Você está na página 1de 2

Anexo E (Informativo)

Método de cálculo simplificado para vigas e lajes


E.1 Regras Gerais
1. Este método simplificado usa-se se o carregamento é devido, principalmente, a
distribuições uniformes e o dimensionamento à temperatura ambiente foi baseado na
análise linear ou análise linear com redistribuição limitada como descrito na Secção 5 do
EN 1992-1-1.

Nota: O método pode ser usado para vigas contínuas ou lajes para as quais a
redistribuição de momentos é superior a 15%, se os apoios apresentarem uma capacidade
de rotação suficiente para as condições de exposição ao fogo requeridas.

2. Este método simplificado de cálculo fornece uma extensão ao uso dos valores tabelados
para vigas expostas ao fogo por três faces e lajes, Tabelas 5.5 a 5.11. Calcula o efeito no
momento flector resistente para as situações em que a distância ao eixo dos varões, a, é
menor que a exigida pelas Tabelas.

As dimensões mínimas, (bmin, bw, hs), apresentadas nas Tabelas 5.5 a 5.11 não devem ser
reduzidas.

Este método usa os factores de redução para as tensões propostos pela Figura 5.1

3. Este método simplificado pode ser usado para justificar a redução do recobrimento, a,
distância ao eixo do varão. De outro modo, as regras apresentadas em 5.6 e 5.7 devem ser
seguidas. Este método não é válido para vigas continuas, nas quais, nas zonas de
momentos negativos, a espessura bmin ou bw é menor que 200 mm e a altura hs, é menor
que 2bmin, onde bmin é o valor dado pela coluna 5 da Tabela 5.5.

E.2 Vigas e lajes simplesmente apoiadas


1. A equação E.1 deve ser verificada.

MEd,fi≤MRd,fi E.1

2. As acções em condição de incêndio devem ser determinadas através de EN 1992-1-1-2

3. O momento máximo de dimensionamento MEd,fi, predominantemente devido a uma


distribuição uniforme de carga, pode ser calculado usando a Expressão E.2

MEd,fi=WEd,fileff2/8 E.2
Onde:
WEd,fi é a distribuição de cargas uniformes (kN/m) em condições de incêndio
leff é o vão efectivo da viga ou da laje

57
4. O momento resistente MRd,fi para o dimensionamento em condição de incêndio pode ser
calculado usando a expressão E.3

MRd,fi=(γs/γs,fi).Ks(θ).MEd.(As,prov/As,req) E.3
Onde:
γs é o coeficiente de segurança para o aço usado no EN 1992-1-1
γs,fi éo coeficiente de segurança para o aço em situação de incêndio
Ks(θ) é o factor de redução para o aço em função da temperatura θ para a
resistência ao fogo exigida, o valor de θ pode ser determinado a partir do
Anexo A em função do recobrimento a, distância ao eixo dos varões
MEd é o momento devido às acções para o dimensionamento à temperatura
ambiente de acordo com EN 1992-1-1
As,prov É a área de armadura realmente existente na secção transversal
As,req é a área de armadura exigida para o dimensionamento à temperatura
ambiente de acordo com EN 1992-1-1
As,prov/As,req não deve ser tomada maior que 1,3

E.3 Vigas e lajes continuas


1. O equilíbrio estático dos momentos flectores e do esforço transverso devem ser garantidos
em todo o comprimento das vigas e lajes continuas em condições de incêndio.

2. No sentido de manter o equilíbrio para o dimensionamento em situação de incêndio, a


redistribuição de momentos flectores do vão para os apoios é permitida nos locais em que
a área de armadura sobre os apoios toma em conta o dimensionamento em situação de
incêndio. A armadura superior dos momentos negativos deve ser prolongada para o meio
do vão de modo a assegurar uma envolvente segura dos diagramas dos momentos
flectores.

3. O momento resistente MRd,fi,span da secção que apresenta o momento flector positivo


máximo deve ser calculado em condições de incêndio de acordo com E.2 (4). O momento
flector máximo livre para a carga aplicada em situação de incêndio, para uma distribuição
de carga uniforme, MEd,fi=WEd,fileff2/8, deve ser somado sobre a linha que liga que une
os momento resistente dos apoios MRd1,fi e MRd2,fi, mantendo assim o equilíbrio como
mostra a Figura E.1

4. Na ausência de modos de cálculo mais rigorosos, os momentos resistentes nos apoios, em


situação de incêndio, podem ser calculados usando a Expressão E.4

MRd,fi=(γs/γs,fi).Ks(θ).MEd.(As,prov/As,req)(d-a)d E.4
Onde:
γs , γs,fi , Ks(θ), MEd As,prov, As,req estão definidos em E.2
a é valor médio do recobrimento, distância ao eixo na Tabela 5.5, Coluna 5
para vigas e Tabela 5.8 Coluna 3 para lajes
d é a altura efectiva da secção
As,prov/As,req não deve ser tomada maior que 1,3

58