Você está na página 1de 27

Nova ordem mundial

Nova ordem mundial

O poder é medido pela capacidade econômica, disponibilidade de capitais, avanço tecnológico, qualificação da mão-de-obra, nível de produtividade etc.

Poder econômico

Mundo multipolar tríade (EUA Japão - Alemanha)

Novos Gigante: BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China)

Poder militar

Mundo monopolar: EUA

Unimultipolaridade

A primeira expressão que pode ser designada para definir a Nova Ordem Mundial é

a unipolaridade, uma vez que, sob o ponto de vista militar, os EUA se tornaram

soberanos diante da impossibilidade de qualquer outro país rivalizar com os norte- americanos nesse quesito.

tornaram soberanos diante da impossibilidade de qualquer outro país rivalizar com os norte- americanos nesse quesito.

Mundo pós-WTC (11/09/2001)

Atos terroristas

Reações iniciais: Atos de Guerra

Doutrina Bush - Prevê ações militares preventivas com a justificativa de proteção

“Terror”: Vincula a guerra ao Islã – Jihad (Guerra santa) - “Choque de

civilizações”

Ataque ao Afeganistão 2001

Ataque ao Iraque 2003

Unimultipolaridade

A segunda expressão utilizada é a multipolaridade, pois, após o término da Guerra Fria, o poderio militar não era mais o critério principal a ser estabelecido para determinar a potencialidade global de um Estado Nacional, mas sim o poderio econômico. Nesse plano,

novas frentes emergiram para rivalizar com os EUA, a saber: o Japão e a União Europeia, em

um primeiro momento, e a China em um segundo momento, sobretudo a partir do final da década de 2000.

União Europeia, em um primeiro momento, e a China em um segundo momento, sobretudo a partir
União Europeia, em um primeiro momento, e a China em um segundo momento, sobretudo a partir
União Europeia, em um primeiro momento, e a China em um segundo momento, sobretudo a partir
União Europeia, em um primeiro momento, e a China em um segundo momento, sobretudo a partir

Durante a velha ordem mundial, algumas expressões eram usadas para designar o grau

de desenvolvimento dos países, tais como :

1 º mundo : Países ricos, desenvolvidos .

2 º mundo : Países socialistas, em desenvolvimento .

3º mundo: Países pobres, subdesenvolvidos .

Após a decadência do regime socialista, as expressões 1º, 2 º e 3 º mundo caíram em

desuso .

Hoje, a expressão países emergentes faz referência aos países ‘em desenvolvimento .

Os países considerados como emergentes são aqueles que apresentam grande potencial

e buscam reordenar- se em vários aspectos, como no mercado e na política, além de

apresentarem uma alta taxa de crescimento, o que contribui para as relações econômicas no exterior.

O Grupo dos Sete é um grupo internacional composto por: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França,

O Grupo dos Sete é um grupo internacional composto por: Alemanha,

Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido

Principais países emergentes

Principais países emergentes Imagem: Pawel / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported

Imagem: Pawel / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported

G 20: Desenvolvidos e Emergentes

O G20 (Grupo dos 20) é um grupo constituído por ministros da economia e presidentes de

bancos centrais dos 19 países de economias mais desenvolvidas do mundo, mais a União Europeia.

Criado em 1999, na esteira de várias crises econômicas da década de 1990, o G20 é uma

espécie de fórum de cooperação e consulta sobre assuntos financeiros internacionais.

e consulta sobre assuntos financeiros internacionais. Imagem: White House photo by Grant Miller / Domínio

Imagem: White House photo by Grant Miller / Domínio Público Imagem: White House photo by Grant Miller / Domínio Público

Países membros do G 20

África do Sul , Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil,

Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia,

Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia, Turquia e os

países membros

da

União

Europeia.

México, Reino Unido, Rússia , Turquia e os países membros da União Europeia. Imagem: White Cat

Imagem: White Cat / Domínio Público

Principais objetivos do G20

-Favorecimento de negociações econômicas internacionais;

-debates sobre políticas globais para promover o desenvolvimento econômico mundial de forma sustentável; -discussão de regras comuns para a flexibilização do mercado de trabalho; -criação de mecanismos voltados para a desregulamentação econômica;

-criação de formas para a liberação do comércio mundial.

econômica; -criação de formas para a liberação do comércio mundial. Imagem: Georgemcarvalho / Domínio Público

Imagem: Georgemcarvalho / Domínio Público

Principais características dos países emergentes:

- Padrão de vida de grande parte da população entre os níveis baixo e médio;

- IDH (Índice de Desenvolvimento Humano): entre os níveis médio e alto;

- Renda per capita (PIB per capita) entre 5 e 8 mil dólares.

- Setor industrial em desenvolvimento;

- Crescimento da infraestrutura (portos, rodovias, aeroportos, ferrovias, etc.);

- Atração de capital externo para investimentos nos setor produtivo.

- Aumento da instalação de filiais de grandes empresas multinacionais;

- crescimento positivo na geração de empregos;

- taxas elevadas de formação de capital;

- mudanças significativas e positivas na estrutura social e econômica da população: diminuição

da pobreza e aumento da classe média baixa;

- existência de processo de êxodo rural (migração do campo para os centros urbanos).

Os países emergentes ou em desenvolvimento são classificados a partir de seus dados políticos e sociais, tais como o Índice de

Desenvolvimento Humano (IDH).

IDH é uma medida comparativa usada para classificar os países pelo seu grau de "desenvolvimento humano” e para separar os

países desenvolvidos (muito alto desenvolvimento humano), em

desenvolvimento (desenvolvimento humano médio e alto) e subdesenvolvidos (desenvolvimento humano baixo). (PNUD)

Em economia, BRICS é um acrônimo que se refere aos países membros fundadores,

Em

economia,

BRICS

é

um

acrônimo

que

se

refere

aos

países

membros

fundadores,

que

juntos formam um

de

grupo

cooperação.

político

que se refere aos países membros fundadores, que juntos formam um de grupo cooperação. político

BRICS: BRASIL, RÚSSIA, ÍNDIA, CHINA E ÁFRICA DO SUL

O termo BRICS foi criado pelo economista Jim O’Nill, em 2001, para

referir-se aos cinco países que apresentarão maiores taxas de crescimento econômico até 2050.

BRICS são as inicias de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul

(Soul África), países em desenvolvimento, que, conforme projeções, serão maiores economicamente que o G6 (Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França e Itália).

OBJETIVOS DO BRICS

Trabalhar coletivamente;

acordos financeiros;

diálogo;

interação política;

ampliação de contatos;

cooperação mútua;

desenvolvimento de

Projetos.

• cooperação mútua; • desenvolvimento de Projetos. Imagem: Ricardo Stuckert/PR / Creative Commons Attribution

Imagem: Ricardo Stuckert/PR / Creative Commons Attribution 3.0 Brazil

O crescimento econômico dos países emergentes é tão grande que

alguns economistas têm dado destaque à formação do E7: os 7

principais países emergentes. O peso relativo do "E7" (China, Índia, Brasil, Rússia, México, Indonésia e

Turquia) na economia mundial provavelmente deve superar em 2020 o

do G7 (Estados Unidos, Japão, Alemanha, França, Grã-Bretanha, Itália e Canadá).

LOGOMARACA DO FÓRUM

DOS MERCADOS EMERGENTES

e Canadá). LOGOMARACA DO FÓRUM DOS MERCADOS EMERGENTES Imagem: Warwick Emerging Markets Forum / Domínio Público

Imagem: Warwick Emerging Markets Forum / Domínio Público

Imagem: LeonardoG / GNU Free Documentation License

GRÁFICO DO BRICS

Imagem: LeonardoG / GNU Free Documentation License GRÁFICO DO BRICS

GRÁFICO DO PIB DO BRICS

Imagem: LeonardoG / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported
Imagem: LeonardoG / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported