Você está na página 1de 26

Como montar

uma escola de
modelo e
manequim

EMPREENDEDORISMO

Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br


Expediente

Presidente do Conselho Deliberativo

Robson Braga de Andrade – Presidente do CDN

Diretor-Presidente

Guilherme Afif Domingos

Diretora Técnica

Heloísa Regina Guimarães de Menezes

Diretor de Administração e Finanças

Vinícius Lages

Unidade de Capacitação Empresarial e Cultura Empreendedora

Mirela Malvestiti

Coordenação

Luciana Rodrigues Macedo

Autor

Lauri Tadeu Corrêa Martins

Projeto Gráfico

Staff Art Marketing e Comunicação Ltda.


www.staffart.com.br
TOKEN_HIDDEN_PAGE

Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /


Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Sumário

1. Apresentação ........................................................................................................................................ 1

2. Mercado ................................................................................................................................................ 2

3. Localização ........................................................................................................................................... 3

4. Exigências Legais e Específicas ........................................................................................................... 3

5. Estrutura ............................................................................................................................................... 4

6. Pessoal ................................................................................................................................................. 4

7. Equipamentos ....................................................................................................................................... 5

8. Matéria Prima/Mercadoria ..................................................................................................................... 6

9. Organização do Processo Produtivo .................................................................................................... 7

10. Automação .......................................................................................................................................... 8

11. Canais de Distribuição ........................................................................................................................ 8

12. Investimento ........................................................................................................................................ 9

13. Capital de Giro .................................................................................................................................... 9

14. Custos ................................................................................................................................................. 10

15. Diversificação/Agregação de Valor ..................................................................................................... 11

16. Divulgação .......................................................................................................................................... 12

17. Informações Fiscais e Tributárias ....................................................................................................... 12

18. Eventos ............................................................................................................................................... 14

19. Entidades em Geral ............................................................................................................................ 15

20. Normas Técnicas ................................................................................................................................ 15

21. Glossário ............................................................................................................................................. 18

22. Dicas de Negócio ................................................................................................................................ 19

23. Características .................................................................................................................................... 20

24. Bibliografia .......................................................................................................................................... 21

25. Fonte ................................................................................................................................................... 22

26. Planejamento Financeiro .................................................................................................................... 22


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Sumário

27. Soluções Sebrae ................................................................................................................................. 22

28. Sites Úteis ........................................................................................................................................... 22

29. URL ..................................................................................................................................................... 22


Apresentação / Apresentação
1. Apresentação
Prepara futuros profissionais para ingressar no mundo da moda e no mercado
publicitário, para atuação em desfiles e em propaganda.

Aviso: Antes de conhecer este negócio, vale ressaltar que os tópicos a seguir não
fazem parte de um Plano de Negócio e sim do perfil do ambiente no qual o
empreendedor irá vislumbrar uma oportunidade de negócio como a descrita a seguir. O
objetivo de todos os tópicos a seguir é desmistificar e dar uma visão geral de como um
negócio se posiciona no mercado. Quais as variáveis que mais afetam este tipo de
negócio? Como se comportam essas variáveis de mercado? Como levantar as
informações necessárias para se tomar a iniciativa de empreender?

Ser modelo é mais que um ideal, é o sonho de muitas adolescentes e o mercado da


moda tem uma evolução continua. Isso tem refletido no crescimento e expansão do
setor de criação das escolas de manequim e modelo fotográfico. Os principais locais
que abrigam este tipo de empreendimento são as grandes cidades como Rio de
Janeiro e São Paulo, mas a interiorização deste tipo de negócio faz com que cada vez
mais meninas de diversas regiões tenham a oportunidade de começar uma carreira de
manequim e modelo fotográfico.

Escola de Modelos/Manequins é um negócio que está relacionado ao desenvolvimento


do aprendizado em comunicação interpessoal, expressão corporal, interpretação
cênica de desfile, fotografia, princípios de etiqueta social, técnica de passarela,
controle emocional, vitrine viva, maquiagem e cabelo. A escola de modelos/manequins
oferece cursos de modelos de passarela e manequim, preparando futuros profissionais
para ingressar no mundo da moda e ao mercado publicitário.

Manequim é o termo designado a modelo de passarela, que precisa ter mais de 1,70m
de altura para desfilar sua beleza. Portanto, roupas e acessórios de marcas que as
contratam. Modelo fotográfico são aquelas que posam para fotografias, externas ou em
estúdio e dá a oportunidade das meninas mais baixas ingressarem no ramo. Muito
concorrida, a carreira de modelo geralmente começa muito cedo, antes mesmo dos 15
anos. Porém com a franca ascensão desse mercado hoje tem curso para terceira
idade e para modelos com as curvas mais acentuadas ou plus size.

A idéia de formar modelos da terceira idade é pioneira e inovadora, surgiu no Rio de


Janeiro por iniciativa do professor de modelo e manequim Eduardo Araújo. Além de
preparar profissionais para atuação em desfiles e propaganda, o curso de modelos e
manequins para a terceira idade, ajuda a resgatar a auto-estima, transformando a vida
destas mulheres em momentos de maior confiança e felicidade por atuarem em um
mercado novo. Os alunos se apresentam em eventos realizados em casas noturnas,
chás beneficentes, feiras de moda, programas de TV e rádio.

Este documento não substitui o plano de negócio. Para elaboração deste plano

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 1


Apresentação / Apresentação / Mercado
consulte o Sebrae mais próximo.

2. Mercado
O setor de moda é um dos que mais crescem no Brasil, segundo pesquisa do IBOPE,
o consumo de roupas em 2013 foi de R$ 129 bilhões.

Um dos maiores eventos de moda do mundo é brasileiro - o São Paulo Fashion Week
(SPFW) - que está entre os mais prestigiados, juntamente com Paris, Milão, Nova York
e Londres. Criado em 1996, ele foi responsável por instituir diversos eventos paralelos,
voltados para redes de fast fashion e grandes produtores têxteis que servem de
suporte para levar as coleções apresentadas na semana de moda para as grandes
lojas, gerando assim um público mais abrangente, inovação e lançamento de
tendências.

Devido a esse alto investimento no mundo da moda, fez com que a necessidade de
formar e lapidar novos profissionais na área de modelos e manequins crescesse a
cada ano.

Segundo o Sindicato das Agências de Modelo (Sinag), existem 250 empresas


denominadas escola de modelo e manequim em São Paulo, que tem um fluxo enorme
de aspirantes a modelo e manequim diáriamente.

Para o início da escola de modelo e manequim, deve-se manter contato direto com as
empresas que procuram esses serviços como: TV, fábricas de roupas, estilistas,
agências de publicidade e propaganda etc. Com o tempo, após se adquirir a
estabilidade necessária, deve-se reforçar seu nome na mídia, fazer-se conhecida no
meio, cultivando uma boa imagem e credibilidade perante a clientela, honrando todos
os compromissos agendados. A ética profissional é um item extremamente importante
nesse meio.

O mercado de escola de modelos/manequins está relacionado ao mundo da moda,


que dá visibilidade aos modelos e manequins. É um mercado bastante competitivo. O
profissional que desejar entrar nesse segmento deverá estar muito sintonizado com as
tendências do setor e conhecer bem o ramo de negócio. Esse mercado trabalha com o
sonho das pessoas e se o empreendedor tiver percepção aguçada, for criativo e gostar
do que faz , ele terá boas perspectivas de sucesso. Modelos brasileiros invadiram o
mercado da moda e se tornam ícones de beleza e sucesso, entre os quais podemos
citar Gisele Bundchen, Jesus Luz, Alessandra Ambrósio, entre vários outros. Inclusive
no universo plus size Fluvia Lacerda faz sucesso na Europa e principalmente nos
Estados Unidos.

Em todo o país esse mercado já movimenta anualmente cerca de R$ 4,5 bilhões, o


que significa cerca de 5% do faturamento total do setor de moda em geral, que hoje
ultrapassa os R$ 90 bilhões, segundo a Associação Brasileira do Vestuário (Abravest).

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 2


Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas
Dados de março de 2013.

3. Localização
Um bom planejamento para a escolha do ponto comercial é essencial. Esse detalhe
não deve passar despercebido pelo empreendedor.

A localização da escola de modelos e manequins tem sua peculiaridade, por ser um


segmento onde o cliente busca o serviço sem medir esforços, o empreendimento pode
estar tanto na área central, como fora dela. Entretanto, é fundamental a acessibilidade
do ponto comercial. Para os clientes que utilizam veículo próprio é necessário a
existência de estacionamento ou convênio com estacionamentos próximos. É
importante que a escola esteja localizada em bairros com boa infraestrutura ou na
região central da cidade, facilitando o acesso para quem utiliza transporte urbano
coletivo.

É interessante que a escola se situe em bairros nobres ou em bairros centrais,


agregando valor ao negócio.

Na escola o modelo ou manequim vai receber aulas, orientações de visitas aos


clientes, testes, ensaios fotográficos, aulas de postura e etiqueta, por isso é importante
também que haja espaço adequado, para montagem de passarelas e iluminação para
fotografias.

4. Exigências Legais e Específicas


É necessário contratar um contador profissional para legalizar a empresa nos
seguintes órgãos:

- Junta Comercial;
- Secretaria da Receita Federal (CNPJ);
- Secretaria Estadual de Fazenda;
- Prefeitura Municipal, para obter o alvará de funcionamento;
- Enquadramento na Entidade Sindical Patronal em que a empresa se enquadra (é
obrigatório o recolhimento da Contribuição Sindical Patronal por ocasião da
constituição da empresa e até o dia 31 de janeiro de cada ano);
- Caixa Econômica Federal, para cadastramento no sistema “Conectividade Social –
INSS/FGTS”;
- Corpo de Bombeiros Militar.

Além do cumprimento das exigências anteriores, é necessário pesquisar na Prefeitura


Municipal se a Lei de Zoneamento permite a instalação de escola de

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 3


Pessoal
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
modelos/manequins.

Tomar conhecimento das exigências do Sindicato dos Modelos e Manequins da


localidade, para formar profissionais de acordo com os requisitos da entidade de
classe.

O Sebrae local poderá ser consultado para orientação.

5. Estrutura
A estrutura de uma escola de modelos/manequins deve possuir aproximadamente
100m2 com:

- uma área para secretaria;

- sala para os arquivos das fotos e fichas dos candidatos cadastrados, onde serão
feitas também a apresentação dos modelos aos clientes em potencial;

- ambiente de espera;

- lanchonete (opcional);

- sala de aula com vídeo e TV;

- estúdio fotográfico;

- três salas de aula "tradicionais";

- sala de aula prática com passarela;

- banheiros masculino e feminino;

- área de administração para o gerenciamento do empreendimento.

6. Pessoal
A quantidade de profissionais está relacionada ao porte do empreendimento.

Para iniciar uma escola de modelos e manequins de pequeno porte, o empreendedor


deverá contratar três empregados para o atendimento dos alunos e manutenção da
escola, a depender do horário de funcionamento estabelecido. É importante haver
sempre um funcionário na secretaria.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 4


Pessoal / Equipamentos
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
É indicado que os professores sejam contratados a medida que as turmas se fecharem
com o mínimo de alunos, assim, é importante manter um quadro de professores
renomados, mas que sejam contratados de acordo com as turmas. Todos os
professores deverão estar devidamente registrados no Sindicato do Artistas e Técnicos
em Espetáculos de Diversões no Estado e na Delegacia Regional do Trabalho – DRT.
O registro pressupõe freqüência a curso de modelo/manequim e aprovação pela Banca
de Avaliação instituída pelo Sindicato que aplicará testes teóricos e práticos. Essa
avaliação da Banca poderá ser substituída por comprovação de experiência
profissional através de certificados de execução de trabalhos como modelo/manequim
emitidos pelo tomador do serviço (mínimo de três trabalhos).

Fiscalização: Caso o corpo docente da escola não esteja regularizado conforme as


exigências expostas anteriormente, a instituição será autuada pela DRT.

O Empreendedor deverá contratar fotógrafos ou terceirizar o serviço, em razão da


responsabilidade imposta à escola pela legislação. A Lei 6.533 de 24.05.1978
regulamentou a profissão de modelo e manequim e definiu as instituições dedicadas à
formação de modelos e manequins como escolas profissionalizantes.

A escola deve ter funcionários responsáveis pela limpeza e serviço de copa da escola
de modelos e manequins.

Deve-se estar atento à Convenção Coletiva do Sindicato Professores e Auxiliares de


Ensino utilizando-a como balizadora dos salários e orientadora das relações
trabalhistas, evitando, assim, conseqüências desagradáveis.

O Sebrae da localidade poderá ser consultado para aprofundar as orientações sobre o


perfil do pessoal e o treinamento adequado.

7. Equipamentos
Os equipamentos indicados para uma escola de modelos e manequins são:

- data show - 3 unidades = R$ 7.500,00

- microcomputador completo - 3 unidades = R$7.500,00

- flash, tripé, refletor, sobrinha rebatedora, fundos finitos, etc. = R$ 6.000,00

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 5


Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
- impressora - 1 unidade = R$ 690,00

- câmeras fotográficas - 2 unidades = R$ 8.000,00

- estufa para secagem de filmes - 1 unidades = R$ 2.880,00

- Tv digital e blu-ray - 1 unidade = R$ 7.700,00

- Ar condicionado - 3 unidades = R$ 6.300,00

Total em Equipamentos: R$ 46.570,00

8. Matéria Prima/Mercadoria
O gerenciamento de estoques no varejo/ serviço é a procura do constante equilíbrio
entre a oferta e a demanda. Este equilíbrio deve ser sistematicamente contabilizado
através dos seguintes indicadores de desempenho:

Giro dos estoques: o giro dos estoques é um indicador do número de vezes em que o
capital investido em estoques é recuperado através das vendas. Usualmente é medido
em base anual e tem a característica de representar o que aconteceu no passado.
Obs.: Quanto maior for a freqüência de entregas dos fornecedores, logicamente em
menores lotes, maior será o índice de giro dos estoques, também chamado de índice
de rotação de estoques.

Cobertura dos estoques: o índice de cobertura dos estoques é a indicação do período


de tempo que o estoque, em determinado momento, consegue cobrir as vendas
futuras, sem que haja suprimento.

Nível de serviço ao cliente: o indicador de nível de serviço ao cliente para o ambiente


do varejo de pronta entrega, isto é, aquele segmento de negócio em que o cliente quer
receber a mercadoria, ou serviço, imediatamente após a escolha; demonstra o número

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 6


Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
de oportunidades de venda que podem ter sido perdidas, pelo fato de não existir a
mercadoria em estoque ou não se poder executar o serviço com prontidão.

Portanto, o estoque dos produtos deve ser mínimo, visando gerar o menor impacto na
alocação de capital de giro. O estoque mínimo deve ser calculado levando-se em conta
o número de dias entre o pedido de compra e a entrega dos produtos na sede da
empresa.

A escola de modelos/manequins não requer matéria-prima para o seu funcionamento.


Trata-se de serviço e requer apenas instalações e da atuação dos professores e
demais profissionais.

A mercadoria são os serviços prestados pela escola.

Para a definição do mix dos serviços a serem oferecidos, o empresário deverá visitar
concorrentes, ouvir permanentemente seus clientes e ir fazendo adaptações ao longo
do tempo.

9. Organização do Processo Produtivo


Atendimento ao cliente – é o contato permanente com o cliente, geralmente se dá no
balcão de atendimento na área da recepção/ secretaria, onde os alunos dão entrada,
tiram suas dúvidas e resolvem as situações corriqueiras do dia-a-dia, tais como
matrícula, informações diversas, material didático, contato com os professores, etc.

Produção das aulas – realizadas nas salas de aula, no estúdio fotográfico ou na sala
onde ocorrerão as práticas de passarela. Durante as aulas são aplicados os conceitos
teóricos e experimentação das práticas, constantes na grade curricular. Não existe
padrão definido de grade curricular, mas normalmente as disciplinas aplicadas devem
ser aquelas consideradas ideais para a formação do profissional, tais como: postura ao
andar, expressão corporal, interpretação cênica de desfile, etiqueta social, fotografia,
orientação da moda, técnica de Passarela, cabelo e maquiagem, autocontrole na
profissão e vitrine viva.

É importante avaliar constantemente a qualidade dos serviços prestados,


proporcionando feedback dos alunos sobre a qualidade das aulas, instalações e do
atendimento da escola. Um contato direto com o aluno é importante para que
demonstre a credibilidade da escola e interesse em responder ao aluno sempre que
necessário. Deve-se criar canais de comunicação direta como sac, link em redes
sociais e no site.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 7


Canais de Distribuição
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
10. Automação
Automação é a aplicação de técnicas computadorizadas ou mecânicas para diminuir o
uso de mão-de-obra em qualquer processo.A automação diminui os custos e aumenta
a velocidade da produção.

Há no mercado uma boa oferta de sistemas para gerenciamento de escola de


modelos/manequins. Para uma produtividade adequada, devem ser adquiridos
sistemas que integrem serviços oferecidos e o financeiro. Os softwares possibilitam o
cadastro de clientes e fornecedores, serviço de mala-direta para clientes e potenciais
clientes, cadastro de móveis e equipamentos, controle de contas a pagar e a receber,
fornecedores, folha de pagamento, fluxo de caixa, fechamento de caixa etc.

Deve-se procurar softwares de custo acessível e compatível com uma pequena


empresa.

11. Canais de Distribuição


Um canal de distribuição ou canal de marketing é um conjunto de instituições e
relacionamentos, através dos quais os produtos, direitos de uso, pagamentos e
informações fluem do produtor para o consumidor.

Para selecionar um canal de distribuição, os planejadores de marketing levam em


conta:

- Características do mercado;
- Natureza do produto ou serviço;
- Clima atual dos negócios;
- Estrutura da empresa.

O sistema de distribuição faz parte dos itens de marketing: estabelecimentos


apropriados, épocas apropriadas e preços acessíveis. O canal de distribuição é a
própria escola de modelos e manequins. O desenvolvimento de um site na internet, a
interação nas mídias sociais com divulgação de serviços realizados pela empresa e
depoimentos de alunos e ex-alunos é interessante neste tipo de negócio. Um site na
internet é um canal e uma opção de contato com o cliente muito importante nos dias
atuais e que pode ser um canal vigoroso de vendas, desde que possua uma boa
estrutura e design adequado.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 8


Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
12. Investimento

O Investimento consiste no capital empregado para iniciar e viabilizar o negócio até o


momento de sua auto-sustentação. Pode ser caracterizado como:

- Investimento fixo – compreende o capital empregado na compra de imóveis,


equipamentos, móveis, utensílios, instalações, reformas etc.;

- Investimentos pré-operacionais – são todos os gastos ou despesas realizadas com


projetos, pesquisas de mercado, registro da empresa, projeto de decoração,
honorários profissionais e outros;

- Capital de giro – é o capital necessário para suportar todos os gastos e despesas


iniciais, geradas pela atividade produtiva da empresa. Destina-se a viabilizar as
compras iniciais, pagamento de salários nos primeiros meses de funcionamento,
impostos, taxas, honorários de contador, despesas de manutenção e outros.

Para uma atividade de escola de modelos e manequins o empreendedor deverá dispor


de aproximadamente R$ 175.000,00 para fazer frente aos seguintes itens de
investimento:

- Mobiliário = R$ 20.320,00
- Construção e reforma de instalações = R$ 64.000,00
- equipamentos = R$46.570,00
- despesas de registro da empresa, honorários profissionais, taxas, etc. = R$ 8.500,00
- capital de giro para suportar o negócio nos primeiros meses de atividade = R$
32.000,00.

13. Capital de Giro


Capital de giro é o montante de recursos financeiros que a empresa precisa manter
para garantir fluidez dos ciclos de caixa. O capital de giro funciona com uma quantia
imobilizada no caixa (inclusive banco) da empresa para suportar as oscilações de
caixa.

O capital de giro é regulado pelos prazos praticados pela empresa, são eles: prazos
médios recebidos de fornecedores (PMF); prazos médios de estocagem (PME) e
prazos médios concedidos a clientes (PMCC).

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 9


Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Quanto maior o prazo concedido aos clientes e quanto maior o prazo de estocagem,
maior será sua necessidade de capital de giro.

Se o prazo médio recebido dos fornecedores de matéria-prima, mão- de-obra, aluguel,


impostos e outros forem maiores que os prazos médios de estocagem somada ao
prazo médio concedido ao cliente para pagamento dos produtos, a necessidade de
capital de giro será positiva, ou seja, é necessária a manutenção de dinheiro disponível
para suportar as oscilações de caixa. Neste caso um aumento de vendas implica
também em um aumento de encaixe em capital de giro. Para tanto, o lucro apurado da
empresa deve ser ao menos parcialmente reservado para complementar esta
necessidade do caixa.

No caso de uma escola de modelos e manequins, o empresário deve reservar em


torno de 30% do total do investimento inicial para o capital de giro.

Um fluxo de caixa, com previsão de saldos futuros de caixa deve ser implantado na
empresa para a gestão competente da necessidade de capital de giro. Só assim as
variações nas vendas e nos prazos praticados no mercado poderão ser geridas com
precisão.

14. Custos
São todos os gastos realizados na produção de um bem ou serviço e que serão
incorporados posteriormente ao preço dos produtos ou serviços prestados, como:
aluguel, água, luz, salários, honorários profissionais, despesas de vendas, matéria-
prima e insumos consumidos no processo de comercialização.

O cuidado na administração e redução de todos os custos envolvidos na compra,


produção e venda de produtos ou serviços que compõem o negócio, indica que o
empreendedor poderá ter sucesso ou insucesso, na medida em que encarar como
ponto fundamental a redução de desperdícios, a compra pelo melhor preço e o
controle de todas as despesas internas. Quanto menores os custos, maior a chance de
ganhar no resultado final do negócio.

Os custos para abrir uma escola de modelos/manequins devem ser estimados


considerando-se os itens abaixo:

1. salários, comissões e encargos;

2. tributos, impostos, contribuições e taxas;

3. aluguel, segurança;

4. água, luz, telefone e acesso a internet;

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 10


Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
5. serviços de limpeza, higiene, manutenção e segurança;

6. assessoria contábil;

7. propaganda e publicidade da empresa;

8. produção das aulas.

15. Diversificação/Agregação de Valor


Agregar valor consiste em agregar novos serviços que complemente o principal,
diferenciando-se da concorrência e atraindo o público-alvo. Não basta possuir algo que
os serviços concorrentes não oferecem. É necessário que esse “algo mais” seja
reconhecido pelo cliente como uma vantagem competitiva e aumente o seu nível de
satisfação com o serviço prestado.

Parcerias com agencias de modelos, parcerias com empresas de publicidade e


propaganda, palestras com modelos e manequins conceituados, parceria com lojas de
roupas, salões de beleza, clinicas de estética, nutricionistas para uso dos alunos.

Algumas escolas oferecem alem das aulas, serviços de confecção de books e


agenciamento de modelos para alunos e não alunos.

Neste segmento é fundamental estar atento às tendências da moda e ao aparecimento


de novas criações. São insumos fundamentais para a composição das aulas e que
impactam na formação dos alunos.

A expectativa dos alunos pela realização de seu sonho exige da escola um


atendimento personalizado, através do acompanhamento individual de cada aluno. A
realização de desfiles abertos para o publico são experiências marcantes para
construir a atmosfera mágica e glamorosa da profissão.

É importante pesquisar junto aos concorrentes para conhecer os serviços que estão
sendo adicionados e desenvolver opções específicas com o objetivo de proporcionar
ao cliente um produto diferenciado. Além disso, conversar com os clientes atuais para
identificar suas expectativas é muito importante para o desenvolvimento de novos
serviços ou produtos personalizados, o que amplia as possibilidades de fidelizar os
atuais clientes, além de prospectar novos.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 11


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
16. Divulgação
Os meios para divulgação de escola de modelos/manequins variam de acordo com o
porte e o público-alvo escolhido. Para um empreendimento de pequeno porte pode ser
usada a distribuição de folhetos e folders, junto aos clientes que procuram a empresa,
divulgando os serviços que são realizados. Outras formas de propaganda são os
anúncios em jornais de bairro, revistas locais e propaganda em rádio. Devem ser
realizados em locais apropriados, como escolas de idiomas, academias de ginástica,
clinicas de estética ,etc.

A divulgação da escola através da realização ou participação em desfiles e eventos


abertos para o público é uma ótima estratégia de marketing.

Realizar parcerias com escolas de ensino regular, de nível fundamental e médio, para
realizar eventos de apresentação da escola de modelos/manequins poderá ser uma
ótima oportunidade, enviando prospecto para a família e convidando os pais para fazer
uma visita à escola.

A divulgação da empresa em revistas especializadas pode ser um excelente diferencial

A divulgação através de site na internet é fundamental, pois o acesso de pessoas à


rede cresce permanentemente e em larga escala.

Na medida do interesse e das possibilidades, poderão ser utilizados anúncios em


jornais de grande circulação, revistas e outdoor. Se for de interesse do empreendedor,
um profissional de marketing e comunicação poderá ser contratado para desenvolver
campanha específica.

17. Informações Fiscais e Tributárias


O segmento de ESCOLA DE MODELO E MANEQUIM, assim entendido pela
CNAE/IBGE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) 8592-9/02 como a
atividade de instituições que oferecem cursos independentes com atividades de ensino
e aprimoramento dos recursos expressivos como a voz, o corpo, o movimento e o
gesto, poderá optar pelo SIMPLES Nacional - Regime Especial Unificado de
Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas ME (Microempresas) e EPP
(Empresas de Pequeno Porte), instituído pela Lei Complementar nº 123/2006, desde
que a receita bruta anual de sua atividade não ultrapasse a R$ 360.000,00 (trezentos e
sessenta mil reais) para micro empresa R$ 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil
reais) para empresa de pequeno porte e respeitando os demais requisitos previstos na
Lei.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 12


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Nesse regime, o empreendedor poderá recolher os seguintes tributos e contribuições,
por meio de apenas um documento fiscal – o DAS (Documento de Arrecadação do
Simples Nacional), que é gerado no Portal do SIMPLES Nacional (http://www8.receita.f
azenda.gov.br/SimplesNacional/):

• IRPJ (imposto de renda da pessoa jurídica);


• CSLL (contribuição social sobre o lucro);
• PIS (programa de integração social);
• COFINS (contribuição para o financiamento da seguridade social);
• ISSQN (imposto sobre serviços de qualquer natureza);
• INSS (contribuição para a Seguridade Social relativa a parte patronal).

Conforme a Lei Complementar nº 123/2006, as alíquotas do SIMPLES Nacional, para


esse ramo de atividade, variam de 6% a 17,42%, dependendo da receita bruta auferida
pelo negócio. No caso de início de atividade no próprio ano-calendário da opção pelo
SIMPLES Nacional, para efeito de determinação da alíquota no primeiro mês de
atividade, os valores de receita bruta acumulada devem ser proporcionais ao número
de meses de atividade no período.

Se o Estado em que o empreendedor estiver exercendo a atividade conceder


benefícios tributários para o ICMS (desde que a atividade seja tributada por esse
imposto), a alíquota poderá ser reduzida conforme o caso. Na esfera Federal poderá
ocorrer redução quando se tratar de PIS e/ou COFINS.

Se a receita bruta anual não ultrapassar a R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), o


empreendedor, desde que não possua e não seja sócio de outra empresa, poderá
optar pelo regime denominado de MEI (Microempreendedor Individual) . Para se
enquadrar no MEI o CNAE de sua atividade deve constar e ser tributado conforme a
tabela da Resolução CGSN nº 94/2011 - Anexo XIII
(http://www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/resolucao/2011/CGSN/Resol94.htm ).
Neste caso, os recolhimentos dos tributos e contribuições serão efetuados em valores
fixos mensais conforme abaixo:

I) Sem empregado
• 5% do salário mínimo vigente - a título de contribuição previdenciária do
empreendedor;
• R$ 5,00 a título de ISS - Imposto sobre serviço de qualquer natureza.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 13


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
II) Com um empregado: (o MEI poderá ter um empregado, desde que o salário seja de
um salário mínimo ou piso da categoria)

O empreendedor recolherá mensalmente, além dos valores acima, os seguintes


percentuais:
• Retém do empregado 8% de INSS sobre a remuneração;
• Desembolsa 3% de INSS patronal sobre a remuneração do empregado.

Havendo receita excedente ao limite permitido superior a 20% o MEI terá seu
empreendimento incluído no sistema SIMPLES NACIONAL.

Para este segmento, tanto ME, EPP ou MEI, a opção pelo SIMPLES Nacional sempre
será muito vantajosa sob o aspecto tributário, bem como nas facilidades de abertura do
estabelecimento e para cumprimento das obrigações acessórias.

Fundamentos Legais: Leis Complementares 123/2006 (com as alterações das Leis


Complementares nºs 127/2007, 128/2008 e 139/2011) e Resolução CGSN - Comitê
Gestor do Simples Nacional nº 94/2011.

18. Eventos
Alguns eventos para a escola de modelos e manequins:

Casa de Criadores
Evento: anual
Local: São Paulo - SP
www.casadecriadores.com.br

São Paulo Fashion Week


Evento: anual
Local: São Paulo-SP
www.spfw.com.br

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 14


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Fashion Rio
Evento: anual
Local: Rio de Janeiro - RJ
www.fashionrio.com.br

Além disso, o empreendedor deve estar atento a eventos de moda da sua região.

19. Entidades em Geral


Relação de entidades para eventuais consultas:

Associação Brasileira dos Agentes e Agencias de Figurantes, Atores, Modelos e de


Artistas - Abrafama
Rua João Moura, 458, Pinheiros – São Paulo-SP
CEP: 05412-001
Telefone: (11) 3814-2070

Procurar na localidade:
Sindicato de Modelos e Manequins

20. Normas Técnicas


Norma técnica é um documento, estabelecido por consenso e aprovado por um
organismo reconhecido que fornece para um uso comum e repetitivo regras, diretrizes
ou características para atividades ou seus resultados, visando a obtenção de um grau
ótimo de ordenação em um dado contexto. (ABNT NBR ISO/IEC Guia 2).

Participam da elaboração de uma norma técnica a sociedade, em geral, representada


por: fabricantes, consumidores e organismos neutros (governo, instituto de pesquisa,
universidade e pessoa física).

Toda norma técnica é publicada exclusivamente pela ABNT – Associação Brasileira de


Normas Técnicas, por ser o foro único de normalização do País.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 15


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
1. Normas específicas para uma Escola de Modelo e Manequim

Não existem normas específicas para este negócio.

2. Normas aplicáveis na execução de uma Escola de Modelo e Manequim

Nota: Normas Técnicas que podem ser utilizadas na área administrativa e de


recepção.

ABNT NBR 15842:2010 - Qualidade de serviço para pequeno comércio – Requisitos


gerais.

Esta Norma estabelece os requisitos de qualidade para as atividades de venda e


serviços adicionais nos estabelecimentos de pequeno comércio, que permitam
satisfazer as expectativas do cliente.

ABNT NBR 12693:2010 – Sistemas de proteção por extintores de incêndio.

Esta Norma estabelece os requisitos exigíveis para projeto, seleção e instalação de


extintores de incêndio portáteis e sobre rodas, em edificações e áreas de risco, para
combate a princípio de incêndio.

ABNT NBR 5410:2004 Versão Corrigida: 2008 - Instalações elétricas de baixa tensão.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 16


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Esta Norma estabelece as condições a que devem satisfazer as instalações elétricas
de baixa tensão, a fim de garantir a segurança de pessoas e animais, o funcionamento
adequado da instalação e a conservação dos bens.

ABNT NBR ISO/CIE 8995-1:2013 - Iluminação de ambientes de trabalho - Parte 1:


Interior.

Esta Norma especifica os requisitos de iluminação para locais de trabalho internos e os


requisitos para que as pessoas desempenhem tarefas visuais de maneira eficiente,
com conforto e segurança durante todo o período de trabalho.

ABNT NBR IEC 60839-1-1:2010 - Sistemas de alarme - Parte 1: Requisitos gerais -


Seção 1: Geral.

Esta Norma especifica os requisitos gerais para o projeto, instalação, comissionamento


(controle após instalação), operação, ensaio de manutenção e registros de sistemas de
alarme manual e automático empregados para a proteção de pessoas, de propriedade
e do ambiente.

ABNT NBR 9050:2004 Versão Corrigida: 2005 - Acessibilidades a edificações,


mobiliário, espaços e equipamentos urbanos - Sistemas de alarme - Parte 1:
Requisitos gerais - Seção 1: Geral.

Esta Norma estabelece critérios e parâmetros técnicos a serem observados quando do


projeto, construção, instalação e adaptação de edificações, mobiliário, espaços e
equipamentos urbanos às condições de acessibilidade.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 17


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
21. Glossário

Book: trata-se de um álbum profissional de fotos com trabalhos da modelo. É formado


geralmente por 12 fotos no tamanho 20x30 cm, com imagens ampliadas do corpo e
rosto.

Cachê: é a remuneração do modelo/manequim pelo trabalho realizado.

Cast: trata-se do elenco de modelos da agência.

Casting: teste ou seleção de modelos para um determinado trabalho.

Composite: é o modelo profissional mais utilizado. Trata-se de um impresso com


muitas páginas em folha de ótima qualidade e deve ser assinado por uma agencia.
Possui uma foto de rosto grande da modelo e fotos menores de corpo e perfil.
Apresenta também informações mais detalhadas da modelo como telefone para
contato, altura, cintura, quadril, busto, manequim, sapato, olhos e cabelos, escritas em
português e inglês. O produtor olha o composite, escolhe as finalistas e só depois
confere o book das escolhidas.

Locação: lugar fora do estúdio onde será realizada a fotografia ou filmagem.

New Face: modelo que ingressou recentemente na carreira.

Scalter ou Talent Hunter: descobridor de novos talentos.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 18


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
Top Model: modelo que está em evidência em uma agencia.

22. Dicas de Negócio


Qualquer que seja o empreendimento é essencial interagir com o mercado, para se
tornar competitivo.

Nesse mercado de aprovação em série, o interessado deve ficar de olho nas


condições oferecidas. A etapa seguinte à admissão é sempre fazer o book. “Existe
uma indústria para tirar dinheiro das meninas. Se alguém cobra o book, é porque é
picareta”, afirma Eli Hadid, fundador da Mega Model. “Deve-se investir no contratado e
ganhar o retorno em cima do seu trabalho.” Essa não é uma regra. Costuma ser
necessário pagar (às vezes, muito) pelo serviço. A maioria dessas agências garante
não fazer o book em seus estabelecimentos nem ganhar comissão com a indicação de
fotógrafos. “Eu recomendo quem é de confiança”, diz Tatiana Gonçalves, da Vide
Model, que cobra, no mínimo, 810 reais por álbum. “Fico com 220 reais, usados para
confeccionar os 100 cartões de divulgação na gráfica. O restante vai para o
profissional de foto.” Denise Doss, proprietária da Daphne Agency, mantém um estúdio
e um fotógrafo dentro de sua empresa. “Se a gente não gostar das imagens, dá para
refazê-las aqui mesmo”, explica. “Mas ninguém é obrigado a realizar conosco.”

É necessário dimensionar o conjunto de serviços que serão agregados, avaliar o custo-


benefício desses serviços, fazer diferente e buscar o melhor sempre.

- Investir no bom atendimento ao cliente, ou seja: qualidade do serviço, ambiente


agradável, profissionais atenciosos, respeitosos e interessados pelo cliente, além de
comodidades adicionais como é o caso de estacionamento.

- Procurar fidelizar a clientela com ações de pós-venda, como: remessa de cartões de


aniversário, interação nas redes sociais, comunicação de novos serviços e novos
produtos ofertados, contato telefônico lembrando eventos e promoções.

- A presença do proprietário em tempo integral é fundamental para o sucesso do


empreendimento.

- O empreendedor deve estar sintonizado com a evolução do setor, pois esse é um


negócio que requer inovação e adaptação constantes, em face das novas tendências
que surgem dia-a-dia.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 19


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
23. Características
O empreendedor deste segmento precisa adequar-se a um perfil que o mantenha na
vanguarda do setor. É aconselhável uma auto-análise para verificar qual a situação do
futuro empreendedor frente a esse conjunto de características e identificar
oportunidades de desenvolvimento. A seguir, algumas características desejáveis ao
empresário desse ramo:

- Ter grande interesse pela atividade e conhecer bem o ramo de negócio

- Pesquisar e observar permanentemente o mercado em que está instalado,


promovendo ajustes e adaptações no negócio

- Ter atitude e iniciativa para promover as mudanças necessárias

- Acompanhar o desempenho dos concorrentes

- Saber administrar todas as áreas internas da empresa

- Saber negociar, vender benefícios e manter clientes satisfeitos

- Ter visão clara de onde quer chegar

- Planejar e acompanhar o desempenho da empresa

- Ser persistente e não desistir dos seus objetivos

- Manter o foco definido para a atividade empresarial

- Ter coragem para assumir riscos calculados

- Estar sempre disposto a inovar e promover mudanças

- Ter grande capacidade para perceber novas oportunidades e agir rapidamente para
aproveitá-las

- Ter habilidade para liderar a equipe de profissionais da escola de


modelos/manequins.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 20


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
24. Bibliografia
ADAMS, Robert, Dornelas, Jose Carlos Assis, Spinelli, Stephen, A Criação de Novos
Negócios - Empreendedorismo Para o Século XXI – 2 Ed., Editora: Campus, 2014.

AIUB, George Wilson et al. Plano de Negócios: serviços. 2. ed. Porto Alegre: Sebrae,
2000.

BARBOSA, Mônica de Barros; LIMA, Carlos Eduardo de. A Cartilha do Ponto


Comercial: Como escolher o lugar certo para o sucesso do seu negócio. São Paulo:
Clio Editora, 2004.

BIRLEY, Sue; MUZYKA, Daniel F. Dominando os Desafios do Empreendedor. São


Paulo: Pearson/Prentice Hall, 2008.

CHER,Rogerio, Empreendedorismo na Veia - Um Aprendizado Constante - 2ª Editora:


Campus, 2014.

COSTA, Nelson Pereira. Documentos Empresariais - Informações Complementares da


Comunicação empresarial. São Paulo: Ciência Moderna,2012.

DRUCKER PETER F. Inovação e Espírito Empreendedor Entrepreneurship. São


Paulo: Cengage, 2011.

IBARDI, Margareth. Profissão Modelo - Em busca da fama. São Paulo: Senac, 2008.

KOTLER, Philip. Administração de Marketing: a edição do novo milênio. 12. ed. São
Paulo: Prentice Hall, 2010;

LACOMBE, Francisco. Administração Fácil: São Paulo: Saraiva,2011.

Sites Consultados:

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/03/130315_plus_size_mercado_mdg-ac
esso em novembro de 2014.

http://vejasp.abril.com.br/materia/agencias-de-modelo-teste-de-admissao- acesso em
novembro de 2014.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 21


Divulgação / Informações Fiscais e Tributárias / Eventos / Entidades em Geral / Normas Técnicas /
Canais de Distribuição / Investimento / Capital de Giro / Custos / Diversificação/Agregação de Valor /
Pessoal / Equipamentos / Matéria Prima/Mercadoria / Organização do Processo Produtivo / Automação /
Apresentação / Apresentação / Mercado / Localização / Exigências Legais e Específicas / Estrutura /
25. Fonte
Não há informações disponíveis para este campo.

26. Planejamento Financeiro


Não há informações disponíveis para este campo.

27. Soluções Sebrae


Não há informações disponíveis para este campo.

28. Sites Úteis


Não há informações disponíveis para este campo.

29. URL
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ideias/Como-montar-uma-escola-de-
modelo-e-manequim

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 22

Você também pode gostar