Você está na página 1de 1

IDENTIDADE E CULTURA

Etnia

A etnia refere-se a um grupo social em que a identidade é definida por meio do compartilhamento de uma língua,
cultura, tradições e territórios.

Pode ser conceituada como o sentimento de pertencer a determinado grupo com o qual o indivíduo partilha a
mesma língua, tradições e território. Trata-se de características tão marcantes que, de inúmeras maneiras, acabam
tornando-se pontos basilares da construção identitária do indivíduo, definindo certos aspectos da convivência social
da população que constitui o grupo étnico.

O conceito estende-se às relações de alteridade entre grupos étnicos diferentes. Esses grupos veem-se de forma
diferente dos demais e, ao mesmo tempo, também são entendidos como grupo distinto por outros grupos. É nesse
ponto que a relação de alteridade insere-se. O convívio com a diferença torna-se “espelho” que reflete a autoimagem
do grupo ao tornar claro o que lhe é estranho. Nessa perspectiva, a população de um grupo reconhece-se por meio
da constatação de uma familiaridade linguística, religiosa, de tradições etc. Por esse motivo, a etnicidade fornece ao
sujeito uma ligação direta com o passado por meio da ideia de continuidade, que é mantida na perpetuação das
tradições e dos sentidos que elas carregam.

Raça e Etnia

Uma importante ressalva que devemos fazer é que o conceito de etnia é distinto do conceito de raça. Ainda que
frequentemente sejam confundidos, a ideia de raça está ligada a uma concepção biológica, dando a entender que as
diferenças entre grupos étnicos estão ligadas a predisposições biologicamente inatas. Essa ideia, no entanto, é um
engano e não tem qualquer fundamento científico. Muitas vezes, esse equívoco acaba alimentando noções
preconceituosas acerca de uma ou outra etnia. A construção de uma etnia é puramente social e baseia-se nas
disposições do grupo e em suas experiências através de sua história.

Matrizes Culturais do Brasil

As matrizes culturais do Brasil estão relacionadas à formação cultural da população brasileira. As bases destas
matrizes foram estabelecidas pela miscigenação de diversos grupos étnicos.

A população do Brasil é uma mistura rica entre índios, brancos europeus e negros. A formação desta identidade
cultural começou no período colonial.

Os traços culturais dos brasileiros são muito diversificados. Essas misturas podem ser vistas de forma bastante
evidente nos cidadãos que vivem no sul do Brasil, no norte e no nordeste.

As etnias que formaram a matriz cultural do Brasil ainda estão presentes na cultura do país. É possível afirmar que a
primeira miscigenação que aconteceu em nosso país foi entre o branco europeu e os índios brasileiros.

Os negros, que foram trazidos ao país como escravos, constituem o terceiro elemento da formação étnica do Brasil.
Já a última fase da miscigenação dos brasileiros aconteceu com a chegada dos imigrantes que substituíram os negros
nos trabalhos das fazendas depois da abolição da escravatura.

No último cenário da matriz cultural, que aconteceu na imigração no século XIX, houve uma nova mistura de etnias
entre brasileiros, europeus e asiáticos. A partir dessa formação, a cultura brasileira recebeu diversas influências
externas que deram origem a nossa rica identidade nacional.