Você está na página 1de 59

Planejamento de Aula – Fevereiro – Ano 2009.

Turma: Pré II

Conteúdo:

*Socialização: Adaptação professora e alunos (as).


*Disciplina de rotina da aula (Canto de entrada, hora do canto, conhecendo os
instrumentos, atividade escrita e/ou prática, relaxamento, canto de despedida).
*O que é música?
*O que é som, e o que é ruído – experiência sonora.
*Composição musical.
*O som e o silêncio.
História da Música: abordar som e silêncio, timbre e onomatopéias dentro da história
da música sobre Beethoven.
*Projeto Carnaval – com oficina de confecção de instrumento.
1ª Semana:

Objetivo: Adaptação do aluno (a) com a professora e com a atividade musical, conceitos básicos do
que é música.

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: De volta às aulas – desenvolver o canto, a interação através da dança de roda.


Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas, coordenação
motora.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Hora de Teoria e/ou Prática:


O que é música? O que é som? O que ruído?
*Desenvolver uma roda de conversa sobre o assunto.

Atividades:
*Ouvir o som do próprio coração.
*Ouvir o som do coração do amiguinho.

O som vibra vocês sabiam?


*Usar mola maluca e cordas.
*Sentir a vibração das cordas vocais.
*visualizando ondas sonoras usando recipientes com água e uma rolha.(bater no recipiente assim a
água se move e som por ela vibra e faz a rolha se mover).
*Mostrar o diapasão de forquilha.

Som e Silêncio:
1º) Fazer um cartaz ou utilizar a atividade 1, com figuras para som e silêncio. As crianças
reproduzem a sequência sugerida.
2º)Recortam figuras e compõe suas próprias músicas de som e silêncio.

Composição Musical:
As crianças recebem a atividade 1 para compor suas músicas de som e silêncio.

Relaxamento:
Músicas: Crá, crá! Relaxar.
Dorme, hora do soninho! A importância do silêncio em música.

Estiramento:
Música: Estrelinha – Fazer a coreografia para estirar conforme a música.

Canto de despedida:
Música: Tchau! Tchau!
Cartaz de Sons e Silêncio
/

Nome: _________________________________________ Data:__________


Atividade 1 – Sons e silêncio
Vamos compor uma música? Recorte as figuras da página anterior e cole nesta.
2ª Semana:

Objetivo: História da música – Beethoven (aplicar som e silêncio, timbre e onomatopéias).

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas, trabalhar a
socialização.
Como vai você – Thelma Chan - trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Hora de Teoria e/ou Prática:


Quem foi Beethoven?
Beethoven nasceu na Alemanha e desde pequeno demonstrou interesse pela música. Seu pai
também era músico, e quando ele percebeu o interesse do seu filho pela arte da música, colocou o
menino para estudar diversos instrumentos: cravo, violino e viola. Quando Beethoven iniciou seus
estudos musicais ele tinha 5 anos de idade.
Aos 17 anos Beethoven viajou para Viena onde conheceu Mozart, outro compositor de obras
belíssimas.
Quando ele fez 30 anos de idade, descobriu que estava surdo, mas continuou por algum tempo
como maestro até perder totalmente a sua audição.
Ele amava a natureza e via nela inspiração para suas obras.
Beeethoven morreu aos 57 anos, numa tarde tempestuosa, com raios e trovões, e era como se o céu
estivesse compondo uma música para ele.

Apreciação musical: Sinfonia nº 9 em ré menor, op125 “coral”.


1º) *Confeccionar varinhas de jornal e papel crepom para usar como se
fossem varinhas de condão para que as crianças dancem em roda, e
realizem movimentos conforme o andamento musical*
2º)Conversar com os alunos sobre o que sentiram ao ouvir diversos
movimento da obra.
3º)Brincar de dança da cadeira, e quando perceberem uma pausa ou que o
som ficou bem baixinho, correm para sentar.

Canto de despedida:
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade 2 – Quem foi Beethoven?
Desenhe o que você aprendeu sobre a vida do compositor.
Beethoven nasceu na Alemanha e desde pequeno
demonstrou interesse pela música. Seu pai também era
músico, e quando ele percebeu o interesse do seu filho
pela arte da música, colocou o menino para estudar
diversos instrumentos: cravo, violino e viola. Quando
Beethoven iniciou seus estudos musicais ele tinha 5
anos de idade.
Quando ele fez 30 anos de idade, descobriu que estava
surdo, mas continuou por algum tempo como maestro
até perder totalmente a sua audição.
Ele amava a natureza e via nela inspiração para suas
obras.
Beeethoven morreu aos 57 anos, numa tarde
tempestuosa, com raios e trovões, e era como se o céu
estivesse compondo uma música para ele.
3ª Semana: História da Música – Chiquinha Gonzaga e o Carnaval.

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

História da Música: Chiquinha Gonzaga.


Ler o livro: Crianças Famosas, e após, começar uma conversa sobre o que é o Carnaval, e explicar
que a primeira música de Carnaval foi criada por Chiquinha Gonzaga.
Audição de: Ô Abre Alas! E outras marchinhas de carnaval.
Fazer cartazes com os alunos sobre Chiquinha Gonzaga para expor na sala.

Atividade 3 – Chiquinha Gonzaga


Música: Passarinho que som é este? Piano e Harpa.

Acompanhar a música: Ô Abre Alas com instrumentos.

Relaxamento:
Músicas: Crá, crá! Relaxar.
Dorme hora do soninho! A importância do silêncio em música.

Estiramento:
Música: Estrelinha – Fazer a coreografia para estirar conforme a música.

Canto de despedida:
Música: Tchau! Tchau!
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade 3 – Chiquinha Gonzaga.
Iniciou seus estudos musicais com
10 anos de idade. Chiquinha
tocava piano.
E aos 11 anos iniciou sua carreira
como compositora com uma
música natalina.
Foi ela quem compôs a primeira
marchinha de Carnaval – Ô Abre
Alas.

Pinte somente o Piano.


4ª Semana: O que é ritmo, carnaval e oficina de instrumentos.

Objetivo:

Desenvolvimento

Canto de Entrada: Tocando tambor ou caixa clara.


Música:
Allah-la-o, oooooooo
Nossa aula começou ooooooo
Vamos em roda ooooooooo
Nos divertirmos com fervor oooooooo

Hora do Canto:
Hoje é dia de Carnaval – Palavra Cantada (Todos cantam em roda).

História da Música:
O Samba é um ritmo?
Instrumentos usados no Samba.
*Explicar o que é ritmo.
*Recortar e colar os instrumentos usados na escola de samba.

Oficina de Confecção de Instrumentos:


Vamos fazer um tamborim? O que é tamborim?
*Materiais:
1 garrafa pet
Durex colorido
Ferro de passar
Dois palitos para churrasco
Fita adesiva

Vamos fazer um chocalho? O que é chocalho?


*Materiais:
1 pote de Yakult e 1 de Danone
Grãos ou sementes
Durex colorido

Enquanto confeccionamos ouvimos: Carnaval na língua do P.


Larga do meu pé.
Relaxamento:
Músicas: Crá, crá! Relaxar.
Dorme, hora do soninho! A importância do silêncio em música.

Estiramento:
Música: Estrelinha – Fazer a coreografia para estirar conforme a música.

Canto de despedida:
Música: Tchau! Tchau!
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade 4 – Instrumentos usados na escola de samba.
Recorte e cole somente os instrumentos usados na escola de samba.
Planejamento de Aula – Março – Ano 2009.

Turma: Pré I

Contéudo:

*Carnaval.
*Dar continuidade ao projeto: Oficina de confecção de instrumentos.
*Altura: grave, médio, agudo.
*Sonorização, onomatopéias.
1ª Semana: Oficina de confecção de instrumento, e vivência em grupo,
trabalhar o ritmo, o canto, o timbre, som e silêncio.

Desenvolvimento

Canto de Entrada / Chamada Musical: Ô Abre Alas (Paródia)


*Tocando instrumentos de samba – usar o MID*
Ô abre alas que eu quero passar,
Ô abre alas que eu quero passar,
Sou a Cibele
Gosto muito de tocar.
E a nossa aula, vai agora começar.

Oficina de Confecção de Instrumentos:


Vamos fazer um tambor?
*Materiais:
1 lata
Papel apergaminado, ou papel craft molhado no leite.
Palito para churrasco
Durex colorido
Fita adesiva
Enquanto confeccionamos ouvimos: Carnaval na língua do P.
Larga do meu pé.

Trabalhar a socialização:
Música: Brincando de passar (Tum, Tum, Tum, Tum, faz meu
tamborzinho agora é a vez do meu amiguinho).

Hora de tocar:
*O que é um mestre de bateria? (A professora faz de conta que é um
mestre de bateria, e com apito comanda o ritmo ao som dos
instrumentos*
Usar o cartaz sonoro que segue.

Nome: _________________________________________ Data:__________


Atividade 5 – Cartaz Sonoro
Exemplos de durações para leitura= Pão (semínima), Chá (1
Colcheia), Bolo (Duas colcheias)
2ª Semana: Duração, altura e Intensidade (longo, curto, grave, agudo,
forte, fraco), sonorização de histórias.
Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Hora de Teoria e/ou Prática:

FOM FOM FOM UM BARULHO DA CIDADE.

Naquela manhã mamãe levou Bruno para um passeio até o parque. (Todos passeiam
cantarolando – Lá, lá, lá...
Bruno gostava de andar na rua e de observar tudo o que acontecia. (Todos imitam sons de
cachorro, passarinho, carros, pessoas falando, martelando, sons da cidade).
O edifício que estavam construindo na esquina era tão alto que chegava ao céu (olham para o
edifício), e imitam sons de construção (serra, martelo, caminhão, roldana de andaime, etc).
O sinal estava fechado e eles tiveram que esperar na calçada (sons de carro passando, buzina,
breque, pessoas falando).
Nossa! Será que tem um incêndio em algum lugar? (Som de sirene e de carro de ambulância).
O guarda foi muito gentil com ele (som do apito)
Numa cidade tem sempre gente trabalhando (som de britadeira, vendedor de bilhete de
loteria, vendedor de frutas, vendedor de jornais, etc).
No parque Bruno encontrou uma porção de amigos (sons de pássaros, fonte de água, crianças
brincando, jogando futebol, etc).

1º)Passeio representativo.
2º)Atividade: 6 – enquanto a professora faz uma releitura da história, recortam e colam na
sequência recontada.
3º)Associar instrumentos com os sons da história.

Canto de despedida.

Nome: _________________________________________ Data:__________


Atividade 6 – Fom Fom Fom um barulho da cidade.
Recortar a página seguinte e colar nesta.
3ª Semana: Altura (agudo, médio, grave)

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Usando o teclado mostrar para os alunos a diferença entre sons agudos, médios e
graves.
Brincadeiras:

*Ao tocar um som agudo levantam os braços, ao tocar um som médio rebolam, ao tocar um
som grave abaixam.

* Passarinho no fio: Ao tocar um som agudo sobem na cadeira, ao tocar um som médio piam,
ao tocar um som grave abaixam.

*Seu mestre mandou: Seu mandou ... procurar pela sala algo com som agudo!

Atividade: 7

Relaxamento:

Canto de despedida.
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade 7 – Sons agudos, médios e graves.
Ao ouvir um som agudo desenhe passarinhos no céu, som médio passarinhos no fio, som grave passarinho no chão.
3ª Semana: Altura (agudo, médio, grave)

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Representação simbólica das alturas do som.

Atividade 8
Ao ouvir um som agudo desenhe , ao ouvir um som médio
e ao ouvir um som agudo .

Brincadeira:

Amarelinha sonora.
*Desenhar uma amarelinha no chão e especificar um símbolo para cada
número, a criança deverá reproduzir o som da simbologia desenhada, com
instrumentos ou com a voz.

Relaxamento

Canto de despedida.
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade 8– Sons agudos, médios e graves.A professora toca no teclado e eles vão desenhando os símbolos na pauta.

Sons agudos

Sons médios

Sons graves
Planejamento de Aula – Abril – Ano 2009.

Turma: Pré I

Conteúdo:

*Figuras musicais.
* Datas comemorativas – Páscoa e Dia do Índio.
*Trabalhar o ritmo – Samba.
*Início dos ensaios para o Dia das Mães.
1ª Semana: As figuras musicais.

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música:
Do, ré, mi, fá, sol oi olá bom dia
Sol, fá, mi, ré, do, nossa aula começou.

Hora de Teoria e/ou Prática:

Prática e/ou teórica.

História: Na Pauta da Vovó Semibreve.

1º) Confeccionar cartazes para representar os personagens.

NA PAUTA DA VOVÓ SEMIBREVE

Vovó Semibreve entrou na sala solfejando a escala de DO:


_ Do – Re – Mi – Fá...
E foi sentando-se com dificuldade, sem terminar a escala musical e falando consigo
mesma:
_ Que canseira! Preciso de uma pausa! Já não estou realmente no meu melhor tom.
Hoje inventei de dar uma limpadinha na pauta e quase morri. E foi um servicinho
leve: só tirar uns bemóis e uns sustenidos que estavam foram do lugar porque minha
empregada, a Fermata, apesar de fazer tudo muito bem feito, é uma lerdeza, fica um
tempão na mesma nota.
Em seguida, Vovó chamou a sua auxiliar com todo fôlego:
_– Fermata, oh Fermata!
Silêncio completo. Então vovó deu um agudo estridente:
_ Fermata, estou chamando!
Fermata veio devagar, assim como devagar vieram suas palavras:
_ Es-tou che-gannn-do, pa-troa. O que de-se-ja?
_ Quero esta pauta brilhando. Meu pessoal vai chegar para a festa de amanhã e não
quero um ponto sequer fora de ordem.
_ E só vem a sua fi-lha?
_ Claro que não, Fermata. Você é uma ótima pessoa, mas é lentinha mesmo! Vem
minha filha, a Mínima, minha neta, a Semínima, com seus devidos acompanhantes e
mais parentes e amigos. É meu aniversário e sei que ninguém falta.
_ Ai que bom pa-tro-a! Gos-to muui-to quando to-dos a-pa-re-cem aqui.
_ Mas agora chega de prosa e nada de pausa. Vamos lá, vamos lá!
Vovó Semibreve, cantarolando, emitia um som bonito e o pensamento voando... Ela
pensava no quanto o som é parte integrante da vida e no quanto a música tem sido
importante em sua vida. Sempre lhe foi mensageira, trazendo, nos sons, mensagens
para todos seus momentos, desde os mais alegres até os mais tristes. Sua mãe a
embalou com música quando criança. Também foi a música que animou sua
adolescência e juventude. E a marcha nupcial no seu casamento? Emocionante!
Aqueles sons ainda estão vivos, tão vívidos como o momento em que entrou na
igreja! O nascimento da filha e o quanto cantava para ela! A música sempre... A
música em todas as etapas da vida...
Imersa em suas reflexões, despertou com o som da campainha:
_ Fermata, vá atender! – E ela, lenta como sempre, respondeu bem devagar:
_ Es-tou in-do, pa-tro-a!
Tão logo a porta foi aberta, a pauta da vovó virou uma agitação tremenda.
Cumprimentos efusivos: abraços, beijos, uma alegria geral. Uma reunião de família,
uma reunião musical. A neta Semínima foi logo reclamando:
_ Credo, vovó, essa estrada para chegar a sua chácara está ruim demais! Não dava
para manter a velocidade e, conseqüentemente, nem o ritmo da viagem. Tínhamos
que sair do andamento a todo momento.
_ Também, mamãe, essa minha filha não se conforma com uma velocidade mais
light, como um moderato.
_ Sabe, vovó, eu gosto mesmo de velocidade, acelerando, acelerando...
_ É, mas um ritmo mais lento seria melhor para você, aliás para todos os jovens que
andam querendo voar.
_ Ah, vovó, estou curtindo a vida, mais ainda a vida de recém-casada. Quando eu
engravidar, aí vou diminuir a velocidade.
_Oba! Então vem semicolcheia por aí? Serei bisavó?
_ Com certeza, vovó. Não vou demorar muito. E já estou pensando que nome
escolherei.
_ Conte-me, conte-me!
_ Se for menina, será Euterpe, pois eu adorava quando a senhora falava que ela era a
deusa da música, orgulho de nossa família. Guardei bem que ela inventou a flauta e
também se tornou deusa da poesia lírica. Consigo até visualizar alguém a declamar
uma poesia e Euterpe acompanhando na flauta, tirando sons incríveis , encantando a
todos.
_ E se for menino?
_ Ah! – com um ar sonhador – Se for menino, vovó, será Orfeu, pois sou fascinada
pela história dele. Com seu alaúde e sua voz, era capaz de suspender o curso dos rios,
atrair animais, movimentar árvores e rochedos. É como se toda a natureza se curvasse
à música de Orfeu que era portador de uma primavera constante.
_ Lindo, querida! Desculpe de estar bocejando, mas estou com um sono danado.
Vamos repousar porque amanhã esta pauta vai ferver com todo o pessoal que ainda
vai chegar.
_Vovó, só mais uma coisinha: além de nós e os demais familiares que faltam chegar,
vem mais gente?
_ Com certeza, pois convidei as claves de fá e sol, a família do Dr. Staccato, as irmãs
quiálteras, enfim, todos meus amigos da música. E eles confirmaram.
_ Então vamos dormir que amanhã precisamos estar bem dispostas para a agitação.
Boa noite, vovó!
_ Boa noite!
Vovó tomou um chá que a fiel Fermata preparou e pôs-se a meditar em voz baixa,
meio sonolenta.
_ Ah! Sinto que estou chegando ao “fine”. Talvez esta seja a última festa, mas sei que
nunca vou morrer. Todos os frutos musicais vão se espalhando pelo caminho. A
música jamais morrerá. É a arte que unifica os homens de todos os tempos, de todas
as terras, de todas as raças, nas horas tristes e nas alegres. Ela é o canto de vitória e
canto de guerra, canto de alegria e canto de dor, cantiga de ninar, cantiga de purificar
a alma... É sempre renascer... reviver...
No dia seguinte, vovó estava se olhando no espelho, como quem acaba de se arrumar,
quando a campainha soou. Ela mesma foi atender.
_ Todos juntos! Vocês combinaram?
_ Sim! – todos responderam ao mesmo tempo e em bom som.
Todos foram se acomodando, batendo papo, aproveitando o dia maravilhoso. Os
jovens debandaram pela chácara aproveitando tudo que tinham direito. A festa só
seria à noite e o dia era feito para eles curtirem cada pedacinho: cachoeira, trilha,
cavalgada... Enfim, as mais diversas aventuras com seus respectivos sons. Perceber
os sons de cada curtição era o máximo!
Chegou o momento da festa e todos “obrigaram” Vovó Semibreve a ficar uns bons
momentos em seu quarto porque queriam lhe fazer uma surpresa. Depois de tudo
certinho, pediram que Fermata a trouxesse e, de preferência, bem devagar, até porque
Vovó estava de olhos vendados.
_ Um, dois, três, já!
Fermata tirou-lhe a venda e um coral se pôs a cantar. Canções de todas as épocas. Ao
final, emocionada, Vovó Semibreve aplaudiu muito.
Que surpresa maravilhosa! É tudo que amo! A música é som, mas ao mesmo tempo é
composta de silêncio. Ela soa e ressoa, indo ao infinito, e volta para cada um que lhe
reserva um espaço dentro de si. Ali a harmonia se faz e espalha por todo o corpo a
sensação de vida pulsante. Obrigada! Estou muito feliz!
_ Viva Vovó Semibreve!
_ Viva!
Entre abraços, beijos, salgadinhos e brigadeiros, uma guitarra se pôs a soar. Era o
rock trazendo sua contribuição e espalhando alegria e movimento na festa que não
teria hora para terminar...
Texto extraido da Usina de letras - Cheila Fernanda Rodrigues é o nome da autora
Dominó de figuras musicais:
Atividade: 9

Relaxamento:
Músicas: Crá, crá! Relaxar.

Estiramento:
Música: Estrelinha – Fazer a coreografia para estirar conforme a música.

Canto de despedida:
Música: Tchau! Tchau!
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade 9 – Figuras musicais
2ª Semana: Data Comemorativa – Páscoa.

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Hora de Teoria e/ou Prática:


Atividade 10

Música:
Hoje vamos fazer de conta que somos coelhinhos!
Cantar a música em roda.
Música: O Presentinho do Coelho.

Paródia da Música:
Você sabe quem vem ali
Você sabe quem vem ali
É o seu coelho trazendo um presentinho para mim
Você sabe qual é o presente
Você sabe qual é o presente
É um (nome do instrumento) bem lindo
Cheio de sonszinhos dentro
E todos vocês que são meus amigos
Vão tocar comigo
Feliz Páscoa
Feliz Páscoa
1º)A professora diz: Que tal cantarmos assim? Canta e toca.
2º)Um a um os alunos vão até a caixa de instrumentos e escolhem um.
Todos começam a cantar, e o coelho entra na roda tocando e cantando.

Relaxamento:
Músicas: Crá, crá! Relaxar.

Estiramento:
Música: Estrelinha – Fazer a coreografia para estirar conforme a música.

Canto de despedida:
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade 10 – Atividade de Páscoa.

Encontre as figuras
musicais.
3ª Semana: Trabalhar o ritmo e a coordenação motora, para início dos
ensaios para o Dia das Mães.

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Hora de Prática:
Paródia de Do, ré, mi.
1º)Conversar sobre o que é uma paródia.
2º)Apresentar a música original e perguntar se eles a conhecem.
3º)Turminha! Fiz uma paródia para o Dia das Mães.
4º)Ensinar as crianças a cantar.

Paródia – Dia das Mães.


Dou um abraço pra começar
Recomeço a sorrir.
Minha vida eu vou te dar
Faço de tudo pra agradar
Sol ilumina seu viver
Lá do alto ele alegra você
Sim eu sempre vou te amar
Mas uma vez eu vou cantar
Dou um abraço pra começar
Recomeço a sorrir
Minha vida eu vou te dar
Faço de tudo pra agradar
Sol ilumina seu viver
Lá do alto ele alegra você
Sim eu sempre te amar
Mas uma vez eu vou cantar
Dou um abraço pra começar
Recomeço a sorrir.
Minha vida eu vou te dar
Faço de tudo pra agradar
Sol ilumina seu viver
Lá do alto ele alegra você
Sim eu sempre vou te amar
Agora vou encerrar
Do Re Mi Fa Sol Lá Si Do.
4ª Semana: Data Comemorativa – Dia do índio

Desenvolvimento

Chamada Musical:
Tum, Tum, Tum, Tum...
A Grande índia tocou o seu tambor, Tum, Tum,
Bem forte ela tocou o seu tambor, Tum, tum,
A Grande índia tocou o seu tambor, Tum, Tum,
E o seu nome, e o seu nome ela perguntou.
Grande guerreiro (a) qual é o seu nome?

Hora de Teoria e/ou Prática:


Atividade
Músicas:
Moarandú (Guarani) – Thelma Chan
Letra: Moheherakuãngatu: acreditar
Moarandú: instruir, fazer sabio
Mitãrerêkuá (Guarani) - Thelma Chan
Letra: Mitãrerêkuá: a babá
Bibi: o balanço, o vai e vem com o qual se embala o bebê.
*Trabalhar o compasso binário, o ritmo, o canto, a coordenação motora
movimento com locomoção.
1º)Cantar em roda sentados.
2º)Cantar com locomoção e palmas.
3º)Cantar usando chocalhos.

Oficina de Confecção de instrumentos: Pau-de-chuva.

Material necessário
� Rolo de papelão do papel alumínio ou filme plástico
� Revistas velhas
� Sementes
� Cola
� Tesoura
� Papelão
� Plástico contact

Como fazer

Forrar o rolo de papelão com contact ou papel de revistas, recortar um


tira de papelão com 2cm de largura e 60cm de comprimento, enrolar em
espiral e encaixar na parte de dentro, fechar uma das extremidades com
papelão, colocar as sementes dentro, depois fechar a outra extremidade.
Testar, observando se as sementes passam pelo papelão rolando
devagar.
*Fazer pinturas tribais, ou simplesmente deixar os aluninhos soltarem a
imaginação.

Atividade: 11

Relaxamento:
Músicas: Crá, crá! Relaxar.

Estiramento:
Música: Estrelinha – Fazer a coreografia para estirar conforme a música.

Canto de despedida:
Música: Tchau! Tchau!
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade 11 – Atividade Dia do Índio.
Tupi foi pescar e encontrou um lago repleto de peixes. Ajude-o a encontrar os
peixes com seus instrumentos musicais.
Planejamento de Aula – Maio – Ano 2009.

Turma: Pré II

Conteúdo:

*Ensaio para o Dia das Mães. – 2 semanas.


*Trabalhar o ritmo e a expressão corporal.
*O Canto.
*Parlendas e o fazer musical.
1ª Semana: Ensaio para o Dia das Mães.

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Hora de Teoria e/ou Prática:


Música: Paródia de Do, Ré, Mi.
*Desenvolver o canto, a expressão corporal.
*Se possível juntar Pré I e Pré II para ensaiarem juntos.

Relaxamento:
Músicas: Crá, crá! Relaxar.

Estiramento:
Música: Estrelinha – Fazer a coreografia para estirar conforme a música.

Canto de despedida:
Música: Tchau! Tchau!
2ª Semana: Ensaio para o Dia das Mães.

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Hora de Teoria e/ou Prática:

Atividade 11 – Andamento Musical.


Jogo do boliche sonoro.
*Mostrar cartazes para as crianças tocarem os instrumentos nos
andamentos lentos e rápidos.

Hora do ensaio:
Música: Paródia de Do, Ré, Mi.
*Desenvolver o canto, a expressão corporal.
*Desenvolver o expressão rítmica.

Relaxamento:
Músicas: Crá, crá! Relaxar.

Estiramento:
Música: Estrelinha – Fazer a coreografia para estirar conforme a música.

Canto de despedida:
Música: Tchau! Tchau!
3ª Semana: História da Música – Wolfgang Amadeus Mozart

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Hora de História:
1º)Quem foi Mozart?
Nasceu na Áustria de desde pequeno revelou talento para a música. Aos
três anos de idade já tocava cravo. Começou a aprender música com seu
pai Leopold Mozart.
Mozart tocava para príncipes e princesas. Os reis o chamavam de menino
maravilha, por causa do seu dom musical.
Ele ganhou muito dinheiro mas gastava mais do que ganhava, por isto aos
trinta e cinco anos, já estava pobre.
Ele se casou e teve um filho.
Mozart fez uma ópera muuito importante, a ópera A Rainha da Noite.
Vocês sabem o que é uma ópera?
2º) Assistir trechos do filme Amadeus.
3º) Registram com seus próprios desenhos a vida do compositor.
O que vocês sentiram ao ouvir as músicas de Mozart?
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade 12 – Wolfgang Amadeus Mozart.
Registro sobre a vida de Mozart.

Nasceu na Áustria de desde pequeno revelou talento


para a música. Aos três anos de idade já tocava cravo.
Começou a aprender música com seu pai Leopold
Mozart.
Mozart tocava para príncipes e princesas. Os reis o
chamavam de menino maravilha, por causa do seu
dom musical.
Ele ganhou muito dinheiro, mas gastava mais do que
ganhava, por isto aos trinta e cinco anos, já estava
pobre.
Ele se casou e teve um filho.
Mozart fez uma ópera muuito importante, a ópera A
Rainha da Noite. Vocês sabem o que é uma ópera?
4ª Semana: História da Música – O que é Ópera? A Rainha da Noite.
Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música:
Cantar com empostação erudita
Do, ré, mi, fá, sol
Oi olá bom dia
Sol, fá, mi, ré, do
Nossa aula começou.

Hora de História:
1º)Relembrar o que é uma ópera.
2º)Leitura do resumo da Flauta Mágica.
3º)Assistir trechos da ópera.
4º)Registram o que assimilarem na atividade 12.

Resumo da Flauta Mágica


Era uma vez uma rainha chamada Rainha da Noite. Ela governava o céu escuro e
usava estrelas como jóias no vestido. Ninguém se atrevia a desobedecê-la, pois era
muito poderosa. A Rainha da Noite tinha três damas, que obedeciam as suas ordens.
Um dia, do céu olharam para a terra e viram um príncipe correndo, correndo muito
para escapar das garras de um feroz dragão.
A Rainha reconhecendo o príncipe Tamino, ordenou que as três damas fossem salvá-
lo, e elas feriram o dragão no coração com uma lança de prata. O príncipe cambaleou
e caiu imóvel.
As três damas desapareceram e foram contar para a Rainha.
De repente, o ar ficou cheio com a música alegre, com o trinado das flautas e junto
com ele veio Papageno. Era o caçador de pássaros da Rainha da Noite e trazia suas
gaiolas, enquanto cantava a sua canção favorita, que narrava como ele era um bom
caçador de pássaros.
- Oh! Minhas penas agitadas! O que aconteceu aqui? Vejo que alguém sofreu um
acidente.
Ele colocou as gaiolas no chão, e só então, viu o corpo do dragão. Ficou com tanto
medo que quase desmaiou. Papageno deu um grito mas percebeu que o dragão estava
morto.
O príncipe Tamino abriu os olhos, viu o dragão morto e, a seguir olhou para
Papageno.
- Não precisa se preocupar, meu senhor. O dragão está morto e precisa saber... Eu
mesmo o matei. Não precisa me agradecer. Não foi nada realmente. Qualquer um
teria feito a mesma coisa.
As damas voltaram zangadas, e puseram um cadeado em Papageno para que ele não
fizesse nenhum barulho.
Voltaram-se para Tamino e disseram:
- Príncipe, nossa rainha enviou-nos para salvá-lo e ela lhe mandou este retrato de sua
filha.
Tamino olhou para o retrato da bela jovem e, imediatamente, seu coração encheu-se
de amor.
-Seu nome é Pamina - falou a segunda dama - Ela foi encarceirada por um feiticeiro
mau.
O céu escureceu, um trovão ecoou ao longe, e repentinamente a Rainha da Noite
surgiu:
- OUça-me príncipe, e saiba o que o destino reservou para minha filha. Um feiticeiro
cruel chamado Sarastro, raptou-a e a mantém...

prisioneira, e eu não posso suportar viver sem ela. Se libertar Pamina e conseguir
trazê-la de volta, você se casará com ela.
Falando isto a Rainha da Noite desapareceu, deixando as três damas da noite para
orientá-lo.
Tamino recebeu das damas uma flauta mágica, para ajudá-lo quando precisasse. Elas
também encarregaram Papageno de ajudá-lo e deram os sinos mágicos para que
tocassem sempre que precisassem de ajuda.
As três damas desapareceram e lugar delas apareceram três jovens que pareciam
anjos.
-Nós lhes mostraremos o caminho até Pamina - disse um deles.
Apontando com o dedo mandaram Tamino seguir em uma direção e Papageno para a
direção contrária, ficando assim os dois jovens separados.
Papageno viu-se então no castelo de Sarastro. Abriu uma porta e encontrou Pamina.
Havia um homem próximo a jovem.
- Meu nome é Monotastos e Sarastro é meu mestre.
Monotastos prendeu Papageno no quarto com a princesa e foi avisar o seu mestre.
Papageno contou a Pamina que tinha vindo ajudar o príncipe Tamino a salvá-la, disse
para que ela ficasse tranquila, pois logo o prícipe iria chegar.
Cantou para ela uma linda canção e disse sonhar encontrar um amor, a sua Papagena.
Os dois fugiram pela janela, como dois pássaros fogem da gaiola.
Enquanto isto, Tamino encontrou o caminho para os portões de um templo magnífico.
Os portões estavam trancados e apareceu um sacerdote, que lhe dissse: "Este é o
templo da razão e da luz".
O sacerdote disse também a Tamino que ele havia sido enganado, que a Rainha da
Noite era má e que Sarastro era grandioso e sagrado.
Uma grande escuridão caiu sobre o templo.
Tamino tocou na sua flauta uma canção mágica. Logo uma luz clareou o céu e todos
as criaturas vivas saíram de seus esconderijos, enfeitiçadas por sua melodia. Então, o
trinado das flautas do caçador de pássaros chegou até eles como uma brisa.
- É Papageno - alegrou-se Tamino e correu para procurá-lo, justamente quando ele e
Pamina surgiram vindos do outro lado.
Os dois procuravam Tamino quando Monotastos apareceu.
-Prendam.

os dois - Monotastos gritou.


Papageno rapidamente tocou seus sinos mágicos e começou a cantar.
- Sinos de prata, quando eu os tocar, mande este homem terrível passear.
Como a música era mágica, enfeitiçados Monotastos e seus lacaios começaram a
dançar e foram embora.
Aí apareceu Sarastro, e disse:
- Minhaprincesa, peço desculpas por ter prendido você, mas não queria deixá-la perto
de sua mãe, a Rainha da Noite, pois ela é muito má.
A princesa Pamina respondeu:
- Eu sei, papai, mas não quero me casar com Monotatos.
Nesse momento Monotastos apareceu trazendo o príncipe Tamino prisioneiro.
Muito zangado, Sarastro mandou que ele soltasse o príncipe e que seus soldados
prendessem Monotastos.
A princesa viu o príncipe pela primeira vez e logo se apaixonou.
Sarastro, então, disse que para Tamino casar-se com Pamina, teria que enfrentar junto
com o seu ajudante Papageno as seguintes provas:
- Tamino e Papageno, os meus sacerdotes irão vendar seus olhos e levá-los para o
templo. Vocês deverão passar por três provas.
A primeira é a tentação, a segunda é o fogo e a terceira é a água. Vocês deverão
passar pelas três, mas não devem falar.
Preso naquele lugar escuro Papageno encontrou seu amor, Papagena, que também
usava roupas cobertas de penas.
Tamino tocava sua flauta mágica e Pamina apareceu suplicando que ele fosse com
ela.
A primeira prova era a tentação. Tamino persistiu e continuou seu caminho, agora
com sua amada. Desceram uma escada que levava a um calabouço. O fogo tomava
conta de tudo. Os dois deram-se as mãos e onde colocavam os pés, o fogo se afastava.
De repente, estavam dentro de um rio de águas claras. Os dois se olharam
profundamente e não se pertubaram com a água a seu redor. Tamino tocou sua flauta
e os dois finalmente apareceram à luz do sol.
Sarastro estava esperando ali, pronto para realizar o casamento.
Ouviram um barulho e Pamina perguntou:
- Que barulho é este?
- Não é nada, respondeu Sarastro.
- Sua mãe e Monotastos estão atacando o templo. mas meus sacerdotes irão defendê-
lo

não temam.
Papageno e Papagena, Tamino e Pamina foram levados para fora do templo, para se
casarem e viverem para sempre na mais profunda harmonia.
FIM!

Nome: _________________________________________ Data:__________


Atividade13 – Ópera – A Flauta Mágica (Mozart).
Desenhe a história da ópera que assistimos.
Planejamento de Aula – Junho – Ano 2009.

Turma:Pré II

Conteúdo:

*Dia do Meio Ambiente.


*Onomatopéias.
*Ritmo: Forró.
*Festa Juninas.
1ª Semana: Dia do Meio Ambiente – desenvolver a conscientização
ecológica, o canto, trabalhar as figuras musicais, a intensidade e a
altura do som.

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Roda de Conversa:
*Vocês sabem por que utilizamos o que seria lixo para confeccionar nossos
instrumentos?
Música: Dia do Meio Ambiente
*Dançar em roda, acompanhar com instrumentos, com palmas*

Oficina de jogos musicais com sucatas – Amarelinha da Sucata.


1º) em roda, espalhar diversas sucatas no centro da roda. (potes,
tampas, garrafas, texturas diferentes de papéis, canudos, conduite,
latas, palitos para churrasco, caixas de fósforo, embalagens de suco de
caixinha, lacres de refrigerantes, cordões, arames, placas de raio-x,
cabos de vassouras, lixas de diversas texturas, colheres velhas,
sementes, grãos, chaves, argolas, etc.
2º) que som vocês fariam com estas sucatas?
3º) desenhar a amarelinha e disponibilizar alguns materiais por ela.
Durante o jogo a criança reproduz um som com os materiais expostos
na casa, quem não conseguir, sai do jogo.

Relaxamento:
Músicas: Crá, crá! Relaxar.

Estiramento:
Música: Estrelinha – Fazer a coreografia para estirar conforme a música.

Canto de despedida:
Música: Tchau! Tchau!
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade14 – Dia do Meio Ambiente
Registre qual instrumento você faria com: papel, sementes, placas de raio-x, lixas,
canudos,se quiser pode usar outro material, mas precisa deixar colado nesta folha.
2ª Semana: Onomatopéias, Danúbio Azul.

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

Hora de Prática:

1º)Fazer um passeio de trem pela sala, que estará com cartazes de animais
disponibilizados.
Música: Tchu, tchu, vamos viajar.
Durante o passeio: Olha! Quantos animais! Vamos abrir a janela para vermos melhor?
Que legal! Que animais são estes? Olha estes estão cantando! Vamos descer do trem
para assistirmos ao show?
Sonorização com onomatopéias
Música: Danúbio Azul.

Piu! Piu! Piu! Piu! Piu!


Miau! Miau! Miau! Miau! (repete conforme a música for ficando mais aguda)

Piu! Piu! Piu! Piu! Piuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!


Có! Có! Cóóóóóóóóóóó´!!!

Au! Au! Au!


Quá! Quá! Quá! Quá!
Glub! Glub!

Relação com instrumentos usados:


Triângulo – pássaro
Chocalho – gato
Galinha – cocos
Cahorro – clavas
Pandeiro – pato
Sinos – peixes
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade15 – Onomatopéias
Quais animais tocaram estes instrumentos? Vamos desenhá-los?
3ª Semana: Ritmo – forró, festas juninas, triângulo, sanfona.
*Esta turma apresenta junto com o maternal na festa junina.

Desenvolvimento

Canto de Entrada:

Música: Olá – Thelma Chan – desenvolver o canto, trabalhar o ritmo com palmas.
Como vai você – trabalhar o ritmo, o canto e a concentração.

O Fazer Musical: Ritmo Forró


*Conversar sobre o que é o forró? Quais são os instrumentos usados para
tocar forró – disponibilizar vários instrumentos –
*Conhecendo o agogô – eu utilizo agogô feito de coco.
Dinâmica:
I tá chi ta tachi i
á chi ta tachi etc
Coordenação:
"I" não fazer nada
ta - bater com as duas mãos nas pernas
chi - palma
tata - estalar o dedo da mão direita
chiI -estalar o dedo da mão esquerda - repare que o "I " do inicio está
terminando o ritmo.
Quando todos pegarem o ritmo, é só começar a cantar Asa Branca, Balaio
e outras pérolas do nosso Grande Luiz Gonzaga.

Hora de tocar: Música – Tum, Tum, Tum – Roberto Sá.

Atividade 16

Canto de despedida.
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade16 – Festa Junina
4ª Semana: Prática em grupo e ensaio para apresentação da Festa
Junina com o Pré III.

Desenvolvimento

Canto de Entrada: Fazer a chamada musical em ritmo de forró, usando


os instrumentos.

Hora de tocar: Música –Tum, Tum Tum - Roberto Sá


*Musica para introdução: Após o termino contar até e eles entram
cantando: No tempo que eu era só.
*Prática em grupo (instrumentos: agogô, triângulo, chocalho, tambores).
*Dar ênfase no ritmo. (como o ritmo do triângulo é difícil sugiro o
seguinte: um faz tim na cabeça do tempo e o outro no contratempo, o
tambor marca o tempo dos triângulos).
*Trabalhar a expressão corporal.
*Trabalhar a coordenação motora.

Após o ensaio:
Música: Passarinho que som é este? (Sanfona, triângulo, pandeiro, etc).

Canto de despedida: Em ritmo de forró, usando os instrumentos.


Planejamento de Aula – Julho – Ano 2009.

Turma: Pré II

Conteúdo:

*Revisão de conteúdo semestral através da sonorização de histórias.


1ª e 2ª semana – Sonorização de histórias, o piano tem, origami
do piano.

Desenvolvimento:
1º) Roda de conversa: O que é um piano? (Bem superficial o
complemento será feito na aula seguinte, porque o tempo será
curto para a história).
2º) Passarinho que som é este: Piano.
3º) Representar a história
O Piano e as Teclas
Marlene B. Cerviglieri
A sala era muito grande, toda circundada pelas janelas altas, com vidros
coloridos.Quando o sol batia ali parecia que um grande arco íris estava dentro da sala.
Era ali, que estava o imenso piano (uma criança será o piano – como seu corpo podemos
usar as carteiras – imita o som do piano todo feliz, cantarolando sons agudos, médios e
graves). De cor preta com imensa cauda brilhando sempre. O banquinho que sempre o
acompanhava era da mesma cor, preto brilhante e com o estofado vermelho (outra
crianças será o banquinho, podemos usar uma cadeira – cantarola com o piano, lá,lá...).
Orgulhava-se de acompanhar o piano seu grande senhor. Por cima deste não havia nada.
Não colocavam vasos nem porta retratos que era para não arranhar o móvel tão
maravilhoso. E o som que dali saia então, era divino (som do piano). Mas com tudo isto
o piano estava triste (Ai que tristeza! Fala em voz média e fraquinha) . O som já não era
o mesmo. O que estaria acontecendo?
O banquinho andava meio nervoso, pois percebendo toda esta
tristeza não podia fazer nada (Ai que coisa viu! Não agüento mais ver o piano
assim tão triste! Preciso fazer alguma coisa!). Ah, pensou, vou perguntar
direto para ele. Assim o fez.
- Diga-me senhor piano o que está acontecendo? Sinto sua
tristeza seu som não está igual. (Pergunta o banquinho)
- É, meu amigo, as coisas não vão bem. (Resposta do piano)
- Por quê? Posso saber ou ajudar?
- Agradeço a atenção, banquinho, mas já falei até com o
pedal(uma criança será o pedal) que lá debaixo vê tudo. Até as cordas
(crianças serão as cordas) já me perguntaram o que estaria acontecendo. Sei o
que é mas duvido que eu consiga resolver.
- É verdade banquinho estou aqui embaixo mas fico triste por
você piano, seu som tá tristinho – diz o pedal, com voz bem chorosa).
- Piano se você não se alegrar nossa vibração ficará fora de
afinação – falam as cordas em coro.
- Diga-me então, quem sabe posso ajudar. – pergunta o
banquinho.
- São as teclas (crianças imitam as teclas resmungando em
várias alturas), meu caro. Estão brigando entre elas por causa da flanelinha
(uma criança será a flanela – podemos usar um pano para cobrir as
amiguinhas teclas). Não querem mais a flanelinha encima delas o tempo todo.
Assim sendo ficam irritadas e não prestam atenção no serviço. Não tenho
culpa já disse a elas, mas está difícil. Estão misturando tudo, até as teclinhas
pretas entraram no joguinho delas.
- Mas Sr. Piano, e flanela nos deixa com muito calor – dizem
as teclas em coro, misturando suas vozes agudas, médias e graves.
- Ah, sr Piano, e agora o que vai fazer? (banquinho)
- Não sei, estou pensando ainda para ver se resolvo o caso.
Passaram-se alguns dias e a situação era a mesma.
Foi então que na sala apareceu o espanador (outra criança – o
espanador fala bem grave e forte). Grande com seus penachos tirando o pó de
tudo.
- Pronto está aí a solução, vou pedir para que ele ajude as
teclas, poderemos então retirar a flanelinha - diz o piano.
E assim foi feito. Estavam livres sem a flanelinha agora, já
podiam trabalhar. Mas no cantinho da sala a flanelinha toda sentida chorava o
lugar que havia perdido. Com que carinho cobrira as teclas por muitos anos, e
agora não servia para mais nada. Foi então que alguém ali na sala disse:
- Puxa, que maravilha era a flanelinha que eu estava
procurando! Gosto de ter uma sempre no meu carro e esta é ótima! (outra
criança)
E lá se foi a flanelinha toda contente, pois iria ser útil
novamente. É amiguinho, precisamos tomar cuidado para não fazermos trocas
desnecessárias, magoando até quem nos ajudou por muito tempo. Mas
pensando bem sempre há alguém que precisa do que descartamos. É sempre
melhor dar do que jogar fora.
Ah, as teclas se arrependeram, pois o espanador era meio
brusco e muitas vezes arranhava (o espanador usando folhas de papel em tiras
cantarola bem grave e limpa bruscamente as teclas) as pobrezinhas que já
sentiam falta da flanelinha sempre macia e delicada.(Ai! Para seu grosso
assim dói! Estamos todas arradas!)
Portanto preste muita atenção numa possível troca, quando
estamos muito bem e procuramos novidades às vezes mais tarde
reconhecemos que tínhamos o melhor.
Nome: _________________________________________ Data:__________
Atividade17 – O Piano tem:

pedais
Agora que você já conhece como é o piano, que tal fazermos um de origami?
Mãos à obra.