Você está na página 1de 2

Teoria 53

As observações de Kent: avaliação do caso - Parte 1

 Durante o tratamento de um indivíduo no qual a patologia está realmente profunda, não


observamos a sequência habitual de agravação inicial e melhora.
 A avaliação constante de um caso é crucial.
 1ª observação de Kent: um agravamento prolongado e declínio final do paciente. De acordo
com Kent, o remédio deve ser antidotado. De acordo com Vithoulkas, essa observação não é
correta, desde que o remédio prescrito tenha sido correto. Isso é contrário à sugestão de
Kent, de que potências mais altas podem ser usadas em pacientes terminais, a fim de fazê-los
sentir mais confortáveis.
 O homeopata deve ter em mente que esses casos geralmente estão sob tratamento
alopático.
 A regressão a problemas de saúde anteriores e estados indicam a direção correta do
tratamento.
 2ª observação de Kent: uma agravação prolongada, mas a melhora definitiva e lenta. Isso
pode ser observado na parte superior do grupo 3 e inferior do grupo 2. Depois de uma
primeira prescrição correta, outros remédios serão necessários. Agravação prolongada
significa que a vida do paciente não está em perigo. Este é o ponto no qual muitos erros são
cometidos quando o homeopata não está esperando o tempo suficiente até que uma imagem
clara do próximo remédio se desenvolva.
 3ª observação de Kent: a agravação é rápida, forte e curta, com rápida melhora do paciente.
Estes casos pertencem a parte superior do 2º grupo e ao 1 º grupo. Esta reação pode ser vista
em quase todas as doenças possíveis.
 Quando um caso aparece com sintomatologia grave em todas as esferas - física, emocional e
mental, o prognóstico é mais pobre do que a mesma sintomatologia que aparece sintomas
em uma única esfera.
 Não é necessário ter uma patologia emocional ou mental em um caso.
 O efeito placebo é bastante comum em homeopatia.
 4ª observação de Kent: melhora sem agravação anterior. Isso acontece nos grupos 1 e 4.
 Agravação curta: horas até 3 dias, aproximadamente.
 Agravação longa: 1-5 semanas, aproximadamente.
 No grupo 4, o remédio correto sempre produz melhora. Após uma série de prescrições
corretas, o organismo poderá chegar a um ponto em que poderá reagir e, assim, há o perigo
de uma agravação forte.

www.vithoulkas.com  www.vithoulkas.edu.gr
47
 5ª observação de Kent: a melhora vem em primeiro lugar e a agravação vem depois. Isso
significa que o remédio estava perto, mas não exato ou que o paciente pertença ao grupo 4,
onde a doença é incurável.

www.vithoulkas.com  www.vithoulkas.edu.gr

48