Você está na página 1de 16

Resumo História

Assuntos:
- Revolução Inglesa
- Iluminismo
- Déspotas Esclarecidos
- Revolução Industrial
- Independência dos EUA
- A Era de Napoleão
- A Vinda da Família Real Portuguesa para o Brasil
- Período Regencial
- Período Imperial (I Reinado)

Revolução Inglesa
● Processo Revolucionário

● A Revolução Inglesa pode ser divida em quatro etapas principais:

1) Guerra Civil
2) Regime Republicano
3) Restauração Monárquica
4) Revolução Gloriosa

1) Guerra Civil
● O Rei Carlos I mandou sua guarda invadir a sede do parlamento e
prender seus principais líderes.

 Estes, por sua vez, organizaram tropas para lutar contra as forças do Rei.
As tropas do parlamento foram lideradas por Oliver Cromwell.

A Guerra Civil chegou ao fim com a vitória dos parlamentares. O Rei


Carlos I foi preso e condenado a morte.

2) Regime Republicano
● Cromwell instalou na Inglaterra o regime Republicano, ficando
conhecida como Protetorado devido:
a) Formação da Comunidade Britânica  Inglaterra, Irlanda e Escócia
foram unificados em uma só República.

b) Decreto do Ato de Navegação


 Todas as mercadorias importadas ou exportadas pela Inglaterra deveriam
ser transportadas por navios ingleses.

c) Guerra contra os Holandeses


 O Ato de Navegação acarretou muitos prejuízos aos holandeses, que
obtinham grande lucro com o transporte marítimo de produtos coloniais
para a Inglaterra. Os holandeses declaram Guerra contra os ingleses, foram
derrotados.

d) Estabelecimento do Título de Lorde Protetor


 Cromwell assumiu o título de Lorde Protetor da Comunidade Britânica.
Seu cargo tornou-se Vitalício e Hereditário.
 Com a morte de Cromwell, seu filho Ricardo, assumiu o poder.

3) Restauração Monárquica – A volta dos Stuart!


● Ricardo não tinha a mesma habilidade política e administrativa de seu
pai, ficou oito meses no poder, sendo deposto pelos chefes militares. O
parlamento decidiu restaurar a Dinastia dos Stuart, Carlos II assumiu o
trono, onde deveria governar sob o domínio político do parlamento.

 O período da Restauração Monárquica dos Stuart estendeu-se pelos


reinados de Carlos II e de seu irmão Jaime II.

4) Revolução Gloriosa: Fim do Absolutismo


● Jaime II tentou estabelecer o absolutismo e ampliar a influência do
Catolicismo.

● Com isto gerou conflitos entre os grupos sociais que apoiavam o


parlamento e os que apoiavam a monarquia e desejavam o Absolutismo.

● O parlamento decidiu tirar Jaime II do poder. Foi realizado um acordo


com o príncipe holandês Guilherme de Orange (casado com Maria Stuart,
filha de Jaime II), ele assumia o trono inglês com a condição de respeitar os
poderes do parlamento.

● A luta entre as forças de Guilherme de Orange e as tropas de Jaime II


ficou conhecida como Revolução Gloriosa.

● Com o título de Guilherme III, Orange assumiu o trono Britânico.


Teve que assinar a declaração de Direitos, que limitava seus poderes em
vários aspectos, como: não poderia suspender lei alguma, aumentar
impostos, etc. Com isto era o Fim do Absolutismo na Inglaterra.

● Conseqüências da Revolução:

1- Fim do Absolutismo na Inglaterra;


2- Avanço Capitalista;
3- Tolerância Religiosa;
4- Liberdade de expressão política filosófica.

Iluminismo
Conceito: Iluminar  Mente  Pensamento

● Século XVII  XVIII

Combatendo:
1) Absolutismo Monárquico
2) Desigualdade Social
3) Poder da Igreja
4) Mercantilismo

Defendendo:
 Liberdade Política
 Igualdade Social
 Tolerância Religiosa
 Capitalismo (Liberalismo Econômico)

● Razão  Emoção

Principais Iluministas:

a) John Locke  É considerado o pai do Iluminismo, defendia o


Empirismo, Liberdade Política do Rei e a Liberdade de Pensamento;
b) Voltaire  Defendia a Tolerância Religiosa;
c) Montesquieu  Defendia os três poderes: E0ecutivo, Legislativo,
Judiciário;
d) Rosseau  Defendia o Contrato Social;
e) Diderot e D. Lambert  Enciclopédia;

● Fisiocracia  Poder da Natureza


f) Quesnay  Defendia que o Poder Econômico do País giraria em
torna da Agricultura;
g) Gornay  Defendia que o Poder Econômico do País giraria em torna
da Agricultura e da Indústria;
h) Adam Smith  Liberalismo Econômico  Lei da Oferta e da
Procura.

Déspotas Esclarecidos
São reis que possuem idéias Iluministas e Absolutistas.

● Daí surgiram:
 Escolas Públicas, Hospitais Públicos, Saneamento, Casas Populares,
etc.

Principais Déspotas:

a) Frederico II  Prússia
b) Catarina II  Rússia
c) José II  Áustria
d) José I  Portugal

Possíveis Perguntas:
1) Quais os principais interesses defendidos pelos pensadores
iluministas?
2) De que forma os pensamentos iluministas iam de encontro aos
anseios da burguesia?
3) Elabore um quadro-resumo dos principais pensadores iluministas,
relacionando o que eles defendiam.
Respostas:
1) Liberdade Política, Igualdade Social, Tolerância Religiosa,
Liberalismo Econômico e Implantar o Capitalismo.
2) Era também interesse da burguesia acabar com o absolutismo
monárquico, a diversão social, poder da igreja, pois diminuíam seu
poder de influência sobre seu povo.
3)
John Locke  É considerado o pai do Iluminismo, defendia o
Empirismo, Liberdade Política do Rei e a Liberdade de Pensamento;
Voltaire  Defendia a Tolerância Religiosa;
Montesquieu  Defendia os três poderes: E0ecutivo, Legislativo,
Judiciário;
Rosseau  Defendia o Contrato Social;
Diderot e D. Lambert  Enciclopédia;
Quesnay  Defendia que o Poder Econômico do País giraria em torna
da Agricultura;
Gornay  Defendia que o Poder Econômico do País giraria em torna da
Agricultura e da Indústria;
Adam Smith  Liberalismo Econômico  Lei da Oferta e da Procura.

Revolução Industrial
A Revolução Industrial consistiu em um conjunto de mudanças
tecnológicas com profundo impacto no processo produtivo em nível
econômico e social. Iniciada na Inglaterra em meados do século XVIII
expandiu-se pelo mundo a partir do século XIX.

Ao longo do processo (que de acordo com alguns autores se registra até aos
nossos dias), a era agrícola foi superada, a máquina foi suplantando o
trabalho humano, uma nova relação entre capital e trabalho se impôs, novas
relações entre nações se estabeleceram e surgiu o fenômeno da cultura de
massa, entre outros eventos.

Independência dos EUA

● Conflitos com os Índios


● França e a Inglaterra
● Questões Religiosas e Econômicas

1) Colônia (Norte e Centro)


Colônias de Povoamento  Mão de obra assalariado, Policultura,
desenvolvimento de Indústrias, Mercado Interno.
2) Colônias Sul
Colônias de Exploração  Mão de obra escrava, Monocultura,
Latifúndio, Mercado Externo (Plantation).

● Guerra dos Sete anos (França e Inglaterra)

 Embora os ingleses tenham saído vitoriosos nessa guerra, sua economia


ficou bastante abalada pelas grandes despesas militares. Para recuperá-la, o
governo inglês, decidiu adotar uma série de medidas que aumentavam a
arrecadação fiscal e restringiam a autonomia das 13 colônias norte-
americanas. Entre as leis decretadas, estavam as seguintes:

▪ Lei do Açúcar – proibia a importação de rum pelos colonos e cobrava


taxas sobre a importação do açúcar (melaço) que não viesse das Antilhas
britânicas.

▪ Lei do Selo – cobrava uma taxa sobre diferentes documentos comerciais,


jornais, livro, anúncios etc.

▪ Lei do Chá – concedia o monopólio de venda de chá nas colônias à


Companhia Inglesa das Índias Orientais. O objetivo do governo inglês era
combater o contrabando do produto realizado pelos comerciantes das
colônias. Revoltados com essa concessão que prejudicava seus negócios,
no dia 16 de dezembro os colonos destruíram diversos carregamentos de
chá que estavam nos navios da Companhia, atracados no porto de Boston.

▪ Leis Intoleráveis – foram decretadas para conter o clima de revolta que se


espalhou pelas colônias. Era um conjunto de duras medidas  recebidas,
por isso, como “intoleráveis”  que determinavam, por exemplo, o
fechamento do porto de Boston e autorizavam o governo colonial a julgar e
punir severamente os colonos envolvidos em distúrbios políticos contrários
às autoridades inglesas.

▪ Lei do Alojamento – obrigava os colonos a fornecer alojamento e


alimentação às tropas inglesas que estivessem em território americano.

● 1º Congresso da Filadélfia
 Objetivo: Acabar com as Leis Intoleráveis nas 13 Colônias.

♦ Thomas Jefferson
George Washington

● 2º Congresso da Filadélfia
 Objetivo: Conseguir a Independência das 13 Colônias da América.

Possíveis Perguntas:
1) Caracterize de maneira geral as colônias inglesas do centro-norte e
as colônias do sul da América do Norte.
2) Como reagiram as populações das 13 colônias inglesas na América
do Norte? Sintetize as principais etapas de seu processo
emancipatório.
3) A Constituição dos Estados Unidos, promulgada em 17 de setembro
de 1787, regula as instituições políticas dessa nação. Explique o que
ela estabelece em relação:
a) ao tipo de Estado;
b) à repartição dos poderes.

Respostas:
1) Colônia (Norte e Centro)
Colônias de Povoamento  Mão de obra assalariado, Policultura,
desenvolvimento de Indústrias, Mercado Interno.
Colônias Sul
Colônias de Exploração  Mão de obra escrava, Monocultura,
Latifúndio, Mercado Externo (Plantation).
2) Foi criado o 1º Congresso da Filadélfia que tinha o objetivo de
acabar com as Leis Intoleráveis. E mais tarde o 2º Congresso
da Filadélfia que tinha como objetivo conseguir a
Independência das 13 Colônias.
3) A) Estabelece que os Estados Unidos são uma república
federativa presidencialista, ou seja, formado por estados-
membros associados numa União Política (Federação)
chefiada por um presidente.
B) Determina que os poderes do Estado sejam repartidos em
Executivo (administração), Legislativo (elaboração das leis) e
Judiciário (aplicação da justiça).

A Era de Napoleão

● Golpe 18 do Brumário  Napoleão acabou com o Diretório


e formou o Consulado, Napoleão tornou-se o 1º Cônsul.
a) Administração  Napoleão criou Cargos Públicos;
b) Economia  Criou o Banco da França;
c) Educação  Criou Escolas Públicas;
d) Judicial  Criou o Código Civil, também conhecido como
Código Napoleônico;
e) Concordata  Acordo com a Igreja Católica.

● Napoleão elaborou um Plebiscito para o Povo escolher a


forma de Governo, foi votado a Forma Política de Império,
Napoleão foi coroado Imperador.

♦ Napoleão conquistou vários territórios.


♦ Declarou o Bloqueio Continental, proibindo das Nações
Européias de comprar produtos da Inglaterra.

● Portugal não aderiu o Bloqueio Continental, fazendo


acordos com a Inglaterra.

● A Família Real veio para o Brasil.

● França invadiu Portugal com a ajuda da Espanha.

● Rússia conseguiu vencer as tropas de Napoleão.

● As Nações Européias invadiram a França, Napoleão foi


preso na Ilha de Elba.

● Amigos de Napoleão conseguiram retirar o mesmo da Ilha, e


Napoleão faz um Governo de 100 Dias.

● As Nações Européias conseguiram prender Napoleão na Ilha


de Santa Helena.

● Foi realizado o Congresso de Viena, onde a França teve que


devolver as terras conquistadas na época de Napoleão,
devolvendo a Legitimidade do Mapa.

● Santa Aliança  União entre o Trono (Rei) e o Altar


(Igreja), não permitindo os conflitos nacionalistas.

Possíveis Perguntas:
1) Por que a Família Real e toda a corte portuguesa se
transferiram para o Brasil?
2) O que representou para o Brasil a abertura dos portos?
3) O que foi o tratado de 1810?
4) Relacione o que Dom João VI criou no Brasil.
5) Elabore um quadro-resumo sobre a Revolução Pernambucana
de 1817, mencionando as causas e conseqüências.
6) Explique como a Revolução do Porto influenciou o processo
de Independência do Brasil. Qual é o papel de Dom Pedro I
nesse processo?

Respostas:
1) Pelo fato deles não terem aderido ao Bloqueio Continental.
2) Representou ao Brasil o início do comércio internacional, isso
acabou com o monopólio do comércio colonial, exceto para alguns
produtos, como sal e pau-brasil.
3) Tratado de Comércio e Navegação de 1810, que reduzia para 15% a
taxa alfandegária sobre produtos ingleses vendidos no Brasil.
4) Nomeou ministros de Estado, colocou em funcionamento diversos
órgãos públicos, instalou Tribunais de Justiça e criou o Banco do
Brasil.
5) ♦ Causas:
 Crescente aumento dos Impostos;
 A grande seca de 1816;
 Preços do Açúcar e do Algodão.

♦ Conseqüências:
 Tudo isso serviu para dar início a revolta contra o governo de Dom
João VI.

6) Ele influenciou porque rompia o monopólio comercial, abrindo o


comércio internacional e deixando Portugal desamparado. O
confronto para tirar Dom Pedro do poder, chegou ao ponto de romper
politicamente com Portugal, e isso foi decidido por Dom Pedro e
pelas forças que o apoiavam.

A Vinda da Família Real para o Brasil


● A Família Real veio para o Brasil, devido ao Bloqueio Continental
 Bahia – Salvador;
 Rio de Janeiro – Sede da Coroa Portuguesa;
 Em 1808 – Abertura dos Portos  Fim do Pacto Colonial.

● Tratado de Comércio e Navegação de 1810


 Portugal  16%
 Inglaterra  15%
 Demais Nações  25%

● O Governo de Dom João VI no Brasil

♦ Criou Cargos Públicos;


♦ Criou o Banco do Brasil;
♦ Academia de Belas Artes;
♦ Academia Militar e Hospital Militar;
♦ Universidade de Medicina;
♦ Jardim Botânico;
♦ etc.

● Mais ou menos 1815 – Brasil Elevado a Categoria de Reino Unido a


Portugal.

● Em 1817 – Revolução Pernambucana


▪ Causa: Aumento dos Impostos (açúcar e algodão)
▪ Objetivo: Proclamar uma República em Pernambuco.
▪ Conseqüências: Os líderes foram presos e enforcados.

● Revolução do Porto ou Liberal – 1820


▪ Os Portugueses queriam a volta de Dom João VI;
▪ Queriam uma Nova Constituição;
▪ Recolonizar o Brasil;
▪ Brasil voltava a ser uma Colônia;
▪ Dom Pedro ficou no Brasil;
▪ Partido Brasileiro (José Bonifácio e Gonçalves Ledo);
▪ 9 de Janeiro – Dia do Fico;
▪ 7 de Setembro – Independência do Brasil 1822;
▪ Período Imperial;
▪ Brasil Monarquia – Dom Pedro I – Imperador do Brasil.

Período Regencial

Existiam três partidos:


♦ Restauradores  Lutavam pela volta de Dom Pedro I ao poder.
Defendiam um regime absolutista e centralizador.
♦ Liberais Exaltados  Lutavam pela descentralização do poder pela
autonomia administrativa das províncias, sistema federalista.
♦ Liberais Moderados  Lutavam pela preservação da unidade territorial
do país. Defendiam a monarquia, mas sem absolutismo. Queriam manter a
escravidão e a ordem social.

● Com a morte de Dom Pedro criaram-se dois partidos Progressistas e


Regressistas com conflitos houve troca de partidos e se chamaram Liberal e
Conservador.

♦ Regência Trina Provisória – 7 de Abril a 7 de Junho de 1831

♦ Regência Trina Permanente – 1831 a 1835


▪ Foi criada a Guarda Nacional
▪ Ato adicional – regência por uma pessoa, com mandato de 4 anos. Torna-
se Regência Uma.

♦ Regência Uma – compreendem as regências do padre Diogo Antônio


Feijó, de 1835 a 1837, e de Araújo Lima, de 1838 a 1840.

▪ Regência Una de Feijó


▪ Regência de Araújo Lima
▪ Lei Interpretativa do Ato Adicional
▪ Antecipação da maioridade
▪ Dom Pedro II – 23 de Julho de 1840 inicia o Segundo Reinado

Possíveis Perguntas:
1) Sintetize (resumir) as principais características da situação política
do Brasil durante o Período Regencial, dividindo-o em duas fases:
a) Da Abdicação de Dom Pedro I até 1834;
b) De 1834 a 1840.
2) Explique a origem do partido Liberal e do partido Conservador.
3) Caracterize a Regência Trina Provisória, mencionando as medidas
por ela adotadas.
4) Quais as determinações do ato adicional de 1834?
5) Resuma a Regência de Feijó, mencionando o que representou sua
renúncia.
6) Explique o significado político do golpe da Maioridade.
7) Qual era a situação econômica do Brasil no Período Regencial?
8) Relacione as Principais Rebeliões que ocorreram durante o Período
Regencial, mencionando as causas e as conseqüências.

Respostas:
1) a) Dom Pedro I abdicou do trono, em 1831, em favor de seu filho
Pedro de Alcântara, de apenas 5 anos de idade, e partiu para
Portugal. Como o novo imperador era menor de idade, pelas regras
da Constituição do Império de 1824, o Brasil deveria ser governado
por um conselho de três regentes, eleitos pelo Legislativo, até que o
menino completasse 18 anos. No início do período regencial, o
cenário político era governado por três grupos: os restauradores, os
liberais exaltados e os liberais moderados. Em 1834, Dom Pedro I
morreu, isso acarretou com o fim do grupo dos restauradores.
b) Após a morte de Dom Pedro, por volta de 1837, o grupo dos liberais
dividiu-se em duas alas, que passaram a dominar a cena política
brasileira e a disputar o poder. Eram eles:
▪ Progressistas – que defendiam um governo forte e centralizado no Rio
de Janeiro, mas estavam dispostos a fazer concessões aos liberais
exaltados, como delegar maior autonomia administrativa às províncias –
medida tomada por meio do Ato Adicional de 1834.

▪ Regressistas – que não estavam dispostos a fazer concessões aos


liberais exaltados. Eram favoráveis ao fortalecimento do poder
Legislativo, centralizado no Rio de Janeiro, e contrários à liberdade
administrativa das províncias. Lutavam pela manutenção da ordem
pública.
2) Com a morte de Dom Pedro criaram-se dois partidos Progressistas e
Regressistas com conflitos houve troca de partidos e se chamaram
Liberal e Conservador.
3) Com a abdicação de Dom Pedro I, um grupo de parlamentares que se
encontrava na região reuniu-se no Rio de Janeiro e elegeu três
regentes interinos para governar provisoriamente o país, até a volta
de todos os deputados e a eleição regular de um conselho de
regentes, conforme determinava a Constituição. E as principais
medidas adotadas pela Regência Trina Provisória foram:
▪ a readmissão do Ministério dos Brasileiros (demitido pelo imperador
em 5 de Abril de 1831);
▪ a anistia aos presos políticos;
▪ a suspensão parcial do uso do Poder Moderador pelos regentes.
4) Determinava:
▪ que a regência deixava de ser trina para tornar-se una, isto é, seria
exercida por uma única pessoa, com mandato de quatro anos;
▪ extinguia-se o Conselho de Estado, órgão que havia reunido, até então,
os políticos mais conservadores do Império;
▪ criavam-se as Assembléias Legislativas provinciais, com poderes para
fazer leis referentes às questões locais.
Durante o governo do regente Feijó, tiveram início rebeliões como a
Cabanagem, no Pará, e a Farroupilha, no Rio Grande do Sul. A oposição
regressista passou a atacar Feijó duramente, acusando-o de não conseguir
impor a ordem no país.
Essa era a maior preocupação de seus representados, os grandes
proprietários rurais.
Quando ainda faltavam dois anos para o término do mandato, Feijó
renunciou ao cargo de regente. Para o cargo, foi eleito Pedro de
Araújo Lima, senador pernambucano ligado ao grupo dos
regressistas. Esse desenlace significou o triunfo das correntes
políticas mais conservadoras. Disso resultaria:
▪ maior concentração de poderes nas mãos do governo central;
▪ menor liberdade de ação para os governos provinciais;
▪ um endurecimento em relação aos movimentos populares.
5) Isso ocorreu pelo fato de que Pedro de Alcântara, filho de Dom
Pedro, era menor de idade, portanto só poderia assumir o poder
pessoas maiores de idade, contudo os políticos progressistas
fundaram o Clube da Maioridade. Em 1840, a Assembléia Geral
aprovou a tese da maioridade, no episódio conhecido como Golpe da
Maioridade. Pedro de Alcântara, com 15 anos incompletos, foi
oficialmente aclamado imperador, recebendo o título de Dom Pedro
II em 23 de Julho de 1840.
6) Durante o período regencial, a riqueza econômica e o poder político
continuaram concentrados, principalmente, nas mãos dos grandes
fazendeiros e comerciantes. Não havia mudanças nas condições
miseráveis da maior parte da população das cidades e do campo.
7) Devido a crise política começaram diversas revoltas provinciais
durante o período das regências, como a Cabanagem, a Revolução
Farroupilha, a Revolta dos Malês, a Sabinada e a Balaiada.

Primeiro Reinado
Possíveis Perguntas:
1) Sintetize (Resumir) as dificuldades internas e externas que o
governo brasileiro enfrentou para que a Independência do Brasil
fosse reconhecida.
2) Qual era o interesse dos EUA ao reconhecer a Independência do
Brasil?
3) Explique os motivos que levaram Dom Pedro I a rejeitar o projeto
de constituição elaborado pela Assembléia de 1824?
4) Quais as principais características da Constituição de 1824?
5) Explique:
a) Confederação do Equador (causas e conseqüências)
b) Guerra da Cisplatina
6) Aponte os fatores que contribuíram para a crise que levaria a
abdicação de Dom Pedro I.

Respostas:
1) Internamente houve uma resistência por parte de militares e
comerciantes, do norte e nordeste, que controlavam o governo local e
não reconheciam a separação, decidiram lutar para manter os laços
com Portugal, obrigando assim, a contratação de mercenários pelo
governo brasileiro. Externamente houve a questão do
reconhecimento dos países, tendo como maior lucradora a Inglaterra.
Os ingleses emprestaram-nos dinheiro para pagar a indenização de
Portugal (“acordo de reconhecimento”). E mais tarde houve uma
grande quantidade de importações, devidos a baixa taxa alfandegária
concedida às outras nações, gerando maior endividamento brasileiro.
2) Estender a sua influência sobre o continente Americano.
3) O projeto estabelecia, por exemplo, que o imperador não tinha
poderes para dissolver o parlamento e que as forças armadas deviam
se submeter as ordens do Legislativo e não de Dom Pedro I.
4) A constituição de 1824 restabeleceu a existência de 4 poderes no
estado brasileiro: Legislativo, Executivo, Judiciário e Moderador. A
criação do voto censitário no sistema eleitoral, dividindo as votações
e eleições em níveis de renda. Além do Catolicismo ter sido
decretado religião do Brasil mantendo uma relação entre o estado e a
igreja.
5) a) Causas = A reação energética explodiu no Nordeste, aumento dos
impostos, Seca em Pernambuco.
Consequências = Contínua queda das exportações de açúcar. Os
principais líderes foram enforcados e Frei Caneca foi enforcado.
b) Os habitantes da Cisplatina, porém, não aceitavam permanecer no
Brasil, pois tinham idioma e costumes diferentes. Assim, em 1825,
sob a liderança de João Lavalleja, um movimento de libertação foi
articulado na província e recebeu o apoio do governo argentino. Em
reação Dom Pedro I declarou guerra à Argentina.
6) Alguns acontecimentos comprometeram a popularidade do
imperador: o fechamento da Assembléia Constituinte, a imposição da
Constituição de 1824, a violência utilizada contra os rebeldes da
Confederação do Equador. Isso levou ao fortalecimento da oposição
a seu governo, que passou a ser atacado com maior intensidade e por
maior número de opositores.
A partir de 1825, novos acontecimentos vieram aumentar a crise
política vivida pelo governo imperial, culminando com a abdicação
de Dom Pedro I. Alguns dos fatores: Guerra da Cisplatina, Sucessão
dinástica em Portugal, Crise econômica do Império, Agravamento da
crise política.
Bibliografia
Conteúdo
retirado
basicamente do
livro História
Global – Brasil
e Geral de
Gilberto
Cotrim.
Usem e
abusem
deste
resumo
feito por
Felipe
Faversani.