ponto recebe uma combinação única de letras e números para
formar o seu nome. Essa combinação é composta pela abreviação do nome do
meridiano ao qual o ponto pertence, seguido do número seqüencial do ponto no
mesmo meridiano.

Tabela 2: Número de pontos dos 14 meridianos regulares

Meridiano Número de pontos


Pulmão (P) 11
Intestino Grosso (IG) 20
Estômago (E) 45
Baço-pâncreas (BP) 21
Coração (C) 9
Intestino Delgado (ID) 19
Bexiga (B) 67
Rim (R) 27
Pericárdio (Pc) 9
Triplo Aquecedor (TA) 23
Vesícula Biliar (VB) 44
6

Fígado (F) 14
Vaso Governador (VG) 28
Vaso da Concepção (VC) 24

2.2 CLASSIFICAÇÃO DOS ACUPONTOS


Dentre as classificações para os pontos de acupuntura encontram-se:
*Localização sobre os meridianos regulares: os acupontos localizados sobre os
14 meridianos regulares são chamados pontos regulares ou ordinários. Os
pontos extras são aqueles localizados fora dos 14 meridianos regulares. Os
pontos A-shi, ou pontos gatilho, não possuem necessariamente uma localização
específica, e surgem comumente na musculatura dolorida.
*Efeito terapêutico: os acupontos podem produzir efeito terapêutico local, como é
o caso dos pontos localizados ao redor dos olhos ou ao redor de articulações. O
efeito terapêutico remoto relaciona-se diretamente com o trajeto do meridiano,
p.ex. o ponto IG-4 localiza-se na mão mas pode ser usado para tratar afecções da
face, tendo em vista o percurso do canal do IG. Por fim, o efeito terapêutico
especial refere-se à condições patológicas específicas, p.ex., o ponto Pc-6 é útil
no tratamento de náusea e vômito.
*Acupontos Especiais: alguns acupontos possuem funções e aplicações clínicas
especiais. Existem diversas categorias para esses pontos, como por exemplo, os
pontos Fonte e os pontos de Influência.

2.3 COMO LOCALIZAR OS ACUPONTOS


O tsun ou cun é um medida de mensuração do corpo relativa ou proporcional, ou
seja, não há interferência do tamanho do animal ou pessoa.
7

Figura 3: Medidas em tsun no ser humano.

3 TSUN

Figura 4: Medida em tsun no membro torácico de cão.


8

Da cartilagem xifóide até o


umbigo são 8 tsun

Do umbigo ao púbis são 5 tsun

Figura 5: Medidas em tsun no tórax ventral e abdômen de cão.

3. Os Trajetos dos Meridianos1

MERIDIANO DO PULMÃO:
O trajeto externo inicia-se no músculo
peitoral superficial no primeiro espaço
intercostal (P1). Desce ao longo do
aspecto medial do braço, atinge o
processo estilóide do rádio e termina
na borda ungueal medial do primeiro
dígito. No cavalo, o meridiano termina
no aspecto caudomedial do casco,
proximal à região coronária. Possui
11 pontos bilaterais.
9

MERIDIANO NO INTESTINO
GROSSO:
No cão, o meridiano do IG inicia-se na
borda ungueal medial do terceiro dígito
e segue pelo dorso da mão, metacarpo
e carpo. Move-se lateralmente em
direção proximal pelo aspecto
craniolateral do membro torácico,
passando pelo cotovelo, úmero e
ombro. Segue pela região lateral
pescoço e face e termina junto à asa
do nariz. No cavalo o meridiano inicia-
se no aspecto craniomedial do casco,
proximal à região coronária. Possui 20
pontos bilaterais.

MERIDIANO DO ESTÔMAGO:
Começa na face, ventral ao centro da
pupila. Segue até o canto da boca,
passa pelo masseter e chega à
articulação temporomandibular. Segue
pelo aspecto ventrolateral do pescoço,
tórax e abdômen até a região inguinal,
de onde passa pela coxa e se lateraliza
atingindo a região ventral da
tuberosidade coxal. Continua pela
superfície craniolateral do membro
pélvico, terminando na borda ungueal
lateral do terceiro dígito. No cavalo, o
meridiano termina no aspecto
craniolateral do casco. Possui 45
pontos bilaterais.
10

MERIDIANO DO BAÇO-
PÂNCREAS:
No cão, o meridiano começa na
borda ungueal medial do primeiro
dedo do membro pélvico. Segue
pela face medial do membro
pélvico até atingir o aspecto
lateral do tórax, terminando no 6°
espaço intercostal na altura da
articulação do ombro. No cavalo,
o meridiano do BP começa no
aspecto caudomedial da borda
coronária do membro pélvico e
termina no 10° espaço
intercostal, na altura da
articulação do ombro. Possui 21
pontos bilaterais.

MERIDIANO DO CORAÇÃO:
O meridiano do C começa no centro do cavo axilar, segue pelo aspecto medial
do braço e passa para o lado lateral do membro na região do carpo. Termina na
borda ungueal medial do quinto dígito no cão e no aspecto caudolateral do casco
no cavalo. Possui 9 pontos bilaterais.
11

MERIDIANO DO INTESTINO DELGADO:


No cavalo, o meridiano do ID tem início no aspecto caudolateral da região
coronária do membro torácico. Segue proximalmente pelo aspecto craniolateral
do membro torácico. Após passar pelo tríceps e escápula, move-se cranialmente
em direção ao pescoço, face e termina na base da orelha. No cão o meridiano
começa na borda ungueal lateral do quinto dedo. Possui 23 pontos bilaterais.
12

MERIDIANO DA BEXIGA:
Começa no canto interno do olho e
continua caudalmente sobre a cabeça
paralelo à linha média dorsal. Passa
pelas asas do atlas, continua na porção
dorsal do pescoço até alcançar um
ponto caudal à escápula, onde se
ramifica. Um ramo corre paralelo à
linha média dorsal a uma distância de
1,5 cun, e o segundo ramo segue da
mesma forma, a uma distância de 3
cun da linha média. No centro do cavo
poplíteo, os ramos se unem. O
meridiano continua pelo aspecto
caudolateral do membro pélvico.
Termina na borda ungueal lateral do
quinto dedo no cão e no aspecto
caudolateral do casco, proximal à
região coronária no cavalo. Possui 67
pontos bilaterais.
13

MERIDIANO DO RIM:
O meridiano do Rim começa na face
plantar do membro pélvico, entre o
terceiro e o quarto metatarsos e segue
pelo aspecto caudomedial do membro.
No abdômen, o meridiano segue
cranialmente a um cun de distância da
linha média ventral e termina entre o
esterno e a primeira costela. No cavalo,
o meridiano começa em uma
depressão entre os bulbos do casco.
Possui 27 pontos bilaterais.
14

MERIDIANO DO PERICÁRDIO:
O meridiano do pericárdio começa
entre a quinta costela e o cotovelo.
Segue distalmente pelo aspecto
medial do membro torácico, passa
pelo carpo e pela face palmar da
mão, e termina na borda ungueal
medial do quarto dígito. No cavalo o
meridiano termina entre os bulbos do
casco no membro torácico. Possui 9
pontos bilaterais.

MERIDIANO DO TRIPLO
AQUECEDOR:
No cavalo, o meridiano do TA começa
no membro torácico, no aspecto cranial
da região coronária. Segue pela face
craniolateral do metacarpo para a
região lateral do carpo. Atinge o
cotovelo, o ombro e a borda cranial da
escápula. Continua pela face lateral do
pescoço, contorna a orelha e termina
dorsal ao canto lateral do olho. No cão,
o meridiano começa na borda ungueal
lateral do quarto dígito. Possui 23
pontos bilaterais.
15

MERIDIANO DA VESÍCULA
BILIAR:
O canal da VB começa na cabeça
próximo ao canto lateral do olho e
segue em direção caudal pelo
aspecto medial da orelha até a
base ventral da orelha. Depois,
move-se cranialmente em direção à
sobrancelha. Deste ponto, volta-se
caudalmente, passa pela
protuberância do occipital, borda
dorsal do pescoço, atravessa o
tórax até atingir a região
coxofemoral. Segue pelo aspecto
lateral do membro pélvico e termina
na borda ungueal lateral do quarto
dígito. No cavalo, o meridiano
termina no aspecto craniolateral da
região coronária. Possui 44 pontos
bilaterais.
16

MERIDIANO DO FÍGADO:
No cavalo, o meridiano do F
começa no membro pélvico, no
aspecto craniomedial da região
coronária. Segue pelo aspecto
craniomedial do metatarso e, mais
cranialmente, no tarso, continua
até o côndilo medial do fêmur e a
região inguinal. Na direção cranial,
termina no 13° espaço intercostal.
No cão, o meridiano começa na
borda ungueal lateral do segundo
dígito e termina no sexto espaço
intercostal. Possui 14 pontos
bilaterais.
17

MERIDIANO DO VASO
GOVERNADOR:
O meridiano do VG começa em um
ponto entre o ânus e a base da cauda.
Continua cranialmente ao longo da
linha média dorsal até o topo da
cabeça. Nesse ponto, o canal segue
pela linha média da face, nariz e
termina na gengiva, embaixo do lábio
superior. Possui 28 pontos unilaterais.
18

MERIDIANO DO VASO CONCEPÇÃO:


O meridiano do VC começa o períneo
entre o ânus e a vulva ou escroto.
Segue cranialmente pelo abdômen ao
longo da linha média ventral, passando
pelo abdômen, tórax, região cervical e
mandíbula. Termina na borda do lábio
inferior. Possui 24 pontos unilaterais.

1
Xie, H. & Preast, V. Xie`s Veterinary Acupuncture, 2007.