Você está na página 1de 3

Entenda os três pilares da sustentabilidade

Publicado em 03-11-2014 15:47 - Luiz Antonio Colombo

É comum surgir, de tempos em tempos, novos paradigmas no mundo corporativo que acabam alterando
significativamente a maneira como as empresas se posicionam perante seus públicos e a sociedade em geral.
Houve épocas em que a relação produção versus tempo era o atributo de destaque entre os concorrentes.
Surgiu, posteriormente, a necessidade de humanização das marcas, dando uma maior importância à imagem e
à relação com seus consumidores.

De alguns anos para cá, parece que a menina dos olhos das empresas tem sido a tal da sustentabilidade. E,
desde então, observa-se o esforço incansável das organizações na promoção de ações e divulgação dessa
poderosa palavra em anúncios, logomarcas, propagandas e embalagens de todos os produtos possíveis.

Mas, afinal, o que é sustentabilidade? Você também já se viu com essa dúvida? Então confira nosso post e
entenda exatamente do que se trata esse tão difundido conceito:

A confusão de conceitos sobre sustentabilidade

Durante muito tempo se acreditou, erroneamente, que a sustentabilidade estaria diretamente relacionada ao
meio ambiente. Seguindo esse princípio, as empresas começaram a fomentar projetos de preservação da flora e
da fauna, de reflorestamento, de proteção a espécies ameaçadas de extinção, dentre outras ações pontuais
que, por mais que sejam válidas, não representam, em si, o conceito mais amplo do desenvolvimento
sustentável.

Os três pilares

Atualmente, essa ideia é dividida em três principais pilares: social, econômico e ambiental. Para se desenvolver
de forma sustentável, uma empresa deve atuar de forma que esses três pilares coexistam e interajam entre si
de forma plenamente harmoniosa.

Vamos então entender um pouco mais de cada um desses pilares?

Social

Trata-se de todo capital humano que está, direta ou indiretamente, relacionado às atividades desenvolvidas por
uma empresa. Isso inclui, além de seus funcionários, seu público-alvo, seus fornecedores, a comunidade a seu
entorno e a sociedade em geral.
Desenvolver ações socialmente sustentáveis vai muito além de, por exemplo, dar férias e benefícios aos
funcionários. Deve-se proporcionar um ambiente que estimule a criação de relações de trabalho legítimas e
saudáveis, além de favorecer o desenvolvimento pessoal e coletivo dos direta ou indiretamente envolvidos.

Econômico

Para que uma empresa seja economicamente sustentável, ela deve ser capaz de produzir, distribuir e oferecer
seus produtos ou serviços de forma que estabeleça uma relação de competitividade justa em relação aos
demais concorrentes do mercado.

Além disso, seu desenvolvimento econômico não deve existir às custas de um desequilíbrio nos ecossistemas a
seu redor. Se uma empresa lucra explorando as más condições de trabalho dos funcionários ou a degradação do
meio ambiente da área à sua volta, por exemplo, ela definitivamente não está tendo um desenvolvimento
econômico sustentável, já que não existe harmonia nas relações estabelecidas.

Ambiental

Por fim, o desenvolvimento sustentável ambientalmente correto se refere a todas as condutas que possuam,
direta ou indiretamente, algum impacto no meio ambiente, seja a curto, médio ou longo prazos.

É comum vermos empresas adotando medidas mitigatórias, como, por exemplo, promover ações de plantio de
árvores após a emissão de gases poluidores, como se uma coisa compensasse a outra.

O desenvolvimento sustentável busca, em primeiro lugar, minimizar ao máximo os impactos ambientais


causados pela produção industrial. Caso não seja esse o objetivo, provavelmente estaremos falando muito mais
de estratégias de marketing do que de sustentabilidade de fato.

A parte do todo

Vale ressaltar, mais uma vez, que a sustentabilidade precisa de planejamento, acompanhamento e avaliação de
resultados, pois seus três pilares devem estar alinhados com os objetivos da empresa, não podendo ser
definidos com base em ações pontuais ou simplesmente compensatórias.

O desenvolvimento sustentável é um caminho trilhado diariamente, com respeito mútuo e consciência de que
todas as empresas, comunidades, pessoas e demais seres são partes integrantes de um único ecossistema.
Assim, para que haja equilíbrio, é necessário que cada parte leve em consideração o todo, entendendo que é só
uma pequena parte de um universo infinitamente maior, mas que pode ser afetado por suas ações.

E então, agora que você reviu seu conceito e descobriu a verdade por trás das poderosas campanhas tidas
como sustentáveis, comente aqui e nos conte se você conhece alguma empresa que promova ações
verdadeiramente sustentáveis. E a empresa onde você trabalha, é adepta dessa filosofia? Compartilhe suas
opiniões e experiências conosco!

Luiz Antonio Colombo


terça-feira, 4 de novembro de 2014 08:43:24

A empresa na qual trabalho é defensora desta ideia. Parabens pela definição.

Disponível em: http://www.teraambiental.com.br/blog-da-tera-ambiental/entenda-os-tres-pilares-da-


sustentabilidadee

Acessado em agosto/2017.