Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA


CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA

FLÁVIA OLIVEIRA DA SILVA

ATIVIDADE II

Olho D’ Água das Flores


2017
FLÁVIA OLIVEIRA DA SILVA

ATIVIDADE II

Trabalho apresentado como requisito


parcial para aprovação na disciplina
Corporeidade e Movimento, ministrada
pela Professora Jane Magalhães e
acompanhada pela tutora Mª Patrícia
Rodrigues Bahia.

Olho D’ Água das Flores


2017
1- De que maneira as vivências lúdicas, favorecem a constituição
da corporeidade?

Existem relações entre a dimensão lúdica, o nosso corpo, as


nossas emoções, no processo de permanecia na construção da nossa
existência e de maneira educacional, evolvendo uma visão integral de
nós mesmos, dos outros e da vida através da ludicidade, relacionando
com o corpo e a mente. A reflexão sobre as vivências no âmbito de um
processo educacional que favorece o corpo e mente, para entender as
interconexões entre estas esferas e suas repercussões no cotidiano
educacional, uma relação mais fluida com as minhas emoções e com o
meu corpo, uma compreensão mais profunda da essência, a finalidade
e o valor do lúdico na vida humana e um entendimento mais aguçado
de como a vivência plena da ludicidade com base na corporeidade, de
maneira transdisciplinar, pode promover uma educação integral
transformadora. Estas experiências religam diretamente o nosso
mundo mental ao mundo que convencionalmente concebemos como
“material”, mostrando que os dois não existem de forma separada e
que todo objeto de conhecimento é um junto ao sujeito que o conhece
que participa ativamente da sua construção.

2. Quais são as implicações da ausência da exploração dos espaços e


dos objetos e na constituição de aprendizagem de que deles
dependem?

O ser humano em suas diferentes fases de desenvolvimento está


sempre construindo conhecimentos, tentando se organizar. Para cada
etapa há relações com os tipos de construções realizadas e destas
vivências despontam modos de atuação que se adéquam melhor à vida
cidadã. O ser humano passa por diferentes etapas nesta construção,
desde o chupar o polegar até elaborar pensamentos com diferentes
estruturas.

Construir um saber apropriar-se de um conhecimento. É no seio


deste processo que a criança irá construindo com a possibilidade de
transformar o objeto, de acordo com a experiência de cada um. Sem a
brincadeira (lúdico) fica tedioso o processo de aprendizagem. É
necessário que a construção se faça a partir do jogo, da imaginação,
do conhecimento do corpo. Brincar é vital, primordial e essencial, pois,
esta é a maneira que o sujeito humano, na saúde, utiliza para se
estruturar como sujeito da emoção, da razão e da relação.

A construção de símbolos é fato marcante para o homosapiens. A


criança, ao fazer tal conquista, entra para um espaço social e cultural
extremamente valorizado nas culturas letradas e tal fato não passa
despercebido pelos que cuidam dela, às vezes, por ter um ritmo
diferente, os adultos acabam deixando de valorizar o processo de
conquista e quer logo o resultado, o produto.