Você está na página 1de 23

Projeto Individual de Leitura (PIL)

2018/2019

O Diário de Anne Frank

Disciplina: Literatura Portuguesa


Nome da professora: Carla Cunha
Nome do aluno: Beatriz Machado nº8
Ano/Turma: 10LH3
Nome da escola: Escola Secundária Francisco de Holanda
Conteúdo
1. O Diário de Anne Frank ........................................................................................................ 3
1.1 Ficha da obra: ............................................................................................................... 3
1.2 Biobibliografia do autor: .............................................................................................. 3
1.3 Crítica literária: ............................................................................................................. 3
1.4 Resumo da obra: ........................................................................................................... 4
1.5 Análise da obra: ................................................................................................................ 4
3.1 Nome do trabalho: ........................................................................................................... 7
SOS Racismo .............................................................................................................................. 7
Webgrafia ..................................................................................................................................... 6
1. O Diário de Anne Frank
1.1 Ficha da obra:

Autor: Anne Frank


Título original: Het Achterhuis
Género: Diário
Edição: 01-2018
Editora: Livros do Brasil
Páginas: 448

1.2 Biobibliografia do autor:


Anne Frank nasceu em Frankfurt, Alemanha, em 1929, e faleceu em 1945. É filha de
Otto Frank e de Edith Holländer Frank, e foi uma jovem judia vítima do nazismo.
Morreu no campo de concentração de Bergen-Belsen, na Alemanha, deixando escrito
um diário, que foi publicado por seu pai, sobrevivente do campo de concentração de
Auschwitz (Polónia), intitulado "O Diário de Anne Frank".

1.3 Crítica literária:


Não sei como demorei tanto tempo a ler este livro. Como já disse, o holocausto é
um tema que me interessa bastante. Foi uma época horrível, que demonstrou como os
humanos podem ser cruéis, mas também bondosos e ter muita força, dependendo do
lado que vemos. Já conhecia a história de Anne há algum tempo, tanto por ouvir falar,
como por uma adaptação cinematográfica, mas só agora li mesmo o livro.
Fiquei bastante surpreendida com a escrita. Nunca pensei que um diário, com o
intuito de desabafar e não ser lido por outros, pudesse ser tão interessante e ter uma
escrita tão cativante. Gostei bastante das partes relativas à guerra e à situação que
viviam na casa, mas também gostei muito de ver o crescimento e desenvolvimento de
Anne ao longo do tempo em que esteve fechada na casa.
É uma história com um final triste, mas que acho que vale muito a pena ler. E é de
algum modo tranquilizante saber que, apesar de não ter sobrevivido a este terror, um
dos maiores desejos de Anne se ter cumprido: que um dos seus livros fosse lido por
muitas pessoas e que se tornasse uma verdadeira referência.
1.4 Resumo da obra:
Anne Frank é uma menina judaica que, durante a Segunda Guerra Mundial, teve
que se esconder para escapar dos nazis. Juntamente com mais sete outras pessoas, ela
esconde-se no Anexo Secreto (anexo secreto no prédio onde o pai trabalhava), em
Amsterdão. Depois de pouco mais de dois anos escondidos e a faltar um ano para a
guerra acabar, eles são descobertos e enviados para campos de concentração. O pai de
Anne, Otto Frank, é o único, das oito pessoas, que sobrevive. Depois da sua morte,
Anne torna-se famosa no mundo inteiro por causa do diário que escreveu quando
ainda estava escondida.

1.5 Análise da obra:


Narrador: autodiegético e focalização omnisciente
Personagens: as personagens principais são: Otto Frank, Edith Frank Holländer,
Margot Frank, Anne Frank, Hermann Van Pels, Auguste Van Pels-Röttgen, Peter
Van Pels, Fritz Pfeffer, Miep Gies, Johannes Kleiman, Victor Kugler Bep Voskuijl
Tempo: século XX (modernismo)
Espaço físico: Holanda, e a maior parte da obra realiza-se no interior, mais
especificamente em um anexo
Espaço social: a atmosfera era pesada e o ambiente era imundo
Espaço psicológico: as personagens estavam aterrorizadas

Reflexão:
Eu achei este livro muito interessante porque, através dele, pude ter uma noção da
agonia e do terror em que eles viviam. Fiquei surpreendida com a força e
determinação que Anne Frank teve e, apesar de ser um livro com uma história triste,
recomendo imenso a sua leitura.

Outros textos associados à obra:


• O rapaz do pijama às riscas
• Sou o último judeu de Treblinka
• A vida em tons de cinza
• Inverno na manhã
• Uma criança de sorte
• A história de uma mulher que desafiou Hitler
Webgrafia
http://viciadas-em-livros.blogspot.com/2013/10/indicacao-livros-relacionados-ao.html
http://encantodashistorias.blogspot.com/2016/01/o-diario-de-anne-frank-opiniao.html
https://www.ebiografia.com/anne_frank/
3.1 Nome do trabalho:
SOS Racismo
3.2 Anexo PowerPoint.
Projeto Individual de Leitura

Escola: Escola Secundária Francisco de Holanda


Ano Letivo: 2018/2019
Turma: 10LH3
Disciplina: Literatura Portuguesa
Professora: Carla Cunha
Aluna: Catarina Marques
Conteúdo
1. Diário de Anne Frank .............................................................. Erro! Marcador não definido.
➢ Ficha da Obra: ..................................................................... Erro! Marcador não definido.
➢ Biografia: ............................................................................. Erro! Marcador não definido.
➢ Análise da obra: .................................................................. Erro! Marcador não definido.
Reflexão ...................................................................................... Erro! Marcador não definido.
➢ Crítica literária: ................................................................... Erro! Marcador não definido.
Webgrafia ................................................................................... Erro! Marcador não definido.
Diário de Anne Frank

Ficha da Obra:
Autor: Anne Frank
Título: Diário de Anne Frank
Género: Diário
Editora: Livros do Brasil, 1º Edição-lisboa-novembro de 2002

Biografia:
✓ Anne Frank nasceu a 12 de Junho de 1929 em Frankfurt, na Alemanha;
✓ Oriunda de uma família judaica, filha de Otto Frank e de Edith Frank, em 1933
com a implantação das leis nazis de Hitler, a sua família viu-se sem solução a não
ser mudar-se para a Holanda;
✓ Em 1942, quando a Holanda já tinha sido conquistada pelos nazis, Anne Frank
juntamente com a sua família deslocaram-se para um esconderijo que se situava
nos fundos da fábrica onde o seu pai trabalhava, com o intuito de se protegerem
dos alemães;
✓ Nesse mesmo ano, no seu décimo terceiro aniversário, recebeu o seu tão
importante diário que perpetuou a sua história até aos dias de hoje.
✓ Em agosto de 1944 o “anexo secreto” foi descoberto levando Anne Frank a ser
vítima dos campos de concentração. Primeiramente, deslocou-se para
Westerbok e, por último, Bergen-Belsen, onde acabará por falecer, em meados
de 1945, vítima da epidemia do tifo.
✓ Além do seu diário, Anne Frank também escreveu outro livro, que devido ao
seu falecimento, acabou por ser publicado pelo pai que sentiu a necessidade de
publicar a história:
• Contos do Esconderijo: Relatos da Jovem Mártir do Holocausto (1949)

Análise da obra:
Narrador: Anne Frank;
Personagens:
➢ Otto Frank e Edith Frank- pais de Anne Frank
➢ Margot Frank – irmã mais velha de Anne Frank
Família Frank

➢ Hermann e August Van Pels (Pais de Peter)


➢ Peter Van Pels

Família Van Pels

➢ Fritz Pleffer

Dentista e o último a esconder-se no anexo

➢ Espaço: Amsterdão;
➢ Tempo: Durante a II guerra mundial;
➢ Narrador: O narrador é omnisciente, pois Anne Frank narra e participa na
história.
➢ Ação principal: Durante a II Guerra Mundial, Anne Frank e a sua família dirigem-se
para um esconderijo, o “Anexo”;
➢ Ação Secundária: Anne escreve no seu diário o seu quotidiano no Anexo

Reflexão
Anne Frank pretende julgar a inferiorização dos judeus, como pessoas com direitos
e, sobretudo, seres humanos que merecem respeito perante os alemães e o resto do
mundo. Os assaltos que ocorriam nas casas destes, as crianças abandonadas, as
famílias obrigadas a prestarem serviço nos campos de concentração, sendo
maltratadas e sem mínimas condições para sobreviverem àquela exaustão e fome, só
mostra o quanto desesperante era viver naquela época.
Contudo, podemos concluir que esta apela várias vezes pela paz entre as raças e
que não é uma religião que nos define e sim a pessoa que nos podemos tornar a partir
dela.
Crítica literária:
Por ser um livro decorrido durante a II guerra mundial é deveras surpreendente a
capacidade da jovem em escrever sobre um assunto maduro e muito sério da época.
Milhares de escritores admitem o envolvimento que sentem quando leem o livro e
destacam a sua escrita como sendo explícita e envolvente.
Webgrafia
➢ Links dos sites que retirei informação:
• https://www.ebiografia.com/anne_frank/
• https://pt.wikipedia.org/wiki/Anne_Frank
• http://bdeesvv.blogspot.com/2016/04/apreciacao-critica-da-obra-o-diario-
de.html
Projeto Individual de Leitura

Escola: Escola Secundária Francisco de Holanda


Ano Letivo: 2018/2019
Turma: 10LH3
Disciplina: Literatura Portuguesa
Professora: Carla Cunha
Aluna: Érica
Conteúdo
Diário de Anne Frank .................................................................................................................. 16
✓ Ficha da obra: ................................................................................................................. 16
✓ Biografia: ......................................................................................................................... 16
✓ Análise da obra: .............................................................................................................. 16
✓ Resumo da obra (a partir da pág. 213) .......................................................................... 17
✓ Reflexão: ......................................................................................................................... 18
✓ Crítica Literária: .............................................................................................................. 18
Diário de Anne Frank

✓ Ficha da obra:
Autor: Anne Frank
Título: Diário de Anne Frank
Género: Diário
Editora: livros do brasil, 1ª edição, Lisboa, novembro de 2002

✓ Biografia:
• Anne Frank, nasceu no dia 12 de junho de 1929 em Frankfurt, Alemanha.
• Filha dos judeus, Otto Frank e de Edith Holländer Frank, em 1933, saiu da
Alemanha com a família, para fugir das leis de Hitler contra os judeus, e
emigrou para a Holanda. Quando completou 13 anos de idade, Anne
ganhou um diário e, nesse mesmo dia, começou a escrever o seu
quotidiano.
• No dia 9 de julho de 1942, para não ser presa, a família de Anne Frank
armazém, onde Otto Frank trabalhava.
• Em 1944 Anne Frank e a família foram descobertos e mandados para
campos de concentração.
• A menina acabou por morrer no campo de concentração de Bergen-Belsen,
na Alemanha, deixando escrito um diário, que foi publicado pelo seu pai,
sobrevivente do campo de concentração de Auschwitz (Polónia), intitulado
"O Diário de Anne Frank".
• Além do diário, escreveu também os “Contos do Esconderijo”

✓ Análise da obra:
Narrador: Anne Frank (narrador omnisciente)
Personagens:
Otto e Edith Frank (pais de Anne)
Margot Frank (irmã mais velhas de Anne)

Família Frank
Hermann e August van Pels (pais de Peter)
Peter van Pels

Família van Pels


Fritz Pfeffer

Dentista, e último a esconder-se no Anexo

Tempo: Durante a segunda guerra mundial


Espaço: Amesterdão
Ação principal: Anne Frank e a família escondem-se num Anexo, onde Anne escreve no
seu diário o dia a dia no Anexo

✓ Resumo da obra (a partir da pág. 213)


Anne Frank, nesta parte da história, já se encontra escondida no Anexo secreto,
situado na fábrica onde seu pai, Otto Frank, trabalha. Esta escreve a “Kitty” o seu
quotidiano e à medida que se folheiam as páginas vai-se mostrando uma menina
destemida, animada e sem “papas na língua” apesar do desespero e da ansiedade que
todos vivem naquele momento. É muitas vezes denominada pela família,
especialmente pela mãe, com quem tem uma relação controversa e distante (marcada
por bastantes discussões) por uma menina fútil e mimada. Mostra-se revoltada pela
perseguição que fazem aos judeus e revela imensas vezes o medo que ela e todas as
outras pessoas escondidas sentem, ao pensarem que podem ser descobertas e levadas
para campos de concentração. Nesta parte da história vai-se revelando também a
vontade de conhecer melhor como é o interior de Peter, mostrando que uma paixão
pode estar a surgir.
✓ Reflexão:
Ao longo da escrita do diário, Anne Frank vai criticando a guerra e a forma como os
judeus eram tratados. Repugnava as perseguições e as proibições que lhes foram
feitas, pois, antes do Holocausto, durante as primeiras ocupações nazis, os judeus
foram proibidos de inúmeras coisas. Como refere a autora, as suas liberdades foram
severamente restringidas, através de uma série de decretos antissemitas, só porque
pertenciam a uma religião diferente. As pessoas viviam assombradas pelo medo, e ela
própria dizia que depois de a guerra acabar, se não fossem descobertos, não saberia
como viver, pois nunca mais iria ter a vida que tinha, bem antes da ocupação nazi,
dando a perceber que não seria nada fácil viver naquele tempo se pertencêssemos à
religião judaica.

✓ Crítica Literária:
O Diário de Anne Frank é, provavelmente, uns dos livros mais lidos do mundo!
Nunca pensei que o diário de uma menina de 13 anos fosse mexer tanto com as
pessoas, mas ao lê-lo consegui perceber. A história do período nazi, contado por uma
adolescente que passou dois anos escondida com a família, sem poder sentir o ar puro
e a luz do dia, logo pela manhã, faz-nos repensar sobre tudo o que temos e o que
poderíamos não ter se estivéssemos no lugar dela.
Consegui colocar-me no seu lugar e sentir um bocadinho, apesar de não ter o ter
vivido, o desespero e a ansiedade que ela deveria sentir. Mas, sobretudo, consegui
admirá-la porque mesmo assim continuava forte, lutadora e determinada, sem deixar
que ninguém a derrubasse. Dizia sempre o que lhe vinha na alma, mesmo que isso
implicasse as discussões contínuas com a sua mãe que a achava fútil e mimada, e
nunca deixou de pensar no futuro e no que poderia vir a ser ou fazer depois da guerra
terminar. Era realmente uma menina como uma força inexplicável e é por isso mesmo
que sinto orgulho, pois eu própria não seria capaz de o ser.
E é por isso mesmo que, a meu ver, o Diário de Anne Frank deveria ser lido por toda
a gente, desde os mais velhos aos mais novos, especialmente pelos jovens da minha
idade que não dão qualquer valor ao esforço nem àquilo que a vida lhes pode dar.
Projeto Individual de Leitura

Disciplina: Literatura Portuguesa


Professora: Carla Cunha
Turma: 10LH3
Aluna: Maria Francisca Barreto Simões
Escola Secundária Francisco de Holanda
Conteúdo
1. O diário de Anne Frank ....................................................................................................... 21
1.1. Ficha da obra ............................................................................................................... 21
1.2. Biobibliografia do autor .............................................................................................. 21
1.3. Resumo da obra .......................................................................................................... 21
1.4. Análise da obra ............................................................................................................ 22
1.5. Crítica Literária ............................................................................................................ 22
1.6. Filme baseado na obra ................................................................................................ 22
Webgrafia ................................................................................................................................ 23
1. O diário de Anne Frank
1.1. Ficha da obra
Autor: Anne Frank
Título: O diário de Anne Frank
Género: Biografia
Editora: Livros do Brasil

1.2. Biobibliografia do autor


Annelies Marie Frank, mais conhecida por, Anne Frank, foi uma jovem alemã, de
origem judaica, filha de Otto e Edith Frank. Nasceu a 12 de junho de 1929, e perdeu a
sua vida em fevereiro de 1945, com apenas 15 anos. Esta foi vítima do Holocausto e,
durante esses tempos árduos, ela escreveu os seus pensamentos e acontecimentos do
incidente num diário, que foi recuperado pelo seu pai e, mais tarde, publicado e
mundialmente reconhecido. Anne tornou-se um ícone do holocausto.

1.3. Resumo da obra


14 de junho de 1942. Anne começa a escrever no diário que recebeu no seu
aniversário. Anne sentia solidão por não ter ninguém a quem chamar de “amigo
verdadeiro”. Ela encontra essa confidencialidade, proximidade e amizade no diário, a
quem chama Kitty. A jovem descreve a sua vida e as dificuldades que passa, pelo facto
de ser judia, referindo um vasto conjunto de regras atribuídas aos judeus durante a
guerra e a chegada dos alemães. No dia 5 de julho de 1942, Margot, irmã de Anne,
recebe uma convocatória oficial, para ir para um suposto “campo de trabalho”. Se ela
não cooperasse com a mesma, toda a sua família seria presa. Apressadamente, a
família sai do seu lar, fugindo para um esconderijo localizado no espaço de trabalho do
pai de Anne. Amigos próximos de Otto, ajudam na fuga. Dois anos depois, na manhã
de 4 de agosto de 1944, as oito pessoas que habitavam o Anexo foram presas tal como
dois dos seus ajudantes. Margot e Anne Frank foram transportadas para um campo de
concentração. Anne morreu devido a uma epidemia e condições higiénicas
deploráveis, com apenas 15 anos.
1.4. Análise da obra
Narrador: Presente
Personagens: Principais: Anne, Otto, Edith e Margot Frank
Secundárias: Hermann, Auguste e Peter van Pels; Fritz Pfeffer;
Miep e Jan Gies; Bep Voskuijl; Jo Kleiman; Victor
Kugler
Tempo: 1942 - 1944
Espaço: Amesterdão
Ação: Principal

1.5. Crítica Literária


Nesta crítica literária, Eduardo Pitta cita brevemente os acontecimentos da obra “O
diário de Anne Frank” e avalia a mesma com 4 estrelas.
https://www.sabado.pt/gps/palco-plateia/livros/detalhe/critica-o-diario-de-anne-frank

1.6. Filme baseado na obra


Em 1959, foi lançado um filme realizado por George Stevens, sendo este baseado na
história da vida de Anne Frank.
Foi homenageado com vários prémios tais como a Palma de Ouro (1959), o Globo
de Ouro (1960) e o Óscar (1960).
Webgrafia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Anne_Frank
https://www.annefrank.org/en/anne-frank/main-characters/
https://pt.wikipedia.org/wiki/O_Di%C3%A1rio_de_Anne_Frank
https://www.sabado.pt/gps/palco-plateia/livros/detalhe/critica-o-diario-de-
anne-frank

Interesses relacionados