Você está na página 1de 8
Projeto Individual de Leitura Escola: Escola Secundária Francisco de Holanda Ano Letivo: 2018/2019 Turma :

Projeto Individual de Leitura

Escola: Escola Secundária Francisco de Holanda Ano Letivo: 2018/2019 Turma: 10LH3 Disciplina: Literatura Portuguesa Professora: Carla Cunha Aluna: Carolina Paredes; nº9

2018/2019 Turma : 10LH3 Disciplina: Literatura Portuguesa Professora: Carla Cunha Aluna: Carolina Paredes; nº9
Conteúdo 1. Obra Selecionada 3 1.1. Ficha da Obra 3 1.2. Biobibliografia 3 1.3. Crítica

Conteúdo

1. Obra Selecionada

3

1.1. Ficha da Obra

3

1.2. Biobibliografia

3

1.3. Crítica Literária

4

1.4. Resumo da obra

4

1.5. Análise da Obra

5

1.6. Reflexão

5

1.7. Documentários/ Notícia/ Outros textos associados à obra

6

2. Trabalho de Grupo

8

2.1.

Anexo em PowerPoint

8

1. Obra Selecionada 1.1. Ficha da Obra Autor: Martin Luther King Título: "Eu tenho um

1. Obra Selecionada

1.1. Ficha da Obra

Autor: Martin Luther King Título: "Eu tenho um sonho" Género: Não literário (biografia) Editora: Bizâncio Edição: Feita por Clayborne Carson, que passou grande parte da sua vida a recolher discursos e textos de Martin Luther King

1.2. Biobibliografia

Nascimento: 15 de janeiro de 1929 Morte: 4 de abril de 1968 Formação: Universidade de Boston (1951- 1955)

Martin Luther King foi um pastor protestante e ativista político norte-americano. Apesar de uma vida curta, foi um dos mais importantes líderes do movimento dos direitos civis dos negros nos EUA e no mundo, com uma campanha sem violência e de amor ao próximo. Foi considerado, pelo FBI, um radical e investigaram-no por possíveis ligações comunistas. Ameaçaram-no e sugeriram que Dr. Martin cometesse suicídio. A 14 de outubro de 1964, ganhou o Prémio Nobel da Paz pelo combate à desigualdade racial. Odiado por muitos segregacionistas do sul, foi assassinado no dia 4 de abril de 1968 momentos antes de uma marcha, num hotel de Memphis. James Earl Ray acabou por confessar o crime. Posteriormente à sua morte, recebeu a Medalha da Presidencial da Liberdade, em 1977 e a Medalha de Ouro do Congresso, em 2004. Não tem livros publicados, apesar de inúmeros autores terem escrito sobre ele. Este livro é uma coletânea de discursos e artigos do ativista. Foi organizado por Clayborne

Carson que estudou a vida de Martin Luther King e encontrou textos inéditos, que se

Carson que estudou a vida de Martin Luther King e encontrou textos inéditos, que se encontram na obra.

1.3. Crítica Literária

"Esta é uma edição cuidada, imprescindível para estudiosos e perfeita para aqueles que desconhecem o percurso de Martin Luther King, as suas lutas, causas e o próprio contexto americano. Acompanhamos, capítulo a capítulo, o crescimento das convicções

do líder perante os movimentos que se vão formando em prol da libertação e dos direitos civis iguais entre brancos e negros."

in, Os Meus Livros, Outubro 2003

"Um livro, pois, fundamental para conhecer de forma clara e ordenada a vida de MLK in, Jornal de Letras, 16/04/03

"

1.4. Resumo da obra

Discurso “Deixem-nos votar” Martin Luther King, com ajuda de vários seguidores, percebeu que nos 11 estados sulistas negavam a milhões de afro-americanos o direito ao voto. King apontava para as cabines eleitorais como o caminho para uma ação mais eficaz. Quatro décadas depois, vemos que o que clamava deu frutos.

(Washington D.C. 17 de maio de 1957)

Discurso “Eu tenho um sonho” O pastor resolveu deixar as suas anotações e falou de cor. Na sua mensagem proferiu graves deficiências, mas nunca soou pessimista. A cada dia, as suas palavras alcançaram cada vez mais público, algo que era inesperado. O discurso tem a força da alma, do amor e do compromisso com a não-violência, eternamente relevante à experiência humana. (Washington D.C. 28 de agosto de 1963)

Discurso de agradecimento pelo Nobel da Paz Luther King referiu que as pessoas não gostam

Discurso de agradecimento pelo Nobel da Paz Luther King referiu que as pessoas não gostam de ser intimidadas ou enganadas, seja por pessoas ou sistemas. A verdade é a melhor garantia de democracia e liberdade. Não importa se há mais ou menos partidários na causa, mas a verdade permanecerá. (Oslo, Noruega a 10 de dezembro de 1964)

Discurso “E agora, para onde vamos?” Martin lembra-nos que os efeitos dos séculos de escravidão não podem ser eliminados em pouco tempo. O discurso relata lutas públicas bem-sucedidas, que se podem aplicar nos nossos dias. Reconhece as conquistas feitas até 1967, mas recorda que ainda há muito caminho a percorrer.

(Atlanta, Geórgia a 16 de agosto de 1967)

1.5. Análise da Obra

Narrador: presente e omnisciente Personagens: Martin Luther King (personagem principal) Tempo: Décadas de 1950 1960 Espaço: De acordo com o tempo, o espaço alterna pelo mundo todo Ação: Principal (Discursos e Vida de Martin Luther King) Secundária (Alguns artigos desconhecidos pelo público)

1.6. Reflexão

Numa época em que o racismo era considerado uma forma de pensar comum, Martin Luther King, contra todos os preceitos, lutou até à sua morte por uma mudança radical no sistema americano de justiça. Este livro transporta-nos para uma América preconceituosa, em que nada era tolerável. Com discursos irreverentes, podemos entender a mente de um sonhador. Dr. Martin apenas queria fazer parte de uma nação em que ninguém era excluído, e, para entender isso, nada melhor que um dos seus mais emblemáticos discursos, que dá título a esta obra. “Eu tenho um sonho” é o título do seu mais conhecido discurso e aquele em

que entendemos a frustração que era viver nos Estados Unidos da América para um negro

que entendemos a frustração que era viver nos Estados Unidos da América para um negro ou uma negra. Martin, no início, refere que tudo que foi ambicionado por Abraham Lincoln não foi concretizado. Acaba o seu discurso com vários sonhos que quer ver realizados. Esta narrativa, escrita pelo próprio, relata acontecimentos históricos que mudaram o mundo na década de 60. Com cada artigo, percebemos que King não mudou apenas o modo de relacionamento de acordo com todas raças, mas também demonstrou que era possível ser aplicada uma política de não violência. Todas as páginas deste livro fizeram-me entender, que tudo o que aconteceu e o quanto as pessoas tiveram de lutar não se pode repetir. Um livro brilhante, de um senhor inigualável, que muda opiniões e faz crescer mentes fechadas e reduzidas.

1.7. Documentários/ Notícia/ Outros textos associados à obra

“A História de Martin Luher King”. Um documentário que retrata as muitas conquistas do líder do Movimento pelos Direitos Civis, incluindo a batalha contra a pobreza e o emblemático discurso “Eu tenho um sonho”;

“O Assassinato de Martin Luther King”. Este documentário permite-nos revisitar os eventos tumultuosos em torno de um dos assassinatos mais chocantes na América e reviver a história através das vozes da época;

“Dia de Martin Luther King celebra o líder que se confunde com a história dos Direitos Civis- El País”. Notícia publicada pelo jornal acima, a 15 de janeiro de 2018. Esta notícia foi publicada porque o dia de Martin Luther King costuma ser celebrado a uma segunda-feira em meados de janeiro e, este ano, acabou por calhar no dia do seu aniversário, no qual faria 89 anos.

7
7
2. Trabalho de Grupo 2.1. Anexo em PowerPoint Amnistia Internacional - refugiados 8

2. Trabalho de Grupo

2.1. Anexo em PowerPoint Amnistia Internacional - refugiados

Interesses relacionados