Você está na página 1de 51

Circuitos Elétricos II

TE 05113

Prof. Reinaldo Corrêa Leite


Apresentação do Professor
 Nome: Reinaldo Corrêa Leite
 Professor Adjunto A da FEEB/UFPA

 Informações de contato:

 E-mail: rcleite@ufpa.br
 Sala: 07 no anexo do LEEC
Dados do Curso
 Código da disciplina: TE05113
 Carga horária: 60 aulas teóricas
 Terças e quintas-feiras: 09h20min as 11h00
 Local: Sala AP-11

Obs1: O material da disciplina será disponibilizado no


SIGAA.

Obs2: A comunicação de notícias e informes será


realizada pelo SIGAA ou email.
Metodologia do Curso
 Aulas Expositivas
 Resolução de exercícios no quadro
 Debate

Obs: A intervenção do aluno é extremamente bem


vinda e incentivada
Objetivo Geral
Apresentar diversos métodos de análise em frequência
para circuitos lineares, buscando a escolha da maneira
mais adequada para solucioná-los.

Objetivos Específicos
• analisar um circuito através do método em frequência
mais adequado, comparar com outros métodos de
solução, inclusive no domínio do tempo.
• analisar o comportamento de circuitos trifásicos sob o
ponto de vista da distribuição de correntes, tensões e
potência nos mesmos.
Avaliação
Teste 1 – Topologia de redes, Métodos nodais e de malha para
solução de redes, Redes equivalentes;
 Teste 2 – Teoremas de rede, redes de dois acessos,
Teste 3 – Sistemas polifásicos,
 Teste 4 – Potência em sistemas trifásicos, circuitos com acoplamento
magnético
 Teste 5 – Transformada de Fourier, Projeto e Operação de filtros,
Matriz de espalhamento.

Obs1: Não será permitido o uso de notas de aulas ou livros durante as


provas.
Obs 2: Os testes de segunda chamada serão realizados mediante
requerimento na secretaria da Faculdade de Engenharia Elétrica,
respeitado o prazo regimental. Eles acontecerão duas aulas após a
realização da primeira chamada.
Critério de Avaliação
 Média Aritmética das 3 maiores notas obtidas nos 5
testes marcados;
Nota Final (NF) = Média aritmética das notas das
quatro provas
 NF=(N1 +N2 + N3)/3

 Avaliação Final
 NF≥ 5 - APROVADO
 NF< 5 - REPROVADO
Bibliografia
[1] Desoer, C. A e Kuh, E.S. “Teoria Básica de Circuitos”. Ed.
Guanabara: 1979.
[2] Stagg, W. G. e El-Abiahd, A.H. “Computer Methods in Power
Systems”. Mc Graw Hill. 1968
[3] Alexander, Charles K. & Sadiku, Matthew N. O.
Fundamentos de Circuitos Elétricos. 3a Edição. Bookman Editora.
2008.
[4] Kuo, F.F. “Network Analysis and Synthesis” , John Wiley Sons
Inc., 1962.
[5] ROBBA, E. J., DE OLIVEIRA, C. C. B. “Introdução a sistemas
elétricos de potência-componentes simétricas”, 2a edição. Ed.
Edgard Blücher, São Paulo.

09/04/2018 8
Revisão de Álgebra Matricial
1. Por que estudar rever álgebra matricial?
2. Definições e conceitos básicos;
3. Determinantes;
4. Operações matriciais;

09/04/2018 9
Por que estudar rever álgebra
matricial?
• Aumento do uso da álgebra matricial na
formulação e solução de problemas complexos de
engenharia.
• Advento dos computadores (1980);
• A notação matricial fornece uma forma concisa e
precisa de expressar problemas.
• As operações matriciais são um processo lógico e
ordenado prontamente adaptado para a solução
computacional de um grande sistema de
equações simultâneas.
09/04/2018 10
Exemplo
Z1 Z2

V1
I1 Z3 I2 Z4 I3 Z5

09/04/2018 11
Definições e conceitos básicos
• Notação matricial
– É um atalho para escrever-se sistemas de
equações simultâneas;
– Uma matriz é definida como um arranjo
retangular de números chamados elementos;
– Estes elementos podem ser reais ou complexos;
– onde i designa a linha e j a coluna;

09/04/2018 12
Definições e conceitos básicos

• x1,x2 e x3 - variáveis conhecidas – correntes do


exemplo anterior.
• a11 , a12, a13 , ...,a33 – coeficientes das variáveis
– impedâncias no exemplo anterior.
• y1,y2 e y3 - variáveis desconhecidas – tensões
do exemplo anterior.
09/04/2018 13
Definições e conceitos básicos
• Os coeficientes das equações formam uma
matriz

Matriz dos coeficientes

• As variáveis também podem ser escritas como


matrizes, neste caso, vetores.

• O sistema de equações em forma matricial


09/04/2018 14
Tipos de Matrizes
Matriz Quadrada
Característica: m=n
m – número de linhas;
n – número de colunas;
Ordem = Número de linhas (m).

• Elementos da diagonal

Elementos fora da diagonal

Elementos da diagonal

09/04/2018 15
Tipos de Matrizes
Matriz Triangular Inferior
Característica:

aij = 0 , se i > j

Matriz Triangular Superior


Característica:

aij = 0, se i < j

09/04/2018 16
Tipos de Matrizes
Matriz Diagonal
Característica:

aij = 0 , se i j

Matriz Identidade ou Unitária


Característica:

aij = 1, se i = j
aij = 0 , se i j

09/04/2018 17
Tipos de Matrizes
Matriz Nula

Matriz Transposta

09/04/2018 18
Tipos de Matrizes
Matriz Simétrica
Característica:

aij = aji , se i j

A Transposta de uma matriz simétrica é ela


mesma

09/04/2018 19
Tipos de Matrizes
Matriz Antissimétrica
Característica:

aij = -aji , se i j
aij = 0 , se i j

Transposta de uma matriz Antissimétrica

09/04/2018 20
Tipos de Matrizes
Matriz Ortogonal
• Se para uma matriz quadrada de elementos reais,
então a matriz A é dita Ortogonal.

Conjugado de uma matriz

• Se todos os elementos de A forem reais, então ∗


.

• Se todos os elementos foram imaginários puros, então ∗

09/04/2018 21
Tipos de Matrizes
Matriz Hermitiana
• Se ∗
para uma matriz quadrada de elementos complexa , então
a matriz A é dita Matriz Hermitiana na qual todos os elementos da
diagonal são reais.

09/04/2018 22
Tipos de Matrizes
Matriz Anti-Hermitiana
• Se ∗
para uma matriz quadrada de elementos complexa ,
então a matriz A é dita Matriz anti-Hermitiana na qual todos os
elementos da diagonal são zero ou imaginários puros.

09/04/2018 23
Determinantes
Definição:
Seja a matriz A

Então o determinante de A será dado pela


expressão:

09/04/2018 24
Determinantes
Regra de Cramer – Solução de Sistemas
Lineares
Seja o sistema de duas equações simultâneas

Como podemos obter os valores de


• Eliminando uma das variáveis, x2 por exemplo;

• Tira-se x2 em função de x1 a partir da 2ª equação e


substitui-se o valor de x2 na 1ª equação.

09/04/2018 25
Determinantes

09/04/2018 26
Determinantes
Voltemos a examinar as equações abaixo

Vimos que os coeficientes das equações formam


uma matriz

Examinando as equações para x1 e x2, verifica-


se que a expressão nos denominadores destas é o
determinante da matriz A.
09/04/2018 27
Determinantes

09/04/2018 28
Determinantes
Voltando a examinar as equações para x1 e x2,
nota-se que a expressão nos numeradores destas
é também um determinante.

É o determinante da matriz formada pelo vetor


das variáveis conhecidas e os coeficientes da
variável que se quer determinar

09/04/2018 29
Determinantes
Portanto, pode-se determinar as incognitas x1 e
x2 como

09/04/2018 30
Determinantes
Propriedades
1. O valor de um determinante é zero se:
a. Todos os elementos de uma linha ou coluna
forem zero;
b. Os elementos correspondentes de uma linha (ou
coluna) forem iguais;
c. Uma linha (ou coluna) for uma combinação linear
de uma ou mais linhas (ou colunas) .
2. Se duas linhas (colunas) de um determinante
forem mudadas, o valor do determinante
mudará em sinal;
09/04/2018 31
Determinantes
Propriedades
3. O valor de um determinante não muda se:
a. Todas as linhas e colunas correspondentes forem
trocadas, i.e.

b. Um número k multiplicado por qualquer linha


(coluna) forem adicionados aos elementos
correspondentes de outro linha (coluna);
4. Se todos os elementos de uma linha (coluna)
são multiplicados por um fator k, o valor do
determinante fica multiplicado por k.
09/04/2018 32
Determinantes
Propriedades
5. O determinante do produto de matrizes é
igual ao produto dos determinantes destas
matrizes, i.e.,

6. O determinante da soma (diferença) de


matrizes não é igual à soma (diferença) dos
determinantes individuais.

A aplicação destas regras pode reduzir o trabalho no cálculo de


determinantes
09/04/2018 33
Determinantes
Menores e cofatores
• Menor é o determinante obtido pela
eliminação da i-ésima linha e j-ésima coluna.

• Como obter o menor a21?

09/04/2018 34
Determinantes
Menores e cofatores

Menor a21

• A ordem deste menor é uma a menos daquela


do determinante original.
09/04/2018 35
Determinantes
Menores e cofatores
• O cofator de um elemento é obtido pela
equação a seguir.

• O cofator de a21 é designado por A21

=-
09/04/2018 36
Determinantes
Relações entre elementos de determinantes e
cofatores
• A soma dos produtos dos elementos em qualquer
linha (coluna) seus cofatores é igual ao
determinante.

• A soma dos produtos dos elementos em qualquer


linha (coluna) e os cofatores correspondentes aos
elementos de outra linha (coluna) é igual a zero.

09/04/2018 37
Determinantes
Matriz Adjunta
• Se cada elemento da matriz quadrada for trocado
pelo seu cofator e depois aplica-se uma transposição,
à matriz resultante chama-se adjunta, representado
por .

09/04/2018 38
Operações Matriciais
Igualdade de matrizes
• Duas matrizes são iguais se:

– Tiverem a mesma dimensão;

– Se para todos os elementos de A e B for


verdadeira a proposição:

09/04/2018 39
Operações Matriciais
Adição e Subtração de Matrizes
• Matrizes de mesma dimensão podem ser
somadas ou subtraídas.

• A soma de n matrizes será:

09/04/2018 40
Operações Matriciais
Adição e Subtração de Matrizes
• Propriedade comutativa

• Propriedade associativa

09/04/2018 41
Operações Matriciais
Multiplicação de uma matriz por um escalar
• Quando uma matriz é multiplicada por um escalar, os
elementos da matriz resultante serão o produto do
escalar por cada elemento de matriz.

• Propriedade comutativa

• Propriedade distributiva

09/04/2018 42
Operações Matriciais
Multiplicação de Matrizes

• O produto de matrizes não é comutativo, ou seja .


• No produto das matrizes do exemplo, o produto BA não é não
pode ser executado, por que?
• Porque o número de colunas de B é diferente do número de
linhas de A.
09/04/2018 43
Operações Matriciais
Multiplicação de Matrizes
• A propriedade comutativa não funciona para o produto de
matrizes.
• Se as matrizes A, B e C atenderem aos requisitos dimensionais
para multiplicação e adição, então:

• Contudo:
não implica necessariamente que
não implica necessariamente que
09/04/2018 44
Operações Matriciais
Multiplicação de Matrizes
• Se , então a transposta de C será igual ao produto das
transpostas de A e de B;

• Regra do reverso

09/04/2018 45
Operações Matriciais
Inversão de Matrizes
• A divisão não existe em álgebra matricial, exceto o caso da
divisão da matriz por um escalar;

Ou na forma matricial

É sempre desejável se obter as variáveis como funções das


variáveis , ou seja:

Se existir uma solução única para o conjunto de equações, então


B é dita a matriz inversa de A
09/04/2018 46
Operações Matriciais
Inversão de Matrizes
• Se o determinante de A não é nulo, as equações podem ser
resolvidas da seguinte forma.

Onde

09/04/2018 47
Operações Matriciais
Inversão de Matrizes
Então tem-se

Matriz Adjunta

Determinante

09/04/2018 48
Operações Matriciais
Inversão de Matrizes
• Deve-se notar que ao multiplicar-se uma matriz por sua
inversa, tem-se:

Tem-se então que os termos da diagonal de AB serão iguais a 1 e


os termos fora da diagonal serão nulos

09/04/2018 49
Operações Matriciais
Inversão de Matrizes
• Então para achar o valor de X na equação matricial basta:

09/04/2018 50
Operações Matriciais
Inversão de Matrizes
• A ordem das matrizes no produto deve ser mantida;
• Se o determinante de uma matriz é nulo, não existe inversa
para esta matriz e ela é chamada de matriz singular;
• Se o determinante de uma matriz é não nulo, existe inversa
para esta matriz e ela é chamada de matriz não singular e
possui inversa única;
• A inversa do produto de matrizes pode ser obtida pela regra
reversa;

• As operações inversão e transposição são intercambiáveis

09/04/2018 51