Você está na página 1de 22

A RAIVA NA FAMÍLIA

A RAIVA NA FAMÍLIA Adriana Zanonato adrianazanonato@psicoclin.net Luiz Carlos Prado luizcprado@psicoclin.net

Luiz Carlos Prado

A RAIVA NA FAMÍLIA Adriana Zanonato adrianazanonato@psicoclin.net Luiz Carlos Prado luizcprado@psicoclin.net

DESENCADEANTES DA RAIVA NOS PAIS

DESENCADEANTES DA RAIVA NOS PAIS Turnos longos: a ocupação dos pais inicia bem antes da saída

Turnos longos: a ocupação dos pais inicia bem antes da saída de casa para o trabalho e recomeça no momento em que entram em casa, na volta.

Em casas com crianças pequenas o sono pode ser interrompido muitas vezes durante a noite . Crianças acordam, chamam os pais, têm pesadelos

pequenas o sono pode ser interrompido muitas vezes durante a noite . Crianças acordam, chamam os

As crianças fazem bagunça: os pais passam

muito tempo juntando brinquedos, limpando a

casa, limpando as crianças. Comida,

brinquedos, roupas e sapatos espalhados pela casa. Tudo isso consome muita energia.

espalhados pela casa. Tudo isso consome muita energia. • Os cuidados com a criança exigem tarefas

Os cuidados com a criança

exigem tarefas repetitivas

e demoradas. Lavar roupas, cozinhar, passar, levar, trazer, buscar, arrumar

Exigem tempo e calma

Crianças são

autocentradas: elas não percebem que os pais estão sem paciência,

estressados, ocupados,

sem energia. A empatia é aprendida com o tempo.

não percebem que os pais estão sem paciência, estressados, ocupados, sem energia. A empatia é aprendida
• Crianças testam todos os limites : as crianças que buscam autonomia questionam a autoridade.

Crianças testam todos os

limites: as crianças que buscam

autonomia questionam a autoridade. Desde quando

aprendem dizer não, até a

adolescência, desafiam as

regras e forçam os limites para crescer.

Crianças precisam de muita atenção:

competem com qualquer coisa ou situação que tire a atenção dos pais

dela. As estratégias às vezes são muito

óbvias como : “olhe para mim”, “ olha o que eu fiz,” até as encobertas e indiretas como briga entre irmãos,

mau comportamento, baixo

rendimento escolar.

o que eu fiz,” até as encobertas e indiretas como briga entre irmãos, mau comportamento, baixo

Crianças precisam ser vigiadas. Desde

muito cedo precisam ser protegidas de

muitos perigos. Os pais devem estar atentos a objetos que possam quebrar, que corte, que seja pontiagudo, que esteja quente

quebrar, que corte, que seja pontiagudo, que esteja quente Os pais de crianças maiores ficam atentos

Os pais de crianças maiores ficam atentos para criança não se afastar de casa, não andar na rua, não andar de bicicleta em ruas movimentadas., não esquecer a mochila, o lanche

se afastar de casa, não andar na rua, não andar de bicicleta em ruas movimentadas., não

Os pais como modelos:

Para que as crianças aprendam a ser delicadas, elas devem ser tratadas com delicadeza. Para que elas descubram alternativas para raiva e agressão, elas têm de assistir a demonstrações

raiva e agressão, elas têm de assistir a demonstrações dessas alternativas. Para que tenham consideração pelos

dessas alternativas. Para que tenham consideração pelos outros,

seus sentimentos e suas necessidades têm de ser tratados com

consideração.

VÍDEO ILUSTRATIVO PAI E FILHO

seus sentimentos e suas necessidades têm de ser tratados com consideração. • VÍDEO ILUSTRATIVO – PAI

Efeito da raiva nas

crianças:

O efeito da raiva nas

Efeito da raiva nas crianças: • O efeito da raiva nas crianças é devastador, pois distorce

crianças é devastador,

pois distorce a ideia de quem são.

A criança aprende a se ver da maneira

como é vista por seus pais. As que são

constantemente insultadas, rebaixadas ou

ameaçadas tendem a se considerar más,

egoístas, estúpidas, sem valor. Também têm mais tolerância com abusos que

possam sofrer.

tendem a se considerar más, egoístas, estúpidas, sem valor. Também têm mais tolerância com abusos que

Crianças idealizam seus pais. Quando são

rejeitadas por eles, quando os pais são enraivecidos ou abusam delas, as crianças

sentirão que a culpa é delas, ao invés de

considerar a possibilidade que os pais possam estar errados, ou são maldosos.

que os pais possam estar errados, ou são maldosos. • As crianças que acabam tendo uma

As crianças que acabam tendo uma

autoestima precária, para manter a visão idealizada de seus pais, continuam se recriminando mesmo

depois de adultos.

Elas continuam se tratando da

mesma forma como foram tratadas por seus pais e terão as mesmas atitudes com seus filhos.

Os efeitos tóxicos da raiva serão

transmitidos para a geração seguinte.

as mesmas atitudes com seus filhos. • Os efeitos tóxicos da raiva serão transmitidos para a

As crianças que têm “mau comportamento” são em geral crianças que não estão

sendo validadas, que não se sentem aceitas, nem amadas.

Passam a alimentar a crença equivocada de que só conseguem se sentir importantes se tiverem a atenção total de seus pais.

Ou que só vão se sentir fortes se mandarem e conseguirem tudo que quiserem

tornam-se tirânicas!

e conseguirem tudo que quiserem – tornam-se tirânicas! Recriminá-las não as ajuda a se comportarem de

Recriminá-las não as ajuda a se comportarem de maneira mais apropriada.

Simplesmente as rotula de “más” por terem tentado, da melhor maneira que conhecem, cuidar de si mesmas.

apropriada. Simplesmente as rotula de “más” por terem tentado, da melhor maneira que conhecem, cuidar de

Pensamentos gatilhos:

Os pensamentos gatilho estimulam a raiva e ocorrem sem que haja uma consciência plena do indivíduo.

Exemplos:

Os pais tinham expectativas que não se cumpriram.

Os pais acreditam que o filho comportou-se mal de propósito, com a intenção de aborrecê-los.

mal de propósito, com a intenção de aborrecê-los. De que maneira os pais poderiam ajudar os

De que maneira os pais poderiam ajudar os filhos a expressarem suas necessidades de maneira

aceitável?

de aborrecê-los. De que maneira os pais poderiam ajudar os filhos a expressarem suas necessidades de

Ao invés de utilizar o pensamento gatilho:

Ao invés de utilizar o pensamento gatilho: Como meu filho ousa fazer isso comigo? Quem sabe
Como meu filho ousa fazer isso comigo?
Como meu filho
ousa fazer isso
comigo?

Quem sabe pensar assim:

Que necessidades de meu filho esse comportamento tenta satisfazer?
Que necessidades
de meu filho esse
comportamento
tenta satisfazer?
ousa fazer isso comigo? Quem sabe pensar assim: Que necessidades de meu filho esse comportamento tenta
Fatores comuns provocadores de raiva nos pais e nos filhos : • Fadiga dos pais

Fatores comuns provocadores de raiva nos pais e nos filhos:

Fadiga dos pais

Pressa

Desapontamento

Regras: hora de dormir, comer, tomar banho,

vestuário, amigos

Interrupções

• Pressa • Desapontamento • Regras: hora de dormir, comer, tomar banho, vestuário, amigos • Interrupções

Depois de identificar o que provoca a raiva na família:

Fazer o planejamento das

estratégias de enfrentamento que serão utilizadas nessas

situações, para uma resposta

menos destrutiva.

O que devemos fazer

então?

Reforço:

Todo o comportamento persiste

Reforço: Todo o comportamento persiste porque é reforçado R e f o r ç a d

porque é reforçado

Reforçadores positivos:

Para mudar o comportamento dos filhos, os pais devem mudar

os reforçadores dessas condutas.

Poderoso instrumento para obter das crianças uma mudança de comportamento.

mudar os reforçadores dessas condutas. • Poderoso instrumento para obter das crianças uma mudança de comportamento.

Aprovação e atenção:

O mais poderoso de todos os reforçadores é a aprovação e atenção dos pais. O propósito da criança é ser aceita e pertencer ao núcleo familiar.

O elogio incentiva a cooperação.

Quando os pais elogiam e recompensam o bom comportamento, constroem a autoestima da criança. Ela sente-se boa, cooperativa, capaz, inteligente, importante.

Disciplina e consequências:

Disciplina e consequências: • A disciplina não precisa ser imposta pela raiva. • Não precisa envolver

A disciplina não precisa ser imposta pela raiva.

Não precisa envolver ameaças.

Não precisa envolver agressões.

Quantas vezes eu já lhe disse para

não fazer isso?

Vá imediatamente para seu quarto! ( berrado)

envolver agressões. Quantas vezes eu já lhe disse para não fazer isso? Vá imediatamente para seu
Pais enraivecidos tomam decisões equivocadas Quando os pais estão com raiva tomam decisões rudes, extremas

Pais enraivecidos tomam

decisões equivocadas

Quando os pais estão com raiva tomam

decisões rudes, extremas

e inapropriadas. Podem também fazer ameaças

ou usar a violência

bater, apertar, empurrar ou sacudir a criança.

e inapropriadas. Podem também fazer ameaças ou usar a violência – bater, apertar, empurrar ou sacudir

Impor consequências

negativas sem raiva é

possível.

Impor consequências negativas sem raiva é possível. Consequências naturais: Toda ação tem consequências – é um

Consequências

naturais:

Toda ação tem consequências é

um fato da vida.

negativas sem raiva é possível. Consequências naturais: Toda ação tem consequências – é um fato da
negativas sem raiva é possível. Consequências naturais: Toda ação tem consequências – é um fato da

As consequências naturais não

são impostas por qualquer

autoridade, elas são decorrência da situação.

Deixar que as consequências naturais ocorram com as crianças é a maneira mais fácil e
Deixar que as consequências
naturais ocorram com as crianças
é a maneira mais fácil e menos
provocadora de raiva de praticar a
disciplina.

Quando você deixa que as

consequências naturais

aconteçam, você ensina os fatos reais da vida e eles aprendem a enfrentar e solucionar seus próprios problemas.

aconteçam, você ensina os fatos reais da vida e eles aprendem a enfrentar e solucionar seus

Evitando a escalada da raiva

1 Orientar os pais a se

afastarem dos filhos quando não conseguirem controlar a raiva. Não

devem tocar nas crianças.

Devem sair de perto.

raiva. Não devem tocar nas crianças. Devem sair de perto. 2. Devem combater os pensamentos gatilhos:

2. Devem combater os pensamentos gatilhos:

Sugerir para os pais que substituam os pensamentos por

palavras tranquilizantes.

“ Eu posso me acalmar”

3. Orientar os pais a buscarem apoio:

Os pais podem conversar com uma pessoa que lhe permita

extravasar a raiva e que

só irá ouvi-lo e ajuda-lo a se acalmar, sem discutir ou dar conselhos.

pessoa que lhe permita extravasar a raiva e que só irá ouvi-lo e ajuda-lo a se
4. Dar um tempo: Quando for necessário os pais devem ser orientados a dar um

4. Dar um tempo:

Quando for necessário os pais

devem ser orientados

a dar um tempo

uma caminhada, ler

algo, ouvir música são atividades que ajudam a recuperar a

calma.

5. Os pais devem

aterem-se a

sentenças que comecem com

“eu” e devem

evitar jogar a culpa, usar ironias, insultos ou generalizações.

6. Os pais devem ouvir:

Pais podem ser orientados a

repetir o que o filho disse, para

ter certeza que compreenderam

o que foi dito. Ouvir não significa concordar. Quando os filhos se sentem ouvidos, são menos provocadores.

compreenderam o que foi dito. Ouvir não significa concordar. Quando os filhos se sentem ouvidos, são
Ataques raivosos intensificam a raiva. Muito tempo depois de uma discussão ter terminado, os insultos

Ataques raivosos intensificam a raiva. Muito tempo depois de uma

discussão ter terminado, os insultos

que as crianças ouvem continuam

ecoando em sua memória e acabam comprometendo a imagem que elas

tem delas mesmas.

que as crianças ouvem continuam ecoando em sua memória e acabam comprometendo a imagem que elas