Você está na página 1de 24

UNIVERSIDADE CEUMA

COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA ELETRICA


CURSO DE ENGENHARIA ELETRICA

CIRCUITOS ELÉTRICOS
(Anotações na aula)

Professor: MARCOS RAMOS.

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE.

São Luís
2019
CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 01 Data: 11/02/2019

Circuitos Elétricos
Prof: Marcos Ramos
é um caminho fechado por onde circula uma corrente elétrica.

é uma propriedade de prótons e elétrons, é uma das grandezas da


eletricidade, a unidade de medida carga elétrica é coulomb [C].

seus múltiplos e submúltiplos.

PREFIXO SÍMBOLO SIGNIFICADO

yotta Y 1024
zetta Z 1021
exa E 1018
peta P 1015
tera T 1012
Múltiplos
giga G 109
mega M 106
quilo k 103
hecto h 10²
deca da 101
Unidad unidad u 100
deci d 10-1
centi c 10-2
mili m 10-3
micro µ 10-6

Submúltiplos nano n 10-9


pico p 10-12
femto f 10-15
atto a 10-18
zepto z 10-21
yocto y 10-24

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 1


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 01 Data: 11/02/2019

a) Quantos elétrons estão presente em 1 Coulomb?

b) Quantos elétrons estão presente em 10 Coulomb?

c) Quantos elétrons estão presente em 50 Coulomb?

𝟏[𝒆] = 𝟏, 𝟔 × 𝟏𝟎−𝟏𝟗 [𝑪]

𝟏[𝑪] × 𝟏[𝒆]
𝒂) 𝟏[𝑪] = = 𝟔, 𝟐𝟓 × 𝟏𝟎𝟏𝟖 [𝒆]
𝟏, 𝟔 × 𝟏𝟎−𝟏𝟗 [𝑪]

𝟏𝟎[𝑪] × 𝟏[𝒆]
𝒃) 𝟏[𝑪] = = 𝟔, 𝟐𝟓 × 𝟏𝟎𝟏𝟗 [𝒆]
𝟏, 𝟔 × 𝟏𝟎−𝟏𝟗 [𝑪]

𝟓𝟎[𝑪] × 𝟏[𝒆]
𝒄) 𝟏[𝑪] = = 𝟑, 𝟏𝟐𝟓 × 𝟏𝟎𝟐𝟎 [𝒆]
𝟏, 𝟔 × 𝟏𝟎−𝟏𝟗 [𝑪]

Qual é a carga total que é encontrada em 4,3x1013[e]?

𝑸 = 𝟏, 𝟔 × 𝟏𝟎−𝟏𝟗 [𝑪] × 𝟒, 𝟑 × 𝟏𝟎𝟏𝟑 [𝒆]

𝑸 = −𝟔, 𝟖𝟖 × 𝟏𝟎−𝟔 [𝑪]

é definida como a variação da carga elétrica por unidade de tempo.

∆𝑸
𝑰= [𝑨]
∆𝒕

Variação de carga sobre a variação de tempo resulta na Intensidade “I” e sua unidade é

Ampere.

Numa secção circular de um condutor elétrico passam 620x1018[e] em 10 segundos, quantos

Quilo amperes são?

𝑸 = 𝟏, 𝟔 × 𝟏𝟎−𝟏𝟗 [𝑪] × 𝟔𝟐𝟎 × 𝟏𝟎𝟏𝟖 [𝒆] = 𝟗𝟗, 𝟐[𝑪]

𝟗𝟗, 𝟐[𝑪]
𝑰= = 𝟗, 𝟗𝟐[𝑨]
𝟏𝟎[𝑺𝒆𝒈]

𝑰 = 𝟎, 𝟎𝟎𝟗𝟗𝟐[𝑲𝑨]

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 2


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 01 Data: 11/02/2019

Observação: Usamos I (maiúscula) para representar a corrente MEDIA continua, Quando usamos

i (minúscula) essa corrente varia em relação ao tempo.

i(t) = 5 x COS(t)

Amperes

Tempo

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 3


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 02 Data: 18/02/2019

Em dois meses de produção de energia, uma pequena usina hidrelétrica produziu


respectivamente 981,4 KWh e 115,6 KWh de energia.
Pergunta: qual foi a produção somada desses dois meses?
a) 1097 Wh
b) 1,097 MWh
c) 1097 MWh
d) 1097000 KWh
e) 1097 GWh
𝟗𝟖𝟏, 𝟒 𝐊𝐖𝐡 + 𝟏𝟏𝟓, 𝟔 𝐊𝐖𝐡 = 𝟏𝟎𝟗𝟕 𝐊𝐖𝐡 ⇒ 𝟏, 𝟎𝟗𝟕 𝐌𝐖𝐡
𝐞𝐪𝐮𝐢𝐯𝐚𝐥𝐞𝐧𝐭𝐞

Uma usina de geração produziu em 2 meses consecutivos 873 KWh de energia e 0,821 MWh de
energia.
Pergunta: qual foi a diferencia de produção?
a) 0,052 KWh
b) 0,052 MWh
c) 0,052 GWh
d) 1,694 KWh
e) 1694 MWh
𝟖𝟕𝟑 𝐊𝐖𝐡 − 𝟖𝟐𝟏 𝐊𝐖𝐡 = 𝟓𝟐 𝐊𝐖𝐡 ⇒ 𝟎, 𝟎𝟓𝟐 𝐌𝐖𝐡
𝐞𝐪𝐮𝐢𝐯𝐚𝐥𝐞𝐧𝐭𝐞

Um condutor elétrico é atravessado por uma carga elétrica variável no tempo de


q(t) = sen(t)[C].
𝝅 𝑺𝒆𝒈⁄
Pergunta: qual é a corrente no tempo [ 𝒈𝒓𝒂𝒖𝒔]?
𝟔

i()
𝒅(𝒒(𝒕) ) 𝒅(𝒔𝒆𝒏(𝒕)) 𝝅 √𝟑
𝒊(𝒕) = = = 𝒄𝒐𝒔(𝒕) = 𝒄𝒐𝒔 ( ) = ≈ 𝟎. 𝟖𝟔𝟔𝟎𝟐𝟓𝟒𝟎𝟑𝟕𝟖𝟓
𝒅(𝒕) 𝒅(𝒕) 𝟔 𝟐

Também se pode analisar graficamente:

Amperes [A]
𝝅
𝟔

Tempo [Seg]

Carga [C]

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 4


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 02 Data: 18/02/2019

a) Qual é a corrente elétrica que passa por um condutor elétrico quando este é
atravessado por 1 x 1022 elétrons em 1 hora?
Expresse sua resposta em miliamperes [mA].
b) Qual a corrente elétrica que passa por um condutor elétrico quando esse tem a sua
seção circular atravessada por 6,25 x 1020 elétrons em 1 segundo? Expresse sua
resposta em Ampéres [A].
∆𝑸 𝟏, 𝟔 × 𝟏𝟎−𝟏𝟗 [𝑪] × 𝟏 × 𝟏𝟎𝟐𝟐 [𝒆]
𝒂) 𝑰 = [𝑨] = = 𝟎, 𝟒𝟒𝟒[𝑨] ⇒ 𝟒𝟒𝟒[𝒎𝑨]
∆𝒕 𝟑𝟔𝟎𝟎[𝒔𝒆𝒈] 𝐞𝐪𝐮𝐢𝐯𝐚𝐥𝐞𝐧𝐭𝐞

∆𝑸 𝟏, 𝟔 × 𝟏𝟎−𝟏𝟗 [𝑪] × 𝟔, 𝟐𝟓 × 𝟏𝟎𝟐𝟎 [𝒆]


𝒃) 𝑰 = [𝑨] = = 𝟏𝟎𝟎[𝑨]
∆𝒕 𝟏[𝒔𝒆𝒈]
é a força que impulsa os elétrons.

𝐉𝐨𝐮𝐥𝐞 (𝐉)
𝟏 [𝐕𝐨𝐥] = 𝟏 [ ]
𝐂𝐨𝐮𝐥𝐨𝐦𝐛 (𝐂)
é a oposição ao passagem da corrente elétrica, esta é dada em

ohms Ω.

é a resistência que este tem em sua secção por

unidade de longitude expressado em ohms x metro [Ω𝐦].

𝛒 ×𝓵
𝐑 [Ω] = [Ω]
𝐒
• R, resistência [Ω].
• , Resistividade do elemento [Ω𝐦]
• ℓ, longitude [𝐦].
• S, área do condutor [𝐦𝟐 ].

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 5


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 02 Data: 18/02/2019

Um condutor elétrico de “cobre” de 2,5 [mm2] e de 100 [metros].


Pergunta: qual é sua resistência?

𝟐. 𝟓
𝟐. 𝟓 [𝐦𝐦𝟐 ] ⇒ [𝐦𝟐 ] = 𝟎. 𝟎𝟎𝟎𝟎𝟎𝟐𝟓 [𝐦𝟐 ]
𝐞𝐪𝐮𝐢𝐯𝐚𝐥𝐞𝐧𝐭𝐞 𝟏𝟎𝟎𝟎𝟐

𝛒 ×𝓵 𝟏. 𝟔𝟖 × 𝟏𝟎−𝟖 [Ω𝐦] × 𝟏𝟎𝟎[𝐦]


𝐑 [Ω] = [Ω] = = 𝟎, 𝟔𝟕𝟐[Ω]
𝐒 𝟎. 𝟎𝟎𝟎𝟎𝟎𝟐𝟓 [𝐦𝟐 ]

Serie, paralelo e estrela-triangulo.

𝟏 𝟏
𝐑= = = 𝟑𝟑𝟑[Ω]
𝟏 𝟏 𝟏 𝟏 𝟏 𝟏
+ + + +
𝑹𝟏 𝑹𝟐 𝑹𝟑 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝟏𝟎𝟎𝟎

Resistor comercial mais próximo:


𝟑𝟑𝟎[Ω] → (Laranja)(Laranja)(café)

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 6


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 02 Data: 18/02/2019

𝐑 = 𝑹𝟏 + 𝑹𝟐 + 𝑹𝟑 = 𝟏𝟎𝟎𝟎 + 𝟏𝟎𝟎𝟎 + 𝟏𝟎𝟎𝟎 = 𝟑𝟎𝟎𝟎[Ω]

Resistor comercial mais próximo:


𝟑[𝐊Ω] → (Laranja)(Preto)(Vermelho)

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 7


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 02 Data: 18/02/2019

Qual é o valor de It do circuito.

𝟏
𝐑𝐭 = 𝟏𝟓𝟎 + = 𝟑𝟎𝟎[Ω]
𝟏 𝟏
+
(𝟏𝟎𝟎 + 𝟏𝟎𝟎 + 𝟏𝟎𝟎) (𝟏𝟑𝟏 + 𝟓𝟔 + 𝟕𝟔 + 𝟑𝟕)
𝟑𝟎𝟎[𝐕]
𝐈𝐭 = = 𝟏[𝐀]
𝟑𝟎𝟎[Ω]

Qual é o valor de Requivalente do circuito.

𝟏
𝐑 𝐞𝐪 = = 𝟎, 𝟖𝟎𝟗𝟓𝟐[𝐊Ω] ≈ 𝟖𝟏𝟎[Ω]
𝟏 𝟏
+ 𝟏
𝟏𝐊
𝟐𝐊 + 𝟏 𝟏
+
(𝟑𝐊) (𝟒𝐊 + 𝟓𝐊)

Qual é o valor de Requivalente do circuito.

𝟏
𝐑 𝐞𝐪 = = 𝟏, 𝟐𝟓[𝐊Ω]
𝟏 𝟏
+ 𝟏
𝟐𝐊
𝟐𝐊 + 𝟏 𝟏
+
(𝟐𝐊) (𝟐𝐊 + 𝟐𝐊)

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 8


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 02 Data: 18/02/2019

Qual é o valor de Requivalente do circuito.

𝟏
𝐑 𝐞𝐪 = = 𝟏[𝐊Ω]
𝟏 𝟏
+ 𝟏𝐊 + 𝟏 𝟏
𝟐𝐊
+ 𝟏
𝟐𝐊
𝟏𝐊 + 𝟏 𝟏
+ 𝟏
𝟐𝐊
𝟏𝐊 + 𝟏 𝟏
+ 𝟏
𝟐𝐊
𝟏𝐊 + 𝟏 𝟏
+
(𝟐𝐊) (𝟐𝐊)

Qual é o valor de Requivalente do circuito.

𝟏
𝐑 𝐞𝐪 = 𝟏𝟎𝟎 + 𝟏𝟎𝟎 + = 𝟐𝟕𝟓[Ω]
𝟏 𝟏
+
(𝟏𝟎𝟎) (𝟏𝟎𝟎 + 𝟏𝟎𝟎 + 𝟏𝟎𝟎)

Qual é o valor de Requivalente do circuito.

𝟏
𝐑 𝐞𝐪 = 𝟓𝟎 + = 𝟔𝟔, 𝟔[Ω]
𝟏 𝟏 𝟏
+ +
(𝟓𝟎) (𝟓𝟎) (𝟓𝟎)

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 9


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 02 Data: 18/02/2019

Encontrar o valor do resistor equivalente ao seguinte circuito.

𝟏𝟎𝟎𝟎 × 𝟏𝟎𝟎𝟎
𝐑= = 𝟑𝟑𝟑, 𝟑𝟑[Ω]
𝟏𝟎𝟎𝟎 + 𝟏𝟎𝟎𝟎 + 𝟏𝟎𝟎𝟎

1er circuito equivalente: 2do circuito equivalente:

3er circuito equivalente: 4to circuito equivalente:

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 10


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 03 Data: 25/02/2019

Gustav Kirchhoff, Físico alemán (1824/1887)

é um ponto do
circuito onde 2 o
mais elementos são
conectados.

é uma ligação
entre 2 Nó.

é um caminho
fechado dentro de um
circuito elétrico.

é laço que
não contem laço
dentro de esta.

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 11


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 03 Data: 25/02/2019

1) Somatória das correntes que chegam em um Nó é igual a zero.


2) Somatória das tensões dentro de um laço fechado é igual a zero.

∑ 𝑪𝑶𝑹𝑹𝑬𝑵𝑻𝑬𝑺 𝑵ó (𝑵𝟐):

𝐈𝟏 − 𝐈𝟐 − 𝐈𝟑 = 𝟎
∑ 𝑻𝑬𝑵𝑺Õ𝑬𝑺 𝑴𝟏 𝒆 𝑴𝟐:

−𝐔 + (𝐈𝟏 × (𝐑𝟏 + 𝐑𝟒)) + (𝐈𝟑 × 𝐑𝟓) = 𝟎

−(𝐈𝟑 × 𝐑𝟓) + (𝐈𝟐 × (𝐑𝟐 + 𝐑𝟑 + 𝐑𝟔)) = 𝟎

I1 I2 I3 T
1 -1 -1 = U
R1+R4 0 R5 = 0
0 R2+R3+R6 -R5 = 0

I1 I2 I3 T
1 -1 -1 = 0
220+2200 0 5000 = 9
0 500+570+10000 -5000 = 0

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 12


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 03 Data: 25/02/2019

1 -1 -1
MT= [2420 0 5000 ] → Det(MT)= -94239400
0 11070 -5000
0 -1 -1
MI1= [9 0 5000 ] → Det(MI1)= -144630
0 11070 -5000
1 0 -1
MI2= [2420 9 5000 ] → Det(MI2)= -45000
0 0 -5000
1 -1 0
MI3= [2420 0 9] → Det(MI3)= -99630
0 11070 0

𝐃𝐞𝐭(𝐌𝐈𝟏) −𝟏𝟒𝟒𝟔𝟑𝟎
𝐈𝟏 = = = 𝟏, 𝟓𝟑 × 𝟏𝟎−𝟑 → 𝐈𝟏 = 𝟏, 𝟓𝟑𝐦𝐀
𝐃𝐞𝐭(𝐌𝐓) −𝟗𝟒𝟐𝟑𝟗𝟒𝟎𝟎

𝐃𝐞𝐭(𝐌𝐈𝟐) −𝟒𝟓𝟎𝟎𝟎
𝐈𝟐 = = = 𝟒, 𝟕𝟖 × 𝟏𝟎−𝟒 → 𝐈𝟐 = 𝟒𝟕𝟖𝛍𝐀
𝐃𝐞𝐭(𝐌𝐓) −𝟗𝟒𝟐𝟑𝟗𝟒𝟎𝟎

𝐃𝐞𝐭(𝐌𝐈𝟑) −𝟗𝟗𝟔𝟑𝟎
𝐈𝟑 = = = 𝟏, 𝟎𝟔 × 𝟏𝟎−𝟑 → 𝐈𝟑 = 𝟏, 𝟎𝟔𝐦𝐀
𝐃𝐞𝐭(𝐌𝐓) −𝟗𝟒𝟐𝟑𝟗𝟒𝟎𝟎

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 13


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 03 Data: 25/02/2019

Fornece
uma tensão fixa
independentemente das cargas
as quais são conectadas.

Fornece
uma corrente fixa
independentemente das cargas
as quais são conectadas.

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 14


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 03 Data: 25/02/2019

−𝐔 + 𝐕𝐑𝟏 + 𝐕𝐑𝟐 = 𝟎
𝐕𝐑𝟏 𝐕𝐑𝟐
𝐈𝐑𝟏 = = 𝐈𝐑𝟐 =
𝐑𝟏 𝐑𝟐
𝐕𝐑𝟏 𝐕𝐑𝟏
𝐑𝟏 × + 𝐑𝟐 × =𝐔
𝐑𝟏 𝐑𝟏
𝐑𝟏 𝐑𝟐
𝐕𝐑𝟏 × ( + )=𝐔
𝐑𝟏 𝐑𝟏
𝐔 𝐔 𝐑𝟏
𝐕𝐑𝟏 = = = ×𝐔
𝐑𝟏 𝐑𝟐 𝟏 (𝐑𝟏 + 𝐑𝟐)
(𝐑𝟏 + 𝐑𝟏) (𝐑𝟏 + 𝐑𝟐)
𝐑𝟏
𝐑𝟏 𝟏𝟎𝟎𝟎
𝐕𝐑𝟏 = ×𝐔= × 𝟏𝟎𝟎 = 𝟑𝟏, 𝟐𝟓𝐕
(𝐑𝟏 + 𝐑𝟐) (𝟏𝟎𝟎𝟎 + 𝟐𝟐𝟎𝟎)
𝐑𝟐 𝟐𝟐𝟎𝟎
𝐕𝐑𝟐 = ×𝐔= × 𝟏𝟎𝟎 = 𝟔𝟖, 𝟕𝟓𝐕
(𝐑𝟏 + 𝐑𝟐) (𝟏𝟎𝟎𝟎 + 𝟐𝟐𝟎𝟎)

𝟏
𝐑 = 𝐑𝐞𝐬𝐢𝐬𝐭𝐞𝐧𝐜𝐢𝐚 𝐞𝐦 𝐨𝐡𝐦𝐬 [Ω] =
𝐆
𝟏
𝐆 = 𝐂𝐨𝐧𝐝𝐮𝐭𝐚𝐧𝐜𝐢𝐚 𝐬𝐢𝐞𝐦𝐞𝐧𝐬 [𝐒] =
𝐑

𝐈𝐑𝟏 + 𝐈𝐑𝟐 = 𝐈

𝐈𝐑𝟏 × 𝐆𝟐
𝐈𝐑𝟏 × 𝐑𝟏 = 𝐈𝐑𝟐 × 𝐑𝟐 → 𝐈𝐑𝟐 =
𝐆𝟏
𝐈𝐑𝟏 × 𝐆𝟐 𝐆𝟐
𝐈𝐑𝟏 + = 𝐈 → 𝐈𝐑𝟏 × (𝟏 + ) = 𝐈
𝐆𝟏 𝐆𝟏

𝐆𝟏 𝟏⁄ 𝟏⁄
𝐈𝐑𝟏 = ×𝐈 = 𝑹𝟏 ×𝐈= 𝟏𝟎𝟎𝟎 × 𝟏𝟎 = 𝟔, 𝟖𝟕𝟓𝐀
(𝐆𝟏 + 𝐆𝟐) 𝟏 𝟏
( ⁄𝑹𝟏 + ⁄𝑹𝟐) ( ⁄𝟏𝟎𝟎𝟎 + 𝟏⁄𝟐𝟐𝟎𝟎)
𝟏

𝐆𝟐 𝟏⁄ 𝟏⁄
𝐈𝐑𝟐 = ×𝐈 = 𝑹𝟐 ×𝐈= 𝟐𝟐𝟎𝟎 × 𝟏𝟎 = 𝟑, 𝟏𝟐𝟓𝐀
(𝐆𝟏 + 𝐆𝟐) 𝟏 𝟏
( ⁄𝑹𝟏 + ⁄𝑹𝟐) ( ⁄𝟏𝟎𝟎𝟎 + 𝟏⁄𝟐𝟐𝟎𝟎)
𝟏

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 15


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 03 Data: 25/02/2019

𝑼𝟐 (𝟐𝟐𝟎[𝑽])𝟐
𝑹𝑳𝟏 = = = 𝟏𝟗𝟑𝟔[Ω]
𝑷 𝟐𝟓[𝑾]

𝑼𝟐 (𝟐𝟐𝟎[𝑽])𝟐
𝑹𝑳𝟐 = = = 𝟏𝟐𝟏𝟎[Ω]
𝑷 𝟒𝟎[𝑾]
Potencia das lâmpadas na rede de 127V:

𝑼𝟐 (𝟏𝟐𝟕[𝑽])𝟐
𝑷𝑳𝟏 = = = 𝟖, 𝟑𝟑[𝐖]
𝑹𝑳𝟏 𝟏𝟗𝟑𝟔[Ω]

𝑼𝟐 (𝟏𝟐𝟕[𝑽])𝟐
𝑷𝑳𝟐 = = = 𝟏𝟑, 𝟑𝟐[𝐖]
𝑹𝑳𝟐 𝟏𝟐𝟏𝟎[Ω]

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 16


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 03 Data: 25/02/2019

𝐔 𝟏𝟎𝟎[𝐕]
𝐈𝟏 = = = 𝟏𝟑, 𝟒𝟏[𝐀]
𝐑𝐭 𝟐[Ω] + 𝟏
𝟏 𝟏
+
𝟏𝟎[Ω] (𝟐[Ω] + 𝟏𝟎[Ω])

𝐆𝟐 = 𝟏⁄𝐑𝟐 = 𝟏⁄𝟏𝟎 = 𝟎, 𝟏[𝐒]

𝐆𝟑 = 𝟏⁄(𝐑𝟑 + 𝐑𝟒) = 𝟏⁄(𝟐 + 𝟏𝟎) = 𝟎, 𝟎𝟖𝟑𝟑[𝐒]

𝐆𝟐 𝟎, 𝟏[𝐒]
𝐈𝟐 = ×𝐈 = × 𝟏𝟑, 𝟒𝟏[𝐀] = 𝟕, 𝟑𝟏[𝐀]
(𝐆𝟐 + 𝐆𝟑) (𝟎, 𝟏[𝐒] + 𝟎, 𝟎𝟖𝟑𝟑[𝐒])

𝐆𝟑 𝟎, 𝟎𝟖𝟑𝟑[𝐒]
𝐈𝟑 = ×𝐈 = × 𝟏𝟑, 𝟒𝟏[𝐀] = 𝟔, 𝟎𝟗[𝐀]
(𝐆𝟐 + 𝐆𝟑) (𝟎, 𝟏[𝐒] + 𝟎, 𝟎𝟖𝟑𝟑[𝐒])

𝐈𝟏 = 𝟏𝟑, 𝟒𝟏[𝐀]

𝐈𝟐 = 𝟕, 𝟑𝟏[𝐀]

𝐈𝟑 = 𝟔, 𝟎𝟗[𝐀]

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 17


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 04 Data: 11/03/2019

O kit conta com 15 módulos fixos e 2 módulos tipo Shields, os quais iremos a descrever
passo a passo cada um deles.

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 18


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 04 Data: 11/03/2019

Este fornece tensões constantes +5V,


+12V, -12V e mediante um regulador
LM317 disponibiliza uma tensão
ajustável de 0 ate 12V todo
referenciado ao GND (ground).

Este fornece 9 valores de


capacitores, onde 3 são do tipo
cerâmico e 6 do tipo eletrolítico.
Valore:
C1 = 10nF
C2 = 100nF
C3 = 220nF
C4 = 1µF
C5 = 10µF
C6 = 100µF
C7 = 220µF
C8 = 470µF
C9 = 1000µF

Este proporciona 3
resistores variáveis.
Valores:
R17 = 0 até 1KΩ
R12 = 0 até 10KΩ
R = 0 até 100KΩ

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 19


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 04 Data: 11/03/2019

Este proporciona 4 Pulsadores com


estado normal aberto ou normal fechado.

Este proporciona 4 interruptores de


alavanca com um ponto central e 2
saídas.

Este modulo es mais conhecido como


TIMER, gera um pulso durante um tempo
que pode ser ajustado.
O pulso pode ser + ou -.

Este gerador fornece diversos tipos de


sinais do tipo 0V/+5V ou 0V/-5V com uma
frequência pré-estabelecida.

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 20


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 04 Data: 11/03/2019

Este gera pulsos estáveis de com o


mesmo tempo em estado em 0V e +5V, com
frequências pré-estabelecidas de
valores:
0.1Hz / 0.5Hz / 1Hz / 10Hz / 100Hz /
1KHz / 10KHz / 100KHz / 1MHz

Chamado de transformador este altera


amplitude da tensão de entrada mediante
um núcleo de ferro e diversos bobinados
de cobre.
Importante a sinal de entrada deve ser
do tipo alternada com uma frequência de
50/60 Hz.
Podendo alterar uma entrada de
110V/220V em uma saída de:
-12V/0/+12V
-7.5V/0/+7.5V
-4.5V/0/+4.5V

Realiza uma amplificação de qualquer


tipo de sinal que es ingressada.
O tipo de amplificação só afeita em
sua amplitude não em sua frequência.

Es um simples falante para emitir


qualquer tipo de som.

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 21


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 04 Data: 11/03/2019

Simples diodos emissores de luz


muito utilizados para conhecer
estados de sinais digitais em sua
maioria.

Este proporciona 2 reles com estados de


normal aberto e normal fechado.
Estes são acionados mediante uma sinal
digital de +5V.
Muito utilizados para controlar
sistemas de maior potência mediante
eletrônica de baixa potência.

É uma simples lâmpada do tipo


incandescente de 12V.

Muito utilizado para emitir sinais


audíveis de alarme.

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 22


CEUMA: CIRCUITOS ELÉTRICOS Aula - 04 Data: 11/03/2019

Este modulo tipo shield fornece


diversos arreglos de resistores em
serie paralelos e mistos.

Este modulo fornece 5 arreglos:


Um sistema Kirchhoff.
Um Whetstone Bridge (ponte de
Whetstone).
Um RC Circuit (circuito resistivo-
capacitivo).
Um LDR (um circuito que varia sua
resistência dependendo da
iluminação).
Um NTC (um circuito que varia sua
resistência dependendo da
temperatura).

Aluno: GERARDO CAYETANO ARCE - 89550 Pág. 23