Você está na página 1de 9

ORIENTAÇÕES DIDÁTICO-PEDAGÓGICAS

UNIDADE 1

Nutrição aplicada ao
esporte
ORIENTAÇÕES DIDÁTICO-PEDAGÓGICAS
NUTRIÇÃO APLICADA AO ESPORTE

Informações da Disciplina
Disciplina:
Nutrição Aplicada à Saúde e ao Esporte.

Carga horária:
80 horas

Descrição da Unidade

Unidade 1:
Alimentação, Nutrição e Atividades Intermitentes.

RESUMO DA UNIDADE:

O esporte deve ser entendido como uma atividade de movimento


que exige daqueles que o praticam adaptações físicas, dietéticas,
intelectuais e novas reflexões do que é a qualidade de vida para atletas
e como esse estado de equilíbrio pode ser alcançado.

Saúde, nutrição e qualidade de vida são três variáveis que andam de


mãos dadas, uma não pode existir sem a outra, há entre elas uma relação
simbiótica que permite atingir o estado de homeostase é perdido.

Pensemos que a saúde começa por escolhas que fazemos no nosso


estilo de vida e uma das primeiras serão os alimentos que vamos
consumir. Ele será ingerido, mastigado, digerido, absorvido e utilizado
para participar de processos anabólicos. Então fica claro que o alimento
adequado é o primeiro elemento de saúde que entra em contato com
a cavidade oral. Ele é nosso conforto, nossa afetividade, um imenso
prazer que sacia os mais variados tipos de fome. Ele nutre nossos
corpos quando bem selecionado, bem higienizado e tratado.

2
U1 Nutrição aplicada ao esporte

Este fato nos remete ao assunto que o alimento deve ser qualitativa
e quantitativamente seguro em termos microbiológicos e livre de
substâncias tóxicas que possa ocasionar doenças e prejudicar a
saúde do indivíduo. Segundo o artigo vigésimo quinto da Declaração
Universal do Homem, ele deve estar em quantidade suficiente em
todas as mesas do mundo.

O alimento fornecerá todos os nutrientes em quantidades adequadas


de acordo com as recomendações nutricionais, nas populações e
grupos nutricionalmente educados.

A nutrição como ciência que estuda a composição de alimentos e


os processos metabólicos envolvidos na utilização e excreção de
nutrientes, constitui um recurso que deve ser aprendido e utilizado
na rotina diária das populações, através da educação nutricional
sistemática em todos os espaços que cuidam da saúde do cidadão e
isto inclui o atleta.

Um planejamento alimentar adequado permitirá que o praticante de


atividade física e o atleta consigam ingerir dietas equilibradas contendo
os nutrientes que forneçam as quantidades e a biodisponibilidade que
cada indivíduo precisa.

Cada modalidade esportiva tem uma dieta que se adequa ao tipo de


exercício que será realizado e às necessidades individuais e/ou coletivas
de cada praticante de atividade física.

Através da dieta adequada é fornecida a energia química que será


utilizada durante o movimento e o trabalho muscular.

Em determinadas ocasiões, é necessária uma grande quantidade de


energia em um curto período de tempo, enquanto há outras atividades
que requerem uma quantidade moderada de substratos que possam
fornecer energia de forma constante e duradoura.

3
U1 Nutrição aplicada ao esporte

Podemos citar três sistemas energéticos envolvidos na produção


de energia e que trabalham de forma integrada: a degradação de
carboidratos e de lipídeos (aeróbico e anaeróbico) e o outro a utilização
da fosfocreatina (CP). São ciclos que funcionam continuamente e
dependendo do tipo de atividade um deles predominará. A interação,
o predomínio e a especificidade destes sistemas, dependem da
intensidade, volume, densidade, da frequência do exercício e das
características físicas do atleta, que envolvem fatores como genética,
alimentação, descanso, estilo de vida, ambiente social e entorno afetivo.

É necessário o conhecimento das diferentes situações metabólicas e


musculares, tanto nos atletas como naquelas pessoas que recém se
iniciam em algum tipo de atividade física. Tudo o que acontece no
corpo em movimento tem um ponto de partida na atividade metabólica
muscular. Se há uma falha no ponto de partida a ação falhará e o
rendimento será afetado. Quanto maior for a intensidade do trabalho
físico, mais rápida será a necessidade de gerar energia, e por isso o ATP
é a moeda energética que requer sua reposição quase que imediata.
Sendo assim a velocidade das reações químicas envolvidas aumentam,
conseguindo dessa forma aportar os requerimentos específicos.

A eficácia do treinamento do atleta e do desempenho esportivo


dependem da rapidez com que são recuperados os diferentes sistemas
energéticos e os substratos utilizados durante o esforço.

Quando o atleta realiza um exercício, sofre um desgaste e o


rendimento diminuirá na medida que o esforço aumenta, provocando
mecanismos de defesa bioquímicos, hormonais, cardiovasculares,
imunológicos e neuronais, assim como também modificações na
composição corporal e no estado nutricional.

Para realizar um monitoramento das atividades do sujeito, que


permitam verificar as mudanças fisiológicas sofridas pelo atleta, devem
ser realizadas periodicamente avaliações do estado nutricional que
permitam identificar e controlar distúrbios que possam afetar a saúde.

4
U1 Nutrição aplicada ao esporte

As avaliações do estado nutricional podem utilizar testes


antropométricos que por meio da aferição das dobras cutâneas
permite calcular a massa gorda, massa livre de gordura e até inferir a
quantidade de água corporal do atleta.

Devemos lembrar que o melhor desempenho de um atleta tem sido


associado à massa livre de gordura, que constitui o componente
metabolicamente ativo da composição corporal e é nela que também
se encontra a maior parte da água corporal onde se realizam todas as
reações para a produção de energia.

Os resultados da aferição de dobras cutâneas são transferidos para


fórmulas matemáticas específicas que permitem o cálculo de cada um
dos compartimentos que fazem parte do corpo humano e que nos
permitem diagnosticar se a composição corporal está compatível com
a modalidade esportiva que o indivíduo pratica ou também possibilita
que por meio dos exercícios a composição corporal seja adequada à
modalidade esportiva, caso o fator genético permita.

Os exames bioquímicos também permitem avaliar as mudanças


provocadas pelo exercício. Os marcadores mais práticos serão aqueles que
podem ser determinados de forma rotineira em laboratórios e que podem
estar disponíveis para a equipe de saúde que acompanha o atleta.

Os treinadores, atletas e equipe de saúde cada vez tem mais interesse


em conhecer a evolução bioquímica que acontece ao longo do
processo de treinamento e assim acaba sendo incluída a bioquímica
clínica no estudo das adaptações que o organismo sofre. Para isto
são realizadas determinações de diferentes compostos no sangue e
na urina dentre as quais, podemos destacar os testes hematológicos,
albumina plasmática, enzima creatinafostato, hormônio cortisol, etc.

A exigência cada vez maior para alcançar bons resultados esportivos


e preservar a saúde do desportista, faz com que o conhecimento
de alguns parâmetros bioquímicos tenham se convertido em uma

5
U1 Nutrição aplicada ao esporte

ferramenta útil para a avaliação do rendimento esportivo. Os aspectos


mais frequentes são o efeito negativo do treinamento de intensidade e
o aparecimento da fadiga crônica.

Por outro lado, a anamnese alimentar garante a aplicação de


instrumentos que possibilitam verificar a ingestão dietética que
aportará os substratos energéticos da dieta que vão ser utilizados na
produção de energia. Neste caso, vários métodos podem ser utilizados
para subsidiar o levantamento da quantidade de energia que está
sendo consumida diariamente e intervir, em caso de constatar algum
déficit energético ou de vitaminas e minerais.

Alguns instrumentos para avaliar a ingestão alimentar têm sido aplicados


verificar o estado nutricional de atletas e praticantes de atividade física,
dentre dos quais podem ser citados: recordatório alimentar 24 horas,
questionário de frequência alimentar e o registro alimentar.

As grandes exigências físicas, psicológicas e nutricionais a que são


submetidos os atletas de alto rendimento, somados aos custos
econômicos que implica a carreira esportiva e o prestígio da instituição
à qual pertencem, faz necessário ampliar os conhecimentos das
respostas do atleta ao treinamento. Estes se baseiam principalmente
em estudos sobre controles fisiológicos, nutricionais e bioquímicos do
processo de treinamento.

Todas as mudanças metabólicas e funcionais devem ser avaliadas por


uma equipe multiprofissional de saúde com a finalidade de identificar se
as atividades realizadas pelo atleta estão sendo prejudiciais e causando
riscos de lesões que podem terminar em uma doença crônica.

O trabalho conjunto da equipe multiprofissional e a aplicação dos


diferentes testes de avaliação do estado nutricional vão manter a
premissa de assegurar a manutenção do bom estado nutricional, da
saúde e da qualidade de vida do atleta, favorecendo assim o melhor
rendimento e a continuidade da prática esportiva.

6
U1 Nutrição aplicada ao esporte

DESCRIÇÃO DAS SEÇÕES DE AUTOESTUDO

Caro professor,

É fundamental avaliar se em cada seção de autoestudo as competências


necessárias e os objetivos de aprendizagem foram alcançados. Portanto,
realize esta avaliação durante toda a aula.

É interessante que esta avaliação seja realizada numa perspectiva formativa,


ou seja, promovendo feedback durante todo o processo para a regulação e a
autorregulação do processo de aprendizagem.

Após a aferição da avaliação, sua tarefa, na conclusão de cada aula mediada,


é realizar a correlação entre os objetivos de aprendizagem da seção e os
resultados de aprendizagem da unidade.

SEÇÃO 1

Título da Seção:
Nutrição e saúde: conceitos básicos.

Palavras-chave:
Dieta adequada, balanço energético, adequação de nutrientes, saúde,
qualidade de vida.

Objetivos de aprendizagem:
Compreender e aplicar na prática os conceitos básicos de nutrição, saúde,
balanço energético e qualidade de vida.

Professor, sugiro que na primeira aula sejam discutidos o plano de ensino


e as formas de avaliação da disciplina, para que os direitos e deveres de
ambas partes fiquem claros e os objetivos propostos sejam alcançados, de
forma a que o estudante tenha sucesso no aprendizado.

Demonstre que está interessado na aprendizagem dos alunos, fazendo


um levantamento prévio do conhecimento que a turma tem das
disciplinas básicas (Bioquímica, fisiologia do exercício, etc.) que dialogam
constantemente com a disciplina Nutrição Aplicada à Saúde e ao Esporte.

7
U1 Nutrição aplicada ao esporte

A disciplina deve ser uma experiência enriquecedora e transformadora


que deixe evidente através de exemplificações práticas (Estudos de
casos, situações problemas), como a alimentação saudável e a prática de
exercícios regulares, causam adaptações fisiológicas que beneficiam a
saúde e o desempenho de praticantes de atividade física e atletas.

Outro fator de destaque é discutir as habilidades e competências que a lei de


diretrizes de base do curso de bacharelado em Educação Física propõem e a
forma como esta disciplina se encaixa na matriz curricular, contribuindo para
a formação de um excelente profissional de Educação Física

SEÇÃO 2

Título da Seção:
Atividades Intermitentes.

Palavras-chave:
Substratos energéticos, atividades intermitentes, transferência de energia,
exercício supramáximo, manipulação da pausa.

Objetivos de aprendizagem:
Entender o perfil fisiológico das atividades intermitentes e a aplicação das
necessidades fisiológicas do treinamento intermitente e a forma como a dieta
pode ser um fator modulador das respostas em cada modalidade esportiva.

É importante que você professor discuta em sala de aula diferentes


protocolos aplicados, utilizando estudos de casos onde o aluno identifique
os sistemas energéticos utilizados durante os exercícios e a dieta apropriada
que pode ser aplicada para cada contexto.

8
U1 Nutrição aplicada ao esporte

SEÇÃO 3

Título da Seção:
Avaliação do Estado Nutricional

Palavras-chave:
Antropometria, composição corporal, exames bioquímicos, anamnese alimentar.

Objetivos de aprendizagem:
Prezado Professor,

O tema desta seção tem por objetivo desenvolver as habilidades e


competências do estudante de bacharelado em Educação Física, que lhe
permitam aplicar na rotina prática os métodos de avaliação do estado
nutricional de atletas e praticantes de atividade física.

Para alcançar os resultados de aprendizagem desejados, você deverá


trabalhar de forma prática a aplicação de técnicas antropométricas - que
deverão ser validadas - empregando fórmulas para cálculos da composição
corporal, assim como, mostrar a importância que tem a avaliação do estado
nutricional através da interpretação de exames bioquímicos e da análise de
avaliações dietéticas que possibilitam traçar o perfil nutricional e adequar a
dieta à modalidade esportiva ou prática física.

A discussão e resolução de estudos de casos constitui uma metodologia


de aprendizagem ativa que possibilita ao aluno a apreensão de novos
conhecimentos e aplicação dos mesmos através do fazer e conviver no dia
a dia com as situações problemas da área estudada.