Você está na página 1de 2

2. A espessura mínima da laje hs dada pela Tabela 5.

8 assegura a função de
compartimentação (Critérios E e I). Os acabamentos do pavimento contribuirão para a
função de compartimentação em função da sua espessura, (Figura 5.7). Se a função de
suporte (Critério R) é exigida, apenas se pode tomar a espessura da laje exigida pelo
dimensionamento do EN 1992-1-1.

3. As regras anteriores, (1 e 2), também podem ser aplicadas aos banzos das vigas em T ou
duplo T.

7.2- Lajes simplesmente apoiadas


1. A Tabela 5.8 fornece os valores de recobrimento, (distância ao eixo dos varões), para a
face inferior de lajes simplesmente apoiadas com uma resistência ao fogo padrão de R30 a
R240.

2. Para lajes armadas nas duas direcções a representa o recobrimento, (distância ao eixo), da
armadura inferior em relação à face inferior da laje.

17
7.3- Lajes Contínuas
1. Os valores apresentados na Tabela 5.8 ( colunas 2 e 4) também se usam para lajes
contínuas armadas numa direcção ou em duas direcções.

2. A Tabela 5.8 e as regras seguintes utilizam-se para lajes onde a redistribuição do


momento flector não ultrapassa os 15% no dimensionamento à temperatura ambiente. Na
ausência de cálculos rigorosos e onde a redistribuição ultrapassa os 15%, ou os
pormenores construtivos desta Parte 1-2 não forem seguidos, cada vão das lajes contínuas
devem ser avaliados como uma laje simplesmente apoiada, Tabela 5.8, ( colunas 2, 3, 4
ou 5 respectivamente)

A regra 3 aplicada às vigas contínuas também deve ser aplicada às lajes contínuas. Se
estas regras não poderem ser aplicadas a cada vão da laje continua então a laje deve ser
avaliada como uma laje simplesmente apoiada.

3. Uma armadura negativa com uma área de As≥0,005Ac deve ser colocada sobre o apoio
intermédio se alguma das condições seguintes se verificar:
a) se se usar aço macio
b) em lajes contínuas, não se proporcionar resistência a deformação por flexão nos apoios
extremos de acordo com EN 1992-1-1 e/ou através de dispositivos construtivos, (ver ,
por exemplo Secção 9 de EN 1992-1-1).
c) não haja possibilidade de redistribuição dos efeitos de cargas na direcção transversal à
do vão, como por exemplo, paredes intermédias ou outros apoios na direcção do vão,
não considerados durante o dimensionamento, (ver Figura 5.8)

18