Você está na página 1de 18

sumário

Introdução ................................................................................................... 3
Limpeza de Pele............................................................................................ 4
Avaliação/ Anamnese................................................................................ 5
Indicação......................................................................................................... 6
Contraindicação......................................................................................... 7
Passo a passo básico............................................................................... 8
Facilitando a extração............................................................................ 9
- Peelings.............................................................................................. 9
- Mecânico............................................................................................. 9
- Físico................................................................................................... 9
- Enzimático ou biológico................................................................... 10
- Químico................................................................................................ 10
- Emoliência.......................................................................................... 10
- Vapor de ozônio................................................................................. 10
- Máscara térmica.............................................................................. 10
- Hidratação.......................................................................................... 10
Técnicas de extração............................................................................... 11
MANUAL............................................................................................. 12
TUBO DE MICROHEMATÓCRITO SEM HEPARINA..................... 12
EXTRATOR/CURETA........................................................................ 12
VACUOTERAPIA/DERMOTONIA.................................................... 13
AGULHA INSULINA.......................................................................... 13
CANETA EXTRATORA SEM VÁCUO..............................................13
PINÇA................................................................................................. 14
MÁSCARA EXTRATORA................................................................. 14
Informações importantes para um bom procedimento............. 15
Limpeza de pele profunda X Limpeza de pele superficial ....... 16
Cosmetologia.................................................................................................17
- Adstringente....................................................................................17
- Matificante.........................................................................................17
- Inibidor enzimático........................................................................... 17
- Queratolíticos................................................................................... 17
- Antissépticos.................................................................................... 17
- Antiinflamatórios............................................................................ 17
- Cicatrizantes..................................................................................... 17
- Calmantes.......................................................................................... 17
Sobre mim......................................................................................................... 18
3

INTRODUÇÃO
A limpeza de pele é o procedimento estético mais frequente nas clínicas
de estética e o que geralmente inicia o profissional na prática clínica.

Apesar de ser um procedimento dito como simples, não significa que é


menos complexo que os demais e pode ser realizado de forma indiscriminada
e sendo banalizado.

Sua prática deve ser executada por profissionais da área devidamente


capacitados com técnicas especificas para a execução correta.

Por isso é importante domínio sobre o procedimento, com muito estudo


teórico e prático. E por mais que ache a técnica simples, tome cuidado, pois
caso não saiba o que está de fato fazendo poderá gerar consequências sérias
para seu cliente.

Então continue estudando, se aperfeiçoando, avaliando a


pele para uma terapêutica de excelência.
4

LIMPEZA DE PELE
Tem como objetivo remover sujidades
e secreções que ficam retidas na pele.
Além de auxiliar para um aspecto mais
jovem, saudável e claro, proporcionado
pelo afinamento epidérmico, retirada de
células mortas, algumas pigmentadas,
estimulo da renovação celular e associação
cosmetológica.

Segundo Mauad (2003) a limpeza de


pele previne a proliferação bacteriana,
principalmente da pele lipídica, já que auxilia
na manutenção da produção de sebo. Com
o aumento da oxigenação proporcionado
pela limpeza de pele, a transpiração e
lubrificação da pele é facilitada, ocasionando em uma melhora na formação do
manto hidrolipídico, favorecendo a proteção cutânea.

Nesse procedimento visamos a remoção de sebo, afinamento epidérmico,


controle de oleosidade, inflamação e bactérias. Sendo então um recurso
indicado para quem tem pele oleosa, mista e acneica.

Ao executar o procedimento de limpeza de pele é importante seguir um


raciocínio que apesar de ter um parâmetro padrão (protocolo básico), deve ser
alterado conforme a necessidade do cliente detectada na anamnese. Muito se fala
que a limpeza de pele é o primeiro procedimento que o cliente deve ser submetido
na clínica de estética, mas isso não é bem verdade, analisemos o caso a seguir:
- Paciente com o rosto tomado por acne inflamada, classificada como
acne papulosa. Deve ser submetido de imediato a limpeza de pele? Que faria
com um caso desse? Nesse caso é recomendado que não seja realizada uma
limpeza de pele de início, para evitar mais desconforto para cliente e agressão
a pele, outro ponto a se pensar nesse caso, é que não podemos manipular
(extrair) a pápula. Portanto não é sempre que a limpeza de pele será seu
primeiro recurso.
5

Outro ponto importante é associar ao tratamento de controle de oleosidade,


inflamação e infecção realizado pelo esteticista um acompanhamento com um
dermatologista, ginecologista, endocrinologista, a depender do caso é preciso
controlar o processo de forma interna também.

Portanto, chegamos em um ponto importante, que é a avaliação. Com


ela saberemos qual melhor terapêutica abordar. Se para esse cliente será
realizada sessões de peeling químico afim de controlar o processo inflamatório
e só depois realizar a limpeza. Ou se o cliente precisa ir direto para um
dermatologista e depois voltar para o profissional em estética para realizar a
limpeza de pele. Ou se podemos na primeira sessão já realizar a limpeza com
algumas alterações no protocolo básico.

Avaliação / Anamnese

Cada pele, cada ser humano necessita de protocolos personalizados, afinal


o estilo de vida não é o mesmo e os fatores desencadeantes podem alterar de
pessoa para pessoa. Tendo isso em vista é importante realizar avaliação antes
de qualquer procedimento.

Não existe o cliente decidir o melhor para ele. Você é o profissional!!


Quando receber ligação de clientes solicitando valor e desejando realizar uma
6

limpeza de pele, fale para ele que antes da realização de qualquer procedimento
é preciso uma consulta, para que entendamos a sua real necessidade, avalie a
sua pele e determine o melhor caminho para chegar ao objetivo final, que será
a possível solução para a queixa principal relatada por ele.

O ideal é que sua avaliação dure de 30 minutos a 1 hora, já que você


precisa conhecer bem seu cliente. Comece perguntando seus dados pessoais,
seu objetivo, expectativa do tratamento, histórico de doenças, utilização de
remédios, alergias. Depois conheça seus hábitos, como, alimentação mais
comum, bebida, frequência de exposição ao sol, onde trabalha (pode ser o fator
gatilho da disfunção apresentada por ele), como são seus cuidados diários com
a pele, o que usa, o que já usou, resultados obtidos. Para finalmente chegar
na avaliação física do profissional, onde classificará o tipo de pele, fototipo,
lesões elementares, grau da disfunção apresentada.

E com base em tudo isso desenvolver um protocolo de qualidade de acordo


com as informações colhidas na consulta.

A avaliação determinará o resultado de todo seu procedimento e irá


também te dar um direcionamento, por isso não deixe de realizar esse passo.

INDICAÇÃO:

pele pele acne


oleosa mista comedogênica
e pústulosa
7

CONTRAINDICAÇÃO:

GESTANTE lactante acne em


(avaliar cliente e (verificar ativos que
modificar a forma podem ser utilizados) graus mais
de execução) avançados

Lesões uso do pele


desconhecidas roacutan queimada
e não diagnosticada inferior a 6 meses
do sol

herpes rosácea infecção


ativa na região
8

Passo a passo básico


O profissional deve ter sempre um direcionamento básico para execução
de seus protocolos, porém não devem ficar presos a isso. Cada cliente é único
e precisará de atenção especial. E isso quer dizer: Protocolo personalizado.

Abaixo terá um norte, mas não se prenda a isso, lembre-se que o céu é o

1
limite e seu diferencial fará toda a diferença em sua carreira.

Higienizar

Processo de remoção das sujidades, maquiagem (pode utilizar um


demaquilante antes da loção de limpeza), poluição, suor. Ideal utilizar os leites

2
de limpeza, pois eles higienizam e não deixam a pele ressecada.

Esfoliar

Podem optar pela esfoliação física (cosmético com grânulos),


química (ácidos queratolíticos), mecânica (aparelhos) ou enzimática.
Nessa fase visaremos a remoção das células mortas, o que facilitará
permeação de ativos, estimulará a renovação celular e eliminará possíveis

3
células pigmentadas, que deixam a pele com manchas.

Tonificar

Repor o manto hidrolipídico, com as loções tônicas. Temos várias no


mercado, que além de devolver o equilíbrio do pH ela trata. O tratamento irá
depender do ativo que estiver na formulação, pode possuir ação hidratante,

4
secativa, firmadora...

Emoliência

Consiste no amolecimento das camadas da pele, facilitando assim o

5
processo de extração. Opte por um emoliente liquido ou creme.

Extração

Momento de “retirar” comedões e pústulas.


9

6 Alta frequência/ antisséptico

Fundamental utilizar um equipamento ou cosmético bactericida, para

7
controlar a proliferação de bactéria no local.

Máscara finalizadora

Dependerá da avaliação e estado da pele. Pode ser uma máscara calmante,

8
secativa, hidratante...

Tonificar

9 Protetor solar

facilitando a extração
Alguns recursos que antecedem a extração são
de grande valia para um bom resultado. Podemos
destacar os peelings e a emoliência como recursos
indispensáveis.

- Peelings: Os esfoliantes, irão auxiliar-nos


promovendo um afinamento epidérmico. Reduzindo
as camadas mais superficiais da pele teremos
mais facilidade em realizar a expulsão do sebo.
Podemos contar com vários tipos de peeling e
suas associações, os quais serão decididos após a
avaliação física.Contamos na estética com diversos
tipos de peeling. Confira abaixo algumas opções:

- Mecânico: Realizado com o auxílio de


aparelhos, os quais irão promover a remoção da camada córnea. Os principais
utilizados são: peeling de diamante, cristal, peeling ultrassônico, laser.

- Físico: Realizado com cosméticos que possuem grânulos, com o auxilio


da mão do profissional em movimentos circulares promoveremos a ação
similar a um “lixamento manual”.
10

- Enzimático ou biológico: Realizado com cosmético que possuem ativos


enzimáticos, ou seja, sua base são as enzimas naturais, como a bromelina,
papaína. Indicado para peles sensíveis, é um método menos agressivo e rico
em antioxidantes.

- Químico: Realizado com cosméticos a base de ácidos queratolíticos.


Nos casos de optar pela utilização desse peeling o tempo de ação deve ser
reduzido, para que obtenhamos apenas o efeito queratolítico e não agrida e
sensibilize tanto a pele, já que faremos mais agressão com a extração.

- Emoliência: Nessa etapa o ideal é utilizar produtos com pH


alcalino, pois isso proporcionará menos resistência a pele, facilitando a
retirada dos comedões, além de promover dilatação dos óstios também.
Os emolientes promovem suavidade, maciez e deixa a pele
mais flexível. Além disso os ativos emolientes diminuem a
perda transepidermal de água e mantém o nível de umidade na
camada córnea. Encontramos esses produtos em creme e loção.
Aplicamos com compressas no rosto e pode ser realizada a associação dos
dois produtos, creme e loção. Para potencializar o efeito da emoliência por
promover uma vasodilatação podemos utilizar o calor, o qual pode ser úmido
ou seco.

- Vapor de ozônio: Considerado como vapor úmido, consiste em um


aparelho que libera vapor ao aquecer a água. Além disso temos a liberação de
um gás de ozônio que nos confere ação bactericida e fungicida.

- Máscara térmica: Já a mascara é considerada um calor seco, nessa


opção utilizamos a máscara para promover um calor local e com isso a
vasodilatação.

- Hidratação: Existe a possibilidade de utilizar máscaras e cremes


hidratantes para auxiliar. Caso identifique e perceba que a pele do seu cliente
é muito desidratada, realize sessões de hidratação dias antes da realização da
limpeza de pele, pode também recomendar séruns hidratantes.

Realizando esses passos sua extração terá muito mais


chance de ser indolor e fácil de ser realizada.
11

Técnicas de extração:
A extração em casa deve ser evitada,
pois pode provocar cicatrizes e manchas
residuais. Portanto somente um profissional
capacitado deve realiza-la. O ideal é
submeter o cliente a esse procedimento
a cada 3 a 4 semanas. Em pessoas mais
sensíveis a extração se torna um ponto
negativo no procedimento de limpeza de
pele, pois tendem a sentir muito incomodo.

Para conseguirmos tornar esse


momento agradável, até para esses clientes
com pouco limiar de dor, dispomos de
alguns recursos interessantes. Para tornar
a extração um momento tranquilo e não de
tortura, o primeiro passo é saber se a pele
está preparada para passar por uma limpeza
de pele. Essa afirmativa pode assustar, mas
é verdade!!! Se seu cliente não estiver com
a pele hidratada, por exemplo, os comedões
terão uma certa dificuldade de serem removidos. Por isso lembre da dica
anterior que foi mostrada aqui nesse e-book.

Outra situação que ocorre muito é da pessoa nunca ter feito limpeza de
pele na vida e em uma única sessão imaginar que sairá todos os comedões.
Isso não é possível e temos que ir alertando ao cliente. Então não tente “fazer a
vontade dele” e tentar remover tudo, porque dessa forma iremos agredir muito
a pele, em alguns casos ferir e correndo o risco de gerar uma hipercromia
pós-inflamatória. Ainda nos deparamos com os comedões incrustados, esses
precisam de um pouco de paciência. Recomenda-se nesses casos hidratar a
pele, e ao longo das repetidas sessões ir removendo-os.

Para a extração precisamos lembrar que o folículo pilossebáceo fica em


um sentido obliquo a superfície da pele. Para realizar a extração é indicado
que se inicie ao final do infundíbulo do folículo em direção ao óstios.
12

Manual
A forma mais comum de extração é a
manual, a qual é feita com a ponta dos dedos. É
recomendado que as unhas estejam cortadas e
envoltas em gaze ou algodão. A força é exercida
em 2 pontos até que o comedão seja removido.

Tubo de Microhematócrito
sem Heparina
Os tubos de vidro descartáveis, conhecidos
como microhematócrito descartável, foi uma
técnica desenvolvida onde utilizavam esse
instrumento para realizar a extração, pois
perceberam que dessa forma evitaria lesões na
pele.

extrator / cureta
Muito conhecido pelos profissionais, os
extratores metálicos, chamados de cureta. É
utilizado nos comedões abertos, onde coloca-
se a superfície metálica em contato com a pele
e o profissional exerce uma pressão até saída do
comedão. Fica o alerta para não pressionar muito
forte, afim de evitar uma hipercromia.
13

Vacuoterapia/ Dermotonia
A extração mecânica se dá com auxílio de
equipamento de sucção, a dermotonia, através
de uma caneta ou ventosa. A pressão utilizada
no aparelho pode ser de 300mmHg a 600mmHg.
Miola et al (2009), relata que a vantagem da sucção
é que a dor é mais amena. A extração pode ser feita de forma pontual ou
rítmica, com a ventosa bico de passarinho. Para a realização mantenha
o orifício do eletrodo tampado por alguns segundos, em seguida libere
o orifício e afaste a ventosa da superfície cutânea. Costuma ter muita
eficiência em locais difíceis como o canto do nariz e orelha. Para evitar
lesionar a pele, recomenda-se realizar a sucção até 3x no mesmo local.
Caso a pele na primeira ou segunda passada apresente eritema, não
realize mais a extração naquele local, podendo retornar quando a pele
retornar para seu estado normal.

Agulha insulina
Com o auxílio de uma agulha para realizar a
incisão e retirar comedões fechados e milium.

caneta extratora sem vácuo


No mercado temos uma caneta com
ponteira descartável que remove comedões com
a pressão que o profissional realiza, necessita
para isso centralizar o comedão na ponteira e
fazer uma leve pressão.
14

pinça
Existem vários tipos de pinça no mercado,
a mais comum é a com formato em “L”, onde o
profissional irá posicionar o instrumento entre
o cravo e pressionar contra a pele para que o
comedão saia. Indicado para comedão aberto.
Mas cuidado a probabilidade de ferir a pele é muito alta, então cuidado
com essa prática.

Máscara extratora
Uma máscara é colocada na pele do cliente,
aguarda secar e remove a máscara como se
fosse a remoção de uma máscara plástica. Com
isso teremos a remoção da camada córnea e com
ela alguns comedões, retira os comedões mais
superficiais.

É importante testar todas as técnicas para saber qual


você mais se adapta para realizar seus procedimentos, ou
para que mescle entre elas de acordo com o local do rosto ou
tipo de comedão que encontre.
15

Informações importantes
para um bom procedimento:

1 Não ultrapassar de 2h na sessão;

2 Evitar que o paciente sinta dor;

3 Evitar manipular muito um local para não provocar hipercromia;

4 Na extração só remover comedão, pústula e se estiver confiante poderá


retirar também o milium e o comedão fechado;

5 Não utilizar esfoliante físico e mecânico em acne inflamadas;

6 Na emoliência ao invés de optar por um tipo de veículo emoliente,


utilizar os dois associados. Iniciar passando o emoliente em creme na
face e por cima colocar o emoliente liquido, embebido em uma gaze;

7 Para realizar a extração só retirar a gaze do local que fará a extração;

8 Na extração não ultrapassar de 40 minutos, evitando agredir muito a pele;

9 Se utilizar alta frequência, primeiro retirar o que tiver na pele com gaze
e água, secar, e só com a pele seca utilizar o aparelho;

10 Na extração do milium e comedão fechado utilizar agulha descartável;

11 Cuidado ao utilizar a cureta, tem mais risco de provocar uma lesão na


pele e uma hipercromia pós-inflamatória;
16

Limpeza de pele profunda


X
Limpeza de pele superficial
Essa diferença de conceito não deve existir. A higienização, que seria a
limpeza de pele superficial, deve acontecer em qualquer procedimento estético
e ele consiste em higienizar, tonificar e esfoliar (respeitando processo de
turnover), após esse procedimento básico realizar a nutrição facial, hidratação
facial, ou seja, lá qual procedimento for de acordo com a necessidade da pele
avaliada. Já a limpeza de pele é voltada para peles oleosas, mistas e acneicas.
Se pararmos para pensar nos passos e objetivos de cada etapa da limpeza
de pele perceberemos que é um procedimento totalmente voltado para o
tratamento da acne.

Sampaio e Riviti (2001) afirmam que a acne é uma afecção dos folículos
pilossebáceos, onde a característica desses folículos é possuir uma glândula
sebácea hipertrofiada e um pelo fino rudimentar. E a limpeza de pele entra
justamente para promover a limpeza desse folículo, assim
como o controle da sua produção exagerada de sebo e as
consequências originadas, que são: proliferação bacteriana
e inflamação.
17

COSMETOLOGIA
O uso adequado dos ativos cosméticos
irá intensificar os efeitos da limpeza de
pele, delongando os resultados. Para isso
temos a cosmetologia como grande aliada.
Algumas propriedades são importantes
no procedimento e no tratamento dessas
peles, abaixo citaremos algumas dessas
propriedades e os ativos que a possuem:

- Adstringente: Remove excesso de


óleo superficial da pele. Ex.: Ácido glicólico,
Ácido salicílico, Argila, Asebiol, Bardana...

- Matificante: Reduz brilho


superficial, adsorve o óleo. Ex.: Argila,
Asebiol, Matipure, Sulfato de zinco...
- Inibidor enzimático: Controla produção de óleo, inibindo a 5alfa-
redutase. Ex.: Ácido salicílico, Asebiol, zinco, biosulfur....

- Queratolíticos: Reagem com a queratina da camada córnea, diminuindo


a coesão. Ex.: Ácido glicólico, ácido salicílico, Peróxido de benzoíla, Resorcina...

- Antissépticos: Controlam ação microbiológica. Ex.: Ácido salicílico,


Alfa-bisabolol, Azuleno, Bardana, Calêndula, Melaleuca, Resorcina, Própolis,
Triclosan...

- Antiinflamatórios: Minimizam processo inflamatório. Ex.: Ácido


salicílico, Alfa-bisabolol, Aloe vera, Própolis, Azuleno, Calêndula, Camomila,
Hamamélis...

- Cicatrizantes: Auxiliam na regeneração celular. Ex.: Copaíba, Própolis,


Melaleuca, Pantenol, Ácido salicílico, Alantoína, Alfa-bisabolol,
Azuleno...

- Calmantes: Reduzem eritema. Ex: Aloe vera, Alfa-


bisabolol, Alantoína, Calêndula, Camomila, Lavanda...
18

sobre mim
Me chamo Nathalie Souza, esteticista e cosmetóloga, idealizadora
do Prosa de Uma Esteticista, que está passando a ser conhecido
como Prosa Com Nath Souza.
Esse projeto surgiu da vontade de compartilhar conhecimento com
as colegas de profissão, contribuindo assim com o reconhecimento
da estética em nosso país, e também com a finalidade de
desmistificar alguns mitos alertando assim toda a população para
a real necessidade e papel da estética.
Esse trabalho foi iniciado em 2015 e cada dia que passa
tenho mais certeza do meu papel, além disso sinto que estou
conseguindo cumprir com minha missão, portanto estou no
caminho certo.Atualmente me divido entre esteticista, com os
atendimentos em nossa clínica multidisciplinar, colunista de
revistas e sites, palestrante, professora e gestora, sendo que esse
último estou aprendendo a força! rsrs... Quem me conhece a mais
tempo sabe que eu incentivo demais a busca pelo conhecimento,
acredito que dessa forma cresceremos nossa profissão!
Coloquei nesse e-book algumas informações que colhi ao longo
dos meus estudos, oriundos de artigos científicos, livros, aulas da
faculdade, diversos cursos, as quais eu armazenei e julgo serem
importantes, pois me auxiliaram muito.
Espero que as informações aqui presentes lhes proporcionem
melhor compreensão sobre a limpeza de pele, fazendo com que
melhorem seus atendimentos ou o iniciem de forma mais segura.

Até a próxima. Beijos,

expediente
Direção geral: Nathalie Souza e Igor Bahia
Projeto gráfico: Priscila Guimarães
Fale conosco:
contato@prosacomnathsouza.com.br
www.prosacomnathsouza.com.br