Você está na página 1de 10

Ensino Fundamental II – 8º ano

Nome____________________________________________________________

Número _____ Turma_____ Data: / /2018

Disciplina: Língua Portuguesa | Professor: Lorena Cardoso

Tipos de Predicado- Ficha 5

Termos da Oração: tipos de predicado

Texto I A torcida brasileira é ridícula

Por José Antonio Lima

Mineirão, oitavas de final da Copa do Mundo, Brasil x Chile. No início da prorrogação, Hulk consegue
um escanteio. Olha para a torcida brasileira, bate no braço como quem diz que tem sangue naquelas veias,
pede vibração. Alguns respondem, mas muitos talvez não estivessem nem vendo o lance. Esse é um dos
dramas da seleção brasileira no mundial que disputa em casa. Não há vaias (o que é bom), mas não há
apoio firme (o que é péssimo). Será assim enquanto o Brasil estiver na disputa do título, e os jogadores
precisam se acostumar com isso.
Como ocorre em todos os mundiais, milhões de brasileiros viram torcedores, mesmo que não
tenham visto uma bola rolar nos quatro anos anteriores. Para muitos, a Copa do Mundo não é o torneio
esportivo mais importante do planeta, mas é motivo de festa e confraternização. Por isso, é tão comum
observar, nas aglomerações onde os jogos são vistos, pessoas tocando corneta durante as partidas ou indo
embora no meio delas. Não há problema algum nisso, pois cada um “torce” do jeito que bem entende.
O problema, para a seleção brasileira, é que, nos estádios, esse tipo de comportamento parece ser a
regra. Uma quantidade enorme de frequentadores das arenas da Copa não está lá para torcer, mas para ver
e ser visto, para se divertir; e eclipsa a minoria que comprou ingresso para apoiar a seleção. É comum ver
pessoas “produzidas” no estádio; outras fazendo selfies com a bola rolando, algumas levantando para
comprar comida aos 43 do primeiro tempo e muitas voltando do intervalo após o reinício do jogo.
No Mineirão, isso ficou claro. Mesmo diante do dramático jogo do Brasil, houve quem desejasse tirar
foto com famosos entre o tempo normal e a prorrogação, quem sorrisse e vibrasse quando aparecia no
telão no meio da batalha com o Chile e até gente filmando a disputa de pênaltis. Para essas pessoas, o
importante não era apoiar a seleção, mas registrar o evento e poder dizer que esteve lá. É como se cada
partida da seleção fosse um espetáculo do Cirque du Soleil.
É verdade que torcedores das 32 seleções agem assim. É verdade também que o Brasil ganhou cinco
Copas do Mundo fora de casa e, portanto, com pouca torcida. Mas é justamente por jogar em casa que a
torcida era mais necessária.
Nos momentos mais nervosos, a impressão é que a “torcida” do estádio, em silêncio quando o time
mais precisa, vai iniciar o massacre se o time perder. No dia seguinte a uma eventual derrota, vários ali não
estarão se importando, mas atacando os jogadores.
O que temos são estádios repletos de não torcedores com ingresso. Muitos não compreendem que
futebol não é diversão, mas drama, e que apoiar o time mesmo nos momentos mais sofridos é a primeira
cláusula do contrato que você assina na infância quando adota um clube, e que serve também para a
seleção, para quem escolhe torcer por ela, em especial em uma Copa do Mundo.
É triste, mas é a realidade. A seleção brasileira não é a prioridade da torcida e não vai ser. Os
jogadores precisam entender isso e buscar motivação dentro do grupo. Das arquibancadas, isso não virá.
In: http://esportefino.cartacapital.com.br
1)O texto escrito pelo jornalista José Antonio Lima foi divulgado na revista Carta Capital logo após a partida
das oitavas de final. Após uma leitura atenta, é possível perceber que o autor inicia e encerra seu artigo
defendendo uma mesma ideia. Explique, com suas palavras, a opinião defendida por ele.

________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

2) É possível perceber que o autor do texto mantém uma postura muito crítica. Aponte o alvo das críticas e
transcreva do texto uma passagem que justifique a sua resposta.

________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

3 O título é uma parte estrutural do texto de muita importância, pois serve para despertar o interesse
do leitor, resumir o tema apresentado ou destacar o tópico textual de maior proeminência. Diante disso,
explique a relação entre o mesmo e o conteúdo do artigo.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

4) Ainda com relação ao título, é possível perceber que o mesmo possui um verbo e, por conta disso,
constitui uma oração. Assim, sabe-se que o sujeito é o termo de uma oração sobre o qual o verbo faz
referência e com o qual, em princípio, concorda. Diante disso, transcreva do título o sintagma nominal que
pode ser classificado como sujeito e, em seguida, classifique-o quanto à sua natureza.

________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

5) Observe atentamente as orações abaixo e responda o que se pede:

A torcida brasileira é ridícula

A torcida brasileira não vibrou

Ambos os exemplos são formados por orações. Dessa forma, em cada uma das frases há a presença de um
verbo que apresenta um aspecto ou uma ação relacionada ao sujeito. Valendo-se dessa informação, diga em
qual dos exemplos o verbo serve apenas para introduzir uma característica ou aspecto do sujeito.

________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

Nas questões quatro e cinco, foi possível perceber a relação que o verbo estabelece com o sujeito da frase.
Sabemos que o sujeito é um termo essencial para a oração, mas ele não é o único. Quando isolamos o
sujeito, percebemos que a parte que contém o verbo será muito importante, uma vez que ela traz uma
declaração sobre o sujeito. Além disso, se não há verbos, não são formadas orações.

Assim, a estrutura que carrega o verbo e que pode fazer uma declaração sobre o sujeito é chamada
de predicado. Ao longo das aulas, vimos que há orações sem sujeito, no entanto, não há orações sem
predicado, já que essa é a parte que contém o verbo.

Predicado: é termo que contém o verbo e que traz a declaração básica da oração.

Retomando os enunciados da quinta questão, temos as seguintes orações:

a) A torcida brasileira é ridícula

b) A torcida brasileira não vibrou

Em ambos os casos, o sintagma “A torcida brasileira” é composto apenas por nomes e é sobre quem
os verbos fazem referência, logo, forma o sujeito.

No primeiro exemplo, a parte que contém o verbo e que carrega uma declaração básica da oração é
“é ridícula”. Dessa forma, essa estrutura forma o predicado.

No segundo exemplo, a parte que apresenta o verbo é “não vibrou”, agindo como predicado da
oração. Veja o esquema abaixo:

a) A torcida brasileira é ridícula

Sujeito: “A torcida brasileira”

Predicado: “é ridícula”

b) A torcida brasileira não vibrou

Sujeito: “A torcida brasileira”

Predicado: “não vibrou”

Assim como existem diferentes tipos de sujeito, há também diferentes tipos de predicado. A
classificação se dá de acordo com sentido atribuído ao verbo.

Antes de aprendermos os tipos de predicado, devemos entender o comportamento dos verbos. Nas
duas frases dadas anteriormente como exemplo, você foi capaz de perceber que os verbos se comportam
de forma diferente. Desse modo, na frase, “A torcida brasileira é ridícula” o verbo “ser” só serve para
introduzir um aspecto do sujeito, sendo, nesse caso, chamado de não nocional ou verbo de ligação.

No entanto, no segundo exemplo, o verbo “vibrar” indica claramente um processo realizado. Por
exprimir uma ação, ele é chamado de verbo nocional.
Para não esquecer, veja o esquema seguinte:

 Verbo de ligação ou não nocional: é um mero elemento de conexão dentro da oração,


introduzindo as características do sujeito.

 Verbo nocional: exprime processos, ação ou fenômeno da natureza.

Agora, fica mais fácil conhecer os diferentes tipos de predicado. Para isso, observe as três orações
seguintes:

a) “Hulk consegue um escanteio”

b) Hulk é atacante

c) Hulk jogou feliz

Para descobrir o tipo de predicado, separe as frases de acordo com o valor atribuído pelo verbo.

Sujeito Predicado com verbo de Predicado com verbo nocional


ligação

Hulk

Agora
que você já separou os verbos, percebeu que apenas uma das frases possui um verbo de ligação. Nessa
frase, a informação mais importante é o atributo do sujeito. Por isso, nesse exemplo, o núcleo do predicado
será uma característica e não um verbo. A palavra “atacante” é um atributo do sujeito e, por esse motivo, é
classificada como predicativo do sujeito. Quando o núcleo do predicado não é um verbo, e sim o
predicativo do sujeito, temos um caso de predicado nominal.

Na frase “Hulk conseguiu um escanteio”, você foi capaz de entender que o verbo “conseguir” indica
uma ação, logo, tem valor nocional. Assim, temos um exemplo em que o verbo, por indicar um processo, é a
palavra central presente na oração. Quando o núcleo é um verbo, temos um predicado verbal.

Na frase “Hulk jogou feliz”, ocorre uma situação diferente, já que o verbo “jogar” mostra um
processo e, ao mesmo tempo, também se apresenta um atributo do sujeito. Nesse caso, temos duas
informações importantes, consequentemente, dois núcleos. Quando o predicado possui dois núcleos (verbo
e predicativo), ele é chamado de predicado verbo-nominal.

Portanto, a caracterização do predicado dependerá do termo que se comporta como núcleo.


Tipos de Predicado

Predicado Núcleo

Predicado verbal Verbo nocional

Predicado nominal Predicativo (termo representado por um


substantivo, adjetivo, pronome ou numeral que
indica um atributo do sujeito)

Predicado verbo-nominal Verbo nocional + Predicativo

Predicado verbal

Tem como núcleo a presença de um verbo nocional. Os verbos nocionais podem ser classificados em:
intransitivos, transitivos diretos, transitivos indiretos e bitransitivos.

Os verbos intransitivos possuem significado completo, não exigindo nenhum tipo de complemento para que
seu sentido seja obtido. Vejamos:
O jogo de futebol acabou
Sujeito: O jogo de futebol
Predicado: acabou

núcleo do predicado verbal


Nota-se que o predicado da oração acima não precisa necessariamente de nenhum outro termo para
que a mensagem seja compreendida. Isso ocorre porque o verbo ‘acabou’ é intransitivo, podendo constituir
sozinho o predicado verbal.
Podemos acrescentar outros termos ao núcleo do predicado verbal; no entanto, essas informações
não serão essenciais, já que não são exigidas pelo verbo. Caso falássemos “O jogo de futebol acabou cedo”
ou “O jogo de futebol acabou rápido”, os termos acrescentados não completariam o sentido do verbo,
apenas indicam uma informação sobre o tempo e o modo como o jogo acabou.
Os verbos transitivos, oposto dos verbos intransitivos, exigem complementos para que a mensagem
declarada no predicado seja completa. Há três tipos de verbos transitivos: verbos transitivos diretos, verbos
transitivos indiretos e verbos bitransitivos.
Os verbos transitivos diretos necessitam da presença de um complemento verbal não antecedido por
preposição no predicado verbal. Vejamos:
Terminaram o jogo
Complemento do verbo transitivo direto
Verbo transitivo direto núcleo do predicado

Os verbos transitivos indiretos necessitam da presença de um complemento verbal antecedido por


preposição no predicado verbal. Vejamos:
O Brasil precisa de uma boa torcida
Complemento do verbo transitivo indireto
Verbo transitivo indireto núcleo do predicado verbal
Por fim, há os verbos transitivos diretos e indiretos que necessitarão tanto de um complemento
verbal sem preposição quanto de um complemento preposicionado, como em:
Felipão |deu uma bronca no time

Verbo transitivo Objeto indireto


direto e indireto

Objeto direto
A partir dos exemplos acima, percebe-se a distinção entre os complementos verbais dos verbos transitivos
diretos e indiretos. Diante disso, cada um desses complementos verbais exercerá uma função sintática diferente.
Assim:

Tipo de verbo Tipo de Complemento Verbal Função sintática do


complemento verbal

Transitivo direto Sem preposição


Objeto direto

Transitivo indireto Com preposição


Objeto Indireto

Objeto direto + Objeto


Transitivo direto e indireto Sem preposição + Com indireto
preposição

Agora é a sua vez. Preencha a tabela de acordo com a classificação sintática dos termos.

O Brasil ganhou o jogo

Sujeito Predicado Transitividade Verbal Complemento Função sintática do


complemento verbal
Verbal
Exemplo 2: O jornalista não gostou da torcida

Sujeito Predicado Transitividade Complemento Função sintática


Verbal do complemento
Verbal
verbal

Exemplo 3: Felipão informou as mudanças táticas ao preparador técnico

Sujeito Predicado Transitividade Verbal Complemento Função sintática


do complemento
Verbal
verbal

Predicado nominal
É aquele que possui um verbo de ligação. Assim, no predicado, a informação mais importante é dada
pelo termo que apresenta um atributo, uma característica do sujeito. O termo responsável por indicar a
qualidade do sujeito é chamado de predicativo do sujeito.
O predicativo pode ser representado por um substantivo, adjetivo, numeral ou pronome. Vejamos o
exemplo:
Os torcedores continuaram desanimados
Sujeito: “Os torcedores”
Predicado nominal: “continuaram desanimados”
Núcleo do predicado: “desanimados” (predicativo do sujeito)
Verbo de ligação: “continuaram”

Predicado verbo-nominal

O predicado verbo-nominal apresentará dois núcleos: um verbo nocional e um predicativo. O


predicativo, nesse caso, poderá indicar o atributo do sujeito (predicativo do sujeito) ou do objeto
(predicativo do objeto). Observe os exemplos:
A torcida vibrou desanimada
Sujeito: “A torcida”
Predicado: “vibrou desanimada”
Núcleo verbal: “vibrou” (verbo nocional)
Núcleo nominal: “desanimada” (predicativo do sujeito)

Os jogadores consideraram o jogo difícil


Sujeito: “Os jogadores”
Predicado: “consideraram o jogo difícil”
Núcleo verbal: “consideraram” (verbo nocional)
Complemento verbal: “o jogo” (objeto direto)
Núcleo nominal: “difícil” (predicativo do objeto – caracteriza a expressão “o jogo”)

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

Texto II
É uma partida de futebol
(Samuel Rosa / Nando Reis)

Bola na trave não altera o placar


Bola na área sem ninguém pra cabecear
Bola na rede pra fazer um gol
Como jogador
Quem não sonhou
Em fazer um gol e ser um jogador de futebol?
A bandeira no estádio é um estandarte
A flâmula pendurada na parede do quarto
O distintivo na camisa do uniforme
Que coisa linda é uma partida de futebol
Posso morrer pelo meu time
Se ele perder, que dor
Imenso crime
Posso chorar se ele não ganhar
Mas ele ganha
Não adianta
Não há garganta que não pare de berrar
A chuteira veste a meia que veste o pé descalço
O tapete da realeza é o verde, é o gramado
Olhando pra bola eu vejo o sol
Está rolando agora

1) Os textos I e II abordam o mesmo assunto, mas não da mesma forma. No segundo texto, o eu lírico se
encontra extremamente envolvido e entusiasmado por uma partida de futebol. Tal comportamento
receberia uma crítica negativa ou favorável de José Antonio Lima, autor do texto I? Justifique a resposta com
um trecho do artigo do jornalista.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
2) Observe o trecho a seguir e responda:
O tapete da realeza é o verde, é o gramado
Olhando pra bola eu vejo o sol

O fragmento destacado cria uma comparação implícita entre alguns elementos, estabelecendo, assim, uma
metáfora. Apresente os elementos que são comparados e explique os seus significados.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
3) Observe os fragmentos a seguir e indique se os verbos são nocionais ou de ligação.
a) “A chuteira veste a meia”
_________________________________________________________________________
b) “A bandeira no estádio é um estandarte”
_________________________________________________________________________
c) “Que coisa linda é uma partida de futebol”
_________________________________________________________________________
d) “Bola na trave não altera o placar”
________________________________________________________________________
e) “Quem não sonhou”
__________________________________________________________________________
4) Releia os fragmentos apresentados na questão anterior e transcreva os exemplos que possuem verbos
transitivos diretos. Em seguida, aponte os termos que atuam como complemento dos mesmos.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
5) Destaque e, em seguida, classifique os predicados nas orações seguintes, indicando os termos que
agem como núcleo:

a) “O tapete da realeza é o verde”


_________________________________________________________________________
b) “Mas ele ganha”
_________________________________________________________________________
c) “mas não há apoio firme”
_________________________________________________________________________
d) “milhões de brasileiros viram torcedores”
_________________________________________________________________________
e) “A seleção brasileira não é a prioridade da torcida”
_________________________________________________________________________
f) “a Copa do Mundo não é o torneio esportivo mais importante do planeta”
_______________________________________________________________________
g) ” Olha para a torcida brasileira”
_______________________________________________________________________

6) Observe os exemplos e responda:


O Chile perdeu ontem
O Chile perdeu o jogo
Nas orações anteriores, é possível perceber a presença de um mesmo verbo nocional. No entanto, ele não
recebe a mesma classificação. Diante disso, classifique os verbos de acordo com a transitividade e explique
por que eles possuem classificações distintas.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

7) Observe o verbo “continuar” nas frases abaixo:


O torcedor continua desanimado
Os jogos continuam

É possível afirmar que o mesmo verbo pode ser classificado nos dois casos como nocional? Por quê?
Justifique sintática e semanticamente.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________