Você está na página 1de 10

The Collected Works of Witness Lee

CAPÍTULO QUATORZE
A POSTURA, POSIÇÃO E FUNÇÃO DAS IRMÃS NA IGREJA

Leitura bíblica: Gl 3:28; 1Co 12:13; Ef 5:21-22; 1Co 11:3; Lc 8:2-3; At 12:12

Gálatas 3:28 diz, ―Não pode haver judeu nem grego; não pode haver escravo nem
livre, não pode haver homem nem mulher; pois todos vós sois um em Cristo Jesus‖. Nesse
versículo podemos identificar três pares contrastantes: judeu e grego, escravo e livre, e
homem e mulher. Em 1 Coríntios 12:13 há dois pares contrastantes: judeu e grego e
escravos e livres. Gálatas 3:28 diz que em Cristo não pode haver judeu nem grego, escravo
nem livre, homem e mulher, enquanto que em 1 Coríntios 12:13 diz que na igreja, no
Corpo, não há distinção entre judeus e gregos e entre escravos e livres.

Esse versículo não menciona homens e mulheres. Com base nesses dois versículos
podemos ver que em Cristo, que é a Cabeça do Corpo, não há diferença entre homem e
mulher, mas no Corpo há uma diferença entre homem e mulher, isto é, entre irmãos e
irmãs. Primeira Coríntios 11 fala definitivamente sobre a diferença entre homem e mulher
especialmente na questão do encabeçamento (vv. 2-16). Isso indica que na igreja ainda
existe a diferença entre os irmãos e irmãs. Em Cristo essa diferença não existe, mas na
igreja, no Corpo, permanece a diferença entre homem e mulher.

A POSIÇÃO DAS IRMÃS NA IGREJA

Minha razão ao mostrar isso é para dizer que as irmãs têm uma importante posição
na igreja. Não devemos pensar que porque a diferença entre homem e mulher ainda existe
no Corpo, a posição das irmãs não é importante. Se esse é o nosso pensamento, estamos
errados. Se lermos o Novo Testamento completo, perceberemos que na vida da igreja, de
uma certa perspectiva, a posição e função das irmãs são mais importantes do que a dos
irmãos.

Os três passos principais tomados pelo Senhor Jesus foram Sua encarnação, Sua
crucificação, e Sua ressurreição. Com relação a cada um desses três passos, uma irmã
estava envolvida, e todas as três irmãs chamavam-se Maria. O Senhor foi encarnado por
meio de Maria Sua mãe (Mt 1:16, 18). Um pouco antes da Sua crucificação Maria, irmã de
Marta, ungiu os pés do Senhor para o Seu sepultamento (Jo 12:3). Depois da Sua
ressurreição a primeira que viu o Senhor Jesus foi Maria Madalena (20:1, 11-18). Portanto,
três irmãs foram muito envolvidas com os três passos principais do Senhor.

É claro que para a encarnação do Senhor, uma irmã precisava estar envolvida, mas
antes da Sua morte, por que não foi um irmão que derramou o unguento sobre o corpo do
Senhor? E na Sua ressurreição, por que não foi Pedro ou João ou algum outro irmão que
foi o primeiro a vê-Lo ? Isso é muito significativo. As irmãs precisam perceber que elas são
aquelas que introduziram a encarnação, a crucificação e a ressurreição do Senhor às
pessoas.

1
Além disso, de acordo com Lucas 8:2-3, enquanto o Senhor Jesus estava na terra,
não era um grupo de irmãos que ministravam coisas materiais ao Senhor e Seus
discípulos, mas um grupo de irmãs. Em Atos 12:12, depois que Pedro foi libertado da
prisão, ele foi para a casa de Maria, a mãe de João, onde diversos santos estavam orando.
A reunião de oração realizada na casa da irmã ministrou muita vida a igreja naquele tipo
de situação.

Em Romanos 16 Paulo menciona os nomes de diversas irmãs em sua saudação aos


santos. Se lermos todas as epístolas do Novo Testamento até o final do livro de
Apocalipse, perceberemos que a posição e função das irmãs pode ser mais importante que
a dos irmãos. É claro que, isso não significa que os irmãos são inúteis. Podemos comparar
os irmãos aos ossos do corpo físico, e as irmãs, ao sangue. Para ter um corpo físico forte,
precisamos dos ossos como um esqueleto, e precisamos do sangue para sustentar a vida
do corpo. Para o nosso corpo o sangue é mais importante que os ossos.

Com base em minha experiência na vida da igreja, aprendi que os problemas entre
as irmãs são mais sérios que os problemas entre os irmãos. Se há alguns problemas entre
os irmãos mas não há problemas entre as irmãs, aquela situação não é tão séria. Em uma
igreja local o que mais temo são os problemas entre as irmãs. Assim como é sério quando
há problema com nosso sangue, sempre que há algo errado entre as irmãs, há uma séria
doença no Corpo. Se o Corpo será forte, saudável, e sadio, as irmãs devem ser corretas.
Então, se a igreja local é forte ou fraca, saudável ou doente, depende principalmente das
irmãs. Essa é a razão pelo qual tenho encargo de mostrar que a posição e função das irmãs
na igreja são de tremenda importância.

A FUNÇÃO DAS IRMÃS NA IGREJA

A Função de Ser Submissa

Ao considerar como as irmãs devem funcionar na igreja, a primeira lição que as


irmãs precisam aprender é a submissão. De fato, a maior lição para os cristãos aprenderem
é ser submissos (Ef 5:21-22). Ser submisso requer a abundância de vida, porque submissão
é a expressão da vida. Há uma diferença entre submeter e ser submisso. As irmãs precisam
aprender a lição de não apenas se submeterem, mas também de serem submissas. Se as
irmãs puderem aprender essa lição, a igreja será forte e será enriquecida. Para ser
submissa, as irmãs precisam perceber qual é a sua posição e postura.

A primeira função das irmãs é ser submissa. Isso não envolve fazer algum tipo de
obra, mas é uma função verdadeira. Ser submissa é muito maior do que qualquer tipo de
obra. Se as irmãs são submissas, elas estão fazendo a maior coisa no mundo. Essa é a maior
função da parte das irmãs.

Primeira Coríntios 11:3 diz, ―Quero, contudo, que saibais que Cristo é a cabeça de
todo homem, o homem, a cabeça da mulher, e Deus, a cabeça de Cristo". Neste versículo
podemos ver a ordem divina. Contudo, hoje em todo o mundo, em cada país, em todas as
escolas, e em todas as casas, o que vemos não é ordem e submissão, mas rebelião sobre
rebelião. Todo o mundo é rebelde em relação a Deus. O mundo é como um oceano
tempestoso cheio de ventos de rebelião. Na igreja a situação não deve ser assim. A igreja é
o vaso escolhido por Deus para sustentar um testemunho ao universo que é
absolutamente diferente do mundo. A igreja é santificada, separada do curso do mundo e
da correnteza da era. Como a igreja não estamos no fluir do mundo, mas no fluir da Nova
2
Jerusalém (Ap 22:1). Nas igrejas locais como as expressões locais do Corpo de Cristo, deve
haver submissão genuína.

Como pormenorizamos anteriormente, em Cristo os irmãos e as irmãs são iguais.


Em Cristo não há diferença entre homens e mulheres. Contudo, na vida da igreja há uma
diferença entre os irmãos e as irmãs porque a vida da igreja é um espetáculo para ser visto
pelos homens. A palavra grega para espetáculo é usada por Paulo em 1 Coríntios 4:9, que
diz, "Deus nos expôs a nós, os apóstolos, em último lugar, como se fôssemos condenados à
morte, porque nos tornamos espetáculo para o mundo, tanto para anjos como para
homens.‖ Aqui Paulo usa uma metáfora, referindo-se as lutas entre criminosos e animais
selvagens no anfiteatro romano. Aos olhos do Senhor, hoje, o universo é como um teatro, e
a igreja é um espetáculo nesse teatro universal para exibir algo, mostrar algo, para toda a
criação. Nesse espetáculo as irmãs foram colocadas na posição de submissão, e os irmãos
foram colocados na posição de ser a cabeça. A função da igreja é para exibir, expor, a
questão de submissão ao universo.

Tanto ser a cabeça de maneira adequada como ser submisso à cabeça requer as
riquezas da vida. Não é fácil para os irmãos funcionarem como a cabeça, e é também difícil
para irmãs serem submissas aos irmãos. As irmãs precisam ser submissas não apenas
exteriormente, mas também do interior do seu espírito, sem nenhuma reclamação ou
murmuração. Para que a igreja tenha um testemunho adequado no universo, não deve
haver murmúrio ou reclamação das irmãs. As irmãs precisam aprender a lição de
submissão. Elas precisam ter a atitude de que, como irmãs, elas não sabem o que é certo
ou errado; elas sabem apenas uma coisa — que a posição delas na igreja é serem
submissas. Decidir o que é certo e o que é errado não é responsabilidade ou posição delas.
As irmãs estão somente na posição de serem submissas.

Ser submisso requer o suprimento de vida, o desfrute da graça, a obra da cruz, e o


negar do ego. Nunca devemos tentar ser submissos pelo nosso ego. Devemos consagrar
nós mesmos ao Senhor, não para fazer uma obra para o Senhor, mas simplesmente sermos
submissos. Se as irmãs cuidam dessa questão de serem submissas, a igreja será fortalecida,
enriquecida e renovada. Se as irmãs na igreja local forem submissas, a igreja será forte,
viva, rica e prevalecente. É muito mais prevalecente para as irmãs serem submissas do que
fazer qualquer tipo de obra. Essa é a primeira lição que as irmãs precisam aprender. Isso
não significa que não há necessidade de as irmãs terem comunhão com a igreja, mas as
irmãs devem saber que a posição delas é serem submissas.

A Função de Orar

Quando as irmãs aprendem a lição de serem submissas, será fácil para elas
cuidarem da segunda função — a função de orar. A igreja local precisa muito da função
das irmãs em oração. A função de orar não é principalmente da parte dos irmãos, mas da
parte das irmãs. Alguns dos membros da igreja precisam constantemente sustentar a
responsabilidade de orar pela igreja, o que inclui oração pelos presbíteros e os irmãos
responsáveis.

Se as irmãs não são submissas, elas não podem orar pelos presbíteros. Em vez de
orar, elas criticarão os presbíteros. Se as irmãs aprenderem a lição de submissão, elas
imediatamente terão vida para orar pelos presbíteros. Elas nunca dirão uma palavra se os
presbíteros estão certos ou errados. A vida de oração vem da vida de submissão. Se não

3
tivermos uma vida de submissão, será muito difícil para nós termos uma vida de oração.
Há uma necessidade de oração constante não somente pelos presbíteros, mas também por
todos os santos. Se as irmãs aprenderem a lição de submissão, elas terão vida para orar
pela igreja. Se elas murmurarem ou criticarem, somente um pouco, sua vida de oração
cessará.

Se as irmãs forem submissas, o Espírito Santo as encarregará de orar por todas as


coisas relacionadas à igreja. Elas nunca criticarão ninguém na igreja, mas sempre orarão
por elas. Elas sempre terão o encargo de orar por todas as questões e todas as pessoas
relacionadas à vida da igreja. Tudo o que perceberem, souberem, e tomarem conhecimento
a respeito dos irmãos e irmãs, famílias, e com a situação espiritual da igreja, elas se
voltarão em oração. Elas nunca reclamarão, murmurarão, ou criticarão; antes, serão
submissas e sempre terão o encargo para orar. A função de oração das irmãs é baseada e
vem da submissão verdadeira. Isso é o que a igreja necessita das irmãs.

A história e a nossa experiência nos dizem claramente que a função de oração não é
principalmente da parte dos irmãos, mas das irmãs. Na reunião de oração na casa da irmã
em Atos 12, creio que a maioria dos que estavam orando eram irmãs. Os irmãos devem
estar na linha de frente combatendo o inimigo, e as irmãs precisam estar nos bastidores
para controlar a situação através da oração, invocando o Senhor como a mais elevada
autoridade para tomar posse da situação. Ao executar a função de orar, as irmãs não
devem dizer uma palavra aos seres humanos, mas devem falar para a mais elevada
autoridade. Se as irmãs criticarem somente um pouco, esse espírito de crítica matará sua
vida de oração.

Para funcionar em oração, primeiro as irmãs precisam ser submissas. Elas precisam
tomar a posição de serem submissas. Isso é absolutamente diferente da era do mundo, do
curso do mundo, do fluir, da maré, do presente século. As irmãs precisam perceber que a
posição que o Senhor deu a elas foi a de submissão. Eu digo novamente que se as irmãs
preencherem essa responsabilidade, elas terão vida para orar continuamente pela igreja.
Os olhos espirituais no seu espírito serão muito aguçados para entrar nos corações dos
santos e conhecer situação deles. Embora as irmãs conheçam a situação dos santos,
incluindo os presbíteros, elas nunca dirão uma palavra. Antes, elas levarão todas as
questões ao Senhor e invocarão a Cabeça como a mais elevada autoridade. A igreja
receberá o maior benefício da função das irmãs.

A Função de Cuidar dos Assuntos da Igreja

Se as irmãs são submissas e executam sua função de orar, será fácil para elas perceberem
quais assuntos da igreja elas precisam cuidar. Quase tudo relacionado à igreja precisa ser
cuidado pelas irmãs. As irmãos precisam cuidar dos irmãos, das irmãs, das crianças, dos
santos mais velhos, e dos jovens. Numa família a esposa e mãe cuida de quase tudo. É o
mesmo com a igreja. Todos os assuntos da igreja precisam ser cuidados pelas irmãs. Os
irmãos são somente a cabeça, enquanto as irmãs podem ser comparadas ao corpo, que tem
muitos membros e muitas funções. Se os presbíteros são inadequados para cumprir sua
função, a razão não é que alguma coisa está errado com eles; antes, alguma coisa está
errado com as irmãs, porque elas não cuidaram bem dos presbíteros. Se as irmãs cuidam
dos presbíteros adequadamente, estes cumprirão suas funções. As irmãs não devem
reclamar que a obra entre os jovens é pobre. Elas precisam perceber que é pobre porque

4
elas não cuidam bem dos jovens. Se as irmãs exercitarem o cuidado adequado, a obra entre
os jovens será levantada.

Na igreja pode haver diversos irmãos e irmãs que são estudantes. Geralmente, os
estudantes são solteiros. Algumas das jovens irmãs casadas que são mais velhas que os
estudantes devem cuidar desses solteiros. Alguns dos estudantes podem ser fracos
espiritualmente. As jovens irmãs casadas precisam levar esses estudantes mais fracos para
sua casa e cuidar deles. Algumas das irmãs mais velhas que são mães precisam cuidar dos
solteiros que estão longe de suas famílias. Elas precisam fazer algo para satisfazer suas
necessidades práticas. Essa será uma verdadeira exibição de amor e do verdadeiro
ministério de Cristo para esses estudantes.

Algumas das irmãs também precisam cuidar dos adolescentes. Por via de regra, os
adolescentes gostam de dar ouvidos a outros santos, mas não aos seus pais. As irmãs
devem tirar vantagem disso para cuidar dos adolescentes. Os meninos adolescentes, na
maior parte, não ouvem seus pais, mas se as irmãs cuidarem deles, eles ouvirão sempre
que as irmãs falarem com eles. Os adolescentes na igreja são os jovens membros do Corpo.
Uma vez que as irmãs são para o Corpo, orando constantemente pelo Corpo, elas precisam
cuidar desses jovens membros. Isso será uma grande ajuda para toda a igreja, inclusive as
famílias.

Primeiro, as irmãs precisam ser submissas; segundo, elas precisam cumprir sua
função de orar. Se as irmãs tiverem tal vida com tal espírito, elas serão capazes de ajudar
os adolescentes. Em contraste, se as irmãs estão constantemente criticando os presbíteros,
contudo, ainda tentam cuidar dos jovens, elas danificarão e envenerarão os jovens santos.
Elas nunca ministrarão vida para eles. Se a igreja como um todo é fraca e os presbíteros
são inadequados, as irmãs ainda precisam manter sua posição de submissão e cumprir sua
função de oração. Então, quando as irmãs cuidarem dos adolescentes, elas não precisarão
dizer nada. A conduta das irmãs na presença dos adolescentes ministrará vida a eles. Eles
serão ajudados pela vida e comportamento espiritual das irmãs. Isso ajudará muito a
igreja.

As irmãs também precisam cuidar das crianças, não apenas no dia do Senhor nas
reuniões de crianças. Algumas das irmãs precisam ter o encargo de cuidar das crianças ao
perceberem que os pais e as crianças em algumas das famílias precisam da ajuda das
irmãs. Se as irmãs recebem isso como um encargo, elas saberão o que devem fazer para
prestar ajuda adequada.

Se as irmãs cuidarem dos presbíteros, dos jovens, e das crianças, que ajuda elas
prestarão às igrejas! O cuidado das irmãs resultará na edificação genuína da igreja. Além
disso, as irmãs serão fortes em espírito, ricas em vida, e confiantes naquilo que o Senhor
tem feito por meio delas. Então será fácil para as irmão funcionarem nas reuniões gerais
da igreja, mesmo que muitos irmãos estejam presentes. As irmãs precisam aumentar seu
funcionamento nas reuniões da igreja, mas isso depende se elas estão sendo submissas,
cumprindo sua função de orar, e cuidando das coisas que elas precisam cuidar na igreja.

5
The Collected Works of Witness Lee

CAPÍTULO QUINZE

COMUNHÃO CONCERNENTE À FUNÇÃO DAS


IRMÃS NA VIDA DA IGREJA

Leitura bíblica: Ef 2:19; 1Tm 3:15; Ap 2:4; 1Pe 3:1, 4; Lc 2:36-37; Cl 4:6

A IMPORTÂNCIA DA FUNÇÃO DAS IRMÃS NA VIDA DA IGREJA

Na Bíblia a igreja é comparada a uma casa. A igreja é a família de Deus, e essa


família é a casa de Deus. Os dois termos família e casa são ambos usados no Novo
Testamento em referência à igreja. Efésios 2:19 nos diz que a igreja é a família de Deus,
enquanto que 1 Timóteo 3:15 diz que a igreja é a casa do Deus vivo.

Muitas vezes Deus usa coisas físicas como sombras de coisas espirituais. Uma
família humana é uma sombra, um retrato da vida da igreja. A situação numa família é
uma sombra da situação na família de Deus. Na igreja os irmãos podem ser comparados
ao marido e o pai numa família, e as irmãs podem ser comparadas a uma esposa e a mãe.

Numa família a responsabilidade é principalmente da esposa. Para se ter uma vida


familiar adequada com uma vida doméstica adequada, a esposa deve se encarregar de
grande parte da responsabilidade. Se os pais querem que seus filhos se comportem
adequadamente e apenas o pai toma a responsabilidade para instruí-los, o resultado não
será satisfatório. Mas se a mãe toma a responsabilidade de instruir os filhos de como eles
devem se comportar, mesmo se o pai não é adequado para fazer a sua parte, o resultado
ainda pode ser bom.

Com base em minha experiência, tenho aprendido que para ter uma vida da igreja
adequada, as irmãs devem exercer uma responsabilidade particular e executar tal função
particular. Os irmãos não podem substituir a função das irmãs. Em uma família o marido
não pode conceber e gerar coisa alguma. Apenas a esposa pode gerar um filho. Isso é uma
ilustração da situação na vida da igreja. Para se ter uma vida familiar adequada, a mãe é
mais importante que o pai. O princípio é o mesmo com relação a vida da igreja. Nesse
sentido, podemos dizer que as irmãs são mais importantes que os irmãos na vida da igreja.

Não importa o esforço da igreja para realizar algo, se as irmãs não exercerem a
responsabilidade, é muito difícil gerar algo. Os irmãos podem ter iniciativa e tomar
qualquer decisão, mas se algo pode ser ―concebido‖ e realizado na vida da igreja ou não,
depende mais das irmãs. Se as irmãs permaneceram em silêncio e indolentes em relação a
algum fato na vida da igreja, esse fato não terá um bom resultado. Na questão da
expansão do evangelho, parece que a responsabilidade principalmente deve ser dos
irmãos, mas se as irmãs não tomarem essa responsabilidade será difícil a igreja gerar ou
conceber para a expansão do evangelho. Para frutificar para a expansão do evangelho, as
irmãs devem exercer a responsabilidade. Mesmo com a palavra do ministério, apesar de
6
ser os irmãos que ministram, se as irmãs não tomarem o encargo e a responsabilidade de
orar pelo ministério, dificilmente haverá um fruto adequado para o ministério. Contudo,
se as irmãs tomarem a responsabilidade no espírito de ser um com o ministério e orar
contra qualquer tipo de ataque do inimigo, isso dará um rico fruto para o ministério. Por
isso, todas as coisas de vida relacionadas à igreja local devem ser ―concebidas‖ e geradas
pelas irmãs.

Nos evangelhos a reunião numa casa em Betânia era uma miniatura da vida da
igreja (Mt 26:6-13; Mc 14:3-9; Jo 12:1-8). Enquanto o Senhor Jesus estava na terra, Betânia
era o Seu lugar de descanso (Mt 21:17). Na casa de Maria, Marta e Lázaro, uma das casas
em Betânia, a responsabilidade era principalmente sustentada pelas irmãs. Naquela casa
havia duas irmãs e um irmão. Isso ilustra o princípio de que para haver uma vida da igreja
forte, deve haver mais irmãs do que irmãos.

Deixe-me dar um testemunho baseado em nossa história passada. No início da vida


da igreja na China, o levantar das igrejas locais foi muito ajudado pelas irmãs. Na igreja
sempre deve haver mais irmãs do que irmãos. Além disso, nos dias iniciais a ajuda
financeira às igrejas vinha principalmente das irmãs. Naqueles dias éramos muito pobres
porque tomávamos o caminho estreito. Deixamos o caminho denominacional relacionado
às finanças, e vivíamos pela fé, confiando no Senhor para tudo. As igrejas tinham mais
irmãs do que irmãos, e a maioria dos irmãos não tinham empregos bem-pagos. No
entanto, tanto em Xangai como no norte da China, o Senhor supria a igreja, a obra, e os
cooperadores principalmente por meio das irmãs que eram enfermeiras. Essas irmãs eram
excelentes em sua profissão, e a maioria delas eram solteiras. Elas eram muito sólidas na
vida. Isso ilustra a posição importante que as irmãs ocupam na vida da igreja.

As irmãs precisam continuamente receber o encargo do Senhor, exercer a


responsabilidade e ―gerar‖ tudo na vida da igreja. Não importa o que os irmãos decidam
em relação à igreja, se as irmãs não assumirem e exercerem a responsabilidade por esse
algo, será impossível gerá-lo.

AS IRMÃS PRECISAM AMAR O SENHOR


COM O PRIMEIRO AMOR

Como as irmãs podem conceber e gerar algo na vida da igreja? Primeiramente, as


irmãs necessitam amar o Senhor mais do que qualquer coisa. O Senhor é mais amável que
o mundo, nosso ego, nossa família, nosso futuro, e qualquer coisa que possuímos (10:37).
Ele é mais amável do que todas as coisas. Segundo Apocalipse 2:4, a degradação da igreja
foi devido ao abandono do primeiro amor para com o Senhor. A palavra primeiro em grego
também pode ser traduzida como ―melhor‖. Precisamos ter o primeiro amor, o melhor
amor, para com o Senhor. As irmãs precisam orar, ―Senhor, conceda-me Te amar com o
primeiro amor, o melhor amor‖.

Quando o Senhor Jesus encontrou Pedro depois da Sua ressurreição, Ele não o
repreendeu. Contudo, o Senhor perguntou a Pedro três vezes se ele O amava (Jo 21:15-17)
porque Pedro O tinha negado três vezes (13:38; 18:12:17). Todos os problemas que temos
com o Senhor é devido à falta de amor para com Ele. Contanto que tenhamos o melhor
amor, o primeiro amor, para com o Senhor, todos os problema desaparecerão.
Especialmente as irmãs, precisam ter o melhor amor para com o Senhor.

AS IRMÃS NECESSITAM SER QUEBRANTADAS


7
Em segundo lugar, com base no padrão da vida familiar, para as irmãs gerarem algo
na vida da igreja, elas precisam se sacrificar. Isso significa que necessitam ser
quebrantadas. A questão de ser quebrantadas inclui ser submissa, sofrer e desistir
(abandonar) de muitas coisas. Na vida da igreja, primeiro as irmãs necessitam do melhor
amor para com o Senhor. Depois, em seguida, elas precisam de quebrantamento, que
inclui submissão, sacrifício, sofrimento, abandonar muitas coisas, nunca almejar algo para
si mesmas, nunca vindicar algo para si mesmas, e nunca dizer algo por si mesmas. As
irmãs precisam estar dispostas a serem privadas para a igreja. Se as irmãs não estão
prontas a se sacrificar, para sofrer perdas, se submeterem e serem quebrantadas, elas
nunca poderão conceber algo para a vida da igreja.

A Bíblia nos diz que as irmãs são colocadas na posição de submissão, uma posição
de sacrifício, e uma posição de humildade (1Co 11:3-16; Ef 5:22; 1Pe 3:1,4). O significado
real da humildade é ser quebrantado. Ninguém pode ser verdadeiramente humilde se não
for quebrantado. Para as irmãs conceberem e gerarem algo na igreja, elas devem estar
dispostas a serem quebrantadas por amor ao Senhor. Em sua casa com seu marido e até
mesmo com seus filhos, as irmãs precisam ser quebrantadas. Nosso cônjuge e nossos filhos
são um teste para o nosso quebrantamento.

Se as irmãs brigam entre si, isso é uma prova de que elas não estão dispostas a
serem quebrantadas. Mesmo se temos sido tratados injustamente, se estivermos dispostos
a ser injustiçados, isso mostra que somos quebrantados. Isso significa que estamos sob o
trabalhar da cruz. Se uma irmã é reprovada por outra irmã, e ela não murmura ou
reclama, esse é um sinal de que ela está disposta a ser quebrantada.

Todos os irmãos e irmãs precisam estar dispostos a serem quebrantados. Se formos


tais pessoas, será impossível ficarmos ofendidos. Se as irmãs ficam ofendidas com alguma
coisa, isso danificará sua função para conceber ou gerar algo na vida da igreja. As irmãs
nunca devem se justificar. Elas nunca devem culpar ou criticar os irmãos responsáveis por
suas decisões.

Pode ser verdade que os irmãos responsáveis tomem uma decisão errada, mas se as
irmãs estiverem dispostas a serem quebrantadas, elas não dirão uma palavra. Em vez
disso, elas tomarão o encargo de ir ao Senhor, e orar, clamar pela autoridade mais elevada.
Elas devem deixar o Senhor ouvir a sua voz com relação a situação, mas ninguém mais
deve ouvir algo da boca das irmãs.

Se as irmãs estiveram dispostas a serem quebrantadas, isso será uma grande ajuda
para o gerar das coisas na igreja. Se as irmãs não estiverem dispostas a serem
quebrantadas, nada será concebido ou gerado na igreja. Temos falado muito sobre viver
no espírito, mas a questão do quebrantamento é viver na prática, viver na realidade. Se as
irmãs estiverem dispostas a serem quebrantadas, o seu espírito será muito sólido, vivo e
rico.

AS IRMÃS NECESSITAM ORAR PELA IGREJA

Em terceiro lugar, as irmãs devem ser pessoas de oração (Lc 3:36-37; At 12:12). Elas
precisam orar por todos os problemas relacionados à igreja. A irmã Ruth Lee era a mais
velha entre os cooperadores na China continental. Nos dias iniciais ela orava em todas as
reuniões da igreja. Aparentemente, as reuniões estavam sob a direção dos irmãos, mas na
verdade as reuniões eram levadas a cabo por meio de suas orações. Ela nos disse que
8
muitas vezes quando os irmãos que ministravam estavam falando, em certo ponto ela
percebia que havia uma alteração repentina na mensagem.

Ela percebia que era difícil para os irmãos que falavam continuar. Imediatamente
ela orava, ―Senhor, ajuda os irmãos a passarem por essa alteração.‖ Ela testificou que
muitas vezes depois de apenas um minuto o Senhor respondia sua oração. Ela nos disse
que algumas vezes nas reuniões, os irmãos que não viviam no espírito tinham o desejo de
falar algo. Imediatamente, ela orava, perguntando ao Senhor para exercer Sua autoridade
sobre a reunião e principalmente sobre os irmãos com dificuldades. Ela testificou muitas
vezes que o Senhor respondia imediatamente sua oração. Muitas irmãs em Xangai
aprenderam com ela. Ela ajudou muitas irmãs a praticar o mesmo tipo de oração.

Depois que cheguei em Xangai em 1933, fiquei muito impressionado com o fato de
que nas reuniões raramente ouvia as irmãs dizerem alguma coisa. Elas não falavam, mas
oravam muito. Quando os santos tinham a oportunidade de orar nas reuniões, as orações
das irmãs eram pesadas e vivas. Para gerar as coisas na igreja, as irmãs precisam orar por
toda a igreja de maneira detalhada. A igreja leva a cabo a obra entre as crianças, com os
estudantes de primeiro e segundo grau e universidade. Também conduz a reunião dos
novos crentes. Além disso, há uma reunião geral da igreja no dia do Senhor, e também há
reuniões à noite durante a semana. As irmãs precisam tomar o encargo e orar muito por
todas essas questões. As irmãs têm sua responsabilidade e sua porção. A porção das irmãs
é orar.

AS IRMÃS PRECISAM “TEMPERAR” A VIDA


DA IGREJA POR ADICIONAR “SAL”

Em quarto lugar, a função das irmãs na igreja pode ser comparada ao adicionar sal
no alimento para temperá-lo e melhorar o sabor (cf. Cl 4:6). Vamos ilustrar essa função da
seguinte maneira. Numa família o pai pode instruir os filhos com relação ao seu
comportamento. Contudo, o pai pode ser áspero e não ser cuidadoso ao instruí-los. Então,
depois da instrução do pai, a mãe pode precisar vir para ajustar a deficiência.

Ela pode perceber que seu marido não foi cuidadoso, mas não deve falar aos filhos
sobre a deficiência do marido. Se ela o fizer, ela danificará a situação. Se for sábia, ela
confirmará o que o pai disse, mas adicionará algo para corrigir a deficiência do pai. Esse
tipo de instrução será efetiva. Se apenas a mãe instrui os filhos no seu comportamento, sua
instrução não funcionará tão bem quando ambos derem as instruções.

Na vida da igreja os irmãos às vezes são grosseiros e descuidados ao tomarem


decisões. Muitas vezes as irmãs precisam adicionar algo para corrigir a deficiência dos
irmãos. O que as irmãs adicionam pode ser comparado ao sal adicionado para melhorar o
sabor da comida. Depois que o sal for adicionado, o sabor será corrigido. As irmãs são
necessárias para adicionar sal a tudo o que os irmãos dizem e fazem na igreja. Se as irmãs
adicionarem a porção adequada de sal, o que quer que seja que os irmãos digam e façam
será maravilhoso na igreja, ao contrário, será pobre, sem um sabor adequado.

Se as irmãs aprenderem a lição de adicionar sal a tudo na vida da igreja, mesmo se


algo negativo acontecer a um dos irmãos, isso se tornará uma grande benção não apenas
para ele, mas também para a igreja. Se tornar-se-á uma benção ou não dependerá do tipo e
da quantidade de sal que as irmãs adicionarem. Se há um problema entre dois irmãos na
igreja, e um dos irmãos vier a uma irmã mais velha para lhe dizer quão pobre o outro
9
irmão é, esse é o momento para a irmã adicionar algum sal à situação. Se a irmã aprendeu
alguma lição espiritual, ela ajudará o irmão a conhecer a carne e o ego e aplicar a cruz. Isso
significa que a irmã sabe como adicionar sal à situação para ajudar os dois irmãos a serem
um. Isso gerará alguns fatores edificantes na igreja e levará a igreja a ser edificada.

Na igreja, pessoas de muitas disposições diferentes são colocadas juntas pelo


Senhor. Com tal mistura de pessoas se reunindo para praticar a vida da igreja, é necessário
uma grande porção de sal. Os irmãos não têm a posição de prover o sal necessário. Essa
porção pertence as irmãs. Se a igreja será corrompida ou purificada, limpa, dependerá das
irmãs.

As quatro coisas acima – amar o Senhor com o primeiro amor, ser quebrantado,
tomar o encargo de orar e aprender a como adicionar sal – são os fatores principais que
ajudam as irmãs a gerar muitas coisas na vida da igreja. Espero que o Espírito Santo fale as
irmãs a respeito dessas questões.

(The Collected Works of Witness Lee, vol. 1, 1968, pp. 89-95) Living Stream Ministry

10