Você está na página 1de 3

Deus é Real?

Deus é real? A Questão das Origens


Deus é real? Surpreendentemente, esta questão fundamental é simplista
por natureza. Ela é resolvida através de uma outra pergunta: "de onde tudo
veio?" De onde vieram o espaço, tempo, matéria, energia e informação? Os
teístas têm sempre reconhecido um Designer Inteligente como a fonte de
todas as coisas. Os ateus, por outro lado, não acreditam que haja um Ser
Supremo. Antes do século 20, a maioria dos ateus defendiam que o
universo era eterno, sem a necessidade de um Criador. No entanto, certas
leis (como a da termodinâmica) e descobrimentos (como o movimento
galático e decaimento do próton) levaram as autoridades científicas para
essa certeza absoluta - o universo em algum momento começou! As
implicações destas observações científicas têm levado os ateus a buscarem
um mecanismo através do qual o universo poderia ter se criado e se
desenvolvido através do acaso, sem qualquer Diretor Inteligente. A
necessidade de tal mecanismo é fundamental para os ateus, pois se eles
forem incapazes de identificar um mecanismo desse tipo, são então
forçados a reconhecer a necessidade de um Deus Criador, ou simplesmente
aceitar o fato de que se apegam a uma cosmovisão irracional. Conheça
então a teoria do Big Bang, as teorias da inflação cósmica relacionadas ao
Big Bang e a teoria da evolução de Darwin.

Deus é real? O Paradigma da Evolução


Deus é real? Não se você perguntar ao naturalista britânico Charles
Darwin. Em 1859, Darwin propôs um mecanismo pelo qual a descendência
evolutiva de um antepassado comum pode ter sido possível sem recorrer a
um Deus Criador. E assim começou a campanha para excluir Deus da
ciência. O mecanismo? Seleção Natural. Desde então tem sido
demonstrado que a Seleção Natural é um processo conservador, não um
mecanismo criativo. No entanto, os ateus se agarram com entusiasmo à
teoria neo-darwinista. De forma dramática, a Evolução tem se tornado uma
"religião" onde a fé supera a ciência empírica.
H.S. Lipson, professor de Física na Universidade de Manchester, Reino
Unido, concorda: "De fato, de uma certa forma a evolução se tornou uma
religião científica; quase todos os cientistas têm aceito essa teoria e muitos
estão preparados a ​dobrar​ as suas observações para com ela se
encaixarem" ("A Physicist Looks at Evolution", Physics Bulletin, vol. 31,
maio de 1980, pg. 138).

A teoria da evolução pode ter parecido plausível no século 19, e até mesmo
em meados do século 20. Naquele momento, nosso conhecimento da
biologia molecular e genética era muito limitado. Então, começando na
década de 1950, o nosso conhecimento do mundo microscópico que nos
rodeia (e em nós) começou a crescer de forma exponencial. Hoje, nosso
conhecimento da complexidade biológica interna e externa, da engenharia
e do design é esmagador. Com as descobertas sem precedentes nas áreas de
biologia molecular, anatomia, bioquímica e genética, tornou-se cada vez
mais evidente que a vida resulta de um Design Inteligente. O "simples" já
não é mais considerado "simples". Por exemplo, agora podemos ver o
mundo intrincado da bactéria "simples" e perceber que o seu dispositivo de
propulsão sozinho é mais complexo do que o motor de popa de um barco
de pesca. A Teoria do Design nos diz que certas coisas, como este flagelo
bacteriano, são "irredutivelmente complexas". A Teoria da Informação diz
que o design é o resultado da inteligência. Assim, se o design evidente dos
sistemas vivos é o resultado de uma mente, de quem é essa mente? De
Deus!

Deus é real? A Campanha Humanista


Pergunte a um humanista: "Deus é real?" e você receberá um grande
"Não!" O que é um humanista? Um humanista é aquele que adere à
filosofia Humanista - realmente uma "religião" ateia construída sobre as
fundações do século 19 e 20, como o Big Bang e Evolução. Em 1933, os
humanistas reuniram-se e organizaram a sua doutrina. O documento foi
apelidado de "O Manifesto Humanista". A primeira parte do primeiro
Manifesto declara: "Os humanistas religiosos consideram o universo como
auto-existente e não criado." A segunda parte declara: "O Humanismo
acredita que o homem seja uma parte da natureza e que ele surgiu como
resultado de um processo contínuo" (Os humanistas atualizaram o seu
Manifesto em 1970). Geralmente, os humanistas acreditam que o Big Bang
(ou uma das teorias da inflação cósmica) causou a origem do universo
como o conhecemos. Posteriormente, os humanistas passaram a sustentar
a noção de que processos macro-evolutivos e aleatórios deram origem à
humanidade - "da sopa primordial ao jardim zoológico a você" durante
bilhões de anos.

Explore mais agora!