Você está na página 1de 13

INSTITUIÇÕES DE DIREITO

Unidade 3 – Direito Constitucional

Profa. Rachel Freixo


Constitucionalismo:

Canotilho: “técnica específica de limitação do


poder com fins garantícios”

Pedro Lenza: “limitação do poder autoritário e de


prevalência dos direitos fundamentais, afastando-se
da visão autoritária do regime antigo”
qDireito Constitucional: Ramo do Direito
público que estuda os princípios, as regras
estruturantes do Estado e garantidoras dos
direitos e liberdades individuais.

qConstituição: conjunto de princípios e


regras relativas à estrutura e ao
funcionamento do Estado.
Constituições brasileiras
q 1824 Constituição política do império;
q 1891 – Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil (
influência das constituições americana e argentina);
q 1934 – Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil
(influência da Constituição de Weimar de 1919);
q 1937 – Constituição dos Estados Unidos do Brasil (era Getúlio Vargas –
Estado Novo – inspiração do regime fascista de Mussolini);
q 1946 – Constituição democrática
q 1967 – Editada por ocasião do regime militar e do golpe militar de 1964;
q 1969 – Emenda Constitucional n.º 1;
q 1988 – Constituição da República Federativa do Brasil.
Temas estruturantes

qForma de Estado:
qForma de Governo;
qSistema de governo;
qDivisão de poderes;
qDireitos e garantias fundamentais;
qOrdem econômica;
qEtc.
Classificação das Constituições

qQuanto a forma: escritas ou costumeiras;


qQuanto ao modo de elaboração: dogmáticas ou
históricas;
qQuanto à origem: promulgadas (democrática) ou
outorgadas (imposta unilateralmente por um agente revolucionário);
qQuanto à estabilidade: Rígidas, Flexíveis ou
semirrígidas;
qQuanto à extensão : sintéticas (concisa; breve; sumária, básica)
e analíticas (extensa; ampla; desenvolvida; inchada).
Classificação das Constituições Federal
brasileira de 1988:
qQuanto a forma: escritas
qQuanto ao modo de elaboração: dogmática
qQuanto à origem: promulgadas (ou votada; democrática ou
popular)
qQuanto à estabilidade: rígida (ex: cláusula pétra - art. 60, CF)
qQuanto à extensão : analítica
Estrutura da Constituição
Estrutura da Constituição

qPreâmbulo: Não ter força normativa (tese da


irrelevância jurídica). É apenas parâmetro de
interpretação (posicionamento do STF)

qADCT (ATO DAS DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAIS TRANSITÓRIAS):


Natureza de Constituição (período de adaptação;
transação).
P.s: Crítica = norma de caráter permanente nas ADCT
Fundamentos da República Federativa do Brasil

qSoberania
qCidadania
qDignidade de pessoa humana
qValores sociais do trabalho e da livre iniciativa
qPluralismo político
Aplicabilidade das normas Constitucionais

q EFICÁCIA PLENA: Tem eficácia imediata sem que


necessitem de regulamentação pela legislação
infraconstitucional (art. 2.º da CF);
q EFICÁCIA CONTIDA: tem eficácia imediata, porém o
legislador infraconstitucional poderá determinar restrições em
relação ao tema (Ex. art. 5.º XIV da CF. ex: OAB para
advogado)
q EFICÁCIA LIMITADA: a norma somente terá eficácia
quando for regulamentada no plano infraconstitucional (art.
7.º, XXVII, da CF).
Organização do Estado
q União indissolúvel dos Estados, Municípios e do
Distrito federal (art. 1.º da CF);
q Autonomia dos entes federados:
q Poder de organizarem-se pelas constituições e
leis que adotarem;
q Cada ente federado atua nos limites
estabelecidos na CF.
q Estado laico;
Divisão dos poderes

qDoutrina de Montesquieu – princípio da Separação de


Poderes (art. 2.º da CF);

qPoderes legislativo, executivo e judiciário;