Você está na página 1de 10

5293584916

Consulta de benefício em
revisão – Artigo 29
publicado 12 de Maio de 2017 12:18, última modificação 24 de Janeiro de 2018 14:25

A “Revisão do artigo 29” teve origem a partir de decisão judicial tomada na Ação Civil

Pública (ACP) nº. 0002320-59.2012.4.03.6183/SP, que determinou que fosse recalculado

o valor de determinados benefícios aplicando-se o percentual inicialmente fixado pela Lei

nº 9.876/99, ou seja, 80% dos maiores salários-de-contribuição dentro do período básico

de cálculo.

À época, entre 17/4/2002 até 29/10/2009, estes benefícios foram calculados com base em

100% dos salários-de-contribuição.

Quem tem direito?


A revisão será automática e abrangerá os benefícios por incapacidade (auxílio-doença

comum ou acidentário) e respectivas pensões por morte derivadas, desde que possuam

data de início de benefício a partir de 17/4/2002 e com data de despacho do benefício até

29/10/2009.

Serão excluídos da revisão os benefícios:

 já revistos administrativa e judicialmente pelo mesmo objeto;


 concedidos no período da Medida Provisória 242 (Data de Início do Benefício
28/03/2005 e Data do Despacho do Benefício 03/07/2005);
 concedidos até o dia 17/04/2002, quando foi operada a decadência, exceto quando
existir requerimento administrativo desta revisão, anterior a 17/04/2012;
 concedidos dentro do período de seleção, porém precedidos de benefícios
alcançados pela decadência;
 embora concedidos no período compreendido no acordo, sejam precedidos de
benefícios com início anterior a 29/11/1999;

Como consultar?
A consulta é feita na hora pela Internet, bastando informar os dados do beneficiário.
Nesta consulta também será possível solicitar a atualização de endereço bem como a

reemissão da carta que o INSS enviará pelos correios.

CONSULTAR BENEFÍCIO
Como serão os pagamentos?
O INSS enviará carta para os segurados que têm direto à revisão, contendo informações

sobre o pagamento. A carta indicará o valor dos atrasados e a data do pagamento. Caso

não receba a correspondência até dia 20/03/13, consulte o seu benefício através da opção

de consulta acima ou entre em contato com a Central de Atendimento do INSS, pelo

telefone 135.

O INSS não enviará correspondência aos beneficiários que fizerem jus a diferenças iguais

ou inferiores a R$ 67,00. Para estes casos a diferença será paga por ocasião da

concessão de qualquer benefício que venha a ocorrer no período de 01/08/2013 até

31/12/2022, atualizados monetariamente, em conjunto com a primeira mensalidade.

Os pagamentos serão feitos por ordem de prioridade, conforme acordo firmado na Ação

Civil Pública:

 1 – benefícios ativos
 2 – beneficiários mais idosos identificados na data da citação
 3 – benefícios com menor valor de diferença apurada até o processamento, conforme
quadro abaixo

SITUAÇÃO
COMPETÊNCIA DO
FAIXA FAIXA
DE BENEFÍCIO
ETÁRIA ATRASADOS
PAGAMENTO EM
17/04/2012

A partir de
01/03/2013 Ativo Todas as faixas
60 anos
SITUAÇÃO
COMPETÊNCIA DO
FAIXA FAIXA
DE BENEFÍCIO
ETÁRIA ATRASADOS
PAGAMENTO EM
17/04/2012

De 46 a 59
01/05/2014 Ativo até R$ 6.000,00
anos

De 46 a 59 de R$ 6.000,01
01/05/2015 Ativo
anos até R$ 19.000,00

De 46 a 59 a partir de R$
01/05/2016 Ativo
anos 19.000,01

Até 45
01/05/2016 Ativo até R$ 6.000,00
anos

Até 45 de R$ 6.000,01
01/05/2017 Ativo
anos até R$ 15.000,00

Até 45 a partir de R$
01/05/2018 Ativo
anos 15.000,01

Cessado ou A partir de
01/05/2019 Todas as faixas
Suspenso 60 anos

Cessado ou De 46 a 59
01/05/2020 Todas as faixas
Suspenso anos
SITUAÇÃO
COMPETÊNCIA DO
FAIXA FAIXA
DE BENEFÍCIO
ETÁRIA ATRASADOS
PAGAMENTO EM
17/04/2012

Cessado ou Até 45
01/05/2021 até R$ 6.000,00
Suspenso anos

Cessado ou Até 45 a partir de R$


01/05/2022
Suspenso anos 6.000,01

As diferenças são devidas a contar de cinco anos anteriores à data da citação da Ação

Civil Pública (17/04/2012) até a data do processamento da revisão.

Os benefícios que já possuam requerimento administrativo específico da revisão do artigo

29 e anterior à citação na Ação Civil Pública serão enquadrados no cronograma,

observada a prescrição quinquenal a partir do requerimento administrativo, a situação do

benefício e a idade do beneficiário.

Será observado o prazo prescricional de 5 anos a partir do término do cronograma, ou seja

31/12/2022, para que o beneficiário possa requerer o pagamento administrativo das

diferenças que não tenham sido pagas.

Outras informações
a) não serão revistos automaticamente os benefícios que não contenham os dados

básicos para o cálculo (contribuição registrada no período básico de cálculo – PBC,

coeficiente de cálculo, tempo de contribuição e renda mensal inicial – RMI), ou quando

estes apresentarem inconsistências.

b) não serão revistos automaticamente os benefícios revistos ou concedidos judicialmente

com informação manual do valor da Renda Mensal Inicial (RMI), uma vez que serão

considerados apenas os salários de contribuição registrados nos sistemas do INSS.


c) nos casos em que for verificado que haverá redução da renda, a revisão processada

será desconsiderada, mantendo-se o valor atual da mensalidade reajustada – MR.

d) quando se tratar de pensões por morte precedidas de benefícios por incapacidade, a

nova renda deverá ser recalculada considerando o novo salário de benefício – SB do

benefício anterior, que também será revisado.

e) os benefícios concedidos em decorrência de neoplasia maligna, doenças terminais ou

HIV, terão o pagamento antecipado conforme acordo na Ação Civil Pública, sendo que o

titular do benefício não precisará solicitar esta antecipação. Essa regra também pode ser

aplicada aos dependentes do titular.

f) em caso de óbito do titular do benefício antes da efetivação do pagamento das

diferenças, o montante será pago aos dependentes habilitados à pensão ou, na ausência

destes, aos herdeiros/sucessores mediante alvará judicial.

g) as pensões desdobradas, os benefícios que recebem complementação da União

(RFFSA e ECT), e os benefícios pendentes de revisão para correção de problemas

sistêmicos, poderão sofrer atrasos no processamento da revisão, em razão da maior

complexidade na operacionalização desta última.

Ficou alguma dúvida?


Em caso de dúvidas, ligue para a Central de Atendimento do INSS pelo telefone 135.

O serviço está disponível de segunda a sábado das 7:00 às 22:00 (horário de Brasília)

Consulta de benefício em
revisão
publicado 12 de Maio de 2017 11:29, última modificação 24 de Janeiro de 2018 14:24

O que é?
A consulta de benefício em revisão é a possibilidade de consultar como está o andamento

do seu pedido de revisão no INSS.


Importante ressaltar que este tipo de consulta, não detalha as ações realizadas no

processo físico, mas apenas identifica se o processo ainda está em revisão ou se a

mesma já foi finalizada.

Como consultar?
A consulta é feita na hora pela Internet, bastando informar os dados do beneficiário.

CONSULTAR BENEFÍCIO

Assuntos relacionados
 Revisão

Ficou alguma dúvida?


Em caso de dúvidas, ligue para a Central de Atendimento do INSS pelo telefone 135.

O serviço está disponível de segunda a sábado das 07:00 às 22:00 (horário de Brasília)

O atendimento da Previdência Social é simples, gratuito e dispensa intermediários.

CONSULTAR REVISÃO DE BENEFÍCIO - ARTIGO 29


Dados do Beneficiário

Nome
ALBANEIDE DANTAS MAIA FERNANDES KLIEMANN
CPF
238.076.102-78
Nascimento
09/02/1967

Lista de Benefícios
Nº do benefício
5065078757
Situação
A revisão foi processada e não foram apuradas diferenças.
Nº do benefício
5293584916
Situação
Benefício não será revisto automaticamente face existência de revisão
administrativa
Nº do benefício
5405298782
Situação
Benefício não será revisto automaticamente face existência de revisão
administrativa

Consulta de benefício em
revisão – teto
previdenciário
publicado 12 de Maio de 2017 10:04, última modificação 4 de Maio de 2018 15:31

O que é?
A revisão do teto previdenciário teve origem em uma decisão judicial expedida pelo

Supremo Tribunal Federal-STF, a partir da análise de caso concreto de um segurado no

julgamento do RE 564.354/SE.

Na decisão, o STF determinou que o INSS procedesse à revisão para recomposição, nas

datas das Emendas Constitucionais nº 20/1998 e 41/2003, do valor dos benefícios

limitados ao teto previdenciário na data de sua implantação, no período de 05/04/1991 até

31/12/2003.
Quem tem direito?
Terão direito à revisão automática, somente os benefícios com data de início entre

05/04/1991 até 31/12/2003, bem como os benefícios deles decorrentes, como pensão por

morte por exemplo.

Não terão direito à revisão os benefícios com as seguintes situações:

 em que o valor do Salário-de-Benefício não tenha sido limitado ao teto previdenciário


na data da sua concessão;
 se o benefício precedido (originário) tenha data de início anterior a 05/04/1991;
 de valor equivalente a um salário-mínimo;
 se forem assistenciais de Prestação Continuada – BPC/LOAS;
 concedidos aos trabalhadores rurais.

Como consultar?
A consulta é feita na hora pela Internet, bastando informar os dados do beneficiário.

CONSULTAR BENEFÍCIO
Assuntos relacionados
 Revisão

Ficou alguma dúvida?


Em caso de dúvidas, ligue para a Central de Atendimento do INSS pelo telefone 135.

O serviço está disponível de segunda a sábado das 7h às 22h (horário de Brasília)

O atendimento da Previdência Social é simples, gratuito e dispensa intermediários.

Consulta de benefício em
revisão – IRSM 02/1994
publicado 12 de Maio de 2017 10:09, última modificação 24 de Janeiro de 2018 14:30
Antes da Emenda Constitucional 20, de 1998, e da Lei 9.876, de 1999, que instituiu o fator

previdenciário, o Regime Geral de Previdência Social (RGPS), administrado pelo INSS,

calculava o valor dos benefícios a serem concedidos com base na média dos últimos 36

salários-de-contribuição do segurado, corrigidos monetariamente.

O Índice usado para fazer a correção dessas remunerações variou ao longo dos anos 90,

tendo sido aplicados o INPC, IPC-r, IGP-DI dentre outros.

No período compreendido entre janeiro de 1993 a julho de 1994, vigorou o Índice de

Reajuste do Salário Mínimo (IRSM), de acordo com a Lei 8.542 de 1992.

No caso dos benefícios concedidos no período compreendido entre fevereiro de 1994 e

março de 1997, o INSS utilizou a variação do IRSM para atualização dos salários de

contribuição apenas até janeiro de 1994 e converteu, em seguida, os valores então

atualizados, para a Unidade de Referência de Valor (URV), instituída em 28 de fevereiro

daquele ano.

No entendimento da Justiça, o procedimento adotado pelo INSS teria reduzido a renda

mensal destes benefícios, em razão de não ter sido utilizado o IRSM de fevereiro de

1994, cujo índice é de 39,67%, na composição do cálculo. A Lei nº 10.999 teve por

objetivo reparar esse erro.

Quem tem direito?


Teve direito à revisão automática, somente os benefícios com data de início entre

01/02/1994 até 31/03/1997, bem como os benefícios deles decorrentes, como pensão por

morte, por exemplo.

Como consultar?
Para saber se o seu benefício teve direito a esta revisão, procure uma agência do INSS e

solicite informações com o número do benefício em mãos.


Assuntos relacionados
 Revisão

Outras informações
a) os benefícios mantidos no estado do Paraná também foram revistos em função do

Índice de Reajuste do Salário-mínimo (IRSM) conforme determinação da ação civil pública

nº. 2003.70.01.016668-1/PR. Se você possui benefício mantido no estado do

Paraná, consulte o resultado da revisão determinada pela Ação Civil Pública.

Ficou alguma dúvida?


Em caso de dúvidas, ligue para a Central de Atendimento do INSS pelo telefone 135.

O serviço está disponível de segunda a sábado das 07:00 às 22:00 (horário de Brasília)

O atendimento da Previdência Social é simples, gratuito e dispensa intermediários.

WhatsAppFacebookTwitterGoogle+Co
mpartilhar