Você está na página 1de 7

Introdução

A massa molar de uma substância é a massa de um mol de moléculas


(N = 6.1023) expressa em gramas. Por exemplo, a massa molecular da
amônia (NH3) é igual a 17,03 g mol-1, ou seja, 6 1023 moléculas de amônia
equivalem a 17,03 g.
O método de Dumas é um dos procedimentos mais simples para determinar a
massa molar de um líquido volátil desconhecido. Neste método, aquecemos uma amostra
do líquido em um frasco com um pequeno orifício até que toda a amostra se vaporize.
Devido ao volume ocupado pelo vapor sob pressão atmosférica ser muito maior que o
volume ocupado pelo líquido, parte do vapor irá escapar do frasco. Para o nosso
experimento usou-se um cilindro com embolo.
No entanto, o vapor que permanece no cilindro irá conter o número de mols de
uma substância que preencha o volume do cilindro sob pressão constante e temperatura
de vapor movendo o embolo. A relação entre pressão (p), temperatura (T), e o número de
mols de uma substância (n) no estado vapor ou gás é expresso pela equação dos gases
ideais.
A Equação de Clepeyron
Usa-se a equação de Clepeyron para determinar a massa molecular de líquidos
voláteis no estado gasoso com comportamento de um gás ideal.
𝑃𝑉 = 𝑛𝑅𝑇 (1)
(Eq. 1) O valor de R na Equação 1 é a constante de proporcionalidade, ou seja, é
o valor do qual dependem as unidades envolvidas.
Quando a pressão é expressa em atmosferas e o volume em litros, R é
8,21×10–2 L atm mol–1 K–1. O químico Jean Baptiste Dumas (1800-1884) (Ver Figura
1) foi um dos primeiros a reconhecer que se poderia usar a equação de gás ideal para
determinar a massa molar de gases, como descrito acima.
Vale lembrar ainda que o número de mols de uma substância (n) é a razão entre a
massa desta referida quantidade de substância (m) e sua massa molar (M) (equação
abaixo):
𝑚
𝑛= (2)
𝑀𝑀
Como iremos trabalhar com o vapor de uma substância volátil contida em um
recipiente fechado no sentido de determinarmos experimentalmente sua massa molar, a
equação (1) pode ser combinada com a equação (2) fornecendo então a seguinte expressão :
𝑚𝑅𝑇
𝑀= (3)
𝑝𝑉
A equação de Van der Waals
Usa-se a equação de Van der Waals para determinar o comportamento real de
substâncias no estado gasoso, e também para determinar a massa molecular real dos
mesmos.
Equação de estado aproximada, válida para todos os gases. Considera o efeito das
forças intermoleculares atrativas e repulsivas:
𝑛𝑅𝑇 𝑎𝑛2
𝑃= − 2 (4)
𝑉 − 𝑛𝑏 𝑉
Onde: 1 – O primeiro termo está relacionado à influência das forças repulsivas entre
moléculas rígidas e impenetráveis, fazendo com que o volume que elas ocupam não seja nulo e
restringindo seu movimento ao um volume menor que Vm.

2 – O segundo termo está relacionado à influência das forças atrativas que


reduzem a força das colisões e, portanto, resultam numa redução da pressão esperada para o
comportamento ideal.

Para determinação da massa molar combina-se as equações (2) e (4) obtendo a eq. (5):
𝑎
𝑚𝑅𝑇 𝑚(𝑏 − 𝑅𝑇)
𝑀= + (5)
𝑝𝑉 𝑉

Objectivos
4 - Resultados e Discussões

Os resultados aqui apresentados foram obtidos de acordo as equações mostradas


no primeira secção.

4.1 – Determinação da massa molar


Para determinar a massa molar dos compostos usou duas equações que estudam
diferentes comportamentos de um gás, sendo as equações de Clepeyron e Van der
Waals respetivamente.
4.1.1 – Comportamento de um Gás Ideal
Ao estudar o comportamento de um gás com comportamento ideal usa-se a
equação de Clepeyron, e fez-se o estudo para 3 liquídos voláteis no estado gasoso.
𝑚𝑅𝑇
Determinou-se a massa molar do usando a equação 𝑀 = (3).
𝑝𝑉

1. Éter-dietílico
Os dados das experiencia para a determinação da massa molar do Éter-dietílico
mostra-se na tabela abaixo.
Éter-dietílico (C4H10O) Massa (m) V(liquido) Volume (gás) Temperatura (T) Massa Molar(Lit)
0.225 g 0.3 ml 81 ml 327 K 74.12 g/mol
Tabela 1 : Dados experimentais de (C4H10O).

Com os dados da tabela obteve-se a seguinte massa molar:


Mideal =74.40 g/mol.
 Erro Absoluto do experimento
𝜀𝑎 = | 𝑀 − 𝑀𝐿𝑖𝑡 | → 𝜀𝑎 = 0.28
 Erro Relativo do experimento
𝜀𝑎
𝜀𝑟 = × 100% → 𝜀𝑟 = 0.38 %
𝑀𝐿𝑖𝑡
 Factor de Compressibilidade
𝑍 = 1.007
Os resultados mostram que o desvio ao valores veradeiro é muito inferior, que
traduz uma exatidão maior e o valor do factor de compressibilidade mostra que o gás
teve commportamento ideal pela aproximação a 1.

2. Acetona
Os dados das experiencia para a determinação da massa molar do Acetona
mostra-se na tabela abaixo.
Acetona (C3H6O) Massa (m) V(liquido) Volume (gás) Temperatura (T) Massa Molar(Lit)
0.123 g 0.2 ml 60 ml 349 K 58.085 g/mol
Tabela 2 : Dados experimentais de (C3H6O)

Com os dados da tabela obteve-se a seguinte massa molar:


Mideal =58.59 g/mol.
 Erro Absoluto do experimento
𝜀𝑎 = | 𝑀 − 𝑀𝐿𝑖𝑡 | → 𝜀𝑎 = 0.51
 Erro Relativo do experimento
𝜀𝑎
𝜀𝑟 = × 100% → 𝜀𝑟 = 0.87 %
𝑀𝐿𝑖𝑡
 Factor de Compressibilidade
𝑍 = 0.999
Os resultados mostram que o desvio ao valores veradeiro é muito inferior, que
traduz uma exatidão maior e o valor do factor de compressibilidade mostra que o gás
teve commportamento ideal.

3. Metanol
Os dados das experiencia para a determinação da massa molar do Metanol
mostra-se na tabela abaixo.
Metanol (CH3OH) Massa (m) V(liquido) Volume (V) Temperatura (T) Massa Molar(Lit)
0.106 g 0.12 ml 94 ml 357.7 K 32.04 g/mol
Tabela 3 : Dados experimentais de (CH3OH)).

Com os dados da tabela obteve-se a seguinte massa molar:


Mideal =33.1 g/mol.
 Erro Absoluto do experimento
𝜀𝑎 = | 𝑀 − 𝑀𝐿𝑖𝑡 | → 𝜀𝑎 = 1.06
 Erro Relativo do experimento
𝜀𝑎
𝜀𝑟 = × 100% → 𝜀𝑟 = 3.30 %
𝑀𝐿𝑖𝑡
 Factor de Compressibilidade
𝑍 = 1.002
Os resultados mostram que o desvio ao valores veradeiro é muito inferior, que
traduz uma exatidão maior e o valor do factor de compressibilidade mostra que o gás
teve commportamento ideal.

4.1.2 – Comportamento fe um gás Real

Ao estudar o comportamento de um gás com comportamento ideal usa-se a equação


de Clepeyron, e fez-se o estudo para 3 liquídos voláteis no estado gasoso. Determinou-
𝑎
𝑚𝑅𝑇 𝑚(𝑏− )
𝑅𝑇
se a massa molar do usando a equação 𝑀 = + (5).
𝑝𝑉 𝑉

1. Éter-dietílico
Com os dados da tabela (1) obteve-se a seguinte massa molar:
Mreal =73.65 g/mol.
 Erro Absoluto do experimento
𝜀𝑎 = | 𝑀 − 𝑀𝐿𝑖𝑡 | → 𝜀𝑎 = 0.47
 Erro Relativo do experimento
𝜀𝑎
𝜀𝑟 = × 100% → 𝜀𝑟 = 0.63 %
𝑀𝐿𝑖𝑡
Os resultados obtidos motram pouca variação do valor da literatura.

2. Acetona
Com os dados da tabela (2) obteve-se a seguinte massa molar:
Mreal =57.76 g/mol.
 Erro Absoluto do experimento
𝜀𝑎 = | 𝑀 − 𝑀𝐿𝑖𝑡 | → 𝜀𝑎 = 0.32
 Erro Relativo do experimento
𝜀𝑎
𝜀𝑟 = × 100% → 𝜀𝑟 = 0.56 %
𝑀𝐿𝑖𝑡
Os resultados obtidos motram pouca variação do valor da literatura.
3. Metanol
Com os dados da tabela (1) obteve-se a seguinte massa molar:
Mreal = 32.78 g/mol.
 Erro Absoluto do experimento
𝜀𝑎 = | 𝑀 − 𝑀𝐿𝑖𝑡 | → 𝜀𝑎 = 0.74
 Erro Relativo do experimento
𝜀𝑎
𝜀𝑟 = × 100% → 𝜀𝑟 = 2.3 %
𝑀𝐿𝑖𝑡
Os resultados obtidos motram pouca variação do valor da literatura.