Você está na página 1de 2

Quim. Nova, Vol. 37, No. 9, S1-S2, 2014

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE ANÁLISE POR INJEÇÃO EM FLUXO UTILIZANDO MATERIAIS ALTERNATIVOS DE BAIXO CUSTO PARA FINS DIDÁTICOS

Bruna C. S. Moreira a , Regina M. Takeuchi a , Eduardo M. Richter b e André L. Santos a, * a Faculdade de Ciências Integradas do Pontal, Universidade Federal de Uberlândia, 38304-402 Ituiutaba – MG, Brasil b Instituto de Química, Universidade Federal de Uberlândia, 38400-902 Uberlândia – MG, Brasil

Material Suplementar

38400-902 Uberlândia – MG, Brasil Material Suplementar Figura 1S. Imagem do sistema FIA em linha única
38400-902 Uberlândia – MG, Brasil Material Suplementar Figura 1S. Imagem do sistema FIA em linha única

Figura 1S. Imagem do sistema FIA em linha única

Figura 3S. Imagem do sistema FIA na configuração de zonas coalescentes para estudo qualitativo da reação entre [Fe(CN) 6 ] 3- e ácido ascórbico

reação entre [Fe(CN) 6 ] 3 - e ácido ascórbico Figura 2S. Imagem mostrando em detalhes

Figura 2S. Imagem mostrando em detalhes a célula eletroquímica. W – Ele- trodo de trabalho, R – Eletrodo pseudo-referência e C – Contra-eletrodo. As setas indicam o sentido da vazão

C – Contra-eletrodo. As setas indicam o sentido da vazão Figura 4S. Sinais transientes obtidos para

Figura 4S. Sinais transientes obtidos para injeções de uma solução de [Fe(CN) 6 ] 4- 1,0 mmol L -1 com diferentes potenciais de detecção. Transporta- dor: KCl 0,1 mol L -1 . Vazão: 3 mL min -1 . Volume de amostra: 50 μL. Percurso analítico: 10 cm. Sistema em linha única com tubulação de Teflon ® com diâmetro interno de 0,8 mm

*e-mail: alsantos@pontal.ufu.br

S2

Moreira et al.

Quim. Nova

S2 Moreira et al . Quim. Nova Figura 5S. Sinais transientes obtidos para injeções de uma

Figura 5S. Sinais transientes obtidos para injeções de uma solução de [Fe(CN) 6 ] 4- 1,0 mmol L -1 aplicando-se 0,4 V como potencial de detecção.

Vazão: 3 mL min -1 . Transportador: KCl 0,1 mol L -1 . Volume de amostra: 50

μL. Percurso analítico: 10 cm. (

de regeneração de -0,6 V por 50 ms

) Sem pulso de regeneração. () com pulso

V por 50 ms ) Sem pulso de regeneração. ( — ) com pulso Figura 6S.

Figura 6S. Sinais transientes obtidos para injeções de uma solução de

[Fe(CN) 6 ] 4- 1,0 mmol L -1 com E detecção = 0,4 V por 50 ms e E regeneração = -0,6

V por 50 ms. Transportador: KCl 0,1 mol L -1 . Vazão: 3 mL min -1 . Volume

de amostra: 50 μL. Percurso analítico: 10 cm. Sistema em linha única com tubulação de Teflon ® com diâmetro interno de 0,8 mm. () Sinal em +0,4 V; () Sinal em -0,6 V

de 0,8 mm. ( — ) Sinal em +0,4 V; ( — ) Sinal em -0,6

Figura 7S. Sinais transientes obtidos para injeções de uma solução de [Fe(CN) 6 ] 4- 1,0 mmol L -1 com diferentes percursos analíticos. Transportador:

KCl 0,1 mol L -1 . Vazão: 3,0 mL min -1 . Volume de amostra: 50 μL. Sistema em linha única com tubulação de Teflon ® com diâmetro interno de 0,8 mm. E detecção

= + 0,4 V/50 ms e E regeneração = - 0,6 V/50 ms. Percursos analíticos: () 10; () 20; () 30;() 40 cm

( — ) 10; ( — ) 20; ( — ) 30;( — ) 40 cm

Figura 8S. Reação entre o ácido ascórbico e o íon ferricianeto

Reação entre o ácido ascórbico e o íon ferricianeto Figura 9S. Sinais transientes obtidos para injeções

Figura 9S. Sinais transientes obtidos para injeções simultâneas de uma solução de ácido ascórbico e de uma solução de [Fe(CN) 6 ] 3- , ambas 2 mmol L -1 . Transportador: tampão BR pH 4 ou 6. Vazão: 3,0 mL min -1 . Volume de amostra: 100 μL. E detecção = -0,1 V. Percursos analíticos: A) 10; B) 20; C) 30; D) 40 e E) 50 cm

Percursos analíticos: A) 10; B) 20; C) 30; D) 40 e E) 50 cm Figura 10S.

Figura 10S. Sinais transientes obtidos para injeções de uma solução de [Fe(CN) 6 ] 3- 2 mmol L -1 (A) e injeções simultâneas de uma solução de ácido ascórbico e de uma solução de [Fe(CN) 6 ] 3- , ambas 2 mmol L -1 (B). Transpor- tador: tampão B.R. pH = 6. Vazão: 3,0 mL min -1 . Volume de amostra: 100 μL. Percurso analítico: 50 cm