Você está na página 1de 4

Carta de Jonathan Edwards dirigida a uma jovem

– 1741
Posted on July 5, 2013by afeicoesdoevangelho
Instruções sobre como se conduzir na vida cristã
Minha jovem querida amiga,

Como você desejou que eu enviasse, por escrito, algumas indicações de como se
comportar na sua vida cristã, eu agora respondo a sua solicitação. A doce
lembrança das grandes coisas que eu tenho visto ultimamente em sua igreja
inclina-me a fazer tudo que está ao meu alcance para contribuir para alegria
espiritual e prosperidade do povo de Deus lá.

1. Eu te aconselho a se manter com grande esforço e seriedade na Fé, como se


soubesse que você está perdida e estivesse em busca de salvação. Aconselhamos
aqueles que estão em processo de conversão para que sejam sinceros e
impetuosos pelo Reino dos Céus; porém, após serem convertidos, eles não
devem ser menos atenciosos, diligentes e sérios em todas as obras da Fé, e sim
muito mais, já que eles estão sob obrigações infinitamente maiores. Por falta
disso, muitas pessoas, em poucos meses após convertidas, começaram a perder
seu doce e vivo sentido pelas coisas espirituais, a esfriar e esvaecer,
‘traspassando a si mesmos com muitas dores’, enquanto que, se tivessem feito
como o apóstolo fez (Filipenses 3:12-14) seu caminho teria sido “como a luz da
aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.”

2. Não deixe de buscar, se esforçar, e orar pelas mesmas coisas que exortamos
não convertidos a se esforçarem e pelo degrau que você já alcançou na
conversão. Ore para que teus olhos sejam abertos, para que você receba visão,
para que você conheça a ti mesma e para que você seja levada ao escabelo dos
pés de Deus. Ore para que você possa ver a glória de Deus e de Cristo, e para que
Seu amor seja derramado em teu coração. Aqueles que têm a maioria destas
coisas ainda precisam orar por elas. Há tanta cegueira e dureza, orgulho e
corrupção remanescente que eles ainda precisam ter essa obra de Deus forjada
neles, para que, além de serem iluminados e avivados, sejam tirados cada vez
mais das trevas para a maravilhosa luz de Deus, e para que sejam uma espécie
de nova conversão e ressurreição dos mortos. Existem muito poucos requisitos
que são apropriados para um homem impenitente que não sejam também, em
certo sentido, adequados para o divino.

3. Quando você ouvir um sermão, ouça para você mesma. Embora o que esteja
sendo falado possa ser especialmente dirigido aos não convertidos ou para
aqueles que, de outra maneira, estão em circunstâncias diferentes da tua, deixe
que o principal objetivo de tua mente seja considerar “Como isso é aplicável a
mim?” e “Quais mudanças eu devo fazer, pelo bem da minha própria alma?”.

4. Embora Deus tenha perdoado e esquecido seus pecados passados, não os


esqueça. Lembre com frequência a escrava miserável que você era na terra do
Egito. Traga à memória teus atos pecaminosos específicos de antes da
conversão, assim como o bem-aventurado apóstolo Paulo muitas vezes
mencionou seu velho eu blasfemo, seu espírito perseguidor e suas injúrias aos
santos; humilhando seu coração e reconhecendo que ele era “o menor dos
apóstolos, “não digno de ser chamado apóstolo”, “menor de todos os santos” e
“o maior dos pecadores”. Confesse seus antigos pecados a Deus, e deixar que
este texto esteja frequentemente em tua mente (Ezequiel 16:63) “Então, quando
eu fizer propiciação em seu favor por tudo o que você tem feito, você se
lembrará e se envergonhará e jamais voltará a abrir a boca por causa da sua
humilhação, palavra do Soberano Senhor”.

5. Lembre-se de que você tem mais motivos, mil vezes mais, em alguns casos,
para se humilhar e lamentar pelos pecados que foram cometidos desde a tua
conversão do que pelos de antes. Isso se dá graças às obrigações infinitamente
maiores que estão sobre você por viver para Deus e por considerar a fidelidade
de Cristo, em sua contínua e imutável benevolência, apesar de toda a tua
ignomínia desde a conversão.

6. Esteja sempre em contrição pelo pecado que há em ti, e nunca pense que você
está prostrada o suficiente por ele. Mas não desanime, nem seja desencorajada
por isso. Porque, embora sejamos excessivamente pecadores, ainda temos um
Advogado perante o Pai, Jesus Cristo, o Justo. A preciosidade de Seu sangue, o
mérito da Sua justiça e a grandeza de Seu amor e fidelidade, ultrapassam
infinitamente as mais altas montanhas de nossos pecados!

7. Quando você se empenhar no dever da oração, ou for à Ceia do Senhor, ou


participar de qualquer outro compromisso no divino culto, venha a Cristo como
Maria Madalena fez! Venha e se lance a Seus pés, beije-os e derrame sobre Ele o
doce unguento perfumado do amor divino, vindo de um coração puro e
quebrado, como ela derramou o precioso perfume de seu puro e quebrado vaso
de alabastro! “Ao saber que Jesus estava comendo na casa do fariseu, certa
mulher daquela cidade, uma ‘pecadora’, trouxe um frasco de alabastro com
perfume, e se colocou atrás de Jesus, a seus pés. Chorando, começou a molhar
os pés dEle com as suas lágrimas. Depois os enxugou com seus cabelos, beijou-
os e os ungiu com o perfume.” (Lucas 7:37-38)

8. Lembre-se que o orgulho é a pior víbora que está no coração, o maior


perturbador da paz da alma e da doce comunhão com Cristo. Foi o primeiro
pecado cometido, é o mais difícil de ser erradicado, e fica na base mais profunda
de toda construção de Satanás. É o mais oculto, secreto e enganador de todos os
desejos; muitas vezes se arrasta para o meio da Fé sem que seja notado, até
mesmo, às vezes, sob o disfarce da própria humildade. “Temer ao Senhor é odiar
o mal; odeio o orgulho e a arrogância, o mau comportamento e o falar perverso”.
(Provérbios 08:13)

9. Para que você possa passar um julgamento correto sobre você mesma, sempre
considere como as melhores conquistas e os melhores confortos o que tem
predominantemente estes dois efeitos: aquilo que faz você a menor e a menos
importante de todos, e mais como uma criança; e aquilo que mais envolve e fixa
o seu coração numa disposição total e firme de negar a si mesmo por Deus, e
para se dispor e ser usada por Ele.
10. Se em algum momento você cair em dúvidas sobre o estado de sua alma, nos
escuros e sombrios âmbitos da mente, é apropriado relembrar sua experiência
anterior. Mas não consuma muito tempo e energia nesse caminho. Pelo
contrário, aplique-se, com toda força, numa busca séria por experiência
renovada, por nova luz e por novos e vivos atos de fé e amor. Uma nova
descoberta da glória da face de Cristo fará mais por dispersar as nuvens escuras
em um minuto do que o examinar das antigas experiências o faria, mesmo com
os melhores resultados possíveis, em um ano inteiro.

11. Quando o exercício da graça estiver fraco e a corrupção prevalecer, e graças a


isso o medo predominar, não deseje afugentar o medo de qualquer outra
maneira a não ser pelo reanimador e predominante amor a Deus em teu
coração. Assim, o medo será efetivamente expulso, assim como a escuridão
desaparece de uma sala quando se deixa os agradáveis raios de Sol passarem
por ela.

12. Quando você aconselhar e advertir outros, faça-o com sinceridade, de forma
carinhosa e completa. Lembre-se que você está falando com seus iguais – deixe
que teus conselhos sejam misturados com expressões provindas do teu senso de
indignidade e da graça soberana que te faz ser diferente.

13. Se, de vez em quando, você marcasse reuniões piedosas com outras jovens
por sua própria vontade, além das outras reuniões das quais você participa, eu
acharia muito bom e proveitoso.

14. Quando estiver passando por certas dificuldades, ou quando em grande


necessidade ou anseio de alguma misericórdia em particular, para você ou para
outros, separe um dia de oração e jejum secretos pra você mesma. Não use o dia
apenas em petições pelas misericórdias que você deseja, mas sonde seu coração,
observando a tua vida no passado e confessando teus pecados diante de
Deus. Não como de costume é feito em orações públicas, mas como que por
uma reflexão muito especial diante de Deus, sobre pecados da sua vida antiga,
desde a tua infância até então, antes e depois da conversão, com as
circunstâncias e agravos que os acompanham. Derramando todas as
abominações de teu coração de forma particular, o tanto quanto possível,
perante Ele.

15. Não deixe que os adversários da Cruz tenham ocasião para censurar a
verdadeira Fé por tua causa. Quão santo o comportamento dos filhos de Deus,
dos redimidos, dos amados do Filho de Deus devem ser! Portanto, “andai como
filhos da luz e do dia” e “adorne-se da doutrina de Deus, seu Salvador”. E,
principalmente, encha-se com as chamadas ‘virtudes cristãs’, as quais te fazem
como o Cordeiro de Deus. Seja mansa e humilde de coração, cheia do puro,
celestial e humilde amor a todos. Abunde nos atos de amor e autonegação para
com os outros. Haja em ti uma disposição para considerar os demais superiores
a você mesma.

16. Em toda a tua vida diária, ande com Deus e siga a Cristo como uma pequena,
pobre e indefesa criança, segurando a mão de Cristo e mantendo seus olhos nas
marcas das feridas, em Suas mãos e em Seu lado, de onde veio o sangue que te
purifica do pecado. Esconda a tua nudez sob o manto das brilhantes vestes
brancas da justiça.

17. Ore bastante pelos ministros e pela igreja de Deus, especialmente para que
Ele continue a sua gloriosa obra já iniciada, até que o mundo esteja cheio da Sua
glória.

Interesses relacionados