Você está na página 1de 9

Análise de dados geometria

e probabilidade e medidas

Guia do professor

Experimento
Com quantas cores posso pintar um mapa?
Objetivos da unidade
1. Apresentar o Teorema das Quatro Cores;
2. Introduzir questões de Topologia;
3. Capacitar o aluno a tomar decisões de acordo com determinadas
restrições.

licença  Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons

Secretaria de Ministério da Ministério


Educação a Distância Ciência e Tecnologia da Educação
Guia do professor
Com quantas Sinopse

cores posso Neste experimento, abordaremos o Teorema das Quatro Cores. Os alunos
serão convidados a pensar sobre como colorir diversos mapas utilizando
apenas quatro cores. Posteriormente, trocaremos os mapas por curvas

pintar fechadas, e proporemos aos alunos pintá-las também com o mínimo de


cores possível. No Fechamento, apresentamos a demonstração do caso
das curvas fechadas e sugerimos alguns jogos e um desafio.

um mapa? Conteúdo
Geometria, Topologia.

Objetivos
1. Apresentar o Teorema das Quatro Cores;
2. Introduzir questões de Topologia;
3. Capacitar o aluno a tomar decisões de acordo com determinadas res­
trições.

Duração
Uma aula dupla.
Introdução Motivação
O Teorema das Quatro Cores afirma que todo mapa pode ser colorido com Formalmente, o conteúdo abordado por este experimento não faz parte
quatro ou menos cores, respeitando-se a condição de que países vizinhos, da grade curricular do Ensino Médio. Porém, trata-se de um problema de
com alguma linha de fronteira em comum, tenham cores diferentes. formulação simples que motivou o trabalho de muitos matemáticos e que
Conta-se que, em 1852, o então jovem matemático, Francis Guthrie, mistura elementos de geometria e grafos de maneira bastante acessível e
estava colorindo um mapa dos condados da Inglaterra. Enquanto pintava, atraente.
estava atento em não colorir com a mesma cor países que dividissem Esta pode ser uma boa oportunidade para colocar os seus alunos em
alguma linha de fronteira. Guthrie notou, experimentalmente, que quatro contato com questões matemáticas realmente complexas e atuais.
cores seriam suficientes para colorir todo o mapa. Como matemático, tentou
fazer uma demonstração acerca de sua descoberta, mas isso estava longe
de ser encontrado facilmente.
Este problema ficou cada vez mais conhecido por outros matemáticos,
inclusive pela Comunidade Matemática Britânica. Assim, em 1879, Alfred
O experimento
Bray Kempe publicou um artigo no qual supostamente dava uma demons­
tração de que quatro cores são suficientes para colorir qualquer mapa.
Porém, onze anos depois, em 1890, Percy John Heawood apontou um erro O experimento está dividido em duas etapas e o Fechamento. As ativi­
sutil na demonstração de Kampe e foi capaz de demonstrar que cinco cores dades estão organizadas de forma intuitiva, em ordem crescente de difi­
são suficientes para colorir qualquer mapa. culdade.
Apenas em 1976, mais de um século após o problema ter sido conjec­
turado, Wolfgang Haken e Kenneth Appel demonstraram que quatro cores
são, de fato, suficientes. O trabalho de Haken e Appel foi o primeiro resultado Etapa 1  O problema das quatro cores
de impacto cuja prova foi feita utilizando um computador. Basicamente,
o que eles fizeram foi exibir um conjunto de 1936 mapas, de forma que Na primeira etapa, os alunos são convidados a colorir diferentes mapas
qualquer contraexemplo para o teorema pode ser descartado através da tentando utilizar o menor número de cores possível. Ao longo desta etapa,
análise de um desses mapas. Foi uma prova engenhosa, que necessitou de incentive os alunos a criarem suas próprias conjecturas de quantas cores
um programa de computador especialmente escrito para encontrar certas são suficientes para pintar qualquer mapa. Ao final, mencione o Teorema
compatibilidades entre os mapas. das Quatro Cores.
Em 1996, uma nova demonstração foi apresentada por quatro mate­
máticos, Neil Robertson, Dan Sanders, Paul Seymor e Robin Thomas. Quem não tem quatro, caça com cinco
No entanto, além de bastante complexa, também exige a análise de um O objetivo principal desta seção é apresentar uma demonstração do
número gigantesco de casos particulares no computador, o que impossi­ Teorema das Cinco Cores. Como dissemos na Introdução, a demonstração
bilita que a prova seja escrita formalmente. do Teorema das Quatro Cores utiliza um programa de computador, o que

Com quantas cores posso pintar um mapa?   Guia do professor  2  /  8


dificulta sua escrita formal num papel. Felizmente, para cinco cores a tarefa podemos fazer um pequeno círculo em torno de ABC
, juntando seu interior
é possível (daí o título dessa seção). a uma das regiões e obtendo um novo mapa onde cada vértice está conec­
tado com exatamente três fronteiras.
„„ A arte de colorir mapas – do ponto de vista matemático.

Dizemos que um mapa está apropriadamente colorido, ou simplesmente


colorido, quando duas regiões que tenham qualquer fronteira em comum
estão pintadas com cores diferentes. Regiões que possuem apenas um
ponto em comum podem receber a mesma cor. A região que fica por fora
do mapa, denominada oceano, também precisa estar pintada. A
Três regiões mutuamente vizinhas em um mapa possuem exatamente
um ponto em comum denominado vértice. Os contornos do mapa que
conectam dois vértices são denominados fronteiras. É importante salientar
fig. 2
que, conforme definido acima, os vértices de um mapa são diferentes dos
vértices de cada região que forma o mapa. Na figura abaixo os pontos ABC
e são vértices do mapa. O ponto
ABC ABC, ao contrário, não é considerado um
vértice do mapa.

B C

fig. 3

O novo mapa conterá o mesmo número de regiões do mapa anterior.


fig. 1
A região que foi aumentada tem, no entanto, mais vizinhos. Se este novo
mapa, que é regular, puder ser colorido com cinco cores, o mapa original
Iremos nos concentrar em mapas cujas regiões são limitadas por polí­ também o pode. Assim, é suficiente demonstrar o teorema para mapas
gonos fechados ou fronteiras circulares. Vamos supor também que a cada regulares.
vértice do mapa estejam conectadas exatamente três fronteiras. Tal mapa Vamos iniciar demonstrando dois fatos que serão utilizados para provar
é denominado regular. o Teorema das Cinco Cores.
Essas suposições não implicam perda da generalidade. Se um mapa O primeiro deles é entender que a fórmula de Euler (V + F − A = 2 ) V = 3 F =
possui algum vértice ABC
que esteja conectado com mais de três fronteiras, vale para o mapa. Considere um mapa regular V no
+ Fplano
− A =com
2 V= vértices,
3 F=1 A=3

Com quantas cores posso pintar um mapa?   Guia do professor  3  /  8


fronteiras
V +F−A = 2 VV =+3e F F−
regiões,
=A1= 2Aincluindo
=V 3= 3V +FoF=oceano.
−1A A
==1 Estamos
3 V + Finteressados
−A = 1 em Demonstração
verificar que vale a relação V + F − A = 2. V = 3 F = 1 A = 3 V + F − A = 1 Seja Fn o número de regiõesFn com n vértices
FnF Fn=eFF2o+número
FF=
3+F2. +. .total
+ . . 2A
kde
F3F+ .regiões
+ F=k 3V2A2F
= 23V
+ 3F2
Para tanto, observe que, se adicionarmos uma fronteira no mapa, esta­ no mapa.
remos criando uma nova região. Neste caso, os valoresVde +VF+−eFde
A−= serão
A 2= 2V =V 3= 3F =F 1= 1A = VF+
A 3= 3V + Note
−FA −= Aque,
1= 1se uma dada região não tem vértices ou tem apenas um
acrescidos de uma unidade. Como V +F− e A= têm2 sinais
V = 3opostos
F = 1 naAfórmula
= 3 V +F−A = 1 vértice, então ela tem apenas um país vizinho e podemos colori-la com
V + F − A,=os2 aumentos
V = 3 Fserão
= 1 cancelados
A=3 V+ e aF −
relação
A = 1não será alterada, qualquer cor, exceto com a cor do vizinho. Como essas regiões não causam
ou seja, podemos acrescentar ou subtrair fronteiras sem alterar o valor de problemas, vamos deixá-las de lado e supor, no resto da prova, que elas
V + F − A.= 2 V = 3 F = 1 A = 3 V + F − A = 1 não estão presentes.
Também podemos inserir um ponto (um pseudovértice) sobre uma Assim, temos que
fronteira qualquer. Fazendo isso, estaremos adicionando também uma
fronteira a mais. OuVseja,
+ F −o A
valor
= 2deVV+e=Fde
3 AFaumentarão
− ==21 VA==33emFVuma =+1Funidade.
−AA==3 1 V + F − A = 1 Fn n F F = F2 + F3 + . . . + Fk.  2A (1) = 3V 2F2 + 3F3 + . . . +
V + F − A Como
=V2 + VF−eA
= 3 têm
=F2=sinais
1V =A3opostos
= F3 =V1na
+AFfórmula

=A 3 =V1 + F − A ,=os12aumentos
V = 3 serão
F = 1 A = 3 V +F−A = 1
cancelados e a relação não será alterada. Cada fronteira está ligada a exatamente dois vértices e em cada vértice
Assim, podemos ir apagando regiões no mapa, produzindo um mapa se conectam três fronteiras. V + FSe−A =é o2 número
V = 3 total
F =de1 fronteiras
A=3 V no+mapaF−A = 1
cada vez menor, com menos regiões, menos fronteiras e menos vértices, V +F−A = 2 e V = é o3númeroF = 1 total
A =de3 vértices,
V + F −temos
A=1
até chegar a um mapa com uma única região poligonal. Sem perder a gene­
ralidade, vamos contar todos os vértices e lados dessa região poligonal. Fn n F F = F2 + F3 + . . . + Fk 2A = 3V .  2F (2)2 + 3F3 + . . . +
Neste mapa, podemos triangularizar a região, incluindo fronteiras, sem
alterar V + F − A.= Finalmente,
2 V = 3 apagamos
F = 1 Atodas
= 3 as V+ regiões
F − A criadas,
=1 exceto Os países com dois vértices têm duas fronteiras; países com três vizinhos
um triângulo. Neste triângulo
+++
VVV FF−F−−teremos
AAA===
222 VVV===333,FF= 111, AAA
F== ===333e,VV
portanto,
+++
V FF−
F−−
AAA===
111 têm três fronteiras, e assim por diante. Como cada fronteira pertence a dois
1 A = 3 V + F − A = 1. Como as alterações feitas no mapa original para produzir o Fn n F F = F2 + F3 + . o. . resultado
países, + Fk 2Ada 3V 2F2 + 3F3 + . . . + é igual ao dobro do número
=soma
último triângulo não afetam V + F − A,=concluímos
2 V = 3 que F =no
1 mapa
A = original
3 V +F−A = 1 de fronteiras no mapa, isto é,
V = 3 F =também
1 A =vale3 V + F − A = 1.
Note que, ao contar os elementos para o triângulo, não incluímos o 2A = 3V = 2F2 + 3F3 + . . . + .  6V (3) − 6A + 6F = 12 4A = 6V 6F
oceano. Fazendo isso, chegamos a V + F − A = 2. Ou V= seja,
3 aF = relação
1 A de= 3 V +F−A = 1
Euler, V + F − A = 2, vale
V =para
3 Fo = mapa.
1 A = 3 V +F−A = 1 Multiplicando ambos os lados da fórmula de Euler (V + F − A = 2) por V =3 F=1
Com isso, podemos demonstrar o seguinte fato: seis, temos

2A = 3V = 2F2 + 3F3 + . . . + 6V − 6A + 6F = 12.  4A


(4) = 6V 6F − 2A = 12 F = F2 + F3 +
 Lema 1
Todo mapa regular contém pelo menos uma região poligonal com menos2A = 3V = 2F2 + 3F3 + . . . +De (2),
6V − podemos
6A + 6Fver que 4A = 6V . Substituindo
= 12 6F − 2A = 12em F(4),
= Ftemos
2 + F3 + . . .
de seis lados.
2A = 3V = 2F2 + 3F3 + . . . + 6V − 6A + 6F = 12 4A = 6V 6F − 2A = 12. F = F2 + F3 + . . .

Com quantas cores posso pintar um mapa?   Guia do professor  4  /  8


basta voltar ao mapa original (devolvendo a fronteira retirada) e pintar
6V 6F − 2A =Como
12 F = F2 + F3 + . . . , chegamos a
a região
M R com M1uma(ncor diferente
− 1) W1 das
W2de Wseus
3 vizinhos.
W4 W5 (n − 2)
6(F2 + F3 + . . .) − (2F2 + 3F3 + . . .) = 12 , (6 − 2)F2 + (6 − 2)F2 + (6 − 3)F3 + (6 − 4)F4 + (6 − 5)F5 + (6 − 6)F6 + (6 − 7)F7 + . . . = 12 F2 F3 F4 F5

que pode ser escrita na forma

(2F2 + 3F3 + . . .) = 12 (6 − 2)F2 + (6 − 2)F2 + (6 − 3)F3 + (6 − 4)F4 + (6 − 5)F5 + (6 − 6)F6 + (6 − 7)F7 + . . . = 12 F2 F3 F4 F5


R
2 + (6 − 3)F3 + (6 − 4)F4 + (6 − 5)F5 + (6 − 6)F6 + (6 − 7)F7 + . . . = 12 . F2 F3 F4 F5

Como o lado direito da última equação é um número positivo, podemos


.3F
+− +2 .+
) (2F
=36(F
12 . .3F
2 +
)(6= concluir
F3− +. . .2(6
+2)F
312 ).)+que
=−(6
12 −pelo
(2F
2)F 2)F
2
2 menos
(6+−
(6+
3F
2 3−
(6
2)F .um
.+
+2)F
2− .23)F=dos
)(6+−3(6
+
12 números

(63)F
2)F 2(6

+−(6+
4)F
3 −4(6
2)F + ,−
3)F
2 + ,−
(64)F
3(6+− ,+
(6
5)F
4 −
2)F deve
5(6
+ −
+ ser
(65)F
4)F
2 4(6

+ − positivo.
(6+
6)F
5 −6(6+
3)F −
+
(66)F
5)F
3 5(6

+−(6+
7)F
6 −7(6
4)F + . .7)F

+
6)F
4 .+
6(6
=−7(6
+
12 −. .57)F
5)F F. 2+ F+3−. .6)F
=7(6
12 F.F2=4612
F+F3(6
5 F− FF375+F.4. . =F512 F2 F3 F4 F5
F247)F
fig. 4 M.
Ou seja, o mapa deve conter pelo menos uma região com menos de seis
lados, e o Lema 1 está provado. W

Vamos iniciar agora a demonstração do teorema.

O Teorema das Cinco Cores


R

Teorema
Todo mapa pode ser colorido com, no máximo, cinco cores.

fig. 5 M1.

Demonstração
Pelo Lema 1, podemos considerar que o mapa possui pelo menos uma
região com menos de seis fronteiras (menos de seis vizinhos). Vamos
separar a demonstração em dois casos.

Caso 1: O mapa contém uma região


M R com M12, 3(n ou−41)
vizinhos
W1 W2 W3 W4 W5 (n − 2) R

Neste caso, para pintar oMmapaR M Mcom


1R (n
M −regiões,
1 1) (nW−vamos
1 WW
1) 2 remover
1 WW 32 Wuma
W4 3 WW5 4 (n
W−52) (n − 2)
das fronteiras da região
M R, unindo-a,
M1 (n momentaneamente,
− 1) W1 W2 Wa3alguma W4 região
W5 (n − 2)
vizinha.M
O mapa
R M1 resultante
(n − 1) será
WM 1regular,
W2 Mcom
R W1 3 (nW−41) regiões.
WW5 1 (nW−22) W3 W4 W5 (n − 2)
Como a região
M R possui
M1 no(n máximo
− 1) Wquatro
1 W2vizinhos,
WM3 RWse4M1W puder−ser
5(n(n − 2)W1 W2 W3 W4 W5 (n − 2)
1)
fig. 6 M pintado.
colorido com cinco cores, o mapa original M também
R M1poderá. ParaW
(n − 1) tanto,
1 W2 W3 W4 W5 (n − 2)

Com quantas cores posso pintar um mapa? Guia do professor 5/8


Caso 2: O mapa contém uma região M R com M15 vizinhos
(n − 1) W1 W2 W3 W4 W5 (n − 2)
NesteMM Mcaso,
MRRRRvamos
M M M
1M 1denotar
11 (n
(n(n
−(n
−1)
−1) por
−1)1)
WW W W
111W1,WW W
222,W
2W W
33W,3 W
3WWW
44e4 W
4W W
55as
W 5cinco
5 (n
(n
(n
−(n
−2)regiões
−2)
−2)2) W2
W1
vizinhasM a R. Sempre
M1 (n podemos
− 1) Wencontrar
1 W 2 duas
W 3 dessas
W 4 Wvizinhas
5 (n −que
2) não
estejam lado
M aRM lado.
MR 1Vamos
(n1−supor
M 1)(n −Wque
1)1 W2 1 e W3 2 nãoW43sãoW vizinhas
4 (n
5 W5−entre
2)(n − 2)
W5 R
si. Podemos remover as fronteiras Mde R, formando
M1 (n uma − 1) grande
W1 região
W2 W que 3 W4 W5 (n − 2)
R 1 M(n
M engloba
1 −(n
1)− 1)W1M WW 1, R
2WeW M
2 31.WW (n
3 4−W1)4 5 W(n
W 15 − (n
W 2)2− 2)
W3 W4 W5 (n − 2) W4
R M1 (n − 1)O novoW1 mapa W2 seráW3 regular
W4 eWterá (n − 2) regiões. Se este novo mapa W3
5
puder ser colorido com cinco cores, o mapa original M também R M1poderá.(n − 1) W1 W2 W3 W4 W5 (n − 2)
Para tanto, basta voltar ao mapa original, devolvendo as fronteiras reti-
M RM radas.
M1R Neste
(n
M− 1 caso,
1)(n −como
W 1)
1 W W21 e WW32possuem
WW43 W a5mesma
W 4 (nW− 5 cor,
2)(na−região
M R estará
2) M1 (n − 1) W1 W2 W3fig.W 9 M pintado.
4 W5 (n − 2)
em contato com, no máximo, quatro cores distintas e uma quinta cor pode
ser atribuída a ela. Procedendo de acordo com o descrito nos casos 1 e 2, podemos converter
qualquer mapaM regular
R M1M em (nR−um1)M novo
1M W(n mapa
1 R− MW1)M
2 R1Wque
WM 3 tem
1(n 1−
W
W1)(n
24 −W1)315ouW
W W(n142− 2)
WW253 W(n
W34− 2)
W
W
regiões, com a seguinte propriedade: M Rse M1 puder (n −ser1) pintado
W1 W com
2 cinco
W 3 W4 W 5
W2 cores, M também
R M1poderá. (n − 1) W1 W2 W3 W4 W5 (n − 2)
W1
Esse processo pode ser aplicado recursivamente M R a M1, produzindo
(n − 1) W uma
1 W2 W3
sequência de mapas MM , ,
M M
11 22 33, M, M , .,. .
. .
, . , tal
M Mque,
jj+ +1se
1 M M j+1 puder
j+1 MM ser
(j−1) pintado
(j−1)
W5 R
M11, ,M
M M22, ,M
M33, ,. . .com
., , Mcinco
Mjj++1cores,
1 M então
Mj+1j+1 M M(j−1)
(j−1) também poderá.
W4 Como o número de regiões nos mapas dessa sequência sempre diminui,
W3 chegaremos a um mapa que contém cinco ou menos regiões. Tal mapa pode
claramente ser colorido com, no máximo, cinco cores. Assim, retornando
etapa por etapa, concluímos que o mapa original M pode R serM1colorido
(n − 1) comW1 W2 W
fig. 7 M.
cinco cores, o que completa a prova. W

Note que a prova apresentada é construtiva, no sentido de que pode ser


W2 perfeitamente aplicável na prática para colorir qualquer mapa com cinco
W1
cores em um número finito de passos.
W5 R

W4
Etapa 2 Curvas fechadas
W3

Na segunda etapa são analisados mapas especiais, formados por curvas


fechadas. O desafio proposto é: Quantas cores são suficientes para colorir
fig. 8 M1.
este tipo de mapa?

Com quantas cores posso pintar um mapa? Guia do professor 6/8


máticos da revista Scientific American. Gardner publicou o mapa com a
alegação de que eram necessárias cinco cores para colori-lo. Obviamente
se tratava de uma brincadeira de 1º de Abril. No entanto, se passou um bom
tempo até que uma solução com quatro cores fosse conhecida. Portanto,
não esperamos que alguém resolva o desafio imediatamente. Mas, afinal,
para que servem os desafios?

Variações
Os jogos propostos no Fechamento podem ser utilizados como motivação
inicial do experimento.
fig. 10  Exemplo de mapa formado por curvas fechadas.
Para tornar os jogos mais difíceis, pode ser sugerido aos alunos con­
siderar o oceano como uma grande região que também deve ser colorida
Os alunos terão a possibilidade de desenhar seus próprios mapas e (isso foi incluído na demonstração do Teorema das Cinco Cores, mas não
chegarão à conclusão de que, neste caso, duas cores são suficientes. No estava explicitamente dito no Experimento).
Fechamento é apresentada uma demonstração para esse fato.

Fechamento Bibliografia
Courant, Richard; Robbins, Herbert. What is mathematic? An Elementary
No fechamento do experimento é proposto um método para colorir qual­ Approach to Ideas and Methods. Oxford University Press: New York, 1996.
quer mapa formado por uma curva fechada utilizando apenas duas cores.
Este método pode ser considerado como uma demonstração do resultado
obtido na Etapa 2. O procedimento apresentado utiliza argumentos bas­
tante simples e certamente será compreendido e apreciado pelos alunos.
Para encerrar, é proposto um desafio. Na verdade, um super desafio.
O mapa proposto nesse encerramento foi apresentado em 1º de abril de
1975, por Martin Gardner, editor por muitos anos da coluna de jogos mate­

Com quantas cores posso pintar um mapa?   Guia do professor  7  /  8


Ficha técnica
Autor Projeto gráfico Universidade Estadual Matemática Multimídia
Cristiano Torezzan e ilustrações técnicas de Campinas Coordenador Geral
Preface Design Reitor Samuel Rocha de Oliveira
Revisores Fernando Ferreira Costa Coordenador de Experimentos
Matemática Ilustrador Vice-Reitor Leonardo Barichello
Antônio Carlos Patrocínio Lucas Ogasawara de Oliveira Edgar Salvadori de Decca
Língua Portuguesa Pró-Reitor de Pós-Graduação Instituto de Matemática,
Carolina Bonturi Euclides de Mesquita Neto Estatística e Computação
Pedagogia Científica (imecc – unicamp)
Ângela Soligo Diretor
Jayme Vaz Jr.
Vice-Diretor
Edmundo Capelas de Oliveira

licença  Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons

Secretaria de Ministério da Ministério


Educação a Distância Ciência e Tecnologia da Educação