Você está na página 1de 26

ESPANHOL DE VERDADE APRESENTA:

OS 7 ERROS MAIS COMUNS DOS BRASILEIROS AO FALAR ESPANHOL
OS 7 ERROS
MAIS COMUNS
DOS BRASILEIROS AO
FALAR ESPANHOL

EDIÇÃO ATUALIZADA

// Índice

3

Sobre a autora

4

Introdução

5

Equívoco #1 - Trocar o “muy” pelo “mucho” e vice e versa

 

10

Equívoco #2 - Usar o “lo” no lugar do “el”

15

Equívoco #3 - Misturar palavras do espanhol com o português

16

Equívoco #4 - Cometer esses erros comuns na hora de usar o espanhol

 

20

Equívoco #5 - Usar o "tener" no lugar do "haber"

22

Equívoco #6 - Conjugar incorretamente o verbo “ser” para o pronome “tú”

23

Equívoco #7 - Preocupar-se demais com a pronúncia de certas letras

Driéli Sonaglio é bacharel em Turismo pela UCS, instrutora de idiomas e youtuber, responsável pelo maior canal de

Espanhol para brasileiros no YouTube, com mais de 2,5

milhões de visualizações.

Com seus conhecimentos acumulados ao longo dos anos, desenvolveu o Espanhol de Verdade, um programa de aprendizagem avançada na língua espanhola para quem deseja aprender o idioma de maneira rápida, eficiente e de- finitiva.

Além do Espanhol e Português, Driéli também fala Inglês e Italiano, além de estudar Alemão e Francês.

ESPANHoL vERDADE de
ESPANHoL
vERDADE
de
Espanhol e Português, Driéli também fala Inglês e Italiano, além de estudar Alemão e Francês. ESPANHoL

// Sobre a autora

Você sabe quais são os principais equívocos cometidos pelos brasileiros na hora de falar espanhol?

Após anos em contato com a língua, seja na minha experiência lecionando em escolas

e dando aulas particulares, ou então criando conteúdo para meu canal no YouTube, eu percebi quais são esses principais equívocos e como evitá-los.

A maioria deles acontece porque muitas vezes as pessoas acreditam que o espanhol é

praticamente igual ao português, o que não é verdade. A partir desse pensamento, os brasileiros, muitas vezes, acabam simplesmente ignorando regras gramaticais, de pronúncia e as peculiaridades existentes no espanhol. Imaginam que basta colocar um “sotaque espanhol” nas palavras normais do português e que estará tudo certo. O problema é que isso não poderia estar mais errado!

Esses equívocos acabam atrapalhando o seu aprendizado na língua espanhola e comprometendo a sua evolução no idioma. É só quando você passar a encarar o espanhol como uma linguagem independente do português, com suas características e especificidades, que o seu estudo passará a ter resultados surpreendentes.

Mas fique tranquilo que com este bônus você não vai precisar mais se preocupar

em cometer esses equívocos, porque você saberá exatamente como evitá-los, qual

a forma correta e exemplos mais comuns.

Então continue comigo nessa leitura e vamos lá!

Driéli Sonaglio

correta e exemplos mais comuns. Então continue comigo nessa leitura e vamos lá! Driéli Sonaglio //
correta e exemplos mais comuns. Então continue comigo nessa leitura e vamos lá! Driéli Sonaglio //
correta e exemplos mais comuns. Então continue comigo nessa leitura e vamos lá! Driéli Sonaglio //

// Introdução

Primeiro Equívoco - Trocar o “muy” pelo “mucho” e vice e versa

O equívoco número 1 é um dos erros mais clássicos que brasileiros cometem quando

vão falar espanhol: a colocação errada do “mucho” e do “muy”.

Ambos significam intensidade, porém o “muy” é advérbio e o “mucho” é adjetivo.

Vamos analisar como cada um é utilizado da maneira correta:

MUY

O “muy” deverá ser utilizado antes de adjetivos para aumentar a importância ou a

intensidade da característica do adjetivo.

Vamos aos exemplos:

Exemplos:

característica do adjetivo. Vamos aos exemplos: Exemplos: Julia es muy guapa. (A Julia é muito bonita.)

Julia es muy guapa. (A Julia é muito bonita.)

Exemplos: Julia es muy guapa. (A Julia é muito bonita.) Mis amigos son muy inteligentes. (Meus

Mis amigos son muy inteligentes. (Meus amigos são muitos inteligentes.)

muy inteligentes. (Meus amigos são muitos inteligentes.) Mis ropas están muy sucias. (Minhas roupas estão muito

Mis ropas están muy sucias. (Minhas roupas estão muito sujas.)

están muy sucias. (Minhas roupas estão muito sujas.) Este país es muy bonito. (Este país é

Este país es muy bonito. (Este país é muito bonito.)

Dica:
Dica:

Perceba que o “muy” não varia, independentemente de estarmos falando no

singular, plural, feminino ou masculino. O “muy” também poderá ser utilizado antes de advérbios e substantivos adjetivados.

5

feminino ou masculino. O “muy” também poderá ser utilizado antes de advérbios e substantivos adjetivados. 5

Exemplos:

Exemplos: Estoy muy bien. (Estou muito bem.) Él se dice muy macho. (Ele diz ser muito

Estoy muy bien. (Estou muito bem.)

Exemplos: Estoy muy bien. (Estou muito bem.) Él se dice muy macho. (Ele diz ser muito

Él se dice muy macho. (Ele diz ser muito macho.)

MUCHO

O "mucho", ao contrário do “muy”, é variável, ou seja, muda conforme o número e o

gênero da palavra a que se refere.

O “mucho” é um adjetivo que se refere a um substantivo e tem a função de dar ênfase

nele. Deverá ser inserido na frase de acordo com o gênero e número do substantivo em questão.

O seu uso deverá ser antes do substantivo.

Vamos aos exemplos:

Exemplos:

ser antes do substantivo. Vamos aos exemplos: Exemplos: Tengo mucho trabajo en la oficina hoy. (Tenho

Tengo mucho trabajo en la oficina hoy. (Tenho muito trabalho no escritório hoje.)

oficina hoy. (Tenho muito trabalho no escritório hoje.) Mi madre tiene muchos collares. (Minha mãe tem

Mi madre tiene muchos collares. (Minha mãe tem muitos colares.)

tiene muchos collares. (Minha mãe tem muitos colares.) Hay mucha comida en este almuerzo. (Há muita

Hay mucha comida en este almuerzo. (Há muita comida neste almoço.)

Hay mucha comida en este almuerzo. (Há muita comida neste almoço.) Tengo muchas amigas. (Tenho muitas

Tengo muchas amigas. (Tenho muitas amigas.)

6

mucha comida en este almuerzo. (Há muita comida neste almoço.) Tengo muchas amigas. (Tenho muitas amigas.)
Dica:
Dica:

Perceba que o "mucho" mudou de gênero e número conforme o substan-

tivo que veio a seguir.

O “mucho” também poderá ser utilizado após um verbo, o qual funcionará como um advérbio que se refere ao verbo.

ATENÇÃO:

nesse caso o “mucho” não será variável.

Vamos aos exemplos:

Exemplos:

não será variável. Vamos aos exemplos: Exemplos: Siempre como mucho . (Sempre como muito.) Te quiero

Siempre como mucho. (Sempre como muito.)

Exemplos: Siempre como mucho . (Sempre como muito.) Te quiero mucho . (Te amo muito.) He

Te quiero mucho. (Te amo muito.)

. (Sempre como muito.) Te quiero mucho . (Te amo muito.) He trabajado mucho esta semana.

He trabajado mucho esta semana. (Trabalhei muito/tenho trabalhado muito esta semana.)

(Trabalhei muito/tenho trabalhado muito esta semana.) Tengo mucho que hacer. (Tenho muito a fazer.) Também

Tengo mucho que hacer. (Tenho muito a fazer.)

Também pode-se utilizar na mesma frase o “muy” e o “mucho”.

Vamos aos exemplos:

Exemplos:

“muy” e o “mucho” . Vamos aos exemplos: Exemplos: Tengo muchos amigos y son todos muy
“muy” e o “mucho” . Vamos aos exemplos: Exemplos: Tengo muchos amigos y son todos muy

Tengo muchos amigos y son todos muy amables. (Tenho muitos amigos e são todos muitos queridos/adoráveis.)

Perceba que nesse exemplo utilizamos primeiro o "mucho" porque em

seguida encontramos um substantivo (amigos). Já na segunda parte do exemplo, usamos o "muy" pois em seguida utilizamos um adjetivo (amables).

Dica:
Dica:

7

Já na segunda parte do exemplo, usamos o "muy" pois em seguida utilizamos um adjetivo (amables).
¡Esta casa es muy cómoda, quiero mucho vivir aquí! (Esta casa é muito confortável, quero
¡Esta casa es muy cómoda, quiero mucho vivir aquí! (Esta casa é muito confortável, quero

¡Esta casa es muy cómoda, quiero mucho vivir aquí! (Esta casa é muito confortável, quero muito morar aqui!)

Nesse exemplo utilizamos primeiro o "muy" pois precede um adjetivo (cómoda). Em seguida, utilizamos o "mucho" pois vem após um verbo (quiero).

ALGUNS DETALHES IMPORTANTES

1 - Quando precisamos aumentar a ênfase no "mucho", não podemos utilizar o "muy".

Para esse caso, temos um aumentativo específico: o MUCHÍSIMO. Ele segue a mesma regra do “mucho”, ou seja, só é variável em gênero e número se vier antes de substanti- vo. Se ele vier dando ênfase a um verbo, não terá variações.

Vamos aos exemplos:

Exemplos:

verbo, não terá variações. Vamos aos exemplos: Exemplos: ¡Te quiero muchísimo ¡ (Te amo muito.) El

¡Te quiero muchísimo¡ (Te amo muito.)

Exemplos: ¡Te quiero muchísimo ¡ (Te amo muito.) El candidato ya tiene muchísimos votos. (O candidato

El candidato ya tiene muchísimos votos. (O candidato já tem muitos votos.)

muchísimos votos. (O candidato já tem muitos votos.) Ella tiene muchísima hambre. (Ela está com muita

Ella tiene muchísima hambre. (Ela está com muita fome.)

Ella tiene muchísima hambre. (Ela está com muita fome.) Tengo muchísimas cosas que hacer mañana. (Tenho

Tengo muchísimas cosas que hacer mañana. (Tenho muitas coisas para fazer amanhã.)

2 - Como toda regra tem exceção, aqui também encontramos algumas. São os casos de

frases em que pensaríamos que seria usado o "muy", mas o correto, na verdade, é a utilização do "mucho". Isso porque, por serem exceções, não seguem as regras estuda- das acima.

8

é a utilização do "mucho" . Isso porque, por serem exceções, não seguem as regras estuda-

São os seguintes casos:

MUCHO antes - MUCHO después MUCHO mayor - MUCHO menor MUCHO más - MUCHO menos MUCHO mejor - MUCHO peor

3 - Observe essa frase:

"Mucho me alegro." (Muito me alegro.)

Nessa frase talvez você ficaria em dúvida se o correto seria o “muy” ou o “mucho”. Para nos ajudar a descobrir qual devemos utilizar e não errarmos mais, precisamos formulá- -la em outra ordem na nossa cabeça, como:

formulá - -la em outra ordem na nossa cabeça, como: Me alegro mucho . Dessa forma

Me alegro mucho .

Dessa forma fica mais claro que o “mucho” é utilizado após o uso do verbo (alegro). Por- tanto, temos que usar o "mucho" e não o "muy", conforme estudado nas regras acima.

Entendido? Espero que tenha ficado claro para você e que a partir de agora não erre mais o uso do "muy" e do "mucho"!

tenha ficado claro para você e que a partir de agora não erre mais o uso
tenha ficado claro para você e que a partir de agora não erre mais o uso
tenha ficado claro para você e que a partir de agora não erre mais o uso
tenha ficado claro para você e que a partir de agora não erre mais o uso
tenha ficado claro para você e que a partir de agora não erre mais o uso

9

tenha ficado claro para você e que a partir de agora não erre mais o uso

Segundo Equívoco - Usar o “lo” no lugar do “el”

Outro erro clássico que nós brasileiros cometemos é quando utilizamos o “lo” no lugar do “el”. Nós temos o costume de usar o "lo" como artigo definido/determinante mas- culino.

Vamos aos exemplos:

Exemplos:

Lo chico.

(errado)

El chico.

(correto)

Exemplos: Lo chico. (errado) El chico. (correto) (O menino.) O "lo" de fato existe,
Exemplos: Lo chico. (errado) El chico. (correto) (O menino.) O "lo" de fato existe,

(O

menino.)

O

"lo" de fato existe, porém, é utilizado de outra maneira. Vamos agora entender

porque o correto seria o "el" no exemplo acima e quando então devemos utilizar o "lo".

O USO CORRETO DO “EL”

O “el” é o artigo definido/determinante masculino. Ele deverá ser utilizado sempre

antes de substantivos masculinos.

Vamos aos exemplos:

Exemplos:

de substantivos masculinos. Vamos aos exemplos: Exemplos: El coche de Bruna es negro. (O carro da

El coche de Bruna es negro.

(O carro da Bruna é preto.)

El coche de Bruna es negro. (O carro da Bruna é preto.) El libro está en

El libro está en mi casa.

(O livro está na minha casa.)

10

de Bruna es negro. (O carro da Bruna é preto.) El libro está en mi casa.

Importante:

1 - Perceba que "coche" e "libro" são substantivos masculinos, portanto, deve-se utili- zar o artigo definido masculino "el".

2 - O plural de "el" é "los" e, por isso, algumas pessoas costumam confundi-lo com o "lo". Mas o "lo", como iremos ver, é invariável e não tem plural.

3 - Quando um substantivo vem junto de um adjetivo que dará característica a ele, também utiliza-se o "el".

Vamos ao exemplo:

Exemplo:

El rápido coche de Pablo es una rareza aquí.

(O rápido carro de Pablo é uma raridade aqui.)

Nesse exemplo, estamos falando do carro de Pablo e apenas adicionamos uma caracte- rística ao veículo. Então, dessa forma, deve-se seguir utilizando o artigo definido mascu- lino “el”, pois estamos falando do substantivo.

4 - O artigo definido "el" é variável em gênero e número. Por isso, assim como o seu

plural masculino "los", também encontramos o feminino singular "la" e o plural "las".

O USO CORRETO DO “LO”

O "lo" é um artigo neutro. Mas por que isso causa confusão? O principal motivo é

porque em português não existe artigo neutro.

O uso do “lo”, em geral, tem como função substantivar uma palavra que não é substan-

tivo ou dar ênfase em alguma característica da frase. É utilizado apenas antes de adjeti- vos (quando não precedem substantivo), advérbios, particípios, possessivos (para des-

tacar que uma atividade é nata a uma pessoa), antes do pronome relativo “que” (como preposição subordinada no sentido de “o que”, “aquilo que”) e como pronome átono de 3ª pessoa do singular com função de objeto direto.

11

de “o que” , “aquilo que” ) e como pronome átono de 3ª pessoa do singular

Vamos aos exemplos:

Exemplos:

Vamos aos exemplos: Exemplos: Lo bonito en esta vida es ser feliz. (O bonito nesta vida

Lo bonito en esta vida es ser feliz.

(O bonito nesta vida é ser feliz.)

Perceba que bonito é um adjetivo e não está acompanhado de substantivo.esta vida es ser feliz. (O bonito nesta vida é ser feliz.) Lo que me encanta

é um adjetivo e não está acompanhado de substantivo. Lo que me encanta en esta chica

Lo que me encanta en esta chica es su inteligencia.

(O que eu adoro/que me encanta nessa garota é a sua inteligência.)

Perceba que temos um "que" após o "lo" e tem sentido de “aquilo que/o "que" após o "lo" e tem sentido de “aquilo que/o

que”.

o "lo" e tem sentido de “aquilo que/o que” . No sabes lo bien que me

No sabes lo bien que me hace estudiar. (Não sabe o bem que me faz estudar.)

Dica:
Dica:

Perceba que neste caso temos um advérbio, o “bien”.

Perceba que neste caso temos um advérbio, o “bien” . No sabes lo roto que está

No sabes lo roto que está mi móvil. (Você não sabe o quão quebrado está meu celular.)

Dica:
Dica:

“Roto” funciona nesse caso como um adjetivo mas é também o particípio

do verbo “romper”.

Lo nuestro se terminó antes de lo pensado. (Nosso caso/relacionamento terminou antes do pensado/previsto.)

Dica:
Dica:

“Nuestro” é um pronome possessivo e o termo “lo nuestro” significa “o

nosso caso/relacionamento”.

No puedo creer lo guapas que son estas chicas. (Não posso acreditar no quão bonitas são estas meninas.)

12

. No puedo creer lo guapas que son estas chicas. (Não posso acreditar no quão bonitas

Aqui temos o adjetivo “guapas” . “Lo guapas” acaba se tornando “o quão “guapas”. “Lo guapas” acaba se tornando “o quão

bonitas” se referindo a “chicas”. Perceba também que “guapas” é feminino e plural, porém, como o “lo” é invariável, ele segue igual, não se tornando feminino e nem plural.

ATENÇÃO:

1 - O "lo" nunca é usado antes de um substantivo. Para esse caso, usaremos, como visto

anteriormente, o artigo definido “el” para o masculino singular e "los" para o masculino plural.

2 - O “lo” é traduzido na maioria dos casos como "o" e às vezes como "o quão/quanto" ou "o que/aquilo que".

3 - Observe a frase:

Si quieres algo, dímelo . (Se quer algo, me diga.)

Nesse caso, "lo" está junto ou acompanhado de um verbo, então o “lo” "lo" está junto ou acompanhado de um verbo, então o “lo”

será um pronome e não o artigo neutro, como visto acima.

- ¿Diste el regalo a tu madre?

- Sí, se lo di. (- Deu o presente à sua mãe? - Sim, dei.)

Dica:
Dica:

“regalo”.

Nesse caso, o “lo” também funciona como pronome se referindo à

Agora, para finalizar, você terá o esclarecimento de uma dúvida que geralmente as pes- soas têm, que é quando usar "lo mejor" ou "el mejor" e em casos similares.

13

geralmente as pes - soas têm, que é quando usar "lo mejor" ou "el mejor" e
geralmente as pes - soas têm, que é quando usar "lo mejor" ou "el mejor" e

Vamos observar dois exemplos e entender a diferença entre eles:

Exemplos:

Mi padre es el mejor del mundo. (Meu pai é o melhor do mundo.)

Lo mejor del mundo es mi padre. (A melhor coisa do mundo é meu pai.)

No primeiro exemplo usamos "el mejor" pois está se referindo e indicando o "pai", então usamos o artigo "el".

O segundo exemplo não indica que o pai é o melhor do mundo, mas sim que a melhor

coisa do mundo é o pai. Nesse caso, usa-se "lo mejor", pois poderá ser traduzido como "a melhor coisa". São significados diferentes e o “lo” ajuda a deixar isso mais claro.

No primeiro exemplo, o "el mejor" é a característica de um substantivo citado na frase

e, no segundo exemplo, "lo mejor" é um atributo que não está alterando o substantivo.

Com certeza isso é uma dúvida e dificuldade, mas com a prática, vai ficando mais fácil e você começará a fazer o uso do "el" e do "lo" corretamente sem nem perceber ou ter que ficar pensando em qual deve usar.

uso do "el" e do "lo" corretamente sem nem perceber ou ter que ficar pensando em

14

do "el" e do "lo" corretamente sem nem perceber ou ter que ficar pensando em qual

Terceiro Equívoco - Misturar palavras do espanhol com o português

Você já viu alguém falando que ia comer "una salada" no restaurante, sem saber que "salada" significa "salgada" em espanhol?

Ou uma pessoa convidando alguém dizendo "venha para o cinema conosco!" sem saber que "conosco", em espanhol com "Z", significa "conhecer" conjugado na primei- ra pessoa do singular?

Pois é! Muitos brasileiros acham que sabem espanhol por ser um idioma parecido com o português, mas não fazem ideia da quantidade de falsos cognatos (falsos amigos) que há no idioma.

Além das regras, existem estruturas gramaticais, ditados e expressões no espanhol que são bem diferentes do português. Por isso, muitas vezes, muitas pessoas quando tentam falar em espanhol acabam errando e falando palavras incompreensíveis por um nativo.

Realmente, o português e o espanhol são idiomas que são um pouco parecidos, mas atenção! Há grandes chances de que você esteja cometendo alguma gafe, falando incor- retamente ou correndo o risco de ir viajar e não entender metade do que os nativos falarão em espanhol.

Mas não se preocupe! Eu estou aqui para te ajudar para que você não cometa mais esses erros e fale corretamente e de maneira compreensível. No bônus 2 do e-book você encontrará uma lista com os 100 principais falsos cognatos em espanhol para te ajudar a aprender quais palavras parecem uma coisa mas na verdade são outra comple- tamente diferente.

Esteja atento!

15

a aprender quais palavras parecem uma coisa mas na verdade são outra comple- tamente diferente. Esteja

Quarto Equívoco - Cometer esses erros comuns na hora de usar o espanhol

Nós, quando não conhecemos as regras gramaticais do espanhol, acabamos escreven-

do, e consequentemente falando, o famoso portunhol.

Vamos ver agora os 5 erros mais comuns dos brasileiros ao tentar traduzir uma palavra

do português para o espanhol:

1 - Escrever as palavras com "SS":

Por mais que o "S" de uma palavra tenha um som forte e se pareça com o nosso "SS"

em português, no espanhol não existem palavras com "SS".

no espanhol não existem palavras com "SS" . Passado (errado) Pasado (correto) Processo (errado)

Passado (errado)

Pasado (correto)Passado (errado)

Passado (errado) Pasado (correto)

Processo (errado)

Proceso (correto)Profesor (correto)

Profesor (correto)Proceso (correto)

Processo (errado) Proceso (correto) Profesor (correto)

Professor (errado)

Professor (errado)

Lembrando que há palavras que ao traduzir para o espanhol irão mudar a escrita e

ficarão diferentes, como por exemplo "tivesse" que se torna "tuviese" ou “tuviera” em

espanhol. Além de outras palavras que mudam totalmente como "vassoura" que se diz

"escoba para barrer", ou simplesmente "escoba".

2 - Palavras terminadas em “dade”:

Muitas vezes usamos palavras terminadas em "dade" em português e quando traduzi-

mos para o espanhol, mantemos essa terminação, forçando assim nosso som de "i" na

fala e não o som do próprio "E" quando finaliza uma palavra.

16

assim nosso som de "i" na fala e não o som do próprio "E" quando finaliza

O correto seria:

Comunidade - Comunidad Oportunidade - Oportunidad Nacionalidade - Nacionalidad

Perceba que nas palavras em espanhol que terminam com "dad", pronuncia-se o "D" mudo ao final da palavra e não o "i" que geralmente falamos e que está incorreto na língua espanhola.

É importante também salientar que, em certos casos, algumas palavras mudam o resto da escrita. Como acontece em "amizade" que fica "amistad" e outras que mudam totalmente o significado como "saudade" que não existe em diversos outros idiomas, mas o que mais se aproximaria do seu significado em espanhol seria "nostalgia".

3 - Uso do "qua", "que" e "quo" no lugar de "cua", “cue" e "cuo":

Vamos ver alguns exemplos e você já vai entender de qual erro se trata:

Quando - Cuando Quantos - Cuantos Quadricular - Cuadricular Quarenta - Cuarenta Questionar - Cuestionar Questão - Cuestión Quota - Cuota

Muito importante lembrar que para esse caso também teremos palavras que mudam a escrita. Por exemplo, "quociente" fica "cociente", "quem" fica "quien" e há casos em que mudam tudo, como "quebrado", que existe em espanhol mas o mais normal é utili- zar a palavra "roto".

Além disso, o mais importante dos exemplos dados é lembrar do caso do "qua" que fica "cua", pois é o mais comum. O "que", dependendo da palavra, não muda e se mantém com o ”Q”. Já o "quo" também pode existir dessa forma em poucas palavras.

17

não muda e se mantém com o ”Q” . Já o "quo" também pode existir dessa

4 - Usar “M” no final das palavras em espanhol

Muitos brasileiros não sabem que não há palavras em espanhol que terminam com a letra “M”. Agora, como você está aprendendo neste e-book, você não cometerá mais esse erro. A exceção para essa regra está nas palavras estrangeiras, como por exemplo, "curriculum", que é originária do latim. É parecido com o que acontece no português, onde não existem palavras que terminam em "N", exceto aquelas estrangeiras.

É claro que há palavras que em português terminam com “M”, mas que em espanhol

são escritas totalmente diferentes. Para aquelas que você achar que poderiam ser escri-

tas com “M”, saiba que não são. É importante salientar também que o espanhol não

possui o som nasalado que nós temos em português, ou seja, eles vão pronunciar bem

o "N" no final das palavras.

Vamos para exemplos de palavras em espanhol terminadas em "N".

Exemplos:

 

Trabajan

(trabalham)

Nación

(nação)

Marrón

(marrom)

Estación

(estação)

También

(também)

Con

(com)

Dica Extra:

Há muitas palavras que em português terminam com "ção", como, por exemplo, "canção", que em espanhol terminam com "ción", ficando "canción".

5 - Inserir ditongo onde não há:

Mesmo que você não entenda ou saiba o que são ditongos, você provavelmente conhe- ce alguém que o usa de forma incorreta ou até mesmo você esteja fazendo isso.

Chamamos de diptongación (ditongação, em português) os casos em que algumas palavras em português não possuem ditongo, mas em espanhol sim.

18

em português) os casos em que algumas palavras em português não possuem ditongo, mas em espanhol

Não é porque "corpo" se diz "cuerpo" e “conta" se diz "cuenta" que tudo o que tem

"co" em português, ficará "cue" em espanhol, por exemplo.

É muito clássico ver brasileiros viajando e pedindo uma "cueca-cuela" nos restauran-

tes, quando na verdade eles falam como nós: "coca-cola" . O máximo que pode mudar

um pouco é o sotaque na hora da pronúncia, falando-se o "o" mais fechado.

Quando temos duas vogais juntas na mesma sílaba em português, chamamos de

"ditongo". Exemplo: Beijo.

português, chamamos de "ditongo". Exemplo: B ei jo. Aberto - Abierto Escola - Escuela Conta -

Aberto - Abierto

Escola - Escuela

Conta - Cuenta

Acontecimento - Acontecimiento

Quem - Quien

Novo - Nuevo

A ditongação não é necessariamente um erro, mas pode se tornar um. Será um erro

quando, por costume, inserirmos ditongos em palavras que não possuem esse ditongo

no espanhol, especialmente em verbos. Vamos aos exemplos:

Exemplos:

Nome - Nombre (correto)

Vamos aos exemplos: Exemplos: Nome - Nombre (correto) Nueme - (errado) Copo - Vaso (correto) Eu

Nueme - (errado)

exemplos: Exemplos: Nome - Nombre (correto) Nueme - (errado) Copo - Vaso (correto) Eu peço -

Copo - Vaso (correto)

- Nombre (correto) Nueme - (errado) Copo - Vaso (correto) Eu peço - Yo pido (correto)

Eu peço - Yo pido (correto)

Cuepo (errado) Piedo (errado)
Cuepo (errado)
Piedo (errado)
Eu peço - Yo pido (correto) Cuepo (errado) Piedo (errado) Outubro - Octubre (correto) Octuebre (errado)

Outubro - Octubre (correto)

Cuepo (errado) Piedo (errado) Outubro - Octubre (correto) Octuebre (errado) Eu dependo - Yo dependo (correto)

Octuebre (errado)

Piedo (errado) Outubro - Octubre (correto) Octuebre (errado) Eu dependo - Yo dependo (correto) Depiendo (errado)

Eu dependo - Yo dependo (correto)

Octuebre (errado) Eu dependo - Yo dependo (correto) Depiendo (errado) Por esses e muito outros motivos,

Depiendo (errado)

(errado) Eu dependo - Yo dependo (correto) Depiendo (errado) Por esses e muito outros motivos, é

Por esses e muito outros motivos, é importante que se estude de verdade o espanhol,

praticando e pesquisando bastante a língua, pois, muitas vezes, o que parece fácil e

óbvio pode não ser.

19

praticando e pesquisando bastante a língua, pois, muitas vezes, o que parece fácil e óbvio pode

Quinto Equívoco - Usar o "tener" no lugar do "haber"

Nós brasileiros temos dificuldade em diferenciar o verbo "ter" do verbo "haver".

Mesmo quando sabemos em que momento usar o verbo "haver", em geral, temos o

costume de, ainda assim, usar o verbo "ter", pois é algo muito comum para nós.

O problema é que os outros idiomas distinguem muito bem os dois verbos e não existe

essa confusão. É o que acontece no espanhol na hora de usar o verbo "tener", que

significa "ter", e o verbo "haber", que é o mesmo que "haver" em português.

Se você não sabe quando usar cada um deles no espanhol, fique tranquilo. Basicamen-

te, o verbo "tener" é utilizado no sentido de posse e o "haber" no sentido de existência.

de posse e o "haber" no sentido de existência. Mi madre tiene un vestido rojo. (Minha

Mi madre tiene un vestido rojo.

(Minha mãe tem um vestido vermelho.)

Hay una casa en la esquina.

(Há uma casa na esquina.)

Há também outras situações em que o "tener" é usado no sentido de necessidade.

que o "tener" é usado no sentido de necessidade. Tengo que irme. (Tenho que ir embora.)

Tengo que irme.

(Tenho que ir embora.)

Já em relação ao "haber", temos situações em que ele é usado no tempo verbal chama-

do Pretérito perfeito/composto, como auxiliar da conjugação -- neste caso, conjugado

de forma diferente para cada pronome.

Exemplo:

He estudiado mucho esta semana.

(Estudei muito esta semana.)

20

de forma diferente para cada pronome. Exemplo: He estudiado mucho esta semana. (Estudei muito esta semana.)

Porém, é importante salientar que quando o verbo "haber" é usado no sentido de exis-

tir, ele é invariável, ou seja, não muda de acordo com o singular e o plural.

ou seja, não muda de acordo com o singular e o plural. Hay muchas cosas que

Hay muchas cosas que hacer en la oficina hoy.

(Há muitas coisas a fazer no escritório hoje.)

Perceba que, assim como no português, o verbo “haber” fica igual, mesmo quando o

substantivo que o segue está no plural.

O verbo poderá mudar e, de fato muda, mas somente quando estiver no passado ou

em outros tempos verbais.

quando estiver no passado ou em outros tempos verbais. Hubo un problema ayer y yo no

Hubo un problema ayer y yo no lo pude resolver.

(Houve um problema ontem e não pude resolvê-lo.)

21

verbais. Hubo un problema ayer y yo no lo pude resolver. (Houve um problema ontem e
verbais. Hubo un problema ayer y yo no lo pude resolver. (Houve um problema ontem e

Sexto Equívoco - Conjugar incorretamente o verbo “ser” para o pronome “tú”

É muito comum ver brasileiros confundindo a conjugação do verbo “ser”, no presente

do indicativo, com a do “tu” do português. Aqui dizemos “tu és”, mas em espanhol o

correto é “tú eres”,

és” , mas em espanhol o correto é “tú eres” , Tú eres mi amor. (Você

Tú eres mi amor. (Você é meu amor.)

No sé quien eres. (Não sei quem você é.)

Perceba que, assim como no português, o sujeito pode estar oculto, mas ele existe.

Também é importante observar que o "tú" em espanhol se refere tanto ao nosso "tu",

quanto ao "você", falados de acordo com cada região onde a pessoa mora no Brasil.

Existe outro pronome considerado informal, que é o "vos", bastante usado na Argenti-

na, no Uruguai e em regiões de outros países. Ele funciona exatamente como o "tú", ou

seja, é informal. Ele é conjugado de outro jeito. No caso do verbo “ser”, ficaria “vos sos”.

Mas voltando à questão do "tú eres", você pode ter se perguntado: mas então, não

existe a conjugação “és”? A resposta é sim, existe. Porém, não leva acento no espanhol

e é usado com os pronomes "él" (ele), "ella" (ela) e "usted" -- pronome formal que

significa “o senhor” ou “a senhora”.

Exemplos:

Él es mi marido. (Ele é meu marido.)

Estoy seguro de que ella es feliz conmigo.

(Tenho certeza de que ela é feliz comigo.)

¿Usted es Mario? (O senhor é o Mario?)

Então, lembre-se, quando for usar a maneira informal, que é o "tú", a conjugação corre-

ta é "tú eres".

22

quando for usar a maneira informal, que é o "tú" , a conjugação corre- ta é

Sétimo Equívoco - Preocupar-se demais com a pronúncia de certas letras

Sabemos que o espanhol possui algumas letras que parecem complicadas de serem pronunciadas. Outro problema é que muita gente não sabe que há diferentes formas de pronunciá-las dependendo do país onde se fala a língua espanhola.

Por causa disso, muitas pessoas se preocupam demais com a pronúncia quando não precisariam, além de achar que os outros estão pronunciando as palavras incorreta- mente quando, na verdade, podem não estar.

Vamos ver, então, as formas de se pronunciar algumas das letras que os brasileiros mais têm dúvida e se preocupam. Você verá que é menos difícil do que parece!

LL e Y

Essas duas letras* possuem uma pronúncia praticamente igual entre elas, porém podem mudar a maneira como são faladas de acordo com cada país. Elas podem ser pronunciadas tão suavemente como o nosso "i", passando por um som de "J" ou "DJ" em outras regiões e em certas localidades, como por exemplo a região rio-platense, faladas como nosso "CH" bem forte.

Nenhuma dessas pronúncias está incorreta, são apenas sotaques -- "acentos" ou "tona- das", como se diz em espanhol.

Dica:
Dica:

É importante apenas esclarecer que ambas as letras possuem a mesma pronún-

cia, exceto no caso de regiões em que o "LL" é pronunciado com um som parecido com o nosso "LH" do português e que o "Y" não tem esse som. Nesses lugares, as pessoas costumam pronunciar o "Y" de forma leve.

* De acordo com o novo alfabeto, o “LL” não é mais considerado uma letra e sim um dígrafo.

23

de forma leve. * De acordo com o novo alfabeto, o “LL” não é mais considerado

Z e C

Há quem diga que se o "Z" e o "C" não forem pronunciados com a língua entre os dentes, como o "TH" do inglês, não estarão sendo falados corretamente. Isso não é uma verdade. Essa forma de pronunciar essas letras é utilizada mais na Espanha.

Na América Latina, por exemplo, a pronúncia deles é como o som dos nossos “SS” , em que eles têm um som forte e são pronunciados sem colocar a língua entre os dentes. E não pense que há algo errado nisso, pois definitivamente não há.

É importante lembrar também que o "C" só terá esse som quando for seguido pelas letras "E" e "i".

Dica:
Dica:

No espanhol não existe som fraco do "Z" ou do "S" como acontece no português.

É sempre forte.

R e RR

O "R" no começo das palavras em espanhol é forte e deve ser pronunciado de forma que a língua trema na hora da fala, assim como as palavras que têm "RR" no idioma. Também é importante lembrar que não se deve pronunciá-lo como o nosso "R" no início das palavras em português, pois esse som é o mesmo que o do "J" e do "G" ( antes de “E” e “i”) em espanhol.

As letras "J" e "G" (antes de "E" e "i") não possuem variante, ou seja, sempre serão pro- nunciadas com um som gutural, assim como o "R" em português, que tem o som de como a maioria dos brasileiros pronunciam "roupeiro" ou "carro". Mas atenção: nunca se deve pronunciá-las como o som do "R" em português no meio de palavras, como acontece em "carinho", ou o som do "RR" em espanhol, como na palavra "roto" (que- brado).

No caso do "R" em espanhol sim, podemos ter variantes, como por exemplo em regiões da Bolívia em que há nativos que pronunciam o "R" como os norte-americanos, meio enrolado, como no verbo "rest", em inglês.

E você vai dizer para eles que estão errados? É o mesmo que acontece no no Brasil. Você irá dizer a um carioca que é errado pronunciar o "R" rasgado no final das palavras?

24

no no Brasil. Você irá dizer a um carioca que é errado pronunciar o "R" rasgado

Ou então vai dizer para um gaúcho que não se pronuncia o “R” mais forte, ou ainda criti- car alguém do interior que o fala enrolado? Claro que não!

São sotaques que mudam de região para região, de país para país e até de continente

para continente. Isso não quer dizer que essas pronúncias sejam incorretas ou que não seja possível a comunicação entre pessoas de diferentes origens. Apesar dos sotaques

e das diferenças de algumas palavras e expressões, a comunicação continua existindo perfeitamente.

B e V

Essas letras parecem difíceis de serem pronunciadas, pois aprendemos que elas são faladas da mesma forma e que o som fica entre um "B" e um "V". É como se tentásse- mos pronunciá-las ao mesmo tempo, suavemente e sem fechar totalmente os lábios.

Isso é verdade, porém se você viajar e conhecer pessoas de diferentes países, percebe- rá que há lugares em que se falam elas igualmente, outros que as pronunciam diferente

e com som realmente de "B" e de "V" e, ainda, regiões em que as pessoas dizem elas com o som de "B" ou de “V” fortes.

Você também pode encontrar explicações que dizem que, em certas situações, como, por exemplo, no começo de palavras ou após as letras "M" e "N", pronuncia-se mais o "B" e em outras mais a mistura dos dois de maneira mais leve.

Você não precisa perder seu sono se preocupando com isso. Pronuncie da melhor forma que puder levando o que aprendeu em consideração e você irá ganhar prática conforme for aprendendo mais e colocando o que estudou em ação.

Com o tempo, essas pronúncias serão feitas naturalmente, sem que você precise se concentrar em dizê-las corretamente ou então ficar achando que alguém está falando errado, pois agora você sabe que há mais de uma maneira de falar cada uma delas.

25

achando que alguém está falando errado, pois agora você sabe que há mais de uma maneira

Gostou? É só o começo!

O Espanhol de Verdade é a maior escola online de Espanhol do Brasil!

Para continuar recebendo nossos

conteúdos de língua espanhola,

nos siga no Instagram no Facebook:

CLIQUE AQUI PARA SEGUIR NOSSO INSTAGRAM @ESPANHOLDEVERDADE
CLIQUE AQUI PARA SEGUIR
NOSSO INSTAGRAM
@ESPANHOLDEVERDADE
CLIQUE AQUI PARA SEGUIR NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!
CLIQUE AQUI PARA SEGUIR
NOSSA PÁGINA NO
FACEBOOK!
CLIQUE AQUI PARA SEGUIR NOSSO INSTAGRAM @ESPANHOLDEVERDADE CLIQUE AQUI PARA SEGUIR NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!