Você está na página 1de 3

0 0 0 5 7 8 7 3 8 2 0 1 6 4 0 1 3 7 0 1

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO
SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE IMPERATRIZ

Processo N° 0005787-38.2016.4.01.3701 - 1º JEF CIVEL E CRIMINAL ADJUNTO


Nº de registro e-CVD 00127.2017.00713701.2.00752/00032

Processo n.: 0005787-38.2016.4.01.3701


Classe: PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL / OUTROS / JEF
Autor: FRANCISCA JOSINEIDE CUNHA DE AZEVEDO
Réu: CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF

DECISÃO

Trata-se de pedido da parte autora para determinar a CEF a realizar o


pagamento da multa fixada outrora, bem como requer a majoração no intuito de
compelir à ré a dá fiel cumprimento ao ato decisório supra.

De acordo com a informada prestada pela autora (fl. 45), seu nome continua
inscrito no cadastro restritivo de crédito ao consumidor em razão do cheque devolvido
pela motivação 12 descrito na peça preambular.

Na decisão de fls. 34/36, há determinação à CEF para excluir o nome da


autora do cadastro restritivo de proteção ao crédito, no prazo de 05 (cinco) dias, sob pena
de multa diária no valor de R$ 200,00 (duzentos reais), limitada ao teto de R$ 5.000,00
(cinco mil reais).

O pedido de pagamento da multa arbitrada – execução provisória – não merece


acolhimento porquanto ainda não há sentença de mérito nos presentes autos, ou seja,
somente é permitida a execução provisória da multa cominatória aplicada em sede de
antecipação de tutela após confirmação por meio de sentença de mérito e desde que
eventual recurso interposto não tenha sido recebido com efeito suspensivo. Nesse
sentido, veja-se a jurisprudência:

PROCESSO CIVIL. EXECUÇÃO CONTRA A FAZENDA. ASTREINTES FIXADA


EM TUTELA ANTECIPADA. AUSENCIA DE COMPROVAÇÃO DE MANUTENÇÃO
DA DECISÃO POR SENTENÇA OU ACÓRDÃO. AUSÊNCIA DE CERTIDÃO DO
TRÂNSITO EM JULGADO OU RECURSO COM EFEITO MERAMENTE
________________________________________________________________________________________________________________________
Documento assinado digitalmente pelo(a) JUIZ FEDERAL SUBSTITUTO CLAUDIO CEZAR CAVALCANTES em 30/05/2017, com base na Lei
11.419 de 19/12/2006.
A autenticidade deste poderá ser verificada em http://www.trf1.jus.br/autenticidade, mediante código 7299093701284.

Pág. 1/3
0 0 0 5 7 8 7 3 8 2 0 1 6 4 0 1 3 7 0 1

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO
SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE IMPERATRIZ

Processo N° 0005787-38.2016.4.01.3701 - 1º JEF CIVEL E CRIMINAL ADJUNTO


Nº de registro e-CVD 00127.2017.00713701.2.00752/00032

SUSPENSIVO. TITULO EXECUTIVO INEXISTENTE. IMPOSSIBILIDADE DE


EXECUÇÃO PROVISÓRIA PARA PAGAMENTO CONTRA A FAZENDA. ART. 100,
§ 5º, CR/88 C/C ART. 2º-B DA LEI 9494/1997. 1. Ação de execução contra a
Fazenda baseada em cópias de decisão interlocutória cominatória de astreintes
em outro processo e alegações de descumprimento. Ausência de certidões acerca
de fatos relativos ao outro processo. 2. Em RESP repetitivo (REsp 1.200.856-RS,
Rel. Min. Sidnei Beneti, julgado em 1º/7/2014), o C. STJ já estabeleceu que a
execução de multa diária acumulada fixada em decisão interlocutória só é
admissível quando houver confirmação por sentença ou acórdão, transitado
em julgado ou sujeito a recurso sem efeito suspensivo. Em qualquer caso,
aplicam-se os requisitos do titulo executivo da execução definitiva (art. 475-N,
CPC) ou da execução provisória (art. 475-O, CPC). 3. Na execução contra a
Fazenda para pagamento de valores, não se admite a execução provisória.
Interpretação do art. 100, § 5º, da CR/88, c/c art. 2º-B da lei 9494/1997. 4.
Ausente título executivo, um dos requisitos processuais para a ação executiva,
impõe-se a extinção ex officio do processo, por força do art. 267, IV, c/c art. 475-N
e 475-O e 598 do CPC, e art. 2º-B da lei 9494/1997. 5. Extinção de ofício nos
termos do art. 267, IV, c/c art. 598 do CPC. Apelação prejudicada.
(TRF-1 - AC: 00619389320114019199, Relator: JUIZ FEDERAL MÁRCIO JOSE
DE AGUIAR BARBOSA, Data de Julgamento: 03/07/2015, 1ª CÂMARA
REGIONAL PREVIDENCIÁRIA DE MINAS GERAIS, Data de Publicação:
15/09/2015)
Os dispositivos citados como referência para fundamentar o pedido da autora,
dizem respeito ao cumprimento definitivo da sentença em que é reconhecida a
exigibilidade de obrigação de pagar quantia certa, o que não é o caso dos autos.

Por fim, intime-se a CEF para, no prazo de 10 (dez) dias, comprovar o


cumprimento da decisão de fls. 34/36 ou justificar a impossibilidade, sob pena de
responsabilização criminal.

Remetam-se os autos ao Secon para audiência de conciliação conforme já


determinado na decisão de fls. 34/36.

Cite-se a ré (art. 334, CPC), com a advertência de que a contestação poderá


ser apresentada em audiência ou no prazo de 15 dias após a realização desta sem
acordo , sob pena de revelia.

Publique-se. Intimem-se.
________________________________________________________________________________________________________________________
Documento assinado digitalmente pelo(a) JUIZ FEDERAL SUBSTITUTO CLAUDIO CEZAR CAVALCANTES em 30/05/2017, com base na Lei
11.419 de 19/12/2006.
A autenticidade deste poderá ser verificada em http://www.trf1.jus.br/autenticidade, mediante código 7299093701284.

Pág. 2/3
0 0 0 5 7 8 7 3 8 2 0 1 6 4 0 1 3 7 0 1

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO
SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE IMPERATRIZ

Processo N° 0005787-38.2016.4.01.3701 - 1º JEF CIVEL E CRIMINAL ADJUNTO


Nº de registro e-CVD 00127.2017.00713701.2.00752/00032

Imperatriz/MA, 30 de maio de 2017.

Assinado digitalmente
CLÁUDIO CÉZAR CAVALCANTES
Juiz Federal substituto

________________________________________________________________________________________________________________________
Documento assinado digitalmente pelo(a) JUIZ FEDERAL SUBSTITUTO CLAUDIO CEZAR CAVALCANTES em 30/05/2017, com base na Lei
11.419 de 19/12/2006.
A autenticidade deste poderá ser verificada em http://www.trf1.jus.br/autenticidade, mediante código 7299093701284.

Pág. 3/3