Você está na página 1de 4

O sentido da vida (por Misty Edwards)

"Qual é o sentido?" Essa é uma pergunta que eu me encontrei perguntando várias vezes
ao longo da minha vida. "Por que eu existo? Qual é a razão para essa coisa chamada
criação? "Eu, muitas vezes me identifico com o escritor de Eclesiastes, quando escreveu
sobre a vida sob o sol ser uma vaidade e correr atrás do vento (Ec. 2.11). Eu sentaria e
imaginaria todas as grandes coisas que poderia fazer com minha vida, o impacto que eu
poderia causar ou o prazer que eu poderia alcançar. Gastaria minha imaginação ao
máximo e então, no final do devaneio tudo o que eu poderia pensar é: "Depois de tudo isso
eu morro ... eu morro". Não importa quão grande eu poderia me imaginar o final da
questão, seria o mesmo. Todo mundo morre.
Cresci em um lar cristão, e dei meu coração ao Senhor quando eu era muito jovem, então
eu acreditava que iria para o céu, mas minha agonia não era a questão para onde eu
estava indo, mas porque eu estava aqui. Eu sabia que tinha que haver uma razão para
este momento, e isso tinha que ser encontrado além do túmulo. A brevidade da vida
estava sempre na minha mente e a única maneira de fazer sentido era descobrir a ligação
que isso tem com o que está próximo. A continuidade da vida e das coisas que constroem
essa ponte me dariam propósito absoluto e uma "razão" inabalável para existir.
A eternidade está escrita no coração de todos os homens. (Ec. 3.11) Alguns tentam negar
esse conhecimento interno, no entanto, ele está lá. Eu ouvi um programa na rádio de
manhã e o assunto foi o medo da morte. As pessoas estavam falando sobre quão
opressivo ele é. Alguns disseram que poderiam acordar no meio da noite suando frio, no
pânico de que estariam morrendo. Outros disseram que o pensamento da morte os levou
ao uso de drogas ou depressão. Nós vivemos com sentimentos profundos sobre a
fragilidade da vida e ficamos perturbados com a rapidez com que ela está passando.
Lembro-me de sentar e pensar "para sempre", tentando entender a eternidade, mesmo
como uma criança. Está escrita em nossos corações. É um clamor inescapável do coração
de todas as culturas e todos os seres humanos, porque Deus colocou em nossos corações
como um ímã que nos atrai a Ele.
Jesus disse: "Esta é a vida eterna: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a
Jesus Cristo a quem enviaste." (Jo 17:3) Ele não está falando somente sobre introduções
à fé. A vida eterna não é apenas quantidade, mas qualidade. Ele diz: "Aquilo que
permanece é o conhecimento de mim." O conhecimento de Deus é o caminho para a
eternidade. Conhecê-lo é a única coisa que permeia o interior e, portanto, define a minha
realidade atual. Tive de encontrar este Deus. Eu tinha que conhecê-Lo! Eu tinha que ter
mais do que retórica e linguagem, mais do que teologia vazia ou vã filosofia. Eu queria
conhecer aquele que não pode ser criado e compreender Aquele que habita a eternidade.
Eu amo a verdade mais do que tudo na vida e entender Deus era a chave para entender a
verdade sobre mim. Saber o que Ele estava pensando e sentindo se tornou minha única
paixão. Eu queria saber mais do que apenas o "quê" de Sua criação, eu tinha que saber o
"porquê" por trás "o quê". Por que Deus criou? Por que o livre-arbítrio? Por que Ele nos
colocou em um jardim com uma escolha e uma chance de dizer não a ele? Por que um
inimigo? Por que a luta pela justiça? Por que a pressão? A dor? O prazer? Por quê? Eu
tive que ir ao centro da questão para descobrir a razão da minha existência.
Deus é o Criador. Ele poderia ter criado de qualquer forma que ele quisesse, porque Ele é
o autor da vida. Tudo isso foi ideia dele. Ele é quem está orquestrando a história da
humanidade. Às vezes pensamos que Deus era como um cientista louco que estava lá no
céu quando de repente Ele misturou alguns produtos químicos que causou uma explosão
e "Poof! Criação!” Como se Deus não tivesse pensado nisso, mas apenas ‘consertado’ o
erro mais tarde. Nós nos aproximamos de Deus como se Ele estivesse limpando uma
bagunça enviando-nos Jesus, como se não fosse o Seu plano o tempo todo. Certamente
Deus não é sem propósito. Ele tinha um sonho, ele teve uma visão, uma meta, um
objetivo. Ele pensou através de todas essas coisas e havia algo do qual ele estava atrás.
Quando respondemos a questão do que Deus está procurando, encontramos a resposta
para o que nós estamos procurando. Não há nenhuma outra fonte de satisfação, porque
Ele é o Criador de nossos desejos e eles nos são dados para nos atrair para Ele. A vida
nunca fará sentido até obtermos a imagem maior de um Deus que estava procurando por
algo. Estamos satisfeitos somente em satisfazê-lo. Nós fomos criados para atender o
anseio do coração de Deus, mas pelo que Ele anseia? Nada está escondido dEle então, o
que Ele está procurando? Ele possui todas as coisas, então, o que ele quer?
O Senhor tem nos dado a "cópia de sua alma" para nos deixar por dentro das coisas
profundas do seu coração. Em Sua Palavra Ele nos diz o "porquê" por trás do "o quê". De
Gênesis a Apocalipse, vemos o fio condutor do que Deus está procurando. Ele pôs seu
coração à mostra, escancarou-o para que todos pudessem ver e mais e mais Ele diria:
"Estou querendo o seu coração. Ama-Me! Ama-Me!" Ele disse:" Não é tão misterioso ou
difícil de entender. Ama-Me! "(Dt 30.11-16) Ele está à procura de corações que são leais a
ele (2 Cr. 16:9). Ele está à procura de corações que estão atrás dele. (1 Sam. 13:14). Ele
está procurando adoradores que O amam (cf. Jo 4,23-24). Jesus nos dá uma sugestão do
que o Pai está procurando encontrar para o Filho em Mateus 22 quando Ele diz: "O Reino
dos Céus é como um pai prepararando um casamento para o filho." Tudo se resume ao
amor, porque Deus é Amor. O Pai vai ter uma família e o Filho terá uma noiva. Nós somos
parte de algo muito maior do que os olhos veem .
O processo de toda a história humana é produzir uma história de amor tão grande e
surpreendente que vai nos sustentar por toda a eternidade. Vamos ouvir a história contada
e seremos intimidados a olharmos para trás na história da humanidade, e veremos como a
mão do Oleiro sabia a quantidade certa de pressão, fogo, mansidão e ferocidade que era
necessário para produzir o amor sustentado em uma multidão de pessoas há bilhões de
anos. Haverá uma multidão a qual Ele deu o livre arbítrio, mas que escolheria amá-Lo por
toda a eternidade ao se lembrar da história de amor desta era. O Espírito Santo irá colocar
o primeiro mandamento nos corações de homens e mulheres, e o plano não falhará. Deus
não é um cientista louco que cometeu um erro. Ele é um Pai preparando o casamento do
Filho, e o Filho dará ao Pai uma família. Nós somos o objeto de sua afeição, seu bem mais
valioso, a verdadeira herança de Deus! Esta é a esperança da nossa vocação. Como
poderíamos entender o que significa ser a herança de Deus? Mas o que você dá a um
Deus que tem tudo? A única coisa que Ele não tem, é o nosso amor voluntário. Essa é a
oferta que temos para lhe dar.
Enquanto essas verdades começavam a encontrar seu caminho em meu entendimento, eu
direcionei o meu coração para levar uma vida vivida pelo amor. O problema era que eu
não sabia o que era amor! Eu pensei no amor como uma felicidade emocional, poesia,
romance ou mesmo uma personalidade passiva e caridade. Eu queria fazer algo radical,
algo extremo, para mudar o mundo e deixar a minha marca neste planeta. Senti esse
desejo de impacto pulsante em mim como uma bomba relógio. "Vivo para o amor?" Isso
poderia ser mesmo a resposta para o meu dilema sobre a finalidade da vida? "Amor?"
Parecia bom no papel e fiz uma boa música ou duas, mas quando cheguei à
mundaneidade da minha vida diária eu não podia compreendê-lo.
O que é amor? O amor é mais do que noções românticas ou até mesmo uma tolerância
passiva ou algumas ações boas. Jesus não é seu namorado, nem um hippie humanista.
Seu nome é “Deus zeloso” (Ex 34:14). Nosso Deus é um fogo consumidor que quer tomar
o controle. (Dt 4:24) Cantares de Salomão diz assim: "Põe-me como selo em teu coração,
como selo sobre o teu braço. Pois o amor é forte como a morte, ciúme cruel como a
sepultura; Suas chamas são chamas de fogo, são veementes labaredas." (Ct. 8:6) O amor
não é passivo, mas é o desejo ardente de paixão.
Temos que amar como Ele ama, se vamos nos tornar o desejo do seu coração. Nos
evangelhos, você ouve a voz do Noivo nos chamando ao abandono, "Tome a sua cruz e
siga-Me. Deixe tudo para trás e venha após mim. Diga adeus às casas e terras, por minha
causa e siga-Me. "Esta é a voz do Noivo que deu tudo por causa do amor" (Ef 5:29-32). O
próprio Jesus definiu o amor deste modo "Ninguém tem maior do que este, de dar a
própria vida pelos seus amigos" (Jo 15:13) Ele nos ama com todo seu coração, alma,
mente e força, e o que Ele quer é um povo unido a Ele neste tipo de amor. Nós estamos
igualmente unidos a esse oceano de amor sem fim, não pelo tamanho do nosso amor,
mas por todo o nosso amor. Embora o nosso “tudo” é pequeno, o ponto é “tudo”. Ele quer
ser amado como Ele ama, completamente entregue ao abandono.
Amar a Deus não é uma oração feita uma única vez que traz a certeza da salvação. Ele
quer que sejamos maduros e Ele ainda definiu o amor, quando disse: "Se me amais,
guardai os meus mandamentos" (Jo 15:14; 14:15, 21, 23), amá-Lo é ser leal à verdade e
isso envolve uma busca ativa por justiça de dentro para fora. O Sermão da Montanha é um
dos guias primários para a plenitude do amor. Estes três capítulos são severamente
negligenciados e incompreendidos no corpo de Cristo. Neles, o Senhor colocou o caminho
mais claro para o amor e tão poucos o aplicam. Eu te desafio a ler o Sermão da Montanha,
todos os dias e realmente tentar vivê-lo por um ano inteiro e ver o efeito que tem no seu
coração. Quanto mais buscamos este estilo de vida do amor, mais vemos nossa
fragilidade e temos mais sede, mais fome e mais lamentamos. O verdadeiro alcance do
amor maduro produz as atitudes em nosso coração que atraem Seus olhos. Temos que
poder dar a Ele o que Ele procura do nosso coração, alma e mente. Essas são as
principais realidades internas que transbordam externamente. Ele não está principalmente
pedindo seu dinheiro, seu talento ou o seu plano de ministério, Ele está pedindo o seu
coração! Você poderia ser um dos maiores homens ou mulheres na história,
independentemente do seu status social ou sua circunstância de vida. Estas não são as
coisas que definem um homem, mas as coisas que definem um homem são os assuntos
do seu coração.
O que está oculto sob seu rosto? É aí onde muito da vida acontece. Há um mundo dentro
de você tão vasto como o mundo lá fora e é aí, onde os olhos dEle se inclinam. Ele olha
através de seu exterior diretamente à realidade do seu interior e te avalia de acordo com
seu coração. (1 Coríntios. 03:12) Há uma guerra no interior e é a arena para demonstrar o
amor. Sem o livre-arbítrio não existe amor. Cada vez que dizemos não a nossa carne
estamos alimentando um incêndio, toda vez que damos a outra face, oramos por nossos
inimigos ou oramos e jejuamos em segredo, estamos alimentando o fogo interno que
acabará por nos consumir. Viver diante dos seus olhos, sabendo que Ele vê os
movimentos dos nossos corações, é a forma mais poderosa e estimulante para se viver.
Você não pode tocar um homem ou uma mulher que vive no poder do amor. São pessoas
das quais o mundo não é digno. Você pode colocá-los na prisão, vencê-los, cuspir neles e
ridicularizá-los, mas eles são intocáveis, não podem ser movidos, são enraizados e
alicerçados no amor. (Filipenses 3:17)
Em Mateus 22:37-40 Jesus resume toda a palavra de Deus e diz que tudo se resume ao
amor. Ele diz: "Amarás o Senhor teu Deus de todo teu coração, com toda a tua alma e
com toda tua mente. ' 38 Este é o primeiro e grande mandamento. 39 E o segundo é
semelhante a ele: 'Amarás o teu próximo como a ti mesmo.' 40 Destes dois mandamentos
dependem toda a Lei e os Profetas. "(Mateus 22:37-40)
Impacte a Deus e você impactará os homens. A energia começa de dentro e se torna um
inferno de amor. Um homem ou uma mulher em chamas vai mudar o mundo e não vai
acabar queimado no final. O Primeiro Mandamento sempre nos leva ao segundo. Toda luz
que brilha, é uma luz que queima. Quando você está em chamas pelo amor de Deus,
muitos se alegrarão nessa luz e buscarão a comunhão da chama.
Há uma razão por trás da criação e um Sagrado Coração que sonhou este sonho. Nós não
estamos apenas girando em vão sobre esta bola chamada Terra. Não é por acaso que
estamos aqui, porque há algo maior acontecendo. Este é o "seio da eternidade" e ainda
mal começamos. Esses anos são cruciais à medida que somos formados à imagem do
Amor. Deus é Amor, à procura de amor, portanto, Ele criou e nos formou à Sua imagem e
nós fomos criados para amá-Lo e ser amados por ele. Cada um de nós tem um caminho
estratégico de pressão e bênção que trabalha em nós um "eterno peso de glória". (2
Coríntios. 4:17) Não é em vão! Em um momento, estaremos perante o Autor das nossas
vidas e vamos entender a sabedoria de amá-lo. Se você não desiste, você vence!
Eu olho para trás , a luta da minha juventude e o anseio por saber "Qual é o ponto?" E eu
vejo a mão de Deus. Eu ainda tenho esse sentimento da brevidade da vida, mas em vez
de ser oprimida por isso, sou liberta. Eu sei para onde vou e eu sei porque estou aqui. Fui
criada por Sua vontade e para seu prazer ... para Seu prazer, é que eu existo. Cada
momento conta porque Ele vê meu coração. Eu quero ser capaz de ficar diante dEle e
dizer: "eu fiz isso! Aqui está o meu coração em chamas com paixão pelo seu nome. Eu
não desisti! Mesmo em minha fraqueza, eu não me entreguei à vergonha ou condenação!
Na minha decepção eu não me entreguei à amargura, ou ao cinismo. Embora você
parecesse escondido, eu não me entreguei a descrença ou ofensa. Eu permaneci fiel na
noite escura da fé. Aqui está a sua herança, sua recompensa, a oferta do meu amor. "
Todo mundo morre, não há maneira de contornar isso, mas há um "porquê" por trás do "o
que" desta vida. O que está além dos olhos é a nossa esperança e o nosso futuro. Sem
esperança, nós estamos em desespero, mas como aqueles que conhecem o fim da
história, corramos com perseverança a corrida, em chamas pelo amor, como uma lâmpada
ardente e brilhante. Esta sabedoria será justificada. Há mais do que "vida debaixo do sol" e
temos uma salvação para a vida acima disso.
Não é em vão!
Misty Edwards
(texto traduzido)

Interesses relacionados