Você está na página 1de 8

A vida de Enoque

A vida de Enoque
Thomas Aner

2
A vida de Enoque

Dados Internacionais de Catalogação de Publicação (CIP)

Aner, Thomas 1982 -


A vida de Enoque / Thomas Aner - 1 ed. - Espírito Santo, 2012

ISBN: xxx

1. Biografia 2. Teologia l. Título

Copyright © 2012 Thomas Aner


Todos os direitos reservados
Obra protegida sob a Lei 9.610/98
www.thomasaner.com.br

3
A vida de Enoque

Quem foi Enoque

Enoque era filho de Jarede e o sétimo depois de Adão Gn 5:18.


Quando nasceu Adão tinha 622 anos e por mais 308 anos foram
contemporâneos. Possivelmente, Enoque escutou o Relato da Criação
diretamente da boca do próprio Adão.
Existem, pelo menos, dois eventos importantes na breve exposição da
vida de Enoque em Gênesis 5; o primeiro ocorre quando ele tinha 65
anos quando seu filho Matusalém nasce; este que posteriormente viria a
ser o homem que mais viveria na superfície no globo terrestre, chegando
a idade de 969 anos.
O segundo é um advento maior, quando da época de seu translado
com 365 anos. Contudo, antes de entrar nesta questão, seria bom se
deter um pouco no tipo de vida que o patriarca teve com Deus...

Vamos adiante.

4
A vida de Enoque

Caminhando com Deus

A frase “andou Enoque com Deus” se repete duas vezes, a primeira


no verso 22 do capítulo 5 de Gênesis, sugerindo que ele já andava com
Deus antes da concepção de seu primogênito. No verso 24 a frase é
repetida seguido pela informação de que o mesmo fora tomado por Deus
e para Deus.
Tal frase é uma metáfora que evoca viver uma vida de acordo com a
vontade de Deus, sugerindo ter em Deus um eterno companheiro de
caminhada, vivendo em íntima amizade e/ou comunhão com Ele. Essa
frase também é usada para descrever o relacionamento de Noé com
Deus, Gn 6:9

Essa foi à vida de Enoque, todavia, dentro de sua descrição ínfima,


cabe muita coisa. Mas não vamos conjecturar e sim nos ater a outras
referências bíblicas concernentes ao patriarca...

5
A vida de Enoque

Enoque profeta

Em Judas, a epístola, verso 14, conhecemos uma outra faceta do


patriarca, notando que ele exercia um ministério profético e até proferiu
uma profecia sobre a segunda vinda de Cristo que ocorrerá sete anos
depois do arrebatamento da Igreja...
Mas de onde Judas tirou isso?
Existem duas possíveis maneiras:
1) Por revelação divina
2) Por referências literárias
Vamos nos deter somente no tópico 2.

Muitos estudiosos e até as grandes bíblias de estudo dizem que o


trecho citado por Judas se encontra no Livro de Enoque, o primeiro (sim,
de fato, existem vários livros atribuídos ao patriarca, e sobre isto veremos
depois).
Em 2009 tive a oportunidade de encontrar e comprar um exemplar
raro deste livro aqui em um sebo de minha cidade e o li com ardor
tentando encontrar o tal trecho, mas nada, ele é inexistente. Existem até
profecias similares no livro, mas nada que se compare com o citado por
Judas.
Destarte, fuçando a Web e vários tomos recentes e antigos, me
deparei com outros livros atribuídos ao patriarca...

6
A vida de Enoque

As obras literárias atribuídas a Enoque

São diversos os livros apócrifos imputados a Enoque, dentre os tais


se destacam:
*O Livro de Enoque
*O segundo Livro de Enoque (ou Livro dos Segredos de Enoque)
*O Terceiro Livro de Enoque
*Apocalipse das Semanas de Enoque
*Profecias de Enoque
Há estudiosos que afirmam que a profecia enoquiana citada por
Judas se encontra neste último livro...
Bem, seja lá como for, se é menção de livro apócrifo ou não, o fato é
que esta profecia de Enoque faz parte do Cânon Sagrado graças a Judas
(e a Deus que o inspirou, principalmente). Se for também por revelação
não há nenhuma contrariedade nisto.

7
A vida de Enoque

O arrebatamento de Enoque

Enoque pregou o arrependimento prevendo o desatino e infâmia da


união íntima das filhas do homem com os filhos de Deus (anjos) e
decorrente isso o nascimento de uma progênie de gigantes e outros
pecados da humanidade antediluviana e como profeta contemplou o
futuro cataclismo que se abateria sobre a terra, o Dilúvio.
Enoque pregou. E se porventura alguém em meio aquela geração
incrédula lhe deu crédito foi bem aventurado e possivelmente
compartilhou o mesmo “fim” do patriarca, (não sabemos e isso é apenas
conjectura) pois dar ouvidos a Enoque era dar ouvidos a Deus, visto que
em este período Enoque era sua voz profética.
Por fim, depois de muito pregar, ele foi trasladado e hoje é um dos
maiores tipos do arrebatamento da Igreja. Um homem que andou com
Deus sendo luz em meio à escuridão de seu tempo e obteve o genuíno
testemunho de haver agradado a Deus Hb 11:5.

www.thomasaner.com.br