Você está na página 1de 9

15/09/2017

2 Aula anterior
Conceito de minerais;
Tipos de minerais;
Propriedades para a identificação dos minerais.
3 Objetivos da aula de hoje
Conceituar rochas;
Principais tipos de rochas (classificação principal);
Ciclo da rochas;
Compreender os principais processos de formação e classificação das rochas ígneas.
4 O que são rochas?
São produtos consolidados, resultantes da união natural de minerais. (Um agregado
de minerais).

Obs - Diferente de sedimentos, por exemplo:


areia da praia é um conjunto de minerais soltos.

5 O que são rochas?


Corpos sólidos naturais, resultantes de processos geológicos, formados por
agregados de uma ou mais espécies de minerais.
6 Rocha poliminerálica

7 Rochas monominerálicas
Calcário
(formado do mineral calcita)
8
Certas rochas podem conter, ainda, matéria orgânica e vidro vulcânico.
Certas rochas são compostas por matéria não-mineral, onde se incluem materiais
não-cristalinos, rochas vulcânicas vítreas, obsidiana e pedra-pomes.
9 Rochas - Classificação
Quanto à:
Textura
Estrutura
Composição química
Origem
10 Textura 1
não-cristalinos, rochas vulcânicas vítreas, obsidiana e pedra-pomes.
15/09/2017
9 Rochas - Classificação
Quanto à:
Textura
Estrutura
Composição química
Origem
10 Textura
Refere-se ao tamanho dos cristais da rocha e pode ser:

Granular (Grãos pequenos, cristalização lenta)


Porfiróide (Cristais de maior tamanho)
Vítrea (Não há formação de cristais)

11 Estrutura
Refere-se à disposição dos cristais (aspecto geral externo)
Holocristalina (elementos cristalizados)

Holoialina (elementos amorfos) - Vítrea


12 Composição química
Ácidas (65% de sílica – SiO2)

Neutras (52 a 65 % de sílica)

Básicas (45 a 52 % de sílica)

Ultrabásicas (menos de 45% de sílica)


13 Origem ou Gênese
Rochas Ígneas (ou magmáticas)
Formadas pelo resfriamento e cristalização da lava ou do magma;

Rochas Sedimentares
São formadas pela litificação dos sedimentos;

Rochas Metamórficas
Formadas pelo metamorfismo de rochas pré existentes.
14 Transformação contínua = Ciclo das rochas

15 E o que promove as transformações no ciclo das rochas?


Estas transformações ocorrem tanto pela ação de processos endógenos (interior do
planeta) como de processos exógenos (superfície do planeta).
16

17 Ocorrem utilizando a energia proveniente do interior da Terra, que forma e


modifica a composição e a estrutura da crosta.
São processos geológicos endógenos:
Formação de magma (vulcanismo e plutonismo); 2
15 E o que promove as transformações no ciclo das rochas?
15/09/2017
Estas transformações ocorrem tanto pela ação de processos endógenos (interior do
planeta) como de processos exógenos (superfície do planeta).
16

17 Ocorrem utilizando a energia proveniente do interior da Terra, que forma e


modifica a composição e a estrutura da crosta.
São processos geológicos endógenos:
Formação de magma (vulcanismo e plutonismo);
Tectonismo e terremotos;
Dobramentos e falhamentos;
Metamorfismo e;
Soerguimentos e abatimentos da crosta.

18

19 Processos geológicos exógenos envolvem a atmosfera, hidrosfera e a superfície


terrestre com forte atuação da energia solar e pela ação da gravidade.
São processos geológicos exógenos:
Intemperismo das rochas;
Erosão e transporte de sedimentos e;
Denudação de cadeia de montanhas.
20 Ciclo das rochas e tectônica de placas
Nos limites de placas há a formação de rochas por diversos processos (depende do
limite) e é normalmente mais intensa.
Nos limites divergentes dominam os processos magmáticos de formação de rocha.
Nos limites convergentes ocorrem com grande intensidade os processos de
magmatismo, metamorfismo e erosão – sedimentação.
Nos limites transformantes dominam os processos metamórficos.
21
Fonte: PRESS, F. et al., 2006 - Para Entender a Terra
22 Rochas ígneas

23 Ciclo das rochas


Precursoras de todas as rochas
24 Importância das Rochas ígneas
Constituem a maior parte da crosta terrestre = 70% volume
Alojam os principais depósitos minerais (ouro, chumbo, prata, cobre...)
Utilizadas desde os primórdios da civilização (primeiras ferramentas), na construção,
etc, até os dias de hoje.

25 Ígneo: latin: ignis  origem no fogo


O que são rochas ígneas?

As rochas ígneas são formadas a partir do resfriamento e consequente cristalização de


um magma.

Mas o que é um magma? 3


15/09/2017
25 Ígneo: latin: ignis  origem no fogo
O que são rochas ígneas?

As rochas ígneas são formadas a partir do resfriamento e consequente cristalização de


um magma.

Mas o que é um magma?


26 Magma
Palavra grega = refere-se a massa ou pasta utilizada na fabricação de pão.

Geologia: qualquer material rochoso fundido, de consistência pastosa, que apresenta


uma mobilidade potencial. Ao consolidar-se, constitui as rochas ígneas.

Quando o magma extravasa na superfície, é chamado de lava.


27
Os geólogos distinguem dois grandes tipos de rochas ígneas com base no tamanho de
seus cristais:
Intrusivas (ou plutônicas)
Quando a cristalização do magma ocorre no interior da terra, originando rochas
que tiveram um maior tempo solidificação, e com isso, cristais maiores. Ex. Granito
Extrusivas (ou vulcânicas)
Quando a cristalização do magma ocorre na superfície com a solidificação da lava
extravasada pelos vulcões. Cristalização rápida = cristais menores. Ex. Basalto
28

29 Magma
Como é gerado?

Os magmas são gerados pela fusão parcial de rochas do manto na astenosfera, ou do


manto superior ou crosta inferior na litosfera.

30 Magma
Formado por uma solução mútua de silicatos onde Predominam os tetraedros de SiO4
contendo sulfetos, óxidos e gases
Fases do magma  liquida, gasosa e sólida
Constituintes não voláteis e voláteis
31 Constituição do magma
Parte líquida: material rochoso fundido
Parte sólida: materiais solidificados
Parte gasosa: voláteis dissolvidos na parte líquida, predominantemente H2O e CO2

32 Características do magma
Composição variada (O, Si, Al, Fe, Ca, Mg, Na, K e H; com Ti, Mn, P e outros em 4
Constituintes não voláteis e voláteis
15/09/2017
31 Constituição do magma
Parte líquida: material rochoso fundido
Parte sólida: materiais solidificados
Parte gasosa: voláteis dissolvidos na parte líquida, predominantemente H2O e CO2

32 Características do magma
Composição variada (O, Si, Al, Fe, Ca, Mg, Na, K e H; com Ti, Mn, P e outros em
menores proporções, na qual a sílica (SiO2) é sempre predominante;
Constituinte não voláteis  Al2O3 FeO MgO CaO K2O
Na2O TiO2 SiO2
Voláteis  H2O CO2 CO SO2 SO3
S2 H2 N2 HCl HF
Possuem altas temperaturas (700 a 1200 ºC).
33 Características do magma
A composição do magma depende:
Da rocha geradora
Das condições e das taxas de fusão
Os processos que atuam no magma da área de origem até o seu sítio de
consolidação.
Mais abundantes – composição silicática:
Granítico ou riolítico (teores de SiO2> 66%)
Basáltico (45 a 52% SiO2)
Andesítico (52 e 66% SiO2)

34

35 O mesmo magma pode originar vários tipos de rocha.


Peridotito
36 Processos de diferenciação magmática
Cristalização Fracionada;
Mistura de magmas originalmente diferentes;
Imiscibilidade de magmas;
Assimilação de rochas dos condutos magmáticos durante a sua ascensão ou das
rochas encaixantes.

37 Cristalização fracionada

38 Ambientes geológicos de cristalização


Rochas ígneas plutônicas ou intrusivas
resultam da solidificação do magma no interior da Crosta
Rochas ígneas vulcânicas ou extrusivas
resultam do resfriamento das lavas vulcânicas na superfície
39 Ambiente de cristalização

40 Identificação das rochas ígneas


Textura - Afanítica (muito fina, em geral minerais menor que 0,5mm)
Fanerítica (em geral minerais maior que 0,5mm)
5
Rochas ígneas plutônicas ou intrusivas 15/09/2017
resultam da solidificação do magma no interior da Crosta
Rochas ígneas vulcânicas ou extrusivas
resultam do resfriamento das lavas vulcânicas na superfície
39 Ambiente de cristalização

40 Identificação das rochas ígneas


Textura - Afanítica (muito fina, em geral minerais menor que 0,5mm)
Fanerítica (em geral minerais maior que 0,5mm)

Índice de coloração - Leucocrata (minerais claros)


Melanocrata (minerais de cor mais escura)
Mesocrata (proporções similares – cor escura)

Composição mineralógica – minerais presentes

Teor de Sílica (SiO2) - Ácidas (teor de SiO2 maior que 65%)


Básicas (teor de SiO2 menor que 52%)
Intermediárias (entre 65 e 52%)

Estrutura – arranjo ou distribuição dos minerais na rocha

Modo de Jazimento – Extrusivas (vulcânicas)


Intrusivas (plutônicas)
41 Textura
Baseia-se no tamanho relativo e absoluto, forma e arranjo espacial dos minerais de
uma rocha.
Tipos
Fanerítica: grãos minerais visíveis a olho nu (por vezes, centimétricos), por
cristalização vagarosa em profundidade
Afanítica: grãos muito pequenos ou não visíveis a olho nu, por cristalização rápida
das lavas
Porfirítica: cristais maiores (fenocristais) em matriz mais fina
Vítrea

42 Textura afanítica
- Basalto
43 Textura fanerítica
- Granito
44 Textura porfirítica
- Granito
45 Textura vítrea
- Vidro vulcânico
46 Granulação ou Textura

47 Granulação ou Textura

48 6
44 Textura porfirítica
15/09/2017
- Granito
45 Textura vítrea
- Vidro vulcânico
46 Granulação ou Textura

47 Granulação ou Textura

48
Textura
49 Composição Mineralógica
Minerais essenciais x Minerais Acessórios
Minerais essenciais:
Estão sempre presentes e são os mais abundantes numa determinada rocha, e as
suas proporções determinam o nome dado à rocha.
Minerais acessórios:
Podem ou não estar presentes, sem que isto modifique a classificação da rocha em
questão.
50 Índice de Coloração
Leucocrata (minerais claros)
Mesocrata (proporções similares – cor escura)
Melanocrata (minerais de cor mais escura)
51 Índice de Coloração

52 Teor de sílica (SiO2)


Ácidas: (> 65%). cor clara, presença expressiva de quartzo e ortoclásios; originam
solos arenosos e em geral mais ácidos e menos férteis. Ex. granito (I), riolito (E).
Intermediárias: (65 e 55%): cor intermediária, presença de plagiocásios e silicatos
ferromagnesianos, e pouco ou nenhum quartzo Ex.: diorito (I), andesito (E).
Básicas: (45% a 55%) e ultrabásicas (< 45 %): cor escura, ricas em piroxênios,
anfibólios e plagiocásios, e às vezes olivinas, sem presença de quartzo. Originam
solos ricos em argila e óxidos e cores avermelhadas e brunadas, em geral mais férteis
e menos ácidos. Ex.: gabro (I), basalto (E).
53 Teor de sílica (SiO2)

54 Teor de sílica (SiO2)

55 Teor de sílica (SiO2)

56 Teor de sílica (SiO2)

57
Rochas ígneas extrusivas
58 Estrutura
Arranjo ou distribuição dos minerais na rocha.
59 Estrutura
Vítrea
60
Granular (Fanerítica)
61 7
Rochas ígneas extrusivas
58 Estrutura
15/09/2017
Arranjo ou distribuição dos minerais na rocha.
59 Estrutura
Vítrea
60
Granular (Fanerítica)
61
Vesicular
62 RECAPITULANDO
Textura
Composição mineralógica
Índice de coloração (% de minerais escuros)
Teor de Sílica (Presença e frequência de quartzo)
Estrutura
Ambiente de cristalização (Intrusiva ou Extrusiva)
63

64

65 Principais elementos químicos


formadores de rochas ígneas

66 Rochas plutônicas ou intrusivas

67
Modos de ocorrência e estrutura
68
Rocha ígnea plutônica - Batólito granítico
69

70

71 Exemplos de rochas plutônicas

72 Rochas vulcânicas ou extrusivas

73
Nos derrames continentais são produzidas disjunções colunares – contração muito
rápida do magma ao se solidificar
74
Lavas almofadadas (pillow-lavas)
75
Lava vulcânica parcialmente consolidada
76
Materiais piroclásticos
77 Exemplos de rochas plutônicas

78
8
Lavas almofadadas (pillow-lavas)
75
15/09/2017
Lava vulcânica parcialmente consolidada
76
Materiais piroclásticos
77 Exemplos de rochas plutônicas

78

79

80