Você está na página 1de 21

28/08/2012

AVALIAÇÃO DO ESTADO
NUTRICIONAL

Prof M. Sc. José Aroldo Filho

TRIAGEM NUTRICIONAL

RATREAMENTO NUTRICIONAL

Variáveis avaliadas:

-IMC,
-percentual de perda de peso (ocorrido nos
últimos 3 e 6 meses) e
-ingestão de alimentos na semana anterior à
admissão do hospital.

1
28/08/2012

Triagem (até 72h após admissão)

Detecta o Risco Nutricional

Permitindo cuidados nutricionais adequados


e acompanhamento nutricional pelo
nutricionista impedem a desnutrição.

FERRAMENTAS DE TRIAGEM NUTRICIONAL

MUST
(FERRAMENTA UNIVERSAL DE TRIAGEM DE
DESNUTRIÇÃO)

Recomendada para uso na nutrição clínica e


em saúde pública.

Variáveis: IMC; percentual de perda de peso de


3 a 6 meses e interrupção da ingestão
alimentar.

2
28/08/2012

NRS 2002 (TRIAGEM DE RISCO NUTRICIONAL)

Foi desenvolvida para uso hospitalar.

3
28/08/2012

MNA-SF
(MINI AVALIAÇÃO NUTRICIONAL REDUZIDA)

Desenvolvida inicialmente para idosos.

Critérios de triagem e avaliação nutricional

Informações necessárias à terapia nutricional

4
28/08/2012

10

5
28/08/2012

NSI DETERMINE – IDOSOS

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL

ANTROPOMETRIA

Medidas mais utilizadas:


- peso,
- estatura (comprimento ou altura),
- perímetro cefálico,
- perímetro braquial e
- medidas de segmentos corporais (em
indivíduos com limitações físicas).

6
28/08/2012

Classificação proposta pelo Ministério da Saúde


para crianças até 6 anos de idade  Peso/Idade

•<p0,1 = muito baixo peso para idade;


•p0,1 |– 3 = baixo peso para idade;
•p3 |– 10 = situação de risco ou alerta nutricional;
•p10 |– p97 = peso adequado para idade;
•p≥97 = risco para sobrepeso.

Perímetro cefálico  crianças com idade


inferior a 2 anos.

CLASSIFICAÇÃO PROPOSTA PELA OMS –


ESCORE Z

Medida mais precisa.

Escore Z = Medida (criança) – média de referência


Desvio-padrão (para idade e sexo)

7
28/08/2012

DEP LEVE DEP DEP GRAVE


MODERADA
P/A -2< esc Z <-1 -3 < esc Z < -2 Esc Z < -3
nanismo leve nanismo nanismo
moderado grave

A/I -2< esc Z <-1 -3 < esc Z < -2 Esc Z < -3

ESTIMATIVA DA ESTATURA EM CRIANÇAS E


ADOLESCENTES COM LIMITAÇÕES
FÍSICAS

Uso das medidas de:


-membros superiores (CSB),
-do membro inferior a partir do joelho (CJ) e
-do comprimento tibial (CT).

8
28/08/2012

ADOLESCENTES – CLASSIFICAÇÃO
ANTROPOMÉTRICA

Recomenda-se o cálculo do IMC.

Avaliação conjunta
IMC/I + E/I

Estadiamento puberal (segundo critérios de Tanner)

ESSENCIAIS NO DIAGNÓSTICO

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL SUBJETIVA


GLOBAL

- Marcador de estado de saúde;

- Método de boa reprodutibilidade, confiabilidade


e alta especificidade;

- Sintomas gastrointestinais - significativos


quando ocorrem diariamente por mais de 2
semanas.

9
28/08/2012

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL OBJETIVA

Maior complexidade;
Vantagem de permitir um segmento
quantitativo do estado nutricional do indivíduo.

Antropometria

Não invasiva
Fácil execução
Baixo custo e alta confiabilidade.

PESO

- medida facilmente obtida;


- muito eficaz;
- medida de adequação nutricional mais sensível
que a altura;
- reflete a ingestão nutricional recente.

Tipos de Peso em avaliação nutricional:


 Peso atual (PA)
 Peso Usual (PU)
 Peso Ideal (PI)

10
28/08/2012

PERCENTUAL DE PERDA DE PESO

Tempo Perda significativa Perda de peso


de peso % grave %

1 semana 1-2 >2

1 mês 5 >5

3 meses 7,5 > 7,5

6 meses 10 > 10

21

Situações especiais de ajuste de peso

PACIENTES AMPUTADOS

22

11
28/08/2012

23

PACIENTES ACAMADOS

24

12
28/08/2012

PACIENTES EDEMACIADOS

ALTURA

Métodos de verificação:

-Direto

-Indiretos:
Envergadura do braço,
Altura deitado (recumbente),
Altura do joelho

Opções para aqueles que não conseguem ficar


de pé

13
28/08/2012

ÍNDICE DE MASSA CORPORAL - IMC OU


ÍNDICE DE QUETELET

 Desnutrição Grave = IMC< 16;


 Desnutrição Moderada = IMC entre 16|– 16,99;
 Desnutrição Leve = IMC entre 17|– 18,49.
 Adequado = IMC entre 18,5 |– 24,99;
 Sobrepeso = IMC entre 25,0 |– 29,99;
 Obesidade leve = IMC entre 30,0 |– 34,99;
 Obesidade moderada = IMC entre 35,0 |– 39,99;
 Obesidade grave = IMC ≥40,0.

AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL

DOBRAS CUTÂNEAS

Gordura subcutânea  espessura de dobras


cutâneas  dobras cutâneas do tríceps e
subescapular.

A precisão das dobras diminui com o aumento


da obesidade.

14
28/08/2012

MEDIDAS DE CIRCUNFERÊNCIA

Não fornecem medidas específicas de


composição corporal.

Medidas de:
- Cintura e Quadril;
- Circunferência Braquial (CB);
- Circunferência Muscular Braquial (CMB)
- Circunferência de Panturrilha (idosos).

ÁREAS DE SEGMENTOS

- Área Muscular do Braço (AMB)

- Área Adiposa do Braço (AAB)

15
28/08/2012

BIOIMPEDÂNCIA ELÉTRICA (BIA)

- BIA – mede passagem de corrente elétrica .

- Resistência: sofre influência da água corporal


total, gordura corporal e massa magra.

- Reactância: é a fonte de oposição ao fluxo


elétrico.

- Ângulo de fase: PROGNÓSTICO.

32

16
28/08/2012

LINFOCITOMETRIA GLOBAL OU CONTAGEM


TOTAL DE LINFÓCITOS PERIFÉRICOS
(CTLP)

- Indicador de mecanismo de defesa celular;


- Contra-indicado para pacientes em uso de
esteróides, RT, QT ou doença autoimune.

Valor mínimo aceitável: 1200/mm³

Valor mínimo aceitável (KRAUSE): 1500/mm³

TESTES DE HIPERSENSIBILIDADE CUTÂNEA


TARDIA (HCT OU RHR)

Injeção de antígenos de memória.

Interpretação:
>5mm de enduração- RESPOSTA POSITIVA
(alguns autores consideram apenas quando a
pápula for >10mm).

< 5mm de enduração- depleção

17
28/08/2012

BALANÇO DO NITROGÊNIO (BN)

Avalia dinâmica protéica

BN positivo: ingerido > excretado (anabolismo)


BN negativo: ingerido < excretado (catabolismo)

CREATININA URINÁRIA E ÍNDICE


CREATININA-ALTURA

A creatinina é formada a partir da creatina,


encontrada quase exclusivamente no tecido
muscular.

Sofre influência da função renal, hidratação,


hipercatabolismo e refeição recente de alto
teor protéico.

18
28/08/2012

PROTEÍNAS PLASMÁTICAS -
CARACTERÍSTICA E PONTOS DE CORTE
SEGUNDO CHEMIN & MURA

37

INQUÉRITOS DIETÉTICOS

• DADOS RETROSPECTIVOS

Recordatório de 24 horas

CONSUMO ATUAL

19
28/08/2012

Questionário de freqüência de consumo


alimentar
(QFCA)

CONSUMO HABITUAL

Histórico Dietético

Vantagem: Associa vários métodos incluindo


recordatório de 24h e QFCA

Desvantagem: entrevista longa e que pode


interferir na resposta do indivíduo.

20
28/08/2012

DADOS PROSPECTIVOS

Registro alimentar tipo Diário

Registro Alimentar Pesado

21