Você está na página 1de 2

Cantigas de Amigo

 Peninsular/ tradicional/ rural

 Donzela
Nota: Na realidade, a composição é elaborada por um trovador.

 A vida amorosa da donzela:


- a sedução do amigo através da dança;
- encontros com o amado;
- angústia sentida devido à ausência do amigo;
- desalento sentido devido à indiferença, mentiras ou traição do amigo.

 A Natureza surge frequentemente:


- personificada e assume o papel de confidente, à semehança da amiga ou da
mãe (situação mais rara dado que esta surge no papel de protetora da virtude
da filha, tendo a função de vigiá-la).
- como cenário de encontros já que os namorados se encontram na fonte,
nos campos, nas margens do lago ou do mar.

 Rural: cenário natural como a fonte, o rio ou os locais mais discretos e


propícios aos encontros amorosos.
 Marinho.
 Familiar.
 O adro das igrejas também é recorrente, pois é o local para onde as
donzelas se deslocavam com a mãe, na esperança de encontrar o amigo.

ELIANA ERNESTO 1
 “Cervo” = o amigo
 Canto das aves = sedução, enamoramento
 Aves feridas pelo caçador = raparigas apaixonadas
 Fonte = pureza ou fecundidade
 “Alva” = inocência, pureza, virgindade
 “Lavar cabelos” = manifestação da sensualidade feminina
 Mar = separação entre os amados

 Paralelísticas (constituídas por pares de dísticos, que se repetem integral


ou parcialmente. Com frequência, o último dístico repete-se no primeiro
do segundo, dando-se o nome de leixa-pren a este processo.
- Paralelística perfeita -

- Paralelística imperfeita – quando o paralelismo está isolado em cada par


de estrofes, sem qualquer ligação aos outros pares.

 Cantigas de mestria (sem refrão).

 Trovadores, jograis, jogralesas

ELIANA ERNESTO 2