Você está na página 1de 4

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALBURQUERQUE, Wlamyra R. de; FILHO, Walter Fraga. Cultura negra e cultura nacional:
samba, carnaval, capoeira e candomblé. p. 223-252; O Movimento Negro no Brasil
contemporâneo. p. 279-306. In: _____. Uma história do negro no Brasil. Salvador: Centro de
Estudos Afro-Orientais; Brasília: Fundação Cultural Palmares, 2006.

BAIA, Silvano Fernandes. A historiografia da música popular no Brasil: análise crítica dos
estudos acadêmicos até o final do século XX. Uberlândia: Editora da Universidade Federal de
Uberlândia, 2015.

BRILO, Cleonora Zicari C. de; PACHECO, Mateus de Andrade; ROSA, Rafael (orgs.).
Sinfonia em prosa: diálogos da história com a música. São Paulo: Intermeios, 2013.

BUDASZ, Rogério (Org.). Pesquisa e Música no Brasil: métodos, domínios, perspectivas.


Goiânia: ANPPOM, 2009.

CANO, Ruben Lopes; SANS, Juan Francisco. (Org.). Música popular y juicios de valor: una
reflexión desde América Latina. Caracas: Fundación Celarg, 2011.

CALDAS, Waldenyr. Luz Neon: canção e cultura na cidade. São Paulo: Studio Nobel/SESC,
1995.

COSTA, Fernando Muratori. Seu gosto na berlinda: Um estudo do consumo musical nos anos
1970. Teresina: Universidade Federal do Piauí (UFPI/CCHL), 2012. (Dissertação de
Mestrado em História do Brasil).

CONTIER, Arnaldo Daraya. História e música. Revista de História, São Paulo, n.119, p.69-
89, 1988.

DIAS, Marcia Tosta. Os donos da Voz: Indústria fonográfica brasileira e mundialização da


cultura. 2. ed. São Paulo: Boitempo. 2008.
FENERICK, José Adriano. Façanhas às próprias custas: a produção musical da vanguarda
paulista. 1979-2000. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2007.

FRIEDLANDER, Paul. Rock and Roll: Uma história social. 7. ed. Rio de Janeiro: Record,
2012.

GARCIA, Tânia da Costa. História e Música: consenso, polêmicas e desafios. In: FRANÇA,
Susani Silveira Lemas (Org.). Questões que incomodam o historiador. São Paulo: Alameda,
2013. p. 201-222.

GARCIA, Tania da Costa; FENERICK, José Adriano (Org.). Música popular: História,
memória e identidades. São Paulo: Alameda Editorial, 2015.

_____; TOMAS, Lia Vera. (Org.). Música e Politica: um olhar transdisciplinar. São Paulo:
Alameda, 2013.

HERSCHMANN. Micael. Indústria da música em transição. São Paulo: Estação das Letras e
das Cores, 2010.

JANNOTTI JR., Jeder; SÁ, Simone Pereira de. (Org). Cenas Musicais. Guararema:
Anadarco, 2013.

LUNARDI, Rafaela. Preparando a tinta, enfeitando a praça: O papel da MPB na Abertura


política brasileira (1977-1984). São Paulo: Universidade de São Paulo (USP-FFLCH), 2016.
(Tese de Doutorado em História).

MEDEIROS, Hermano Carvalho. Acordes na cidade: Música Popular em Teresina nos anos
1980. Teresina: Universidade Federal do Piauí (UFPI), 2013. (Dissertação Mestrado em
História do Brasil).

MORAES, Ulisses Quadros de. Políticas Públicas e a produção de música popular em


Curitiba – 1971 A 1983. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2008. (Dissertação de
Mestrado em História)
MOURA, Gustavo Silva de. E a cidade estremeceu: História do Rock/Metal no litoral do
Piauí nas décadas de 1980 e 1990. Ed. saarbrücken: Novas Edições Acadêmicas, 2017.

NAPOLITANO, Marcos. História & Música: História Cultural da Música Popular. 2. ed.
Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

_____. História e música popular: um mapa de leituras e questões. Revista de História, São
Paulo, n.157, p.153-171, 2007.

_____. A síncope das ideias: a questão da tradição na música popular brasileira. São Paulo:
Ed. Fundação Perseu Abramo, 2007.

_____. Seguindo a canção: Engajamento político e Indústria Cultural na MPB (1959-1969).


São Paulo: AnnaBlume/FAPESP, 2010. (versão revisada pelo autor e disponível em:
http://www.academia.edu/3821530/SEGUINDO_A_CANCAO_digital)

_____. “Vencer Satã só com corações”: políticas culturais e cultura de oposição no Brasil nos
anos 1970. In: ROLLEMBERG, Denise; QUADRAT, Samantha Viz (orgs). A construção
social dos regimes autoritários: legitimidade, consenso e consentimento no século XX. Rio
de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011, p.145-174.

NERY, Emília Saraiva. História e Música: Teoria e Metodologia. In: SILVA, Mairton
Celestino da; OLIVEIRA, Marylu Alves de. (org.) Histórias: do social ao cultural/do cultural
ao social. Teresina: EDUFPI, 2015, p. 211-249.

NESTROVSKI. Arthur (org.). Lendo música: 10 ensaios sobre 10 canções. São Paulo:
Publifolha, 2007.

ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Brasiliense, 1986.

_____. A moderna tradição brasileira. São Paulo: Brasiliense, 2001.

_____. Mundialização e Cultura. São Paulo: Brasiliense, 2007.


SANTHIAGO, Ricardo. História oral e as artes: percursos, possibilidades e desafios. In:
História Oral, v. 16, n. 1, p. 155-187, jan./jun. 2013

TOMAS, Lia Vera. (Org.). Fronteiras da Música: filosofia, estética, história & política. 1. ed.
São Paulo: Editora da ANPPOM, 2016.

ULHÔA, Martha Tupinambá de; PEREIRA, Simone Luci (Org.). Canção romântica:
intimidade, mediação e identidade na América Latina. Rio de Janeiro: Folio Digital, 201.

VICENTE, Eduardo. Da vitrola ao IPod: uma história da indústria fonográfica no Brasil. São
Paulo: Alameda, 2014.

_____; DE MARCHI, Leornardo. Por uma história da indústria fonográfica no Brasil 1900-
2010: uma contribuição desde a Comunicação Social. Música Popular em Revista, Campinas,
v. 1, p. 7-36, jul.-dez. 2014.

_____. SEGMENTAÇÃO E CONSUMO: A Produção Fonográfica Brasileira 1965/1999.


ArtCultura, Uberlândia, v. 10, n. 16, p. 99-117, jan-jun, 2008.

WISNIK, José Miguel. O som e o sentido: uma outra história das músicas. 2. ed. São Paulo:
Companhia das Letras. 2002.