Você está na página 1de 2

capítulo 1 1.

HIDROLOGIA FISICA
MOVIMENTOS DA TERRA e CONSEQÜÊNCIAS - 1

Forma da Terra

A Terra tem uma forma geométrica complexa, condicionada pela topografia bastante irregular
de sua superfície, impossível de ser rigorosamente descrita por uma expressão matemática.

Assumindo a hipótese simplificadora de as águas terrestres estarem sob equilíbrio dinâmico;


isto é, a Terra teria seus movimentos, mas com o equilíbrio da superfície hídrica (71% da
superfície terrestre) que não seria perturbado pelas marés, ventos, etc. Sobre a superfície
líquida atuaria apenas a força de gravidade (resultante da força de atração gravitacional e da
força centrífuga decorrente do movimento de rotação)... a figura geométrica denominada
geóide (corpo de revolução, ligeiramente achatado nos pólos), seria uma boa aproximação
para a forma da Terra. Seria um geoíde com uma superfície lisa e perpendicular à direção da
força de gravidade em todos os pontos. Veja que ainda assim essa figura não teria uma forma
tão simples, pois as forças gravitacional e centrífuga não teriam as mesmas características em
todos os pontos da superfície.

Em 1924, a União Internacional de Geodésia e CARACTERÍSTICAS DO ELIPSÓIDE / TERRA


Geofísica concluiu que a Terra poderia ser conve 1. Elipsóide de Referência
nientemente representada por um certo elipsóide de semi-eixo equatorial (a) .......... 6,378x106 m
revolução, que passou a ser designado como EIR - semi-eixo polar (b) ..................... 6,356x106 m
raio médio [r = (2a+b)/3] .............. 6,371x106 m
Elipsóide Internacional de Referência. O pequeno achatamento [f = (a – b) / a] ....... 1/297
valor do achatamento da Terra permite, em primeira área total ........................................ 5,101x1014 m2
aproximação, admitir a esfericidade deste planeta volume total ................................. 1,083x1021 m3
para muitas aplicações, sem que isso leve a erros 2. Terra
apreciáveis. Veja que o pico do Evereste (8,8 km) e achatamento ................................. 1/298
o fundo abissal do Pacífico (-11km) diferem-se de massa .............................................. 5,975x1024kg
área total ........................................ 5,101x1014 m2
19,8 km, o que representa 0,31% do raio médio da área total oceanos ...................... 3,622x1014 m2
Terra (6371 km)... e assim, na hidrologia área total continentes .............. 1,479x1014m2
distância média ao Sol............. 1,497x1011m
representa-se a Terra como uma esfera perfeita de inclinação do eixo ..................... 23o 27'
6371 km de raio, com a direção radial da força da ano solar médio .......................... 365,2422 dias
gravidade. dia solar médio ........................... 24h 3min 56,5 s

Pontos, linhas e planos de referência para a Terra.

A cada dia torna-se mais importante localizar, de forma precisa, um determinado local da
superfície da Terra... e isto é feito por um conjunto de pontos, linhas e planos que sirvam de
base ao sistema geográfico utilizado.

Eixo terrestre, pólos, plano equatorial e equador A Terra possui um eixo de rotação (eixo
Norte-Sul), que passa pelo centro da Terra, em cujas extremidades ficam os pólos verdadeiros
ou geográficos. O plano perpendicular ao eixo Norte-Sul (Plano Equatorial) divide a Terra : o
Hemisfério Norte, ou Boreal e o Hemisfério Sul, ou Austral, contendo os respectivos pólos.
Esse plano é denominado plano do equador e sua interseção com a superfície do globo
terrestre constitui uma circunferência: o equador da Terra .

Paralelos Planos paralelos ao plano equatorial formam na superfície do globo circunferências


concêntricas chamadas paralelos. Partindo do equador, o raio dos paralelos vai diminuindo na
direção do pólo.
capítulo 1 1. 2

Meridianos Semiplanos perpendiculares ao plano equatorial passando pelo eixo Norte-Sul


são chamados meridianos.

Zênite /Nadir Em torno da Terra pode-se imaginar uma esfera (esfera celeste), concêntrica à
Terra, em cuja superfície estariam projetados todos os astros. A vertical à superfície do globo
terrestre, num dado ponto (P), é chamada vertical local. A vertical local é definida como a
direção local da força de gravidade. Essa linha saindo do centro da Terra e contendo a vertical
determina um ponto (Z) na esfera celeste que se chama zênite de P; (O prolongamento do
zênite, em sentido oposto, estabelece na esfera celeste o nadir de P)
Horizonte Denomina-se plano do horizonte de um dado ponto (P) da superfície terrestre,
aquele plano que contém esse mesmo ponto e é perpendicular à vertical local. A interseção do
paralelo local com o plano do horizonte, forma a linha Leste-Oeste... Enquanto que a
interseção do meridiano local com o plano do horizonte forma a linha Norte-Sul.

Coordenadas terrestres
A localização de pontos situados à superfície terrestre é feita utilizando-se as linhas: paralelo,
meridiano e zênite, o que possibilita construir sistemas de coordenadas de posição capaz de
identificar com precisão a localização de qualquer ponto na superfície da Terra. Como a Terra
tem uma superfície irregular (não lisa) é preciso conhecer também a altitude. Assim, o sistema
de coordenadas deverá ser tridimensional, utilizando-se como coordenadas de posição, a
latitude () a longitude () e a altitude (z). As duas primeiras referem-se à superfície do globo
terrestre (paralelo e meridiano) e a última leva em conta o eventual afastamento em relação à
superfície do globo.

A latitude () de um ponto qualquer da superfície, é o menor ângulo compreendido entre o


plano equatorial e o raio do globo terrestre que contém o ponto (P) em questão.
Convencionou-se que a latitude é positiva no Hemisfério Norte e negativa no Hemisfério Sul
(–90o    +90o). O equador corresponde à latitude de 0o. Os paralelos de 23o 27'N e de 23o 27'S
recebem os nomes de Trópicos; Câncer e Capricórnio. Os paralelos de 66o 33'N e 66o 33'S são
denominados Círculo Polar Ártico e Antártico. A Região Tropical é a superfície da Terra
compreendida entre os trópicos de Câncer e Capricórnio.

A longitude é feita em relação ao meridiano referência (Greenwich). O ângulo compreendido entre


o meridiano de um local (P) e Greenwich denomina-se de longitude daquele local. A longitude
é contada para leste (E) e para oeste (W), até 180o. A longitude é positiva à leste do meridiano
de Greenwich e negativa a oeste.
A altitude (em referência ao nível médio do mar) é a distância vertical de um ponto ao nível
médio do mar. A altitude é dita positiva quando o ponto está acima do nível médio do mar.
Assim, a latitude, a longitude e a altitude constituem um sistema de coordenadas que
possibilita determinar a posição de qualquer ponto geográfico.
Para muitos estudos meteorológicos e hidrológicos é preciso estabelecer referenciais, em
determinadas posições da superfície da Terra, que constituam os locais de observação. São
chamados referencias locais e a cada um deles se pode associar o sistema de coordenadas
mais apropriado ao estudo específico que se quer realizar.
O sistema de coordenadas cartesianas (x, y, z,) associado ao referencial local, com origem em
um ponto (P) da superfície terrestre, é definido do seguinte modo:

- o eixo Px é tangente ao paralelo de P... positivo para leste (versor i);
- o eixo Py é tangente ao meridiano de P... positivo para norte (versor j );
- o eixo Pz coincide com zênite de P... positivo para cima (versor k ).

Lembrando que os eixos Px e Py estãocontidos


  no plano do horizonte local e as componentes
do vetor estão na direção dos versores i , j e k