Você está na página 1de 22

25/10/2018 Estácio

Disciplina: Anatomia Sistêmica

Aula 8: Sistema Unitário e Sistema Genital Masculino

Apresentação
Nesta aula identificaremos os órgãos formadores da urina e o processo que ela realiza
nos rins para ocorrer a filtragem nos néfrons, além de ordenar os órgãos que
participam do processo de eliminação da urina.

Estudaremos os órgãos genitais masculinos internos e compreenderemos o caminho


percorrido pelo espermatozoide até chegar ao pênis, desde a sua formação.

Ainda subdividiremos os órgãos genitais masculinos externos compreendendo a


função de cada um e como eles participam do processo de micção e ejaculação.

Objetivos
Identificar o caminho percorrido pela urina, da formação à eliminação;
Subdividir os órgãos genitais masculinos internos;
Identificar os órgãos genitais masculinos externos.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 1/24
25/10/2018 Estácio

Sistema urinário
Você já deve ter ouvido falar em homeostase, que é o estado de equilíbrio
das funções e dos fluídos corporais em sua composição química. O sistema
urinário tem, entre uma de suas funções, a manutenção da homeostase.
Quando não há funcionamento correto dessa função faz-se necessária uma
intervenção médica, podendo, em casos extremos, ser preciso um
transplante.

Como esse sistema auxilia na manutenção da homeostase?

Através dos rins que funcionam como um filtro, eliminando:

Água – proveniente do catabolismo e da ingestão

Toxinas

Sais minerais

Ureia

Outros resíduos nitrogenados – provenientes do


metabolismo proteico

Em uma linguagem mais simplificada, podemos dizer que o sistema urinário é


formado pelos órgãos que vão formar a urina (os rins), e os órgãos que
conduzirão a urina até sua eliminação (os ureteres, a bexiga urinária e a
uretra).

Vamos agora estudar os órgãos desse sistema.

Rins
São estruturas responsáveis pela formação e secreção da urina. Eles também
possuem uma função endócrina, que é a produção da renina, que controla a
secreção da aldosterona.

Eles são bilaterais, sendo que o rim direito se encontra mais baixo em virtude
da presença do fígado. Ele é um órgão retroperitoneal, ou seja, está localizado
na parte posterior do peritônio.
file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 2/24
25/10/2018 Estácio

 Fonte: https://lucasnicolau.com/?
v=publicacoes&id=4
<https://lucasnicolau.com/?
v=publicacoes&id=4>

1 – Área relacionada ao intestino delgado

2 – Área relacionada ao colo

3 – Peritônio

4 – Duodeno

5 – Área relacionada ao fígado

6 – Peritônio (cortado)

7 – Glândula suprarrenal direita

8 – Área relacionada à área nua do fígado

9 – Veia cava inferior

10 - Esôfago

11 – Ligamento gastrofênico

12 – Glândula suprarrenal esquerda

13 – Ligamento esplenorrenal (lienorrenal)

14 – Área relacionada ao estômago

15 – Área relacionada ao baço

16 – Cauda do pâncreas

17 – Local de fixação do mesocolo transverso

18 – Área relacionada ao intestino delgado

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 3/24
25/10/2018 Estácio

19 – Área relacionada ao colo descendente

Os rins são envolvidos por duas cápsulas:

A cápsula fibrosa recobre todo órgão e se aprofunda no seio renal.

 Fonte: https://lucasnicolau.com/?
v=publicacoes&id=4
<https://lucasnicolau.com/?
v=publicacoes&id=4>

A cápsula adiposa é uma grande quantidade de gordura que envolve o


rim e é separada por uma fáscia renal dividindo essa cápsula em duas
camadas.

1 – Músculo psoas maior e fáscia

2 – Flexura duodenojejunal

3 – Artéria e veia renais esquerdas

4 – Rim esquerdo

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 4/24
25/10/2018 Estácio

5 – Peritônio

6 – Colo descendente

7 – Fáscia transversal

8 – Corpo adiposo pararrenal (retroperitonaeal)

9 – Cápsula adiposa (“corpo adiposo perirrenal”)

10 – Cápsula fibrosa do rim

11 – Lâminas anterior e posterior da fáscia renal (de Gerota)

A camada mais interna recebe o nome de gordura perirrenal e a mais externa


de gordura pararrenal, também conhecida como corpo adiposo pararrenal.

O rim possui dois polos: o superior e o inferior. Junto ao polo superior do


rim, está a glândula suprarrenal.
O rim apresenta duas faces, uma anterior e outra posterior.
Possui ainda duas margens: a lateral e a medial. Na margem medial está
o hilo renal, que é uma região onde entram e saem vasos, nervos e a
pelve renal, formando o pedículo renal.

 Fonte: Adaptado, Netter, 2008.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 5/24
25/10/2018 Estácio

Néfron
É a unidade funcional dos rins. Possuímos aproximadamente 1.250.000 em
cada rim.

Cada néfron é composto de um glomero capilar envolvido por cápsula


glomerular que leva a um túbulo contorcido proximal, o qual terá continuidade
em um túbulo reto (Alça de Henle) e segue para um túbulo contorcido distal
que levará a um túbulo coletor.

 Fonte:
https://www.todamateria.com.br/nefron/
<https://www.todamateria.com.br/nefron/>

Ao realizarmos um corte coronal no rim, verificamos na periferia a existência


do córtex renal, que se projeta medialmente para a medula renal, que divide-
se em pirâmide medular.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 6/24
25/10/2018 Estácio

Entre as pirâmides medulares existem projeções do córtex, que são as


colunas renais dividindo a medula em 10 pirâmides renais, em média. As
pirâmides são admitidas por cálices menores, que drenam a urina para os
cálices maiores que se unem formando a pelve renal.

 Fonte: Adaptado, Netter, 2008.

Ureter
É a continuação distal da pelve renal, que se estende do hilo renal até a
bexiga urinária. O ureter é um tubo musculomembranoso, de
aproximadamente 25cm, que divide-se em parte abdominal (relacionada com
o músculo psoas) e parte pélvica, que cruza artéria ilíaca e se dirige
curvando-se medialmente até chegar à bexiga urinária.

 Fonte: https://sites.google.com/site/
<https://sites.google.com/site/anatomiafisioterapia/roteiros-
praticos/sistema-urinario>

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 7/24
25/10/2018 Estácio

Bexiga urinária
Tem a função de armazenar e, com auxílio da uretra, eliminar a urina.

A bexiga urinária transforma o fluxo quase que contínuo proveniente dos


ureteres em fluxo intermitente, fazendo com que a micção seja periódica.

Sua forma e seu tamanho variam de acordo com quantidade de líquido no seu
interior, e em mulheres grávidas apresentam uma redução de volume devido
ao aumento do útero e consequente diminuição de espaço para sua expansão.

A bexiga possui:

Uma porção posteroinferior, que é o fundo.

Uma parte voltada anteriormente, conhecida com ápice.

Um corpo e um colo, que são a parte envolvendo o óstio interno da uretra.

 Fonte: Adaptado, Netter, 2008.

A bexiga possui o trígono da bexiga, também conhecido como trígono


vesical. É limitado pelos óstios uretéricos (direito e esquerdo) e o óstio da
uretra. A bexiga possui uma arquitetura semelhante às demais estruturas
uriníferas, formada por:

Túnica mucosa
file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 8/24
25/10/2018 Estácio

Tela submucosa (envolvida pela túnica muscular)

Tela subserosa

Túnica serosa

 Fonte:

Uretra
É um órgão miomembranáceo com a forma cilíndrica, comunicando a uretra
com o meio exterior. A uretra feminina é um órgão exclusivo para micção, ou
seja, urinário. Já a uretra masculina é via comum de micção e ejaculação, ela
é mista, isto é, um órgão genital e urinário.

Na mulher a uretra possui aproximadamente 4cm, enquanto no


homem 20cm em média.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 9/24
25/10/2018 Estácio

 Fonte:
https://glitterepurpurina.wordpress.com/2016
<https://glitterepurpurina.wordpress.com/2016/04/25/sabonete-
intimo-feminino-x-masculino-qual-a-
diferenca/>

Sistema genital masculino


É composto pelo conjunto de órgãos responsáveis pela formação, emissão e
introdução dos líquidos fecundantes (esperma ou sêmen) nas vias do sistema
sexual feminino. Esse processo ocorre durante o ato sexual entre indivíduos
maduros.

A organização do sistema genital masculino se assemelha ao feminino. Os


sistemas genitais estão organizados em gônadas e vias genitais. Porém, para
fins didáticos, serão divididos em órgãos genitais masculinos internos e
órgãos genitais masculinos externos.


Fonte:
https://brasilescola.uol.com.br/biologia/sistema-
reprodutor.htm
<https://brasilescola.uol.com.br/biologia/sistema-
reprodutor.htm>

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 10/24
25/10/2018 Estácio

Órgãos genitais internos

Testículo

Responsável pela produção dos gametas masculinos, os espermatozoides, e


do hormônio testosterona. Ele é uma gônada masculina bilateral e é um órgão
termolábil, sua fixação dentro do escroto é importante.

O testículo tem um formato ovoide e é palpável através do escroto, ele possui


extremidade superior e inferior, essas extremidades também são conhecidas
como polos.

Ele possui ainda as margens anterior e posterior, além das faces lateral e
medial. Tem aproximadamente 5cm de comprimento, 3cm de largura e 2cm
de espessura.

 Fonte: Adaptado, Netter, 2008.

1 – Testículo (recoberto por lâmina visceral da túnica vaginal).

2 – Epidídimo

3 – Lâmina parietal da túnica vaginal

4 – Fáscia espermática interna

5 – Fáscia superficial do escroto (dartos)

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 11/24
25/10/2018 Estácio

6 – Fáscia espermática externa

7 – Músculos e fáscias cremastéricos

8 – Pele do escroto

Estrutura do testículo
Túnica É um esqueleto fibroso, constituído por uma membrana fibrosa
albugínea que o reveste.

São formados pela convergência, em forma piramidal, de


Lóbulos do
numerosos séptulos testiculares em direção ao mediastino do
testículo
testículo. Os lóbulos dividem incompletamente os testículos.

Parênquima É o local onde ocorre a espermatogênese. Fica nos lóbulos do


do testículo testículo e é formado por túbulos seminíferos contorcidos.

Rede do Os túbulos seminíferos contorcidos originam túbulos seminíferos


testículo retos que formam anastomose, originando a rede do testículo.

Dúctulos
São canais formados pela rede testicular que penetram no
eferentes
epidídimo.
do testículo

 Fonte: Adaptado, Netter, 2008.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 12/24
25/10/2018 Estácio

 Fonte: Adaptado, Netter, 2008.

Epidídimo
É um órgão em forma de “C” alongado, situado próximo à margem posterior
do testículo e ao polo superior. Ele é dividido em três partes:

CABEÇA

A parte mais superior.

CORPO

Localizado entre a cabeça e a cauda.

CAUDA

É a porção mais inferior do epidídimo.

A cabeça é a região com o maior diâmetro do epidídimo e recebe os dúctulos


eferentes retos oriundos da rede dos testículos que, ao penetrarem nessa
região, tornam-se tortuosos.

O epidídimo recebe milhões de espermatozoides oriundos do testículo, esses


se dirigem para a cabeça e o corpo, onde o ocorre a espermofagia
fisiológica 1.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 13/24
25/10/2018 Estácio

Por causa dos números de capilares do epidídimo serem, aproximadamente,


quatro vezes mais que o dos testículos, os espermatozoides selecionados e
maduros se acumulam ao nível da cauda e no início do ducto deferente até o
momento da ejaculação, sendo sua permanência garantida por conta de uma
riqueza vascular da região.

 Fonte: Adaptado, DRAKE et al, 2009.

1 – Túnica albugínea

2 – Túnica vaginal

3 – Lobo testicular

4 – Túbulos seminíferos

5 – Túbulo reto

6 – Ducto deferente

7 – Cabeça do epidídimo

8 – Ductos eferentes

9 – Rede testis

10 – Corpo do epidídimo

11 – Cauda do epidídimo

Ducto deferente

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 14/24
25/10/2018 Estácio

Origina-se da continuação da cauda do epidídimo e termina se unindo com o


ducto excretor da glândula seminal formando o ducto ejaculatório. Ele tem
aproximadamente 30cm de comprimento e um diâmetro de 2 a 3mm em sua
maior parte.

Está dividido em:


parte escrotal - parte funicular - parte inguinal - parte pélvica
É formado por três túnicas:
adventícia muscular mucosa
O ducto deferente forma o funículo espermático junto com estruturas
relacionas ao testículo:
- artérias - veias - vasos linfáticos - nervos.

A sua função é de condução dos espermatozoides até o ducto ejaculatório.

 Fonte: http://saude-
sim.blogspot.com/orgaos-do-sistema-genital-
masculino.html <http://saude-
sim.blogspot.com/2016/10/orgaos-do-
sistema-genital-masculino.html>

Glândula seminal
O termo glândula seminal é o mais correto a ser utilizado, apesar de alguns
autores a chamarem de vesícula seminal, porém, ela não armazena, e sim
produz uma considerada parte de plasma seminal.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 15/24
25/10/2018 Estácio

Ela é um apêndice em forma de bolsa (divertículo) localizado na extremidade


distal do ducto deferente. As glândulas seminais estão aderidas bilateralmente
à parte posteroinferior da bexiga urinária.

A glândula seminal possui o ducto excretor que se une ao ducto deferente


para formar o ducto ejaculatório.

A função da glândula seminal é contribuir para a constituição da parte líquida


do sêmen, aumentando a quantidade de líquido ejaculado e com isso
favorecendo, indiretamente, a fecundação, pois a secreção ativa a motilidade
dos espermatozoides.

 Fonte:
http://microscopinho.blogspot.com/sistema-
reprodutor-masculino.html
<http://microscopinho.blogspot.com/2011/08/sistema-
reprodutor-masculino.html>

Próstata
Também conhecida como glândula prostática, é um órgão ímpar formando um
anel ao redor da parte prostática da uretra, logo abaixo do colo vesical da
bexiga urinária. Ela é um órgão muscular, volumoso e granular, sendo
característica do sexo masculino, apesar de atualmente já se falar da
2
existência da próstata feminina.

É constituída por musculatura lisa e um tecido fibroso, dividida em dois lobos,


direito e esquerdo. Cada lobo é subdivido em quatro lóbulos.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 16/24
25/10/2018 Estácio

Ela também contém glândulas que auxiliam no aumento do volume do sêmen,


cerca de 10 a 30%. Essas secreções são lançadas na parte prostática da
uretra através de numerosos ductos prostáticos, também conhecidos como
ductos excretores.

Outra de suas funções é transformar o sêmen em levemente alcalino, gerando


um equilíbrio de PH ao entrar em contato com o ambiente ácido da vagina
favorecendo a fecundação.


Fonte:
http://microscopinho.blogspot.com/sistema-
reprodutor-masculino.html
<http://microscopinho.blogspot.com/2011/08/sistema-
reprodutor-masculino.html>

Glândulas bulbouretrais
São formações arredondadas localizadas ao nível do bulbo do pênis, na parte
intermédia da uretra. Elas possuem o tamanho aproximado de 6mm, uma
coloração amarelada e drenam secreção mucosa para a uretra.

As glândulas bulbouretrais são responsáveis pela produção de 5% do líquido


seminal, mas sua função principal ocorre antes da ejaculação.

Para evitar que os espermatozoides sejam danificados durante a ejaculação,


as glândulas bulbouretrais secretam um muco alcalino com a função de
limpar, lubrificar a uretra e a extremidade do pênis.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 17/24
25/10/2018 Estácio

 Fonte: Adaptado, Netter, 2008.

Órgãos genitais externos


Pênis

É um órgão fixado anteriormente ao períneo, na região do pudendo ele se


torna livre ficando à frente do escroto e da sínfise púbica. Ele é um órgão
ímpar e é o órgão copulador masculino.

No pênis existem partes distintas, que são: ramo, corpo e glande.

 Fonte: https://sites.google.com/site/
<https://sites.google.com/site/anatomiafisioterapia/roteiros-
praticos/sistema-genital-masculino>

O pênis é formado por três corpos de estruturas eréteis em forma cilíndrica,


sendo dois corpos cavernosos e um corpo esponjoso.

A parte inicial desses corpos constituem o ramo do pênis, porém o corpo


esponjoso se conecta posteriormente com trígono urogenital.

Já os corpos cavernosos, estão fixados na sínfise púbica e nos ramos


isquiopúbicos.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 18/24
25/10/2018 Estácio

 Fonte: Adaptado, Netter, 2008.

A justaposição dos corpos cavernosos com o corpo esponjoso forma o corpo


do pênis, essa parte do pênis atravessa a raiz. O corpo esponjoso apresenta
duas dilatações, uma posteriormente que é o bulbo e outra anteriormente
que é a glande.

A glande é recoberta por uma camada dupla de pele que recebe o nome de
prepúcio:

 Fonte: Adaptado, Netter, 2008.

Na parte mediana posterior ao óstio da uretra existe uma prega sagital


denominada frênulo do prepúcio.

Na parte posterior da glande existe uma margem arredondada que é a coroa


da glande, encontrando-se separada dos corpos cavernosos por um
estreitamento conhecido como colo da glande.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 19/24
25/10/2018 Estácio

Uretra masculina
Como foi visto no sistema urinário, a uretra masculina é via comum de micção
e ejaculação, ela possui cerca de 20cm e se estende do óstio interno da uretra
(localizado na junção com a bexiga urinária) até o óstio externo da uretra
(localizado na glande do pênis).

 Fonte: Adaptado, Netter, 2008.

Escroto
É um saco cutâneo dividido em duas bolsas (direita e esquerda).

Essas bolsas são divididas pelo septo do escroto, que é mediano. Dentro de
cada bolsa está alojado um testículo.

 Fonte: Adaptado, Netter, 2008.

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 20/24
25/10/2018 Estácio

A função do escroto é fornecer uma temperatura favorável para que


ocorra a espermatogênese.

Atividade
1. Das estruturas abaixo qual delas não pertence ao sistema urinário.

a) uretra
b) rim
c) próstata
d) ureteres
e) bexiga urinária

2. A estrutura responsável pelo favorecimento da espermatogênese,


através da termorregulação, é:

a) epidídimo
b) escroto
c) testículo
d) ducto deferente
e) próstata

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 21/24
25/10/2018 Estácio

3. O órgão responsável por secretar 5% do líquido seminal e liberar uma


mucosa alcalina com a função de limpar e lubrificar a uretra e a glande é:

a) glândula bulbouretral
b) glândula seminal
c) testículo
d) próstata
e) epidídimo

4. São estruturas pertencentes ao funículo espermático exceto:

a) vasos linfáticos
b) nervos
c) veias
d) ducto deferente
e) uretra

Notas
1
Espermofagia fisiológica

Um fenômeno de seleção, resultando na diminuição do excesso e garantindo o


mínimo necessário para a fecundação.

Próstata Feminina 2

file:///W:/2018.2/anatomia_sistemica__DIS027__GON809__REF020/aula8.html 22/24