Você está na página 1de 70

II Eu

iI
Mushroom Handbook

CULTIVO interior e exterior FÁCIL

by LG Nicholas e Kerry Ogame

Breve americano
Psilocibina MushroOill Handbook

direito autoral © 2006 Breve Negociação ISB- 13:

978-0932-551 71-9 ISB: 0-932551-71-8

Projeto do Editor: S. ewhart

Capa e Design de Interiores: Scott Idleman / Blink Vida ilustração ciclo (página

14) por Kat.

Todos fotos incluindo foto da capa por L ex. icholas e Kerry Ogame menos

creditado contrário.

Biblioteca do Congresso informação disponível.

Impresso no Canadá

O material otfered neste livro é apresentado como informação que deve estar disponível para o público. O

Publisher não defende infringir a lei. No entanto, pedimos que os leitores para apoiar a passagem segura

da legislação de drogas justa e sã.

Todos os direitos reservados. 0 parte deste livro pode ser utilizada ou reproduzida de qualquer forma sem

autorização por escrito do editor, exceto no caso de breves citações incluídas em artigos ou críticas.
Este livro é dedicado aos muitos micologistas que ajudaram

para descobrir os segredos por trás do ciclo de vida desses pequenos

cogumelos. e aos povos mazatecas do México. quem

ter para protegidas séculos. nutrido. e transmitida

a cerimonia. conhecimento. e sabedoria eles revelam.

Gostaríamos também de agradecer Kat por ter tão generosamente

concordou em produzir um novo cubensis Psilocybe ciclo de vida il lus

tração. Seu belo il artwork luminated as páginas do

livro que germinou nossas carreiras micológicos. e é um

grande honra ter um pouco dessa mesma luz graça nossa própria

livrinho.

Finalmente. gostaríamos de agradecer Mel lea R. Miliaria. nosso pequeno

cogumelo de mel. para ela olhar fotográfico afiado. paciência.

e beleza. Sem o seu apoio inabalável. este livro

certamente nunca frutado.


CONTEÚDO

ix Prólogo

XI Introdução

1 Capítulo 1: Uma Breve História do Psilocybin


Mushroom Cultivo

7 Capítulo 2: The Biology of Mushrooms

20 Capítulo 3: Psilocybe: a espécie

26 Capítulo 4: técnica de cultura estéril

32 Capítulo 5: Equipamentos e ies Suppl

83 Capítulo 6: PF Tek melhorada

94 Capítulo 7: Trabalhando com Agar

109 Capítulo 8: Trabalhando com Grain

118 Capítulo 9: Contentores de frutificação

122 Capítulo 1 0: Carcaça Soi l

129 Capítulo 1 1: Frutificação e colheita

132 Capítulo 1 2: Após a colheita

136 Capítulo 1 3: Cultivo ao ar livre


155 Capítulo 1 4: The Chemistry of Mushrooms locybe Psi

159 Capítulo 1 5: O Psi locybe Mushroom Experience

166 Capítulo 1 6: Conclusão: para onde ir a partir daqui

apêndices
169 Referência Rápida A. para o Substrato e revestimento Recipes

172 B. Glove Box & Planos capela de fluxo

179 C. Recursos

186 D. Glossário

193 Índice
PRÓLOGO

Em 1 992, enquanto folheia os corredores empoeirados de uma Manhattan livraria antiquário, que aconteceu

mediante uma cópia cheia de orelhas de OT Oss e ON Oeric de

Psilocibina: Guide.This Magic Mushroom do produtor pequeno volume, com sua densa texto ly
embalado e, desenhos outro mundo fantasioso, realizada para nós um ilmnediate eo fascínio irresistível.
Como um manuscrito iluminado ou um livro de feitiços, ele brilhou e cantarolou com significado,
chegando até nós a partir das prateleiras lotadas. Parecia menos um livro de um comunicado, uma
missiva expulso no mundo, esperando silenciosamente por anos para finalmente fazer o seu caminho em
nossas mãos. Nós já realizou uma afeição considerável para os cogumelos em questão, mas nunca
antes tinha contemplado crescimento do nosso own.Yet no momento em que saiu da loja, livro na mão, a
idéia parecia evidente, orgânico: Claro JO, nós pensamos, vamos crescer nossos próprios
rnushrooms!

Para nós, este livro nunca perdeu seu intenso apelo pessoal, mas estávamos quase os únicos
destinatários dos segredos que ele continha. Primeiro pub instituído em 1976, psilocibina foi na
impressão desde então e já vendeu mais
1 50.000 cópias. Os métodos que defende ter inspirado a carreira de um número incontável de
cultivadores de cogumelos e micólogos cozinha (seus autores humildes entre eles), e provocou uma
enxurrada de imentation exper subterrâneo e inovação. Apesar de vários livros e panfletos sobre o
assunto do cultivo psilocibina do cogumelo foram publicados antes e depois Psilocibina: Guia do
Magic Mushroom Grower, Este livro é único em vários aspectos importantes.

Primeiro de tudo, apresenta uma série de métodos que podem ser executadas por quase qualquer
um, necessitando apenas de um investimento limitado em ferramentas e materiais especializados, como
uma panela de pressão e placas de Petri. Em segundo lugar, ao contrário da PREVI técnicas ously
disponíveis, a metodologia de Oss e Oeric é ple relativamente sim, confiável e bastante produtivo.
Embora eles não inventou qualquer um dos métodos que eles defendidos, eles foram os primeiros a
combiná-los em um sistema tão eficiente e eficaz. Finalmente, é muito mais do que um simples manual
para o cultivo de cogumelos psilocibina. Com seus apartes filosóficos, lindas, ilustrações
fantasmagóricas, e especulações Lovecraftian sobre as origens fora do mundo dos organismos e sua
importância para a humanidade

Prólogo I ix
(Incluindo uma declaração de propósito supostamente ditado a um dos autores pelo cogumelo
overlords-se!), É, acima de tudo, uma ótima leitura.

Apesar Psilocibina: Guia do Magic Mushroom Grower é um clássico, um novo manual sobre o cultivo

de psilocibina do cogumelo não deixa de ser necessário. Enquanto

psilocibina tem resistido ao teste do tempo como literatura, tornou-se obsoleto como um guia do
produtor. Tão fácil e confiável como a Oss & método Oeric era, ele ainda deixou uma grande melhoria
quarto tor. Nos 30 anos desde
psilocibina apareceu pela primeira vez, muitas técnicas de cultivo foram considerar habilmente
refinados ou suplantado por completo, e uma série de novas descobertas tecnológicas e micológicos
foram feitas.
O propósito deste livro é atualizar e complementar os métodos de Oss e Oeric descritos. É
nossa esperança que através da criação de um novo recurso para agricultores iniciantes Psilocybe, a
carga de Beij; lg como um recurso será levantada a partir naquela livro. Psilocbyin Mushroom
Handbook
atualiza as informações técnicas ultrapassadas dentro das páginas do seu antecessor, deixando Psilocibina:
Guia do mágico Nlushroom Grower árvore a ser visto pelo que é: uma obra de arte. É nosso
desejo humilde que nossos esforços aqui irá fornecer instruções concisas e bem organizados para
cultivo de cogumelos que incorporam as práticas mais up-to-date. Ao fazê-lo, esperamos ajudar a
manter na cópia do livro que primeiro despertou a imaginação de cogumelos para a vida por isso vai
continuar a inspirar novos alunos de psico-micologia há anos para COll1e.

x I Prologue
INTRODUÇÃO

Se você gastar um pouco de tempo lendo a literatura publicada ou os vários sites sobre o tema do
cultivo Psilocybe cogumelo, você vai rapidamente perceber a variedade estonteante de métodos que
se pode usar para crescer estes cogumelos. Isto é particularmente verdadeiro para cubensis
Psilocybe: há a "Técnica Psilocybe Fanaticus;' métodos que utilizam sementes de aves selvagens,
com postou vaca ou esterco de cavalo, minhocas, e assim por diante. Como você vai chegar a ver,
esta é uma espécie muito robustos com os quais trabalhar, facilmente adaptável a uma grande
variedade de substratos e condições. Como resultado, é cogumelo do "do tinkerer" final, e inspirou
inúmeros experimentos em busca do melhor, mais novo, ou simplesmente o wackiest * método para
torná-lo frutas.

Tal "pesquisa primária" se destaca como uma das alegrias primordiais de trabalho ing na ciência,
mas também pode ser a sua maior frustração, especialmente para um iniciante. Alguns 99,99% das
investigações científicas resultar em contratempos, becos sem saída, ou fracasso total, e isso é
exatamente como deveria ser. Só pelo processo de eliminação é que se chegar a esse indescritível,
preciosa 0,01% Santo Graal do sucesso (provando, no final, que as falhas não são realmente falhas
qualquer forma). Qualquer um que passou algum tempo fazendo pesquisas científicas eventualmente
torna-se confortável com esta relação aparentemente distorcida. Um vem para ver falhas simplesmente
como parte do processo, por vezes mesmo um wel vir parte, pois geralmente há muito a ser aprendido
a partir de algo que não funciona.

No entanto, para um iniciante isso pode ser uma lição difícil de aprender. falhas iniciais

(frequentemente entre as mais catastróficas) pode ser tão desanimador para o novato que ela está

inclinado a desistir completamente. Mais do que algumas vezes fomos nós mesmos pronto para jogar tudo

e voltar a fazer algo fácil, como uma cirurgia no cérebro. Mas, em seguida, descobrimos que uma cirurgia

no cérebro não era quase tão divertido, voltou para o cultivo de cogumelos, e, eventualmente, os nossos

sucessos foram mais espetacular do que os nossos fracassos. Podemos assegurar-lhe que o mesmo será

verdade para você, se você ficar com ela, apesar de tudo o conjunto costas que podem ocorrer ao longo do

caminho.

• Maluco, de fato: fotografias que vimos de P. cubel1sis crescendo tanto papel-moeda dos Estados Unidos e uma cópia da Bíblia King James.

Introdução I xi
Temos tentado apresentar ao leitor um conjunto de métodos de cultivo de cogumelos que são
simples e confiável o suficiente para, pelo menos, minimizar o núm ero de problemas e falhas que
n1.ight surgir. É um sistema que é, se não infalível, pelo menos tolo-resistente. Temos procurado para
evitar métodos que são confusas ou apresentam muitas opções para o cultivador em cada fase do
processo. Em vez disso, tentamos orientar o novato de uma extremidade do ciclo de vida de
cogumelos para o outro na mais simples e direta vel rota pos.

Os métodos que apresentamos estão entre aqueles que nós encontramos o plest sim e mais
eficaz em nosso hands.You não deve interpretar a omissão de quaisquer outros métodos de este guia
como uma crítica implícita do seu mer seu. Tempo e espaço nos impedem de descrever ou
comentando sobre todas as formas possíveis que você poderia crescer estas mushrooms.You
poderia muito provavelmente encontrar o sucesso usando um desses métodos alternativos, e nós
nunca iria querer dissuadi-lo de novas experiências, se for esse o seu desejo.

Este livro não se destina a ser a palavra final sobre a psilocibina-con tenção cogumelos. Seu
principal objetivo é simplesmente para expor o iniciante a métodos básicos e confiáveis ​para o cultivo
de vários deles. A coisa sobre iniciantes é que uma vez que começ indo, eles não permanecem
iniciantes por muito tempo, e logo superar a sua formação inicial. Depois de ter visto em primeira mão
como estes cogumelos crescer, você vai naturalmente começar a ver outros caminhos para a
exploração e experimentação. Nós fornecemos uma lista de títulos no final do livro para leitura, se
você quiser ir além dos limites de suas páginas, e esperamos sinceramente que você vai fazê-lo. Para
ter crescido para fora nossos métodos é ter provado seu valor como ferramentas para a
aprendizagem.

Escopo e escala
Outra coisa que você pode notar na leitura deste livro é que ele não contém métodos para o cultivo de
cogumelos em uma escala maior, os chamados métodos "a granel". Depois de alguma deliberação,
decidimos não para cobrir o sub ject de cultivo em larga escala por duas razões. Em primeiro lugar, os
métodos a granel são muito menos confiáveis ​do que os de pequena escala que descrevemos aqui,
especialmente para iniciantes. Em segundo lugar, nós sentimos que a fazê-lo seria estimular unneces
Sary risco. Os métodos que descrevemos aqui deve fornecer qualquer leitor com mais de psilocibina
suficiente para manter os amigos e familiares "bemushroomed" durante anos. Se você achar que você
tem mais do que precisa, nós encorajamos você a (discretamente) dá-los, em vez de vendê-los no

xii Eu Introdução
mercado Aberto. Além disso, ao crescer ou possuir estes cogumelos em qualquer quantidade é ilegal
na maioria dos países, crescendo-los em massa e / ou vendê-los é apenas a pedir sarilhos. Os
métodos de pequena escala que descrevemos são muito mais adequado para qualquer um que tenta
manter um perfil baixo, ea melhor maneira de evitar ser preso é ficar fora do "biz" em primeiro lugar.

Se, depois de ter sucedido com os nossos métodos, você ainda sente o desejo de "massa acima",
sugerimos considerar aprender a cultivar cogumelos comestíveis inal ou médico. Você não pode fazer
muito mais dinheiro fazendo isso, mas você certamente vai manter-se fora da cadeia. Métodos para o
cultivo de cogumelos de todos os tipos (incluindo o Psilocybes) em pequenas e grandes escalas podem
ser encontrados em vários dos livros na nossa nova lista de leitura.

Como Ler este livro


Nós sugerimos fortemente que você leia este livro de capa a capa, frente para trás, um capítulo de cada
vez, na ordem apresentada. No entanto, se como nós você tem um terminal curto espaço atenção,
então sinta-se livre para pular em volta e ler o livro em qualquer ordem que desejar. Apenas
certifique-se que no final do dia você leu o livro na sua totalidade antes de tentar qualquer um dos
iments exper dentro, mesmo antes de começar a recolher seu equipamento e mate riais, por duas
razões importantes. O primeiro de todos, O cultivo de cogumelos é um processo com plicada e estranho,
e não é o tipo de trabalho para o qual cada um é necessariamente bem adaptado. É inteiramente
possível que, ao ler este livro, você vai achar que você realmente não tem tempo ou recursos para fazer
seu trabalho por lá. Está bem. Melhor que você descobrir isso antes de investir qualquer outra tempo e
dinheiro no empreendimento. Claro, a última coisa que queremos fazer é desencorajá-lo de tentar. Nós
realmente acreditamos que os métodos que nós apresentamos são simples o suficiente para apenas
cerca de alguém para por formulário com sucesso. Nós apenas queremos ter certeza de que você
realmente sabe o que está em você deve escolher para dar-lhes uma tentativa.

Em segundo lugar, e talvez mais importante, se você tomar o tempo para ize interna como
muitas das ideias e processos apresentamos quanto possível antes de começar ning, você terá
sucesso muito mais rapidamente do que você de outra maneira. Nós Fig ured esta parte da maneira
mais difícil. Não foi até que tinha lido todos os livros que pude encontrar sobre o assunto, uma e outra
e outra vez, e realmente me senti como se entendeu o que deveria acontecer, que as coisas realmente
Hap teceu a maneira como eles deveriam. Em outras palavras, foi só quando pudemos ver com os
olhos da nossa mente o que deveríamos ver no real

Introdução I xiii
mundo, que nossas experiências no passado começou a dar frutos, por assim speak.We Desejamos
que este livro é apresentado de tal forma que ao lê-lo, você vai entender o que você vai fazer e
porquê, e você vai experimentar o sucesso rápido.

xiv I Introdução
1
Uma breve história do PSI LOCYBIN COGUMELOS CULTIVATION1

Na hora de R. "Redescoberta" de Gordon Wasson do uso xamânico de cogumelos que contêm


psilocibina no México na década de 1950, a ciência do cultivo de cogumelos ainda estava muito em
sua infância. Até então, as únicas espécies de cogumelos de cultivo, pelo menos no West2, foi

Agaricus bisporus, o cogumelo botão branco comum. Os métodos de cultivo utilizados foram mais
ou menos as mesmas concebido na França dur ing a 1 século 7: produtores recolhidos solo rico em
micélio de áreas selvagens, onde o cogumelo foi encontrado e transferiu-a para linhas de estrume de
cavalo em cavernas naturalmente climatizados . Este método foi eficaz, mas desde que utilizado um
substrato cru, não pasteurizado, que deixou muito a oportunidade, e as camas muitas vezes sucumbiu
à contamination.3

Estes métodos bruto permaneceu essencialmente inalterada até o século 20, quando um
número de melhoramentos incrementais foram descobertos, eventualmente, ajustando o estágio para
a cultura bem sucedida de Psilocybe sis cuben nos 1 960s. No final do 1 século 8, o produtor de
cogumelos americano e pesquisador William Falconer publicou um livro intitulado Cogumelos: Como
cultivá-las; um Tratado Prático de Cogumelo Cultura Jor Prqfit e prazer,

que compilou descobertas recentes no cultivo de Agaricus, e incluiu um capítulo sobre os benefícios de uma

"camada de revestimento." Ao colocar uma fina camada de solo sobre o topo das camas de compostagem antes de

frutificação, produtores descoberto que os seus rendimentos foram de cogumelos melhorada consideravelmente.

'Estávamos muito ajudou na elaboração deste capítulo pelo artigo 'Mnshroom Cultivo, De Falconer para Fanaticus and Beyond', de Yachaj, da emissão de Inverno 2001 E11fheogen

Relliew ( pp. 127-139). Este excelente artigo aborda a história de Psilocybe cultivo de cogumelos com muito mais detalhes Rhan que fazemos aqui, e vale bem a pena uma olhada.

2 Na Ásia, a ciência do cultivo ll1ushroolll era consideravelmente mais avançada. O 11lushroolll shiitake

(LeHtil1l1 /" edodes) tinha sido propagado por mais de um milhar de anos, colocando troncos recém-cortadas lado árvores que 111ushro0111S, um "inoculao" l11ethod bruto mas
eficaz.

3 Recolheu-selvagem "de transferência" desova métodos deste tipo está bastante eficazes se o substrato é ele próprio naturalmente resistentes à contaminação. Veja o capítulo 13

para obter detalhes sobre como ele pode ser usado para criar novos leitos de lov madeira ing Psilocybes.

Uma Breve História do Psilocybin Mushroom Cultivo I 1


Vários anos após o livro de Falconer foi publicado, os cientistas que trabalham no Departamento de Agricultura dos Estados

Unidos descobriu que muitos dos problemas nação contaminação previamente associados com a produção de cogumelos foram

eliminados utilizando esterco de cavalo que tinham sido submetidos ao calor zação esteriliza antes de ser inoculado com Agaricus

micélio. Este cre processo ated em essência, o que foi o primeiro cogumelo puro "Spawn". Então, em 1930, enquanto trabalhava

na Pennsylvania State College (ainda hoje um dos principais centros de pesquisa cultivo de cogumelos), mycologist James W Sinden

encontrado que esterilizada grãos de trigo feito um substrato ainda mais eficaz e robusto micélios. grãos inteiros, com o tempo

revelar-se um meio de desova quase universal e manteve-se o meio de escolha para o cultivo de muitas espécies de cogumelos

para este dia.

No final de 1950, o mycologist francês Roger Heim foi o primeiro a cultivar com sucesso várias espécies Psilocybe, usando

materiais bro, ught de volta de suas viagens com R. Gordon Wasson, no México. Para determinar as condições óptimas para a

frutificação, testou cada espécie eles recolhidos em uma variedade de substratos esterilizados. Com rubensis Psilocybe, ele
descobriu que as melhores fruitings ocorreu em encaixotado, esterco de cavalo esterilizado. No entanto, por causa da relativa

obscuridade dos cogumelos Psilocybe e seus efeitos powelful, juntamente com o fato de que os escritos de Heim não foram

traduzidos para o Inglês por quase vinte anos, sua obra permaneceu praticamente desconhecida para o resto do mundo.

A última parte da década de 1960, foi publicado um certo número de panfletos "subterrâneas" e brochuras que descrevem o

fabrico e o cultivo de uma variedade de drogas psicodélicas (muitos deles em que o tempo ainda legal possuir), entre os quais

várias espécies de cogumelos Psilocybe . No entanto, as técnicas que eles descritos eram ou grosseiramente apresentado ou

demasiado técnico para a pessoa média para utilizar com muito sucesso, e muitos dos livros deu a impressão de que, talvez, até

mesmo os próprios autores não tinha posto seus próprios métodos para o teste.

Não foi até a publicação de dois livros no final de 1970, OT Oss e ON Oeric de Psilocibina: Guia Grower Magia
Mushrooltl ( 1976) e Dr. Steven H. Pollock Magic Mushroom cultivo ( 1977), que as técnicas confiáveis ​de Psilocybe
cultivo de cogumelos tornou-se amplamente disponível. Embora os métodos esses livros descritos ainda estavam bastante

complicada para o leigo para dominar, eles foram bem estudadas e apresentadas de forma clara, e com um esforço modesto e

talvez um pouco de sorte, apenas sobre qualquer um pode fazê-los funcionar. Os dois livros cobertos material similar, mas cada

um tomou

2 IA Breve História da Psilocibina Cultivo de Cogumelo


uma abordagem um pouco diferente para o assunto, e ambos provaria cial influenzae sobre a evolução futura da arte.

0. T. Oss e em Oeric eram pseudônimos de irmãos Dennis e Terence McKenna. Seu livro era fruto de suas experiências
com cubensis Psilocybe cultivo em bagas centeio esterilizado usando métodos de desova de grãos de James Sinden.
Como os irmãos descobriram, esta espécie cresceu e frutado muito felizmente a partir de centeio, especialmente quando uma

camada de invólucro estéril uma

la Falconer foi aplicado no topo do grão colonizado. No seu método, os esporos foram germinadas em meio de ágar estéril e o

micélio resultante foi transferida para esterilizado grão de centeio em frascos de conservas quart. A camada de invólucro foi

adicionado directamente às culturas do frasco colonizados, e frutificação faria com Mence várias semanas mais tarde. A relativa

simplicidade de seu método, com a sua confiança no uso de mais ou menos prontamente ingredientes e ferramentas disponíveis,

juntamente com a estética peculiar do livro e psicodélicas, reflexões sci-fi, serviu para dar-lhe grande apelo, e espalhar o cogumelo

e sua mensagem de longe.

O livro de Pollock era decididamente menos extravagante do que o McKenna e só permaneceu na impressão por um breve

tempo, mas foi, talvez, em última análise, tão influente. Nele, ele descreveu os resultados das suas experiências sobre a

subjetivação cul de uma grande variedade de espécies Psilocybe activas numa variedade de sub strates. Enquanto ele também

descobriu que P. cubensis frutado a partir de um número de diferentes grãos de cereais ent, ele estabeleceu o arroz integral em
vez de centeio como seu substrato preferencial, já que era barato e amplamente disponível. Esta foi uma escolha feliz por duas

razões. Em primeiro lugar, há cerca de vinte anos mais tarde que seria determinado que os cogumelos cultivados em arroz estão

entre os mais potentes registado para a espécie, contendo tanto quanto 1% de alcalóides por weight.4 seca Mais importante, ele

seria posteriormente inspirar um do grandes avanços nos métodos de cultivo Psilocybe cogumelo simples, a "técnica Psilocybe

Fanaticus". Infelizmente, Pollock não viveu para levar o crédito por seu legado, quando ele foi assassinado sob circunstâncias

misteriosas em sua casa no Texas em 1983, com a idade de 33.

Enquanto isso, no outono de 1972, os estudantes da Universidade de Washington, Seattle, descobriram que o mulch de

casca usado para construções da paisagem e verdes em torno do campus foi coberto com uma espécie de Psilocybe cogumelo, stunzii

Psilocybe. foi rapidamente determinado que estes cogumelos, apelidado de "Blue Ringers" para as cores brilhantes que
transformaram

'Gartz, Jochen, 1996. . Cogumelos mágicos Aroulld o rVorld. LIS Publicações.

Uma Breve História do Psilocybin Mushroom Cultivo I 3


sobre manuseio, foram bastante ativo, e eles logo se tornou um recre populares acional psicodélica. Embora os cogumelos

frutificou em vez prolificamente por conta própria, os alunos praticantes descobriram que partes do micélio impregnado mulch

poderia ser transferido para casca virgem para acelerar o Persal dis do organismo e promover fruitings maiores, tanto quanto havia

sido feito com Agaricus na França por centenas de anos. Os anos seguintes viram a descrição de várias espécies Psilocybe do

noroeste do Pacífico que eram novas para a ciência, entre eles Psilocybe cyanescens, P cyancifibrillosa,

eP azurescC11S. Todos dessas descobertas levaram ao desenvolvimento de ods metanfetamina para o cultivo exterior
de espécies Psilocybe-habitando madeira, conforme detalhado na Paul Stamets' (ele próprio um estudante em Washington na

época) livro, Crescer Gourmet e Medicinal lvIushrool11


s.

Em 1 99 1, um experimentador empreendedora pelo nome duvidosa de Psilocybe Fanaticus publicou um novo manual de
cultivo, Th. Técnica e Psilocybe Fanaticus. Seu livro descreve uma técnica de prova altamente eficiente e quase tolo
de cubensis Psilocybe cultivo de arroz integral e ulite vermic "bolos" ao meio-pinta frascos de pedreiro. Enquanto este
método (o "PF Tek", como passou a ser conhecido), obviamente emprestado muito de seus antecessores, que era único em uma

série de maneiras importantes.

O primeiro de todos , o substrato utilizado foi o que uma mistura de castanho humedecido

farinha de arroz e vermiculita. A sua estrutura aberta, arejado tornou um medi ideal hum para o crescimento rápido e vigoroso do

fungo, eliminando a necessidade de agitação ou de outra forma perturbar o substrato após a inoculação. Ele também foi

prontamente esterilizados em um banho de água fervente simples, eliminando a necessidade de um dos mais proibitivamente caro

e difícil de obter peças de equipamento previamente essencial para o cultivo de cogumelos, a panela de pressão. Em segundo

lugar, o substrato PF foi coberta com uma camada fina de vermiculite pura, seca, o qual serviu como uma barreira eficaz para

contaminantes durante a inoculação e incubação. Isto permitiu que as culturas a serem tratadas ly aberto sem a necessidade de

caixas de luvas ou técnicas estéreis cuidadosos. Minimizando a maior parte do risco de contaminação desta forma acabou com

mais um obstáculo que já havia frustrado muitos um aspirante a vator culti. Através da utilização de uma suspensão aquosa de

esporos como inoculo, o PF Tek também eliminou a necessidade de nicas tecnologia de agar e difíceis de

contaminação-propenso. Depois do substrato ter sido esterilizado, que foi injectado em vários locais de uma seringa que contém

uma solução de esporos estéril. Os esporos pré hidratado breve germinadas em muitos locais em todo o frasco, e o substrato

rapidamente colonizado.

4 IA Breve História da Psilocibina Cultivo de Cogumelo


Em vez de depender de uma camada de revestimento para promover a frutificação, o substrato PF foi saiu do frasco como

um sólido "bolo", que foi então colocado dentro de uma câmara pequena contendo uma subcamada de espessura de perlite

húmido (um material de absorção de água inerte usado na horticultura), que serviu para pavio água para dentro do bolo, bem como

humedecer a atmosfera dentro do ber Cham. Quando colocado sob iluminação suficiente, os bolos logo frutificou em muitos locais

em suas superfícies exteriores.

A extrema simplicidade da técnica Psilocybe Fanaticus, combinado com a rápida disseminação da informação na era dos

grupos de notícias da Internet e sites, criou uma onda de novo interesse em Psilocybe cultivo quarto mush e gerou toda uma

geração de produtores amadores. 5

Enquanto isso, no mesmo tempo em que Psilocybe Fanaticus foi por fecting seus métodos, outra mycologist amador

inovador, o Rush Wayne, PhD, foi discretamente preparando uma revolução cultivo da sua própria. Wayne, um bioquímico por

formação, tornou-se interessado na idéia de crescer edi cogumelos ble em casa, mas sua familiaridade com as complicações do

trabalho de cultura ster ile ele tinha desanimado fi'om tentando. Isto é, até que ele leu um artigo de jornal descrevendo o uso de

peróxido de hidrogênio ( H202) em germinação de sementes de orquídeas. Aparentemente, o peróxido de bactérias, leveduras e
divertimento esporos gal mortas no meio de ágar, enquanto deixando as sementes de orquídeas-se incólumes, desde orquídeas,

como a maioria dos organismos multicelulares, produção de Perox idases, enzimas que catalize a oxidação de compostos de

peróxidos. Wayne perguntou-se este n1.ethod poderia ser aplicada ao trabalho da cultura do cogumelo, dado que os fungos de

produção de cogumelos também sintetizam por oxidases.

Executou uma longa série de experiências com diferentes fungos e meios de comunicação, usando uma variedade de

concentrações de peróxido, e descobriu que a sua intuição estava correcta: a maioria das espécies de cogumelos cresceu

completamente feliz na cia pres de peróxido de hidrogénio, enquanto que os organismos contaminantes não o fez. Contanto que os

meios foram esterilizados por, para começar, a presença de relativamente baixa con centrações de peróxido rendeu as culturas

resistentes à contaminação por longos períodos, permitindo-lhes ser manipulados ao ar livre sem spe técnicas ou equipamento

cialized. Tal como acontece com a PF Tek, Gone foi a necessidade de filtragem de ar, salas limpas, ou caixas de luvas. Wayne

publicou os resultados

'j É também gerou; 1 Toda nova indústria: uma vez que os esporos theillseives não contêm psilocibina. eles não são rigorosos ly ilegal possuir ou vender. UMA 11llll1ber de empresários,

l'v IL Fanaticus an10ng Thein, tem nu uma boa vida nos anos seguintes vendem seringas de esporos de água preparados.

Uma Breve História do Psilocybin Mushroom Cultivo I 5


de sua pesquisa em um 1996 livro, Growini l \; fllshro0111S o ay Fácil T ¥: Cultivo Início iVlushroom

com peróxido de hidrogênio.


O peróxido de hidrogénio é ubíquas na natureza, assim, não é surpreendente que os fungos
devem desenvolver-se na sua presença. Quimicamente, é simplesmente água conter ing um oa
adicional), gen átomo. Uma vez que este faz com que seja uma molécula relativamente instável, o
átomo extra é prontamente liberado como uma árvore radical. Os radicais livres são extremamente
reactivos e rapidamente ligar-se a moléculas vizinhas, os quais se podem então tornar-se radicais
livres, a partir de uma reacção em cadeia. Se esta cascata ocorre sem controle dentro de um sistema
biológico, que geralmente leva à morte celular. A maioria dos organismos multicelulares, fungos, entre
os quais produzem peróxido de hidrogénio e enzimas peroxidase como um meio de protecção contra
bactérias, leveduras e vírus. Além disso, fungos utilizar peróxidos e peroxidases para quebrar as
paredes celulares de suas fontes de alimento. Como a maioria dos fungos produzem peroxidases,

vivo fungos, incluindo fungos contaminantes. No entanto ele faz destruir os esporos. Portanto, como
Wayne descoberto, enquanto o meio foi thor oughly esterilizado ou pasteurizado, para começar, a
adição de peróxido de culturas protegido-los eficazmente a partir de todos os contaminantes
transportados pelo ar.
Sem dúvida, a descoberta de Wayne representado uma verdadeira revolução para as técnicas
de cultivo de cogumelos generalizadas. O que a PF Tek fez por
cubensis Psilocybe cultivo, o "tek peróxido" faz para o cultivo de quase todos espécies de fungos de
produção de cogumelos. UMA prática que tinha um foi aberto apenas para especialistas com conhecimentos

especializados e equipamentos caros foi agora disponibilizado para qualquer pessoa com uma panela de

pressão", alguns frascos de pedreiro, e um contador de cozinha limpa-suficiente.

Não é exagero afirmar que o livro que você tem nas mãos não teria sido escrito sem descoberta
e writ ings do Rush Wayne. A inclusão de peróxido em nosso próprio repertório nos permitiu explorar
o cultivo de cogumelos a uma profundidade muito maior do que tínhamos previ amente feito. As
possibilidades são, sem trabalho de Wayne, que teria chamado ele sai em frustração muito antes de
nós sequer tinha pensado em escrever nosso próprio manual de cultivo. Por essa razão, o nosso livro
é dedicado a Wayne, bem como a muitos outros pioneiros do cultivo de cogumelos que pré-lhe
cedidos. É nosso desejo que este livro pode igualmente servir para motivar os outros a explorar os
mistérios fascinantes e belas do universo mycologi cal.

(, Wayne mesmo descreve vários 111ethods que evitam a necessidade de uma panela de pressão por completo, mas verificou-se a esterilização completa de 111edia ágar grão 3ª

antes da adição de peróxido de ser nmch l110re prática doente fiável.

6 IA Breve História da Psilocibina Cultivo de Cogumelo


A Biologia dos cogumelos

Imagine isto: a patty vaca em um dia de verão em um campo gramíneo em uma fazenda em algum
lugar nos trópicos ensolarados. No topo e integra a presente patty vaca está um solitário, espécime
majestosas cubensis Psilocybe. Seu caule é resistente e prumo reta, sua tampa aberta, plana como
um prato de jantar, sombreando o cocô em sua vasta penumbra, escuro. Por todo o mundo parece que
o patty vaca, de alguma forma adquiriu um guarda-sol, a fim de si sombra dos efeitos devastadores dos
raios do sol. De fora da escuridão chove invisível nuvem silenciosa, aparentemente interminável de
esporos, levados a lugares desconhecidos em cada brisa que passa. Mantenha essa imagem em sua
mente enquanto você lê este capítulo; Nele você vai encontrar mais do que você precisa saber sobre a
biologia cogumelo.

Este capítulo contém uma boa quantidade de informações complexas e tecnologia jargão

TÉCNICOS. Você pode encontrar-se bocejando no mero pensamento de maço ing através de informações

sobre o comportamento e biologia de fungos. Então, novamente, talvez você têm um grande prazer em

explorar novas áreas do conhecimento científico. No entanto, você se sente sobre a perspectiva,

pedimos-lhe que fique com a gente, desde a compreensão dos processos subjacentes em jogo no ciclo de

vida de cogumelos fará com que as técnicas de cultivo que apresentamos muito mais clara. Se e quando

algo não anda bem de acordo com o plano, esta informação irá ajudá-lo a fazer sentido real do que você

está vendo que você possa alterar a sua abordagem de forma adequada.

Este capítulo é tanto sobre a dissipar equívocos, pois é sobre a apresentação de novas informações.

Isso porque a maioria de nós acha que tem uma idéia sobre o que são os cogumelos e como eles se

comportam no mundo, ea maioria dessas crenças são bastante enganado. Sabemos que isso expe

pessoal r IENCE. Quando procuramos primeiro a cultivar cogumelos, assumimos que sabia tudo que havia

para saber sobre eles, e os nossos esforços falharam em vez especificação tacularly. Somente quando

nós realmente começaram a compreender os seus mistérios fez que encontramos com sucesso.

The Biology of Mushrooms I 7


O que é um cogumelo?
Relativamente poucos de nós têm nada a ver com fungos, pelo menos não por choice.1 Este é um fenômeno cultural, tanto quanto

qualquer outra coisa. Quando a maioria das ple peo pensar em cogumelos, eles imaginam tanto os pings top branda e inócuas

sobre sua pizza, ou as exóticas, cogumelos ornamentados de conto de fadas e final perna, o mero gosto do que irá conduzir um

louco, se não matá-lo sem rodeios. Para a grande maioria dos norte-americanos, os cogumelos são ou venenos terríveis ou

vegetais inofensivas, e em ambos os casos não é digno de muito pensamento. Mesmo se você está nessa pequena minoria para

quem cogumelos oferecem fascínio, admiração e prazer (provavelmente devido a um ou mais riências expe com uma espécie de

Psilocybe), você provavelmente aprendeu pouco ou nada sobre eles em sua escola ou biologia da faculdade cursos.

Então o que exatamente é um cogumelo? UMA cogumelo é apenas um parte de um gus divertido, e não uma coisa em

si, muito parecido com você e sua elbo esquerda: w são con ACOPLADO mas dificilmente pode ser dito ser uma ea mesma coisa.

stric tLY falando, os cogumelos são as estruturas reprodutivas de alguns fungi2, aproximadamente equivalentes às flores em
uma árvore de maçã, que contém as "sementes" de árvores futuras.

Dito isto, os fungos não são nem planta nem animal, apesar de terem dades simi com ambos. Não surpreendentemente,

sempre houve muita agitação confu sion em torno da classificação adequada dessas criaturas misteriosas e secretas. A maioria de

nós tendem a pensar de cogumelos e fungos como uma estranha variedade de planta, já que muitas vezes surgem do chão como

plantas, e parecem incapazes de se levantar e caminhada (ou dançar ou nadar) em torno de como nós, animais de sorte pode.

Este é o equívoco primário maioria de nós tem sobre fungos, e aquele que você que você deve dispensar imediatamente. Então

aqui está: fungos são não plantas e cogumelos que crescem não é como gardening.3

Então, novamente, os fungos não são animais quer, no entanto, apesar das aparências eles são muito mais próximos dos

animais do que plantas. As plantas, algas, bactérias e alguns sintetizar a sua própria alimentação de luz solar, o dióxido de

carbono, e água, e, portanto, são conhecidos como autotrophs. Todos os outros organismos, fungos incluídos, são heterotróficos, o

que significa que obter energia a partir de plantas, ou coisas que comem plantas (por exemplo, um peixe), ou as coisas que

comem coisas que comem plantas (a

1 Na verdade, eles não podem ser evitados. Os fungos estão em toda parte: no ar que você respira, em sua cortina de chuveiro, no solo sob seus pés, mesmo 011 seus pés. Não se

preocupe, no entanto: 99,99999% eles são inofensivos para você, ea maioria são bastante útil ou mesmo essencial. Se você soubesse tudo o que eles fizeram para manter o

planeta funcionando erly prop, você ficaria grato por sua presença. 'Enquanto todos fungos reproduzir, nem todos os fnngi produzir cogumelos. "Cogumelo" é o termo que se aplica às

estruturas produtivos repro de fungos quando eles são mais ou menos grande o suficiente para ver individualmente a olho nu.

, Cogumelos podem, contudo, ser crescido em seu jardim. veja o capítulo 13 para detalhes.

BI The Biology of Mushrooms


peixes maiores). Isso é muito bonito, onde as semelhanças entre animais e fim fungos, no entanto.

Fúngica Classificação e Taxonomia

A fim de entender como fungos se encaixar no fim "animal, vegetal, mineral" das coisas, você precisa entender a biologia mais

sistema formal utilizado para classificar os organismos, que é conhecido como Sistema de Linné

(Nomeado para Carolus Linnaeus, o 18º centmy botânico sueco e médico que primeiro concebeu-lo). Neste sistema, cada espécie

individual é atribuído um único duas partes (ou binomial) nome latino, como Psilocybe sis wbm ou Homo sapiens. Esses dois

nomes referem-se às duas últimas categorias, gênero e espécie, de uma hierarquia de oito partes que organiza todas as coisas

vivas por sua semelhança biológica a um another.4 As divisões, em trom ordem maior para o menor, são Domínio, Reino, Filo ,

classe, ordem, família, gênero e espécie. A maneira mais fácil de obter uma sensação de este sistema é vê-lo em ação:

Exemplos do Sistema taxonômica Linnaean

Fruit Fly

Domínio Eukarya E arya Eu arya Eu arya

Reino Ammaha Anlmaha Pl uma nta e ungJ Monera

P h ylum ArtlV'opoda Chordata Ma! 11 oliophyta 8aslliomycota Eubactena

Claaa Insecta M uma mmali uma um 11oliopsida! Hymenomycotana proteobactérias

Ordem Dlptera Pnmates F uma BA eu es Agancales Enterobacterl es

Família Drosophilidae Hominidae Fabaceae Stroph .... rendas uma e Enterobacteriaceae

Genua Homo m PsjJo cybe Escherichia

Speciea melanogBSt8r sapiens Sa £ MJM cubensu;

Como você pode ver na tabela, o mais alto você vai no ranking, maior o número de espécies incluídas em cada categOly. Fluit voa,

ervilhas, os seres humanos, e cogumelos Psilocybe são todos encontrados no mesmo domínio, Eukarya, e, portanto, são todos

mais estreitamente relacionados uns aos outros do que para as bactérias. Por outro lado, o mais abaixo no ranking que você vai,

mais espécies começam a divergir um do outro.

, Até recentemente, a definição oi "similaridade biológica" era um assunto de muito debate. O advento da DNA

tecnologia de sequenciamento, no entanto, eliminou mais oi essa ambigüidade e forçou a reclassificação oi muitas espécies que antes eram considerados mais estreitamente

relacionados do que realmente são.

The Biology of Mushrooms I 9


Para os nossos propósitos aqui, as fileiras mais importantes a considerar são Unido, Genus, e
espécies. Há cinco kingdomsS, e os fungos residem dentro de seu próprio país, o Reino Fungi.
Embora existam inúmeras variações sobre o tema, a única coisa que todos os fungos têm em comum
eo que os diferencia fi · om outros organismos é que eles digerir os nally exter alimentos e, em
seguida, absorver seus nutrientes componentes em suas células. Todas as espécies de fungos
descritos neste livro estão no gênero Psilocybe. Finalmente, cada espécie tem um binômio exclusivo,
como cubcnsis Psilocybc ou azurcsccns Psilocybc ".

O Ciclo Fungai Llife


A fim de obter um bom senso de exatamente o que os fungos são, ele ajuda a Sob o suporte que eles fazem

para viver, como eles se locomover, e que tipo de amor vida que levam. Uma boa maneira de obter uma alça

sobre esta é traçar º ciclo de vida de fungos, o nascimento jornada froln à morte, repetido incessantemente a

cada geração cessive SUC. Compreender os ciclos de vida de organismos é uma maneira emprestou excel

de separar o que é exclusivo para cada um deles, uma vez que há duas espécies de fazê-lo exatamente da

mesma maneira.

A reprodução sexual é a recombinação do material genético a partir de dois indivíduos original para
formar um novo. O recipiente de material genético doado por cada progenitor é conhecido como um gameta.
Os gametas de fungos são chamados esporos. Um esporo é uma célula compacta, protegida, capaz de
permanecer vivo, mas dormente por longos períodos de tempo até encontrar uma casa capaz terno. Todos
dos fungos vamos discutir neste livro são conhecidos como

Basidiomycetes, uma vez que produzem seus esporos em basidia, pequena bola de base em forma de

bastão-protuberâncias que revestem o seu brânquias, as estruturas semelhantes a lâminas dispostas num

padrão radial sobre a parte inferior da tampa, ou pileus.7 O píleo é erguida na extremidade de uma haste

cilíndrica, que se sabe como um micólogos Stipe.

5 Ou si.x ou sete anos, dependendo se e como você subdividir o kingdOln bacteriana.

(> Convenção dictatts que binômios espécies são ahvays em itálico. Além disso, o género é C0l111110nly abbre viated a sua primeira letra seguida por um período. particularmente

quando o contexto ll1akes claro o que Nanle é ef oth \ vise implícita.

7 Estritamente falando, não todos ato ou de BasidiOll1yccrt olhar bastante este \ vay. mas todos aqueles que estão interessados ​em aqui, todos aqueles do gênero Psilocybe, fazer.

10 I O Biologia de Cogumelos
Partes do cogumelo

véu parcial

lnitiolly, gillll tho o ro fechado por baixo 1I parcial \ IO VOCÊ.

Depois de partialllCil tem broklln, seus restos permanecem attuched

ao

estipe como uma coroa circular.

descarga Spore

Vamos voltar ao nosso patty vaca e seu cogumelo solitário. Zoom mais perto: fundo nas trevas, milhões de microscópicos, basidia

em forma de basebol-bastão ficar fora das faces planas das brânquias que revestem a parte inferior do guarda-sol, e com a grande

final de cada basidium ficar quatro ovóides, esporos roxo-pretas . Cada esporos está situado como uma parte superior em cima de

uma pequena protuberância em forma de corneta, na extremidade exterior da basídio, conhecido como um sterignta. O ar em

torno das guelras é úmido e muito mais frio do que ao redor do cogumelo, graças às maravilhas de resfriamento evaporativo

ocorrendo na face superior batido pelo sol da tampa. Como o ar esfria, a água condensa ao redor do esporo e seu pequeno

estande, e uma gota começa a se formar no local eles se juntam. A gotícula cresce até que já não pode suportar a sua própria

estrutura, os seus intervalos de tensão superficial, e a água da gota se estende sobre o corpo do esporo. A força desta ação chama

a esporos para o esterigma. o

The Biology of Mushrooms I 11


steligma, sendo um tanto elástico, ligeiramente colapsa sob o peso do esporo, apenas para empurrar para trás, com uma força

igual e oposta e catapulta a esporos de sua vara para dentro do espaço aberto para além da face das gill.s A quantidade de força

é precisamente calculadas para chocar o esporo longe o suficiente para limpar a superfície do seu próprio Gill, mas não tão longe

que cheira para o fac ing um. Em vez disso, ele sucumbe à gravidade e é puxado para baixo e para fora abaixo da face inferior

o cogumelo, onde, com um

pouco de sorte, ele será levado por uma

rajada de vento, junto com milhões de

seus irmãos.

Quando o vento em nosso campo diminui, dois esporos do quarto mush se instalaram em um pedaço de grama,

onde Uma micrografia eletrônica de varredura de cubensis Psilocybe

Eles agora esperar pacientemente esporos.

por algo ou alguém para aproximá-los juntos.

Crescimento fúngico

Agora imagine uma vaca, talvez o único que fez essa mesma patty vaca trom o início do capítulo. A vaca está comendo a grama

em nosso campo, porque é isso que as vacas gostam de fazer, e mais cedo ou mais tarde, ela come as folhas de grama sobre a

qual se sentam os nossos esporos solitários, mastigando-os com seu almoço. Engolidos inteiros, com a grama, eles são levados

através de seu aparelho digestivo apenas para surgir algum tempo depois na outra extremidade. Felizmente, os esporos são

resistentes e bem blindado, e não sofrer efeitos negativos de sua lide selvagem através de tripas de vaca. Melhor do que isso,

para os seus problemas encontram-se bem no meio de uma pilha de sua comida favOlite: Vaca shit.9 Logo depois, cada um de

nossos esporos germina,

suas células dividindo e crescendo lentamente para fora os materiais ricos deliciosos e nutrientes no patty vaca.

'O termo 'catapulta' minimiza a violência real deste evento milagroso. O impulso gerado pela gotícula em colapso é suficiente para dar a voar de esporos de uma aceleração 25.000 vezes

a força da gravi

ty. Para efeito de comparação, o Space Shuttle maxes algo em torno de 2 Gs.

, Junto com toda uma série de outros esporos de outros fungos que tiveram a mesma idéia brilhante e são tão prazer de estar lá também. Mas a sua é uma história lor outro dia.

12 I TI'e Biologia de Cogumelos


fungos que crescem consistem em redes de hifas: tubular, células filamentosas que se expandem e
se dividem em suas pontas para a frente, de ramificação, ocasionalmente, para criar estruturas fork- ou
tan-like. Massas de hifas são conhecidos ly colectiva como o micélio do fungo. A olho nu, micélio do fungo
aparece frequentemente como branco, fora de foco ou crescimento na superfície da fonte de alimento
hair-like (ou substrato), como você pode ver na parte de baixo de um log arrebitado. A maioria dos fungos
passam a maior parte dos seus dias como um micélio undiffer entiated, apenas ocasionalmente,
formando turas Struc complexos especializados, tais como cogumelos.

crescimento de hifas também é invasiva, o que significa que ocorre no interior e muitas vezes ao longo do

substrato. As enzimas digestivas secretadas a partir das pontas do micélio avançando no ambiente circundante

degradam o substrato em moléculas orgânicas mais simples, para ser absorvido ou engolida pelo micélio, uma

vez que ao longo de marcha. Com efeito, os fungos fazem sua digestão no lado de fora. Enquanto nós

tendemos a processar as nossas refeições na privacidade de nossas próprias entranhas, fungos prefere comer

fora.

Todos dos fungos discutimos neste livro são saprófitas, ou sapróbios,

o que significa que eles derivam sua alimentação a partir de matéria orgânica não-vivos, neste caso,

mortos ou em decomposição plantas. Isto está em contraste com parasitário fungos, que colonizam e digerem

vivo organismos, muitas vezes matando seu hospedeiro no final, e micorrízicos fungos, que vivem em uma
relação simbiótica com a sua planta hosts.lO

Sex fúngica, Part One: Acoplamento


Assim, nossos esporos, agora cultivadas em duas colônias de micélio individuais, continuamos a explorar a

torta de vaca, lentamente penetrando e absorvendo seu conteúdo, enquanto cegamente estendendo a mão

para o outro. Eventualmente, suas colônias de myceli hum toque, e, finalmente, nossos dois amantes se

encontram. No entanto, todo o seu bom para sintonizar até agora nenhuma garantia de que eles vão decidir se

casar, já que os fungos são tão exigente como nós, seres humanos quando se trata de quem escolher como

companheiros. A fim de minimizar endogamia e para promover a diversidade genética, os fungos produzem

esporos de múltiplos tipos de acasalamento. tipos de acasalamento são ásperas ly equivalente a nossos dois sexos,

exceto que com fungos o número de "sexos" dif rentes pode estar em qualquer lugar de dois a muitos milhares!"

Em ordem

10 tais fungos ca, mot viver na ausência de seu hospedeiro. Muitos delicioso fungos comestíveis (truilles e primas, por exemplo) crescer apenas em relação com as árvores

específicas. fungos micorrízicos até agora têm resistido a todas as tentativas de cultivo, e só podem ser recolhidos na natureza, razão pela qual eles exigem preços tão altos.

11 Tanto quanto sabemos ninguém ainda feito um estudo para detennine exatamente como tipos 111Jting 111any existem para

P. rubensis, mas os números são pelo menos na casa das centenas. Há um projeto de pesquisa lor perfeito que você sob tomar uma vez que você tlnish este livro e decidir
prosseguir um PhD em micologia.

A biologia dos cogumelos I 1 3


Ciclo UFE de cubensis Psilocybe

. _ ... -, d,; F'


- "", o <0
.
& C £ 7 (FJ

CJ

1. germinação de esporos A. monocarióticos micélio


2. plasmogamia B. dicarióticos micélio
3. cariogamia C. hifas nó
4. Meiose D. Primordium
5. Mitose E. basídio
14 I O Biologia de Cogumelos 6. descarga de esporos F. basidiósporos
para tvvo estirpes de fungos monocarióticos para acasalar, eles devem ser de diferentes tipos de cruzamento.

Felizmente para nossos amantes (e para a nossa história) são completamente compatíveis, e não é nada menos do

que o amor à primeira vista tlrst.

Até este ponto, as células de cada micélio indivíduo ter sido


monocarióticos: as suas células contêm mas uma haplóides núcleo, com apenas metade do material
genético de um fungo madura. micélio monocarióticos, sendo imaturo, é fina e rala na aparência, e
crescimento lento. Quando as duas colónias fundir, que produzem um composto de micélio células
con tenção dois núcleos, conhecidos como dicariótico micélio. Dikaryotization é um estado único para a
maioria dos Basidiomycetes, em que as células de dois gâmetas compatíveis se juntam em um tipo de
célula, mas os seus núcleos individuais permanecem separados. Ao contrário das células do seu
corpo e aqueles na maioria dos outros organismos superiores, cada um dos quais contêm uma única diploid12
núcleo, Basidiomycetes vivem a maior parte dos seus dias com dois núcleos por células, uma de cada
"pai" micélio monocarióticos. As únicas Basidiomycetes tempo combinar todo o seu material genético
no núcleo um diplóide é durante um único, breve momento dentro de cada basídio, pouco antes de
esporos são gerados. Em certo sentido, estes fungos iniciar o ato sexual perto do início da vida,
apenas para tlnish-lo muito mais tarde, vivendo suas vidas no que equivale a um ato contínuo de
preliminares.

Finalmente, os nossos dois amantes são combinados em um único organismo, um fungo


maduro, e agora que o nosso fungo está maduro, ele pode fazer o que amadurecer fungos gostam de
fazer: comer. O fungo invade o substrato da pastilha vaca com cadeias densas, algo viscoso de
micélio. Ele continuará a fazê-lo até a fonte de alimento está esgotado de nutrição disponíveis, ou
algum outro environ mudança mental induz-lo para produzir cogumelos, ou fruta.

Sex fúngica, Part Two: frutificação


Todos o que resta agora para nos trazer de volta um círculo completo para onde começamos é para o

nosso fungo para produzir cogumelos, trazendo uma nova geração de esporos. Exatamente por que e

quando fungos decidem formar cogumelos permanece algum que de um mistério, e as razões variam

muito entre as espécies. Alguns fazê-lo por causa de uma mudança no tempo, tal como uma chuva

pesada, um aumento ou uma diminuição da temperatura, ou uma combinação de ambos. Outros

produzem frutos somente após o substrato foi totalmente colonizada e seus nutrientes disponíveis

esgotados. Em todos esses casos, o fungo é provável provocado em repro-

J2 O que significa que tem dois conjuntos de chro111oso111es, um cOIl1plelnent cheio de 111aterial genética.

A biologia dos cogumelos I 1 5


dução pela crescente probabilidade de sua própria morte. Ainda outras espécies esperar anos para fruta, só fazê-lo após alguma

mudança ambiental sutil tem occun-ed. Felizmente para nós, cubet1sis Psilocybe é uma espécie promíscuas e não precisa de

muito incentivo. Robusto P cubensis estirpes de fruta será prontamente e abundantemente sob uma ampla variedade de condi ções

ambientais.

Muitos fungos, Psilocybes incluído, querem garantir a ção orienta vertical de suas tampas, a fim de maximizar a elevação e

eficiência da liberação de esporos. Por esta razão, eles fruta nas superfícies superiores do sub strate, usando a luz solar como um

gatilho. Uma vez que o micélio do fungo nosso atingiu as camadas superiores da empada vaca, minúsculos nós de forma hifas

entrelaçadas em inúmeros locais sobre a sua superfície exposta. Logo depois, esses nós hifas desenvolver em primórdios ( singular,

primOJ; dium), também refen-ed como pins ou pinheads: miniaturizado, vrsions completas dos cogumelos de tamanho normal que

acabará por se tornar. É um a fixando

fase que o fungo começa a primeira verdadeiramente diferenciar e formar uma variedade de tipos de células únicas. As superfícies

superiores das tampas pequenas escurecer, enquanto no interior do primórdio as células que compreendem a tampa, estipe,

guelras, e véu dividir e orientam-se de forma adequada. Dividir os seus núcleos e se acumulam, enquanto que as paredes (ou septos)

FMID em torno deles, criando uma matriz densa de células compactadas. UMA primórdio maduro contém todas as células que irão

estar presentes no cogumelo totalmente cultivada; tudo o que resta para ele fazer é absorver a água e expandir. Quando isso

acontecer, acontece rapidamente, literalmente explodindo em being.13

Numa rápida onda de crescimento, as características familiares do

cogumelo começar a tomar alonga Stipe shape.The, a calota esférica se

expande e, em seguida, começa a se achatar, expos ing o véu parcial, uma

membrana fina que eu para proteger os frágeis, brânquias desenvolvimento.

Quando as brânquias são totalmente formada, a tampa expande. Isso faz

com que o véu para se afastar do lado de fora da tampa. nantes véu rem

muitas vezes permanecem ligados ao tronco, soltos como uma saia

minúscula, conhecida coletivamente como um anel.

O anel de th é P. corpo cubensis fruto é revestido com


13 Esta é a razão que mushrooJns pode seen1 a surgir durante a noite de um gramado depósito ad arca
após chuvas. esporos.

16 I O Biologia de Cogumelos
Os cogumelos elongando usar luz, as correntes de ar, e a gravidade para ori ent seus tampões como verticalmente

quanto possível, assegurando libertação de esporos ideal uma vez que as brânquias abertas. Nas faces verticais das

guelras, em uma densa camada de células conhecido como o hYluenium, milhões de basídios estão a formar. Uma vez que o

ium BASID atinge a maturidade, seu fusível núcleos haplóides para formar uma única Nucle diplóide nós, e o ato sexual

que começou quando nossos dois esporos encontraram pela primeira vez está finalmente completa.

Esta fase é de curta duração, no entanto, uma vez que este núcleo se divide rapidamente, shuffiing

seu conteúdo de modo a formar quatro geneticamente únicas filha haplóide núcleos. Estes núcleos de

migrar para dentro do stergimata, onde eles são encerradas e depositado como esporos no final do basídio.

Não esperam seu momento de fl y, e de peles nossa história para começar mais uma vez.

The Biology of Cultivo de Cogumelo


Esperamos que agora você tem uma noção de como fungos basidiomicetos mais se comportar em
um ambiente natural, e não deverá ter dificuldade para entender como esses cogumelos são
cultivados artificialmente. Embora o contexto mudou, a biologia permanece a mesma. folhas natureza
muito ao acaso, melhorar sua probabilidade de sucesso em virtude do grande número: muitas frutas,
milhões de esporos por fruto, e talvez centenas ou milhares de cepas por ção gêneros, alguns
pequena percentagem dos que irão prosperar. O cultivador, por outro lado, é bem sucedido em cada
fase do processo, seleccionando cuidadosamente apenas os melhores candidatos para avanço
adicional, e por trabalhar dentro de um con trolados ambiente (estéril).

O cultivo de cogumelos prossegue através de três fases básicas, independentemente da espécie


de fungo: germinação ou isolamento, expansão, e finalmente frutificação. A primeira etapa envolve o isolamento de
uma cultura de cogumelos de esporos ou a partir do tecido de um cogumelo de estar. Esporos
germinados em agar em placas de Petri nutrified resultado (após o acasalamento) em uma diversidade
de estirpes dentro da mesma cultura, enquanto cultura de tecidos resulta em um cal geneticamente
identi feito do mushroolTl pai. Em ambos os casos, o crescimento do gus diversão no meio dá origem a
um micélio dicariótico. O uso de um meio de agar semi-sólido permite que o cultivador para examinar
facilmente a cultura para as características desejadas e para identificar a contaminação, se presente. O
micélio pode ser propagado em agar de mais ou menos indefinidamente e pode ser armazenado neste
estádio a temperaturas frias para recuperação posterior.

Uma vez que uma cultura limpo adequado foi isolado, o micélio é então transferida para um meio
secundário, geralmente esterilizados de grão inteiro em quart-

A biologia dos cogumelos I 1 7


frascos de pedreiro porte. O objetivo desta etapa é ampliar o volume de micélio (o massa micelial) a uma
quantidade que irá suportar a quantidade desejada de frutificação em fase final. Uma pequena
quantidade de micélio em uma cunha de agar é removido trom uma placa e colocada no grão. O hum
myceli cresce trom o agar para o grão. Os frascos de grãos são agitados a cada poucos dias para
facilitar a colonização. Quando o grão está totalmente colonizado, eles são então usados ​para inocular
recipientes maiores de grãos (geralmente em sacos plásticos esterilizáveis, embora maiores frascos de
pedreiro também irá trabalhar), para expandir ainda mais a massa micelial. O material gerado nesta
fase é geralmente conhecido como

desova.

Uma vez que uma quantidade adequada de micélios foi gerada, que é utilizada para inocular um

substrato final, de outro modo conhecido como o substrato de frutificação. Os constituintes exatas do substrato

frutificação dependem das espécies em ques ção. Algumas espécies Truit a partir de uma variedade de

substratos, \\! Hile outros são muito mais particular. Psilocybe cubo / ISIS, ior exemplo, vai DUIT de palha

de trigo, estrume de vaca, ou mesmo a partir de grão em si, enquanto azurescC1lS Psilocybe e outras

espécies-amar madeira vai fruta somente a partir de um leito de cavacos de madeira. Uma vez que um meio

adequado foi preparado (a esterilização é geralmente Essary unnec nesta fase, embora, por vezes, o

substrato é pasteurizado), é misturado com micélios e esquerda para colonizar. Aiter o substrato frutificação

é colo nizadas, frutificação é iniciada. Mais uma vez, as condições para a iniciação são espécies específicas,

mas geralmente envolvem o revestimento do substrato com uma camada de absorvedor de humidade o

material, não nutritivo tal como musgo de turfa (conhecido como um

camada de invólucro) e / ou MODIT) tocar as condições de temperatura, humidade, a troca de ar, e os níveis de luz

na superfície do iruiting para criar que favorecem a formação de quarto papa. Eventualmente, se tudo correr

conforme o planejado, forma cogumelos, primeiro aparecendo como primórdios, em seguida, ampliar para o

tamanho máximo dentro de poucos dias, altura em que eles começam a liberar os seus esporos, e do ciclo de

cultivo é completa.

1 8 I O Biologia de Cogumelos
Fluxograma cultivo

agar

agar

jar pi

saco de substrato de
madeira (primário
desova)

saco de grãos

cogumelos

tubos de armazenamento de papel pelota


impressão de esporo

A biologia dos cogumelos I 1 9


3
PS l lOCYBE: a espécie

Há cerca de trinta mil espécies documentadas de fungos dução cogumelo-pro em todo o mundo.
Destes, cerca de uma centena de espécies ou variedades são conhecidos por conterem psilocibina ou
compostos relacionados. O máximo de
Eu

estes são encontrados dentro do Psilocybe gêneros e Panaeolus, com algumas aparecendo em outras
partes Inocybe, Conocybe, Gymnopi lus eu e outros. É claro que nem todas as espécies desses
gêneros contêm psilocibina, e mesmo aqueles que só podem produzi-lo em quantidades vestigiais.

Neste livro, apresentamos métodos para o cultivo de dois tipos de cogumelos psilocibina: o coprophilic
( ou esterco-habitar) espécies

mbensis Psilocybe, e o complexo de inter-relacionados lignicolous ( habitam madeira), como espécies azurescens
Psilocybe e P. cyanescens. Nós escolhemos focar estas espécies particulares por várias razões
importantes: eles pro duzir psi locybin em quantidades relativamente altas, que têm uma longa história
de cultivo, e frutas de forma confiável sob condições facilmente reproduzíveis. Além disso, eles
oferecem as possibilidades de interior (com P. cubensis) e cultivo ao ar livre (com qualquer uma das
espécies do P. azurescens complexo). Enquanto há certamente outras espécies conhecidas que
também cumprem estes critérios, os dois tipos que escolhemos deve produzir quantidades suficientes
de bin psilocy para qualquer produtor diligente.

O objetivo deste capítulo é familiarizar-se com estas espécies, incluindo ING seu habitat natural,

distribuição e comportamento, para que você entenda a sua biologia básica como você começar a

trabalhar com eles. Este livro não pretende ser um "guia de campo" e não se preparar para encontrar e

recolher estas espécies no meio selvagem. Forrageamento de cogumelos, seja para alimentação ou

para a psilocibina, requer uma grande dose de conhecimento e habilidade. Sendo envenenado, como

resultado de erro de identificação é um risco real e potencialmente letal. Se você estiver interessado em

recolher os seus próprios cogumelos, sugerimos que você se familiarizar intimamente com pelo menos

vários guias de campo bom (listamos

20 I Psilocybe: The Species


vários excelentes guias para fungos norte-americanas no apêndice C) e con sultado diretamente com especialistas que já

conhecem os fungos de sua área. Provavelmente, você tem uma sociedade micológica local ou clube onde há pessoas que podem

ensinar-lhe o que você precisa saber a fim de identificar cogumelos na natureza.

Para ler mais sobre os muitos cogumelos que contêm psilocibina encontrados em todo o mundo, Paul Stamets' Cogumelos

psilocibina se o Vl-orld é cur almente o texto mais abrangente sobre o assunto, e é um ção addi essencial para qualquer biblioteca

micologia ..

cubensis Psilocybe

cubmsis Psilocybe é a

a maioria das espécies amplamente

cultivadas de cogumelos psicoativas,

para ambos

razões históricas e biológicas.

Mundialmente, é um dos com mon

psilocibina maioria contêm espécies ing

encontrado na natureza,

e assim sendo

entre os mais com monly consumido e mais


Psilocybe cubensis frutificação a partir de um tabuleiro de grãos de trigo encaixotados.
conhecido. Isto é

também um dos mais fáceis de cultivar, uma vez que frutas em uma ampla gama de sub strates, e sob uma variedade de

condições ambientais. Embora no estado selvagem cresce exclusivamente no esterco, cultivada que vai de fruta a partir de

praticamente qualquer substrato suficientemente elevado em carbono e azoto: palhas de cereais, grãos, gramíneas, com, até

mesmo a partir de madeira, papel ou papelão, se suplementado com algum tipo de proteína. A maioria das espécies de cogumelos

são bastante mimado em suas necessidades de crescimento e frutificação, mas não P cubensis. Este fato, com bined com sua

ampla potência, faz com que seja uma das melhores espécies para o agricultor principiante para crescer.

Começamos com cubo Psilocybe / A porque é tanto mais fácil de crescer e as espécies de cogumelos contendo psilocibina

com que as pessoas estão mais familiarizados. Seu crescimento rápido, profundamente mycelia rhizomorphic, abundante mordia

pri, grandes, frutas robustos e produção de esporos prolífico combinam para tornar

Psilocybe: a espécie I 21
-lo entre os mais prototípico de Basidiomycetes. Depois de ter trabalhado com P cubensis por um tempo

e cresceram familiarizados com o ciclo de vida de cogumelos, você estará pronto para trabalhar com

espécies que se comportam em mais sub tle maneiras.

cubensis Psilocybe é um cogumelo pan-tropical que cresce abundantemente sobre o esterco


do gado, cavalos e elefantes, ou em solos contendo seu estrume. Ele pode ser encontrado em quase
qualquer lugar do mundo com um clima quente molhado, incluindo o Sudeste da Ásia e Austrália,
Índia, México, América Central, norte da América do Sul e Caribe. Nos Estados Unidos, é comumente
encontrada no sudeste dos Estados Unidos no final da primavera e início do verão, da Flórida para o
Texas Gulf Coast.

É entre a maior das espécies que contêm psilocibina, com tampas de


Eu 12 a 5 polegadas de diâmetro e espessura até hastes 8 polegadas de comprimento. Quando cultivado em grãos

ou arroz, é geralmente de tamanho modesto, mas no estrume orcompost pode produzir enormes, frutas pesadas.

Produz escuro, densJ; púrpura-castanho esporos gravuras.

Quando manuseada, cubensis Psilocybe muitas vezes fere profundamente azul. embora um

reacção azulados muitas vezes, indica a presença de psilocibina em um quarto papa, tal evidência por si só

não pode ser considerado prova definitiva, uma vez que existem outros compostos fúngicas

independentes que se comportam de modo semelhante. Em ção adi' o ausência da reacção azulados

não necessariamente excluir a presença de moléculas-psilocibina como em um cogumelo. A reacção

ocorre quando anilagem psilocin oxida em um produto químico azul escuro, que ainda não

descaracterizados. Cogumelos contendo baixos níveis de psilocina, mas els lev significativas de

psilocibina, não ficará azul, apesar de sua atividade. (Consulte a página 52 para uma imagem da reação

bluing em Psilocybe cubo / Isis. )

P cubensis é considerado moderadamente potente em comparação com outras espécies


activas. Ele pode conter até 1 0,2% (peso seco) de psilocibina, psilocibina, e baeocistina, com a
média algo em torno de 0. 5%, ou 0,5 mg / grama. Embora essas médias são referências úteis para a
comparação da potência de uma espécie para outra, é importante ter em mente que a potência pode
variar amplamente entre os cogumelos da mesma espécie. Certas estirpes, ou a mesma estirpe
crescida em condições diferentes ou em substratos diferentes, pode exibir variação drástica em
potência. Mesmo a mesma cultura pode variar de uma descarga para um outro, com os segundo e
terceiro rubores normalmente ser o mais potente.

22 I Psilocybe: The Species


Os locybes Woodloving Psi
Apesar cubensis Psilocybe é muito fácil de crescer, há um tipo de cultivo caseiro de que é pouco
adequado: ao ar livre. Em estado selvagem, é claro, que cresce ao ar livre, e certamente posso ser
cultivada em um ambiente ed jardim ou madeira, mas não há nenhuma vantagem real para fazê-lo. Os
dois principais acessos bene de estabelecer um jardim de cogumelos ao ar livre é que ele pode ser
tanto perene e clandestina. Você configurá-lo em um lugar out-of-the-way, torget sobre isso até que
ele frutas, colher os cogumelos, e depois esquecê-lo tudo de novo, até que o processo se repete no
ano seguinte. Uma vez cido estab, um patch de cogumelos segredo deve ser mais ou menos
auto-sustentável e completamente imperceptível exceto quando frutificação.

cubensis Psilocybe não se encaixa o projeto de lei para este tipo de set-up, para um núm ero de
razões. O primeiro de todos, TI frutas rápida e continuamente até o seu sub strate está esgotado de nutrientes, e

não demoramos muito tempo suficiente para ser con siderada perene. Em segundo lugar, ela cresce sobre e

frutas de uma ampla variedade de substratos, mas assim como toda uma série de outros organismos

indesejáveis. A não ser que o substrato frutificação é mantida estéril (ou pelo menos extraordinariamente

limpo), que vai ser colonizado por fungos e bactérias muito antes do cogumelo pode tornar-se totalmente

estabelecida. É por isso que quase sempre é cultivada dentro de casa em condições muito cuidadosamente

controladas. Finalmente, ser uma espécie tropical, ele não cresce bem em climas mais frios e certamente não

pode sobreviver ao abaixo-freez ing temperaturas comuns em muitos lugares durante os meses de inverno.

Felizmente para o candidato a cogumelo jardineiro, há uma série de outras Psilocybes que está à
altura da tarefa. Estes são o lignicolous, ou madeira-amando, espécies, um grupo de cogumelos
contendo psilocibina relacionados que crescem sobre aparas de madeira ou palha de casca e, devido
à sua aparência, são colectivamente conhecidos como o Psilocybes "cobertas de caramelo". Este
grupo engloba tantos quanto 10 espécies, incluindo Psilocybe cyanescens, P

azurescens, e P cyanofibrillosa, que são todos nativa do noroeste do Pacífico dos Estados Unidos,
a espécie da Europa de Leste P serbica e P bohe111 i ca, e P sllbaerugil10sa e P tasmaniana, que
são da Austrália e Nova Zelândia.

Além de sua semelhança no habitat e aparência, estes quartos mush todos compartilham outra
característica importante: eles estão entre os mais potentes das espécies que contêm psilocibina
conhecidos. Destes, azurescens Psilocybe, com as suas espécies epíteto aludindo à reacção
azulados profunda que ocorre após a sua manipulação, reina, contendo até 2 0,5% (peso seco) de
alcalóides psilocibina, mais do que o dobro do que é encontrado nos

Psilocybe: a espécie I 23
P. cubensis. Outros woodlovers são um pouco mais modesto na potência, com concentrações máximas
relatados na gama de 1 -2%. No entanto, o que as espécies ligrucolous de Psilocybes falta em

abundância e estatura quando comparado com cubensis Psilocybe, que mais do que compensam na

força, e uma relativamente pequena cama do jardim de apenas um deles pode facilmente fornecer

psilocibina suficiente para durar o jardineiro um longo tempo, ou pelo menos até a frutificação do próximo

ano.

Enquanto estas espécies são relativamente similares na aparência, existem diferenças entre
eles. No entanto, sob cultivo todos eles se comportam mais ou menos idêntica, e os métodos que
fornecem mais tarde no livro irá trabalhar para qualquer um deles. Para melhor familiarizar o leitor
com algumas de suas caracte rísticas, temos desde fotografias e breves descrições das três espécies
que têm cultivado (ver pp. 1-57 5). Para obter detalhes completos sobre este complexo de espécies,
você deve consultar Paul Stamets'book, psilocibina

MushroOl1lS do WtJrld.

Psilocybe cyanescens

Psilocybe cyanescens é uma espécie moderadamente potentes comumente encontrados no


noroeste do Pacífico, ti · om San Francisco para o Canadá. Sua ture fea mais distintiva é uma
ondulante margem tampa ( o termo micológica para a borda externa da tampa), o que dá seus cogumelos
o apelido de "tampas onduladas." Cresce em lascas de madeira ou material lenhoso em gramados,
canteiros, e ao longo das vias mulched. Quando jovem, seus cogumelos têm um proeminente, Corti nate
(" web-like ") véu parcial, que se desintegra rapidamente na maturidade. P.

cyanescens tem um teor relativamente alto psilocin, e blues rapidamente quando ferido.

azurescens Psilocybe

azurescens Psilocybe é o mais potente cogumelo Psilocybe conhecido. É semelhante ao P. cyanescens na


aparência, excepto que não possui margem ondulada as últimas das espécies, e muitas vezes apresenta uma

colisão mamilo-pronunciado como no centro da sua tampa, uma característica conhecida como um umbo. Na

natureza, ela cresce com monly em restos de madeira em solos arenosos do litoral, muitas vezes sob gramíneas

dunas. P.

azurescens tem um particularmente elevado conteúdo baeocistina, o que poderá explicar a sua
alegada única "assinatura" psicodélico; usuários comumente relatam que produz um efeito profundo e
fortemente Visionário, sem desconforto físico associado significativa.

24 I Psilocybe: The Species


cyanofibrill Psilocybe osa

Psilocybe CYANT? Fibrillosa é um pequeno Psilocybe-loving madeira comum para a costa do Pacífico
dos EUA, a partir de San Francisco para British Columbia. Não é considerado particularmente potente, que

contém apenas cerca de 0,25% em peso seco alcalóides. No entanto, há evidências que sugerem que um

maior idade por cento dos alcalóides são perdidos por secagem desta espécie do que com os outros,

tornando fresco P cyanif1brillosa espécimes mais potente do que seria esperado.

bohemica Psilocybe

bohemica Psilocybe é um parente Europeia central da América do Norte lig nicolous Psilocybes,
encontrado na Alemanha, Áustria e República Checa. É similar na aparência ao P azurescens e P cyanofibrillosa
e ligeiramente menos potente do que o P cyanescens, média de cerca de 1. 1% por peso de
alcalóides seca.

subaeruginosa Psilocybe

subaeruginosa Psilocybe é um parente de P cyaHescens e P azurescens que é nativa da


Austrália e Tasmânia. I t é similar na aparência ao P azurescens,
embora ligeiramente menor estatura, e o seu habitat é comparável à P
cyanescens. estudos químicos desta espécie são limitada, mas é geralmente considerado para ser um moderada a
espécies altamente potentes, tal como contusões profundamente azul no manuseamento.

Psilocybe: a espécie I 25
Técnica de cultura ESTÉRIL

Alimento para cogumelos (corretamente conhecidos como sua substrato) é bem como alimento para seres

humanos: uma mistura nutritiva contendo um balanço de hidratos de carbono, proteínas, sais minerais e

vitaminas. Também como nossa comida, é muito deliciosa com uma variedade de microorganismos, como um

pedaço de pão deixado de fora qn balcão da cozinha por mais de alguns dias vai rapidamente provar.

lfowever, ao contrário dos humanos, os fungos são microorganismos também, e têm que competir por comida

com quaisquer outros microorganismos no bairro. Aqui bactérias e fungos têm a vantagem competitiva, uma

vez que eles são capazes de reproduzir milhares, até milhões de vezes mais rápido do que as espécies média

cogumelo pode. Qualquer strate sub contendo até mesmo um único molde de esporos ou bactéria é provável

que acabam uma confusão com bolor ou mole.

Além disso, a média centímetros cúbicos de ar no quarto média contém mais do que 100,000
partículas. Uma chuva invisível, silenciosa de esporos de fungos, partículas de pó e grãos de pólen se
instala constantemente sobre cada superfície zontal Hori em sua casa, não importa o quão
escrupulosamente limpo você pensa que é.

A única maneira de manter essas criaturas de sequestrar suas culturas de cogumelos é ter certeza

de que eles nunca chegar até eles, em primeiro lugar. Há duas maneiras básicas de fazer isso:.

Completamente matar qualquer que seja moldes ou bactérias estão lá para começar, e excluem

quaisquer outros trabalhando em um realmente limpo (i .e, estéril) meio Ambiente. Nós eliminar

contaminantes de nossos materiais de esterilização, ou autodaving, -los em uma panela de pressão, em

que praticamente nenhum ser vivo pode sobreviver às temperaturas elevadas (12 1 0 C / 255' F) e

pressões (15 psi) within.We então criar um ambiente de trabalho estéril por fil tering o ar no espaço de

trabalho e o nosso / ou esterilizá-la com fectants desin químicos.

Estes dois métodos constituem estéril ou técnica de cultura asséptico,


que é de longe a coisa mais importante que você precisa aprender a fim de su-

Técnica 26 I estéril Cultura


CEED em cultivo de cogumelos. Deixe-me reiterar este para dar ênfase: técnica de cul tura estéril é a
coisa mais importante que você pode aprender fr om este livro. Se você não descobrir isso,
nenhum dos métodos de cultivo vai funcionar, não importa o quão perto você siga as instruções. Se
você é realmente, realmente sorte, você pode colher um cogumelo ou dois, mas principalmente você
terá crescido uma deslumbrante variedade de moldes azuis, verdes e pretas e um viscoso coleção,
fedido de bactérias. Muitos teriam de ser cultivadores de cogumelos falharam bem aqui, e aqueles que
conseguiram (seus autores humildes incluído) aprendeu da maneira mais difícil como e por que usar
técnica de cultura estéril. É nossa esperança que os métodos descritos neste capítulo irá mostrar-lhe o
caminho mais fácil, poupando-lhe um monte de tempo e heartache.1

Então, mais uma vez: técnica de cultura estéril é realmente muito importante.

Limpeza da Área de Trabalho


A primeira tarefa é preparar um espaço de trabalho limpo. Idealmente, você pode dedicar uma sala ou
espaço somente para seus projetos de cogumelos, como um quarto de reposição ou um pé-no armário
não utilizado. Se nenhum espaço disponível, então a maior parte do trabalho de laboratório pode ser
concluído em uma cozinha de tamanho médio, mas isso requer que você estabelecer e manter um nível
primitivo de limpeza. A cozinha compete com o banheiro para ser a sala de messiest e mais
biologicamente ativo na casa, e conta molde tendem a ser muito alta lá. Por outro lado, trabalhar em
uma cozinha oferece acesso conveniente a uma fonte de água e um fogão. Se você pretende dedicar
um espaço separado para o trabalho cogumelo, ter certeza que é perto da cozinha. Não há nenhum
ponto em esterilizar seus materiais apenas para levá-los através de uma casa sujo para o seu
laboratório.

O espaço de trabalho deve ter um bom tamanho mesa, de preferência um com uma superfície

superior contínua, facilmente limpo. Formica ou esmalte é ideal, pois você vai precisar para limpar a

bancada de trabalho com álcool antes de cada utilização. Se você tiver uma mesa de madeira, considere

colocar um pedaço de madeira fina com uma superfície laminado plas tic ou um pedaço de pesado, vinil

grosso em cima dela quando você trabalha. Da mesma forma, o piso do espaço de trabalho deve ser

fácil de limpar (linóleo ou telha) e fácil para inspecionar para limpeza. Tapetes são repositórios de

esporos e poeira, milhões dos quais são chutou para o ar com cada passo, e deve ser evitado, se

possível. As paredes deve ser limpo (uma nova camada de tinta não iria prejudicar), e quaisquer outros

espaços e superfícies em sala devem ser completamente limpas. Use uma solução de desinfecção se

Prac

'Tronco de estes métodos como uma 'arsenal cultura estéril.' Você não precisa usar cada um desses métodos para ter sucesso, mas quanto mais você adotar, maiores serão as suas

chances.

Técnica de cultura estéril I 27


Tical (produtos à base de óleo de laranja são bons, uma vez que são leves, mas biocidas eficazes e

ambientalmente benigno). Obviamente, se você estiver trabalhando em sua cozinha, você não pode desinfectar

todas as superfícies cada vez que você pretende usá-lo, mas você ainda deve dar-lhe uma limpeza periódica

profunda e desinfectar tanto quanto dele como você pode antes de cada utilização.

O espaço deve ser livre de correntes de ar para manter o movimento do ar em torno de suas culturas a

um mínimo. Janelas devem ser fechadas hermeticamente, aquecimento ou dutos de ar condicionado devem

ser cobertos, e as portas se fecharam muito antes de você começar o seu trabalho.

Eliminar outras fontes de contaminação a partir do ambiente, sempre que possível. vasos de plantas, aquários,

animais de estimação pratos de comida, caixas de areia: pegá-los todos para fora de lá.

Executando um dispositivo de filtragem de ar no espaço é oo útil. Hoje em dia, os bons custam


menos de US $ 100, e eles são silenciosos e effiient suficiente para ser executado continuamente.
Certifique-se a unidade que você compra é avaliado-HEF'A. HEPA significa High Efficiency Particulate
Air. É a classificação oficial de filtro, o que significa que ele capta partículas 0. 1 (mícrons 1/1 Ooth de
um ter millime) e maior, ou 99. 97% da matéria sólida que é no ar. Mantemos nosso filtro em baixa em
todos os momentos, e executá-lo em alta por pelo menos uma hora antes de trabalhar no laboratório
para dar o ar na sala de uma lavagem completa.

Finalmente, você precisa limpar o ar da sua area.You trabalho imediato pode fazer isso, trabalhando

dentro de um porta-luvas, um espaço fechado que pode ser thor oughly desinfectados e é livre de projecto, ou

em frente de um fluir capa, uma unidade de grande filtro HEPA que sopra um fluxo constante de ar puro estéril

sobre seu espaço de trabalho, excluindo todos os contaminantes. Uma porta-luvas pode ser construído de

forma fácil e barata, mas é menos eficiente, uma vez que o ar do quarto pode encontrar o seu caminho para

dentro. A capela de fluxo custa muito mais, mas é dinheiro bem gasto, uma vez que lhe permite trabalhar a

céu aberto, mantendo nique tecnologia asséptica. Instruções para construir ambos os dispositivos podem ser

encontrados em Apêndice B.

Higiene pessoal
Agora que você já limpo e preparado o seu espaço, é hora de conside er a outra principal fonte de
contaminação em seu laboratório improvisado: você. Seu corpo, cabelo e roupas são uma selva
amazônica de bactérias, vírus e fungos, tudo invisível para os olhos e principalmente inofensivo para
você ou outras pessoas, mas mortal para culturas de cogumelos. A fim de manter essa horda
desagradável para um imo min, você deve ser o mais limpo possível antes de cada sessão de trabalho.
este

Técnica 28 I estéril Cultura


significa o banho, secagem com uma toalha de lavadas, e vestir-se em um conjunto limpo de roupas imediatamente
antes de trabalhar.
Sua escolha de roupas também é importante; não usar camisas de mangas compridas ou itens soltas

montagem que pode falhanço em torno de como você trabalha. Se você tem cabelo comprido, amarrá-lo

para trás em sua cabeça. Limpe suas mãos e braços inferiores com isopropílico (esfregando) álcool e

sempre usar luvas cirúrgicas descartáveis ​durante o trabalho (limpe o exterior das luvas com álcool

também).

Higiene Mental
Assim como você preparou seu espaço de trabalho e seu corpo, certifique-se também atender a seu estado

de espírito antes de trabalhar. higiene mental é tão importante quanto a higiene pessoal, uma vez que o seu

estado de espírito irá afetar a forma como você trabalha, e se você estiver distraído ou correu, você

provavelmente vai cometer erros ou introduzir contaminação em suas culturas. Seus movimentos no

laboratório deve ter cuidado, medido e deliberado. Evite movimentos rápidos ou bruscos desnecessários,

como eles só criar correntes de ar indesejadas. Não tenha pressa. Se você estiver apressado, desacelerar,

ou salvar o projeto para um dia, quando você tem mais tempo. Da mesma forma, pergunte ao seu cônjuge,

filhos, cachorro ou gato para não entrar na sala ou perturbá-lo enquanto você trabalha e desligue o telefone.

Jogar calmante música, uplifting, se quiser, mas evite Stockhausen ou speed metal, a menos que você

acontecer para encontrá-los relaxante para os seus ouvidos.

manutenção de registros

Manter registros completos e detalhados de todas as experiências é essencial para qualquer técnica de

laboratório eficaz. A maioria das etapas no cultivo de cogumelos expandir os anteriores; por exemplo, cada

uma das placas de agar podem ser usados ​para inocular 10 novas placas ou 6 frascos, cada frasco pode

inocular 6 sacos, e assim por diante. É fácil de gerar centenas, mesmo milhares de culturas individuais. Tendo

uma forma de identidade cada cultura rápida e facilmente você vai economizar um monte de tempo e esforço

a longo prazo. Ele também irá permitir que você para julgar o progresso de seu trabalho, ajudando você a

sucessos de identidade e falhas e acompanhar cada um deles de volta para a fonte.

Nós marcamos cada recipiente de cultura com um sistema de numeração codificado e registro de trabalho

de laboratório e códigos em um caderno de anotações. Qualquer notebook vai fazer, embora alinhados ou páginas

governou-gráfico são úteis para a separação de dados e mak tabelas ou diagramas ING. Se as páginas do livro já

não estão numeradas, adicionar números de página no topo de cada página.

Técnica de cultura estéril I 29


Toda vez que você criar um novo conjunto de experiências (para simplificar, qualquer recipiente
cultura individual deve ser considerado um experimento), começar em uma página em branco. No topo
da página, escreva a data e uma nota sobre o que experimentos você executou ( "placas MYA" ou
"frascos grão de centeio"), incluindo todas as informações pertinentes, tais como receitas específicas
seguidas ou métodos incomuns utilizados. Sob este, criar três colunas básicas intitulado da esquerda
para a direita: as culturas originárias, números de experiências daquele dia, e notas.

Nós usamos uma série de números com hífen para rotular sistematicamente mentos experi. Eles
seguem o formato: XX-YY, com XX sendo o número da página atual, e YY designando cada
experimento indivíduo, em ordem crescente. Na coluna à esquerda de cada número, podemos
escrever o nome da espécie ou uma abreviatura apropriada, seguido por um hífen e um / número
referem anel para a estirpe específica em questão ( "PC-1" para Psilocyb, e cubensis, tensão

1, "AZ-3" para azurescens psi / ocybe, estirpe 3, por exemplo). B! Baixo as espécies e código de
tensão, notamos o número experiência da cultura originários de parênteses (por exemplo, "(14-2)").
Uma vez que cada cultura de origem é geralmente usado para inocular uma série de novos, cada
conjunto de experiências pode ser

10/30104
14
1 11-1,104
15

MYA-com Pllites refeição, 0,015% de peróxido


(Trigo ben)' quanjars, 15psi, 9Omin, 10 mL de 3% de peróxido de addoo)

PC-6 pc.,
(4-10)

{
(7-11 ) 15-2 - (1Na / 04) Contaminllled com bolor azul, discurded,
. 4-2 - (l lfl2iU4) crescimento Vigorou, legal £ rhlzomorph,

{
15-3
'4-3

15-1
, 5-'
144
14-1

XL ·'
pc.,
(64) (4-13)

{
. (1112104) Slo \, crescimento wi.spy.

{
l5 14-6

. 7/5 14-7

15-8
15-5 .14-5
4-8

AZ-5
PC4
(& -12) 14-.

{
(3 · 12)

{
15-10
14-10
15-01 janeiro - (1 1117-1104) Faslgrowing, tknse myreliutlI.
14-11
15-12
15-9
14-12

pc. ,
PC '"
(3-12)

{
(5-7)
15-14
14-14

15-15
I4-J5

1
15 · 16 14-13
14-16

15 · 17
PC · 7
(5-20)

{
1: s.t8
14--1 &

15 · 19
14.l!

15-20 15-13
. 14-17
4-20

1' <:.> 2 pc.,


(I4-2) (5-14)

{
14-22

{
15-22

14-23
15-23

14-24
14-21
15-21
15-24

Duas páginas de exemplo do SYSTEL de manutenção de registros

Técnica 30 I estéril Cultura


grou ped juntos, colocando uma linha sólida após a última

nova ture cul, e entre colchetes para que a informação

cultura original só precisa ser gravado uma vez.

A coluna da direita é utilizada para gravar notas

sobre cada cultura à medida que cresce ao longo do tempo.

Data de cada nota, o tempo de modo decorrido é

monitorado bem. Enquanto isso, as culturas reais que você

gerar são marcadas com etiquetas correspondente usando

um marcador permanente na borda da placa ou do exterior

do frasco. este

inclui a

espécie / estirpe de código (por exemplo, "PC-2"), o

experimento originário de parênteses (por exemplo,

"(14-2)"), e

o novo número de experimento


Uma cultura frasco grão de P. subaeruginosa convenientemente marcados utilizando este
( "15-21").
sistema de manutenção de registros.

É mais fácil de executar registro

mantendo deveres de uma só vez, após os experimentos foram concluídos para o dia. Em vez de escrever no caderno enquanto

você trabalha, basta gravar a cultura de origem e código de tensão do lado de fora dos contentores. Então, quando você é feito

com todos de suas experiências, preencher as páginas do caderno e adicionar os novos números experimentais para os

recipientes.

Técnica de cultura estéril I 31


EQUIPAMENTOS E SUPRIMENTOS

O cultivo de cogumelos requer equipamentos, incluindo muitas ferramentas especializadas. Alguns desses

itens são tão específicos que só podem ser comprados a partir de casas de fonte cultivo de cogumelos,

mas a maioria pode ser facilmente encontrado em uma variedade de fontes locais. Muitos dos materiais

que você precisa fogo também vendido para algum outro propósito, mais prosaica; ao fazer shoppi mais

fácil, este tem a vantagem adicional de proporcionar boa cobertura para aqueles ,, ishing para manter um

perfil baixo em suas atividades de cultivo. lojas de ferragens, cozinha e casas de fonte restaurante, lojas de

animais, fornecedores cerveja em casa e centros de jardim são os tesouros do clandestina (ou

simplesmente frugal) Sala nmsh cultivator.Whenever possível, temos tentado fornecer múltiplas fontes eral

gen para cada dos itens que você pode precisar. Aqui está uma chave para as ções loca onde as fontes

podem ser encontrados para ajudar você a fazer compras.

. .. . ,. . . . '' . ":,. . . . . .. . ,., . .. . . .. . . . . ; .. . ..; . ,: ,. ; .... , . '' "" ' ' "

.. . . . . . . . . . .. . . . . . . . .. . , . . . • ; . . . . . . ... . ..;. •. . ,. . . , . . ; . •:. .. ..

. . . . . . . . . . . .'... . ,. . . :. ... . . . . . <... ..', . . . . .. . . ... .. . . . .. . . .

. \ '

. . . • . . . . '. •. . . . ,. .. . . , . : . " . . . . . , •. . . . . : . '. . . . . . . . . . . . ' ".... .

.. ; . . . . . . ; . . . ... . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .... .. . .. . . .. . .. .. . . ..

.. . . . . . . ; . . . . . •. . . .. . .. . .. '' " ' ';'' ';

. . . . . . . . .. . . . . . . . . .. .. , . . . . . . . . . . . . . . ! • • • • • • • • • • • • •; . . . . . .. . . .

. . . . . . .. . . . . .. .. . . . .. . .. ., • . . ,. . .. . .....,.
. . . . . . .. . . . . ; .. . . . • . • . . • ; . . . . .. . . . . . .. . . ; .. .. . . . . . . . . . ;

.. . , . . ; . . ... . . . . ; . . . . •. • •,. . . . . :. :; . . .. . : . . . . . . . . . . . . .

uma . • . ; .. .. . . ... . ... .. ... . ;.

32 I Equipamentos e Suprimentos
Esta é uma lista abrangente de coisas que você poderia usar ao longo do caminho. Você só vai precisar de algum desses

itens antes de começar. Este é mais um motivo sugerimos que você leia primeiro o livro na sua totalidade, decidir o que escala

você se sinta confortável (dica, dica: comece pequeno), planejar suas mentos experi, e só então vai fazer compras. Não há

nenhum sentido em comprar 400 libras de serragem amieiro só para tê-lo sentado em sua garagem para os próximos dez anos.

Com isto em mente, temos colocado um asterisco ao lado dos itens que você precisa desde o início.

Equipamento

Panela de pressão * X 'U


Este será um dos itens mais utilizados na sua vertente da ferramenta subjetivação cul, por

isso é importante para obter um decente desde o início. Desde que você vai usá-lo para ster

ilize relativamente grandes itens, e em quantidade, o tamanho é crítico. Se você pode pagar

uma unidade maior do que você ini cialmente precisa, obtê-lo, já que você provavelmente

vai querer

atualizar mais tarde de qualquer maneira. O fator determinante para o tamanho que você deve obter é o número de frascos quart

pode saf Ely esterilizar ao mesmo tempo. Desde frascos de pedreiro são de forma irregular, relativamente poucos pode caber

confortavelmente dentro mesmo o maior panela de pressão, limitando a quantidade de material que você pode processar ao

mesmo tempo. Portanto, nós reconunend recebendo uma unidade que pode conter sete ou mais frascos quart de uma vez; o

modelo que usamos, o Todos Americano # 941, tem mais do dobro do que muitos.

Como para o que marca e tipo de obter, há muitas opções, mas se destaca da multidão: a marca All American, fabricado

pela Wisconsin Aluminum Foundry. Todos panelas de pressão americanas são o melhor feito, mais confiável e mais seguro

disponível. A empresa tem sido no negócio por muitos anos, e o design de suas panelas de pressão não mudou significativamente

desde que foram introduzidas pela primeira vez. Eles são feitos quase toda ly de alumínio fundido de calibre pesado, e não têm

vedações de borracha ou de outras partes que podem desgastar. As peças de reposição são facilmente disponíveis, e até mesmo

uma unidade de 20-year-old comprado em um brechó ou no eBay pode ser feito para Func ção tão bom como novo. Ao contrário

menores, com preços mais baixos ers panela de pressão cozinha, que carecem de uma maneira de determinar com precisão a

pressão interna, Todos

Os americanos têm um calibrador grande, de alta precisão. Eles também são projetados para manter um vácuo com o

resfriamento, o que é essencial para evitar a ção Introduc de ar não estéril em suas culturas.

Equipamentos e Provisões I 33
Existem dois tipos gerais de panelas de pressão para escolher: os que têm uma válvula de
libertação de vapor de algum tipo, e os que têm um metal pesado "rocker" que saídas de vapor quando
a pressão ultrapassa um limiar de cer tain. O último tipo é para ser evitado, se possível, uma vez que
esta rápida libertação de pressão pode causar líquidos no interior da panela para ferver, arruinando
seus meios e fazer uma bagunça considerável. De estilo roqueiro ers cozinheiro pressão está utilizável,
mas para evitar esses contratempos, eles exigem itoring mon mais cuidado durante o uso. (All
American faz os dois tipos, o tipo torneira que eles chamam de pressão "esterilizadores," enquanto os
balancim ponderados são considerados pressão "conservas").

Seja qual for a marca e modelo do panela de pressão que você escolher, verifique se ele está em

boas condições de funcionamento, e que você entenda seu funcionamento e ty segura apresenta muito

bem (i .e., Leia o manual). Certifique-se de todos os th selos e kets gás estão em boa forma, e se as travas

da tampa firmemente! Ele base. Não deve haver qualquer saída de vapor em torno dos selos whe pressurizado.

Se houver, desligue a fonte de calor, permitir que o fogão para esfriar com pletamente, e recolocar a tampa

corretamente. Executando um ofVaseline cordão ao redor da borda interior das panelas tipo de metal sobre

metal irá garantir um ajuste apertado e ajudar a manter a tampa de apreensão para a base durante o uso.

Certifique-se de adicionar uma quantidade suficiente de água para o fundo da panela antes de cada

utilização, pelo menos o suficiente para trazer a profundidade 1/2 polegada. N nunca colocar itens

diretamente no fundo da panela de pressão ou deixá-los tocar as paredes exteriores, onde as

temperaturas são mais elevadas. A maioria dos pres certeza fogões vêm com um rack ou trivet projetado

para manter seu conteúdo sobre a superfície da água, ea maior Todos modelos americanos têm baixos

forros em forma de ket para manter os itens de contato direto com o próprio fogão.

Deixe a panela de pressão chegar à temperatura lentamente no begimung. Excessivamente rápido

aquecimento ou irregular pode causar recipientes para rachar ou explosão.

Sempre trazer o fogão a uma cabeça cheia de vapor Bifore fechar a torneira de passagem para

deslocar os bolsos de ar mais frio. Isso pode levar algum tempo, especialmente em fogões maiores. Você

deverá ver um fluxo ininterrupto de vapor a sair do respiradouro torneira antes de fechar a válvula.

Nunca deixe um fogão pressurizado autônoma. A temperatura e a pressão dentro de um fogão


podem flutuar erraticamente, particularmente durante as primeiras fases de aquecimento, antes de o
fogão ainda tem que igualar totalmente. A fim de evitar uma explosão e assegurar a esterilização
completa, é essencial que a panela de permanecer na pressão desejada para o ciclo completo.
Verifique todos os

34 I Equipamentos e Suprimentos
dez minutos para se certificar de que não está sub ou superaquecimento, e ajustar a fonte de calor, conforme necessário.

Sempre permitir o fogão arrefecer gradualmente e por conta própria. Nunca toque a parte externa do fogão quando é

pressurizado, e não use água fria para resfriá-lo mais rapidamente. Isso pode fazer com que o fogão a implodir e violentamente

liberar seu conteúdo. No mínimo ele vai produzir uma grande quantidade de steanl perigoso.

Para evitar que o ar não esterilizado de ser aspirado para dentro da panela de pressão quando aberto, embrulhar uma

toalha de papel embebido em álcool, em torno da válvula antes de ventilação para libertar qualquer pressão remanescente.

panelas de pressão são coisas potencialmente perigosas. Eles produzem altas temperaturas e vapor susceptíveis de

causar ferimentos. Como uma faca bem afiada, uma panela de pressão é uma ferramenta que exige respeito e cautela, e

proporciona grande benefício em troca.

Pratos de Petri * 'U

placas de Petri são rasos, de plástico transparente ou prato de vidro com uma tampa es folgada.

Eles vêm em uma variedade de tamanhos, mas o tamanho mais útil para culturas de fungos é 100 X

15 milímetros. vidro reutilizável ou pratos Pyrex são duradouros e autoclaváveis, mas são relativamente

caros. Pré-steril ized pratos de isopor descartáveis ​vêm em mangas de 20

ou 25. Eles são econômicos, mas uma vez que eles são projetados para ser usado apenas uma vez

e depois descartados, eles não são

exatamente ambientalmente amigável.

Ambos os tipos de placas de Petri pode estar reesterilizado usando peróxido de hidrogénio e um forno de micro-ondas:

1. Lavam-se as placas cuidadosamente com detergente de lavar louça, tendo

cuidados especiais para remover completamente qualquer agar restante.

2. Derramar uma pequena quantidade de 3% peróxido em cada prato e agite-

em torno ao expô-la a toda a superfície interior da placa. Repita com a sua cobertura, e colocá-lo no prato.

3. Coloque a pilha de pratos no microondas e calor médio

potência até que todo o peróxido nas placas foi expulso.

4. Use as placas imediatamente, ou armazená-los em um saco de plástico limpo até

necessário.

Equipamentos e Provisões I 35
Este procedimento é mais eficaz quando combinado com a utilização de per óxido em culturas de

agar. Ao trabalhar com agar falta de peróxido, que é mais seguro usar plástico pré-esterilizado ou pratos de

vidro autoclavados.

Sempre que possível, recomendamos a adição de peróxido de hidrogênio para suas culturas para
minimizar a contaminação e permitir-lhe trabalhar com agar em um ambiente menos do que intocada.
No entanto, o peróxido não pode ser utilizado em certas situações, tais como quando germinao de
esporos. Nestes casos, verificou-se que 50 mm de diâmetro placas são mais fáceis de manter estéreis,
devido à sua área de superfície reduzida.

Se placas de Petri não estiverem disponíveis, você pode usar potes de geléia de 4 onças ou recipientes à

prova de calor semelhantes, de vidro. Estes têm a vantagem de ser reutilizável, mas faltam tampas see-through e

ocupam mais de duas vezes tanto espaço como placas de cultura.

Frascos de mídia * II
frascos meios são utilizados para a realização de meios líquidos durante a esterilização e

vertendo placas de Petri. Qualquer de paredes espessas, auto frasco de vidro clavable vai

fazer, embora tente encontrar uma com um pescoço relativamente estreito para facilitar

vazamento. Um e um suco de maçã meio litro ou garrafas de água espumante com

tampas de rosca são ideais para esta finalidade.

Frascos de pedreiro *, X II
Usamos estilo Bola de frascos de pedreiro de conservas padrão, principalmente em

tamanhos quart. Eles estão facilmente disponíveis, resistente, e pode ser reutilizado

indefinidamente. Por grãos de cereal, estreita-boca (70 milímetros) frascos de um litro

são ideais. Se você quiser tentar a chamada técnica de "PF" (capítulo 6), você vai

precisar reta lados, half-pint potes de geléia.

Uma nota de cautela: frascos de pedreiro são duráveis, mas eles às vezes quebrar. Sempre

inspecioná-los de perto antes do uso para rachaduras, descartar aqueles que procuram suspeitos

imediatamente, e ser extremamente cuidadoso ao agitar frascos de grãos. Não tapa-los para baixo na palma da

sua mão para separar os grãos; um pote rachado pode levar um dedo para a direita fora. Em vez disso,

simplesmente segure o frasco até o final tampa e agitá-lo para cima e para baixo. Se o grão é realmente

fortemente ligada, e você deve dividi-lo à força, bater cuidadosamente o frasco contra uma toalha limpa apoiado

por uma almofada de espessura ou contra um rolo parcialmente usado de fita adesiva até

36 I Equipamentos e Suprimentos
ele solta. (Certifique-se de que a tampa está hermeticamente fechado, bem como, você não quer que sua prole

preciosa voando por toda parte.)

Sempre permitir a panela de pressão para aquecer gradualmente; aquecimento rápido pode causar

frascos para rachar, devido à diferença de temperatura entre os seus interiores e exteriores.

Frasco de pedreiro Tampas * "' X II


Não se preocupe com as tampas de metal fornecidos de duas peças;

salvar aqueles para enlatar tomates. Para o trabalho de cultura que usar

uma tampa de plástico de uma peça que é resistente ao calor e

facilmente modificado para permitir a troca gasosa adequada. Bola faz

um tique plas "Cap de armazenamento." Mesmo que a embalagem

afirma que estes tampões "não são para o processamento," eles são de fato autoclavable.

Para modificar essas tampas, você deve cuidadosamente furar ou cortar um buraco I polegadas no centro de cada

cap. Quando equipado com um disco de filtro (ver item seguinte), essas tampas modificados permitir que os gases (mas não

contaminantes) para passar dentro e fora do frasco, assim que suas culturas podem respirar livremente.

Discos de filtro * U'

Colocado entre a tampa e a boca do frasco, discos de filtro permitir a troca de


gás sem a introdução de contaminantes. Elas são feitas de uma fibra sintética,
que é resistente ao calor e pode ser esterilizado repetidamente. Eles
encontram-se vários milímetros de espessura e vir pré-cortado para se ajustar
à combinação frasco-e-tampa apropriada.

Eles, por vezes descoloram quando em contacto com o substrato ou molde esporos. Nesse
caso, simplesmente mergulhe-os durante a noite numa solução de lixívia a 1/4-força (isto é, 1/4-CUP lixívia-força
regular no 3 / 4- CU p água).
Uma alternativa econômica para esses discos é Tyvek, que pode ser cortado para fi t sobre a tampa

do frasco. Tyvek é um material sintético que é usado em uma vari ety de aplicações. Rolls pode ser

comprado de construção de lojas de suprimentos, e quantidades menores estão disponíveis gratuitamente

a partir FedEx ou o Nos Post Office na forma daqueles grandes, envelopes de discussão indestrutíveis.

Beca usar Tyvek é mais fina e mais flexível do que os discos de filtro comercial, ele deve ser cortado

em círculos mais larga do que a boca do frasco, e deve cair para fora da borda do frasco por, pelo menos,

uma polegada. Tyvek é reutilizável também, mas deve ser descartada depois de três ou quatro usos.

Equipamentos e Provisões I 37
Sacos de desova U'

Também conhecido como sacos de filtro, remendo estes são claras, resistentes

ao calor, nesga sacos de plástico flexíveis, usados ​para a realização de

grandes quantidades de desova. Eles são autoclaváveis, e têm um filtro

quadrado pequeno de um lado para a troca gasosa. Eles são carregados

com sub strate, esterilizado, inoculada, e em seguida selado com

um impulso (calor) aferidor.

Eles são ideais para o cultivo de fora grandes quantidades de desova, porque eles são flexíveis e os

conteúdos internos pode ser facilmente manipulado ou exame inada para os contaminantes. Eles perdem

sua elasticidade após aquecimento, e são gen erally bom para apenas um único uso, mas sacos em boa

forma pode ser limpo completamente e esterilizados mais uma vez.

Vimos cultivadores usam mercearia "sacos de forno" (ou desova. Enquanto estes são autoclaváveis ​e

pode ser feito para trabalhar, eles la � ka filtrar remendo, fornecendo menos do que a troca dos gases ideais,
e eles são muito finos para selar por calor. Uma forma de proporcionar esse tipo de bolsa com alguns

respirabilidade é envolver o pescoço firmemente em torno de uma atadura de polyfill ou algodão e selá-lo

firmemente com uma faixa de borracha pesado. Você não pode facilmente agitar sacos forno para redistribuir

o conteúdo, uma vez que poderia retirar a ficha de filtro. Em vez disso, é melhor para manipular suavemente

a desova com as mãos do lado de fora do saco.

Se você não quiser usar sacos para quantidades maiores de desova, grandes frascos de pedreiro em meio litro

ou um galão tamanhos também são utilizáveis.

Impulse Sealer U'

selantes de impulso são usados ​para selar sacos de desova. Certifique-se de

obter um grande o suficiente para escarranchar o saco inteiro quando esticada

plana, pelo menos 12 polegadas de diâmetro. EBay é um bom lugar para procurar

ofertas em selantes de impulso.

Lâmpada de álcool * U'

Esta é uma lâmpada de vidro com um pavio de algodão e colar de metal.

Preenchido com álcool, ele fornece uma chama limpo para esterilizar

bisturis e loops de inoculação enquanto você trabalha.

Alternativamente, você pode usar um:

38 I Equipamentos e Suprimentos
Minitorch> e

Vendido em casas de abastecimento de cozinha para caramelizar a crosta em sobremesa com uma crosta de açúcar queimado por um maçarico, e

vendido em lojas de eletrônicos para soldar, estes mini tochas butano são o uso ful para esterilização de ferramentas enquanto

você trabalha. A qualidade de um bom terá uma base sólida para mantê-lo na posição vertical enquanto ele se senta na bancada.

Balance * iJ> e
modelos mecânicos ou eletrônicos são igualmente boas. As qualidades

importantes para procurar em um equilíbrio são precisão de, pelo menos, 0,5

g, a capacidade de pesar até um mínimo de 250 g (1 kg é melhor) e uma

panela grande o suficiente para acomodar artigos de grandes dimensões.

bisturi * iJ
Bisturis são utilizados para o corte e transferência de agar e culturas de

tecidos. Um bisturi ing dissecar thin-manuseados com descartáveis ​#

10-sized lâminas é o ideal. Se você não pode encontrá-los, um X faca

de estilo acto todo em alumínio vai funcionar bem, embora possa ser

um pouco mais difícil de manobrar em espaços apertados.

inoculação de loop iJ
Esta alça de fio na extremidade de um metal ou de madeira identificador é

utilizado para transferir esporos ou pequenas quantidades de micélio para

placas de agar. Ele pode ser encontrado em lojas de suprimentos

científicos ou brewmaking, ou feita a partir de um passador e um pedaço

de fio rígido fino. Um loop de inoculação não é necessário se você

utilizar o método de "disco de papelão" de germinação de esporos.

Sharpies *

Estes permanentes, escrever-em qualquer lugar marcadores são essenciais para rotular recipientes ture cul de

todos os tipos.

Equipamentos e Provisões I 39
funis * > E ""

É útil dispor de dois tipos de plástico ou de metal funis: um estreito tubuladuras para

verter líquidos e pós finos, e uma boca larga uma para o enchimento de frascos.

Medindo [sorológica) Pipeta & Bulbo de borracha * 'U

Se você pretende trabalhar com agar, você vai precisar de alguma forma de medir

pequenos volumes de líquido (1-15

mL) para adicionar aos seus culturas. Dez mililitros pipetas de medição de vidro são

ideais para este fim, uma vez que são autoclaváveis, reutilizáveis, aqd têm marcas

sobre eles para determinar facilmente volume. Um bolbo de borracha é .used para desenhar e dispensar líquidos da pipeta.

Ambos podem ser encontrados em � fornecedores Científico e algumas lojas de cerveja em casa.

Um vidro de 10 mililitros cilindro graduado ou um conjunto de colheres de medição de metal pode ser usado para este fim,

mas vai exigir mais manipulação e cuidado para evitar a contaminação suas culturas enquanto você trabalha.

Cilindros graduados * 'U

Estes são utilizados para medir com precisão a líquidos. Cilindros em l-litro, 1 OO-mililitro,

e 10 mililitros tamanhos devem cobrir todas as bases.

Cups & colheres de medição> e

Medindo copos e colheres pode ser usado em vez de provetas, mas são um pouco

menos taxa de accu. Utilizar os pirex durante l-copo (250rnl) a 8 copo (2

L) valores, de metal e aqueles para volumes menores. Ambos os tipos podem ser

autoclavados ou esterilizados em água ferver ing (5 minutos a ferver) quando esterilidade

é necessária antes da utilização.

40 I Equipamentos e Suprimentos
seringas

Seringas são usadas para fazer esporos inocu massa lamento, uma la a técnica

"Psilocy ser Fanaticus". tamanhos de dez ou vinte mililitros são utilizadas, com

grande furo (18) de calibre de agulhas. Eles podem ser repetidamente esterilizado

em uma panela de pressão ou esterilizadas em água fervente.

Seringas podem ser comprados em lojas de suprimentos cirúrgicos e veterinária, além de alguns fornecedores de

abastecimento de cogumelo on-line. No entanto, sua venda é regulado em muitos Nos estados, e às vezes pode ser difícil de

encontrar localmente.

Se você comprar seringas de esporos pré-fi.lled, limpo e salvar a seringa e nee dle após o uso. Eles são autoclaváveis ​e

pode ser reutilizado muitas vezes.

Suprimentos

Peróxido de hidrogênio ( 3%) * II


Este anti-séptico é adicionado a culturas para protegê-los de contaminação. Ele está disponível na maioria das farmácias ou

supermercados. Ção Concentra real de soluções de peróxido de hidrogênio, por vezes varia, assim certifique-se a data no botde é

de safra recente (veja o quadro abaixo para um método de encontrar nível de concentração de peróxido de hidrogênio). Nesta

concentração, o peróxido é relativamente inócua para a saúde humana e não requer métodos especiais de manipulação, de lado

de luvas. É um agente de branqueamento suave, por isso tome cuidado para não escorrer-lo em roupas.

(8-35%) soluções mais concentradas estão disponíveis a partir de uma variedade de fontes, tais como lojas de suprimentos

de piscina, e on-line. peróxido de hidrogénio em con centrações superior a 3% pode causar queimaduras graves e potencialmente

é programável líqui- dos, que deve ter muito cuidado quando se trabalha com ele.

Peróxido degrada muito rapidamente, por isso, para garantir que ele permanece na concentração adequada, use a garrafa

mais rapidamente possível após a abertura. Entre os usos, envolva o gargalo e a tampa em parafilme ou invólucros de plástico, e

armazenar o frasco dentro de um saco de plástico limpo no frigorífico.

Antes de cada uso, limpe o exterior da garrafa e da tampa (incluindo ING boca e pescoço por baixo da tampa) com álcool, e

tomar cuidado especial para não tocar em qualquer parte do próprio frasco com as mãos ou com ferramentas quando dispensação.

Sempre esterilizar pipetas e cilindros graduados que entram em contacto com peróxido antes do uso, seja em uma panela

de pressão, juntamente com sua mídia ou submergindo-os em água fervente por 5 minutos.

Equipamentos e Provisões I 41
42 I Equipamentos e Suprimentos
Isopropílico [Esfregando) Álcool * E <. II
Este é utilizado para a desinfecção das mãos, superfícies e os recipientes, e como combustível para as lâmpadas de álcool. Ele

está disponível em supermercados e farmácias tanto em concentrações de 70% ou 91%, cada um dos quais é adequado.

Aviso: Isopropanol é altamente inflamável !! Mantenha-o longe de aberta

chamas, por favor. Certifique-se de tudo o que o álcool tiver utilizado foi totalmente evapo avaliado antes de acender sua lâmpada

de álcool.

Alvejante E <. uma


-Força regular lixívia de lavandaria é útil para limpeza de superfícies e instrumentos. Evite marcas com detergentes adicionados.

Diluir a pelo menos 1 / .- força antes da utilização. Uma solução a 10% em uma garrafa de pulverização é uma excelente superfície

e ar desinfectante.

Parafilm * 11
ParafiJm é, uma película elástica à base de parafina usadas para selar caixas de Petri. É

de gás permeável, o que significa que permite a troca de gás, mantendo contaminação

nantes fora de culturas. Uma forma conveniente de 1 polegada de largura rolos é vendido

por alguns fornecedores de abastecimento jardim como "Enxertia Tape".

Se você não consegue encontrar Parafilm, você pode substituir

película de polietileno aderente, tais Wrap (mas não Saran Wrap ou semelhantes como marcas Glad, que são feitas de cloreto de

polivinilo e são não Perme gás capaz.). Usando uma faca afiada, um corte cuidadosamente-ampla de 2 polegadas de 1 a secção de

fora da extremidade de um rolo completo.

Luvas cirúrgicas * E <.

luvas de látex descartáveis ​são essenciais para manter as mãos sujas longe de suas culturas puras. Eles não precisam ser

pré-esterilizado. Basta lavar suas mãos e braços bem antes de colocá-los, em seguida, limpe a parte externa das luvas com uma

toalha de papel embebido em álcool (sempre deixe-os secar com pletamente antes de ir em qualquer lugar perto de uma chama

aberta.)

Equipamentos e Provisões I 43
Substratos e materiais de cobertura

Grãos integrais * II 1]
Para produção de semente, o substrato mais conunonly utilizado é grão inteiro. grãos integrais tornar um meio ideal para desovar

para um número de razões. Cada grão actua como uma cápsula em miniatura de nutrientes, minerais, e água que é facilmente

colonizadas por fungos superiores, enquanto que a sua casca fibrosa parcialmente pro tects-lo de contaminação por outros

organismos. Após a colonização, os grãos são facilmente separadas uma da outra. Finalmente, quando micélios de grão

colonizado é usado para inocular substratos granel, cada grão serve como um recipiente compacto de micélio e de nutrientes as

reservas, um posto remoto a partir do qual o fungo pode saltar para o novo meio.

Enquanto quase qualquer grão de cereal vai funcionar como desova, recomendamos inverno de trigo mole (branco), uma

vez que tem funcionado bem para nós, andJseems estar livre das bactérias contaminantes que podem estar presentes em

outros grãos.

Você pode usar qualquer grãos estão prontamente disponíveis para embora o que fazemos

sugerir o uso de grãos maiores do kernel como centeio, trigo, milho ou, em vez de cereais de grãos pequenos, como o milho ou o

arroz, que têm uma tendência a aglomerar-se quando cozido.

Vimos alguns produtores utilizam mistura alpiste selvagem com bons resultados, que tem a vantagem óbvia de ser barato e

facilmente disponível. No entanto, uma vez que é uma mistura de diferentes tamanhos de grãos, alpista é mais difícil para

humedecer adequadamente. Ele também pode ser muito pegajoso quando úmido. Para

estas questões, alpiste hidrato com 24 horas frio absorver vez

de água quente, e enxaguar e drenar-se muito bem antes de colocar em recipientes.

Você deve tentar usar grãos orgânicos sempre que possível, uma vez que é a única

maneira de garantir que eles não tenham sido tratadas com fungicidas.

Extracto de malte, seco * {fj j 1]


Este é um extracto de pó de grãos que tenham sido "maltada:..' Ou germinados, para promover a conversão parcial do seu amido

em açúcares extracto de malte é usado em meios de agar como uma fonte de nutrientes primários É prontamente disponível a

partir de fornecedores de cerveja ter a certeza. usar a luz ou malte tan. maltes mais escuras foram caramelizada e fungos não

crescem bem em açúcares que foram caramelizadas.

44 I Equipamentos e Suprimentos
Extracto de levedura 1] 1: 1
Um extracto seco de células de levedura, ricos em vitaminas, minerais e proteínas, extracto de levedura é adicionada

ao meio de agar como um suplemento nutricional. levedura de cerveja, disponível em muitas lojas de alimentos

saudáveis, é um substituto aceitável, embora não seja tão eficaz como verdadeiro extrato de levedura.

Carbonato de cálcio [CaC03) rffjj, / 1]


O carbonato de cálcio também é conhecido como cal, cal hidratada, farinha de calcário, farinha de casca de

ostra, e giz. Ele é utilizado para tamponar o pH do solo e substratos de revestimento, desencorajar a

contaminação, e fornecer o cálcio para o crescimento fimgus. Fungos tendem a preferir ligeiramente básico (i .e.

PH> 8) meios de comunicação, enquanto térios BAC e alguns outros contaminantes não. Verifique o rótulo para

ter certeza que o carbonato de cálcio que você compra é baixo em «magnésio

1%), porque alguns


fungos não crescem bem em substratos que contenham elevadas quantidades do mesmo.

Sulfato de Calcio rffjj, / 1]


De outro modo conhecido como gesso, sulfato de cálcio é utilizado para capturar o excesso de água em

substratos, tornando-os mais fácil de agitar ou separado, e ajudando a impedir a acumulação de água e a

contaminação. É essencialmente neutro em pH, e não tem capacidade de buffering.

Hardwood Sawdust and Chips II


Estes são substratos para Psilocybe cyanescens, P. azurescens, e similares colous Ligni ( madeira-habitar)

espécies. Embora a maioria das espécies de madeira vai fazer, amieiro, choupo, carvalho, vidoeiro e faia

são ideais. Se você tem alguma destas espécies arbóreas nas proximidades, você pode ser capaz de obter

frescos chips do seu departamento de estradas ou jardim centro local, ou você pode lascar seu próprio país.

Fichas produzidos a partir de árvores no inverno ou início da primavera são as melhores, uma vez que será

a maior em açúcares e conter um mínimo de frondosa matéria, que pode ser um vetor de contaminação em

camas.

Às vezes você pode obter chips de madeira localmente através de um alicate sup churrasco, que os

vendem para uso em fumantes alimentos Se você não tem acesso a madeiras localmente, lascas de madeira

pode ser comprado online. lascas de madeira finamente lascados de faia ou de bordo são vendidos como

camas de animais (Beta-Chip e SaniChip são duas marcas de olhar para fora), mas estes são geralmente

muito bom para usar sozinho, e deve ser combinada com maiores fichas de algum tipo.

Equipamentos e Provisões I 45
Serragem de combustível Pellets"

Utilizado em fogões a lenha especiais para aquecimento doméstico,

estes são feitos de serragem que foi comprimido em pequenas

pelotas. O calor elevado gerado durante manut: 1cturing torna-los

mais ou menos estéril. Quando humedecido com água quente, os

grânulos expandir em serradura de novo. Este produto está disponível

em fornecedores de aquecimento doméstico e algum hardware

pelotas Oak fogão. cavilhas de Birch. e lascas de madeira de amieiro

lojas. pelotas fogão fazer uma boa fonte de serragem para substratos-só não se esqueça de obter uma marca feita exclusivamente

a partir de madeiras. Eles também são vendidos como combustível para os fumantes de alimentos em uma variedade de espécies

de árvores, incluind o, g de amieiro e carvalho.

Spiral-Grooved Dowels '"

cavilhas de estrias em espiral estão prontamente disponíveis a partir de fornecedores de tratamento de madeira como estacas-se

juntar de mobiliário; os melhores para uso de cogumelos são 1 para 2 polegadas de comprimento e 4/1 polegada ou 5/16

polegadas de diâmetro. Eles são normalmente feitos de bétula, e será designada como tal. Eles são mais comumente usados ​no

cultivo de cogumelos em troncos, onde os pinos colonizados são trituradas em buracos ao redor da circunferência do tronco. A

ranhura espiral em torno do exterior da cavilha fornece uma área de superfície máxima a partir do qual o myceli hum pode saltar

sobre substratos subsequentes.

Litter Papel gato Pellet -: -

Usado para o armazenamento de culturas em pequenos tubos de vidro. A solto, ture struc aberto e conteúdo nutricional limitada de

papel torna ideal para a manutenção a longo prazo da maioria das espécies de cogumelos. Procure uma marca que é sem cheiro e

feito de papel 100% reciclado; Crown, Bom Mews, e notícias de ontem são três marcas que temos encontrado para ser eficaz.

Musgo de turfa '"

Um componente do invólucro do solo (ver capítulo 10), musgo de turfa é vendido em centros de jardim em todos os lugares.

Enquanto isso tem pouco valor nutricional, a sua alta capacidade de retenção de água fornece humidade para os fruitbodies em

desenvolvimento. Ele é um pouco ácida e deve ser tamponado com carbonato de cálcio.

46 I Equipamentos e Suprimentos
Vermiculita, /" 'U

Vermiculite é outro componente do invólucro do solo. Ele é usado pela sua capacidade de retenção de água, e sua macio,

estrutura aberta, que permite a troca gasosa adequada. Ele está disponível em muitos fornecedores de jardim. Use o grau mais

grosseira

você pode encontrar.

Há um mito de que vermiculita contém amianto, que não é

verdade. Aparentemente, não havia uma única mina vermicu lite em

Montana que estava CONTAM inated com o amianto, e foi desligado.

Após este incidente foi publi

musgo de turfa e vermiculita. cized, outros fabricantes começaram a testes

sua vermiculita para o amianto, mas não foi encontrado em nenhum outro lugar. No entanto, vermiculita e materiais similares

(como sais de turfa e cálcio) contêm uma grande quantidade de partículas muito finas, que pode ser perigoso se for inalado.

Sempre use máscara de pó de um pintor ao manuseá-los em seu estado seco.

Cristais de água, /"

Feita a partir de um polímero sintético quimicamente relacionado com super-cola, estes cristais podem absorver quatrocentas

vezes o seu peso em água, e, em seguida, soltá-lo lentamente no ambiente circundante. Quando totalmente hidratado, eles se

parecem com gelatina clara. Eles são usados ​na agricultura e jardinagem para con servir o uso da água e para proteger as plantas

de secar completamente entre as regas. No cultivo de cogumelos, eles são adicionados à caixa de protecção do solo para ajudar a

manter os níveis de humidade adequados. Os cristais vêm em duas vari dades: aqueles feitos a partir de sódio ou ers oth feitos de

potássio. Desde altos níveis de sódio são prejudiciais para muitos fungos, certifique-se de obter o tipo feito de potássio. (Uma

marca à base de potássio é chamado de "Terra-Sorb").

'cristais de água" em seu estado seco.

esporos

Claro, nada de qualquer um desses materiais são de alguma utilidade para você, se você não tem esporos de cogumelos para

crescer sobre eles. Por que, então, você pergunta, não podemos dizer-lhe primeiro onde começar suas mãos em alguns esporos

Psilocybe?

Equipamentos e Provisões I 47
É uma boa pergunta, e que exige uma resposta complicada, Infeliz- unfor. Mais provável que não você vive em um país

que tem (no entanto ridícula a noção) considerou estes cogumelos humildes e gentis ilegal.

Enquanto as autoridades podem fazer pouco para conter realmente estes organismos (não mais do que se fossem para proibir o

molde crescer em seu chuveiro cur Tain), eles poderiam muito bem aprisionar você para brincando com eles. Essa é uma triste

verdade pena contemplar algum tempo antes de você optar por fazê-lo.

Se, no final, você decidir que os benefícios superam os riscos (como nós acreditamos que eles fazem), nós pedimos que

você tenha cuidado ao fazer um / 1ything

ilícito. Manter um perfil baixo; ser discreto. Não fale com outros sobre o seu novo hobby (ou pelo menos não se você não sabe

com certeza absoluta que eles são "cool"). Come-se com significados alternativos plausíveis para suas compras, mesmo se você

só lhes dizer para si mesmo: o saco de 50 libras de w) 1eat bagas é moer a sua própria farinha de pão, o malte é para seu próximo

banho de casa passado de chocolate porteiro, e assim por diante. Não se gabar yo tA explora na Internet; no entanto anônimo
você pensa que é: ela é um fato que qualquer coisa

você on-line nos dias de hoje pode ser rastreada até ao seu computador, se alguém quisesse. Ele pode exigir uma ordem judicial,

mas ainda é melhor não correr o risco.

Não comece este passatempo com a noção de que em nenhum momento você vai se tornar o chefão cogumelo psicodélico

local, um fungos Tony Montana. O motivo do lucro levou inúmeras pessoas extraviados, como você pode. Não venda

os frutos do seu trabalho. Se você deve compartilhá-los, dá-los aos

amigos mais próximos, ou melhor ainda, ensiná-los a crescer o seu

próprio. (Dê a um homem um peixe...)

Mas, ainda assim, você pergunta, onde posso obter os esporos

para cultivá-las? Sim, sim, estamos obter ting lá. Nós disse que era

uma resposta complicada, não é?

Esporada sobre folha de alumínio.

Idealmente, você conhece alguém que cresce ou cresceu estes cogumelos, e ele ou ela vai lhe dar uma

impressão de esporo ou dois para começar, juntamente com alguns conselhos (e, melhor ainda, uma cópia

deste livro). Talvez você vive em uma região onde estes cogumelos crescem selvagens (o UMA seringa de esporos

caseiro

48 I Equipamentos e Suprimentos
Da Costa do Golfo para cubensis Psilocybe e no noroeste do Pacífico, por P
azurescens e outros amantes de madeira), e você pode coletar espécimes frescos para clonar ou impressão.

Se não, então você é, como a maioria das pessoas, saiu com uma opção: comprar seus esporos

on-line ou por correspondência e comprometer o seu anonimato. Se você deve fazê-lo, tenha cuidado.

Pesquisar bem a sua fonte; os vendedores mais respeitáveis ​são susceptíveis de ter sido no negócio por

algum tempo, e estão no negócio de ser discreto. Os melhores aceitar pagamentos em dinheiro pelo

correio, e reivindicar para destruir todos registros de clientes após cumprir

ing a ordem. Usar


-los, e só pagar em dinheiro.

Para este fim, nós fornecemos no apêndice C uma lista de fornecedores que con sider confiável e discreto

com base na nossa própria investigação (no momento da redação deste artigo, pelo menos).

Equipamentos e Provisões I 49
50
Psilocybe foto cyanofibrillosa: Peter Werner

56 I Seção cores
subaeruginosa Psilocybe

Seção I Cor 57