Você está na página 1de 51

QUESTÕES EXAME DE

ORDEM DE CONSUMIDOR E
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO
ADOLESCENTE
I ao XXVII

1
Que tal assegurar 4 pontos na prova da OAB de domingo? E fazer isso
de forma inteligente e estratégica?

Vejam só: duas disciplinas com apenas duas questões cada, geralmente
negligenciadas pelos candidatos, são, respectivamente, as disciplinas
que mais dão retorno aos examinandos considerando a média histórica
de desempenho por disciplina na primeira fase, ficando apenas atrás de
Ética Profissional no ranking oficial de desempenho da OAB.

O Jus21 está lançando uma MEGA Promoção! Todos os cursos do site


com 30% de desconto! É uma excepcional oportunidade de inciar uma
forte preparação por um valor diferenciado!

A promoção vai só até às 23:59h de AMANHÃ!

OAB 1ª fase:

Projeto XXIX Exame de Ordem - Curso Completo com orientação


individualizada de Maurício Gieseler - de R$985,00 por R$689,50 ou 6X de
R$114,92

OAB Repescagem:

Repescagem da 2ª fase Direito Penal - Geovane Moraes, Luiz Carlos e


Renato Fazio - de R$745,00 por R$521,50 ou 5X de R$104,30

Repescagem da 2ª fase Direito do Trabalho - Schamkypou Bezerra - de


R$745,00 por R$521,50 ou 5X de R$104,30

Repescagem da 2ª fase Direito Constitucional - Rodrigo Rabello e Raphael


Rosa Romero - de R$745,00 por R$521,50 ou 5X de R$104,30

2
Repescagem da 2ª fase Direito Administrativo - André Albuquerque -
de R$745,00 por R$521,50 ou 5X de R$104,30

Entrem no site do Jus21 e confiram os demais cursos em promoção!

www.jus21.com.br

Isso é MUITO interessante!

E é por um motivo simples: quem tem um bom desempenho nessas


duas disciplinas tem boas chances de fazer uns 3 ou 4 pontos na prova.
E 3 ou 4 pontos NÃO É pouca coisa!

Último Simulado para o XXVIII Exame de Ordem - Cadastro Gratuito!

São pontos verdadeiramente importantes!

Olhem só! Os 4 pontos de ECA e Consumidor representam 10% do


necessário para chegar aos 40 pontos. Se somarmos com as 8 de Ética,
temos 30% do necessário para chegarmos aos 40 em apenas 3
disciplinas. É muita coisa! E isso já de largada!

Plano de Estudos JK - XXVIII Exame de Ordem!

3
Detalhe! O volume de conteúdo a ser estudado é pequeno. Dá para ler
umas 3 vezes cada diploma legal ainda hoje e, depois, resolver vários
exercícios só dessas disciplinas. Tudo somente HOJE, sem atrapalhar a
programação de estudo.

Código de Defesa do Consumidor

Estatuto da Criança e do Adolescente

Quais os temas de Consumidor que vocês devem priorizar, por ordem


de importância?

Vamos lá:

1 - Responsabilidade Civil pelo Fato de Produto ou Serviço

2 - Responsabilidade Civil pelo Vício de Produto ou Serviço

3 - Princípios

4 - Proteção Contratual

5 - Práticas Abusivas

6 - Publicidade

E quais os temas, por ordem de importância também, que vocês devem


priorizar para ECA?

1 - Adoção

2 - Medidas Socioeducativas

3 - Regras de Proteção

4 - Direito do Adolescente

5 - Perda e Suspensão do Pátrio Poder.

As questões dessas duas disciplinas, em larga medida, são legalistas, o


que ajuda no estudo, as duas leis são pequenas e dá para estudar
direitinho em um curto prazo de tempo.

Compensa?

Claro que sim! Evidentemente vocês não vão passar o restante da


semana estudando só isso. Estudem na noite de hoje e, se precisar, na
noite de amanhã. Leitura e resolução de questões específicas.

4
Para acompanhar A MEGA Revisão basta acessar a página principal
do Blog ou se cadastrar no Youtube.

Whatsapp do Blog Exame de Ordem - 61.99314.4383

Fazer 4 pontos na prova da OAB de domingo representa, nada mais,


nada menos, do que 10% do necessário para se chegar aos 40 pontos!
Não desprezem isto!

No dia da prova os pontos na prova da OAB, inexoravelmente, virão!

Bora estudar!

5
DIREITO DO CONSUMIDOR

6
DEFESA DO CONSUMIDOR estava lhe sendo excessivamente onerosa.
Procurou então você como advogado(a) a fim
1) XX EXAME REAP SALVADOR- Inês, de saber se ainda assim seria possível
pretendendo fazer pequenos reparos e questionar o negócio jurídico realizado e pedir
manutenção em sua residência, contrai revisão do contrato que Tommy sequer possuía.
empréstimo com essa finalidade. Ocorre que,
desconfiando dos valores pagos nas A esse respeito, assinale a afirmativa correta.
prestações, procura orientação jurídica e
a) A questão versa sobre alienação fiduciária
ingressa com ação revisional de cédula de
em garantia que transfere ao credor o domínio
crédito bancário, questionando a incidência de
resolúvel e a posse indireta do bem alienado,
juros remuneratórios, ao argumento de serem
não havendo aplicabilidade do Código de
mais altos que a média praticada no mercado.
Defesa do Consumidor e, portanto, nem o
Requereu a inversão do ônus da prova e, ao
pedido de revisão na hipótese, haja vista que a
final, a procedência do pedido para determinar a
questão jurídica está submetida unicamente à
declaração de nulidade da cláusula.
leitura da norma geral civil, sem a inversão do
A respeito desta situação, é correto afirmar que ônus da prova.
o Código de Defesa do Consumidor
b) A questão comporta aplicação do CDC, mas
a) não é aplicável na relação jurídica entre Inês para propor ação revisional, a parte deve
e a instituição financeira, motivo pelo qual o ingressar com medida cautelar preparatória de
questionamento deve seguir a ótica dos direitos exibição de documentos, sob pena de extinção
obrigacionais previstos no Código Civil, o que da medida cognitiva revisional por falta de
inviabiliza a inversão do ônus da prova. interesse de agir.

b) é aplicável na relação jurídica entre Inês e a c) A questão versa sobre alienação fiduciária
instituição financeira, cabível a inversão do ônus em garantia, que transfere para o devedor a
da prova, se preenchidos os requisitos legais e, posse direta do bem, tornando-o depositário,
em caso de nulidade da cláusula, todo contrato motivo pelo qual a questão jurídica rege-se
será declarado nulo, tendo em vista que prática exclusivamente pelas regras impostas pelo
abusiva é questão de ordem pública. Decreto-lei nº 911, de 1969, que estabelece
normas de processo sobre alienação fiduciária.
c) é aplicável na relação jurídica entre Inês e a
instituição financeira, cabível a inversão do ônus d) A questão comporta aplicação do CDC, e a
da prova caso a consumidora comprove ação revisional pode ser proposta
preenchimento dos requisitos legais, sendo independentemente de medida cautelar
certo que a declaração de nulidade da cláusula preparatória de exibição de documentos, já que
não invalida o contrato, salvo se importar em o pleito de exibição do contrato poderá ser
ônus excessivo para o consumidor, apesar dos formulado incidentalmente e nos próprios autos.
esforços de integração.

d) não é aplicável na relação jurídica entre


Inês e a instituição financeira, motivo pelo qual o
questionamento orienta-se pela norma especial
de direito bancário, em prejuízo da inversão do
ônus da prova pleiteado, ainda que formalmente
estivessem cumpridos os requisitos legais.

2) XVII EXAME- Tommy adquiriu determinado


veículo junto a um revendedor de automóveis
usados. Para tanto, fez o pagamento de 60% do
valor do bem e financiou os 40% restantes com
garantia de alienação fiduciária, junto ao banco
com o qual mantém vínculo de conta-corrente. A
negociação transcorreu normalmente e o
veículo foi entregue. Ocorre que Tommy, alguns
meses depois, achou que a obrigação assumida

7
3) IX EXAME- A sociedade empresária XYZ integralmente desvinculada da atividade
Ltda. oferta e celebra, com vários estudantes empresária. Ocorre que houve atraso no voo
universitários, contratos individuais de sem qualquer justificativa prestada pela
fornecimento de material didático, nos quais companhia aérea. Às 14h, sem previsão de
garante a entrega, com 25% de desconto sobre saída do voo, todos desistiram do embarque e
o valor indicado pela editora, dos livros didáticos perderam o curso de treinamento.
escolhidos pelos contratantes (de lista de
editoras de antemão definidas). Os contratos Nesse contexto é correto afirmar que,
têm duração de 24 meses, e cada estudante
compromete-se a pagar valor mensal, que fica a)por se tratar de transporte aéreo
como crédito, a ser abatido do valor dos livros internacional, para o pedido de danos
escolhidos. Posteriormente, a capacidade de extrapatrimoniais não há incidência do Código
entrega da sociedade diminuiu, devido a dívidas de Defesa do Consumidor e nem do Código
e problemas judiciais. Em razão disso, ela Civil, que regula apenas Contrato de Transporte
pretende rever judicialmente os contratos, para em território nacional, prevalecendo unicamente
obter aumento do valor mensal, ou então liberar- as Normas Internacionais.
se do vínculo.
b)ao caso, aplica-se a norma consumerista,
Acerca dessa situação, assinale a afirmativa sendo que apenas Heitor é consumidor por ter
correta. custeado a viagem com seus recursos, mas,
como ele tem boas condições financeiras, por
a) A empresa não pode se valer do Código de esse motivo, é consumidor não enquadrado em
Defesa do Consumidor e não há base, à luz do condição de vulnerabilidade, como tutela o
indicado, para rever os contratos. Código de Defesa do Consumidor.

b) Aplica-se o CDC, já que os estudantes são c)embora se trate de transporte aéreo


destinatários finais do serviço, mas o aumento internacional, há incidência plena do Código de
só será concedido se provada a dificuldade Defesa do Consumidor para o pedido de danos
financeira e que, ademais, ainda assim o extrapatrimoniais, em detrimento das normas
contrato seja proveitoso para os compradores. internacionais e, apesar de Heitor ter boas
condições financeiras, enquadra-se na condição
c) Aplica-se o CDC, mas a pretendida revisão de vulnerabilidade, assim como os seus
da cláusula contratual só poderá ser efetuada se funcionários, para o pleito de reparação.
provado que os problemas citados têm natureza
imprevisível, característica indispensável, no d)por se tratar de relação de Contrato de
sistema do consumidor, para autorizar a revisão. Transporte previsto expressamente no Código
Civil, afasta-se a incidência do Código de
d) A revisão é cabível, assentada na teoria da Defesa do Consumidor e, por ter ocorrido o
imprevisão, pois existe o contrato de execução dano em território brasileiro, afastam-se as
diferida, a superveniência de onerosidade normas internacionais, sendo, portanto, hipótese
excessiva da prestação, a extrema vantagem de responsabilidade civil pautada na
para a outra parte, e a ocorrência de comprovação de culpa da companhia aérea pelo
acontecimento extraordinário e imprevisível. evento danoso.

PRINCÍPIOS DIREITO DO CONSUMIDOR

4) XX EXAME- Heitor agraciou cinco


funcionários de uma de suas sociedades
empresárias, situada no Rio Grande do Sul, com
uma viagem para curso de treinamento
profissional realizado em determinado sábado,
de 9h às 15h, numa cidade do Uruguai, há cerca
de 50 minutos de voo. Heitor custeou as
passagens aéreas, translado e alimentação dos
cinco funcionários com sua própria renda,

8
5) XII EXAME- Maria e Manoel, casados, pais 6) IV EXAME- No âmbito do Código de Defesa
dos gêmeos Gabriel e Thiago que têm apenas do Consumidor, em relação ao princípio da boa-
três meses de vida, residem há seis meses no fé objetiva, é correto afirmar que
Condomínio Vila Feliz. O fornecimento do
serviço de energia elétrica na cidade onde a) sua aplicação se restringe aos contratos de
moram é prestado por um única concessionária, consumo.
a Companhia de Eletricidade Luz S.A. Há uma
semana, o casal vem sofrendo com as b) para a caracterização de sua violação
contínuas e injustificadas interrupções na imprescindível se faz a análise do caráter
prestação do serviço pela concessionária, o que volitivo das partes.
já acarretou a queima do aparelho de televisão
c) não se aplica à fase pré-contratual.
e da geladeira, com a perda de todos os
alimentos nela contidos. O casal pretende ser d) importa em reconhecimento de um direito a
indenizado. cumprir em favor do titular passivo da obrigação.
Nesse caso, à luz do princípio da
vulnerabilidade previsto no Código de Proteção
e Defesa do Consumidor, assinale a afirmativa 7) III EXAME- Em relação aos princípios
correta. previstos no Código de Defesa do Consumidor,
assinale a alternativa correta.
a) Prevalece o entendimento jurisprudencial no
sentido de que a vulnerabilidade no Código do a) O CDC é uma norma tipificadora de
Consumidor é sempre presumida, tanto para o condutas, prevendo expressamente o
consumidor pessoa física, Maria e Manoel, comportamento dos consumidores e dos
quanto para a pessoa jurídica, no caso, o fornecedores.
Condomínio Vila Feliz, tendo ambos direitos
básicos à indenização e à inversão judicial b) A boa-fé prevista no CDC é a boa-fé
automática do ônus da prova. subjetiva.

b) A doutrina consumerista dominante c) O princípio da vulnerabilidade, que presume


considera a vulnerabilidade um conceito jurídico ser o consumidor o elo mais fraco da relação de
indeterminado, plurissignificativo, sendo correto consumo, diz respeito apenas à vulnerabilidade
afirmar que, no caso em questão, está técnica.
configurada a vulnerabilidade fática do casal
diante da concessionária, havendo direito básico d) O princípio da transparência impõe um
à indenização pela interrupção imotivada do dever comissivo e um omissivo, ou seja, não
serviço público essencial. pode o fornecedor deixar de apresentar o
produto tal como ele se encontra nem pode
c) É dominante o entendimento no sentido de dizer mais do que ele faz; não pode, portanto,
que a vulnerabilidade nas relações de consumo mais existir o dolus bonus.
é sinônimo exato de hipossuficiência econômica
do consumidor. Logo, basta ao casal Maria e
Manoel demonstrá-la para receber a integral
proteção das normas consumeristas e o
consequente direito básico à inversão
automática do ônus da prova e a ampla
indenização pelos danos sofridos.

d) A vulnerabilidade nas relações de consumo


se divide em apenas duas espécies: a jurídica
ou científica e a técnica. Aquela representa a
falta de conhecimentos jurídicos ou outros
pertinentes à contabilidade e à economia, e
esta, à ausência de conhecimentos específicos
sobre o serviço oferecido, sendo que sua
verificação é requisito legal para inversão do
ônus da prova a favor do casal e do
consequente direito à indenização.

9
RELAÇÕES DE CONSUMO 9) XXII EXAME- Alvina, condômina de um
edifício residencial, ingressou com ação para
reparação de danos, aduzindo falha na
prestação dos serviços de modernização dos
8) XXIII EXAME- Heitor foi surpreendido pelo elevadores. Narrou ser moradora do 10º andar e
recebimento de informação de anotação de seu que hospedou parentes durante o período dos
nome no cadastro restritivo de crédito, em festejos de fim de ano. Alegou que o serviço nos
decorrência de suposta contratação de serviços elevadores estava previsto para ser concluído
de telefonia e Internet. Heitor não havia em duas semanas, mas atrasou mais de seis
celebrado tal contrato, sendo o mesmo fruto de semanas, o que implicou falta de elevadores
fraude, e busca orientação a respeito de como durante o período em que recebeu seus
proceder para rescindir o contrato, cancelar o hóspedes, fazendo com que seus convidados,
débito e ter seu nome fora do cadastro negativo, todos idosos, tivessem que utilizar as escadas,
bem como o recebimento de reparação por o que gerou transtornos e dificuldades, já que os
danos extrapatrimoniais, já que nunca havia tido hóspedes deixaram de fazer passeios e outras
o seu nome inscrito em tal cadastro. atividades turísticas diante das dificuldades de
acesso.
Com base na hipótese apresentada, na
qualidade de advogado(a) de Heitor, assinale a Sentindo-se constrangida e tendo que alterar
opção que apresenta o procedimento a ser todo o planejamento de atividades para o
adotado. período, Alvina afirmou ter sofrido danos
extrapatrimoniais decorrentes da mora do
a)Cabe o pedido de cancelamento do serviço, fornecedor de serviço, que, ainda que
declaração de inexistência da dívida e exclusão regularmente notificado pelo condomínio,
da anotação indevida, inexistindo qualquer quedou-se inerte e não apresentou qualquer
dever de reparação, já que à operadora não foi justificativa que impedisse o cumprimento da
atribuído defeito ou falha do serviço digital, que obrigação de forma tempestiva.
seria a motivação para tal pleito.
Diante da situação apresentada, assinale a
b)Trata-se de cobrança devida pelo serviço afirmativa correta.
prestado, restando a Heitor pagar
imediatamente e, somente assim, excluir a a)Existe relação de consumo apenas entre o
anotação de seu nome em cadastro negativo, e, condomínio e o fornecedor de serviço, não
então, ingressar com a medida judicial, tendo Alvina legitimidade para ingressar com
comprovando que não procedeu com a ação indenizatória, por estar excluída da cadeia
contratação e buscando a rescisão do contrato da relação consumerista.
irregular com devolução em dobro do valor
pago. b)Inexiste relação consumerista na hipótese, e
sim relação contratual regida pelo Código Civil,
c)Heitor não pode ser considerado consumidor tendo a multa contratual pelo atraso na
em razão da ausência de vinculação contratual execução do serviço cunho indenizatório, que
verídica e válida que consagre a relação deve servir a todos os condôminos e não a
consumerista, afastando-se os elementos Alvina, individualmente.
principiológicos e fazendo surgir a
responsabilidade civil subjetiva da operadora de c)Existe relação de consumo, mas não cabe
telefonia e Internet. ação individual, e sim a perpetrada por todos os
condôminos, em litisconsórcio, tendo como
d)Heitor é consumidor por equiparação, objeto apenas a cobrança de multa contratual e
aplicando-se a teoria do risco da atividade e indenização coletiva.
devendo a operadora suportar os riscos do
contrato fruto de fraude, caso não consiga d)Existe relação de consumo entre a
comprovar a regularidade da contratação e a condômina e o fornecedor, com base da teoria
consequente reparação pelos danos finalista, podendo Alvina ingressar
extrapatrimoniais in re ipsa, além da declaração individualmente com a ação indenizatória, já que
de inexistência da dívida e da exclusão da é destinatária final e quem sofreu os danos
anotação indevida. narrados.

10
10) XVII EXAME- Saulo e Bianca são casados DIREITOS DO CONSUMIDOR
há quinze anos e, há dez, decidiram ingressar
no ramo das festas de casamento, produzindo
os chamados “bem-casados", deliciosos doces
recheados oferecidos aos convidados ao final 11) XXII EXAME- Mário firmou contrato de
da festa. Saulo e Bianca não possuem registro seguro de vida e acidentes pessoais, apontando
da atividade empresarial desenvolvida, sendo como beneficiários sua esposa e seu filho. O
essa a fonte única de renda da família. negócio foi feito via telemarketing, com áudio
gravado, recebendo informações superficiais a
No mês passado, os noivos Carla e Jair
respeito da cobertura completa a partir do
encomendaram ao casal uma centena de “bem-
momento da contratação, atendido pequeno
casados" no sabor doce de leite. A encomenda
prazo de carência em caso de morte ou
foi entregue conforme contratado, no dia do
invalidez parcial e total, além do envio de
casamento. Contudo, diversos convidados que
brindes em caso de contratação imediata.Mário
ingeriram os quitutes sofreram infecção
contratou o serviço na mesma oportunidade por
gastrointestinal, já que o produto estava
via telefônica, com posterior envio de contrato
estragado. A impropriedade do produto para o
escrito para a residência do segurado.
consumo foi comprovada por perícia técnica.
Mário veio a óbito noventa dias após a
Com base no caso narrado, assinale a
contratação. Os beneficiários de Mário, ao
alternativa correta.
entrarem em contato com a seguradora, foram
informados de que não poderiam receber a
a) O casal Saulo e Bianca se enquadra no
indenização securitária contratada, que ainda
conceito de fornecedor do Código do
estaria no período de carência, ainda que a
Consumidor, pois fornecem produtos com
operadora de telemarketing, que vendeu o
habitualidade e onerosidade, sendo que apenas
seguro para Mário, garantisse a cobertura.
Carla e Jair, na qualidade de consumidores
indiretos, poderão pleitear indenização
Verificando o contrato, os beneficiários
perceberam o engano de compreensão da
b) Embora a empresa do casal Saulo e Bianca
informação, já que estava descrito haver
não esteja devidamente registrada na Junta
período de carência para o evento morte “nos
Comercial, pode ser considerada fornecedora à
termos da lei civil”.
luz do Código do Consumidor, e os convidados
do casamento, na qualidade de consumidores
Com base na hipótese apresentada, assinale a
por equiparação, poderão pedir indenização
afirmativa correta.
diretamente àqueles.
a)A informação foi clara por estar escrita,
c) O Código de Defesa do Consumidor é
embora mencionada superficialmente pela
aplicável ao caso, sendo certo que tanto Carla e
operadora de telemarketing, e o período de
Jair quanto seus convidados intoxicados são
carência é lícito, mesmo nas relações de
consumidores por equiparação e poderão pedir
consumo.
indenização, porém a inversão do ônus da prova
só se aplica em favor de Carla e Jair, b)A fixação do período de carência é lícita,
contratantes diretos. mesmo nas relações de consumo. Todavia, a
informação prestada quanto ao prazo de
d) A atividade desenvolvida pelo casal Saulo e
carência, embora descrita no contrato, não foi
Bianca não está oficialmente registrada na Junta
clara o suficiente, evidenciando, portanto, a
Comercial e, portanto, por ser ente
vulnerabilidade do consumidor.
despersonalizado, não se enquadra no conceito
legal de fornecedor da lei do consumidor, c)A falta de informação e o equívoco na
aplicando-se ao caso as regras atinentes aos imposição de prazo de carência não são
vícios redibitórios do Código Civil. admitidas nas relações de consumo, e sim nas
relações genuinamente civilistas.

d)O dever de informação do consumidor foi


respeitado, na medida em que estava descrito
no contrato, sendo o período de carência
instituto ilícito, por se tratar de relação de
consumo.

11
12) XIX EXAME- Amadeu, aposentado, aderiu causalidade que o vincule ao fornecedor,
ao plano de saúde coletivo ofertado pelo mediante comprovação da culpa, invertendo que
sindicato ao qual esteve vinculado por força de tange ao resultado danoso suportado.
sua atividade laborativa por mais de 30 anos. Ao
completar 60 anos, o valor da mensalidade b) A responsabilidade civil do fabricante é
sofreu aumento significativo (cerca de 400%), o subjetiva e subsidiária quando o comerciante é
que foi questionado por Amadeu, a quem os identificado e encontrado para responder pelo
funcionários do sindicato explicaram que o vício ou fato do produto, cabendo ao segundo a
aumento decorreu da mudança de faixa etária responsabilidade civil objetiva.
do aposentado.
c) A responsabilidade civil objetiva do
A respeito do tema, assinale a afirmativa fabricante somente poderá ser imputada se
correta. houver demostração dos elementos mínimos
que comprovem o nexo de causalidade que
a) O aumento do preço é abusivo e a norma justifique a ação proposta, ônus esse do
consumerista deve ser aplicada ao caso, consumidor.
mesmo em se tratando de plano de saúde
coletivo e, principalmente, que envolva d) A inversão do ônus da prova nas relações
interessado com amparo legal no Estatuto do de consumo é questão de ordem pública e de
Idoso. imputação imediata, cabendo ao fabricante a
carga probatória frente ao consumidor, em
b) O aumento do preço é legítimo, tendo em razão da responsabilidade civil objetiva
vista que o idoso faz maior uso dos serviços
cobertos e o equilíbrio contratual exige que não
haja onerosidade excessiva para qualquer das
partes, não se aplicando o CDC à hipótese, por
se tratar de contrato de plano de saúde coletivo
envolvendo pessoas idosas.

c) O aumento do valor da mensalidade é


legítimo, uma vez que a majoração de preço é
natural e periodicamente aplicada aos contratos
de trato continuado, motivo pelo qual o CDC
autoriza que o critério faixa etária sirva como
parâmetro para os reajustes econômicos.

d) O aumento do preço é abusivo, mas o


microssistema consumerista não deve ser
utilizado na hipótese, sob pena de incorrer em
colisão de normas, uma vez que o Estatuto do
Idoso estabelece a disciplina aplicável às
relações jurídicas que envolvam pessoa idosa.

13) XVI EXAME- A responsabilidade civil dos


fornecedores de serviços e produtos,
estabelecida pelo Código do Consumidor,
reconheceu a relação jurídica qualificada pela
presença de uma parte vulnerável, devendo ser
observados os princípios da boa-fé, lealdade
contratual, dignidade da pessoa humana e
equidade.

A respeito da temática, assinale a afirmativa


correta.

a) A responsabilidade civil subjetiva dos


fabricantes impõe ao consumidor a
comprovação da existência de nexo de

12
14) XXIV EXAME - Osvaldo adquiriu um veículo 15) XV EXAME- Carmen adquiriu veículo zero
zero quilômetro e, ao chegar a casa, verificou quilômetro com dispositivo de segurança
que, no painel do veículo, foi acionada a denominado airbag do motorista, apenas para o
indicação de problema no nível de óleo. Ao abrir caso de colisões frontais. Cerca de dois meses
o capô, constatou sujeira de óleo em toda a após a aquisição do bem, o veículo de Carmen
área. Osvaldo voltou imediatamente à sofreu colisão traseira, e a motorista teve seu
concessionária, que realizou uma rigorosa rosto arremessado contra o volante, causando-
avaliação do veículo e constatou que havia uma lhe escoriações leves.A consumidora ingressou
rachadura na estrutura do motor, que, por isso, com medida judicial em face do fabricante,
deveria ser trocado. Oswaldo solicitou um novo buscando a reparação pelos danos materiais e
veículo, aduzindo que optou pela aquisição de morais que sofrera, alegando ser o produto
um zero quilômetro por buscar um carro que defeituoso, já que o airbag não foi acionado
tivesse toda a sua estrutura “de fábrica”. A quando da ocorrência da colisão. A perícia
concessionária se negou a efetuar a troca ou constatou colisão traseira e em velocidade
devolver o dinheiro, alegando que isso não inferior à necessária para o acionamento do
descaracterizaria o veículo como novo e que o dispositivo de segurança. Carmen invocou a
custo financeiro de faturamento e outras inversão do ônus da prova contra o fabricante, o
medidas administrativas eram altas, não que foi indeferido pelo juiz. Analise o caso à luz
justificando, por aquele motivo, o desfazimento da Lei nº 8.078/90 e assinale a afirmativa
do negócio. No mesmo dia, Osvaldo procura correta
você, como advogado, para orientá-lo. Assinale
a opção que apresenta a orientação dada. a) Cabe inversão do ônus da prova em favor
da consumidora, por expressa determinação
A) Cuida-se de vício do produto, e a legal, não podendo, em qualquer hipótese, o
concessionária dispõe de até trinta dias para julgador negar tal pleito.
providenciar o reparo, fase que, ordinariamente,
deve preceder o direito do consumidor de b) Falta legitimação, merecendo a extinção do
pleitear a troca do veículo. processo sem resolução do mérito, uma vez que
o responsável civil pela reparação é o
B) Trata-se de fato do produto, e o consumidor comerciante, no caso, a concessionária de
sempre pode exigir a imediata restituição da veículos.
quantia paga, sem prejuízo de pleitear perdas e
danos em juízo. c) A responsabilidade civil do fabricante é
objetiva e independe de culpa; por isso, será
C) Há evidente vício do produto, sendo cabível indenização à vítima consumidora,
subsidiária a responsabilidade da mesmo que esta não tenha conseguido
concessionária, devendo o consumidor ajuizar a comprovar a colisão dianteira
ação de indenização por danos materiais em
face do fabricante. d) O produto não poderá ser caracterizado
como defeituoso, inexistindo obrigação do
D) Trata-se de fato do produto, e o consumidor fabricante de indenizar a consumidora, já que,
não tem interesse de agir, pois está no curso do nos autos, há apenas provas de colisão traseira.
prazo para o fornecedor sanar o defeito.

13
16) XIV EXAME- O fornecimento de serviços e d) ocorrerá em todo processo civil que tenha
de produtos é atividade desenvolvida nas mais por objeto as relações consumeristas, não se
diversas modalidades, como ocorre nos serviços admitindo exceções, sendo declarada abusiva
de crédito e financiamento, regidos pela norma qualquer cláusula que disponha de modo
especial consumerista, que atribuiu disciplina contrário.
específica para a temática.

A respeito do crédito ao consumidor, nos


estritos termos do Código de Defesa do 18) V EXAME- Ao instalar um novo aparelho de
Consumidor, assinale a opção correta. televisão no quarto de seu filho, o consumidor
verifica que a tecla de volume do controle
a) A informação prévia ao consumidor, a remoto não está funcionando bem. Em contato
respeito de taxa efetiva de juros, é obrigatória, com a loja onde adquiriu o produto, é
facultando-se a discriminação dos acréscimos encaminhado à autorizada.
legais, como os tributos e taxas de expediente.
O que esse consumidor pode exigir com base
b) A liquidação antecipada do débito financiado na lei, nesse momento, do comerciante?
comporta a devolução ou a redução
proporcional de encargos, mas só terá a) A imediata substituição do produto por outro
cabimento se assim optar o consumidor no novo.
momento da contratação do serviço.
b) O dinheiro de volta.
c) As informações sobre o preço e a
apresentação do serviço de crédito devem ser, c) O conserto do produto no prazo máximo de
obrigatoriamente, apresentadas em moeda 30 dias.
corrente nacional.
d) Um produto idêntico emprestado enquanto
d) A pena moratória decorrente do durar o conserto
inadimplemento da obrigação deve respeitar
teto do valor da prestação inadimplida, não se
podendo exigir do consumidor que suporte 19) IV EXAME- Analisando o artigo 6º, V, do
cumulativamente a incidência dos juros de Código de Defesa do Consumidor, que
mora. prescreve: “São direitos básicos do consumidor:
V – a modificação das cláusulas contratuais que
estabeleçam prestações desproporcionais ou
17) VI EXAME- O ônus da prova incumbe a sua revisão em razão de fatos supervenientes
quem alega a existência do fato constitutivo de que as tornem excessivamente onerosas”,
seu direito e impeditivo, modificativo ou extintivo assinale a alternativa correta.
do direito daquele que demanda. O Código de
a) Não traduz a relativização do princípio
Proteção e Defesa do Consumidor, entretanto,
contratual da autonomia da vontade das partes.
prevê a possibilidade de inversão do onus
probandi e, a respeito de tal tema, é correto b) Almeja, em análise sistemática,
afirmar que precipuamente, a resolução do contrato firmado
entre consumidor e fornecedor.
a) ocorrerá em casos excepcionais em que o
juiz verifique ser verossímil a alegação do c) Admite a incidência da cláusula rebus sic
consumidor ou quando for ele hipossuficiente. stantibus.
b) é regra e basta ao consumidor alegar os d) Exige a imprevisibilidade do fato
fatos, pois caberá ao réu produzir provas que os superveniente.
desconstituam, já que o autor é hipossuficiente
nas relações de consumo.

c) será deferido em casos excepcionais, exceto


se a inversão em prejuízo do consumidor houver
sido previamente ajustada por meio de cláusula
contratual.

14
20) I EXAME- Acerca da disciplina jurídica da C) Os descontos a título de crédito consignado,
proteção contratual do consumidor, assinale a incidentes sobre os proventos de servidores,
opção correta. como é o caso de Petrônio, devem ser limitados
a 30% (trinta por cento) da remuneração, em
a) A lei confere ao consumidor a possibilidade razão da sua natureza alimentar e do mínimo
de desistir do contrato, no prazo máximo de existencial.
quinze dias a contar do recebimento do produto,
no caso de contratação de fornecimento de D) Tratando-se de consumidor hipervulnerável
produtos ocorrida fora do estabelecimento pelo fator etário, os contratos dependem de
empresarial. anuência de familiar, que deve assinar
conjuntamente ao idoso, não podendo
b) Reputam-se nulas de pleno direito as comprometer mais do que 20% (vinte por cento)
cláusulas contratuais relativas ao fornecimento do valor recebido a título de aposentadoria.
de produtos e serviços que infrinjam normas
ambientais ou possibilitem a violação dessas
normas.
DECADÊNCIA E PRESCRIÇÃO
c) A garantia contratual exclui a garantia legal,
desde que conferida mediante termo escrito que
discipline, de maneira adequada, a constituição 22) VI EXAME- Franco adquiriu um veículo zero
daquela garantia, bem como a forma, o prazo e quilômetro em novembro de 2010. Ao sair com o
o lugar para o seu exercício. automóvel da concessionária, percebeu um
ruído todas as vezes em que acionava a
d) A lei limita a 10% do valor da prestação as embreagem para a troca de marcha. Retornou à
multas de mora decorrentes do inadimplemento loja, e os funcionários disseram que tal barulho
de obrigações no seu termo, no caso de era natural ao veículo, cujo motor era novo. Oito
fornecimento de produtos que envolva meses depois, ao retornar para fazer a revisão
concessão de financiamento ao consumidor. de dez mil quilômetros, o consumidor se
queixou que o ruído persistia, mas foi
21) XXV EXAME - Petrônio, servidor público
novamente informado de que se tratava de
estadual aposentado, firmou, em um intervalo
característica do modelo. Cerca de uma semana
de seis meses, três contratos de empréstimo
depois, o veículo parou de funcionar e foi
consignado com duas instituições bancárias
rebocado até a concessionária, lá
diferentes, comprometendo 70% (setenta por
permanecendo por mais de sessenta dias.
cento) do valor de aposentadoria recebido
Franco acionou o Poder Judiciário alegando
mensalmente, o que está prejudicando seu
vício oculto e pleiteando ressarcimento pelos
sustento, já que não possui outra fonte de
danos materiais e indenização por danos
renda. Petrônio procura orientação de um
morais. Considerando o que dispõe o Código de
advogado para saber se há possibilidade de
Proteção e Defesa do Consumidor, a respeito
corrigir o que alega ter sido um engano de
do narrado acima, é correto afirmar que, por se
contratação de empréstimos sucessivos.
tratar de vício oculto,
Partindo dessa situação, à luz do entendimento
do Superior Tribunal de Justiça, assinale a a) o prazo decadencial para reclamar se iniciou
afirmativa correta. com a retirada do veículo da concessionária,
devendo o processo ser extinto.
A) Não há abusividade na realização de
descontos superiores a 50% (cinquenta por b) o direito de reclamar judicialmente se iniciou
cento) dos rendimentos do consumidor para fins no momento em que ficou evidenciado o defeito,
de pagamento de prestação dos empréstimos e o prazo decadencial é de noventa dias.
quando se tratar de contratos firmados com
fornecedores diferentes, como no caso narrado. c) o prazo decadencial é de trinta dias
contados do momento em que o veículo parou
B) O consumidor não pode ser submetido à de funcionar, tornando-se imprestável para o
condição de desequilíbrio na relação jurídica, uso.
sendo nulas de pleno direito as cláusulas
contratuais do contrato no momento em que os d) o consumidor Franco tinha o prazo de sete
descontos ultrapassam metade da dias para desistir do contrato e, tendo deixado
aposentadoria do consumidor. de exercê-lo, operou-se a decadência.

15
23) I EXAME- O prazo para reclamar sobre vício em lei, são atos lícitos, conforme entendimento
oculto de produto durável é de pacífico da jurisprudência.

a) 90 (noventa) dias a contar da aquisição do


produto.
25) XXI EXAME- O Banco X enviou um cartão
b) 90 (noventa) dias a contar da entrega do de crédito para Jeremias, com limite de R$
produto. 10.000,00 (dez mil reais), para uso em território
nacional e no exterior, incluindo seguro de vida
c) 30 (trinta) dias a contar da entrega do e acidentes pessoais, bem como seguro contra
produto. roubo e furto, no importe total de R$ 5,00 (cinco
reais) na fatura mensal, além da anuidade de
d) 90 (noventa) dias a contar de quando ficar R$ 400,00 (quatrocentos reais), parcelada em
evidenciado o vício. cinco vezes.

Jeremias recebeu a correspondência contendo


um cartão bloqueado, o contrato e o informativo
PRÁTICAS ABUSIVAS de benefícios e ônus. Ocorre que Jeremias não
é cliente do Banco X e sequer solicitou o cartão
de crédito.

24) XXI EXAME- A Pizzaria X fez publicidade Sobre a conduta da instituição bancária,
comparando a qualidade da sua pizza de considerando a situação narrada e o
mozarela com a da Pizzaria Y, descrevendo a entendimento do STJ expresso em Súmula,
quantidade de queijo e o crocante das bordas, assinale a afirmativa correta.
detalhes que a tornariam mais saborosa do que
a oferecida pela concorrente. Além disso, a) Foi abusiva, sujeitando-se à aplicação de
disponibiliza para os consumidores o bônus da multa administrativa, que não se destina ao
entrega de pizza pelo motociclista, em até 30 consunidor, mas não há ilícito civil indenizável,
minutos, ou a dispensa do pagamento pelo tratando-se de mero aborrecimento, sob pena
produto. de se permitir o enriquecimento ilícito de
Jeremias.
A respeito do narrado, assinale a afirmativa
correta. b) Foi abusiva, sujeita à advertência e não à
multa administrativa, salvo caso de reincidência,
a) A publicidade comparativa é expressamente bem como não gera ilícito indenizável, por não
vedada pelo Código de Defesa do Consumidor, ter havido dano moral in re ipsa na hipótese,
que, entretanto, nada disciplina a respeito da salvo se houvesse extravio do cartão antes de
entrega do produto por motociclista em período ser entregue a Jeremias.
de tempo ou dispensa do pagamento.
c) Foi abusiva e constitui ilícito indenizável em
b) A promessa de dispensa do pagamento pelo favor de Jeremias, mesmo sem prejuízo
consumidor como forma de estímulo à prática comprovado, em razão da configuração de dano
de aumento da velocidade pelo motociclista é moral in re ipsa na hipótese, que pode ser
vedada por lei especial, enquanto a publicidade cumulada com a aplicação de multa
comparativa é admitida, respeitados os critérios administrativa, que não será fixada em favor do
do CDC e as proteções dispostas em normas consumidor.
especiais que tutelam marca e concorrência.
d) Não foi abusiva, pois não houve prejuízo ao
c) A dispensa de pagamento, em caso de consumidor a justificar multa administrativa e
atraso na entrega do produto por motociclista, é nem constitui ilícito indenizável, na medida em
lícita, mas a publicidade comparativa é que o destinatário pode desconsiderar a
expressamente vedada pelo Código de Defesa correspondência, não desbloquear o cartão e
do Consumidor e pela legislação especial. não aderir ao contrato.

d) A publicidade comparativa e a entrega de


produto por motociclista em determinado prazo
ou a dispensa de pagamento, por serem em
benefício do consumidor, embora não previstos

16
26) XV EXAME- Roberto, atraído pela seguradora e, dias depois, recebeu comunicado
propaganda de veículos zero quilômetro, escrito informando, sem motivo justificado, a
compareceu até uma concessionária a fim de recusa da seguradora para a contratação por
conhecer as condições de financiamento. Eliane.
Verificando que o valor das prestações cabia no
seu orçamento mensal e que as taxas e os Partindo da situação fática narrada, à luz da
custos lhe pareciam justos, Roberto iniciou junto legislação vigente, assinale a afirmativa correta.
ao vendedor os procedimentos para a compra
do veículo. Para sua surpresa, entretanto, a a) Eliane pode exigir o cumprimento forçado da
financeira negou--lhe o crédito, ao argumento de obrigação nos termos do serviço apresentado, já
que havia negativação do nome de Roberto nos que a oferta obriga a seguradora e a negativa
cadastros de proteção ao crédito. Indignado e constituiu prática abusiva pela recusa infundada
buscando esclarecimentos, Roberto procurou o de prestação de serviço.
Banco de Dados e Cadastro que havia
b) Trata-se de hipótese de aplicação da
informado à concessionária acerca da suposta
legislação consumerista, mas, a despeito das
existência de negativação, sendo informado por
garantias conferidas ao consumidor, em
um dos empregados que as informações que
hipóteses como a narrada no caso, é facultado à
Roberto buscava somente poderiam ser dadas
seguradora recusar a contratação antes da
mediante ordem judicial.
assinatura do contrato.
Sobre o procedimento do empregado do Banco,
c) Por se tratar de contrato bilateral, a
assinale a afirmativa correta.
seguradora poderia ter se recusado a ser
a) O empregado do Banco de Dados e contratada por Eliane nos termos do Código
Cadastros agiu no legítimo exercício de direito Civil, norma aplicável ao caso, que assegura
ao negar a prestação das informações, já que o que a proposta não obriga o proponente
solicitado pelo consumidor somente deve ser
d) A seguradora não está obrigada a se
dado pelo fornecedor que solicitou a
vincular a Eliane, já que a proposta de seguro e
negativação, cabendo a Roberto buscar uma
acidentes pessoais dos empregados não
ordem judicial mandamental, autorizando a
configura oferta, nos termos do Código do
divulgação dos dados para ele diretamente.
Consumidor.
b) O procedimento do empregado, ao negar as
informações que constam no Banco de Dados e
Cadastros sobre o consumidor, configura
infração penal punível com pena de detenção ou
multa, nos termos tipificados no Código de
Defesa do Consumidor.

c) A negativa no fornecimento das informações


foi indevida, mas configura mera infração
administrativa punível com advertência e, em
caso de reincidência, pena de multa a ser
aplicada ao órgão, não ao empregado que
negou a prestação de informações

d) Cuida-se de infração administrativa e,


somente se cometido em operações que
envolvessem alimentos,medicamentos ou
serviços essenciais,configuraria infração penal,
para fins de incidência da norma consumerista
em seu aspecto penal.

27) XIII EXAME- Eliane trabalha em


determinada empresa para a qual uma
seguradora apresentou proposta de seguro de
vida e acidentes pessoais aos empregados.
Eliane preencheu o formulário entregue pela

17
28) XII EXAME- O Banco XYZ, com objetivo de Com base no narrado acima, é correto afirmar
aumentar sua clientela, enviou proposta de que
abertura de conta corrente com cartão de
crédito para diversos estudantes universitários. a) o orçamento terá validade de trinta dias,
Ocorre que, por desatenção de um dos independentemente da data do recebimento e
encarregados pela instituição financeira da aprovação pela consumidora Ruth.
entrega das propostas, o conteúdo da proposta
encaminhada para a estudante Bruna, de b) Ruth não responderá por eventuais
dezoito anos, foi furtado. O cartão de crédito foi acréscimos não previstos no orçamento prévio,
utilizado indevidamente por terceiro, sendo exceto se decorrente da contratação de serviço
Bruna surpreendida com boletos e ligações de de terceiro.
cobrança por compras que não realizou. O
c) o valor orçado terá validade de dez dias,
episódio culminou com posterior inclusão do seu
contados do recebimento pela consumidora;
nome em um cadastro negativo de restrições ao
aprovado, obriga os contraentes, que poderão
crédito. Bruna nunca solicitou o envio do cartão
alterá-lo mediante livre negociação.
ou da proposta de abertura de conta, e sequer
celebrou contrato com o Banco XYZ, mas tem d) uma vez aprovado, o orçamento obriga os
dúvidas acerca de eventual direito à contraentes e não poderá alterado ou negociado
indenização. pelas partes, que, buscando mudar os termos,
deverão fazer novo orçamento
Na qualidade de Advogado, diante do caso
concreto, assinale a afirmativa correta.

a) A conduta adotada pelo Banco XYZ é


prática abusiva à luz do Código do Consumidor,
mas como Bruna não é consumidora, haja vista
a ausência de vínculo contratual, deverá se
utilizar das regras do Código Civil para fins de
eventual indenização.

b) A pessoa exposta a uma prática abusiva,


como na hipótese do envio de produto não
solicitado, é equiparada a consumidor, logo
Bruna pode postular indenização com base no
Código do Consumidor.

c) A prática bancária em questão é abusiva


segundo o Código do Consumidor, mas o furto
sofrido pelo preposto do Banco XYZ configura
culpa exclusiva de terceiro, excludente da
obrigação da instituição financeira de indenizar
Bruna.

d) O envio de produto sem solicitação do


consumidor não é expressamente vedado pela
lei consumerista, que apenas considera o
produto como mera amostra grátis, afastando
eventual obrigação do Banco XYZ de indenizar
Bruna.

29) VI EXAME- A empresa Cristal Ltda.,


atendendo à solicitação da cliente Ruth, realizou
orçamento para prestação de serviço,
discriminando material, equipamentos, mão de
obra, condições de pagamento e datas para
início e término do serviço de instalação de oito
janelas e quatro portas em alumínio na
residência da consumidora.

18
PROTEÇÃO CONTRATUAL
31) XVIII EXAME- Dulce, cinquenta e oito anos
de idade, fumante há três décadas, foi
diagnosticada como portadora de enfisema
30) XXIII EXAME- Vera sofreu acidente
pulmonar. Trata-se de uma doença pulmonar
doméstico e, sentindo fortes dores nas costas e
obstrutiva crônica caracterizada pela dilatação
redução da força dos membros inferiores,
excessiva dos alvéolos pulmonares, que causa
procurou atendimento médico-hospitalar. A
a perda da capacidade respiratória e uma
equipe médica prescreveu uma análise
consequente oxigenação insuficiente. Em razão
neurológica que, a partir dos exames de
do avançado estágio da doença, foi prescrito
imagem, evidenciaram uma lesão na coluna. O
como essencial o tratamento de suplementação
plano de saúde, entretanto, negou o
de oxigênio. Para tanto, Joana, filha de Dulce,
procedimento e o material, aduzindo negativa de
adquiriu para sua mãe um aparelho respiratório
cobertura, embora a moléstia estivesse prevista
na loja Saúde e Bem-Estar. Porém, com uma
em contrato.
semana de uso, o produto parou de funcionar.
Vera o(a) procura como advogado(a) a fim de Joana procurou imediatamente a loja para
saber se o plano de saúde poderia negar, sob a substituição do aparelho, oportunidade na qual
justificativa de falta de cobertura contratual, algo foi informada pela gerente que deveria aguardar
que os médicos informaram ser essencial para a o prazo legal de trinta dias para conserto do
diagnose correta da extensão da lesão da produto pelo fabricante.
coluna.
Com base no caso narrado, em relação ao
Neste caso, à luz da norma consumerista e do Código de Proteção e Defesa do Consumidor,
entendimento do STJ, assinale a afirmativa assinale a afirmativa correta.
correta.
a) Está correta a orientação da vendedora.
a)O contrato de plano de saúde não é regido Joana deverá aguardar o prazo legal de trinta
pelo Código do Consumidor e sim, dias para conserto e, caso não seja sanado o
exclusivamente, pelas normas da Agência vício, exigir a substituição do produto, a
Nacional de Saúde, o que impede a devolução do dinheiro corrigido monetariamente
interpretação ampliativa, sob pena de ou o abatimento proporcional do preço.
comprometer a higidez econômica dos planos
b) Joana não é consumidora destinatária final
de saúde, respaldada no princípio da
do produto, logo tem apenas direito ao conserto
solidariedade.
do produto durável no prazo de noventa dias,
b)O plano de saúde pode se negar a cobrir o mas não à devolução da quantia paga.
procedimento médico-hospitalar, desde que
c) Joana não precisa aguardar o prazo legal de
possibilite o reembolso de material indicado
trinta dias para conserto, pois tem direito de
pelos profissionais de medicina, ainda que
exigir a substituição imediata do produto, em
imponha limitação de valores e o reembolso se
razão de sua essencialidade.
dê de forma parcial.
d) Na impossibilidade de substituição do
c)O contrato de plano de saúde é regido pelo
produto por outro da mesma espécie, Joana
Código do Consumidor e os planos de saúde
poderá optar por um modelo diverso, sem direito
apenas podem estabelecer para quais moléstias
à restituição de eventual diferença de preço, e,
oferecerão cobertura, não lhes cabendo limitar o
se este for de valor maior, não será devida por
tipo de tratamento que será prescrito,
Joana qualquer complementação.
incumbência essa que pertence ao profissional
da medicina que assiste ao paciente.

d)O contrato de plano de saúde é regido pelo


Código do Consumidor e, resguardados os
direitos básicos do consumidor, os planos de
saúde podem estabelecer para quais moléstias
e para que tipo de tratamento oferecerão
cobertura, de acordo com a categoria de cada
nível contratado, sem que isso viole o CDC.

19
32) XVIII EXAME- Hugo colidiu com seu veículo a) Os contratos de seguro ofertados no
e necessitou de reparos na lataria e na pintura. mercado de consumo, apesar de serem de
Para tanto, procurou, por indicação de um adesão, são regidos pelo Código Civil, e a
amigo, os serviços da Oficina Mecânica M, eles se aplica o Código de Defesa do
oportunidade na qual lhe foi ofertado orçamento Consumidor apenas subsidiariamente e em
escrito, válido por 15 (quinze) dias, com o valor casos estritos.
da mão de obra e dos materiais a serem
utilizados na realização do conserto do b) A cláusula prevista, que estipula a
automóvel. Hugo, na certeza da boa indicação, possibilidade de cancelamento unilateral do
contratou pela primeira vez com a Oficina. contrato em caso de desequilíbrio econômico,
seria viável desde que exercida na primeira
Considerando as regras do Código de Proteção metade do contrato.
e Defesa do Consumidor, assinale a afirmativa
correta. c) O Ministério Público tem legitimidade
para ajuizar demanda contra a seguradora,
a)Segundo a lei do consumidor, o orçamento buscando ser declarada a nulidade da
tem prazo de validade obrigatório de 10 (dez) cláusula contratual celebrada com os
dias, contados do seu recebimento pelo consumidores, e que seja proibido à seguradora
consumidor Hugo. Logo, no caso, somente continuar a ofertá-la no mercado de consumo.
durante esse período a Oficina Mecânica M
estará vinculada ao valor orçado. d) A cláusula prevista no contrato celebrado
por João não é abusiva, pois o seguro deve
b)Uma vez aprovado o orçamento pelo atentar para a equação financeira atuarial,
consumidor, os contraentes estarão vinculados, necessária ao equilíbrio econômico da avença
sendo correto afirmar que Hugo não responderá e à própria higidez e continuidade do contrato.
por quaisquer ônus ou acréscimos no valor dos
materiais orçados; contudo, ele poderá vir a
responder pela necessidade de contratação de
terceiros não previstos no orçamento prévio.

c)Se o serviço de pintura contratado por Hugo


apresentar vícios de qualidade, é correto afirmar
que ele terá tríplice opção, à sua escolha, de
exigir da oficina mecânica: a reexecução do
serviço sem custo adicional; a devolução de
eventual quantia já paga, corrigida
monetariamente, ou o abatimento do preço de
forma proporcional.

d) A lei consumerista considera prática abusiva


a execução de serviços sem a prévia
elaboração de orçamento, o que pode ser feito
por qualquer meio, oral ou escrito, exigindo-se,
para sua validade, o consentimento expresso ou
tácito do consumidor.

33) VIII EXAME- João celebrou contrato de


seguro de vida e invalidez, aderindo a plano
oferecido por conhecida rede particular. O
contrato de adesão, válido por cinco anos,
prevê a possibilidade de cancelamento, em
favor da seguradora, antes de ocorrer o
sinistro, por alegação de desequilíbrio
econômico-financeiro.

A esse respeito, assinale a afirmativa correta.

20
34) VII EXAME- Martins celebrou negócio c) Se, no dia 26 de março do mesmo ano,
jurídico com a empresa Zoop Z para o a consumidora pretender desistir do contrato,
fornecimento de dez volumes de não poderá fazê-lo, pois, além de o prazo
determinada mercadoria para entretenimento decadencial já ter fluído, os contratos são
infantil. No contrato restava estabelecido que regidos pelo brocardo pacta sunt servanda.
Martins vistoriara toda mercadoria antes da
aquisição e que o consumidor retiraria os d) Após o prazo de desistência, que é
produtos no depósito da empresa. decadencial, Maria não poderá reclamar de
Considerando tal situação fictícia, assinale a vícios do produto ou de desconformidades
alternativa correta à luz do disposto na Lei entre a oferta apresentada e as
nº. 8.078/90, de acordo com cada hipótese características do bem adquirido, a não ser
abaixo apresentada: que exista garantia contratual.

a) A garantia legal do produto independe


de termo expresso no contrato, bem como é
lícito ao fornecedor estipular que se exime de 36) VI EXAME REAP. - Josefa celebrou contrato
responsabilidade na hipótese de vício de de prestação de serviço com a transportadora X,
qualidade por inadequação do produto, desde cujo teor do documento assinado seguia o
que fundada em ignorância sobre o vício. formato “de adesão”. Considerando tal
instrumento de negócio jurídico nas relações de
b) É nula de pleno direito a cláusula contratual consumo, é correto afirmar que
que exonere a contratada de qualquer
obrigação de indenizar por vício do produto a) tal modalidade contratual, por ter sido
em razão de ter sido a mercadoria deliberada de forma unilateral, é considerada
vistoriada previamente pelo consumidor. prática abusiva, devendo ser imposta pena
pecuniária ao fornecedor do serviço.
c) O contrato poderia prever a
impossibilidade de reembolso da quantia por b) Josefa poderá inserir cláusulas no formulário
Martins, bem como ter transferido apresentado pela Transportadora X, o que
previamente a responsabilidade por eventual desfigurará a natureza de adesão do referido
vício do produto, com exclusividade, ao contrato.
fabricante.
c) o contrato de adesão é permitido nos termos
d) A Zoop Z tem liberdade para estabelecer da norma consumerista, mas desde que não
compulsoriamente a utilização de arbitragem, disponha de cláusula resolutória,
bem como exigir o ressarcimento dos custos expressamente inadmitida.
de cobrança da obrigação de Martins, sem
d) serão redigidos com caracteres ostensivos,
que o mesmo seja conferido contra o
cujo tamanho da fonte não seja inferior ao corpo
fornecedor.
doze, e as cláusulas que limitem direito do
consumidor deverão ser redigidas com
destaque.
35) VII EXAME- A telespectadora Maria, após
assistir ao anúncio de certa máquina
fotográfica, ligou e comprou o produto via
telefone. No dia 19 de março, a câmera chegou
ao seu endereço. Acerca dessa situação,
assinale a alternativa correta.

a) A contar do recebimento do produto, a


consumidora pode exercer o direito de
arrependimento no prazo prescricional de
quinze dias.

b) Mesmo que o produto não tenha defeito,


se Maria se arrepender da aquisição e desistir
do contrato no dia 25 de março do mesmo
ano, os valores eventualmente pagos, a
qualquer título, deverão ser devolvidos,
monetariamente atualizados.

21
37) V EXAME- Quando a contratação ocorre por D) O plano de saúde deve cobrir integralmente o
site da internet, o consumidor pode desistir da atendimento de Elisa, por se tratar de situação
compra? de emergência e por, pelo tempo de contratação
do plano, não poder haver carência para esse
a) Sim. Quando a compra é feita pela internet, tipo de atendimento, ainda que lícitas as
o consumidor pode desistir da compra em até cláusulas que limitem o direito da consumidora.
30 dias depois que recebe o produto.

b) Não. Quando a compra é feita pela internet,


o consumidor é obrigado a ficar com o produto,
AÇÃO COLETIVA
a menos que ele apresente vício. Só nessa
hipótese o consumidor pode desistir.

c) Não. O direito de arrependimento só existe


para as compras feitas na própria loja, e não 39) I EXAME- Assinale a opção correta a
pela internet. respeito da disciplina normativa da defesa, em
juízo, do consumidor.
d) Sim. Quando a compra é feita fora do
estabelecimento comercial, o consumidor pode a) É lícita às associações legalmente
desistir do contrato no prazo de sete dias, constituídas há mais de um ano a propositura de
mesmo sem apresentar seus motivos para a ação coletiva para a defesa dos direitos de seus
desistência. associados, desde que haja prévia autorização
em assembleia.

38) XXVII EXAME - Dias atrás, Elisa, portadora b) Na hipótese de ação coletiva para a defesa
de doença grave e sob risco imediato de morte, de interesses individuais homogêneos, é
foi levada para atendimento na emergência do exclusivamente competente para a execução
hospital X, onde necessitou realizar exame de coletiva o juízo da liquidação da sentença ou o
imagem e fazer uso de medicamentos. Ocorre da ação condenatória.
que o seu plano de saúde, contratado dois
c) Tratando-se de ações coletivas para a
meses antes, negou a cobertura de alguns
defesa de direitos individuais homogêneos, a
desses fármacos e do exame de imagem, pelo
sentença fará coisa julgada erga omnes, no
fato de o plano de Elisa ainda estar no período
caso de procedência ou improcedência do
de carência, obrigando a consumidora a custear
pedido, para beneficiar todas as vítimas.
parcela dos medicamentos e o valor integral do
exame de imagem. Nesse caso, à luz do Código
d) De acordo com o Código de Defesa do
de Defesa do Consumidor (CDC) e da Lei nº
Consumidor, as ações coletivas para a defesa
9.656/98, que dispõe sobre os planos e seguros
de interesses ou de direitos coletivos não
privados de assistência à saúde, assinale a
induzem litispendência para as ações
afirmativa correta.
individuais.
A) As cláusulas que limitam os direitos da
consumidora são nulas de pleno direito, sendo
qualquer período de carência imposto por
contrato de adesão reversível pela via judiciária,
por caracterizar-se como cláusula abusiva.

B) As cláusulas que limitam os direitos da


consumidora, como a que fixou a carência do
plano de saúde em relação ao uso de
medicamentos e exame de imagem, são lícitas,
e devem ser observadas no caso de Elisa, em
respeito ao equilíbrio da relação contratual.

C) As cláusulas que preveem o período de


carência estão previstas em norma especial que
contradiz o disposto no CDC, uma vez que não
podem excetuar a proteção integral e presunção
de vulnerabilidade existente na relação jurídica
de consumo.

22
RELAÇÃO DE CONSUMO 41) XI EXAME- O Mercado A comercializa o
produto desinfetante W, fabricado por
“W.Industrial”. O proprietário do Mercado B, que
adquiriu tal produto para uso na higienização
40) XIII EXAME- Mauro adquiriu um veículo zero das partes comuns das suas instalaçãoes,
quilômetro da fabricante brasileira Surreal, na verifica que o volume contido no frasco está em
concessionária Possante Ltda., revendedora de desacordo com as informações do rótulo do
automóveis que comercializa habitualmente produto. Em razão disso, o Mercado B propõe
diversas marcas nacionais e estrangeiras. Na ação judicial em face do Mercado A, invocando
época em que Mauro efetuou a compra, o a Lei n. 8.078/90 (CDC), arguindo vícios
modelo adquirido ainda não era produzido com decorrentes de tal disparidade. O Mercado A,
o opcional de freio ABS, o que só veio a ocorrer em defesa, apontou que se tratava de
seis meses após a aquisição feita por Mauro. responsabilidade do fabricante e requereu a
Tal sistema de frenagem (travagem) evita que a extinção do processo.
roda do veículo bloqueie quando o pedal do
A respeito do caso sugerido, assinale a
freio é pisado fortemente, impedindo com isso o
alternativa correta.
descontrole e a derrapagem do veículo. Mauro,
inconformado, aciona a concessionária
a) O processo merece ser extinto por
postulando a substituição do seu veículo, pelo
ilegitimidade passiva.
novo modelo com freio ABS.
b) O caso versa sobre fato do produto, logo a
Diante do caso narrado e das regras atinentes
responsabilidade do réu é subsidiária.
ao Direito do Consumidor, assinale a afirmativa
correta. c) O processo deve ser extinto, pois o autor
não se enquadra na condição de consumidor.
a) Mauro tem direito à substituição, pois o fato
de o novo modelo ter sido oferecido com o d) Trata-se de vício do produto, logo o réu e o
opcional do freio ABS, de melhor qualidade, fabricante são solidariamente responsáveis.
configura defeito do modelo anterior por ele
adquirido.

b) Se o veículo adquirido por Mauro apresentar


futuro defeito no freio dentro do prazo de
garantia, a concessionária Possante Ltda. é
obrigada a assegurar a oferta de peças de
reposição originais enquanto não cessar a
fabricação do veículo.

c) Somente quando cessada a produção no


país do veículo adquirido por Mauro, a
fabricante Surreal ficará exonerada do dever
legal de assegurar o oferecimento de
componentes e peças de reposição para o
automóvel.

d) Havendo necessidade de reposição de


peças ou componentes no veículo de Mauro, a
fabricante Surreal deverá, ainda que cessada a
fabricação no país, efetuar o reparo com peças
originais por um período razoável de tempo,
fixado por lei. A reposição com peças usadas só
é admitida pelo Código do Consumidor quando
houver autorização do consumidor

23
42) X EXAME- Aurora contratou com B) Deverá o consumidor se habilitar no processo
determinada empresa de telefonia fixa um de conhecimento nessa qualidade, sendo esse
pacote de serviços de valor preestabelecido que requisito indispensável para fazer jus ao
incluía ligações locais de até 100 minutos e recebimento de indenização, de caráter
isenção total dos valores pelo período de três condenatória a decisão judicial.
meses, exceto os minutos que ultrapassassem
os contratados, ligações interurbanas e para C) Cuida-se de interesse difuso, afastando a
telefone móvel. Para sua surpresa, logo no possibilidade de o consumidor ter atuado como
primeiro mês recebeu cobrança pelo pacote de litisconsorte e sendo permitida apenas a
serviços no importe três vezes superior ao execução coletiva.
contratado, mesmo que tivesse utilizado apenas
32 minutos em ligações locais. D) Deverão os consumidores individuais
ingressar com medidas autônomas, distribuídas
A consumidora fez diversos contatos com a por conexão à ação civil pública originária, na
fornecedora do serviço para reclamar o ocorrido, medida em que o montante indenizatório da
mas não obteve solução. De posse dos sentença condenatória da ação coletiva será
números dos protocolos de reclamações, integralmente revertido em favor do Fundo de
ingressou com medida judicial, obtendo liminar Reconstituição de Bens Lesados.
favorável para abstenção de cobrança e de
negativação do nome.

Considerando o caso acima descrito, assinale a


afirmativa correta.

a) A conversão da obrigação em perdas e


danos faz-se independentemente de eventual
aplicação de multa.

b) A multa diária ao réu pode ser fixada na


sentença, mas desde que o autor tenha
requerido expressamente.

c) A conversão da obrigação em perdas e


danos independe de pedido do autor, em
qualquer hipótese.

d) A tutela liminar será concedida, desde que


não implique em ordem de busca e apreensão,
que requer medida cautelar própria e
justificação prévia.

43) XXVII EXAME - O posto de gasolina X foi


demandado pelo Ministério Público devido à
venda de óleo diesel com adulterações em sua
fórmula, em desacordo com as especificações
da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Trata-
se de relação de consumo e de dano coletivo,
que gerou sentença condenatória. Você foi
procurado(a), como advogado(a), por um
consumidor que adquiriu óleo diesel adulterado
no posto de gasolina X, para orientá-lo. Assinale
a opção que contém a correta orientação a ser
prestada ao cliente.

A) Cuida-se de interesse individual homogêneo,


bastando que, diante da sentença condenatória
genérica, o consumidor liquide e execute
individualmente, ou, ainda, habilite-se em
execução coletiva, para definir o quantum
debeatur.

24
RESPONSABILIDADE CIVIL NO DIREITO DO abdominal. O paciente ingressou com ação
judicial em face do hospital, visando a
CONSUMIDOR
indenização por danos morais e estéticos.

Partindo dessa narrativa, assinale a opção


correta.
44) XIX EXAME- Antônio desenvolve há mais de
40 anos atividade de comércio no ramo de a) O hospital responde objetivamente pelos
hortifrúti. Seus clientes chegam cedo para danos morais e estéticos decorrentes do erro
adquirir verduras frescas entregues pelos médico, tendo em vista que ele indicou a equipe
produtores rurais da região. Antônio também médica.
vende no varejo, com pesagem na hora, grãos e
cereais adquiridos em sacas de 30 quilos, de b) O hospital responderá pelos danos, mas de
uma marca muito conhecida e respeitada no forma alternativa, não se acumulando os danos
mercado. Determinado dia, a cliente Maria morais e estéticos, sob pena de enriquecimento
desconfiou da pesagem e fez a conferência na ilícito do autor.
sua balança caseira, que apontou suposta
divergência de peso. Procedeu com a imediata c) O hospital não responderá pelos danos, uma
denúncia junto ao Órgão Oficial de Fiscalização, vez que se trata de responsabilidade objetiva da
que confirmou que o instrumento de medição do equipe médica, sendo o hospital parte ilegítima
comerciante estava com problemas de na ação porque apenas prestou serviço de
calibragem e que não estava aferido segundo instalações e hospedagem do paciente.
padrões oficiais, gerando prejuízo aos
d) O hospital não responderá pelos danos,
consumidores. A cliente denunciante buscou ser
ressarcida pelo vício de quantidade dos tendo em vista que não se aplica a norma
consumerista à relação entre médico e paciente,
produtos.
mas, sim, o Código Civil, embora a
Com base na hipótese sugerida, assinale a responsabilidade civil dos profissionais liberais
afirmativa correta. seja objetiva.

a) Trata-se de responsabilidade civil solidária,


podendo Maria acionar tanto o comerciante
quanto os produtores.

b) Trata-se de responsabilidade civil


subsidiária, pois o comerciante só responde se
os demais fornecedores não forem identificados.

c) Trata-se de responsabilidade civil exclusiva


do comerciante, na qualidade de fornecedor
imediato.

d) Trata-se de responsabilidade civil objetiva,


motivo pelo qual inexistem excludentes de
responsabilidade.

45) XIV EXAME- Um homem foi submetido a


cirurgia para remoção de cálculos renais em
hospital privado. A intervenção foi realizada por
equipe médica não integrante dos quadros de
funcionários do referido hospital, apesar de ter
sido indicada por esse mesmo hospital.

Durante o procedimento, houve perfuração do


fígado do paciente, verificada somente três dias
após a cirurgia, motivo pelo qual o homem teve
que se submeter a novo procedimento cirúrgico,
que lhe deixou uma grande cicatriz na região

25
46) XI EXAME- Carla ajuizou ação de essa situação. Neste caso, assinale a opção
indenização por danos materiais, morais e que apresenta sua orientação.
estéticos em face do dentista Pedro, lastreada
em prova pericial que constatou falha, durante A) Há evidente fato do serviço executado pelo
um tratamento de canal, na prestação do profissional, cabendo ao Estúdio Max e ao
serviço odontológico. O referido laudo fabricante do produto da marca Ops, em
comprovou a inadequação da terapia dentária responsabilidade solidária, responderem pelos
adotada, o que resultou na necessidade de danos suportados pela consumidora.
extração de três dentes da paciente, sendo que
na execução da extração ocorreu fratura da B) Há evidente fato do produto; por esse motivo,
mandíbula de Carla, o que gerou redução óssea a ação judicial poderá ser proposta apenas em
e sequelas permanentes, que incluíram face da fabricante do produto da marca Ops,
assimetria facial. não havendo responsabilidade solidária do
comerciante Estúdio Max.
Com base no caso concreto, à luz do Código de
Defesa do Consumidor, assinale a afirmativa C) Há evidente fato do serviço, o que vincula a
correta. responsabilidade civil subjetiva exclusiva do
profissional que sugeriu e aplicou o produto,
a) O dentista Pedro responderá objetivamente com base na teoria do risco da atividade,
pelos danos causados à paciente Carla, em excluindo-se a responsabilidade do Estúdio
razão do comprovado fato do serviço, no prazo Max.
prescricional de cinco anos.
D) Há evidente vício do produto, sendo a
b) Haverá responsabilidade de Pedro, responsabilidade objetiva decorrente do
independentemente de dolo ou culpa, diante da acidente de consumo atribuída ao fabricante do
constatação do vício do serviço, no prazo produto da marca Ops e, em caráter subsidiário,
decadencial de noventa dias. ao Estúdio Max e ao profissional , e não do
profissional que aplicou o produto.
c) A obrigação de indenizar por parte de Pedro
é subjetiva e fica condicionada à comprovação
de dolo ou culpa.

d) Inexiste relação de consumo no caso em


questão, pois é uma relação privada, que
encerra obrigação de meio pelo profissional
liberal, aplicando-se o Código Civil.

47) XXV EXAME - Eloá procurou o renomado


Estúdio Max para tratamento de restauração
dos fios do cabelo, que entendia muito
danificados pelo uso de químicas capilares. A
proposta do profissional empregado do
estabelecimento foi a aplicação de determinado
produto que acabara de chegar ao mercado, da
marca mundialmente conhecida Ops, que
promovia uma amostragem inaugural do produto
em questão no próprio Estúdio Max. Eloá ficou
satisfeita com o resultado da aplicação pelo
profissional no estabelecimento, mas, nos dias
que se seguiram, observou a queda e a quebra
de muitos fios de cabelo, o que foi aumentando
progressivamente. Retornando ao Estúdio, o
funcionário que a havia atendido informou-lhe
que poderia ter ocorrido reação química com
outro produto utilizado por Eloá anteriormente
ao tratamento, levando aos efeitos descritos
pela consumidora, embora o produto da marca
Ops não apontasse contraindicações. Eloá
procurou você como advogado(a), narrando

26
48) X EXAME- Elisabeth e Marcos, desejando a) O fabricante e o fornecedor do serviço
passar a lua-de-mel em Paris, adquiriram junto à devem ser excluídos de responsabilidade,
Operadora de Viagens e Turismo “X” um pacote visto que o material não ofereceu qualquer
de viagem, composto de passagens aéreas de risco à integridade física do consumidor, não
ida e volta, hospedagem por sete noites, e merecendo reparação.
seguro saúde e acidentes pessoais, este último
prestado pela seguradora “Y”. Após chegar à b) O elemento rígido não característico do
cidade, Elisabeth sofreu os efeitos de uma produto, ainda que não o tornasse impróprio
gastrite severa e Marcos entrou em contato com para o consumo, violou padrões de
a operadora de viagens a fim de que o seguro segurança, já que houve dano comprovado
fosse acionado, sendo informado que não havia pelo consumidor.
médico credenciado naquela localidade. O casal
procurou um hospital, que manteve Elisabeth c) A responsabilidade do fornecedor depende
internada por 24 horas, e retornou ao Brasil no de apuração de culpa e, portanto, não tendo o
terceiro dia de estada em Paris, tudo às suas comerciante agido de modo a causar
expensas. voluntariamente o evento, não deve
responder pelo resultado.
Partindo da hipótese apresentada, assinale a
afirmativa correta. d) O comerciante não deve ser condenado e
sequer caberia qualquer medida contra o
a) O casal poderá acionar judicialmente a fabricante, posto que não há fato ou vício do
operadora de turismo, mesmo que a falha do produto, motivo pelo qual não deve ser
serviço tenha sido da seguradora, em razão da responsabilizado pelo alegado defeito.
responsabilidade solidária aplicável ao caso.

b) O casal somente poderá acionar


judicialmente a seguradora Y, já que a
operadora de turismo responderia por falhas na
organização da viagem, e não pelo seguro
porque esse foi realizado por outra empresa.

c) O casal terá que acionar judicialmente a


operadora de turismo e a seguradora
simultaneamente por se tratar da hipótese de
litisconsórcio necessário e unitário, sob pena de
insurgir em carência da ação.

d) O casal não poderá acionar judicialmente a


operadora de turismo já que havia liberdade de
contratar o seguro saúde viagem com outra
seguradora e, portanto, não se tratando de
venda casada, não há responsabilidade
solidária na hipótese.

49) VIII EXAME- Determinado consumidor, ao


mastigar uma fatia de pão com geleia,
encontrou um elemento rígido, o que lhe
causou intenso desconforto e a quebra parcial
de um dos dentes. Em razão do fato,
ingressou com medida judicial em face do
mercado que vendeu a geleia, a fim de ser
reparado. No curso do processo, a perícia
constatou que o elemento encontrado era uma
pequena porção de açúcar cristalizado, não
oferecendo risco à saúde do autor.

Diante desta narrativa, assinale a afirmativa


correta.

27
50) XXVI EXAME - Dora levou seu cavalo de PUBLICIDADE E OFERTA
raça para banho, escovação e cuidados
específicos nos cascos, a ser realizado pelos
profissionais da Hípica X. Algumas horas depois
de o animal ter sido deixado no local, a 51) XX EXAME REAP. SALVADOR- Florinda,
fornecedora do serviço entrou em contato com assistindo a um canal de TV fechada,
Dora para informar-lhe que, durante o interessou-se por um produto para exercícios
tratamento, o cavalo apresentou sinais de físicos. Acompanhando a exposição de
doença cardíaca. Já era sabido por Dora que os imagens, sentiu-se atraída pela forma de
equipamentos utilizados poderiam causar “pagamento sem juros, podendo ser parcelado
estresse no animal. Foi chamado o médico em até doze vezes”. Ao telefonar para a loja
veterinário da própria Hípica X, mas o cavalo virtual, foi informada de que o parcelamento
faleceu no dia seguinte. Dora, que conhecia a sem juros limitava-se a duas prestações. Além
pré-existência da doença do animal, ingressou disso, a ligação tarifada foi a única forma de
com ação judicial em face da Hípica X Florinda obter as informações a respeito do
pleiteando reparação pelos danos morais valor do produto, já que o site da fornecedora
suportados, em decorrência do ocorrido durante limitava-se a indicar o que já estava no anúncio
o tratamento de higiene. Nesse caso, à luz do de TV. Sentindo-se enganada por ter sido
Código de Defesa do Consumidor (CDC), é obrigada a telefonar pagando a tarifa, bem como
correto afirmar que a Hípica X por ter sido induzida a acreditar que o
pagamento poderia ser parcelado em doze
A) não poderá ser responsabilizada se provar vezes sem juros, Florinda procurou um
que a conduta no procedimento de higiene foi advogado.
adequada, seguindo padrões fixados pelos
órgão competentes, e que a doença do animal Assinale a opção que apresenta a orientação
que o levou a óbito era pré-existente ao dada pelo advogado.
procedimento de higienização do animal.
a) Há publicidade enganosa somente em razão
B) poderá ser responsabilizada em razão de o da obscuridade quanto ao parcelamento sem
evento deflagrador da identificação da doença juros, não havendo abusividade quanto à
do animal ter ocorrido durante a sua necessidade de ligação tarifada para obtenção
higienização, ainda que se comprove ser pré- de informação a respeito de valor e formas de
existente a doença e que tenham sido seguidos pagamento.
os padrões fixados por órgãos competentes
para o procedimento de higienização, pois o b) Não há publicidade enganosa na situação
nexo causal resta presumido na hipótese. narrada, na medida em que essa deve se dar
por conduta ativa do fornecedor, não havendo
C) não poderá ser responsabilizada somente se previsão para a modalidade omissiva.
provar que prestou os primeiros socorros, pois a
pre-existência da doença não inibiria a c) Inexiste publicidade enganosa, na medida
responsabilidade civil objetiva dos fornecedores em que as informações sobre o produto foram
do serviço; somente a conduta de chamar claras. Quanto ao preço e à forma de
atendimento médico foi capaz de desconstruir o pagamento, essas somente devem ser
nexo causal entre o procedimento de higiene e o passadas àqueles que se interessam pelo
evento do óbito. produto.

D) poderá ser responsabilizada em d) Há publicidade enganosa por omissão


solidariedade com o profissional veterinário, pois quanto ao preço e à forma de pagamento, que
os serviços foram prestados por ambos os não foram fornecidos de forma clara para o
fornecedores, em responsabilidade objetiva, consumidor, bem como caracterizou-se abuso a
mesmo que Dora comprove que o procedimento imposição do ônus da ligação tarifada à
de higienização do cavalo tenha potencializado consumidora que buscava obter tais
o evento que levou ao óbito do animal, ainda informações.
que seguidos os padrões estipulados pelos
órgãos competentes.

28
52) IX EXAME- Academia de ginástica veicula voo previa conexão em um país que exigia visto
anúncio assinalando que os seus alunos, de trânsito, tendo havido impedimento do
quando viajam ao exterior, podem se utilizar de embarque dos noivos, ainda no Brasil, por não
rede mundial credenciada, presente em 60 terem o visto exigido. O casal questionou a
países e 230 cidades, sem custo adicional. Um agência de turismo por não ter dado qualquer
ano após continuamente fazer tal divulgação, explicação prévia nesse sentido, e a
vários alunos reclamam que, em quase todos os fornecedora informou que não se
países, é exigida tarifa de uso da unidade responsabilizava pela informação de
conveniada. A academia responde que a necessidade de visto para a realização da
referência ao “sem custo adicional” refere-se à viagem. Diante do caso apresentado, assinale a
inexistência de acréscimo cobrado por ela, e afirmativa correta.
não de eventual cobrança, no exterior, de
terceiro. A) Cabe ação de reparação por danos
extrapatrimoniais, em razão da insuficiência de
Acerca dessa situação, assinale a afirmativa informação clara e precisa, que deveria ter sido
correta. prestada pela agência de turismo, no tocante à
necessidade de visto de trânsito para a conexão
a) A loja veicula publicidade enganosa, que se internacional prevista no trajeto.
caracteriza como a que induz o consumidor a se
comportar de forma prejudicial ou perigosa a B) Não houve danos materiais a serem
sua saúde ou segurança. ressarcidos, já que os consumidores sequer
embarcaram, situação muito diferente de terem
b) A loja promove publicidade abusiva, pois de retornar, às próprias expensas, diretamente
anuncia informação parcialmente falsa, a do país de conexão, interrompendo a viagem
respeito do preço e qualidade do serviço. Durante o percurso.

c) Não há irregularidade, e as informações C) Não ocorreram danos extrapatrimoniais por


complementares podem ser facilmente se tratar de pessoas que tinham capacidade de
buscadas na recepção ou com as atendentes, leitura e compreensão do contrato, sendo culpa
sendo inviável que o ordenamento exija que exclusiva das próprias vítimas a interrupção da
detalhes sejam prestados, todos, no anúncio. viagem por desconhecerem a necessidade de
visto de trânsito para realizarem a conexão
d) A loja faz publicidade enganosa, que se internacional.
configura, basicamente, pela falsidade, total ou
parcial, da informação veiculada. D) Houve culpa exclusiva da empresa aérea que
emitiu os bilhetes de viagem, não podendo a
agência de viagem ser culpabilizada, por ser o
comerciante responsável subsidiariamente e
53) I EXAME- Sobre o tratamento da
não responder diretamente pelo fato do serviço.
publicidade no Código de Defesa do
Consumidor, é correto afirmar que:

a) a publicidade somente vincula o fornecedor


se contiver informações falsas.

b) a publicidade que não informa sobre a


origem do produto é considerada enganosa,
mesmo quando não essencial para o produto.

c) o ônus da prova da veracidade da


mensagem publicitária cabe ao veículo de
comunicação.

d) é abusiva a publicidade que desrespeita


valores ambientais.

54) XXIV EXAME - Os arquitetos Everton e


Joana adquiriram pacote de viagens para
passar a lua de mel na Europa, primeira viagem
internacional do casal. Ocorre que o trajeto do

29
55) A Construtora X instalou um estande de
vendas em um shopping center da cidade,
apresentando folder de empreendimento
imobiliário de dez edifícios residenciais com
área comum que incluía churrasqueira, espaço
gourmet, salão de festas, parquinho infantil,
academia e piscina. A proposta fez tanto
sucesso que, em apenas um mês, foram
firmados contratos de compra e venda da
integralidade das unidades. A Construtora X
somente realizou a entrega dois anos após o
prazo originário de entrega dos imóveis e sem
pagamento de qualquer verba pela mora, visto
que o contrato previa exclusão de cláusula
penal, e também deixou de entregar a área
comum de lazer que constava do folder. Nesse
caso, à luz do Código de Defesa do
Consumidor, cabe

A) ação individual ou coletiva, em razão da


propaganda enganosa evidenciada pela
ausência da entrega da parte comum indicada
no folder de venda.

B) ação individual ou coletiva, em busca de


ressarcimento decorrente da demora na
entrega; contudo, não se configura, na hipótese,
propaganda enganosa, mas apenas
inadimplemento contratual, sendo viável a
exclusão da cláusula penal.

C) ação coletiva, somente, haja vista que cada


adquirente, individualmente, não possui
interesse processual decorrente da propaganda
enganosa.

D) ação individual ou coletiva, a fim de buscar


tutela declaratória de nulidade do contrato,
inválido de pleno direito por conter cláusula
abusiva que fixou impedimento de qualquer
cláusula penal.

30
ESTATUTO DA CRIANÇA E
DO ADOLESCENTE

31
DIREITOS DA CRIANÇA E DO ressaltando que a adolescente já sofrera a
medida de semiliberdade pela prática de ato
ADOLESCENTE
infracional análogo ao crime de tráfico de
drogas.

O Juízo Criminal condenou João pelo crime de


1) VII Exame- Com forte inspiração roubo em concurso com corrupção de menores.
constitucional, a Lei nº. 8.069, de 13 de julho João apela da condenação pelo crime de
de 1990, consagra a doutrina da proteção corrupção de menores, sob o argumento de
integral da criança e do adolescente, Lara não ser mais uma criança, bem como
assegurando-lhes direitos fundamentais, entre alegando que ela já está corrompida.
os quais o direito à educação. Igualmente, é-
lhes franqueado o acesso à cultura, ao esporte Com base no caso apresentado, assiste razão à
e ao lazer, preparando-os para o exercício defesa de João?
da cidadania e qualificação para o trabalho,
fornecendo-lhes elementos para seu pleno a)Não, pois é irrelevante o fato de Lara já ter
desenvolvimento e realização como pessoa sofrido medida socioeducativa.
humana. De acordo com as disposições
expressas no Estatuto da Criança e do b) Não, pois Lara ainda é uma criança.
Adolescente, é correto afirmar que
c)Sim, já que o crime de corrupção de menores
a) toda criança e todo adolescente têm exige que o menor não esteja corrompido.
direito a serem respeitados por seus
educadores, mas não poderão contestar os d)Sim, visto que no crime de corrupção de
menores, a vítima tem que ser uma criança.
critérios avaliativos, uma vez que estes são
estabelecidos pelas instâncias educacionais
superiores, norteados por diretrizes fiscalizadas
pelo MEC.

b) é dever do Estado assegurar à criança e ao


adolescente o ensino fundamental, obrigatório
e gratuito, mas sem a progressiva extensão
da obrigatoriedade e gratuidade ao ensino
médio.

c) não existe obrigatoriedade de matrícula na


rede regular de ensino àqueles genitores ou
responsáveis pela criança ou adolescente que,
por convicções ideológicas, políticas ou
religiosas, discordem dos métodos de
educação escolástica tradicional para seus
filhos ou pupilos.

d) os dirigentes de estabelecimentos de
ensino fundamental comunicarão ao Conselho
Tutelar os casos de maus-tratos envolvendo
seus alunos, a reiteração de faltas
injustificadas e a evasão escolar, esgotados
os recursos escolares, assim como os
elevados níveis de repetência.

2) XXII Exame- João, maior, e sua namorada


Lara, com 14 anos de idade, são capturados
pela polícia logo após praticarem crime de
roubo, majorado pelo emprego de arma de fogo.

O Juízo da Infância e da Juventude aplicou a


medida socioeducativa de internação para Lara,

32
3) XVI Exame- O Estatuto da Criança e do apresenta a orientação que você, como
Adolescente estabelece que pessoas com até advogado da escola, daria ao diretor.
doze anos de idade incompletos são
consideradas crianças e aquelas entre doze e A) Proibir o acesso da aluna à escola.
dezoito anos incompletos, adolescentes.
Estabelece, ainda, o Art. 2º, parágrafo único, B) Marcar uma reunião com os pais da aluna
que “Nos casos expressos em lei, aplica-se Maria, a fim de compeli-los a descobrir a cabeça
excepcionalmente este Estatuto às pessoas da filha.
entre dezoito e vinte e um anos de idade”.
C) Permitir o acesso regular da aluna.
Partindo da análise do caráter etário descrito no
D) Proibir o acesso das três alunas.
enunciado, assinale a afirmativa correta.

a) O texto foi derrogado, não tendo qualquer


aplicabilidade no aspecto penal, que considera a
maioridade penal aos dezoito anos, não
podendo, portanto, ser aplicada qualquer
medida socioeducativa a pessoas entre dezoito
e vinte e um anos incompletos, pois o critério
utilizado para a incidência é a idade na data do
julgamento e não a idade na data do fato.

b) A proteção integral às crianças e


adolescentes, primado do ECA, estendeu a
proteção da norma especial aos que ainda não
tenham completado a maioridade civil, nisso
havendo a proteção especialmente destinada
aos menores de vinte e um anos, nos âmbitos
do Direito Civil e do Direito Penal.

c) O texto destacado no parágrafo único


desarmoniza-se da regra do Código Civil de
2002 que estabelece que a maioridade civil dá-
se aos dezoito anos; por esse motivo, a regra
indicada no enunciado não tem mais
aplicabilidade no âmbito civil.

d) Ao menor emancipado não se aplicam os


princípios e as normas previstas no ECA; por
isso, o estabelecido no texto transcrito, desde a
entrada em vigor da norma especial em 1990,
não era aplicada aos menores emancipados,
exceto para fins de Direito Penal.

4) XXIV EXAME - Maria, aluna do 9º ano do


Ensino Fundamental de uma escola que não
adota a obrigatoriedade do uso de uniforme,
frequenta regularmente culto religioso afro-
brasileiro com seus pais. Após retornar das
férias escolares, a aluna passou a ir às aulas
com um lenço branco enrolado na cabeça,
afirmando que necessitava permanecer coberta
por 30 dias. As alunas Fernanda e Patrícia,
incomodadas com a situação, procuraram a
direção da escola para reclamar da vestimenta
da aluna. O diretor da escola entrou em contato
com o advogado do estabelecimento de ensino,
a fim de obter subsídios para a sua decisão. A
partir do caso narrado, assinale a opção que

33
AÇÃO CIVIL PÚBLICA (1 questão) 5) XXVII EXAME - Os irmãos João, 12 anos,
Jair, 14 anos, e José, 16 anos, chegam do
4) XV Exame- O Ministério Público moveu ação interior com os pais, em busca de melhores
civil pública em face do estado A1 e do condições de vida para a família. Os três estão
município A2, e em favor dos interesses da matriculados regularmente em estabelecimento
criança B, que precisava realizar um de ensino e gostariam de trabalhar para ajudar
procedimento cirúrgico indispensável à na renda da casa. Sobre as condições em que
manutenção de sua saúde,ao custo de R$ os três irmãos conseguirão trabalhar
8.000,00 (oito mil reais), o qual a família não formalmente, considerando os Direitos da
tinha como custear. Os réus aduziram em Criança e do Adolescente, assinale a afirmativa
contestação que os recursos públicos não correta.
poderiam ser destinados individualmente, mas
sim, em caráter igualitário e geral a todos os que A) João: não; Jair: contrato de aprendizagem;
deles necessitassem. José: contrato de trabalho especial, salvo
atividades noturnas, perigosas ou insalubres.
Considere a narrativa e assinale a única opção
correta a seguir. B) João: contrato de aprendizagem; Jair:
contrato de trabalho especial, salvo atividades
a) Não tem cabimento a medida intentada pelo noturnas, perigosas ou insalubres; José:
Ministério Público, uma vez que a ação civil contrato de trabalho.
pública destina-se a nteresse difusos ou
coletivos, não sendo ferramenta jurídica hábil a C) João: não; Jair e José: contrato especial de
tutelar os interesses individuais indisponíveis, trabalho, salvo atividades noturnas, perigosas
como os descritos no enunciado, devendo o ou insalubres
processo ser extinto sem resolução do mérito.
D) João: contrato de aprendizagem; Jair:
b) A causa terá seguimento, visto que cabível contrato de aprendizagem; José: contrato de
ação civil pública na hipótese, mas, no mérito, aprendizagem.
os argumentos dos réus merecem acolhimento,
já que conferir tratamento desigual à criança B
implica violação ao princípio da isonomia, o que
não encontra amparo na norma especial do
ECA.

c) A ação civil pública é perfeitamente cabível


no caso e, no mérito, a prioridade legal assiste a
criança B no atendimento a necessidades como
vida e saúde, nisso justificando-se a absoluta
prioridade na efetivação dos seus direitos,
conferindo-lhe primazia de receber socorro e
proteção, e a precedência no atendimento em
serviço público.

d) Não é cabível ação civil pública na hipótese,


por se tratar de direito meramente individual,
embora indisponível, e, como no mérito assiste
razão aos interesses da criança B, a ação
deverá ser extinta sem resolução do mérito, a
fim de que outra ação judicial, intentada com o
uso da ferramenta jurídica adequada, possa ser
processada sem incorrer em litispendência.

34
ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL OU c) Mesmo inserida em programa de
acolhimento institucional ou familiar, a criança
FAMILIAR (2 questões)
ou o adolescente deve ser estimulado a manter
contato com seus pais ou responsável.
6) XXII Exame- João, criança de 07 anos de
idade, perambulava pela rua sozinho, sujo e
d) É vedado o acolhimento de crianças e
com fome, quando, por volta das 23 horas, foi
adolescentes em entidades que mantenham
encontrado por um guarda municipal, que
programa de acolhimento institucional sem
resolve encaminhá- lo diretamente para uma
prévia determinação da autoridade competente.
entidade de acolhimento institucional, que fica a
100 metros do local onde ele foi achado. João é 8) XXVII EXAME - Joaquim, adolescente com
imediatamente acolhido pela entidade em 15 anos de idade, sofre repetidas agressões
questão. verbais por parte de seu pai, José, pessoa rude
que nunca se conformou com o fato de Joaquim
Sobre o procedimento adotado pela entidade de
não se identificar com seu sexo biológico. Os
acolhimento institucional, de acordo com o que
atentados verbais chegaram ao ponto de lançar
dispõe o Estatuto da Criança e do Adolescente,
Joaquim em estado de depressão profunda,
assinale a afirmativa correta.
inclusive sendo essa clinicamente
diagnosticada. Constatada a realidade dos fatos
a)A entidade pode regularmente acolher
acima narrados, assinale a afirmativa correta.
crianças e adolescentes, independentemente de
determinação da autoridade competente e da
A) Os fatos descritos revelam circunstância de
expedição de guia de acolhimento.
mero desajuste de convívio familiar, não
despertando relevância criminal ou de tutela de
b)A entidade somente pode acolher crianças e
direitos individuais do adolescente, refugindo do
adolescentes encaminhados pela autoridade
alcance da Lei nº 8.069/90 (ECA).
competente por meio de guia de acolhimento.
B) O juízo competente poderá determinar o
c)A entidade pode acolher regularmente
afastamento de José da residência em que vive
crianças e adolescentes sem a expedição da
com Joaquim, como medida cautelar para evitar
guia de acolhimento apenas quando o
o agravamento do dano psicológico do
encaminhamento for feito pelo Conselho Tutelar.
adolescente, podendo, inclusive, fixar pensão
d)A entidade pode, em caráter excepcional e alimentícia provisória para o suporte de
de urgência, acolher uma criança sem Joaquim.
determinação da autoridade competente e guia
C) O juiz poderá afastar cautelarmente José da
de acolhimento, desde que faça a comunicação
moradia comum com Joaquim, sem que isso
do fato à autoridade judicial em até 24 horas.
implique juízo definitivo de valor sobre os fatos –
razão pela qual não é viável a estipulação de
alimentos ao adolescente, eis que irreversíveis.
7) XII Exame- O Estatuto da Criança e do
Adolescente estabelece os princípios que D) A situação descrita não revela motivação
devem ser adotados por entidades que legalmente reconhecida como suficiente a
desenvolvam programas de acolhimento familiar determinar o afastamento de José da moradia
ou institucional. Segundo esses princípios, comum, recomendando somente o
assinale a afirmativa correta. aconselhamento educacional do pai.

a) As entidades devem buscar constantemente


a transferência para outras entidades de
crianças e adolescentes abrigados, a fim de
promover e aprofundar a integração entre eles e
os diferentes contextos sociais.

b) Por força de disposição expressa de lei, o


dirigente das entidades com o objetivo de
acolhimento institucional ou familiar é
equiparado ao guardião, para todos os efeitos
de direito.

35
ADOÇÃO (12 questões) c) Ação de Destituição do Poder Familiar
cumulada com Guarda.
9) XXI Exame- Marcelo e Maria são casados há
10 anos. O casal possui a guarda judicial de d) Ação de Suspensão do Poder Familiar
Ana, que tem agora três anos de idade, desde o cumulada com Guarda.
seu nascimento. A mãe da infante, irmã de
Maria, é usuária de crack e soropositiva. Ana
reconhece o casal como seus pais. Passados
11) XVIII Exame- Isabela e Matheus pretendem
dois anos, Ana fica órfã, o casal se divorcia e a ingressar com ação judicial própria a fim de
criança fica residindo com Maria.
adotar a criança P., hoje com 4 anos, que está
sob guarda de fato do casal desde quando tinha
Sobre a possibilidade da adoção de Ana por
1 ano de idade. Os pais biológicos do infante
Marcelo e Maria em conjunto, ainda que
são conhecidos e não se opõem à referida
divorciados, assinale a afirmativa correta.
adoção, até porque as famílias mantêm convívio
a) Apenas Maria poderá adotá-la, pois é em datas festivas, uma vez que Isabela e
parente de Ana. Matheus consideram importante que P. conheça
sua matriz biológica e mantenha convivência
b) O casal poderá adotá-la, desde que acorde com os membros de sua família originária.
com relação à guarda (unipessoal ou
compartilhada) e à visitação de Ana. Partindo das diretrizes impostas pelo ECA e sua
interpretação à luz da norma civilista aplicáveis
c) O casal somente poderia adotar em conjunto à situação narrada, assinale a afirmativa correta.
caso ainda estivesse casado.
a)Durante o processo de adoção, Isabela, que
d) O casal deverá se inscrever previamente no reside fora do país, pode, mediante procuração,
cadastro de pessoas interessadas na adoção. constituir Matheus como seu mandatário com
poderes especiais para representar sua esposa
e ajuizar a ação como adoção conjunta.

10) XX Exame (Reap. Salvador)- Dona Maria b)Dispensável a oitiva dos pais biológicos em
cuida do neto Paulinho, desde o nascimento, em audiência, desde que eles manifestem
razão do falecimento de sua filha, mãe do concordância com o pedido de adoção por
menino, logo após o parto. João, pai de escritura pública ou declaração de anuência
Paulinho, apenas registrou a criança e com firma reconhecida.
desapareceu, sem nunca prestar ao filho
qualquer tipo de assistência. Paulinho está tão c)Concluído o processo de adoção com
adaptado ao convívio com a avó materna, que a observância aos critérios de regularidade e
chama de mãe. legalidade, caso ocorra o evento da morte de
Isabela e Matheus antes de P. atingir a
Passados dez anos, João faz contato com Maria maioridade civil, ainda assim não se
e diz que gostaria de levar o filho para morar reestabelecerá o poder familiar dos pais
com ele. Maria, desesperada, procura um biológicos.
advogado para obter orientações sobre o que
fazer, já que João é foragido da Justiça, com d)A adoção é medida excepcional, que decorre
condenação por crime de estupro de vulnerável, de incompatibilidade de os pais biológicos
além de nunca ter procurado o filho Paulinho, cumprirem os deveres inerentes ao poder
que não o reconhece como pai. familiar, motivo pelo qual, mesmo os pais de P.
sendo conhecidos, a oitiva deles no curso do
De acordo com o Estatuto da Criança e do processo é mera faculdade e pode ser
Adolescente, assinale a opção que indica a dispensada.
ação mais indicada para regularizar de forma
definitiva o direito à convivência familiar da avó
com o neto.

a) Ação de Destituição do Poder Familiar


cumulada com Adoção.

b) Ação de Destituição do Poder Familiar


cumulada com Tutela.

36
12) XII Exame- Paulo, de 4 anos, é filho de d) A adoção produz os seus efeitos a partir do
Carla e não teve a sua paternidade reconhecida. trânsito em julgado da sentença constitutiva,
Cláudio, avô de Carla e bisavô de Paulo, muito porém, se o adotante vier a falecer após
preocupado com o futuro do bisneto, pretende inequívoca manifestação de vontade no curso
adotá-lo, tendo em vista que Carla ostenta uma do procedimento, os efeitos retroagirão à data
situação financeira precária e, na opinião do do óbito.
avô, não é muito responsável.

Acerca da possibilidade de adoção de Paulo por


Cláudio, assinale a afirmativa correta. 14) IX Exame- Acerca do estágio de convivência
precedente a adoção, assinale a afirmativa
a) Cláudio sendo bisavô de Paulo e membro correta.
de sua família extensa, terá prioridade na
adoção da criança, exigindo-se, contudo, que a) O período do estágio de convivência será
Carla, mãe de Paulo, autorize e que o adotando fixado pela autoridade judiciária, sendo
dê o seu consentimento em juízo. dispensado na hipótese de o adotando
encontrar-se sob a tutela, a guarda legal ou de
b) Cláudio, por ser bisavô de Paulo, não fato do adotante durante tempo suficiente para a
poderá adotá-lo, mesmo que Carla consinta, já avaliação da conveniência da constituição do
que tal medida excepcional não é permitida vínculo.
quando o adotante é ascendente ou irmão do
adotando. b) A finalidade do estágio de convivência é
permitir a avaliação da conveniência da
c) Como Cláudio só poderá adotar Paulo se constituição do vínculo familiar entre adotante e
Carla for destituída do poder familiar exercido adotado, razão pela qual pode ser dispensado
em favor da criança, a medida, dada a sua se, cumulativamente, o adotando já encontrar-
excepcionalidade, só se justificaria na hipótese se sob a tutela, guarda legal ou de fato do
de adoção bilateral. adotante e, em audiência, consentir com a
adoção.
d) Claudio, por ser bisavô de Paulo, por um
lado, tem prioridade na adoção da criança, mas, c) O período do estágio de convivência será
por outro, só poderá adotá-lo se Carla, além de fixado pela autoridade judiciária, em
autorizar a medida, for destituída do poder observância as peculiaridades do caso, não
familiar. podendo este ser inferior a 60 dias para os
casos de adoção internacional e de 30 dias para
adoção nacional, salvo a hipótese de
convivência prévia em decorrência de tutela,
13) X Exame- Acerca da colocação da criança guarda legal ou de fato.
ou do adolescente em família substituta na
modalidade adoção, assinale a afirmativa d) O período do estágio de convivência prévio
correta. a adoção internacional deverá ser cumprido no
Brasil e terá prazo mínimo 30 dias, ao passo
a) A adoção extingue os vínculos pretéritos que para a adoção nacional inexiste prazo
entre o adotado e a família anterior, porém, mínimo, podendo, inclusive, ser dispensado na
excepcionalmente, no caso de falecimento dos hipótese de prévia convivência familiar em
adotantes, o poder familiar dos pais naturais decorrência da guarda legal ou da tutela.
poderá ser restabelecido, se atender ao melhor
interesse do menor.

b) A adoção produz os seus efeitos a partir do


trânsito em julgado da sentença declaratória do
estado de filiação, porém, se o adotante vier a
falecer no curso do procedimento os efeitos
retroagirão à data do óbito.

c) A adoção depende do consentimento do


adotando, se maior de 12 anos de idade, e dos
pais do adotando ou do representante legal
deste ou do guardião legal ou de fato, na falta
dos primeiros.

37
15) VI Exame- Um famoso casal de artistas convivência não tenha sido iniciado na
residente e domiciliado nos Estados Unidos, em constância do período de convivência.
viagem ao Brasil para o lançamento do seu mais
novo filme, se encantou por Caio, de 4 anos, a c) a adoção será deferida, contanto que o
quem pretende adotar. Caio teve sua filiação casal acorde sobre a guarda, regime de visitas e
reconhecida exclusivamente pela mãe Isabel, desde que o estágio de convivência tenha sido
que, após uma longa conversa com o casal, iniciado na constância do período de
concluiu que o melhor para o filho era ser convivência e que seja comprovada a existência
adotado, tendo em vista que o famoso casal de vínculo de afinidade e afetividade com
possuía condições infinitamente melhores de aquele que não seja o detentor da guarda que
bem criar e educar Caio. Além disso, Isabel justifique a excepcionalidade da concessão.
ficou convencida do amor espontâneo e sincero
que o casal de imediato nutriu pelo menino. d) a lei não prevê tal hipótese, pois está em
Ante a situação hipotética, é correto afirmar que desacordo com os ditames constitucionais da
paternidade responsável.
a) a adoção só é concedida quando for
impossível manter a criança ou o adolescente
em sua família, razão pela qual o consentimento
17) XX Exame- Casal de brasileiros, domiciliado
de Isabel é irrelevante para a apreciação do
na Itália, passa regularmente férias duas vezes
pedido do famoso casal, que será deferido caso
por ano no Brasil. Nas férias de dezembro, o
represente o melhor interesse de Caio.
casal visitou uma entidade de acolhimento
b) independentemente da manifestação de institucional na cidade do Rio de Janeiro,
vontade de Isabel, o famoso casal terá encantando-se com Ana, criança de oito anos
prioridade na adoção de Caio, depois de de idade, já disponível nos cadastros de
esgotadas todas as possibilidades de colocação habilitação para adoção nacional e
de Caio em uma família brasileira. internacional. Almejando adotar Ana, consultam
advogado especialista em infância e juventude.
c) tendo em vista o consentimento da mãe de
Caio, o famoso casal terá prioridade em sua Assinale a opção que apresenta a orientação
adoção em face de outros casais já previamente jurídica correta pertinente ao caso.
inscritos nos cadastros de interessados na
a)Ingressar com pedido de habilitação para
adoção, mantidos pela Justiça da Infância e da
adoção junto à Autoridade Central Estadual,
Juventude.
pois são brasileiros e permanecem, duas vezes
d) a adoção internacional é medida por ano, em território nacional.
excepcional; entretanto, em virtude do
b)Ingressar com pedido de habilitação para
consentimento de Isabel para a adoção de seu
adoção no Juízo da Infância e da Juventude e,
filho pelo famoso casal, este só não terá
após a habilitação, ajuizar ação de adoção.
prioridade se houver casal de brasileiro,
residente no Brasil, habilitado para a adoção. c) Ajuizar ação de adoção requerendo,
liminarmente, a guarda provisória da criança.

d)Ingressar com pedido de habilitação junto à


16) V Exame- Fernando e Eulália decidiram
Autoridade Central do país de acolhida, para
adotar uma menina. Iniciaram o processo de
que esta, após a habilitação do casal, envie um
adoção em maio de 2010. Com o estágio de
relatório para a Autoridade Central Estadual e
convivência em curso, o casal se divorciou.
para a Autoridade Central Federal Brasileira, a
Diante do fim do casamento dos pretendentes à fim de que obtenham o laudo de habilitação à
adoção, é correto afirmar que adoção internacional.

a) a adoção deverá ser suspensa, e outro


casal adotará a menor, segundo o princípio do
melhor interesse do menor, pois a adoção é
medida geradora do vínculo familiar.

b) a adoção poderá prosseguir, contanto que o


casal opte pela guarda compartilhada no acordo
de divórcio, mesmo que o estágio de

38
18) VI Exame- Companheiros há cinco anos e a) O vínculo da adoção constitui-se por
com estabilidade familiar, Jonas, de trinta anos sentença judicial, que será inscrita no registro
de idade, e Marta, de vinte e cinco anos de civil mediante mandado, do qual se fornecerá,
idade, conheceram, em um abrigo, Felipe, de administrativamente, certidão somente ao
oito anos de idade e filho de pais adotado e aos pais, biológicos e adotivos, à
desconhecidos, e pretendem adotá-lo. Como vista de documentação comprobatória.
advogado consultado pelo casal, assinale a
alternativa correta. b) É dever do Estado assegurar atendimento
gratuito, em creche e pré- escola, às crianças de
a) Jonas e Marta não podem adotar a criança, zero a sete anos de idade.
tendo em vista não serem casados.
c) É proibida a venda de bilhetes da Mega-
b) Jonas e Marta podem adotar a criança Sena a crianças e adolescentes.
mediante a lavratura de escritura pública de
adoção, tendo em vista ser desnecessário o d) Criança ou adolescente desacompanhados
consentimento de Felipe e de seus pais dos pais ou do responsável estão proibidos de
biológicos, bem como que os adotantes são viajar para fora da comarca onde residem, sem
companheiros, com estabilidade familiar. expressa autorização judicial.

c) Jonas e Marta não podem adotar a criança, 21) XXIV EXAME - Os irmãos órfãos João, com
tendo em vista que a diferença de idade entre 8 anos de idade, e Caio, com 5 anos de idade,
Marta e Felipe é de apenas dezessete anos. crescem juntos em entidade de acolhimento
institucional, aguardando colocação em família
d) Jonas e Marta poderão adotar a criança, substituta. Não existem pretendentes
desde que seja instaurada ação judicial, sendo domiciliados no Brasil interessados na adoção
desnecessário o consentimento de Felipe e de dos irmãos de forma conjunta, apenas
seus pais biológicos. separados. Existem famílias estrangeiras com
interesse na adoção de crianças com o perfil
dos irmãos e uma família de brasileiros
domiciliados na Itália, sendo esta a última
19) 2010.2 Exame- Tendo por substrato legal as inscrita no cadastro. Considerando o direito à
alterações promovidas pela Lei n. 12.010, de convivência familiar e comunitária de toda
2009 no tocante à adoção, assinale a afirmativa criança e de todo adolescente, assinale a opção
correta. que apresenta a solução que atende aos
interesses dos irmãos.
a) A morte dos adotantes não restabelece o
poder familiar dos pais naturais. A) Adoção nacional pela família brasileira
domiciliada na Itália.
b) Para viabilizar a celeridade no processo de
adoção, a legislação específica – ECA – admite B) Adoção internacional pela família estrangeira.
a representação do adotante por procuração.
C) Adoção nacional por famílias domiciliadas no
c) Uma vez falecido o adotante no curso do Brasil, ainda que separados.
procedimento de adoção e antes de prolatada a
sentença, não poderá o juiz deferir a adoção, D) Adoção internacional pela família brasileira
mesmo que tenha havido inequívoca domiciliada na Itália
manifestação de vontade do adotante.

d) Os cartórios de registros públicos de


pessoas naturais deverão fornecer certidão a
qualquer requisitante, independentemente, de
justificativa de seu interesse, em que conste o
vínculo da adoção consi tuído por sentença
judicial.

20)2010.1 Exame- Considerando o que dispõe o


Estatuto da Criança e do Adolescente, assinale
a opção correta.

39
APURAÇÃO DE ATO INFRACIONAL (1 D) Sim, o pedido de adoção unilateral formulado
por Leandro poderá, excepcionalmente, ser
questão)
deferido e, ainda que de forma não consensual,
regulamentada a convivência familiar de Théo
22) XVIII Exame- Considerando o que dispõe o
com os pais.
Estatuto da Criança e do Adolescente, assinale
a opção correta.
ATO INFRACIONAL (4 questões)
a) O vínculo da adoção constitui-se por
sentença judicial, que será inscrita no registro
civil mediante mandado, do qual se fornecerá,
administrativamente, certidão somente ao 24) XIX Exame- O adolescente F, 16 anos, filho
adotado e aos pais, biológicos e adotivos, à de Pedro, foi surpreendido por seu pai enquanto
vista de documentação comprobatória. falava pela internet com Fábio, 30 anos, que o
induzia à prática de ato tipificado como infração
b) É dever do Estado assegurar atendimento penal. Pedro informou imediatamente o ocorrido
gratuito, em creche e pré- escola, às crianças de à autoridade policial, que instaurou a
zero a sete anos de idade. persecução penal cabível.

c) É proibida a venda de bilhetes da Mega- No caso narrado, ao induzir o adolescente F à


Sena a crianças e adolescentes. prática de ato tipificado como infração penal, a
conduta de Fábio
d) Criança ou adolescente desacompanhados
dos pais ou do responsável estão proibidos de a) configura crime nos termos do ECA, ainda
viajar para fora da comarca onde residem, sem que realizada por meio eletrônico e que não
expressa autorização judicial. venha a ser provada a corrupção do
adolescente, por se tratar de delito formal.
23) XXV EXAME - Beatriz, quando solteira,
adotou o bebê Théo. Passados dois anos da b) não configura crime nos termos do ECA,
adoção, Beatriz começou a viver em união pois a mera indução sem a prática do ato pelo
estável com Leandro. Em razão das constantes adolescente configura infração administrativa, já
viagens a trabalho de Beatriz, Leandro era que se trata de delito material.
quem diariamente cuidava de Théo,
participando de todas as atividades escolares. c) configura infração penal, tipificada na Lei de
Théo reconheceu Leandro como pai. Quando Contravenções Penais, mas a materialidade do
Beatriz e Leandro terminaram o relacionamento, crime com a prova da corrupção do adolescente
Théo já contava com 15 anos de idade. é imprescindível à condenação do réu em
Leandro, atendendo a um pedido do observância ao princípio do favor rei.
adolescente, decide ingressar com ação de
adoção unilateral do infante. Beatriz discorda do d) não configura crime nos termos
pedido, sob o argumento de que a união estável estabelecidos pelo ECA, posto que inexiste
está extinta e que não mantém um bom tipificação se o ato for praticado por meio
relacionamento com Leandro. Considerando o eletrônico, não havendo de se aplicar analogia
Princípio do Superior Interesse da Criança e do em malam partem.
Adolescente e a Prioridade Absoluta no
Tratamento de seus Direitos, Théo pode ser
adotado por Leandro?

A) Não, pois, para a adoção unilateral, é


imprescindível que Beatriz concorde com o
pedido.

B) Sim, caso haja, no curso do processo, acordo


entre Beatriz e Leandro, regulamentando a
convivência familiar de Théo.

C) Não, pois somente os pretendentes casados,


ou que vivam em união estável, podem
ingressar com ação de adoção unilateral.

40
25) XVII Exame- O adolescente N. ficou atribuído poderá adotar no processamento de
conhecido no bairro onde mora por praticar ato infracional.
roubos e furtos e ter a suposta habilidade de
nunca ter sido apreendido. Certa noite, N. saiu d) ao ato infracional praticado por crianças
com o propósito de praticar novos atos de corresponderão as seguintes medidas
subtração de coisa alheia. Diante da reação de socioeducativas: advertência, obrigação de
uma vítima a quem ameaçava, N. disparou sua reparar o dano, prestação de serviços à
arma de fogo, levando a vítima a óbito. N. não comunidade, liberdade assistida e inserção em
conseguiu fugir, sendo apreendido por policiais regime de semiliberdade.
que passavam pelo local, no momento em que
praticava o ato infracional.

Sobre o caso narrado, assinale a opção correta. 27) III Exame- Considerando a prática de ato
infracional por criança ou adolescente, é correto
a) A medida de internação não terá cabimento afirmar que
contra N., uma vez que somente poderá ser
aplicada em caso de reincidência no a) a prestação de serviços comunitários
cometimento de infrações graves. consiste na realização de tarefas gratuitas de
interesse geral, por período não excedente a 1
b) Mesmo estando privado de liberdade, N. (um) ano, em entidades assistenciais, hospitais,
poderá entrevistar-se pessoalmente com o escolas e outros estabelecimentos congêneres,
representante do Ministério Público, mas não bem como em programas comunitários ou
terá direito a peticionar diretamente a este ou a governamentais.
qualquer autoridade que seja.
b) em se tratando de ato infracional com
c) A medida de internação de N. é cabível por reflexos patrimoniais, a autoridade poderá
se tratar de ato infracional praticado com determinar, se for o caso, que o adolescente
ameaça e violência contra pessoa, mesmo que restitua a coisa, promova o ressarcimento do
não seja caso de reincidência. dano, ou, por outra forma, compense o prejuízo
da vítima.
d) Caso N. seja condenado por sentença ao
cumprimento de medida de internação, e c) a internação, por constituir medida privativa
somente nesse caso, tornam-se obrigatórias as de liberdade do menor, não poderá exceder o
intimações do seu defensor e dos pais ou período de 5 (cinco) anos.
responsáveis, mesmo que o adolescente tenha
sido intimado pessoalmente d) entre as garantias processuais garantidas
ao adolescente encontra-se o direito de solicitar
a presença de seus pais ou responsável em
qualquer fase do procedimento. Contudo, não
26) IV Exame- No tocante às normas contidas poderá o menor ser ouvido pessoalmente pela
no Estatuto da Criança e do Adolescente, é autoridade competente, devendo em todo o
correto afirmar que caso ser assistido pelos genitores.

a) a medida socioeducativa de internação


aplicada em razão do descumprimento reiterado
e injustificável da medida anteriormente imposta
ao adolescente infrator não poderá ser superior
a três meses.

b) o adolescente apreendido em flagrante de


ato infracional será imediatamente encaminhado
ao Juiz de Direito em exercício na Vara da
Infância e Juventude, que decidirá sobre a
necessidade ou não de seu acautelamento
provisório.

c) a concessão da remissão, que prescinde da


homologação da Autoridade Judiciária, é
medida que o membro do Ministério Público

41
CRIMES (3 questões) adolescente configura infração administrativa, já
que se trata de delito material.
28) XXII Exame- Mariano, 59 anos de idade,
possuía em sua residência 302 vídeos e c) configura infração penal, tipificada na Lei de
fotografias com cenas de sexo explícito Contravenções Penais, mas a materialidade do
envolvendo adolescentes. Descobertos os fatos, crime com a prova da corrupção do adolescente
foi denunciado pela prática de 302 crimes do é imprescindível à condenação do réu em
Art. 241-B da Lei nº 8.069/90 (“Adquirir, possuir observância ao princípio do favor rei.
ou armazenar, por qualquer meio, fotografia,
d) não configura crime nos termos
vídeo ou outra forma de registro que contenha
estabelecidos pelo ECA, posto que inexiste
cena de sexo explícito ou pornográfica
tipificação se o ato for praticado por meio
envolvendo criança ou adolescente”), em
eletrônico, não havendo de se aplicar analogia
concurso material, sendo descrito que possuía o
em malam partem.
material proibido. Os adolescentes das imagens
não foram localizados. Encerrada a instrução e
confirmados os fatos, o Ministério Público
pugnou pela condenação nos termos da 30) XV Exame- José, tutor da criança Z, soube
denúncia. que Juarez vem oferecendo recompensa
àqueles que lhe entregam crianças ou
Em sede de alegações finais, diante da adolescentes em caráter definitivo.
confissão do acusado e sendo a prova
Entusiasmado com a quantia oferecida, José
inquestionável, sob o ponto de vista técnico, o promete entregar a criança exatamente dez dias
advogado de Mariano deverá pleitear
após o início da negociação. José contou aos
seus vizinhos que não queria mais “ter trabalho
a)a absolvição de Mariano, tendo em vista que
com o menino”. Indignada, Marieta, vizinha de
ele não participava de nenhuma das cenas de
José, comunicou imediatamente o fato à
sexo explícito envolvendo adolescente.
autoridade policial, que conseguiu impedir a
b)o reconhecimento de crime único do Art. entrega da criança Z a Juarez.
241-B da Lei nº 8.069/90.
Nesse caso, à luz do Estatuto da Criança e do
c)o reconhecimento do concurso formal de Adolescente, assinale a afirmativa correta
crimes entre os 302 delitos praticados.
a) A promessa de entrega de Z, por si só, já
d)a extinção da punibilidade do acusado, em configura infração penal, do mesmo modo que o
razão do desinteresse dos adolescentes em ver seria em caso de efetiva entrega da criança.
Mariano processado.
b) Somente a efetiva entrega da criança
mediante paga ou recompensa configuraria a
prática de infração penal tanto para quem
29) XIX Exame- O adolescente F, 16 anos, filho entrega quanto para quem oferece o valor
de Pedro, foi surpreendido por seu pai enquanto pecuniário.
falava pela internet com Fábio, 30 anos, que o
induzia à prática de ato tipificado como infração c) Tratar-se-ia de infração penal somente se a
penal. Pedro informou imediatamente o ocorrido criança Z fosse filho de José, sendo a figura do
à autoridade policial, que instaurou a tutor atípica para esse tipo de infração penal,
persecução penal cabível. não se podendo aplicar analogia para a
configuração de crime
No caso narrado, ao induzir o adolescente F à
prática de ato tipificado como infração penal, a d) Somente incorre na pena pela prática de
conduta de Fábio infração penal o sujeito que oferece a paga ou
recompensa, sendo atípica para o responsável
a) configura crime nos termos do ECA, ainda legal a mera promessa de entrega da criança.
que realizada por meio eletrônico e que não
venha a ser provada a corrupção do
adolescente, por se tratar de delito formal.

b) não configura crime nos termos do ECA,


pois a mera indução sem a prática do ato pelo

42
31) XXVI EXAME - Em cumprimento de c) Ingressar com ação de guarda de João,
mandado de busca e apreensão do Juízo requerendo sua guarda provisória, para que
Criminal, policiais encontraram fotografias de possa viajar ao exterior independente da
adolescentes vestidas, em posições sexuais, anuência do pai e da avó paterna.
com foco nos órgãos genitais, armazenadas no
computador de um artista inglês. O advogado do d) Solicitar ao pai que faça uma autorização de
artista, em sua defesa, alega a ausência de viagem com firma reconhecida, pois a criança já
cena pornográfica, uma vez que as possui passaporte válido.
adolescentes não estavam nuas, e que a
finalidade do armazenamento seria para
comunicar às autoridades competentes.
33) IX Exame- Juliana, estudante de 17 anos,
Considerando o crime de posse de material
em comemoração a sua recente aprovação no
pornográfico, previsto no Art. 241-B do ECA,
vestibular de uma renomada universidade, saiu
merecem prosperar os argumentos da defesa?
em viagem com Gustavo, seu namorado de 25
A) Sim, pois, para caracterização da anos, funcionário público federal.
pornografia, as adolescentes teriam que estar
Acerca de possíveis intercorrências ao longo da
nuas.
viagem, é correto afirmar que
B) Não, uma vez que bastava afirmar que as
a) Juliana, por ser adolescente,
fotos são de adolescentes, e não de crianças.
independentemente de estar em companhia de
C) Sim, uma vez que a finalidade do artista era Gustavo, maior de idade, não poderá se
apenas a de comunicar o fato às autoridades hospedar no local livremente por eles escolhido,
competentes. sem portar expressa autorização de seus pais
ou responsável.
D) Não, pois a finalidade pornográfica restou
demonstrada, e o artista não faz jus a b) Juliana, em companhia de Gustavo, poderá
excludente de tipicidade. ingressar em um badalado bar do local, onde é
realizado um show de música ao vivo no
primeiro piso e há um salão de jogos de bilhar
no segundo piso.
AUTORIZAÇÃO PARA VIAJAR (3 questões)
c) Juliana, por ser adolescente e estar em
32) XXI Exame- Maria, mãe de João, criança companhia de Gustavo, maior de idade, poderá
com nove anos de idade, que está na guarda de se hospedar no local livremente por eles
fato da avó paterna Luisa, almeja viajar com o escolhido, independentemente de portar ou não
filho, que já possui passaporte válido, para os autorização de seus pais.
Estados Unidos. Para tanto, indagou ao pai e à
d) Juliana poderá se hospedar em hotel, motel,
avó se eles concordariam com a viagem do
pensão ou estabelecimento congênere, assim
infante, tendo o primeiro anuído e a segunda
como poderá ingressar em local que explore
não, pelo fato de o neto não estar com boas
jogos de bilhar, se portar expressa autorização
notas na escola. Preocupada, Maria procura
dos seus pais ou responsável.
orientação jurídica de como proceder.

À luz do Estatuto da Criança e do Adolescente,


assinale a opção que indica a medida que
deverá ser adotada pelo(a) advogado(a) de
Maria.

a) Ingressar com ação de suprimento do


consentimento do pai e da avó paterna, para
fins de obter a autorização judicial de viagem ao
exterior.

b) Solicitar ao pai que faça uma autorização de


viagem acompanhada de cópias dos
documentos dele, pois a criança já possui
passaporte válido.

43
34) VIII Exame- João e Maria, ambos presença das outras crianças e mães, que
adolescentes, com dezessete e dezesseis assistem a tudo assustadas.
anos, respectivamente, resolvem realizar uma
viagem para comemorar o aniversário de um Assinale a opção que indica o procedimento
ano de namoro. Como destino, o jovem correto do Conselheiro Tutelar.
casal elege Armação dos Búzios, no estado
do Rio de Janeiro, e efetua a reserva, por a) Requisitar a Polícia Militar para conduzir
telefone, em uma pousada do balneário. Ana à Delegacia de Polícia e, após a atuação
policial, dar o caso por encerrado.
Considerando a normativa acerca da
prevenção especial contida na Lei n. 8.069, b) Não intervir, já que Ana está exercendo o
de 13 de julho de 1990, assinale a seu poder de correção, decorrência do atributo
afirmativa correta. do poder familiar.

a) O casal poderá hospedar-se na pousada c) Intervir imediatamente, orientando Ana para


reservada sem quaisquer restrições, já que que não corrija o filho dessa forma, e analisar se
ambos são maiores de dezesseis anos e, não seria recomendável a aplicação de uma das
portanto, relativamente capazes para a prática medidas previstas no ECA.
desse tipo de ato civil, não podendo ser
d) Apenas colher elementos para ingressar em
exigido que estejam acompanhados dos pais
Juízo com uma representação administrativa por
ou responsáveis nem que apresentem
descumprimento dos deveres inerentes ao
autorização destes.
poder familiar.
b) O Estatuto da Criança e do Adolescente
proíbe apenas a hospedagem de crianças e
adolescentes em motel, desacompanhadas 36) VIII Exame- Acerca das atribuições do
de seus pais ou responsável, sendo Conselho Tutelar determinadas no Estatuto da
permitida a hospedagem em hotéis ou Criança e do Adolescente, assinale a
estabelecimentos congêneres, uma vez que alternativa correta.
estes são obrigados a manter regularmente o
registro de entrada de seus hóspedes. a) O Conselho Tutelar, considerando sua
natureza não jurisdicional, destaca-se no
c) A proibição da legislação especial refere- aconselhamento e na orientação à família ou
se apenas às crianças, na definição do ECA responsável pela criança ou adolescente,
consideradas como as pessoas de até doze inclusive na hipótese de inclusão em
anos de idade incompletos, sendo, portanto, programa oficial ou comunitário de auxilio,
dispensável que os adolescentes estejam orientação e tratamento a alcoólatras e
acompanhados dos pais ou responsáveis, toxicômanos.
ou, ainda, autorizados por estes para a regular
hospedagem. b) O Conselho Tutelar, em consequência de
sua natureza não jurisdicional, não é
d) O titular da pousada, ou um de seus competente para encaminhar ao Ministério
prepostos, pode, legitimamente e fundado na Público as ocorrências administrativas ou
legislação especial que tutela a criança e o criminais que importem violação aos direitos da
adolescente, negar-se a promover a criança e do adolescente.
hospedagem do jovem casal, já que ambos
estão desacompanhados dos pais ou c) O Conselho Tutelar pode assessorar o
responsável e desprovidos, igualmente, da Poder Executivo local na elaboração da
autorização específica exigida pelo ECA. proposta orçamentária para planos e
programas de atendimento dos direitos da
criança e do adolescente, em decorrência de
sua natureza jurisdicional não autônoma.
CONSELHO TUTELAR (2 questões)
d) O Conselho Tutelar não poderá promover a
35) Um conselheiro tutelar, ao passar por um execução de suas decisões, razão pela qual só
parquinho, observa Ana corrigindo o filho, João, lhe resta encaminhar ao Ministério Público
por ele não permitir que os amigos brinquem notícia de fato que constitua infração
com o seu patinete. Para tanto, a genitora grita, administrativa ou penal contra os direitos da
puxa o cabelo e dá beliscões no infante, na criança ou adolescente.

44
FAMÍLIA SUBSTITUTA (5 questões) b) A criança ou adolescente será prévia e
necessariamente ouvida pela equipe
37) XIX Exame- Marcelo, com 17 anos, e seu interprofissional no curso do processo,
irmão Caio, com 20 anos de idade, permanecem dispensando-se o consentimento da criança ou
sozinhos na casa da família, enquanto os pais adolescente, que será substituído pelo parecer
viajam por 30 dias em férias no exterior. da equipe.

Durante tal período, Marcelo, que acabou de c) A colocação da criança ou adolescente em


terminar o ensino médio, recebe uma excelente família substituta, por ser de caráter provisório e
proposta de trabalho. Ao comparecer à empresa precário, exime o guardião ou o tutor dos
para assinar o contrato de trabalho, Marcelo é deveres de companhia e guarda, que poderão
impedido pela falta de um responsável. Marcelo, ser transferidos a terceiros.
então, procura orientação de um advogado.
d) A guarda e a tutela são as únicas
Assinale a opção que apresenta a ação que modalidades de colocação da criança ou
deverá ser ajuizada, de acordo com o Estatuto adolescente em família substituta, que pode ser
da Criança e do Adolescente, para que o nacional ou estrangeira, sendo a adoção medida
adolescente não perca a oportunidade de de colocação em família definitiva, não em
emprego. família substituta.

a) Marcelo deve ingressar com ação de


emancipação, com pedido de antecipação de
tutela. 39) VI Exame- Acerca da colocação da criança
ou adolescente em família substituta por meio
b) Caio deve ingressar com ação de guarda de da guarda e da tutela, é correto afirmar que
Marcelo, requerendo a sua guarda provisória.
a) a adoção de uma dessas medidas, dada a
c) Caio deve ingressar com ação, objetivando prioridade de manutenção do menor com a
o direito de assistir Marcelo para a prática do família natural, é precedida pela destituição do
ato. poder familiar.

d) Caio deve ingressar com ação de tutela de b) a pessoa que exercerá a guarda ou a tutela
Marcelo, com pedido liminar do menor poderá ser indicada por seus
genitores em testamento.

c) o tutor assume o poder familiar em relação


38) XIV Exame- A Declaração Universal dos ao menor e, sendo assim, a destituição da tutela
Direitos da Criança reconhece como necessária observa os mesmos requisitos da destituição do
ao desenvolvimento completo e harmonioso das poder familiar.
crianças e dos adolescentes a necessidade de
cuidados e um ambiente de afeto e de d) o deferimento da tutela não pressupõe a
segurança moral e material, o que perda ou suspensão do poder familiar e, sendo
prioritariamente deve ocorrer na companhia e assim, não implica necessariamente o dever de
sob a responsabilidade dos pais. Mas, em guarda.
circunstâncias excepcionais, a criança ou o
adolescente podem ser confiados às chamadas
famílias substitutas.

A respeito da colocação de criança ou


adolescente em família substituta, segundo os
termos do Estatuto da Criança e do
Adolescente, assinale a afirmativa correta.

a) O ECA disciplina procedimento específico


para a colocação em família substituta de
criança ou adolescente indígena, que requer,
obrigatoriamente, a intervenção e oitiva de
representantes de órgão federal responsável
pela política indígena e de antropólogos.

45
40) II Exame- Dentre os direitos de toda criança PERDA E SUSPENSÃO DO PODER
ou todo adolescente, o ECA assegura o de ser
FAMILIAR (2 questões)
criado e educado no seio de sua família e,
excepcionalmente, a colocação em família
42) XVI Exame- B e P, vizinhos da criança Y,
substituta, assegurando- lhe a convivência
cuidam do menino desde a tenra idade, quando
famíliar e comunitária.
o pai da criança faleceu e sua genitora, por
motivos profissionais, mudou-se para localidade
Fundando-se em tal preceito, acerca da
distante, fazendo visitas esporádicas ao infante,
colocação em família substituta, é correto
mas sempre enviando ajuda de custo para a
afirmar que:
alimentação do filho. Quando a criança
a) a colocação em família substituta far-se-á, completou um ano de idade, a genitora alcançou
exclusivamente, por meio da tutela ou da patamar financeiro estável, passando a ter
adoção. meios para custear os gastos da criança
também com educação, lazer, saúde etc. Assim,
b) a guarda somente obriga seu detentor à buscou a restituição do convívio diário P,
assistência material a criança ou adolescente. vizinhos da criança Y, levando-a para morar
consigo, o que gerou discordância dos vizinhos
c) o adotando não deve ter mais que 18 anos à B e P, que ingressaram com Ação de Guarda e
data do pedido, salvo se já estiver sob a guarda Tutela do menor, argumentando a construção
ou tutela dos adotantes. de laços afetivos intensos e que a criança iria
sofrer com a distância.
d) desde que comprovem seu estado civil de
casados, somente os maiores de 21 anos Analise a situação e, sob o ponto de vista
podem adotar. jurídico, assinale a afirmativa correta.

a) O afastamento da genitora do convívio


cotidiano com a criança Y impede a
41) I Exame- Assinale a opção correta no que reconstrução de laços afetivos, devendo ser, de
se refere à família substituta. pronto, conferida a guarda provisória aos
vizinhos que o criaram e, ao final, a tutela do
a) A colocação em família substituta ocorrerá
menor aos demandantes B e P.
mediante guarda, tutela, curatela ou adoção,
conforme a situação jurídica da criança ou b) A reintegração à família natural, no caso,
adolescente, o que só poderá ser reconhecido e junto à mãe, deve ser priorizada em relação a
determinado pelo juiz da vara da infância e da outra providência, não havendo justo motivo
adolescência. para a que a criança seja posta sob tutela na
hipótese narrada, uma vez que isso demandaria
b) Sempre que possível, a criança ou
a perda ou suspensão do poder familiar, o que
adolescente deverá ser previamente ouvido, e a
não encontra aplicabilidade nos estritos termos
sua opinião, devidamente considerada.
do enunciado.
c) Na apreciação do pedido de adoção, o grau
c) Os vizinhos que detinham a guarda de fato
de parentesco e a relação de afinidade ou de
da criança Y têm prioridade no exercício do
afetividade devem ser considerados, a fim de
encargo de tutores, considerando esse o
que sejam evitadas ou minoradas as
atendimento ao melhor interesse da criança,
consequências decorrentes da medida, o que
podendo eles assumir a função mesmo que a
não ocorre nos casos de guarda provisória e
mãe mantenha o poder familiar, ante a
tutela, para cuja concessão o conselho tutelar
precariedade e provisoriedade do referido
considera requisito apenas a certidão de bons
encargo jurídico.
antecedentes da família substituta.
d) A mãe da criança Y pode anuir com o
d) Não se deferirá a colocação da criança ou
pedido de colocação da criança sob tutela se
do adolescente em família substituta à pessoa
considerar que atenderá ao melhor interesse do
que apresente, por prazo superior a 180 dias,
infante, hipótese em que a sentença
limitações em sua capacidade laborativa.
homologatória poderá ser revogada a qualquer
tempo, caso mudem as circunstâncias que a
justificaram, não fazendo, pois, coisa julgada
material.

46
43) XIII Exame- ilma, avó materna do menor b) o procedimento para perda ou suspensão do
Oscar, de quinze anos de idade, pretende poder familiar dispensa que os pais sejam
mover ação de suspensão do poder familiar em ouvidos, mesmo se estes forem identificados e
face de Onísio e Paula, pais do menor. estiverem em local conhecido.
Argumenta que Oscar estaria na condição de
evasão escolar e os pais negligentes, embora c) o procedimento para perda ou suspensão do
incansavelmente questionados por Vilma quanto poder familiar terá início por provocação do
as consequências negativas para a formação de Ministério Público ou de quem tenha legítimo
Oscar. interesse.

Considere a hipótese narrada e assinale a única d) em conformidade com a nova redação dada
opção correta aplicável ao caso. pela Lei 12.010, de 3 de agosto de 2009, o
prazo máximo para a conclusão do
a) Do ponto de vista processual, Vilma não tem procedimento de perda ou suspensão do poder
legitimidade para propor a ação que deve ser familiar será de 180 (cento e oitenta) dias.
movida exclusivamente pelo Ministério Público,
diante da indisponibilidade do direito em 45) XXV EXAME - Angélica, criança com 5 anos
questão, a quem a interessada deve dirigir a de idade, reside com a mãe Teresa, o padrasto
argumentação para a tomada das medidas Antônio e a tia materna Joana. A tia suspeita de
judiciais cabíveis. que sua sobrinha seja vítima de abuso sexual
praticado pelo padrasto. Isso porque, certa vez,
b) Do ponto de vista material, os elementos ao tomar banho com Angélica, esta reclamou de
indicados por Vilma são suficientes ao pleito de dores na vagina e no ânus, que aparentavam
suspensão do poder familiar, do mesmo modo estar bem vermelhos. Na ocasião, a sobrinha
que a falta ou a carência de recursos materiais disse que “o papito coloca o dedo no meu
são, ainda que isoladamente, justo motivo para bumbum e na minha perereca, e dói”. Joana
propositura da medida de suspensão do poder narrou o caso para a irmã Teresa, que disse não
familiar. acreditar no relato da filha, pois ela gostava de
inventar histórias, e que, ainda que fosse
c) Do ponto de vista material, os argumentos verdade, não poderia fazer nada, pois depende
indicados por Vilma são irrelevantes a dar financeiramente de Antônio. Joana, então, após
ensejo à medida de suspensão de poder registrar a ocorrência na Delegacia de Polícia,
familiar, medida grave e excepcionalmente que apenas instaurou o inquérito policial e
aplicada, mas são suficientes ao pleito de encaminhou a criança para exame de corpo de
aplicação de multa e repreensão aos pais delito, busca orientação jurídica sobre o que
negligentes, por se tratar de infração fazer para colocá-la em segurança
administrativa. imediatamente. De acordo com o Estatuto da
Criança e do Adolescente, a fim de resguardar a
d) Do ponto de vista processual, Vilma possui integridade de Angélica até que os fatos sejam
legitimidade para propor a ação de suspensão devidamente apurados pelo Juízo Criminal
do poder familiar e, tramitando o processo competente, assinale a opção que indica a
perante a Justiça da Infância e da Juventude, é medida que poderá ser postulada por um
impositiva a isenção de custas e emolumentos, advogado junto ao Juízo da Infância e da
independente de concessão da gratuidade de Juventude.
justiça, conforme dispõe expressa e literalmente
o ECA. A) A aplicação da medida protetiva de
acolhimento institucional de Angélica.

B) Solicitar a suspensão do poder familiar de


44) Com relação aos procedimentos para a Antônio.
perda e a suspensão do poder familiar
regulados pelo Estatuto da Criança e do C) Solicitar o afastamento de Antônio da
Adolescente, é correto afirmar que moradia comum.

a) a autoridade judiciária, ouvido o Ministério D) Solicitar a destituição do poder familiar da


Público, poderá decretar liminar ou mãe Teresa.
incidentalmente a suspensão do poder familiar,
independentemente da gravidade do motivo.

47
46) XXVI EXAME - Maria, em uma maternidade d) Não pode ultrapassar o período máximo de
na cidade de São Paulo, manifesta o desejo de três anos, quando o adolescente deverá ser
entregar Juliana, sua filha recémnascida, para colocado em liberdade com o dever de reparar o
adoção. Assim, Maria, encaminhada para a dano no caso de ato infracional com reflexos
Vara da Infância e da Juventude, após ser patrimoniais.
atendida por uma assistente social e por uma
psicóloga, é ouvida em audiência, com a GUARDA DE MENORES (1 questão)
assistência do defensor público e na presença
do Ministério Público, afirmando desconhecer o 48) XX Exame- Vanessa e Vitor vivem com o
pai da criança e não ter contato com sua família, filho Marcelo, criança com 06 anos de idade, na
que vive no interior do Ceará, há cinco anos. casa dos avós paternos. Em um trágico
Assim, após Maria manifestar o desejo formal acidente, Vitor veio a falecer. A viúva, logo após
de entregar a filha para adoção, o Juiz decreta a o óbito, decide morar na casa de seus pais com
extinção do poder familiar, determinando que o filho. Após 10 dias, já residindo com os pais,
Juliana vá para a guarda provisória de família Vanessa, em depressão e fazendo uso de
habilitada para adoção no cadastro nacional. entorpecentes, deixa o filho aos cuidados dos
Passados oito dias do ato, Maria procura um avós maternos, e se submete a tratamento de
advogado, arrependida, afirmando que gostaria internação em clínica de reabilitação. Decorridos
de criar a filha. De acordo com o ECA, Maria 20 dias e com alta médica, Vanessa mantém
poderá reaver a filha? acompanhamento ambulatorial e aluga
apartamento para morar sozinha com o filho. Os
A) Sim, uma vez que a mãe poderá se retratar avós paternos inconformados ingressaram com
até a data da publicação da sentença de Ação de Guarda de Marcelo. Afirmaram que
adoção. sempre prestaram assistência material ao neto,
que com eles residia desde o nascimento até o
B) Sim, pois ela poderá se arrepender até 10 falecimento de Vitor. Citada, Vanessa contestou
dias após a data de prolação da sentença de o pedido, alegando estar recuperada de sua
extinção do poder familiar. depressão e da dependência química. Ainda,
demonstrou possuir atividade laborativa, e que
C) Não, considerando a extinção do poder
obteve vaga para o filho em escola. Os avós
familiar por sentença.
maternos, por sua vez, ingressam com
D) Não, já que Maria somente poderia se oposição. Aduziram que Marcelo ficou muito
bem aos seus cuidados e que possuem
retratar até a data da audiência, quando
concordou com a adoção. excelente plano de saúde, que possibilitará a
inclusão do neto como dependente. Sobre a
guarda de Marcelo, à luz da Proteção Integral
da Criança e do Adolescente, assinale a
INTERNAÇÃO (1 questão) afirmativa correta.

a)Marcelo deve ficar com os avós maternos,


com quem por último residiu, em razão dos
47) X Exame- Com relação à internação, benefícios da inclusão da criança como
observado o que prevê o Estatuto da Criança e dependente do plano de saúde.
do Adolescente, assinale a afirmativa correta.
b)Marcelo deve ficar na companhia dos avós
a) Deve obedecer ao período determinado de paternos, pois sempre prestaram assistência
um ano e meio, prorrogável por igual período, material à criança, que com eles residia antes
para atos infracionais praticados com emprego do falecimento de Vitor.
de violência.
c)Marcelo deve ficar sob a guarda da mãe, já
b) Deve obedecer ao período determinado de que ela nunca abandonou o filho e sempre
um ano, prorrogável por igual período, para atos cumpriu com os deveres inerentes ao exercício
infracionais praticados sem emprego de do poder familiar, ainda que com o auxílio dos
violência. avós.

c) Não comporta período determinado e não d)Em programa de acolhimento familiar, até
pode ultrapassar o máximo de três anos, que esteja cabalmente demonstrado que a
independente do emprego ou não de violência genitora não faz mais uso de substâncias
no ato infracional praticado. entorpecentes.

48
MEDIDAS SOCIO-EDUCATIVAS c) a autoridade judiciária poderá suspender
temporariamente a visita, exceto de pais e
responsável, se existirem motivos sérios e
fundados de sua prejudicialidade aos
49) XX Exame reap. Salvador- O adolescente X interesses do adolescente.
cometeu ato infracional equiparado a crime de
d) as visitas dos pais de Joana poderão
roubo, mediante grave ameaça à pessoa.
ser suspensas temporariamente, mas em tal
Apreendido com a observância dos estreitos e
situação permanece o seu direito de continuar
regulares critérios normativos estabelecidos
internada na mesma localidade ou naquela
pelo sistema jurídico, apurou-se que o jovem
mais próxima ao domicílio de seus pais.
havia cometido um ato infracional anterior
equiparável ao crime de apropriação indébita.

Com base na hipótese apresentada, assinale a


51) VI Exame- Considerando os princípios
afirmativa correta.
norteadores do Estatuto da Criança e do
Adolescente, a prática de atos infracionais fica
a) É incabível a aplicação de medida de
sujeita a medidas que têm objetivos
internação, o que é autorizado apenas em caso
socioeducativos. Nesse sentido, é correto
de reiteração no cometimento de outras faltas
afirmar que
anteriores ou simultâneas, igualmente graves.
a) se Aroldo, que tem 11 anos, subtrair para si
b) É aplicável apenas a medida de regime de
coisa alheia pertencente a uma creche, deverá
semiliberdade em razão da prática de ato
cumprir medida socioeducativa de prestação de
infracional mediante grave ameaça à pessoa.
serviços comunitários, por período não superior
c) É aplicável a medida de internação em a um ano.
razão da prática de ato infracional mediante
b) a obrigação de reparar o dano causado pelo
grave ameaça à pessoa, mesmo não sendo
ato infracional não é considerada medida
hipótese de reiteração da conduta idêntica por
socioeducativa, tendo em vista que o
parte do adolescente.
adolescente não pode ser responsabilizado
d) É incabível a aplicação de medida de civilmente.
internação, haja vista que essa somente poderia
c) o acolhimento institucional e a colocação em
se dar em caso de descumprimento reiterado de
família substituta podem ser aplicados como
injustificável medida imposta em momento
medidas protetivas ou socioeducativas, a
anterior ao adolescente.
depender das características dos atos
infracionais praticados.

50) VII Exame- Joana tem 16 anos e está d) a internação, como uma das medidas
internada no Educandário Celeste, na cidade socioeducativas previstas pelo ECA, não poderá
de Pitió, por ato infracional equiparado ao crime exceder o período máximo de três anos, e a
de tráfico de entorpecentes. O Estatuto da liberação será compulsória aos 21 anos de
Criança e do Adolescente regula situações idade.
dessa natureza, consignando direitos do
adolescente privado de liberdade. Diante das
diposições aplicáveis ao caso de Joana, é
correto afirmar que

a) Joana tem direito à visitação, que deve ser


respeitado na frequência mínima semanal, e
não poderá ser suspenso sob pena de
violação das garantias fundamentais do
adolescente internado.

b) é expressamente garantido o direito de


Joana se corresponder com seus familiares
e amigos, mas é vedada a possibilidade de
avistar-se reservadamente com seu defensor.

49
52) III Exame- Em relação às medidas b) Se Joana, que tem 09 anos, tiver seus
socioeducativas previstas no ECA, assinale a direitos violados por ação ou omissão do
opção correta. Estado, serão cabíveis as medidas específicas
de proteção previstas pelo ECA que,
a) As medidas socioeducativas de dependendo das circunstâncias, não deverão
semiliberdade e de internação por prazo ser aplicadas ao mesmo tempo.
indeterminado não podem ser incluídas na
remissão, sendo admissível sua aplicação c) Se Júlio, que tem 09 anos, tiver seus direitos
somente após a instrução processual em sede violados por abuso ou omissão dos pais, não
de sentença de mérito. serão aplicáveis as medidas específicas de
proteção, mas, sim, medidas destinadas aos
b) A obrigação de reparar o dano à vítima não pais ou responsável, previstas pelo ECA.
constitui medida socioeducativa.
d) As medidas específicas de proteção
c) A medida socioeducativa de prestação de previstas pelo ECA devem ser aplicadas de
serviços à comunidade pode ser aplicada pelo modo a afastar uma intervenção precoce,
prazo de até um ano. efetuada logo que a situação de perigo seja
conhecida, sob pena de responsabilidade
d) A advertência somente pode ser aplicada se primária e solidária do poder público.
houver provas suficientes da autoria e da
materialidade da infração.

RECURSOS
53) III Exame- Assinale a opção correta
55)XI Exame- No que se refere aos
conforme as disposições do ECA.
procedimentos afetos à Justiça da Infância e da
a) O prazo máximo previsto para a medida de Juventude, inclusive os relativos à execução das
medidas socioeducativas, assinale a afirmativa
internação é de três anos, devendo ser
prefixado pelo magistrado na sentença. correta.

a) Será adotado o sistema recursal do Código


b) Não havendo arquivamento dos autos ou
concessão de remissão, o membro do MP de Processo Civil.
procederá à apresentação de denúncia contra o
b) Em todos os recursos, salvo nos embargos
adolescente.
de declaração, o prazo para o Ministério Público
e para a defesa será sempre de 30 (trinta) dias.
c) As eleições para o conselho tutelar, órgão
com poderes jurisdicionais, são organizadas em
c) É exigido o preparo para a interposição dos
âmbito municipal.
recursos.
d) Inclui-se, entre as medidas aplicáveis aos
d) Os recursos não terão preferência de
pais ou responsável do menor, o
julgamento, nem dispensarão revisor.
encaminhamento a tratamento psicológico ou
psiquiátrico.

PRINCÍPIOS DO ECA (1 questão)

47) A interpretação e aplicação da Lei n.


8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente
– ECA) deve perseguir os objetivos de proteção
integral e prioritária dos direitos das crianças e
dos adolescentes, que deles são titulares.

Sobre o tema, assinale a afirmativa correta.

a) A aplicação das medidas específicas de


proteção previstas pelo ECA pode se dar
cumulativamente, devendo a autoridade
competente escolher a mais adequada diante
das necessidades específicas do destinatário.

50
Direito do Consumidor

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
C D A C B D B D D B
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
B A C A D C A C C B
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
C B D B C B A B C C
31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
C C C B B D D D D D
41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
D A A C A C A A B A
51 52 53 54 55 56 57 58 59 60
D D D A A

Estatuto da Criança e do Adolescente

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
D A C C A D C B B B
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
C B D D D C D D A C
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
D B D A C A B B A A
31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
D D A D C A C A C C
41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
B B D C C B C C C D
51 52 53 54 55 56 57 58 59 60
D A D A A

51