Você está na página 1de 32
Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center ‘e Estudo de Sonoridade - Nilson
Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center
‘e
Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo e Cinthia Mascolo
(2019)
1

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Índice

de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Índice Estudo de sonoridade Introdução ao Estudo de Sonoridade

Estudo de sonoridade Introdução ao Estudo de Sonoridade

3

Primeira oitava

6

Segunda oitava

9

Continuações ao estudo da primeira e segunda oitava

13

Terceira oitava

14

Estudo de intervalos 1

19

Estudo de intervalos 2

21

Estudo de Dinâmica

23

Estudo do Vibrato

26

Estudo de Sonoridade com Escala

27

Estudo de intervalos

29

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Introdução ao Estudo de Sonoridade O estudo de sonoridade

Introdução ao Estudo de Sonoridade

O estudo de sonoridade tem como objetivo melhorar o nosso som, deixando-o mais bonito. Ele se baseia

em notas longas em forma de escala cromática e com intervalos gradualmente progressivos. Estes exercícios devem ser executados de forma lenta e com muita atenção. No início do século 19, o grande flautista e inventor Theobald Boehm apresentou em seu livro “The Flute and Flute-playing in Acoustical, Technical, and Artistic Aspects” esta forma eficiente de estudar sonoridade e décadas depois, o flautista francês Marcel Moyses escreveu sua obra prima " De La Sonorite - Art Et Technique" com mesmo conceito que Boehm originalmente inventou. Mesmo hoje, séculos depois de Boehm nos ensinar esta forma de estudar sonoridade, é ainda o modo mais eficiente e no qual uso neste método e inúmeros autores que escreveram sobre sonoridade igualmente.

Embocadura Para desenvolver uma bela sonoridade, evite dois tipos de embocadura; a Embocadura do sorriso e a embocadura do beijo selinho. Embocadura do sorriso: Um dos problemas comuns de embocadura é a “embocadura do sorriso”. Ela consiste em esticar e tencionar de forma excessiva os cantos dos lábios. Veja a figura da ‘embocadura do sorriso’ onde as setas vermelhas indicam as tensões excessivas nos cantos dos lábios

indicam as tensões excessivas nos cantos dos lábios Embocadura beijo selinho: Outro problema de embocadura

Embocadura beijo selinho: Outro problema de embocadura menos comum é a “embocadura beijo selinho”. Ela consiste em comprimir de forma excessiva o lábio superior. Veja figura da embocadura do beijo selinho onde as setas vermelhas indicam a excessiva tensão dos lábios superior.

vermelhas indicam a excessiva tensão dos lábios superior. A boa Embocadura: A correta e boa embocadura

A boa Embocadura: A correta e boa embocadura deve ter uma forma natural, sem tencionar os cantos dos lábios excessivamente como se faz na embocadura do sorriso e nem comprimir o lábio superior como a embocadura beijo selinho. Na embocadura correta, os cantos dos lábios são levemente esticados, de forma natural, o necessário para a abertura entre os lábios para o assopro.

necessário para a abertura entre os lábios para o assopro. É importante manter a garganta sempre

É importante manter a garganta sempre aberta, para o livre fluxo do ar, como um Tenor cantando Ô”.

Desafio do nosso instrumento

A Flauta Transversal apresenta algumas dificuldades próprias do instrumento. A notas graves tendem a perder intensidade, corpo e cor. As notas mais agudas tendem a ter som forte e estridente. Outra

dificuldade de nosso instrumento é o fato de que todas as notas não possuem as mesmas qualidades e afinação. Em função disto nosso desafio é homogeneizar a intensidade, cor, beleza do timbre e sua afinação em todas as oitavas.

Objetivos Propriedades como cor, brilho, projeção, volume, afinação e pureza do som são tratadas no estudo de sonoridade; procure melhorar o som em cada uma destas propriedades.

O primeiro passo no estudo de Sonoridade é homogeneizar a intensidade de todas as notas, concentre- se em seu som e não deixe que as notas mais graves fiquem piano (baixa) e as agudas estridentes. Depois de obter progresso na homogeneização da intensidade das notas, concentre-se na cor de seu som, tente

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center executar com cores quentes ou frias; cores a seu

executar com cores quentes ou frias; cores a seu gosto, igualmente em todas as oitavas. Outro aspecto importante da sonoridade é a projeção, você precisa projetar o som para longe, não deve se fechar em si mesmo, mas projetar seu som para a plateia. Os demais aspectos do som como brilho, volume e pureza também se deve procurar nestes estudos de sonoridade.

É difícil perceber estas propriedades do som no início, visto que é algo abstrato, mas todas essas propriedades estão presentes. No estudo de Sonoridade, mais do que apenas praticar as lições, o ouvir e discernir o próprio som é fundamental. Quanto mais aplicar seus ouvidos e se concentrar em sua sonoridade, melhor e mais rápido se desenvolverá. No desenvolver de todas essas propriedades do som, lembre-se que deve ser feita em cima da mais apurada afinação.

No começo o estudo de sonoridade pode ser difícil, cansativo e monótono, mas persista porque esse é o caminho para obter um belo som. Ao estudar sonoridade não o faça de modo mecânico: envolva-se com cada nota, pense nela como sendo a nota mais importante e bela de um concerto.

Sobre a respiração e maior capacidade de sopro

Como todos os instrumentos de sopro, para ter um lindo som com sua flauta, sua qualidade respiratória

é muito importante. A qualidade respiratória se refere a dois pontos, a capacidade pulmonar (maior

quantidade de ar) e o controle na emissão de ar. Na capacidade pulmonar devemos exercitá-lo de modo

a conseguir usar maior quantidade de ar nos pulmões e no controle da emissão de ar, saber direcionar e

dosar a quantidade, volume e velocidade do ar. No início do estudo de Flauta Transversal, é comum o iniciante sentir tonturas, isso acontece por estar acostumado a fazer respirações curtas de pouco ar. À

medida que avança em seus estudos, sua capacidade pulmonar vai aumentando de modo a não sentir mais tonturas. Para que sua capacidade pulmonar aumente são necessários alguns exercícios simples que segue abaixo. Antes da explicação destes exercícios, vamos relembrar o que é Inspiração e Expiração.

Inspiração: A inspiração é o processo de sugar o ar para dentro do organismo, é introduzir o ar atmosférico nos pulmões (sugar o ar).

Expiração: Expiração é liberar o ar contido nos pulmões para fora do corpo, é expelir o ar dos pulmões (assoprar).

Para tocar flauta, saber inspirar e expirar são igualmente importantes.

Exercício simples de respiração 1- Exercício 1 Inspiração profunda Passos:

1. Fique de pé

É necessária ficar em pé com uma postura ereta e relaxada.

2. Inspirar profundamente e lentamente Sugue lentamente para dentro dos pulmões a maior quantidade possível de ar, expandindo a

caixa torácica.

3. Repouse a mão em suas costelas Repouse a mão em suas costelas para sentir e observar seus movimentos.

4. Expirar todo o ar dos pulmões Assopre lentamente para fora todo o ar dos pulmões, relaxando-se todos os músculos utilizados para a inspiração.

2- Exercício 1 Inspiração rápida e forçada Passos:

5. Fique de pé

É necessária ficar em pé com uma postura ereta e relaxada.

6. Inspirar rápida e forçada Sugue rapidamente para dentro dos pulmões a maior quantidade possível de ar, com força,

expandindo a caixa torácica.

7. Repouse a mão em suas costelas

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Repouse a mão em suas costelas para sentir e

Repouse a mão em suas costelas para sentir e observar seus movimentos.

8. Expirar todo o ar dos pulmões Assopre rapidamente para fora todo o ar dos pulmões, relaxando-se todos os músculos utilizados para a inspiração.

Faça estes exercícios respiratórios diariamente, de 5 a 10 vezes, seja antes de estudar ou mesmo naqueles minutos de folga, no banho ou em outros momentos possíveis. Estes exercícios são importantes quando estamos em nossos primeiros passos, são simples e contribuíram para desenvolver maior qualidade e capacidade respiratória. Posteriormente, com avanços, realizará exercícios mais complexos e avançando.

Para maior compreensão e mais exercícios, leia o artigo e assista a videoaula sobre Respiração, Controle e Aumento da capacidade de ar para flautista disponível em nosso Site Estudantes de Flauta & Mascolo Flute Center e também em nosso Canal no Youtube.

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Primeira Oitava A primeira oitava é a região mais

Primeira Oitava

A primeira oitava é a região mais grave da flauta e nas notas graves o sopro precisa de volume e direcionando mais para baixo. Quanto mais grave a nota, abra mais a cavidade entre os lábios e sopre mais ar na flauta. Antes de iniciar as lições de sonoridade, não deixe de ler e estudar a Introdução ao Estudo de Sonoridade na página 3.

1) Faça lentamente

ao Estudo de Sonoridade na página 3. 1) Faça lentamente 2) Faça lentamente * Somente Flauta

2) Faça lentamente

* Somente Flauta com Pé em Si

2) Faça lentamente * Somente Flauta com Pé em Si * Somente Flauta com Pé em

* Somente Flauta com Pé em Si

Ao executar qualquer exercício, por mais difícil que seja, recorde sempre que antes de se preocupar com os dedos, se preocupe com a pureza do som e uma rigorosa afinação”.Taffanel & Gaubert

3) Faça lentamente.

afinação ”.Taffanel & Gaubert 3) Faça lentamente. Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo e Cinthia Mascolo

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 4) Lento e Ligado 5) Lento e Ligado 6)
Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 4) Lento e Ligado 5) Lento e Ligado 6)

4) Lento e Ligado

& Mascolo Flute Center 4) Lento e Ligado 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado

5) Lento e Ligado

Mascolo Flute Center 4) Lento e Ligado 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado Estudo

6) Lento e Ligado

Center 4) Lento e Ligado 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado Estudo de Sonoridade

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

7) Lento e Ligado

& Mascolo Flute Center 7) Lento e Ligado 8) Lento e Ligado 9) Faça lentamente. Estudo
& Mascolo Flute Center 7) Lento e Ligado 8) Lento e Ligado 9) Faça lentamente. Estudo

8) Lento e Ligado

Mascolo Flute Center 7) Lento e Ligado 8) Lento e Ligado 9) Faça lentamente. Estudo de

9) Faça lentamente.

7) Lento e Ligado 8) Lento e Ligado 9) Faça lentamente. Estudo de Sonoridade - Nilson
7) Lento e Ligado 8) Lento e Ligado 9) Faça lentamente. Estudo de Sonoridade - Nilson

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Lembre-se de homogeneizar todas as notas com a mesma
Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Lembre-se de homogeneizar todas as notas com a mesma

Lembre-se de homogeneizar todas as notas com a mesma intensidade e qualidades.

Segunda Oitava

A segunda oitava é a região de altura média da flauta e nas notas médias o sopro precisa de maior velocidade e direcionado mais para frente em relação à primeira oitava. Antes de iniciar as lições de sonoridade, não deixe de ler e estudar a Introdução ao Estudo de Sonoridade na página 3.

Antes de continuar o estudo da segunda oitava, é importante desenvolver a sonoridade apenas com o bocal. Tocando apenas com o bocal, sem tapar sua extremidade, a nota que soará será o Sol sustenido. Toque apenas com o bocal a nota Sol sustenido em duas oitavas, conforme as lições 1 a 3 abaixo. Nestes exercícios é necessário produzir as notas das duas oitavas sem assoprar mais forte, apenas controlando a embocadura.

1) Faça lentamente usando apenas o bocal, sem tapar sua extremidade.

lentamente usando apenas o bocal, sem tapar sua extremidade. 2) Faça lentamente usando apenas o bocal,

2) Faça lentamente usando apenas o bocal, sem tapar sua extremidade, respeitando a ligadura.

o bocal, sem tapar sua extremidade, respeitando a ligadura. 3) Faça lentamente usando apenas o bocal,

3) Faça lentamente usando apenas o bocal, sem tapar sua extremidade, respeitando a ligadura.

o bocal, sem tapar sua extremidade, respeitando a ligadura. É importante executar intervalos apenas com o

É importante executar intervalos apenas com o controle da embocadura, sem assoprar mais forte. No entanto, para homogeneizar o som, é necessário em algumas notas assoprar mais ar e em outras menos. Mas isso só poderá ser feito corretamente se antes for adquirido o domínio de fazer intervalos sem assoprar mais forte, apenas com o controle da embocadura.

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Agora com a flauta completa, faça as seguintes lições:

1) Faça lentamente

completa, faça as seguintes lições: 1) Faça lentamente 2) Faça Lentamente 3) Lento e Ligado: Lembre-se
completa, faça as seguintes lições: 1) Faça lentamente 2) Faça Lentamente 3) Lento e Ligado: Lembre-se

2) Faça Lentamente

seguintes lições: 1) Faça lentamente 2) Faça Lentamente 3) Lento e Ligado: Lembre-se de homogeneizar todas
seguintes lições: 1) Faça lentamente 2) Faça Lentamente 3) Lento e Ligado: Lembre-se de homogeneizar todas

3) Lento e Ligado: Lembre-se de homogeneizar todas as notas com a mesma intensidade e qualidades.

todas as notas com a mesma intensidade e qualidades. As musculaturas da face e dos lábios

As musculaturas da face e dos lábios devem estar relaxadas. Para formar a embocadura é necessário usar todos estes músculos, mas seu uso é natural, sem força-los. Tocar flauta deve ser como respirar, uma pratica natural, não forçada.

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

4) Lento e Ligado

& Mascolo Flute Center 4) Lento e Ligado 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado
& Mascolo Flute Center 4) Lento e Ligado 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado

5) Lento e Ligado

Mascolo Flute Center 4) Lento e Ligado 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado 7)

6) Lento e Ligado

Center 4) Lento e Ligado 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado 7) Lento e

7) Lento e Ligado

Ligado 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado 7) Lento e Ligado Estudo de Sonoridade

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

8) Lento e Ligado

& Mascolo Flute Center 8) Lento e Ligado 9) Lento e Ligado: Lembre-se de homogeneizar todas
& Mascolo Flute Center 8) Lento e Ligado 9) Lento e Ligado: Lembre-se de homogeneizar todas

9) Lento e Ligado: Lembre-se de homogeneizar todas as notas com a mesma intensidade e qualidades.

todas as notas com a mesma intensidade e qualidades. Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo e
todas as notas com a mesma intensidade e qualidades. Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo e
todas as notas com a mesma intensidade e qualidades. Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo e

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Continuação do Estudo da primeira e segunda oitava 1)
Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Continuação do Estudo da primeira e segunda oitava 1)
Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Continuação do Estudo da primeira e segunda oitava 1)

Continuação do Estudo da primeira e segunda oitava

1) Lento e Ligado

do Estudo da primeira e segunda oitava 1) Lento e Ligado Estudo de Sonoridade - Nilson
do Estudo da primeira e segunda oitava 1) Lento e Ligado Estudo de Sonoridade - Nilson

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Terceira Oitava A terceira oitava é a região das

Terceira Oitava

A terceira oitava é a região das notas agudas da flauta e nas notas agudas o sopro precisa de maior

velocidade e direcionado mais para frente em relação à segunda oitava. À medida que as notas ficam mais

agudas, se exige maior pressão de ar e a tendência é sobrar mais forte para compensar essa pressão exigida, no entanto, a melhor forma para aumentar esta pressão de ar é diminuindo a cavidade entre os lábios.

Antes de continuar o estudo da terceira oitava, é importante desenvolver a sonoridade de intervalos com notas harmônicas ( ). No exercício com notas harmônicas, com apenas uma única digitação tocamos três notas diferentes, sem assoprar mais ar, apenas controlando a embocadura. Por exemplo, o primeiro exercício com nota Sol, com apenas a digitação da nota Sol e com a mesma coluna de ar, tocamos

as três notas: Sol da primeira oitava, Sol da segunda oitava e Ré da terceira oitava. Faça todos os exercícios primeiramente com as notas harmônicas e depois com seus dedilhados correspondentes, conforme indicado na partitura.

dedilhados correspondentes, conforme indicado na partitura. É importante executar intervalos apenas com o controle da
dedilhados correspondentes, conforme indicado na partitura. É importante executar intervalos apenas com o controle da
dedilhados correspondentes, conforme indicado na partitura. É importante executar intervalos apenas com o controle da
dedilhados correspondentes, conforme indicado na partitura. É importante executar intervalos apenas com o controle da

É importante executar intervalos apenas com o controle da embocadura, sem assoprar mais ar. No

entanto, para homogeneizar o som, é necessário em algumas notas assoprar mais ar e em outras menos.

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Mas isso só poderá ser feito corretamente se antes

Mas isso só poderá ser feito corretamente se antes for adquirido o domínio de fazer intervalos sem assoprar mais forte, apenas com o controle da embocadura.

1) Lento e Ligado

apenas com o controle da embocadura. 1) Lento e Ligado 2) Lento e Ligado 3) Lento

2) Lento e Ligado

controle da embocadura. 1) Lento e Ligado 2) Lento e Ligado 3) Lento e Ligado 4)

3) Lento e Ligado

1) Lento e Ligado 2) Lento e Ligado 3) Lento e Ligado 4) Lento e Ligado

4) Lento e Ligado

Ligado 2) Lento e Ligado 3) Lento e Ligado 4) Lento e Ligado Estudo de Sonoridade

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado 7)
Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado 7)

5) Lento e Ligado

& Mascolo Flute Center 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado 7) Lento e Ligado

6) Lento e Ligado

Mascolo Flute Center 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado 7) Lento e Ligado 8)

7) Lento e Ligado

Center 5) Lento e Ligado 6) Lento e Ligado 7) Lento e Ligado 8) Lento e

8) Lento e Ligado

Ligado 6) Lento e Ligado 7) Lento e Ligado 8) Lento e Ligado Estudo de Sonoridade

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 9) Lento e Ligado 10) Lento e Ligado Estudo
Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 9) Lento e Ligado 10) Lento e Ligado Estudo

9) Lento e Ligado

& Mascolo Flute Center 9) Lento e Ligado 10) Lento e Ligado Estudo de Sonoridade -
& Mascolo Flute Center 9) Lento e Ligado 10) Lento e Ligado Estudo de Sonoridade -

10) Lento e Ligado

Mascolo Flute Center 9) Lento e Ligado 10) Lento e Ligado Estudo de Sonoridade - Nilson

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo e Cinthia Mascolo
Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo e Cinthia Mascolo
Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo e Cinthia Mascolo
Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo e Cinthia Mascolo

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Estudo de Intervalos 1: Não faça barrigas no som,

Estudo de Intervalos 1: Não faça barrigas no som, procure prefeita afinação e sonoridade.

Exercício de Intervalo, baseado em trecho do Concerto No. 4 em G maior, BWV 1049 de Bach. Faça lento e com seguintes articulações:

1049 de Bach. Faça lento e com seguintes articulações: 1) Dó maior / Lá menor (Harmônico):

1) Dó maior / Lá menor (Harmônico):

articulações: 1) Dó maior / Lá menor (Harmônico): 2) Sol maior / Mi menor (Harmônico): 3)

2) Sol maior / Mi menor (Harmônico):

menor (Harmônico): 2) Sol maior / Mi menor (Harmônico): 3) Ré maior / Si menor (Harmônico):

3) Ré maior / Si menor (Harmônico):

Mi menor (Harmônico): 3) Ré maior / Si menor (Harmônico): 4) Lá maior / Fá #

4) Lá maior / Fá # menor (Harmônico):

menor (Harmônico): 4) Lá maior / Fá # menor (Harmônico): 5) Mi maior / Dó #

5) Mi maior / Dó # menor (Harmônico):

menor (Harmônico): 5) Mi maior / Dó # menor (Harmônico): Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

6) Si maior / Sol # menor (Harmônico):

Mascolo Flute Center 6) Si maior / Sol # menor (Harmônico): 7) Fá maior / Ré
Mascolo Flute Center 6) Si maior / Sol # menor (Harmônico): 7) Fá maior / Ré

7) Fá maior / Ré menor (Harmônico):

# menor (Harmônico): 7) Fá maior / Ré menor (Harmônico): 8) Si b maior / Sol

8) Si b maior / Sol menor (Harmônico):

menor (Harmônico): 8) Si b maior / Sol menor (Harmônico): 9) Mi bemol maior / Do

9) Mi bemol maior / Do menor (Harmônico)

(Harmônico): 9) Mi bemol maior / Do menor (Harmônico) 10) Lá b maior / Fá menor

10) Lá b maior / Fá menor (Harmônico)

menor (Harmônico) 10) Lá b maior / Fá menor (Harmônico) Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

11) Ré b maior / Si b menor (Harmônico)

Flute Center 11) Ré b maior / Si b menor (Harmônico) Estudo de Intervalos 2: Não
Flute Center 11) Ré b maior / Si b menor (Harmônico) Estudo de Intervalos 2: Não

Estudo de Intervalos 2: Não faça barrigas no som, procure prefeita afinação e sonoridade.

Faça lento e com seguintes articulações:

e sonoridade. Faça lento e com seguintes articulações: 1) Fá maior 2) Si b maior 3)

1) Fá maior

Faça lento e com seguintes articulações: 1) Fá maior 2) Si b maior 3) Mi B

2) Si b maior

e com seguintes articulações: 1) Fá maior 2) Si b maior 3) Mi B maior 4)

3) Mi B maior

articulações: 1) Fá maior 2) Si b maior 3) Mi B maior 4) Lá b maior

4) Lá b maior

1) Fá maior 2) Si b maior 3) Mi B maior 4) Lá b maior Estudo

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

5)Ré b maior

Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 5)Ré b maior 6) Sol maior 7) Ré maior 8) Lá
Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 5)Ré b maior 6) Sol maior 7) Ré maior 8) Lá

6) Sol maior

& Mascolo Flute Center 5)Ré b maior 6) Sol maior 7) Ré maior 8) Lá maior

7) Ré maior

Mascolo Flute Center 5)Ré b maior 6) Sol maior 7) Ré maior 8) Lá maior 9)

8) Lá maior

Center 5)Ré b maior 6) Sol maior 7) Ré maior 8) Lá maior 9) Mi maior

9) Mi maior

b maior 6) Sol maior 7) Ré maior 8) Lá maior 9) Mi maior 10) Si

10) Si maior

Sol maior 7) Ré maior 8) Lá maior 9) Mi maior 10) Si maior Estudo de

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

11) Do maior

Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 11) Do maior Estudo de dinâmica: Para boa interpretação e
Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 11) Do maior Estudo de dinâmica: Para boa interpretação e

Estudo de dinâmica: Para boa interpretação e musicalidade, a variação do volume do som é essencial, você precisa adquirir o domínio de tocar mais forte e mais baixo(piano) com sua flauta. Este exercício lhe ajudará a adquirir a capacidade de variar o volume de sua sonoridade nas diversas formas de dinâmica. Neste estudo de dinâmica, é importante procurar uma bela sonoridade, limpa, clara e muito bem projetada no forte e piano. Faça o exercício de forma lenta e atente a afinação, quando mais forte o som, mais tende a uma afinação alta e quando mais piano o som tende a uma afinação baixa e, você deve corrigir isto com sua embocadura. Quando crescendo ao forte, você deve aumentar espaçamento entre lábios por onde assopramos e cobrir um pouco mais o bocal, assoprando mais para dentro da flauta, - mas com muito muito cuidado guiado por sua percepção da afinação; quando decrescendo ao piano, o volume da coluna de ar deve ser menor, diminuindo o espaçamento entre lábios, mantendo a mesma pressão e velocidade, assoprando mais para fora, - mas tudo com muito muito cuidado guiado por sua percepção da afinação.

Faça lento e com seguintes articulações:

da afinação. Faça lento e com seguintes articulações: 1) Fá maior 2) Si b maior 3)

1) Fá maior

Faça lento e com seguintes articulações: 1) Fá maior 2) Si b maior 3) Mi B

2) Si b maior

e com seguintes articulações: 1) Fá maior 2) Si b maior 3) Mi B maior Estudo

3) Mi B maior

articulações: 1) Fá maior 2) Si b maior 3) Mi B maior Estudo de Sonoridade -

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

4) Lá b maior

Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 4) Lá b maior 5)Ré b maior 6) Sol maior 7)
Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 4) Lá b maior 5)Ré b maior 6) Sol maior 7)

5)Ré b maior

& Mascolo Flute Center 4) Lá b maior 5)Ré b maior 6) Sol maior 7) Ré

6) Sol maior

Flute Center 4) Lá b maior 5)Ré b maior 6) Sol maior 7) Ré maior 8)

7) Ré maior

4) Lá b maior 5)Ré b maior 6) Sol maior 7) Ré maior 8) Lá maior

8) Lá maior

b maior 5)Ré b maior 6) Sol maior 7) Ré maior 8) Lá maior 9) Mi

9) Mi maior

b maior 6) Sol maior 7) Ré maior 8) Lá maior 9) Mi maior Estudo de

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

10) Si maior

Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 10) Si maior 11) Do maior Refaça oitavando todo estudo de
Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 10) Si maior 11) Do maior Refaça oitavando todo estudo de

11) Do maior

& Mascolo Flute Center 10) Si maior 11) Do maior Refaça oitavando todo estudo de Dinâmica.

Refaça oitavando todo estudo de Dinâmica.

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Vibrato O vibrato é importante para dar mais sentimento

Vibrato

O vibrato é importante para dar mais sentimento a nossa sonoridade. O vibrato deve ser feito com controle; você precisa saber executá-lo com ondas mais longas e curtas, mais rápido e lento. Todos os flautistas têm seu próprio vibrato, com suas próprias caraterísticas; é possível reconhecer um flautista em função de seu vibrato. Você deve construir o seu próprio vibrato a seu gosto pessoal. Uma observação importante é que o vibrato não deve ser a razão do som, devemos saber tocar qualquer frase musical com ou sem o vibrato.

Como Fazer o Vibrato: O Vibrato é a variação da coluna de ar através da garganta. No vibrato o ar se alterna entre uma maior e menor quantidade, como se fossem pulsos de ar, mas com a coluna de ar sempre continua, sem interrupção de seu fluxo.

Para poder aprender o vibrato, podemos usar algumas semelhanças e ele é semelhante ao tossir suavemente com a garganta aberta, sobrando a vogal “Ô”. Outra semelhança é o rou-rou-rou do Papai Noel. No vibrato é muito importante manter a garganta sempre aberta para livre fluxo de ar. Para o aprendizado do vibrato, faça o exercício com papel antes de fazê-lo em sua flauta. Segue três exercícios:

1) Exercício com papel Utilizando um pequeno papel de tamanho aproximado de 8x8cm, segure pela sua parte inferior e assopre na parte superior do papel como se estivesse executando o vibrato na flauta. Observe a oscilação do papel que se curvará para frente com o fluxo de ar e voltará a sua posição original quando diminuído o fluxo de ar. Faça este exercício de modo que a oscilação do papel seja uniforme e regular. Comece com ritmo lento e aumente sua velocidade aos poucos.

2) Exercício com a flauta Abaixo das notas, representamos as seis oscilações de ondas do vibrato que você deve executar. Faça o

exercício na primeira oitava, conforme escrito, e refaça oitavando na segunda oitava.

conforme escrito, e refaça oitavando na segunda oitava. 3) Exercícios de Sonoridade com Vibrato Refaça os
conforme escrito, e refaça oitavando na segunda oitava. 3) Exercícios de Sonoridade com Vibrato Refaça os

3) Exercícios de Sonoridade com Vibrato Refaça os Exercícios de Sonoridade da página 6 a 18 com o uso do Vibrato.

Um bom exercício no aprendizado do vibrato é ouvir atentamente os grandes mestres da flauta prestando muita atenção em seus vibratos. No site Estudantes de Flauta procure gravações dos Mestres: Jean-Pierre Rampal, Shigenori Kudo, Claudi Arimay, James Galway, Maxence Larrieu, Peter-Lukas Graf, András Adorján, Julius Baker, Emmanuel Pahud, Aurelio Nicolet, Alan Marion, Patrick Gallois,

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Estudo de Sonoridade com Escala: Faça a escala abaixo

Estudo de Sonoridade com Escala:

Faça a escala abaixo como exercício de sonoridade; faça lento, procurando desenvolver todas as qualidades do som.

Escala de Sol maior

desenvolver todas as qualidades do som. Escala de Sol maior Escala de Ré maior Escala de

Escala de Ré maior

qualidades do som. Escala de Sol maior Escala de Ré maior Escala de Lá maior Escala

Escala de Lá maior

Escala de Sol maior Escala de Ré maior Escala de Lá maior Escala de Mi maior

Escala de Mi maior

Escala de Ré maior Escala de Lá maior Escala de Mi maior Escala de Si maior

Escala de Si maior

Escala de Lá maior Escala de Mi maior Escala de Si maior Estudo de Sonoridade -

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Escala de Fá maior

& Mascolo Flute Center Escala de Fá maior Escala de Si b maior Escala de Mi
& Mascolo Flute Center Escala de Fá maior Escala de Si b maior Escala de Mi

Escala de Si b maior

Flute Center Escala de Fá maior Escala de Si b maior Escala de Mi b maior

Escala de Mi b maior

de Fá maior Escala de Si b maior Escala de Mi b maior Escala de Lá

Escala de Lá b maior

Si b maior Escala de Mi b maior Escala de Lá b maior Escala de Ré

Escala de Ré b maior

Mi b maior Escala de Lá b maior Escala de Ré b maior Escala de Dó

Escala de Dó maior

de Lá b maior Escala de Ré b maior Escala de Dó maior Estudo de Sonoridade

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

Estudo de Intervalos 3:

Faça lento e Ligado

1) Dó maior:

Estudo de Intervalos 3: Faça lento e Ligado 1) Dó maior: 2) Fá maior 3) Si
Estudo de Intervalos 3: Faça lento e Ligado 1) Dó maior: 2) Fá maior 3) Si

2) Fá maior

3: Faça lento e Ligado 1) Dó maior: 2) Fá maior 3) Si b maior 4)

3) Si b maior

lento e Ligado 1) Dó maior: 2) Fá maior 3) Si b maior 4) Mi b

4) Mi b maior

1) Dó maior: 2) Fá maior 3) Si b maior 4) Mi b maior 5) La

5) La b maior

2) Fá maior 3) Si b maior 4) Mi b maior 5) La b maior Estudo

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

6) Ré b maior

Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 6) Ré b maior 7) Sol b maior 8) Si maior
Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 6) Ré b maior 7) Sol b maior 8) Si maior

7) Sol b maior

& Mascolo Flute Center 6) Ré b maior 7) Sol b maior 8) Si maior 9)
& Mascolo Flute Center 6) Ré b maior 7) Sol b maior 8) Si maior 9)

8) Si maior

Flute Center 6) Ré b maior 7) Sol b maior 8) Si maior 9) Mi maior

9) Mi maior

Center 6) Ré b maior 7) Sol b maior 8) Si maior 9) Mi maior 10)

10) La maior

b maior 7) Sol b maior 8) Si maior 9) Mi maior 10) La maior Estudo

Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center

11) Ré maior

Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 11) Ré maior 12) Sol maior Continue seus Estudo de Sonoridade
Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center 11) Ré maior 12) Sol maior Continue seus Estudo de Sonoridade

12) Sol maior

& Mascolo Flute Center 11) Ré maior 12) Sol maior Continue seus Estudo de Sonoridade no

Continue seus Estudo de Sonoridade no Volume 2 do Método de Sonoridade.

Para continue desenvolvendo sua sonoridade, indico os seguintes métodos:

1 - Estudo de Sonoridade Vol. II de Mascolo;

2 - De la Sonorité - Art et Techiqique de Marcel Moyse;

3 - La Technique d'embouchure de Philippe Bernold;

4 - Le Souffle, Le Son (The Wind, The Sound) de Philippe Bernold

5 - The 28 Day Warm Up Book de Paul Edmund Davies

Bernold 5 - The 28 Day Warm Up Book de Paul Edmund Davies Estudo de Sonoridade
Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo
Copyright Site Estudantes de Flauta-Transversal & Mascolo Flute Center
Estudo de Sonoridade - Nilson Mascolo e Cinthia Mascolo
(2019)
32